Apostila Esquadrão do Conhecimento 2013 VIP
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apostila Esquadrão do Conhecimento 2013 VIP

on

  • 1,019 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,019
Views on SlideShare
1,019
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
12
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apostila Esquadrão do Conhecimento 2013 VIP Apostila Esquadrão do Conhecimento 2013 VIP Document Transcript

  • 3 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) ESTÁTICA (EQUILÍBRIO) DO CORPO EXTENSO MOMENTO DE UMA FORÇA OU TORQUE Considere uma força F perpendicular a um corpo extenso, onde d (braço) é a distância da força F ao ponto de apoio O. O momento (M) da força F é a tendência de rotação do corpo extenso em relação ao ponto de apoio O. É dado por: Nessa equação: M – momento ou torque F – força aplicada d – braço (distância da linha de ação da força em relação ao ponto de apoio) VAMOS CONVENCIONAR: - Sentido horário de rotação: M (+) - Sentido anti-horário de rotação: M (-) A finalidade do sinal algébrico (+ ou -) é distinguir os momentos que correspondem a uma tendência de rotação no sentido horário daqueles que correspondem a uma tendência de rotação no sentido anti-horário. Se a força estiver aplicada no próprio ponto de apoio O, o momento será nulo, pois o braço é nulo (d = 0). CONDIÇÕES DE EQUILIBRIO DE CORPOS EXTENSOS Um corpo extenso está em equilíbrio quando sobre ele:  A Força Resultante é Nula: FR = 0 (equilíbrio de translação)  O Momento Resultante é Nulo: MR = 0 (equilíbrio de rotação). TIPOS DE EQUILÍBRIO Com relação ao tipo de equilíbrio que o corpo se encontra, podemos ter três situações.  Equilíbrio Estável: O equilíbrio é estável quando o corpo, ao ser afastado da posição de equilíbrio, tende por si só a retornar para aquela posição.  Equilíbrio Instável: O equilíbrio é instável quando o corpo, ao ser afastado da posição de equilíbrio, tende por si só a se afastar cada vez mais daquela posição.  Equilíbrio Indiferente: O equilíbrio é indiferente quando o corpo, ao ser afastado da posição de equilíbrio, continua em equilíbrio numa nova posição. BINÁRIO Chama-se binário ao sistema constituído por duas forças de mesma intensidade, de mesma direção e de sentidos opostos, cujas linhas de ação estão separadas por uma distância d chamada braço do binário. O momento do binário (MB) é: Os objetos a seguir exemplificam utilizações de binários. Ciências da Natureza – Física Davi Morato
  • 4 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) ALAVANCAS As alavancas são máquinas simples, formadas por barras que podem girar em torno de um ponto de apoio (ponto fixo), e sujeitas a uma força potente F, aplicada em um dos pontos da barra visando deslocar uma força resistente R. TIPOS DE ALAVANCAS A) ALAVANCA INTERFIXA O “ponto fixo” fica entre a força resistente (R) e a força potente (F). B) ALAVANCA INTER-RESISTENTE A “força resistente (R)” fica entre o ponto fixo e a força potente (F). C) ALAVACA INTERPOTENTE A “força potente (F)” fica entre o ponto fixo e a força resistente (R). CENTRO DE MASSA (CM) O centro de massa é o ponto geométrico onde se pode considerar concentrada toda a massa do corpo extenso. Se uma esfera apresenta distribuição uniforme de massa, seu centro de massa (CM) coincide com seu centro geométrico O. Mas nem sempre a distribuição de massa ocorre de maneira uniforme. Por isso, a determinação da posição do CM é feita por meio da média aritmética ponderada. Posição do centro de massa de um sistema de partículas QUESTÕES 1. Nas figuras (X) e (Y) abaixo, está representado um limpador de janelas trabalhando em um andaime suspenso pelos cabos 1 e 2, em dois instantes de tempo. Durante o intervalo de tempo limitado pelas figuras, você observa que o trabalhador caminha sobre o andaime indo do lado esquerdo, figura (X), para o lado direito, figura (Y). Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da sentença abaixo, na ordem em que aparecem. Após o trabalhador ter-se movido para a direita (figura (Y)), podemos afirmar corretamente que, em relação à situação inicial (figura (X)), a soma das tensões nos cabos 1 e 2 __________, visto que __________. a) permanece a mesma - as tensões nos cabos 1 e 2 permanecem as mesmas b) permanece a mesma - a diminuição da tensão no cabo 1 corresponde a igual aumento na tensão no cabo 2 c) aumenta - aumenta a tensão no cabo 2 e permanece a mesma tensão no cabo 1 d) aumenta - aumenta a tensão no cabo 1 e permanece a mesma tensão no cabo 2 e) diminui - diminui a tensão no cabo 1 e permanece a mesma tensão no cabo 2 2. O mecanismo que permite articular uma porta (de um móvel ou de acesso) é a dobradiça. Normalmente, são necessárias duas ou mais dobradiças para que a porta seja fixada no móvel ou no portal, permanecendo em equilíbrio e podendo ser articulada com facilidade. No plano, o diagrama vetorial das forças que as dobradiças exercem na porta está representado em a) b)
  • 5 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) c) d) e) 3. A figura a seguir mostra uma árvore que sofreu uma poda drástica e perdeu a parte esquerda da sua copa. Após a poda, o centro de massa (CM) da árvore passou a ser à direita do eixo do tronco. Uma forte rajada de vento exerce uma força horizontal ventoF sobre a árvore, atuando ao longo de uma linha que fica a uma altura h da raiz. Para que a árvore permaneça em equilíbrio estático é necessário que tanto a força quanto o torque resultante na árvore sejam nulos. O torque de uma força com relação a um ponto O é dado pelo produto do módulo da força pelo seu braço, que é a distância do ponto O à linha de ação da força. Assim, qual é o conjunto de forças agindo nas raízes dessa árvore que poderia garantir seu equilíbrio estático? a) b) c) d) 4. Pinças são utilizadas para manipulação de pequenos objetos. Seu princípio de funcionamento consiste na aplicação de forças opostas normais a cada um dos braços da pinça. Na figura a seguir, está representada a aplicação de uma força no ponto A, que se encontra a uma distância OA de um ponto de apoio localizado em O. No ponto B, é colocado um objeto entre os braços da pinça, e a distância deste ponto ao ponto de
  • 6 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) apoio é OB = 4 × OA. Sabendo-se que a força aplicada em A é de 4 N em cada braço, qual é a força transferida ao objeto, por braço? a) 1 N. b) 4 N. c) 8 N. d) 16 N. e) 32 N. 5. A figura a seguir mostra um atleta de ginástica olímpica no aparelho de argolas. O ginasta encontra-se parado na posição mostrada. Assinale qual dentre as alternativas a seguir a que melhor representa as forças que atuam sobre ele, desprezando-se as forças do ar. 6. Um portão está fixo em um muro por duas dobradiças A e B, conforme mostra a figura, sendo P o peso do portão. Caso um garoto se dependure no portão pela extremidade livre, e supondo que as reações máximas suportadas pelas dobradiças sejam iguais, a) é mais provável que a dobradiça A arrebente primeiro que a B. b) é mais provável que a dobradiça B arrebente primeiro que a A. c) seguramente as dobradiças A e B arrebentarão simultaneamente. d) nenhuma delas sofrerá qualquer esforço. e) o portão quebraria ao meio, ou nada sofreria. REGIME DEMOCRATICO.   Democracia (grego: Demos= Povo + Cratos= Governo)  É o nome dado a uma forma de governo adotada na antiga cidade de Atenas.   Considerada a matriz da democracia moderna, a democracia ateniense vigorou por muitos anos após a instauração de sua forma primitiva com as reformas de Sólon por volta dos anos 590 a.C..   Embora a democracia possa ser definida como "o governo do povo, pelo povo e para o povo", é importante lembrar que o significado de "governo" e "povo" na Atenas Antiga difere daquele das democracias contemporâneas.   Enquanto a democracia contemporânea em geral considera o governo um corpo formado por representantes eleitos e o "povo" (geralmente) como um conjunto de cidadãos próprios de uma nação, homens e mulheres, acima dos 18 anos.   Os atenienses consideravam o "governo" como sendo a assembléia (ekklesia) que tomava decisões diretamente (sem intermédio de representantes) e o "povo" (geralmente) como os homens atenienses alfabetizados.   A Democracia Antiga possui muitas semelhanças com a atual, porém ao longe dos anos ela foi se adequando de acordo com a época e com a cultura de cada Estado.  Dentre essas semelhanças podemos citar o princípio de igualdade de direitos (isonomia), soberania popular no processo político e o controle do povo sobre a escolha e atuação dos governantes.  Porém, os dois tipos de democracia se diferenciam em alguns aspectos: Ciências Humanas – História Josemar Ademar
  • 7 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) A DEMOCRACIA ANTIGA ERA PARTICIPATIVA E DIRETA  Participativa, porque através da participação do cidadão na Assembleia do povo, se aprovava ou rejeitava projetos em prol da melhoria de vida da cidade.  Para os cidadãos quem não se interessava em participar das decisões da vida pública era considerada uma pessoa inútil.  Porém, ficavam excluídos da cidadania e, portanto da participação política os estrangeiros, escravos, mulheres e jovens com menos de 21 anos que não tinham o direito de votar.  Direta pelo fato que, as leis eram feitas e votadas pelos próprios cidadãos, e não por representantes eleitos como nos sistemas atuais. A DEMOCRACIA REPRESENTATIVA (ATUAL)  O modelo atual de democracia fruto da Revolução Francesa é muito diversificado.  No caso do Brasil, funciona a democracia Representativo-Direta.  O povo exerce o poder tanto por meio dos seus representantes eleitos pela maioria do voto, quanto diretamente, mas apenas por meio de plebiscitos, referendos e reuniões abertas à sociedade civil.  As mesmas encontram o espaço para se expressar e fiscalizar os Orçamentos Participativos, destinadas a submeter os recursos públicos.  A Democracia representativa é o ato de um grupo ou pessoa ser eleito, normalmente por votação, para "representar" um povo ou uma população, isto é, para agir, falar e decidir em "nome do povo".  Os "representantes do povo" se agrupam em instituições chamadas Parlamento, Congresso ou Assembleia da República.  O conceito moderno de democracia é dominado pela forma de democracia eleitoral e plebiscitária majoritária no Ocidente, a que chamamos democracia liberal ou democracia representativa.  Apesar de sua aceitação generalizada – sobretudo no pós-Guerra Fria - a democracia liberal é apenas uma das formas de representação balanceada de interesses, compreendida num conceito global de isonomia.  A moderna noção de democracia se desenvolveu durante todo o século XIX e se firmou no século XX e está ligada ao ideal de participação popular, que remonta aos gregos, mas que se enriqueceu com as contribuições da Revolução Francesa, do Governo Representativo Liberal inglês e, finalmente, da Revolução Americana, que foram experiências de libertação do Homem e afirmaram da sua autonomia. CARACTERÍSTICAS DA DEMOCRACIA REPRESENTATIVA  Enquanto na antiga democracia grega a participação no processo democrático era limitada a alguns membros da sociedade, na democracia representativa o sufrágio universal conseguiu quantitativamente garantir a participação da grande maioria de cidadãos. Porém qualitativamente seus mecanismos limitam a atuação dos participantes no jogo democrático.  A democracia representativa torna estrutural e permanente uma separação entre dirigentes e dirigidos.  Um dos mecanismos que vai reforçar a separação entre dirigentes e dirigidos se refere aos conhecimentos técnicos necessários àqueles que irão representar o "povo".  O lema da Listapartecipata italiana, que é "O controle do governo nas mãos do Povo (e não somente no dia das eleições)" bem ilustra esse ponto. REGIMES ANTI-DEMOCRATICOS. DITADURAS:  O que distingue, sobretudo, de modo claro, a Ditadura moderna da Ditadura romana, por um lado, e da "Ditadura revolucionária", por outro, é a sua diferente conotação de valor.  A Ditadura romana possui uma conotação tradicionalmente positiva, como um órgão capaz de defender a ordem constituída em face de crises de emergência mais ou menos graves;  A "Ditadura revolucionária", como Governo ditatorial provisório que preparava o caminho para a instauração de uma sociedade mais justa (a Sociedade dos Iguais).  A Ditadura moderna tem, pelo contrário, uma conotação indubitavelmente negativa. Designa a classe dos regimes antidemocráticos ou não democráticos modernos.  A Ditadura se distingue, em contraposição, por uma acentuada concentração do poder e pela transmissão da autoridade política de cima para baixo.
  • 8 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog)  É de notar, no entanto, que as características antidemocráticas, apontadas podem ser encontradas também em regimes políticos habitualmente designados por nomes diversos do de Ditadura.  Dentre eles, os mais relevantes são: despotismo, absolutismo, autoritarismo e totalitarismo.  Mais tarde, o despotismo oriental, de um lado, foi atribuído, conforme Aristóteles, “à índole dos povos asiáticos”, considerados incapazes de autogovernar-se e inclinados à obediência.  Tem sido observado também que este tipo de regime caracteriza-se pela sacralização do déspota, que aparece como um Deus ou como um descendente de um Deus ou ainda como um sumo-sacerdote.  Na segunda acepção, despotismo é, praticamente, sinônimo de absolutismo, palavra com a qual se definem, principalmente, as monarquias absolutistas que se instauraram na Europa, entre os séculos XVI e XVIII, no contexto histórico da formação do Estado moderno (v. Absolutismo).  Na monarquia absoluta, cada poder (legislativo, executivo, judiciário) concentra-se formalmente nas mãos do soberano que está livre de qualquer limitação jurídica, desvinculado das leis.  Totalitarismo é um sistema de governo em que todos os poderes ficam concentrados nas mãos do governante.  Uso excessivo de força militar como forma de reprimir qualquer tipo de oposição ao governo; - Falta de eleições, Censura e controle dos meios de comunicação e uma Propaganda governamental.  Como exemplos de totalitarismo, podemos citar os regimes fascistas que vigoraram em alguns países da Europa (Itália, Alemanha, Espanha e Portugal) durante as décadas de 1930 a 1940. Manifestos democráticos atuais: QUESTÕES 01. É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer; mas a liberdade política não consiste nisso. Deve-se ter sempre presente em mente o que é independência e o que é liberdade. A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem; se um cidadão pudesse fazer tudo o que elas proíbem, não teria mais liberdade, porque os outros também teriam tal poder. MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis, São Paulo: Editora Nova Cultural. 1997 (adaptado). A característica de democracia ressaltada por Montesquieu diz respeito: A. ao status de cidadania que o indivíduo adquire ao tomar as decisões por si mesmo. B. ao condicionamento da liberdade dos cidadãos à conformidade às leis. C. à possibilidade de o cidadão participar no poder e, nesse caso, livre da submissão às leis. D. ao livre-arbítrio do cidadão em relação àquilo que é proibido, desde que ciente das consequências. E. ao direito do cidadão exercer sua vontade de acordo com seus valores pessoais. 02. Nós nos recusamos a acreditar que o banco da justiça é falível. Nós nos recusamos a acreditar que há capitais insuficientes de oportunidade nesta nação. Assim nós viemos trocar este cheque, um cheque que nos dará o direito de reclamar as riquezas de liberdade e a segurança da justiça. KING Jr., M. L. Eu tenho um sonho, 28 ago. 1963. Disponível em: www.palmares.gov.br. Acesso em: 30 nov. 2011 (adaptado). O cenário vivenciado pela população negra, no sul dos Estados Unidos nos anos 1950, conduziu à mobilização social. Nessa época, surgiram reivindicações que tinham como expoente Martin Luther King e objetivavam: A. a conquista de direitos civis para a população negra. B. o apoio aos atos violentos patrocinados pelos negros em espaço urbano. C. a supremacia das instituições religiosas em meio à comunidade negra sulista. D. a incorporação dos negros no mercado de trabalho. E. a aceitação da cultura negra como representante do modo de vida americano. 03. Movimento das Caras-Pintadas
  • 9 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) O movimento representado na imagem, do início dos anos de 1990, arrebatou milhares de jovens no Brasil. Nesse contexto, a juventude, movida por um forte sentimento cívico: A. aliou-se aos partidos de oposição e organizou as campanhas Diretas Já. B manifestou-se contra a corrupção e pressionou pela aprovação da Lei da Ficha Limpa. C engajou-se nos protestos relâmpago e utilizou a internet para agendar suas manifestações. D espelhou-se no movimento estudantil de 1968 e protagonizou ações revolucionárias armadas. E. Tornou-se porta voz da sociedade e influenciou no processo de impeachment do então presidente Collor. 04. O brasileiro tem noção clara dos comportamentos éticos e morais adequados, mas vive sob o espectro da corrupção, revela pesquisa. Se o país fosse resultado dos padrões morais que as pessoas dizem aprovar, pareceria mais com a Escandinávia do que com Bruzundanga. FRAGA, P. Ninguém é inocente. Folha de S. Paulo. 4 out. 2009 (adaptado). O distanciamento entre “reconhecer” e “cumprir” efetivamente o que é moral constitui uma ambiguidade inerente ao humano, porque as normas morais são: A. decorrentes da vontade divina e, por esse motivo, utópicas. B. parâmetros idealizados, cujo cumprimento é destituído de obrigação. C. amplas e vão além da capacidade de o indivíduo conseguir cumpri-las integralmente. D. criadas pelo homem, que concede a si mesmo a lei à qual deve se submeter. E. cumpridas por aqueles que se dedicam inteiramente a observar as normas jurídicas. ____________________________________________ ECOLOGIA E ESTUDO DOS ECOSSISTEMAS Ecologia é a parte da Biologia que estuda os seres vivos no seu relacionamento entre si e com o meio ambiente onde vivem. O Ecossistema é um complexo sistema de relações mútuas, com transferência de matéria e energia, entre o meio abiótico e os seres vivos de determinada região. Eco → oikos → lugar onde se vive, casa, ambiente Logia → logos → estudo, ciência, tratado Em cada ecossistema há um complexo mecanismo de passagem de matéria e energia do meio abiótico para os seres vivos, com retorno ao primeiro. As plantas (autótrofos) utilizam a energia da luz e compostos inorgânicos para formar compostos orgânicos que encerram, em suas cadeias de carbono, uma certa quantidade daquela energia obtida da luz. A matéria orgânica passa aos animais (heterótrofos) herbívoros e destes para os carnívoros. Matéria e energia vão passando dos produtores aos consumidores. Os dejetos e restos de animais e plantas são decompostos por bactérias e fungos, os decompositores, voltando à sua condição de matéria inorgânica. Todo ecossistema é formado de fatores bióticos (organismos vivos) e fatores abióticos (elementos físicos e químicos do ambiente: luz, calor, pH, salinidade, variações de pressão da água e do ar, etc.). São exemplos de ecossistemas: uma floresta, uma campina, uma faixa mais profunda ou mais superficial das águas, um aquário ou até mesmo uma poça de água. Cadeia Alimentar Cadeia alimentar é uma série de sucessivas transferências pela qual passa a matéria desde os produtores até os decompositores, tendo como intermediários os consumidores. Os seres vivos que compõem um ecossistema são denominados de biotas e se organizam em três categorias: produtores, consumidores e decompositores. Os produtores são representados pelos seres autótrofos como os vegetais e as algas do fitoplâncton. Corresponde ao primeiro nível trófico. Os consumidores são os organismos heterótrofos. Os herbívoros, sendo os primeiros a consumir a matéria orgânica elaborada pelos produtores, são chamados de consumidores primários; seguidos dos consumidores secundários (nutrem-se de herbívoros), terciários, etc., formando o segundo, terceiro nível trófico. Os decompositores (bactérias e fungos) decompõem as proteínas e outros compostos orgânicos em uréia, amônia, nitratos, nitritos, nitrogênio livre, etc., devolvendo a matéria inorgânica ao meio abiótico. As Pirâmides Ecológicas O fluxo de matéria e energia nos ecossistemas pode ser representado por meio de pirâmides, que poderão ser de energia, de biomassa (matéria) ou de números. Nas pirâmides ecológicas, a base é quase sempre mais larga que o topo. A quantidade de matéria (biomassa) e de energia transferível de um nível trófico para outro sofre um decréscimo de 1/10 a cada passagem, ou seja, cada organismo transfere apenas um décimo da matéria e da energia que absorveu. Eventualmente, a pirâmide de números pode se mostrar invertida. Em uma floresta, o número de insetos é bem maior que o número de árvores. Hábitat e Nicho Ecológico Hábitat é o tipo de local ou lugar físico normalmente habitado pelos indivíduos de uma espécie. Nicho Ecológico é o ‘lugar funcional’ ocupado por uma espécie dentro do seu sistema. Podemos dizer que o tubarão tem hábitat aquático (água salgada) e a onça tem hábitat terrestre. Dentro da água e sobre a terra, podemos ainda diferenciar inúmeros hábitats. Um mesmo hábitat comporta diferentes espécies. O nicho ecológico compreende o que a espécie faz no meio ambiente: como utiliza a energia circulante; o que Ciências da Natureza – Biologia Lucilo Campos
  • 10 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) come, onde, como e em que momento do dia isso ocorre; como procede em relação às outras espécies e ao próprio ambiente; em que horas do dia ou em que estação do ano tem maior atividade; quando e como se reproduz; de que forma serve de alimento para outros seres ou contribui para que naquele local se instalem novas espécies. É praticamente impossível que duas espécies ocupem o mesmo nicho ecológico. POPULAÇÕES E COMUNIDADES A população é um conjunto de indivíduos de uma mesma espécie que convivem numa área comum, mantendo ou não um certo isolamento em relação a grupos de outra região. Temos como exemplo a população de bactérias da flora intestinal humana ou a de carrapatos que infestam um cão ou o capim de um terreno. A comunidade biótica representa o conjunto de populações que habitam o mesmo ecossistema, mantendo entre si um relacionamento. São também chamadas de biocenoses. Em um jardim temos uma comunidade formada por plantas, insetos, microorganismos, anelídeos, crustáceos, etc. Normalmente as populações tendem a crescer até alcançar uma dimensão estável. O aumento exagerado de uma população pode criar condição para um desequilíbrio ecológico, bem como a redução pode indicar que alguma coisa está errada, ameaçando a sua sobrevivência. O tamanho de uma população é determinado pelas taxas de natalidade, longevidade, mortalidade, emigração e imigração. Existem na natureza mecanismos intrínsecos e extrínsecos que buscam manter estável o equilíbrio das populações. Os mecanismos intrínsecos dependem da própria população. A competição intra-específica ocorre quando todos os indivíduos de uma mesma população consomem o mesmo alimento, o crescimento desordenado leva à falta de alimentação, desnutrição, doenças e morte; a população diminui e volta à dimensão ideal. A redução da taxa de reprodução é outro mecanismo intrínseco de controle populacional. Os mecanismos extrínsecos dependem de fatores externos. Compreendem a competição interespecífica, as restrições de alimento e espaço, os intemperismos, o parasitismo e o predatismo. Isso representa a resistência ambiental. Comunidades em Desenvolvimento - Sucessões Ecológicas As comunidades ou biocenoses estão continuamente sujeitas a modificações em função das alterações do meio ambiente. Quando surge uma região nova, ainda não habitada, nela vão se instalando, gradativamente, uma sucessão de espécies que estabelecem condições para o desenvolvimento de uma nova comunidade. É o caso de um pasto abandonado ou de uma ilha vulcânica. A essa sucessiva implantação de espécies chamamos sera ou sucessão ecológica. Esquema de uma sucessão primária, isto é, uma sucessão que se instala num local nunca antes habitado. ECÉSIS ------> SUCESSÃO -----> CLÍMAX Nascente--->algas--->algas, bactérias, protozoários, anelídeos,crustáceos. Biomas São as comunidades-clímax dos ecossistemas de terra firme, as grandes formações faunísticas e florísticas que formam as paisagens. Campos, florestas, desertos, praias e montanhas representam os padrões gerais dos ambientes onde se desenvolvem os principais biomas. Entre as florestas podemos destacar a floresta tropical úmida, a floresta temperada, a floresta de mangues e a floresta de coníferas. A floresta tropical úmida é o bioma mais exuberante da terra com imensa variedade de espécies. A floresta amazônica e a mata atlântica são exemplos. A floresta temperada decídua é caracterizada por árvores que perdem as folhas periodicamente e são comuns em regiões de verões quentes, úmidos e chuvosos, como nos EUA e na América Central. A floresta de mangues é um ambiente de transição entre o biociclo marinho e o dulcícola, é importante como fonte de alimento e local de reprodução dos animais marinhos. As florestas de coníferas (gimnospermas) ocorrem em regiões frias e montanhosas. Os campos são muitos variáveis. Podemos distinguir a campina, a pradaria, a savana, o pampa, a tundra, a estepe, o cerrado, a taiga, etc. A caatinga é um meio termo entre o campo e o deserto. Entre os desertos podemos destacar o Saara, o de Gobi e o do Arizona, todos com aspectos bem diferentes. POLUIÇÃO AMBIENTAL Apesar do fato de que os elementos químicos estão em contínuo reprocessamento na natureza, alguns compostos resultantes de fenômenos naturais ou das atividades humanas, se acumulam na atmosfera, no solo ou nas águas, provocando a poluição ambiental e pondo em risco o equilíbrio ecológico. Eutrofização: Fenômeno causado pelo aumento exagerado da concentração de nutrientes e fertilizantes nas águas, provenientes das indústrias e lavouras, provocando a proliferação exagerada de organismos aquáticos. As marés vermelhas causadas pelos dinoflagelados (pirrófitas) se enquadram nesse processo. Magnificação Trófica: Alguns produtos, por não serem biodegradáveis, permanecem nos ecossistemas e entram nas cadeias alimentares, passando dos produtores aos consumidores dos diversos níveis. Como apenas cerca de 10% da matéria e energia de um determinado nível trófico são efetivamente aproveitados pelo nível imediatamente superior, os componentes de um certo nível trófico têm que consumir uma biomassa dez vezes maior do que a sua própria. Assim, produtos tóxicos não-biodegradáveis, como o DDT e o mercúrio, vão passando do ambiente para os produtores e desses para os consumidores, sempre numa concentração acumulativa e crescente. O DDT (dimetil-difenil-tricloroetano) era largamente usado como inseticida no combate aos piolhos, moscas, mosquitos e pragas da lavoura no mundo todo. Ele é um produto sintético que atua sobre o sistema nervoso dos insetos, causado-lhes a morte. Logo aumentou o número de espécies resistentes ao
  • 11 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) DDT. Criou-se então o BHC (benzeno-hexaclorito), mais venenoso e também não-biodegradável. Embora proibidos, esses e outros pesticidas e agrotóxicos continuam a ser industrializados e comercializados, pondo em risco a saúde do homem, dos outros animais e o próprio ambiente. O estrôncio-90 (Sr-90), resultado da fissão do urânio em experiências nucleares, atua competitivamente com o cálcio. Os átomos de Sr-90 são radioativos e circulam na natureza entre os átomos de cálcio (Ca). São absorvidos pelas plantas, passam para os animais, através das cadeias alimentares, e se instalam nos ossos, afetando as estruturas hematopoéticas e se tornando responsáveis por grande incidência de leucemias e cânceres ósseos. O homem adquire o Sr- 90 principalmente através do leite contaminado por esse radioisótopo, proveniente de vacas que ingeriram vegetais que, por sua vez, haviam absorvido tal elemento do solo. Efeito Estufa Nos últimos anos o homem tem realizado muito desmatamento e efetuado muitas queimadas. Isso fez aumentar a proporção de CO2 na atmosfera, pois não há vegetação suficiente para utilizá-lo na fotossíntese. O CO2 atmosférico forma uma camada que impede o escapamento das radiações infravermelhas que a Terra recebeu do Sol. Isso faz com que haja deflexão dessas radiações, e a volta dela à Terra produz um superaquecimento do planeta. Meio Ambiente “É o conjunto de condições físicas (luz, temperatura, pressão...), químicas (salinidade, oxigênio dissolvido...) e biológicas (relações com outros seres vivos) que cercam o ser vivo, resultando num conjunto de limitações e de possibilidades para uma dada espécie: o meio ambiente é tudo que nos cerca.” Sempre heterogêneo, o meio ambiente, segue variando de um local para outro, dando origem a agrupamentos de seres vivos diferentes. Tais agrupamentos, as comunidades, interferem na composição do meio e são beneficiados ou prejudicados com essas transformações. O meio ambiente assim evolui, para melhor ou para pior, conforme a espécie considerada. Indivíduos melhor adaptados ao ambiente mutante 'foram selecionados', por meio da seleção natural. A seleção nem sempre é natural. O homem aprendeu a utilizar a mutação para produzir organismos que atendam a algum propósito útil ou desejável, criando o processo de seleção artificial. Hábitat: local onde um organismo vive; ou ainda, é o ambiente que oferece um conjunto de condições favoráveis ao desenvolvimento de suas necessidades básicas – nutrição, proteção e reprodução. Nicho ecológico: papel de uma espécie numa comunidade – como ela faz para satisfazer as suas necessidades. Questões 1. Os personagens da figura estão representando uma situação hipotética de cadeia alimentar. Disponível em: www.cienciasgaspar.blogspot.com. Suponha que, em cena anterior à apresentada, o homem tenha se alimentado de frutas e grãos que conseguiu coletar. Na hipótese de, nas próximas cenas, o tigre ser bem-sucedido e, posteriormente, servir de alimento aos abutres, tigre e abutres ocuparão, respectivamente, os níveis tróficos de: a) produtor e consumidor primário. b) consumidor primário e consumidor secundário. c) consumidor secundário e consumidor terciário. d) consumidor terciário e produtor. e) consumidor secundário e consumidor primário. 2. Um grupo de ecólogos esperava encontrar aumento de tamanho das acácias, árvores preferidas de grandes mamíferos herbívoros africanos, como girafas e elefantes, já que a área estudada era cercada para evitar a entrada desses herbívoros. Para espanto dos cientistas, as acácias pareciam menos viçosas, o que os levou a compará-las com outras de duas áreas de savana: uma área na qual os herbívoros circulam livremente e fazem podas regulares nas acácias, e outra de onde eles foram retirados há 15 anos. O esquema a seguir mostra os resultados observados nessas duas áreas.
  • 12 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) De acordo com as informações acima, a) a presença de populações de grandes mamíferos herbívoros provoca o declínio das acácias. b) os hábitos de alimentação constituem um padrão de comportamento que os herbívoros aprendem pelo uso, mas que esquecem pelo desuso. c) as formigas da espécie 1 e as acácias mantêm uma relação benéfica para ambas. d) os besouros e as formigas da espécie 2 contribuem para a sobrevivência das acácias. e) a relação entre os animais herbívoros, as formigas e as acácias é a mesma que ocorre entre qualquer predador e sua presa. 3. Os vaga-lumes machos e fêmeas emitem sinais luminosos para se atraírem para o acasalamento. O macho reconhece a fêmea de sua espécie e, atraído por ela, vai ao seu encontro. Porém, existe um tipo de vaga-lume, o Photuris, cuja fêmea engana e atrai os machos de outro tipo, o Photinus, fingindo ser desse gênero. Quando o machoPhotinus se aproxima da fêmea Photuris, muito maior que ele, é atacado e devorado por ela.BERTOLDI, O.G.; VASCONCELOS, J.R. Ciências & Sociedade: a aventura da vida, a aventura da tecnologia. São Paulo: Scipione, 2000 (adaptado). A relação descrita no texto, entre a fêmea do gênero Photuris e o macho do gênero Photinus, é um exemplo de: a) comensalismo b) inquilinismo c) cooperação d) predatismo e) mutualismo 4. Observando a história em quadrinhos abaixo, que ilustra de forma bem humorada como a natureza funciona, é correto concluir que: a) Animais consumidores um dia se tornarão presas. b) As plantas podem agir como consumidores finais da cadeia alimentar. c) Ocorre aumento do saldo energético de um nível trófico para outro, dos produtores aos decompositores. d) O mimetismo é comum em vários grupos animais como estratégia para capturar as presas. e) As relações entre os animais da cadeia alimentar ilustrada são desarmônicas e intraespecíficas. ------------------------------------------------------------------- PARÓDIA SUSTENTABILIDADE ( MEU ERRO – PARALAMAS DO SUCESSO) EU VIM DIZER VOCÊS VÃO TER QUE ESCUTAR E AGIR CONSCIENTE EM PROL DO MEIO AMBIENTE COM OS GASES ESTUFA OU OUTROS MATERIAIS HOJE EM DIA, POLUIR NÃO DÁ MAIS VOCÊ DIZ NÃO SABER O QUE FEZ DE ERRADO E O SEGREDO DEIXAR O AMBIENTE INTÁCTO, BASTARIA (BIS) ERA SÓ RECICLAR, TODO DIA NÃO PODEMOS PARAR TEMOS QUE PRESERVAR MESMO QUERENDO EU NÃO VOU ME ENGANAR E LIBERAR CARBONO PRA ACABAR COM O OZÔNIO COM A MENTE ABERTA, E A CERTEZA DE MUDAR, O MUNDO NOVO NÓS FAREMOS DISPERTAR
  • 13 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) _________________________________________ POPULAÇÃO, URBANIZAÇÃO E IMPACTO AMBIENTAL POPULAÇÃO A demografia do Brasil é um domínio de estudos e conhecimentos sobre as características populacionais do território brasileiro. O Brasil possui cerca de 196,7 milhões de habitantes (IBGE, 2011) o que representa uma das maiores populações absolutas do mundo. A população brasileira perde apenas para a China (1,34 bi), Índia (1,24 bi), EUA (311,6 mi) e Indonésia (242,3 mi), destacando-se como a quinta nação mais populosa do planeta. Ao longo dos últimos anos, o crescimento demográfico do país tem diminuído o ritmo, que era muito alto até a década de 1960. Em 1940, o recenseamento indicava 41.236.315 habitantes; em 1950, 51.944.397 hab.; em 1960, 70.070.457 hab.; em 1970, 93.139.037 hab.; em 1980, 119.002.706 hab.; e finalmente em 1991, 146.825.475 habitantes. As razões para uma diminuição do crescimento demográfico relacionam-se com a urbanização e industrialização e com incentivos à redução da natalidade (como a disseminação de anticoncepcionais). Embora a taxa de mortalidade no país tenha caído bastante desde a década de 1940, a queda na taxa de natalidade foi ainda maior. Algumas definições Taxa de natalidade - É o número de crianças que nascem anualmente por cada mil habitantes, numa determinada área, no período de um ano. Até recentemente, as taxas de natalidade no Brasil foram elevadas, em patamar similar a de outros países subdesenvolvidos. Contudo, houve sensível diminuição nos últimos anos, que pode ser explicada pelo aumento da população urbana — já que a natalidade é bem menor nas cidades, em conseqüência da progressiva integração da mulher no mercado de trabalho — e da difusão do controle de natalidade. Taxa de mortalidade – É número de óbitos registrados, em média por mil habitantes, numa dada região, no período de um ano. O Brasil apresenta uma elevada taxa de mortalidade, também comum em países subdesenvolvidos, enquadrando-se entre as nações mais vitimadas por moléstias infecciosas e parasitárias, praticamente inexistentes no mundo desenvolvido. Desde 1940, a taxa de mortalidade brasileira também vem caindo, como reflexo de uma progressiva popularização de medidas de higiene, principalmente após a Segunda Guerra Mundial; da ampliação das condições de atendimento médico e abertura de postos de saúde em áreas mais distantes; das campanhas de vacinação; e do aumento quantitativo da assistência médica e do atendimento hospitalar. Densidade demográfica – É a medida expressa pela relação entre a população e a superfície do território (Área), representada em quilômetro quadrados (Km²). Denominada também como Densidade Populacional ou População Relativa. Mapa dos estados brasileiros por densidade populacional O Brasil apresenta uma baixa densidade demográfica — apenas 22,43 hab./km² —, inferior à média do planeta e bem menor que a de países intensamente povoados, como a Bélgica (342 hab./km²) e o Japão (337 hab./km²). Taxa de mortalidade infantil - O Brasil apresenta uma taxa de mortalidade infantil de 27.62 mortes em cada 1.000 nascimentos[6] (estimativa para 2007) elevada mesmo para os padrões latino-americanos. No entanto, há variações nessa taxa segundo as regiões e as camadas populacionais. O Norte e o Nordeste — regiões mais pobres — têm os maiores índices de mortalidade infantil, que diminuem na região Sul. Com relação às condições de vida, pode-se dizer que a mortalidade infantil é menor entre a população de maiores rendimentos, sendo provocada, sobretudo por fatores endógenos. Já a população brasileira de menor renda apresenta as características típicas da mortalidade infantil tardia. Crescimento vegetativo – Corresponde a diferença entre o números de nascidos (Taxa de Natalidade) e o números de óbitos (Taxa de Mortalidade). Podendo ser também chamado de Crescimento Natural. Evolução demográfica do Brasil entre os anos de 1550 e 2005. Ciências Humanas – Geografia Edmário Menezes
  • 14 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) A população de uma localidade qualquer aumenta em função das migrações e do crescimento vegetativo. No caso brasileiro, é pequena a contribuição das migrações para o aumento populacional. Assim, como esse aumento é alto, conclui-se que o Brasil apresenta alto crescimento vegetativo, a despeito das altas taxas de mortalidade, sobretudo infantil. A estimativa da Fundação IBGE para 2010 é de uma taxa bruta de natalidade de 18,67‰ — ou seja, 18,67 nascidos para cada grupo de mil pessoas ao ano — e uma taxa bruta de mortalidade de 6,25‰ — ou seja, 6,25 mortes por mil nascidos ao ano. Esses revelam um crescimento vegetativo anual de 1,268. Longevidade - mostra a quantidade de anos que uma pessoa nascida em uma localidade, em um ano de referência, deve viver. Reflete as condições de saúde e de salubridade no local, já que o cálculo da expectativa de vida é fortemente influenciado pelo número de mortes precoces. URBANIZAÇÃO Esse fenômeno social revelou a escolha da sociedade em estabelecer moradia, mudar-se para outro local. Sobretudo, formando um aglomerado social com mais de 20 mil habitantes, caracterizando uma Cidade (de acordo com a Organização das Nações Unidas – ONU). As cidades podem surgir de maneira espontânea, quando a ocupação da população não é examinada, medida, calculada. Sendo assim, os espaços propícios e agradáveis para estabelecer moradia são preenchidos de maneira desordenada. Entretanto podem surgir através de um projeto arquitetônico-urbanístico, visto que se é estabelecido um plano de construção, de forma que esta cidade nasça conforme o planejado. De acordo com a história da cidade, como ela foi fundada e/ou ocupada, elas podem ter características distintas: cidades religiosas (Aparecida – SP); industriais (São Bernardo do Campo – SP); administrativas (Brasília); turísticas (Porto Seguro – BA). Mas como surgiram as cidades atuais? Antes de acontecer esse fenômeno o que mais importava para a população era a zona rural. Pois, esse local era de onde saia o sustento de todos. E quanto mais próximo dessa região, mais fácil séria de conseguir trabalho e de se alimentar. Esse período caracterizou-se como período feudal (Alta Idade Média). A cidade nessa época desempenhava um papel secundário. O que marcou a alternância da ocupação humana, na troca do campo pela cidade, pelo fato de não mais desejar viver no campo, se deu através do processo de industrialização (Revolução Industrial – XVIII). O qual modificou a concepção sócio-política do mundo em relação ao modo de vida. E desta forma conseguimos caracterizar o processo de urbanização quando há o deslocamento populacional em massa do meio rural para o meio urbano, e este obtendo o número de pessoas superior ao meio rural. No Brasil: as conseqüências desse fenômeno A princípio a agricultura se mecanizou retirando a oportunidade dos sertanejos, pequenos agricultores de trabalharem nesse novo sistema. Sendo, de forma abrupta, expulsos do seu habitat natural. Chegando à cidade grande se depararam com as obras para estruturá-la, posteriormente com o desemprego, tornando-se um marginal de um modo geral. Problemas da urbanização desenfreada... Você já parou para pensar a obsessão que a maioria das pessoas do mundo tem em querer morar na cidade? Com isso, encontramos os grandes centros urbanos completamente intransitáveis. O trânsito em São Paulo bateu o recorde de 295Km de engarrafamento no dia 10/06/09 (fonte: O Estadão – São Paulo). Aonde iremos parar? Literalmente o mundo irá parar? DO CAOS À SOLUÇÃO – SUSTENTABILIDADE Podemos dizer “na prática”, que esse conceito de sustentabilidade representa promover a exploração de áreas ou o uso de recursos planetários (naturais ou não) de forma a prejudicar o menos possível o equilíbrio entre o meio ambiente e as comunidades humanas e toda a biosfera que dele dependem para existir. Pode parecer um conceito difícil de ser implementado e, em muitos casos, economicamente inviável. No entanto, não é bem assim. Mesmo nas atividades humanas altamente impactantes no meio ambiente como a mineração; a extração vegetal, a agricultura em larga escala; a fabricação de papel e celulose e todas as outras; a aplicação de práticas sustentáveis nesses empreendimentos; revelou-se economicamente viável. E dá garantias de que mesmo explorando essas áreas continuará a prover recursos e bem estar econômico e social para as comunidades que nela vivem por muitas e muitas gerações. Mantendo a força vital mesmo diante da ação contínua e da presença atuante da mão humana. (adaptação www.atitudessustentaveis.com.br) QUESTÕES 1. Ao longo do século XX, as características da população brasileira mudaram muito. Os gráficos mostram as alterações na distribuição da população da cidade e do campo e na taxa de fecundidade (número de filhos por mulher) no período entre 1940 e 2000.
  • 15 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) (IBGE) Comparando-se os dados dos gráficos, pode-se concluir que (A) o aumento relativo da população rural é acompanhado pela redução da taxa de fecundidade. (B) quando predominava a população rural, as mulheres tinham em média três vezes menos filhos do que hoje. (C) a diminuição relativa da população rural coincide com o aumento do número de filhos por mulher. (D) quanto mais aumenta o número de pessoas morando em cidades, maior passa a ser a taxa de fecundidade. (E) com a intensificação do processo de urbanização, o número de filhos por mulher tende a ser menor. 2. Quanto mais desenvolvida é uma nação, mais lixo cada um de seus habitantes produz. Além de o progresso elevar o volume de lixo, ele também modifica a qualidade do material despejado. Quando a sociedade progride, ela troca a televisão, o computador, compra mais brinquedos e aparelhos eletrônicos. Calcula-se que 700 milhões de aparelhos celulares já foram jogados fora em todo o mundo. O novo lixo contém mais mercúrio, chumbo, alumínio e bário. Abandonado nos lixões, esse material se deteriora e vaza. As substâncias liberadas infiltram-se no solo e podem chegar aos lençóis freáticos ou a rios próximos, espalhando-se pela água. Anuário Gestão Ambiental 2007, p. 47-8 (com adaptações). A respeito da produção de lixo e de sua relação com o ambiente, é correto afirmar que a) as substâncias químicas encontradas no lixo levam, freqüentemente, ao aumento da diversidade de espécies e, portanto, ao aumento da produtividade agrícola do solo. b) o tipo e a quantidade de lixo produzido pela sociedade independem de políticas de educação que proponham mudanças no padrão de consumo. c) a produção de lixo é inversamente proporcional ao nível de desenvolvimento econômico das sociedades. d) o desenvolvimento sustentável requer controle e monitoramento dos efeitos do lixo sobre espécies existentes em cursos d’água, solo e vegetação. e) o desenvolvimento tecnológico tem elevado a criação de produtos descartáveis, o que evita a geração de lixo e resíduos químicos. 3. O movimento migratório no Brasil é significativo, principalmente em função do volume de pessoas que saem de uma região com destino a outras regiões. Um desses movimentos ficou famoso nos anos 80, quando muitos nordestinos deixaram a região Nordeste em direção ao Sudeste do Brasil. Segundo os dados do IBGE de 2000, este processo continuou crescente no período seguinte, os anos 90, com um acréscimo de 7,6% nas migrações deste mesmo fluxo. A Pesquisa de Padrão de Vida, feita pelo IBGE, em 1996, aponta que, entre os nordestinos que chegam ao Sudeste, 48,6% exercem trabalhos manuais não qualificados, 18,5% são trabalhadores manuais qualificados, enquanto 13,5%, embora não sejam trabalhadores manuais, se encontram em áreas que não exigem formação profissional. O mesmo estudo indica também que esses migrantes possuem, em média, condição de vida e nível educacional acima dos de seus conterrâneos e abaixo dos de cidadãos estáveis do Sudeste. Disponível em: http://www.ibge.gov.br. Acesso em: 30 jul. 2009 (adaptado). Com base nas informações contidas no texto, depreende-se que a) o processo migratório foi desencadeado por ações de governo para viabilizar a produção industrial no Sudeste. b) os governos estaduais do Sudeste priorizaram a qualificação da mão-de-obra migrante. c) o processo de migração para o Sudeste contribui para o fenômeno conhecido como inchaço urbano. d) as migrações para o sudeste desencadearam a valorização do trabalho manual, sobretudo na década de 80. e) a falta de especialização dos migrantes é positiva para os empregadores, 4. Subindo morros, margeando córregos ou penduradas em palafitas, as favelas fazem parte da paisagem de um terço dos municípios do país, abrigando mais de 10 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). MARTINS, A. R. A favela como um espaço da cidade. Disponível em: http://www.revistaescola.abril.com.br. Acesso em: 31 jul. 2010. A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial. Nesse sentido, uma característica comum a esses espaços tem sido a) o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores. b) a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e financiadas pelo poder público. c) a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes.
  • 16 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) d) a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas. e) o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro. 5. A interpretação e a correlação das figuras sobre a dinâmica demográfica brasileira demonstram um(a) a) menor proporção de fecundidade na área urbana. b) menor proporção de homens na área rural. c) aumento da proporção de fecundidade na área rural. d) queda da longevidade na área rural. e) queda do número de idosos na área urbana. ____________________________________________ INTERPRETAÇÃO TEXTUAL/ CONJUNÇÃO 1ª Parte Interpretar um texto vai muito além de gramática e leitura. Interpretar é o calo do estudante atual, e não tem nada a ver somente com língua portuguesa! Para interpretar qualquer texto: seja oral ou escrito, é preciso conhecer alguns pressupostos teóricos: ____________________________________________ INTERTEXTUALIDADE: GÊNERO: é forma como o texto vem e a sua finalidade que me transmitirão uma mensagem, através da minha interpretação. Observe: “ Não resista as tentações. Dia dos Namorados na Marcus”. CONOTAÇÃO E DENOTAÇÃO: é o sentido de um texto apoiado no real( denotação) ou fictício ( imaginário) Linguagens e suas Tecnologias Elisabete Menezes
  • 17 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) No Enem é cobrado uma junção de experiências que nasceu desde o nosso nascimento, concomitantemente com os conhecimentos adquiridos na academia e o senso critico. Por isso devemos redobrar os cuidados na hora de interpretar textos, sejam de quaisquer disciplina. Nos últimos meses, nosso país tem sido bombardeado por protestos. Quais são as classes envolvidas? Quais são suas reivindicações? Observe as imagens abaixo: E agora: Que país é esse? Renato Russo Nas favelas, no senado Sujeira pra todo lado Ninguém respeita a constituição Mas todos acreditam no futuro da nação Que país é esse? Que país é esse? Que país é esse? No Amazonas, no Araguaia, na Baixada fluminense No Mato grosso, Minas Gerais e no Nordeste tudo em paz Na morte eu descanso mas o sangue anda solto Manchando os papéis, documentos fiéis Ao descanso do patrão Que país é esse?... Terceiro Mundo se for Piada no exterior Mas o Brasil vai ficar rico Vamos faturar um milhão Quando vendermos todas as almas Dos nossos índios num leilão. Que país é esse?... Vamos interpretar, inferir...quero ouvir sua voz!! VALOR SEMÂNTICO DA CONJUNÇÃO 2ª Parte CONJUNÇÃO: orações se relacionam umas com as outras por meio de uma palavra que as liga. Essa palavra é chamada de Conjunção. Pode estabelecer uma relação de dependência (subordinativa) e independência (coordenativa). Exemplos: 1) _________________________________________________ 2)
  • 18 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) ____________________________________________ Valor da conjunção vai depender do contexto! Na oralidade temos a mania de não dar a Cesar o que é dele...dar as conjunções o seu devido papel. Compreenda:  Ela te disse que iria faltar, e você nem avisou!! _________________________________  Choveu muito, e está tudo alagado lá fora! _________________________________  Ela comprou um carro com dinheiro ilícito, e se de mal! __________________________________ Como observamos temos que ter conhecimento do valor das conjunções, e não decorá- las!! E assim que cai no Enem... Veja a diferença do emprego de cada conjunção: Eu bati pra caramba, mas ela pediu isso!! Eu bati pra caramba, e ela pediu isso!! Eu bati pra caramba, porque ela pediu isso!! Eu bati pra caramba, logo ela pediu isso!! Eu bati pra caramba, ou ela pediu isso!! Logo, o uso adequado de uma conjunção vai depender do seu contexto, de que finalidade o emissor quer imprimir! Se o emissor se sentiu ameaçado e bateu na outra, qual é a conjunção mais adequada ao contexto? No Enem você não precisa se desesperar, ele sempre dá o contexto, e em seguida ele pergunta o valor da conjunção. QUESTÕES QUESTÃO 01 As linhas nas duas figuras geram um efeito que se associa ao seguinte ditado popular: a) Os últimos serão os primeiros. b) Os opostos se atraem. c) Quem espera sempre alcança. d) As aparências enganam. e) Quanto maior a altura, maior o tombo. QUESTÃO 02 ''Assim, ainda existe um grande reservatório desta doença...''; o termo destacado introduz uma: A) explicação; B) retificação; C) concessão; D) conclusão; E) síntese QUESTÃO 03 ''...que, se fôssemos comparar o número de assassinatos que ocorriam naquele período, proporcionalmente à população mundial de então, com o dos dias atuais, veríamos que antes eles eram bem mais comuns do que são agora.'' ; nesse segmento do texto, o vocábulo que não indica tempo é: A) período; B) então; C) dias atuais; D) antes; E) proporcionalmente. QUESTÃO 04 '' Segundo esse autor...''; o vocábulo correspondente a segundo, nesse caso, é: A) para; B) quando; C) conforme; D) se; E) embora. QUESTÃO 05 Curiosa palavra. Idoso. O que acumulou idade. Também tem o sentido de quem se apega idade. Ou que a esbanja (como gostoso ou dengoso). Se é que não significa alguém que está indo, alguém em processo de ida. Em contraste com os que ficam, os ficosos... Preciso começar a agir como um idoso. Dizem que, entre eles, idoso não fala em quem chega à velhice como alguém que está à beira do túmulo. Dizem que está na zona de rebaixamento. Vou ter que aprender o jargão da categoria. Luís Fernando Veríssimo O texto permite afirmar que o autor a) se sente tão integrado ao grupo dos idosos, que passou a se comportar e a se expressar como eles. b) menciona um conjunto detalhado de mudanças de atitude no indivíduo da terceira idade, para destacar, entre elas, as relativas ao uso da linguagem. c) considera que as ações são mais representativas do que a linguagem para que se configure um grupo etário. d) incorpora a seu vocabulário expressões típicas do idoso, mostrando-se adaptado a sua nova condição.
  • 19 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) e) emprega um processo de analogia para levantar a hipótese de que pode haver um sentido menos conhecido da palavra idoso. ____________________________________________ FUNÇÃO Função é uma relação. Se houver dois conjuntos, a relação entre eles será uma função se todo elemento do primeiro conjunto estiver relacionado (ligado) apenas com um elemento do segundo conjunto. Com essa definição, podemos dizer que função é um tipo de dependência, um valor depende do outro. Matematicamente, podemos dizer que função é uma relação de dois valores, por exemplo: f(x) = y, sendo que x e y são valores, onde x é o domínio da função (a função está dependendo dele) e y é um valor que depende do valor de x sendo a imagem da função. FUNÇÃO POLINOMIAL DO 1º GRAU (AFIM) Uma função real será do 1º grau se for do tipo f(x) = ax + b, com a, b  R. Gráfico O gráfico de uma função do 1º grau é uma reta. FUNÇÃO POLINOMIAL DO 2º GRAU (QUADRÁTICA) Uma função f: R → R é denominada de função quadrática ou função polinomial do 2º grau quando, para todo x pertencente aos reais temos f(x) = y = ax 2 + bx + c em que a, b e c são constantes reais, com a≠0. Na função quadrática acima, x é chamado de variável independente e y é a variável dependente. ESTUDO DA PARÁBOLA. Muitas são as situações no cotidiano em que temos a aplicação parábola. O gráfico de uma função quadrática é uma parábola, essas parábolas podem ter concavidade para cima ou para baixo, como veremos logo adiante. Seja a função y = ax 2 + bx + c, temos: Matemática e suas tecnologias Lauro Campos
  • 20 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) ZERO OU RAIZ DA FUNÇÃO QUADRÁTICA É o valor de x que para que o valor da função seja igual a zero. Algebricamente, os zeros da função quadrática são obtidos quando resolvemos a equação do 2º grau ax 2 + bx + c = 0. O discriminante Δ também é o discriminante da função. VÉRTICE O vértice de uma parábola representa o ponto máximo ou ponto mínimo da função, isso depende da concavidade. Se a concavidade é para cima, o vértice é chamado de mínimo, caso a concavidade seja para baixo, o vértice é chamado de máximo. Para calcularmos as coordenadas do vértice, basta utilizar as seguintes equações: FUNÇÃO EXPONENCIAL Dado um número real a (a > 0 e a  1), denomina-se função exponencial de base a uma função f de IR em IR * + definida por f(x) a x ou y = a x . FUNÇÃO LOGARÍTMICA Dados os números reais positivos a e b, com b  1, chama-se logaritmo de a, na base b, o número real c que deve ser o expoente de b para que a potência seja igual ao número a. CONDIÇÕES DE EXISTÊNCIA Dados os números reais a e b, para que o logaritmo de a na base b exista é necessário que:  O logaritmando seja maior que zero (a > 0) logb a = c  bc = a com a > 0,b > 0 e b  1
  • 21 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog)  A base seja maior que zero (b > 0)  A base seja diferente de um (b  1) CONSEQUÊNCIA DA DEFINIÇÃO DE LOGARITMO Para qualquer a > 0 e a  1, temos: 1. loga 1 = 0 , pois aº = 1 2. loga a = 1 , pois a 1 = a 3. loga a n = n , pois a n = a n PROPRIEDADES OPERATÓRIAS DOS LOGARITMOS 1ª propriedade: logaritmo de um produto: loga (M . N) = loga M + loga N 2ª propriedade: logaritmo de um quociente: N N M a alog log  3ª propriedade: logaritmo de uma potência: loga M N = N . loga M QUESTÕES 1. O saldo de contratações no mercado formal no setor varejista da região metropolitana de São Paulo registrou alta. Comparando as contratações deste setor no mês de fevereiro com as de janeiro deste ano, houve incremento de 4.300 vagas no setor, totalizando 880.605 trabalhadores com carteira assinada. Disponível em: http://www.folha.uol.com.br. Acesso em: 26 abr. 2010 (adaptado). Suponha que o incremento de trabalhadores no setor varejista seja sempre o mesmo nos seis primeiros meses do ano. Considerando-se que y e x representam, respectivamente, as quantidades de trabalhadores no setor varejista e os meses, janeiro sendo o primeiro, fevereiro, o segundo, e assim por diante, a expressão algébrica que relaciona essas quantidades nesses meses é a) y = 4.300x b) y = 884.905x c) y = 872.005 + 4.300x d) y = 976.305 + 4300x e) y = 880.605 + 4.300x 02. Um posto de combustível vende 10.000 litros de álcool por dia a R$ 1,50 cada litro. Seu proprietário percebeu que, para cada centavo de desconto que concedia por litro, eram vendidos 100 litros a mais por dia. Por exemplo, no dia em que o preço do álcool foi R$. 1,48, foram vendidos 10.200 litros. Considerando x o valor, em centavos, do desconto dado no preço de cada litro, e V o valor, em R$, arrecadado por dia com a venda do álcool, então a expressão que relaciona V e x é: a) V=10.000+50x− x 2 . b) V=10.000+50x+x 2 . c) V=15.000−50x−x 2 . d) V=15.000+50x−x 2 . e) V=15.000−50x+x 2 . 03. Certo vendedor tem seu salário mensal calculado da seguinte maneira: ele ganha um valor fixo de R$. 750,00, mais uma comissão de R$. 3,00 para cada produto vendido. Caso ele venda mais de 100 produtos, sua comissão passa a ser de R$. 9,00 para cada produto vendido, a partir do 101 produto vendido. Com essas informações, o gráfico que melhor representa a relação entre salário e o número de produtos vendidos é: a) b) c) d) e) 04. A Escala de Magnitude de Momento (abreviada como MMS e denotada com Mw), introduzida em 1979 por Thomas Haks e Hiroo Kanamori, substituiu a Escala de Richter para medir a magnitude dos terremotos em termos de energia liberada. Menos conhecida pelo público, a MMS é, no entanto, a escala usada para estimar as magnitudes de todos os grandes terremotos da atualidade. Assim como a escala Richter, a MMS é uma escala logarítmica. Mw e M0 se relacionam pela fórmula:
  • 22 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) Onde M0 é o momento sísmico (usualmente estimado a partir dos registros de movimento da superfície, através dos sismogramas), cuja unidade é dina.cm. O terremoto de Kobe, acontecido no dia 17 de janeiro de 1995, foi um dos terremotos que causaram maior impacto no Japão e na comunidade científica internacional. Teve magnitude Mw = 7,3. U.S. GeOlOGicAl SUrvey. Historic Earthquakes. Disponível em: http://earthquake.usgs.gov. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). U.S. GeOlOGicAl SUrvey. USGS earthquake Magnitude Policy. Disponível em: http://earthquake.usgs.gov. Acesso em: 1 maio 2010 (adaptado). Mostrando que é possível determinar a medida por meio de conhecimentos matemáticos, qual foi o momento sísmico M0 do terremoto de Kobe (em dina.cm)? a) b) c) d) e) 05. Existem no mercado chuveiros elétricos de diferentes potências, que representam consumos e custos diversos. A potência (P) de um chuveiro elétrico é dada pelo produto entre sua resistência elétrica (R) e o quadrado da corrente elétrica (i) que por ele circula. O consumo de energia elétrica (E), por sua vez, é diretamente proporcional a potência do aparelho. Considerando as características apresentadas, qual dos gráficos a seguir representa a relação entre a energia consumida (E) por um chuveiro elétrico e a corrente elétrica (i) que circula por ele? A) B) C) D) E) -------------------------------------------------------------------------- A demanda projetada de energia no mundo aumentará 1,7% ao ano, de 2000 a 2030, quando alcançará 15,3 bilhões de toneladas equivalentes de petróleo, por ano, de acordo com o Instituto Internacional de Economia (Mussa, 2003). Sem alteração da matriz energética mundial, os combustíveis fósseis responderiam por 90% do aumento projetado na demanda mundial, até 2030. Entretanto, o esgotamento progressivo das reservas mundiais de petróleo é uma realidade cada vez menos contestada. A Bristish Petroleum, em seu estudo “Revisão Estatística de Energia Mundial de 2004”, afirma que atualmente as reservas mundiais de petróleo durariam em torno de 41 anos, as de gás natural, 67 anos, e as reservas brasileiras de petróleo, 18 anos. A matriz energética mundial tem participação total de 80% de fontes de carbono fóssil, sendo 36% de petróleo, 23% de carvão e 21% de gás natural. O Brasil se destaca entre as economias industrializadas pela elevada participação das fontes renováveis em sua matriz energética. Isso se explica por alguns privilégios da natureza, como uma bacia hidrográfica contando com vários rios de planalto, fundamental a produção de eletricidade (14%), e o fato de ser o maior país tropical do mundo, um diferencial positivo para a produção de energia de biomassa (23%). (http://www.biodieselbr.com/energia/agro-energia.htm acesso em 17 ago. 2011) Diante destas informações, vamos compreender um pouco sobre os tipos de combustíveis, suas características, vantagens e desvantagens do uso na sociedade. O que são combustíveis? Materiais cuja queima é utilizada para produzir calor, energia e/ou luz. A queima ou combustão é uma reação química na qual os constituintes do combustível se combinam com o oxigênio do ar, liberando energia como um dos produtos dessa reação. Quais são os tipos de combustíveis? Podem ser classificados de acordo com os estados físicos que o constituem: - Gasosos: Gás natural, hidrogênio, acetileno, butano, gás de iluminação, propano, etc. - Líquidos: Derivados do petróleo (Gasolina, diesel, querosene), Álcool, Biodiesel, etc. - Sólidos: carvão natural e vegetal, xisto betuminoso, etc. De acordo com a finalidade de uso, pode-se escolher qual melhor combustível utilizar para diferentes aplicações. Vejamos os principais e suas características.  A GASOLINA é uma mistura de hidrocarbonetos (de C4 a C12). Para que essa mistura seja considerada à nível de escala, estabelecemos a escala zero para o heptano e a escala 100 para o isoctano (2,2,4- trimetilpentano). A octanagem (resistência à pressão) indica a qualidade da gasolina. Uma gasolina para ser considerada de boa qualidade, tem que ter uma octanagem superior a 50%. Uma gasolina 80 diz-se que possui 80% de isoctano e 20% de heptano. O Ciências da Natureza - Química Flávia Vasconcelos
  • 23 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) combustível do avião é cerca de 120-130 octanas, isto é, resiste 20-30% mais que uma mistura formada apenas de isoctano. Alguns aditivos são adicionados na gasolina de avião para reduzir o risco de congelar, em baixas temperaturas, ou explodir em altas temperaturas.  Quanto maior as ramificações, melhor a qualidade da gasolina. Vantagens do uso de Gasolina: A gasolina é mais eficiente que um motor a Diesel quando no arranque e desenvolvimento do carro; A utilização de gasolina com aditivos ajuda a manter limpos os sistemas de injeção, pois o desgaste das peças diminui protegendo o motor. Desvantagens do uso de Gasolina: preço, comparado ao gás natural veicular e álcool, por exemplo; Polui o ar com as emissões de CO2; Fonte esgotável, pois depende do petróleo.  O GLP (Gás Liquefeito do Petróleo) faz parte da primeira fração do petróleo. Na prática, pode-se dizer que é uma mistura de gases de hidrocarbonetos, principalmente butano e propano. O GLP é acondicionado dentro de cilindros em estado líquido. O cilindro quando cheio, contém em seu interior 85% de GLP em estado líquido e 15% em estado de vapor. Uma característica marcante é não possuir cor nem cheiro próprio. No entanto, por motivo de segurança, uma substância do grupo Mercaptan é adicionada ao GLP ainda nas refinarias, esta substância produz o cheiro característico quando há um vazamento de gás. O GLP não é uma substância tóxica, porém se inalado em grande quantidade, produz efeito anestésico.  O GNV (Gás Natural Veicular) Combustível alternativo para veículos que em relação à gasolina pode proporcionar economia de até 60%. Tem predominância de metano (CH4) em sua composição, etano e propano em menores quantidades. Muito utilizado em frotas de táxi, vans, caminhonetes, etc. Também tem reservas, mas devido a sua pouca exploração, provavelmente será uma das últimas reservas naturais a se esgotar. Vantagens do uso do GNV: Por ser um combustível mais limpo, o gás não deixa acumular resíduos nos bicos injetores; O óleo dura mais. Já que não há contaminação do mesmo, o prazo de troca pode aumentar 1.000 ou 2.000 quilômetros. Aumento da vida útil do escapamento: não há o acúmulo de água proveniente da gasolina e do álcool, por isso, o sistema dura até 20% a mais do tempo. É mais barato comparado a outros combustíveis. Desvantagens do uso do GNV: é necessário fazer modificação no motor do carro; pagar as taxas de autorização e regulação junto ao DETRAN; Os cabos de vela se desgastam bem rapidamente. A vida útil pode cair de 30.000 quilômetros para praticamente a metade; como os cilindros trabalham com um combustível seco, a falta de lubrificação pode causar avaria. O que devo fazer quando sentir cheiro de gás vazando no veículo convertido para GNV? Fechar a válvula do cilindro ou utilizar o dispositivo de corte rápido nos equipamentos que dispõe deste acessório e dirigir-se à oficina que procedeu a instalação do kit.  O Carvão é um combustível de origem fóssil, consistindo numa substância preta e rígida, parecida com uma pedra. Na sua composição entram o carbono, o hidrogênio, o oxigênio, o nitrogênio e diversas quantidades de enxofre. Entre os vários tipos de carvão refira-se a antracite, a hulha e a lenhite, obtidos através da exploração mineira. Do carvão podem ainda obter-se outras fontes energéticas, nomeadamente o coque, o gás de carvão e o gás de cidade. Vantagens do uso de carvão: O carvão é o recurso energético de origem fóssil mais abundante. Desvantagens do uso do carvão: Produz 1,37 vezes mais de dióxido de carbono do que o petróleo, para igual conteúdo energético, emitindo também quantidades significativas doutros poluentes do ar, em particular os óxidos de nitrogênio (NOx), os óxidos de enxofre (SOx) e cinzas. O ritmo do consumo é superior ao ritmo da descoberta de novas reservas.  O Diesel (ou Gasóleo) é um combustível derivado do petróleo, é um hidrocarboneto obtido a partir da destilação do petróleo a temperaturas de 250ºC e 350ºC. É um produto inflamável, medianamente tóxico, volátil, límpido, isento de material em suspensão e com odor forte e característico. Recebeu este nome em homenagem ao seu criador, o engenheiro alemao Rudolf Diesel. Mais utilizado em caminhões, pequenas embarcações marítimas, máquinas de grande porte e aplicações estacionárias (geradores elétricos, por exemplo). Recentemente, o diesel de petróleo vem sendo substituído pelo biodiesel. Vantagens do uso do Diesel. Combustível mais econômico que a gasolina; Garante elevados níveis de performance. Desvantagens do uso do Diesel. Os carros a Diesel não desenvolvem tão bem, como os a gasolina, no arranque; Com temperaturas muito baixas, o gasóleo pode congelar no depósito; Polui o ar com as emissões de CO2; Fonte esgotável, sua produção depende do petróleo.  O Hidrogênio está presente em larga escala na atmosfera e é por isso um combustível barato. As
  • 24 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) células de hidrogênio vem sendo testadas como combustível, principalmente, pela indústria automobilística, que durante sua queima não emite gases poluentes, mas tem como problema atual o fato de ainda não se ter conseguido retirar um bom rendimento de um carro movido a hidrogênio.  A Biomassa é todo recurso renovável oriundo de matéria orgânica (de origem animal ou vegetal) que pode ser utilizada na produção de energia. As crises de abastecimento de petróleo tornam importante a utilização de derivados da biomassa, como álcool, gás de madeira, biogás e óleos vegetais, nos motores de combustão. Uma das principais vantagens da biomassa é que, embora de eficiência reduzida, seu aproveitamento pode ser feito diretamente por intermédio da combustão em fornos, caldeiras etc. O aproveitamento da biomassa pode ser feito por meio da combustão direta (com ou sem processos físicos de secagem, classificação, compressão, corte/quebra etc.), de processos termoquímicos (gaseificação, pirólise, liquefação e transesterificação) ou de processos biológicos (digestão anaeróbia e fermentação).  O Álcool (ou etanol – C2H5O) pode ser obtido de diversas formas de biomassa, sendo a cana-de-açúcar no Brasil. Nos EUA e México, o etanol é produzido principalmente através da plantação de milho. A este milho ainda é adicionado amilase, uma enzima que acelera a quebra de seus carboidratos em etanol. O benefício ambiental associado ao uso de álcool é enorme, pois cerca de 2,3 t de CO2 deixam de ser emitidas para cada tonelada de álcool combustível utilizado, sem considerar outras emissões, como o SO2. Além de sua utilização na produção de combustíveis automotores, o etanol também pode ser utilizado na fabricação de bebidas alcoólicas (cerveja, aguardente, vinho) e produtos de limpeza doméstica. Vantagens do uso de etanol – menos poluente, devido a absorção de CO2 por parte da vegetação, ou seja, o gás que é liberado durante a queima do combustível, entra no ciclo de produção da matéria-prima. Desvantagens do uso de etanol - um dos pontos mais polêmicos é a destinação de fontes alimentícias para produção de energia. No Brasil, não se tem muitos problemas devido ao baixo consumo da cana-de- açúcar como alimento, em contra partida, nos EUA o milho é uma fonte de alimento. Se o consumo mundial for à larga escala, serão necessárias plantações em grandes áreas agrícolas. Em países que não fiscalizam adequadamente seus recursos florestais, poderemos ter um alto grau de desmatamento de florestas para dar espaço para a plantação da cana-açúcar e grãos.  O Biodiesel é um combustível renovável derivado de óleos vegetais, como girassol, mamona, soja, babaçu e demais oleaginosas, ou de gorduras animais, usado em motores a diesel, em qualquer concentração de mistura com o diesel. Ele é composto de mono-alquilésteres de ácidos graxos de cadeia longa, designado B100. O processo para a transformação do óleo vegetal em biodiesel chama-se TRANSESTERIFICAÇÃO, que é a separação da glicerina do óleo vegetal. Cerca de 20% de uma molécula de óleo vegetal é formada por glicerina. A glicerina torna o óleo mais denso e viscoso. Durante o processo de transesterificação, a glicerina é removida do óleo vegetal, deixando o óleo mais fino e reduzindo a viscosidade. A experiência de utilização do biodiesel no mercado de combustíveis tem se dado em quatro níveis de concentração: Puro (B100); Misturas (B20 – B30); Aditivo (B5); Aditivo de lubricidade (B2). Por ser biodegradável, não-tóxico e praticamente livre de enxofre e aromáticos, é considerado um combustível ecológico. Vantagens do uso do biodiesel: A queima do biodiesel gera baixos índices de poluição, não colaborando para o aquecimento global; Gera emprego e renda no campo, diminuindo o êxodo rural; é uma fonte de energia renovável, dependendo da plantação de grãos oleaginosas no campo; Deixa as economias dos países menos dependentes dos produtores de petróleo com custo mais baixos de produção. Desvantagens do uso do biodiesel: Com o uso de grãos para a produção do biodiesel, poderemos ter o aumento no preço dos produtos derivados deste tipo de matéria-prima ou que os utilizam em alguma fase de produção. Exemplos: leite de soja, óleos, carne, rações para animais, ovos entre outros. POR QUE USAR OS BIOCOMBUSTÍVEIS? A vantagem do uso dos biocombustíveis é a redução significativa da emissão de gases poluentes, sendo alternativas mais baratas, e uma fonte de energia renovável ao contrário dos combustíveis fósseis. Parte do gás carbônico liberado na queima dos biocombustíveis é absorvido pelas próprias plantas no processo da fotossíntese realizado pelas mesmas. O etanol, por exemplo, pode emitir entre 10% a 15% menos de CO2 que a gasolina em seu processo produtivo. Tem-se como exemplo de biocombustíveis o etanol, o biogás, o biodiesel, o BTL, o óleo vegetal, dentre outros. Os biocombustíveis são apresentados como alternativas aos combustíveis fósseis, visto que são energias renováveis. As energias são consideradas renováveis quando a sua produção ultrapassa o seu consumo. O que não acontece claramente com os combustíveis fósseis. Questões 1. Para evitar o desmatamento da Mata Atlântica nos arredores da cidade de Amargosa, no Recôncavo da Bahia, o Ibama tem atuado no sentido de fiscalizar, entre outras, as pequenas propriedades rurais que dependem da lenha proveniente das matas para a produção da farinha de mandioca, produto típico da região. Com isso,
  • 25 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) pequenos produtores procuram alternativas como o gás de cozinha, o que encarece a farinha. Uma alternativa viável, em curto prazo, para os produtores de farinha em Amargosa, que não cause danos à Mata Atlântica nem encareça o produto é a A) construção, nas pequenas propriedades, de grandes fornos elétricos para torrar a mandioca. B) plantação, em suas propriedades, de árvores para serem utilizadas na produção de lenha. C) permissão, por parte do Ibama, da exploração da Mata Atlântica apenas pelos pequenos produtores. D) construção de biodigestores, para a produção de gás combustível a partir de resíduos orgânicos da região. E) coleta de carvão de regiões mais distantes, onde existe menor intensidade de fiscalização do Ibama. 2. Os biocombustíveis de primeira geração são derivados da soja, milho e cana-de-açúcar e sua produção ocorre através da fermentação. Biocombustíveis derivados de material celulósico ou bicombustíveis de segunda geração — coloquialmente chamados de “gasolina de capim” — são aqueles produzidos a partir de resíduos de madeira (serragem, por exemplo), talos de milho, palha de trigo ou capim de crescimento rápido e se apresentam como uma alternativa para os problemas enfrentados pelos de primeira geração, já que as matérias-primas são baratas e abundantes. DALE, B. E.; HUBER, G. W. Gasolina de capim e outros vegetais.Scientific American Brasil. Ago. 2009, nº 87 (adaptado). O texto mostra um dos pontos de vista a respeito do uso dos biocombustíveis na atualidade, os quais A) são matrizes energéticas com menor carga de poluição para o ambiente e podem propiciar a geração de novos empregos, entretanto, para serem oferecidos com baixo custo, a tecnologia da degradação da celulose nos biocombustíveis de segunda geração deve ser extremamente eficiente. B) oferecem múltiplas dificuldades, pois a produção é de alto custo, sua implantação não gera empregos, e deve-se ter cuidado com o risco ambiental, pois eles oferecem os mesmos riscos que o uso de combustíveis fósseis. C) sendo de segunda geração, são produzidos por uma tecnologia que acarreta problemas sociais, sobretudo decorrente do fato de a matéria-prima ser abundante e facilmente encontrada, o que impede a geração de novos empregos. D) sendo de primeira e segunda geração, são produzidos por tecnologias que devem passar por uma avaliação criteriosa quanto ao uso, pois uma enfrenta o problema da falta de espaço para plantio da matéria- prima e a outra impede a geração de novas fontes de emprego. E) podem acarretar sérios problemas econômicos e sociais, pois a substituição do uso de petróleo afeta negativamente toda uma cadeia produtiva na medida em que exclui diversas fontes de emprego nas refinarias, postos de gasolina e no transporte de petróleo e gasolina. 3. Entre as fontes de energia renovável, os biocombustíveis são de grande importância para o Brasil. O álcool combustível e o biodiesel já são utilizados substituindo parte dos combustíveis fósseis gasolina e diesel. A transformação do óleo vegetal em biodiesel é feita para que a modificação no motor diesel seja a menor possível, é obtido pela transesterificação do óleo vegetal com o álcool etílico segundo a equação abaixo: O diesel de petróleo apresenta moléculas com estrutura semelhante à representada abaixo. Comparando as estruturas do biodiesel e do diesel de petróleo, percebemos que apresentam semelhanças, o que permite o uso da mistura diesel e biodiesel. Analisando o texto e com seus conhecimentos de estrutura, avalie as afirmações a seguir quanto a sua correção: I. Os biocombustíveis são também conhecidos por combustíveis oxigenados. II. Na esterificação ocorre uma diminuição na molécula do éster, facilitando sua combustão. III. A fórmula molecular da molécula que no texto representa o diesel de petróleo é C14H30. IV. Analisando as duas fórmulas estruturais, do biodiesel e do diesel de petróleo, na combustão completa, formam a mesma quantidade de gás carbônico. Assinale a alternativa que apresenta as afirmações corretas: a. VI e II. b. l, II e III. c. II, III e IV. d. II e III. e. l, II, III e IV. 4. No que tange à tecnologia de combustíveis alternativos, muitos especialistas em energia acreditam que os alcoóis vão crescer em importância em um futuro próximo. Realmente, alcoóis como metanol e etanol têm encontrado alguns nichos para uso doméstico como combustíveis há muitas décadas e, recentemente, vêm obtendo uma aceitação cada vez maior como aditivos, ou mesmo como substitutos para gasolina em veículos. Algumas das propriedades físicas desses combustíveis são mostradas no quadro seguinte.
  • 26 Esquadrão do Conhecimento ESQUADRÃO VIP 2013 A dúvida não passa por aqui. https://www.facebook.com/esquadraodoconhecimento (Facebook) http://esquadraodoconhecimento.wordpress.com/ (blog) Considere que, em pequenos volumes, o custo de produção de ambos os alcoóis seja o mesmo. Dessa forma, do ponto de vista econômico, é mais vantajoso utilizar a.metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 22,7 kJ de energia por litro de combustível queimado. b.etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 29,7 kJ de energia por litro de combustível queimado. c.metanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 17,9 MJ de energia por litro de combustível queimado. d.etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 23,5 MJ de energia por litro de combustível queimado. e.etanol, pois sua combustão completa fornece aproximadamente 33,7 MJ de energia por litro de combustível queimado. 5. Segundo dados do Balanço Energético Nacional de 2008, do Ministério das Minas e Energia, a matriz energética brasileira é composta por hidrelétrica (80%), termelétrica (19,9%) e eólica (0,1%). Nas termelétricas, esse percentual é dividido conforme o combustível usado, sendo: gás natural (6,6%), biomassa (5,3%), derivados de petróleo (3,3%), energia nuclear (3,1%) e carvão mineral (1,6%). Com a geração de eletricidade da biomassa, pode-se considerar que ocorre uma compensação do carbono liberado na queima do material vegetal pela absorção desse elemento no crescimento das plantas. Entretanto, estudos indicam que as emissões de metano (CH4) das hidrelétricas podem ser comparáveis às emissões de CO2 das termelétricas. MORET, A. S.; FERREIRA, I. A. As hidrelétricas do Rio Madeira e os impactos socioambientais da eletrificação no Brasil. Revista Ciência Hoje. V. 45, nº 265, 2009 (adaptado). No Brasil, em termos do impacto das fontes de energia no crescimento do efeito estufa, quanto à emissão de gases, as hidrelétricas seriam consideradas como uma fonte. A) limpa de energia, contribuindo para minimizar os efeitos deste fenômeno. B) eficaz de energia, tomando-se o percentual de oferta e os benefícios verificados. C) limpa de energia, não afetando ou alterando os níveis dos gases do efeito estufa. D) poluidora, colaborando com níveis altos de gases de efeito estufa em função de seu potencial de oferta. E) alternativa, tomando-se por referência a grande emissão de gases de efeito estufa das demais fontes geradoras. AGRADECEMOS A PRESENÇA DE TODOS NO ESQUADRÃO DO CONHECIMENTO VIP 2013!