PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP

on

  • 72,925 views

 

Statistics

Views

Total Views
72,925
Views on SlideShare
72,911
Embed Views
14

Actions

Likes
3
Downloads
382
Comments
0

1 Embed 14

http://www.slideee.com 14

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP Document Transcript

  • 1. FUNDAÇÃO FRANCISCO MASCARENHAS FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA PLANO DE CURSO DISCIPLINA: Estágio Supervisionado II CARGA HORÁRIA: 100 h/a PROFESSORA: Maria de Fátima de Amorim ENDEREÇO ELETRÔNICO: fatimaamorimfip@gmail.com www.estagiosupervisionadofip.blogspot.com www.slideshare.net/estagiosupervisionadofip TELEFONE: (0XX) 83 8630 6598 PERÍODO: 7° - ANO LETIVO: 2009.2 EMENTA: Atividades teórico-práticas voltadas para as Séries Iniciais do Ensino fundamental (1ª á 4ª séries), com vistas à análise e caracterização dessas realidades. Propostas educativas voltadas para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental para o seu bom desenvolvimento e aplicações em atividades de participação e regência em salas de aula de 1ª à 4ª séries. Desenvolvimento de atividades: as rotinas estáveis, os materiais adequados, as opções metodológicas e as estratégias educativas. Aplicação das habilidades básicas da docência em situações instrucionais cotidianas. Reflexões sobre as práticas docentes realizadas ao longo do estágio. COMPETÊNCIAS E HABILIDADES: Tendo a clareza de que o pedagogo, no estágio supervisionado, deve desenvolver atividades docentes, algumas questões são essenciais como, por exemplo, o constante exercício de teorização da prática educativa. Neste sentido, para atingir o perfil do licenciado em Pedagogia expresso no Projeto Pedagógico do Curso, durante a realização do estágio supervisionado o aluno terá a oportunidade de desenvolver competências e habilidades para:  Entender o fazer pedagógico como exercício de pesquisa;  Desenvolver a capacidade de observação;  Observar e registrar a própria prática educativa;  Desenvolver a capacidade para o trabalho interdisciplinar;  Apropriar-se dos conceitos essenciais/conteúdos a serem trabalhados com educandos, em todas as áreas do conhecimento;  Planejar, executar e avaliar suas ações pedagógicas cotidianamente;  Fazer intervenções pedagógicas que garantam o aprendizado dos educandos;  Realizar intervenções pedagógicas com educandos que possuem dificuldades de aprendizagem;  Realizar avaliação processual e diagnóstica.
  • 2. OBJETIVOS: GERAIS O Estágio Supervisionado tem como objetivos gerais proporcionar: Aos alunos estagiários que ainda não atuam no Magistério, a compreensão da educação no seu contexto mais amplo e a reflexão do processo de ensinar e aprender mediante atitudes reflexivas da realidade escolar e do universo da sala de aula onde a ação docente passa a ser um retrato mais vivo dessa realidade. Ao professor - aluno, refletir sobre a sua própria prática, com oportunidade de ressignificá-la, mediante as novas posturas expressas pelos parâmetros definidos no atual contexto da educação. ESPECÍFICOS Interagir com a realidade de seu futuro campo de trabalho Construir novos parâmetros para sua identidade profissional Vivenciar atividades relativas ao processo ensino – aprendizagem (planejamento, prática e avaliação) Desenvolver formas efetivas de comunicação entre os profissionais envolvidos no processo de ensino. Desenvolver capacidades de tomar decisões frente aos problemas surgidos na escola e na sala de aula. Atuar como docente nas instituições do Ensino Fundamental. PROGRAMA: 1. Para atender as expectativas do próprio curso e da realidade escolar, o Estágio Supervisionado será organizado em três fases, atendendo: a) OBSERVAÇÃO – realizada pelos alunos estagiários no segmento do Ensino Fundamental. No trabalho do professor na sala de aula Investigação nos demais espaços da escola No processo de aprendizagem do aluno Na relação docente com os demais segmentos da escola No processo de intervenção da aprendizagem b) PARTICIPAÇÃO - momento em que o estagiário auxilia o professor titular com atuação em algumas tarefas, como: Acompanhamento em atividades dos alunos Realização de leituras Exploração de algum texto Realização de atividades recreativas Outras atividades sugeridas pelo professor titular c) DOCÊNCIA – o estagiário assumirá o planejamento das atividades didático-pedagógica, bem como a responsabilidade do ensino na sala de aula.
