Learning 3.0

  • 280 views
Uploaded on

Material utilizado no workshop que realizei no Rio Agile Talks em março de 2013. …

Material utilizado no workshop que realizei no Rio Agile Talks em março de 2013.
Aqui compartilho o L3.0 Canvas de Alexandre Magno.

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
280
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
8
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide
  • Cynefin Model – Descreveumaperspectivadaevolução natural dos sistemascomplexosO framework foidesenvolvidoem 1999 no contextodagestão do conhecimento e estratégiaorganizacional, por Dan Snowedn(www.slideshare.net/amagno1976/learning30)
  • Passo 1: Asker apresenta o tema do problema e cita como isto está lhe afetando ou afetando seu time/empresa.Ex: Tema: Comissionamento de equipe comercialProblemas:- Vendedores focam na performance individual- Vendedores seguram venda para próximo quarter quando a meta do atual já foi atingida- Vendedores tratam clientes como "seus" e não da empresa<<explica o problema e como funciona hoje >>
  • Passo 2: Asker lista o que espera alcançar ao resolver seu problema.Ex: Um time de vendas que trabalhe de forma integrada e vestindo a camisa da organização. Um time que trabalha para atingir as metas mas sem 'sangrar' a empresa, sem ter motivação para sabotar a empresa.
  • Passo 3: Sharers compartilham experiência positivas OU negativas, citando ações e resultados observados.Ex:Sharer 1: Estipulamos metas por time e bônus por time e não por indivíduo >> Ruído e brigas aumentaram, e aparentemente problemas permaneceram. (pessoa tem liberdade para contar a história e responder perguntas )Sharer 2: Equipe comercial sem comissionamento >> Não houve motivação para vender mais (pessoa tem liberdade para contar a história e responder perguntas)Sharer 2: Ao invés de comissionamento, participação nos lucros >> Funcionou muito bem, diminuiu em grande parte os problemas. (pessoa tem liberdade para contar a história e responder perguntas)Sharer 3: Gestão Comercial próxima (em cima) para evitar os problemas citados >> Resolveu questão da "posse dos clientes". Foco na produtividade individual nunca foi visto por nós como um problema, pois estimula concorrência. (pessoa tem liberdade para contar a história e responder perguntas)
  • Passo 4: Thinkers, baseando-se nas experiências compartilhadas, leituras e estudos anteriores, insights, ou qualquer outra coisa, tem liberdade para propor hipóteses que acreditam ser úteis para resolver os problemas. Thinker 1: Todos vendem sem separação de vendas e compartilham todas as contas. Bônus é dividido e Gerente atua como um facilitador para não haver ruído.Thinker 2: Criar uma tabela de percentual para metas individuais e em equipe. Bônus só seria dado se ambas fossem atingidas.Thinker 3: Não haver comissão, mas pagar um salário acima da média do mercado para equipe comercial. Motiva-los com motivação intrínseca, e não extrínseca.
  • Passo 5: Asker elabora qual(is) das sugestões irá levar para casa para tentar resolver seus problemas - isso se alguma das sugestões se mostrar útil. Asker pode inclusive colocar no Plano de Ação algo que não foi citado por nenhum Thinker/Sharer mas que surgiu como insight ao longo da dinâmica.- Conversarei com meus gestores para avaliar a possibiliade de trabalhar com participação de lucros- Gostei da ideia do Thinker3, e acho que ela pode ser combinada com a participação dos lucros.Portanto meu plano será tentar conseguir patrocínio para trabalhar com uma política de participação nos lucros para a equipe de vendas, motivando-os extrínsicamente assim; e estimular a gestão a trabalhar diariamente com seus motivadores intrínsecos para fazer o outro lado.

Transcript

  • 1. Workshop Rio Agile Talks Ester Lima de Campos Março, 2013
  • 2. Learning 3.0Trabalho de Alexandre MagnoApresentado no: Agile Brazil 2012 “It’s my contribution to the Management 3.0 model, suggesting some concepts and practices to improve the“Develop Competences” view. It’s about emergent learning.” Alexandre Magno
  • 3. Vamos revisitar a complexidade?
  • 4. Cynefin Modelhttp://www.slideshare.net/amagno1976/learning30
  • 5. “Best Practices” “Process Based”Dizendo “o que deve ser feito”Exemplos: – Lojas franquiadas http://www.slideshare.net/amagno1976/learning30
  • 6. “Good Practices” Expert BasedConsultoriasEventos de “venda” de ideias e práticasPalestras de “Gurus”Conferências http://www.slideshare.net/amagno1976/learning30
  • 7. “Emergent Practices” “Hypotesis Based”Open-spacesCorredores de conferênciasHackathon http://www.slideshare.net/amagno1976/learning30
  • 8. “Novel Practices” Filme: Um dia de Fúria
  • 9. Emergent Learning http://www.slideshare.net/amagno1976/learning30
  • 10. Participantes: Asker – Dono do problema Sharer – Dono da(s) experiência(s) anterior(es) Thinker – Dono da ideia para o problema. Um Sharer pode ser um Thinker
  • 11. Vamos praticar?
  • 12. Obrigada!
  • 13. ReferênciasLearning 3.0 Developing Competences in Complex Systems http://axmagno.com/Learning 3.0R Aprendendo para a Complexidade http://www.slideshare.net/amagno1976/learning30Management 3.0 – Jurgen Appelo Leading Agile Developers, Developing Agile Leaders
  • 14. Contatos esterlima@gmail.com @estercasado Blog.myscrumhalf.com Ester Lima de Campos esterlimadecampos
  • 15. Ester Lima de Camposé Mestre em Engenharia de Sistemas de Computação pela COPPE/UFRJ,graduada em Engenharia Eletrônica e Computação pela UFRJ.Há mais de 9 anos trabalha na área de desenvolvimento de software e há 5anos vem se especializando em Metodologias ágeis.Desempenha o papel de Scrum Master na GPE, no projeto de desenvolvimentodo ScrumHalf (www.myscrumhalf.com), além de ministrar treinamentos e darconsultoria para empresas em Scrum.É Certified Scrum Master (CSM) e Certified Scrum Product Owner (CSPO) pelaScrum Alliance. É também professora do MBA da Poli/UFRJ na disciplina deMetodologias Ágeis e Qualidade. Março 2013