Your SlideShare is downloading. ×
Comparação entre Til e Memórias Póstumas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Comparação entre Til e Memórias Póstumas

2,702
views

Published on

Ai galera, ai está uma comparação entre os livros, Til de José de Alencar e Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis, duas obras extremamente valorizadas nos dias atuais e que tem grande …

Ai galera, ai está uma comparação entre os livros, Til de José de Alencar e Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis, duas obras extremamente valorizadas nos dias atuais e que tem grande nome nos dias de hoje, ambas com o intuito de valorizar um romance diferenciado.

Published in: Education

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,702
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Memórias Póstumas de Brás Cubas Machado de Assis
  • 2.  Romance Nacionalismo Personagens Enredo Narrador Foco Narrativo Tempo Conclusão
  • 3.  Questões sociais a respeito de  Enfoque central não é a determinadas regiões do Brasil vida social ou a descrição Características de cada região das paisagens Linguajar típico  A forma como seus Personagens que vivem longe personagens vêem e sentem as circunstâncias das cidades. em que vivem  Não enfatizaros espaços externos, investe na caracterização interior dos personagens.
  • 4.  Diferenças de classes  Diferença das classes (escravos, capangas, pobre (escravo de Brás ainda s e ricos). quando jovem) Comportamental: namoro  Família da elite de época, educação e Brasileira segredos de família.  Há então a busca por Cultural: costumes da conhecimento na região. Europa Linguístico: vocabulário regional e as falas do caipira e do escravo.
  • 5.  Planas - Linda, Miguel, D.  Brás Cubas Ermelinda, Besita e D. Tudinha.  Virgília Esféricas - Berta e Jão  Marcela Fera.  Damião Lobo Neves  EUGÊNIA Berta, Inhá ou Til  NHÃ LO LÓ Miguel  QUINCAS BORBA Linda  DONA PLÁCIDA Afonso  PRUDÊNCIO Jão Fera ou Bugre Brás
  • 6.  Til – José de Alencar Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
  • 7.  A narração do romance  A narração é feita em é feita em terceira primeira pessoa e pessoa. O narrador é postumamente, ou seja, o onisciente: ele narrador se autointitula um conhece, sabe todos os defunto-autor – um morto pensamentos e planos que resolveu escrever suas do memórias personagem, revelando -os ao leitor. Ele não faz parte da história mas não é um simples narrador.
  • 8.  O romance é narrado em terceira pessoa e o narrador é onisciente neutro, ou seja, ele conhece todos os pensamentos e planos das personagens e os revela ao leitor, mas não há intromissões autorais diretas (o autor falando com uma voz impessoal, na terceira pessoa, dentro do próprio romance). A característica principal da onisciência é que o narrador sempre descreverá a narrativa, mesmo em uma cena, da forma como ele a vê, e não como suas personagens a veem.
  • 9.  Com a narração em primeira pessoa, a história é contada partindo de um relato do narrador-observador e protagonista, que conduz o leitor tendo em vista sua visão de mundo, seus sentimentos e o que pensa da vida. Dessa maneira, as memórias de Brás Cubas nos permitirão ter acesso aos bastidores da sociedade carioca do século XIX.
  • 10.  O tempo predominante  A obra é apoiada em dois é o PSICOLÓGICO. O tempos. Um é o tempo psicológico, do autor além- narrador utiliza disfarces túmulo, que, desse físicos e mudanças de modo, pode contar sua vida de nomes em seus maneira arbitrária, com personagens. De acordo digressões e manipulando os com a chegada de cada fatos à revelia personagem na trama, o tempo é manejado pelo  No tempo cronológico, os narrador, que torna o acontecimentos obedecem a tempo passado sempre uma ordem lógica: infância, adolescência, ida presente. para Coimbra, volta ao Brasil e morte
  • 11. Til apresenta um molde bem Machado alia nessemais convencional (como romance profundidade eem Iracema, obra de José de sutileza, expondo muitosAlencar que era cobrada até problemas de nossao vestibular de 2012). sociedade que existem atéAssim, Berta, personagem hoje. Daí o prazer daprincipal do romance, é uma leitura e a importância detípica heroína idealizada do seu texto, pois atualiza, deRomantismo, movida pelas forma irônica, osemoções e sempre pronta processos em que nossopara se sacrificar em prol de país foi formado, suasoutras pessoas, mesmo que contradições e osisso a prejudique. desmandos que ainda estão presentes.
  • 12.  Evandro Moraes  N° 11 3° EMB José Silvério  N° 17 Kauan Marcelo  N° 18 Lucas Martins  N° 22 Matheus Andrade  N° 24 Sidney Rodrigues  N°33