Conceitos gerais da teoria piagetiana
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Conceitos gerais da teoria piagetiana

on

  • 19,901 views

...

...

Statistics

Views

Total Views
19,901
Views on SlideShare
19,881
Embed Views
20

Actions

Likes
1
Downloads
208
Comments
2

3 Embeds 20

http://eupsico.webnode.com.br 11
http://ninhaakicontigo.blogspot.com.br 7
http://cms.eupsico.webnode.com.br 2

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Conceitos gerais da teoria piagetiana Conceitos gerais da teoria piagetiana Presentation Transcript

  • Conceitos gerais da teoria piagetiana
    Profª Diana
  • RESUMO BIOGRÁFICO
    Jean Piaget nasceu na suíça em 1896.
    Foi um menino prodígio. Aos 11 de idade publicou seu primeiro trabalho.
    Estudou Biologia e Filosofia. Aos 22 anos tornou-se doutor .
    Após formar-se foi para Zurich, trabalhar como psicólogo experimental.
    1919 iniciou seus estudos experimentais.
    Em 1923 casou-se com ValentineChâtenay, com quem teve três filhas.
    Fundou e dirigiu o Centro Internacional para Epistemologia Genética.
    Escreveu mais de 70 livros e centenas de trabalhos científicos.
    Morreu em Genebra em 1980.
  • APRESENTAÇÃO
    Piaget não somente descreveu o processo de desenvolvimento, mas experimentalmente, comprovou suas teses cientificas.
    As suas teorias buscam explicar como se desenvolve a inteligência nos seres humanos.
    Epistemologia Genética - epistemo = conhecimento; e logia = estudo.
    Estuda o mecanismo do aumento do conhecimento.
  • ESQUEMAS
    Padrões de comportamento e de pensamento que organizam a interação com o meio (nos bebês, os primeiros esquemas baseiam-se em ações: respirar, sugar, chupar e agarrar). 
    Estes esquemas são utilizados para processar e identificar a entrada de estímulos e, graças a isto, o organismo está apto a diferenciar estímulos, como também está apto a generalizá-los.
  • ASSIMILAÇÃO
    É o processo cognitivo de colocar (classificar) novos eventos em esquemas existentes. É a incorporação de elementos do meio externo (objeto, acontecimento, ...) a um esquema ou estrutura do sujeito.
    Em outras palavras, é o processo pelo qual o indivíduo cognitivamente capta o ambiente e o organiza possibilitando, assim, a ampliação de seus esquemas.
    Na assimilação o indivíduo usa as estruturas que já possui.
  • ACOMODAÇÃO
    É a modificação de um esquema ou de uma estrutura em função das particularidades do objeto a ser assimilado. A acomodação pode ser de duas formas, visto que se pode ter duas alternativas:
    Criar um novo esquema no qual se possa encaixar o novo estímulo, ou modificar um já existente de modo que o estímulo possa ser incluído nele.
    • Após ter havido a acomodação, a criança tenta novamente encaixar o estímulo no esquema e aí ocorre a assimilação.
  • EQUILIBRAÇÃO
    É o processo da passagem de uma situação de menor equilíbrio para uma de maior equilíbrio. Uma fonte de desequilíbrio ocorre quando se espera que uma situação ocorra de determinada maneira, e esta não acontece.
  • EQUILIBRAÇÃO
    Em suma, o desenvolvimento é caracterizado por uma constante procura de equilíbrio, a qual significa uma constante adaptação ao mundo exterior. Vê-se que, para Piaget, a aprendizagem não se resume a uma experiência imediata, mas que em conjunto com o processo de equilibração apossa-se da dimensão do próprio desenvolvimento da estrutura cognitiva, que se irá difundir no crescimento biológico e intelectual do indivíduo.
    Desta forma, o indivíduo só avançará para um novo estádio de desenvolvimento, quando as competências do anterior já tiverem sido assimiladas e adquiridas.
  • HEREDITARIEDADE
    O conjunto de características que uma pessoa recebe por hereditariedade dá-se o nome de genótipo e ao conjunto de características que um indivíduo apresente resultado da sua hereditariedade e de influência do meio, denominamos fenótipo.
    Um indivíduo é, ao longo da sua vida, muito influenciado pelo meio. Assim, o meio é constituído por elementos que intervêm no comportamento de cada indivíduo.