Your SlideShare is downloading. ×
0
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Conciencia Conhecimento Fonologico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Conciencia Conhecimento Fonologico

16,445

Published on

Published in: Education
0 Comments
8 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
16,445
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
613
Comments
0
Likes
8
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. CONSCIÊNCIA OU CONHECIMENTO FONOLÓGICO
  • 2. <ul><li>Denomina-se consciência fonológica a habilidade metalingüística de tomada de consciência das características formais da linguagem. Esta habilidade compreende dois níveis: </li></ul><ul><ul><li>A consciência de que a língua falada pode ser segmentada em unidades distintas, ou seja, a frase pode ser segmentada em palavras, as palavras em sílabas e as sílabas em fonemas. </li></ul></ul><ul><ul><li>A consciência de que essas mesmas unidades repetem-se em diferentes palavras faladas. (Byrne e Fielding-Barnsley, 1989). </li></ul></ul>
  • 3. A consciência fonológica, ou conhecimento acerca da estrutura sonora da linguagem, desenvolve-se nas crianças ouvintes no contato destas com a linguagem oral de sua comunidade. É na relação dela com diferentes formas de expressão oral que essa habilidade metalingüística desenvolve-se, desde que a criança se vê imersa no mundo lingüístico. Diferentes formas lingüísticas a que qualquer criança é exposta dentro de uma cultura vão formando sua consciência fonológica, entre elas destacamos as músicas, cantigas de roda, poesias, parlendas, jogos orais e a fala propriamente dita.
  • 4. As sub-habilidades da consciência fonológica são: 1. Rimas e aliterações; 2.  Consciência de palavras; 3.  Consciência silábica; 4.  Consciência fonêmica.
  • 5. 1. Rimas e aliterações A rima representa a correspondência fonêmica entre duas palavras a partir da vogal da sílaba tônica. Por exemplo, para rimar com a palavra SAPATO, a palavra deve terminar em ATO. A eqüidade deve ser sonora e não necessariamente gráfica, ou seja, as palavras OSSO e PESCOÇO rimam, pois o som em que terminam é igual, independente da forma ortográfica. Já a aliteração, também recurso poético, como a rima, representa a repetição da mesma sílaba ou fonema na posição inicial das palavras. Os trava-línguas são um bom exemplo de utilização de aliteração, pois repetem, no decorrer da frase, várias vezes o mesmo fonema.
  • 6. 2. Consciência de palavras Também chamada de consciência sintática, representa a capacidade de segmentar a frase em palavras e, além disso, perceber a relação entre elas e organizá-las numa seqüência que dê sentido. Esta habilidade tem influência mais precisa na produção de textos e não no processo inicial de aquisição de escrita. Por exemplo: contar o número de palavras numa frase, ordenar corretamente uma oração ouvida com palavras desordenadas. Défict nesta habilidade pode levar a erros na escrita do tipo aglutinações de palavras e separações inadequadas.
  • 7. 3. Consciência da sílaba Consiste na capacidade de segmentar as palavras em sílabas. Esta habilidade depende da capacidade de realizar análise e síntese vocabular. Atividades como contar o número de sílabas; dizer qual é a sílaba inicial, medial, ou final de uma determinada palavra; subtrair uma sílaba das palavras,formando novos vocábulos.
  • 8. 4. Consciência fonêmica Consiste na capacidade de analisar os fonemas que compõem a palavra. Tal capacidade, a mais refinada da consciência fonológica, é também a última a ser adquirida pela criança. Atividades como dizer quais ou quantos fonemas formam uma palavra; descobrir qual a palavra está sendo dita por outra pessoa unindo os fonemas por ela emitidos; formar um novo vocábulo subtraindo o fonema inicial da palavra (por exemplo, omitindo o fonema [k] da palavra CASA, forma-se a palavra ASA), são exemplos em que se utiliza a consciência fonêmica.
  • 9. Os segmentos sonoros não possuem significados em si mesmos , mas permitem diferenciar uma unidade lingüística significativa (semantema) de outra. PALAVRA FONEMA FACA f a k a VACA v a k a Fonema – Unidade sonora que compõe as palavras.
  • 10. A relação entre a consciência fonêmica (ou seja), a consciência fonológica a nível do fonema, e a aquisição de leitura é recíproca e bidirecional. CONSCIENCIA FONOLÓGICA MELHOR LEITURA X
  • 11. O desafio do professor é encontrar formas de fazer com que as crianças notem os fonemas, sua existência e a possibilidade de separá-los. Então iremos buscar o nível fonêmico, pois é a consciência dos fonemas que possibilita as crianças entenderem como o alfabeto funciona, uma compreensão que é fundamental para aprender a ler e a escrever.
  • 12. Tais estudos sugerem que as crianças e jovens com dificuldades de aprendizagem de leitura e escrita devem participar de atividades para desenvolver a consciência fonológica, em programas de reforço escolar ou terapias com profissionais especializados, como Fonoaudiólogo ou Psicopedagogo. Além disso, as escolas podem desenvolver desde a pré-escola, atividades de consciência fonológica com objetivo preventivo, afim de minimizar as possíveis dificuldades na aquisição da escrita (Guimarães, 2003).

×