Mirizzi

5,034 views
4,715 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
5,034
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
113
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Mirizzi

  1. 1. Tatiane Apª Antunes Nascimento Enfermagem/ 8º semestre
  2. 2. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM )  É uma complicação rara da colelitíase, caracterizada pelo estreitamento do ducto hepático comum.
  3. 3. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) ANATOMIA SISTEMA BILIAR
  4. 4. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM)  Descoberta em 1948, pelo o cirurgião argentino Pablo L. Mirizzi.
  5. 5. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) DEFINIÇÃO SM é caracterizada por:  Ducto cístico com trajeto paralelo ao ducto hepático comum;  Cálculos no ducto cístico ou infundíbulo da vesícula biliar;  Obstrução do ducto hepático comum por cálculos causando inflamação;  Icterícia contínua ou intermitente e colangite recorrente.
  6. 6. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) PREVALÊNCIA  Ocorre em 0,05% a 2,70% dos pacientes com cálculos de vesícula biliar.  Idade: 23 a 91 anos (média de 48,5 anos)
  7. 7. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) APRESENTAÇÃO  O processo inflamatório desenvolve a formação de aderências com estruturas vizinhas, mais freqüentemente com o ducto biliar comum, duodeno e cólon.
  8. 8. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) SINAIS E SINTOMAS  Dor abdominal em HCD e/ou epigástrio  Náuseas e vômitos  Colúria  Icterícia  Febre
  9. 9. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) DIAGNÓSTICO  Ultra-sonografia;  Tomografia;  Ecoendoscopia;  Colangioressonância.
  10. 10. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM )  Ultra-sonografia do trato biliar Cálculo impactado na vesícula biliar (seta larga) e dilatação do ducto hepático comum (seta pequena)
  11. 11. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM )  Ecoendoscopia
  12. 12. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) COLANGEORESSONANCIA Evidenciando falha de enchimento na via biliar
  13. 13. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) NEOPLASIA DE VESÍCULA BILIAR  Inflamação crônica da vesícula biliar, encontrada nos pacientes com SM, que originará ao câncer.  Incidência de neoplasia de vesícula biliar SM – 25% Colelitíase de longa data - 2%,
  14. 14. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) TRATAMENTO  Cirúrgico:  Dissecção das estruturas biliares.  Remoção dos cálculos biliares.  Sendo contra-indicada a cirurgia vídeolaparoscópica.
  15. 15. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Estudo de caso de uma colelitise de longa data WS, 46 Anos, petroleiro, natural de Macaé - RJ Relatou crise de dor em hipocôndrio direito há aproximadamente 17 meses, acompanha por icterícia e colúria.
  16. 16. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Tendo procurado atendimento médico; foi feito o diagnóstico ultra-sonográfico de colelitíase e tumoração no rim direito, tendo sido indicado o tratamento cirúrgico Como houve a remissão completa da dor com o tratamento clínico o paciente não voltou a procurar atendimento, apesar de ter percebido o progressivo crescimento de massa abdominal pouco móvel, de consistência firme e indolor nos seguintes 16 meses.
  17. 17. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) O grande volume alcançado pela massa abdominal e o desconforto que provocava levaram o paciente a procurar novamente atendimento médico. Foram realizadas então nova ultra-sonografia abdominal e tomografia computadorizada do abdome
  18. 18. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Ultra-Sonografia - Vesícula biliar normodistendida, de paredes finas, contendo inúmeros cálculos em seu interior.
  19. 19. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Rim esquerdo apresentando a partir dos dois terços superiores, volumosa lesão expansiva exofítica, predominantemente sólida, de contornos irregulares, com extensas áreas centrais aneicóicas sugerindo hemorragia e/ou necrose, ultrapassando a linha média, se estendendo até a fossa ilíaca esquerda Ultra-sonografia
  20. 20. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Laudo Anatomo-patológico Macroscopia - Rim esquerdo globoso pesando 3.700g e medindo 31x22x13 cm. Mostra-se coberto por cápsula espessada e tecido fibrogorduroso. Aos cortes, verifica-se volumosa massa tumoral que mede 24 cm de diâmetro. Apresenta consistência friável, tonalidade amarelada, com extensas áreas de necrose, ao lado de outras avermelhadas por infiltração hemorrágica.
  21. 21. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Observa-se ainda no pólo inferior do rim, nódulo tumoral isolado, evidenciando as mesmas características macroscópias da neoplasia maior. A neoplasia ocupa quase todo o parênquima renal, comprometendo inclusive a pelvis.
  22. 22. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Rim esquerdo medindo 31x22x13 cm coberto por cápsula espessada e tecido fibrogorduroso.
  23. 23. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Peso :Rim esquerdo 3.700g
  24. 24. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Massa tumoral que mede 24 cm de diâmetro tonalidade amarelada áreas de necrose outras avermelhadas por infiltração hemorrágico pólo inferior do rim, nódulo tumoral isolado
  25. 25. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) Referências bibliográficas Revist. Hosp..clín.Fac..med..s. Paulo 1995 Fórum imagens
  26. 26. SÍNDROME DE MIRIZZI (SM ) OBRIGADA!!! Tatiane Ap.ª Antunes Nascimento E-mail: tatianeantunes@yahoo.com.br
  27. 27. Agradecimentos www.guida.com.br

×