  • 3. OBS.: De acordo com a legislação vigente, mesmo com experiência profissional, o aluno não poderá ser dispensado do estágio. 2. O Estágio Supervisionado como um dos espaços da formação docente pela articulação teórica e prática. 3. Os Anos Iniciais do Ensino Fundamental 4. Organização de grupos de acadêmicos e encaminhamento para os locais/campos de Estágio. 5. Visitas às escolas campo de estágio para apresentação, conhecimento e comunicação dos objetivos do estágio. 6. Acompanhamento e orientação das atividades desenvolvidas nas escolas campo de estágio e nas FIP. 7. Elaboração do Plano de Estágio pelos acadêmicos. 8. Atividades de observação, participação nas escolas campo de estágio, registro e análise no Diário de Campo ou Caderno de Registro individual. 9. Discussões e análise das atividades de observação, participação e docência realizadas nas escolas campo de estágio. 10. Planejamento de aula, pelos acadêmicos, com tema, objetivos, metodologia, programa, avaliação e referências. 11. Desenvolvimento de atividades de docência na escola campo de estágio. 12. Estudo, elaboração e apresentação do trabalho de conclusão de curso/Relatório Final de Estágio. METODOLOGIA: O processo de formação docente será desenvolvido de forma interativa buscando a participação dos alunos nas seguintes atividades: análise e discussão sobre práticas pedagógicas observadas, elaboradas em textos expressos no Diário de Bordo; planejamento e desenvolvimento de aulas em Escolas do Ensino Fundamental; aulas expositivas e dialogadas na Escola campo de estágio; acompanhamento da supervisora em atividades/campo e elaboração de trabalhos; orientação individual e/ou em pequenos grupos e acompanhamento em campo pela supervisora, conforme cronograma previamente elaborado e divulgado; confecção de materiais pedagógicos nas FIP. RECURSOS UTILIZADOS Roteiro de análise do ambiente educativo onde ocorre o estágio. Diário de Campo ou Caderno de Registro onde se registram as observações do campo de estagio, as análises fundamentadas e as percepções do estagiário sobre fatos e acontecimentos do ambiente educativo bem como possíveis contribuições de colegas e professora em sala.
  • 4. AVALIAÇÃO: A avaliação das atividades do estágio será efetuada de acordo com a legislação vigente, as normas estabelecidas pela IES e pelo Regulamento do Estágio Supervisionado. As atividades de estágios no regulamento, constituirão os instrumentos de avaliação de estágio. São eles:  Presença efetiva nas aulas, encontros individuais e situações de estágios;  Comprometimento com realizações de leituras e fundamentação teórica pertinente ao estágio;  Postura de investigação ao longo de todas as atividades desenvolvidas  Qualidade na produção escrita;  Auto-avaliação coletiva e individual;  Sensibilidade e esforço para compreensão da realidade da instituição campo de estágio;  Agilidade na busca de alternativas aos problemas surgidos no estágio;  Qualidade da apresentação dos materiais;  Coerência entre o proposto e o executado no estágio.  Elaboração e apresentação do Relatório Final do Estágio Supervisionado Assim, as atividades de estágio serão avaliadas envolvendo a professora e responsáveis pelas Instituições campo de estágio. Prevêem-se para tanto momentos que implicam na: auto e hétero avaliação do estagiário, da professora e da escola sobre a proposta da disciplina, repercussões e envolvimento do estagiário. A aprovação do aluno no Estágio Supervisionado dar-se-á mediante o cumprimento das atividades avaliativas BIBLIOGRAFIA – BÁSICA: BARREIRO, Iraíde Marques de Freitas e GEBRAN, Raimunda Abou. Prática de ensino e estágio supervisionado na formação de professores. São Paulo : AVERCAMP, 2006. BUSATO, Avaliação nas práticas de ensino e estágios: a importância dos registros na reflexão sobre a ação docente. Porto Alegre : Mediação, 2005. CARVALHO, Gislene Teresinha Rocha Delgado de e ROCHA, Vera Helena Rosa. Formação de professores e estágios supervisionados: relatos e reflexos. São Paulo : ANDROSS, 2004 SILVA, Lázara Cristina e MIRANDA, Maria Irene (Org.). Estágio supervisionado e prática de ensino: desafios e possibilidades. São Paulo : Junqueira & Martin, 2008. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR: ALVES, Nilda. Formação de professores: pensar e fazer. São Paulo: Cortez, 1992.103p. BIANCHI, Ana Cecília de Moraes e alli. Manual de orientação: estágio supervisionado. São Paulo: Pioneira, 1998 BRASIL, Lei nº 9.394/96. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Câmara dos Deputados/Coordenação de Publicações, 1997
  • 5. BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais. Ministério da Educação, Cultura e Desportos/MEC-Secretaria de Ensino Fundamental. CARVALHO, Mercedes. Ensino Fundamental: práticas docentes nas séries iniciais. Petrópolis : RJ, Vozes, 2006 PERRENOUD, Philippe. A prática reflexiva no ofício de professor: profissionalização e razão pedagógica. Trd. Cláudia Schilling. Porto alegre: Artmed Editora,2002. PICONEZ, Stela C. Bertholo. (coord.) Prática de ensino e estágio supervisionado. Campinas- SP : Papirus, 1991 SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do trabalho científico. 21 ed. rev. e ampl. São Paulo: Cortez, 2000. INFORMAÇÕES SOBRE A PROFESSORA (MINI – CV):  Maria de Fátima de Amorim – Pedagoga (UFRN) com habilitação em Supervisão Escolar. Pós-Graduada, Lato Sensu em Tecnologia Educacional e Stricto Sensu em Gestão Educacional. Articuladora Pedagógica no Estado do Rio Grande do Norte em uma Escola Pública Estadual-Ensino Fundamental do 1º ao 9º Ano e EJA – Caicó RN. Coordenadora Setorial de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu.