Your SlideShare is downloading. ×
Oficina de Poesia Infantis
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Oficina de Poesia Infantis

42,022
views

Published on

Published in: Education

0 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
42,022
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
249
Comments
0
Likes
7
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Poesias Para sonhar... Ester Marques Cotrim
  • 2. Convite
    • Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam.
  • 3. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam. Como a água do rio que é água sempre nova. Como cada dia que é sempre um novo dia. Vamos brincar de poesia? José Paulo Paes
  • 4. Poesia X Poema
    • Poesia : Caráter do que emociona, toca a sensibilidade. Sugerir emoções por meio de uma linguagem.
    • Poema : obra em verso em que há poesia
  • 5. A Matemática
    • Para muitos a Matemática é um problema Mas não é bem assim Aprendê-la vale a pena. Observem que em tudo ela está presente É nossa aliada E faz bem pra toda gente.
  • 6.
    • Somar, subtrair Quero aprender. Multiplicar e dividir Quero aprender. Porcentagem e fração Quero aprender A Matemática é nossa amiga Vamos todos conhecer.
    • Maria Sandra Andrade Santos
  • 7. Ave Maria Meu filho! termina o dia... A primeira estrela brilha... Procura a tua cartilha, E reza a Ave Maria! O gado volta aos currais... O sino canta na igreja... Pede a Deus que te proteja E que dê vida a teus pais!
  • 8.
    • Ave Maria!... Ajoelhado, Pede a Deus que, generoso, Te faça justo e bondoso, Filho bom, e homem honrado; Que teus pais conserve aqui Para que possas, um dia, Pagar-lhes em alegria O que sofreram por ti. Olavo Bilac
  • 9.
    • Reza, e procura o teu leito, Para adormecer contente; Dormirás tranqüilamente, Se disseres satisfeito: "Hoje, pratiquei o bem: Não tive um dia vazio, Trabalhei, não fui vadio
    • E não fiz mal a ninguém.
    • Olavo Bilac
  • 10. Leilão no Jardim
    • Quem me compra um jardim com flores? Borboletas de muitas cores, lavadeiras e passarinhos, ovos verdes e azuis nos ninhos.
  • 11.
    • Quem me compra este caracol? Quem me compra um raio de sol? Um lagarto entre o muro e a hera, uma estátua da Primavera?
  • 12.
      • Quem me compra este formigueiro? E este sapo, que é jardineiro? E a cigarra e a sua canção? E o grilinho dentro do chão? (Este é o meu leilão )
    • Cecília Meireles
  • 13.
    • Ou isto ou aquilo
    • Ou se tem chuva ou não se tem  sol, ou se tem sol ou não se tem chuva! Ou se  calça a luva e não se põe o anel, ou se põe o anel e não se calça a luva!
  • 14.
    •   Quem sobe nos ares não fica no chão,  quem fica no chão não sobe nos ares.
    •   É uma grande pena que não se possa  estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
    •   Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,  ou compro o doce e gasto o dinheiro.
  • 15.
    •   Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo...  E vivo escolhendo o dia inteiro!
    •   Não sei se brinco, não sei se estudo,  se saio correndo ou fico tranqüilo.
    •   Mas não consegui entender ainda  qual é melhor: se é isto ou aquilo .   Cecília Meireles
  • 16.
    • O relógio Passa, tempo, tic-tac Tic-tac, passa, hora Chega logo, tic-tac Tic-tac, e vai-te embora Passa, tempo Bem depressa Não atrasa Não demora Que já estou Muito cansado
  • 17.
    • Já perdi Toda a alegria De fazer Meu tic-tac Dia e noite Noite e dia Tic-tac Tic-tac Tic-tac . . .    Vinícius de Morais
  • 18. Brincando de poesia
  • 19. O caracol
  • 20. Na casa de Dona Rata Sérgio Caparelli
    • Na casa de Dona Rata,
    • tem uma enorme goteira.
    • Quando chove, ninguém dorme,
    • Acordado fica, a noite inteira.
    • A goteira é tão grande
    • que molha a sala e a cozinha,
    • quarto, banheiro, despensa
    • e mais de vinte ratinhas.
  • 21.
    • Dona Rata contratou
    • um ratão para o conserto:
    • – De que adianta eu subir,
    • se o telhado não tem jeito?
    • Não tem jeito, seu Ratão
    • explique então esse caso.
    • – Sua casa, dona Rata,
    • não tem telha nem telhado.
  • 22. SONS
    • Clap, clap, Faz a água Clop, clop O galope, Glu, glu, glu, faz o peru. E você, o que faz aí deitado?
  • 23.
    • Blin, blin, blão, Toca o sino, Flin, flin, flin, O violino, Bão, bão, bão O violão. E você, O que faz Ai deitado?
    • Toc, toc, toc Bate a porta, Aiaiai, Suspira a morta, Cronch, cronch, O urubu.
  • 24.
    • E você, O que faz Ai deitado? Tuim, tuim O salto agulha, Cuin, cuin, cuin, O Cachorrinho, Ão, ão, ão, O cachorrão. E você, O que faz Ai deitado? Sérgio Caparelli
  • 25. A Casa de Dona Rata
    • Na casa de Dona Rata,
    • tem uma enorme goteira.
    • Quando chove, ninguém dorme,
    • Acordado fica, a noite inteira.
    • A goteira é tão grande
    • que molha a sala e a cozinha,
    • quarto, banheiro, despensa
    • e mais de vinte ratinhas.
  • 26.
    • Dona Rata contratou
    • um ratão para o conserto:
    • – De que adianta eu subir,
    • se o telhado não tem jeito?
    • Não tem jeito, seu Ratão
    • explique então esse caso.
    • – Sua casa, dona Rata,
    • não tem telha nem telhado.
    • Sérgio Caparelli
  • 27.  
  • 28. Sérgio Caparelli - A Primavera endoideceu
  • 29. Referências Bibliográficas
    • - LYRA, Pedro. Conceito de Poesia . São Paulo: Ática, 1986.
    • BILAC, O. Poesias infantis . Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1949.
    • MEIRELES, C. Problemas da literatura infantil . São Paulo: Summus, 1979.
    • ______. Ou isto ou aquilo . Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.
  • 30.
    • PAES, J. P. Poemas para brincar . São Paulo: Ática, 1994.
    • PAES, José Paulo. Um passarinho me contou . Il. Kiko Farkas. 2. ed. São Paulo: Ática, 1997.
    • PAES, José Paulo. Poesia para crianças . São Paulo: Giordano, 1996.
    • Site - Tigre Albino/Caparelli