Your SlideShare is downloading. ×
Cart altiseg - trabalho em altura
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Cart altiseg - trabalho em altura

2,630
views

Published on


0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,630
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
295
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura Cartilha de segurança
  • 2. Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura Curitiba Set/2011 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados. A reprodução não autorizada desta publicação constitui violação do copyright. Cartilha de segurança Realização: 2ª edição
  • 3. 1.Introdução 2. O EPI e seu papel na prevenção. O que é preciso saber. 2.1OqueéEPI? 2.2 Qual a legislação que rege o EPI para trabalho em altura? 2.3 Quando devemos utilizar EPI? 2.4QualdeveseroEPI? 3.Definiçõesecomposição A. Cinturão paraquedista B. Cinturão abdominal C. Talabarte de segurança antiqueda D.Talabarte de posicionamento E. Trava-queda para uso em linha flexível F. Trava-queda para uso em linha rígida G.Trava-queda retrátil H. Absorvedor de energia I. Conector 4. Marcação do EPI 5. Sistemas de proteção contra queda 5.1 Sistema de proteção contra queda com trava-queda retrátil 5.2 Sistema de proteção contra queda com trava-queda sobre linha de vida flexível 5.3 Sistema de proteção contra queda com trava-queda sobre linha de vida rígida 5.4 Sistema de proteção contra queda para deslocamentos com talabarte de segurança 6.Riscosrelacionadosaousodoequipamento 7.Comoselecionar 8.Cuidados 8.1 Açõespreventivas 8.2 Indicaçõespráticas 9.Manutenção 10. Prepare-se antes de subir 11. Glossário 03 04 04 04 04 05 06 07 08 08 09 10 10 11 11 11 12 13 13 14 15 16 17 18 19 19 20 21 22 23 SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 01 Índice Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 4. Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 5. Esta cartilha tem por objetivo difundir e homogeneizar o conhecimento a respeito dos Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para trabalho em altura. Seu alcance deve abranger: trabalhadores, empresários e áreas governamentais. 1.1 O que é trabalho em altura? De acordo com NR 18, item 23.3, é toda a atividade executada acima de 2 metros do piso de referência, seja em elevação (escadas, andaimes, plataformas, etc) ou em profunidade (poços, escavações, dutos etc). 1.2 Por que prevenir? Trabalho em altura pode apresentar diversos riscos à vida do trabalhador. A queda de pessoas e de materiais é uma das principais causas de mortes no Brasil. Para o trabalhador, a prevenção é a melhor forma de evitar acidentes e garantir sua integridade física. Já para a empresa, a prevenção representa o cumprimento das leis, produtividade, economia e principalmente respeito à vida. 1.3 Como prevenir? A principal forma de prevenção para trabalhos em altura se faz com uso correto de equipamentos e treinamento adequado para os trabalhadores e envolvidos. SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura Introdução1 03 2m Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 6. 2 2.1 O que é EPI? Equipamento de Proteção Individual (EPI) é todo dispositivo ou produto de uso individual, utilizado pelo trabalhador, destinado à proteção de riscos suscetíveis de ameaçar a segurança e a saúde no trabalho - de acordo com NR 6, item 6.1. 2.2 Qual a legislação que rege o EPI para trabalho em altura? As condições para comercialização e exigências do Ministério do Trabalho (MTE) seguem: 2.3 Quando devemos utilizar o EPI? Sempre que as medidas de ordem geral não ofereçam completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou doenças profissionais e do trabalho, enquanto as medidas de proteção coletiva estiverem sendo implantadas e para atender a situações de emergência – de acordo com NR 6, item 6.3. NR 6 - Norma Regulamentadora INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial NBRs - Normas Técnicas Cartilhadesegurança O EPI e seu papel na prevenção. O que é preciso saber. 04 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 7. 2.4 Qual deve ser o EPI? Os EPIs devem ser escolhidos adequados aos riscos pré identificados. Sua utilização é obrigatória e de extrema importância à saúde e segurança do trabalhador. Sua escolha deve se basear no estudo e avaliação de riscos existentes no local de trabalho: São indicados para o uso somente os EPIs que possam assegurar de forma plena a proteção prevista. Tempo de exposição ao risco; Frequência; Gravidade; Condições do local de trabalho e seu entorno; Tipos de danos possíveis ao trabalhador; e Estrutura física do trabalhador (ex.: Tam. 1 e 2). SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 05 Uma vez identificado o risco, devem ser seguidas as seguintes etapas: ELIMINAR ou ISOLAR o risco; Utilizar PROTEÇÃO COLETIVA; Utilizar EPI. Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 8. 3 Um sistema de proteção individual contra queda de altura garante a retenção segura de uma queda, de forma que: A altura de queda seja mínima; A força de retenção (força de impacto) não provoque lesões corporais; Uma vez retida a queda, a posição do usuário deve ser adequada a espera de auxílio. Um sistema contra queda de altura é composto por: Um cinturão tipo paraquedista. Um elo entre o cinturão e um ponto de ancoragem. Um ponto de ancoragem confiável. Esse elo entre o cinturão e a ancoragem se dará por meio de um trava- queda ou de um talabarte de segurança, preferencialmente com absorvedor de energia. Vale lembrar que um cinto não protege contra os efeitos da retenção de queda. Cartilhadesegurança Definições e composição 06 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 9. A. Cinturão paraquedista Equipamento de proteção destinado a reter o trabalhador em caso de queda. O cinturão paraquedista é composto por fitas, fivelas de ajuste, fivelas de engate, pontos de conexão e outros elementos que quando vestido e ajustado de forma adequada, retém uma pessoa em caso de queda e depois durante a suspensão. NBR 15836 SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura Desenhosmeramenteilustrativos. 07 1 7 a b A 9 5 3 4 9 8 2 6 1 - Fitas primárias superiores 2 - Fita secundária 3 - Fita primária subpélvica 4 - Fita primária da coxa 5 - Apoio dorsal para posicionamento 6 - Fivela de ajuste 7 - Elemento de engate dorsal para proteção contra queda 8 - Fivela de engate 9 - Elemento de engate para posicionamento a - Etiqueta de identificação b - Etiqueta de indicação de engate para proteção contra queda - "A" para ponto único e "A/2", quando existirem dois pontos simultâneos de engate. Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 10. Cartilhadesegurança 08 NBR 15835 Equipamento que envolve, no mínimo, a cintura do trabalhador é ajustável e possui elemento(s) de engate aos quais é fixado o talabarte de posicionamento ou restrição. O cinturão abdominal tem a finalidade de posicionar o trabalhador. Para proteção contra queda, acima de 2 metros, será preciso utilizar também um cinturão paraquedista. Fita abdominal Acolchoamento interno Pontos de conexão para o talabarte de posicionamento Fivelas de ajuste B. Cinturão abdominal C. Talabarte de segurança antiqueda Elemento de conexão entre o cinturão paraquedista e o ponto de ancoragem. O talabarte de segurança poderá ser confeccionado em corda sintética, cabo de aço, fita sintética ou corrente. NBR 15834 e NBR 14629 Talabarte duplo em “Y” Ponto de conexão com o cinturão Pontos de conexão com a estrutura Desenhos meramente ilustrativos. Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 11. Talabarte com comprimento acima de 0,9 m precisa obrigatoriamente ter um ABS (absorvedor de energia) que atenda a NBR 14629. D. Talabarte de posicionamento Elemento de conexão entre um cinturão abdominal a um ponto de ancoragem, de maneira a constituir um suporte para posicionamento ou restringir movimentação evitando assim que um indivíduo alcance zonas onde exista o perigo de queda de altura. Quando houver o risco de queda, o talabarte de posicionamento deve sempre ser utilizado em um sistema onde exista um cinturão paraquedista e um talabarte de segurança antiqueda. NBR 15835 Ponto de conexão para o cinturão Proteção para contato com a estrutura Proteção para contato com a estrutura Dispositivo de regulagem Ponto de conexão para o cinturão Ponto de conexão para o cinturão Ponto de conexão para o cinturão Talabarte de posicionamento com regulagem. Talabarte de posicionamento simples. Desenhos meramente ilustrativos. SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 09 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 12. Cartilhadesegurança 10 Desenhos meramente ilustrativos. E. Trava-queda para uso em linha flexível O equipamento acompanha o trabalhador durante a subida e descida, sem a necessidade de ação manual. Possui função de bloqueio automático em caso de queda. É destinado a deslizar sobre linha de vida apropriada e flexível confeccionada em corda sintética ou cabo de aço, tendo sua ancoragem fixa em um ponto acima do sistema de segurança. NBR 14626 Ponto de conexão com o cinturão Extensor Trava-queda para linha flexível Corda Trava-queda para linha rígida Cabo de aço Ponto de conexão com o cinturão F. Trava-queda para uso em linha rígida O equipamento acompanha o trabalhador durante a subida e descida, sem a necessidade de ação manual. Possui função de bloqueio automático em caso de queda. É destinado a deslizar sobre linha de vida apropriada e rígida, confeccionada em cabo de aço ou trilho. Sua fixação é realizada de forma a restringir a movimentação lateral do sistema. NBR 14627 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 13. SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 11 Tipo gancho Tipo gancho pequeno Mosquetão Malha rápida Desenhos meramente ilustrativos. G. Trava-queda retrátil Equipamento desenvolvido com um elemento de amarração retrátil, confeccionado em cabo de aço, fita sintética ou corda sintética. Possui função de liberação e retrocesso automático e de bloqueio em caso de queda. NBR 14628 Ponto de conexão com a estrutura Elemento de amarração retrátil Ponto de conexão com o cinturão H. Absorvedor de energia NBR 14629 Através de sua deformação controlada, este equipamento absorve uma parte importante da energia de queda. Sem ele, esta energia de impacto será transmitida diretamente ao corpo do trabalhador. Dispositivo absorvedor de energia Pontos de conexão I. Conector Dispositivo que abre e fecha, desenvolvido para unir diferentes componentes de um sistema de proteção contra queda. Possui versões com fechamento automático, com trava manual e com trava automática. NBR 15837 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 14. A marcação dos EPIs deve ser feita de forma indelével e de acordo com as exigências das normas técnicas respectivas da NR6. Exemplo de marcação de um cinturão paraquedista: Cartilhadesegurança 12 4 Marcação do EPI Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 15. 5.1 Sistema de proteção contra queda com trava-queda retrátil Esse sistema funciona soltando ou retraindo a amarração conforme o deslocamento vertical do trabalhador. Ao receber uma aceleração brusca (como uma queda), o trava-queda retrátil trava automaticamente. 5 Sistemas de proteção contra quedas Trava-queda retrátil Cinturão paraquedista Ponto de ancoragem SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 13 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 16. 5.2 Sistema de proteção contra queda com trava-queda sobre linha de vida flexível Trava-queda Corda (linha de vida flexível) Ponto de ancoragem Cinturão paraquedista Cartilhadesegurança 14 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 17. 5.3 Sistema de proteção contra queda com trava-queda sobre linha de vida rígida Trava-queda Cabo de aço ou trilho (linha de vida rígida) Ponto de ancoragem Cinturão paraquedista SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 15 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 18. 5.4 Sistema de proteção contra queda para deslocamentos com talabarte de segurança Esse sistema funciona apenas com talabartes duplos em "Y", garantindo que o trabalhador esteja sempre conectado por pelo menos um ponto com a estrutura, durante o seu deslocamento. Ponto de ancoragem Talabarte com absorvedor de energia Cinturão paraquedista Cartilhadesegurança 16 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 19. 6 Riscos relacionados ao uso do equipamento SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 17 Ergonomia inadequada; Limitação de movimentos; Tropeço em talabartes; A força de retenção de queda (força de impacto); Queda com pêndulo e conseqüente choque contra estrutura; Ajuste correto do cinturão paraquedista; Suspensão no equipamento a espera de resgate. A queda em si é considerada o principal risco, porém, existem outros atrelados que devem ser considerados: Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 20. A escolha correta de um EPI para trabalho em altura deve ser feita por um profissional capacitado contando sempre com o auxílio do trabalhador. É de suma importância o conhecimento aprofundado sobre o local de trabalho, uma boa noção de EPI e as técnicas de trabalho em altura. Recomendações para escolha correta: Acessórios adequados ao trabalho; Análise da atividade; Influências externas. Ergonomia correta (tamanho); 7 Como selecionar Cartilhadesegurança 18 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 21. 8.1 Ações preventivas Para fornecer uma proteção eficaz contra riscos, o EPI para trabalho em altura deve se manter útil, durável e resistente, frente às inúmeras ações e influências, de forma que sua função de proteção seja garantida durante toda sua vida útil. Entre as ações que podem comprometer sua segurança estão: Armazenamento, limpeza e manutenção inadequados; Envelhecimento com a exposição desnecessária a raios solares e unidade; Escolha do EPI errado para a tarefa; Utilização não recomendada; Contato com produtos químicos como óleos, ácidos e solventes; Não observar o desgaste devido à natureza do trabalho, abrasão, sujeira, radiação e respingo de solda. 8 Cuidados SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 19 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 22. 8.2 Indicações práticas Os pontos de ancoragem deverão ser acessados antes do trabalhador se expor ao risco de queda; Os talabartes e linhas de vida não devem passar por arestas agudas ou afiadas; É necessário que cada usuário de um EPI contra queda de altura esteja familiarizado com suas instruções de uso. O empregador ou o responsável que foi delegado deve providenciar formação adequada em função das necessidades; Normalmente os EPIs não devem ser utilizados por vários trabalhadores, pois sua ergonomia e proteção máxima se dá por meio de adaptação de tamanho e ajuste individual; Todos os empregados devem receber treinamentos admissional e periódico, visando a garantir a execução de suas atividades com segurança (conforme pede a NR18). A ancoragem deve resistir às forças originadas pela retenção de uma queda e, pela NR 18, devem ter uma resistência pontual de no mínimo 1.200 kgf; Cartilhadesegurança 20 > 1.200 kgf Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 23. Algumas recomendações para a manutenção correta do EPI são: Inspeção visual periódica; Armazenamento em local seco e arejado, longe de fontes de calor e protegido de luz solar; Manter protegido de substâncias químicas; Proteger o EPI durante o transporte; Atender as recomendações do fabricante com relação à lavagem; Mesmo que não sejam utilizadas, as fibras sintéticas sofrem envelhecimento. Manutenção SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 21 Seu EPI é o seu maior aliado na prevenção de acidentes. Cuide bem dele! 9 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 24. Cuidados a serem tomados para o trabalho em altura: Planeje. Nunca subestime os riscos; Evite o trabalho em altura se existir alternativa; Escolha equipamentos adequados para o trabalho; Inspecione. A manutenção dos equipamentos deve ser freqüente; Supervisione para ter certeza do método correto de trabalho; Nunca trabalhe sozinho. 10 Prepare-se antes de subir Cartilhadesegurança 22 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 25. SeleçãoeutilizaçãodeEPIparatrabalhoemaltura 23 ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas ABS - Absorvedor de energia CA - Certificado de Aprovação EPI - Equipamento de proteção individual INMETRO - Instituto Nacional de Metrologia, Normatização e Qualidade Industrial MTE - Ministério do Trabalho e Emprego NBR - Norma Brasileira de Regulamentação NR - Norma Regulamentadora 11Glossário Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 26. NRs – Normas Regulamentadoras da Portaria 3.214, de 8/6/1978. NR6 – Equipamentos de Proteção Individual. NR-18 – Norma Regulamentadora sobre Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção. NBR 14626 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Trava-quedas deslizante guiado em linha flexível. NBR 14627 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Trava-quedas guiado em linha rígida. NBR 14628 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Trava-quedas retrátil. NBR 14629 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Absorvedor de energia. NBR 15834 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Talabarte de segurança. NBR 15835 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Cinturão de segurança. tipo abdominal e talabarte de segurança para posicionamento e restrição. NBR 15836 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Cinturão de segurança tipo paraquedista. NBR 15837 - Equipamento de proteção individual contra queda de altura - Conectores. Diretiva Européia 89/686/EEC de 30 de novembro de 1989. Cartilha de segurança Seleção e utilização de EPI para trabalho em altura Iniciativa: Altiseg - Segurança em Altura www.altiseg.com.br Criação gráfica e ilustrações: Proxima Studio Contribuíram para a produção desta cartilha: Marcos Amazonas Alessandro Luszczynski Patricia dos Santos Carlos Eduardo Lana Neves Paula Caldas Ribeiro Bruna Luszczynski Ibrahim Kleber Daniel Schuch Paulo Ricardo Referências bibliográficas Cartilhadesegurança 24 Copyright © Altiseg - Todos os direitos reservados.
  • 27. Set/2011 2ª edição