Loading…

Flash Player 9 (or above) is needed to view presentations.
We have detected that you do not have it on your computer. To install it, go here.

Like this presentation? Why not share!

Like this? Share it with your network

Share

Karl max e as teorias socialistas

on

  • 64,060 views

Material disponibilizado pelo Professor Gil Camelo, para os alunos do 2o. ano do Colégio Espaço Aberto - Fortaleza - Ce

Material disponibilizado pelo Professor Gil Camelo, para os alunos do 2o. ano do Colégio Espaço Aberto - Fortaleza - Ce

Statistics

Views

Total Views
64,060
Views on SlideShare
63,954
Embed Views
106

Actions

Likes
5
Downloads
482
Comments
0

9 Embeds 106

http://espacoabertodomluis.blogspot.com 32
http://espacoabertodomluis.blogspot.com.br 30
http://blogdomaiks.blogspot.com.br 25
http://espacoabertobezerra.blogspot.com 6
http://blogdomaiks.blogspot.com 5
http://blogdasededomluis.blogspot.com.br 5
http://www.espacoabertodomluis.blogspot.com 1
http://www.espacoabertodomluis.blogspot.com.br 1
http://blogdasededomluis.blogspot.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Karl max e as teorias socialistas Presentation Transcript

  • 1. CONTEÚDO: KARL MARX E AS TEORIAS SOCIALISTAS
  • 2.  
  • 3.
    • Não se sabe com certeza as razões que levaram Marx a abraçar a causa do proletariado. O certo é que ele foi o primeiro grande pensador a romper com uma longa tradição de pensadores e artistas sempre inclinados ao lado dos senhores e a defender a emancipação dos trabalhadores.
  • 4.
    • Marx fez uma crítica radical ao idealismo hegeliano, na qual afirma que Hegel inverte a relação entre o que é determinante- a realidade material- e o que é determinado- as representações e conceitos acerca dessa realidade. A filosofia idealista seria, assim, uma grande mistificação que pretende entender o mundo real, concreto, com manifestação de uma razão absoluta.
  • 5.
    • Marx procurou compreender a história real dos seres humanos em sociedade a partir das condições materiais nas quais eles vivem. Essa visão da história foi chamada posteriormente por Engels de Materialismo Histórico .
  • 6.
    • De acordo com o pensamento de Marx, os seres humanos não podem ser pensados de forma abstrata, como no pensamento de Hegel, nem de Forma isolada, mas integrado ao meio social.
    • “ A essência humana (...) é o conjunto das relações sociais.” Isso significa que a forma como os indivíduos se comportam, agem, sentem, e pensam vincula-se à forma como se dão as relações sociais. Essas relações sociais são determinadas pela forma de produção da vida material, ou seja, pela maneira como os seres humanos trabalham e produzem os meios necessários a sustentação material das sociedades.”
  • 7.
    • Para Marx o Trabalho não significa apenas a produção da vida material. Para o ele, é por meio do Trabalho que a sociedade determina sua identidade. Assim, é possível “o modo de produção da vida material condiciona o processo geral de vida social, política e espiritual”.
    • Marx reconhece o trabalho como atividade fundamental do ser humano e analisa os fatores que o tornam uma atividade massacrante e alienada no capitalismo.
  • 8.
    • “ A força de trabalho é transformada em mercadoria com dupla face: de um lado, é uma mercadoria como outra qualquer, paga pelo salário; de outro, é a única mercadoria que produz valor, ou seja, que reproduz o capital.”
  • 9.
    • Observa-se nas sociedades de hoje que a produção econômica tranformou-se no objetivo imposto às pessoas, isto é, não são as pessoas o objetivo, mas a produção em si. Esse processo acentou-se no século XIX, quando o trabalho na maioria das indústrias tornou-se cada vez mais rotineiro, automatizado e especializado, subdividindo em múltiplas operações. Os empresários industriais visavam, com isso, economizar tempo e aumentar a produtividade.
  • 10.
    • A forma de trabalho industrial conduz ao trabalhador ao Trabalho Alienado- o operário se restringe ao cumprimento de ordens relativas à qualidade e à quantidade da produção. Tudo transcorre sem que o trabalhador possa decidir sobre o resultado final de seu trabalho e sem que tenha controle algum sobre o resultado da produção. Sempre repetindo as mesmas operações mecânicas, ele produz bens estranhos à sua pessoa, aos seus desejos e às suas necessidades
  • 11.
    • Segundo Marx, cabe à classe social que possui um caráter revolucionário intervir por meio de ações concretas, práticas, para que essas transformações ocorram. Foi o que aconteceu na passagem do Feudalismo ao Capitalismo, com as Revoluções Burguesas.
    • Mas sintetiza essa análise na afirmação de que a luta de classes é o motor da história, ou seja, a luta de classes faz a história se mover.
    • O capitalismo criou uma classe revolucionária que, em virtude suas condições de existência, deve se organizar para, no momento oportuno, fazer a revolução social rumo ao Socialismo.
  • 12.
    • O socialismo é uma doutrina política e econômica que surgiu no final do século 18 e na primeira metade do século 19. Depois, no século 20, houve várias tentativas de colocá-la em prática, em diversos países. Através de movimentos revolucionários, regimes comunistas foram implantados em nações tão diferentes quanto a Rússia, a China, Cuba, o Vietnã e a Coréia do Norte.
  • 13.  
  • 14.
    • É muito comum a confusão existente acerca da diferença entre socialismo e comunismo.
    • Será que as duas as expressões representam as mesmas idéias? Será que um é continuação do outro? Ou se trata de movimentos divergentes entre si? Vamos simplificar as idéias, a fim de evitar complicações. Em primeiro lugar, enquanto teoria, o socialismo não difere do comunismo. Essa diferença só apareceu quando o socialismo ou comunismo começou a ser colocado em prática.
  • 15.
    • Segundo KARL MARX, um dos principais filósofos do movimento, o socialismo é um regime político e econômico em que não existe a propriedade privada nem as classes sociais. Todos os bens seriam de todas as pessoas e não poderia haver diferenças econômicas entre os indivíduos. O próprio Marx chama esse modelo de comunismo, numa tentativa de se contrapor aos outros autores, que também defendiam o socialismo, mas propondo outros modelos de sociedade. No entanto, o próprio Marx usa tanto socialismo quanto comunismo para se referir à mesma idéia.
  • 16.
    • No século 20, a ideia de socialismo proposta por Marx ganhou força política. Contudo, em vários países do mundo onde isso ocorreu, houve divergências sobre a melhor forma de transformar o socialismo em realidade. Lênin, um dos líderes socialistas russos, propôs, a partir de 1917, uma revolução radical, que estabeleceria a "ditadura do proletariado". Por outro lado, houve socialistas que discordavam de Lênin, pois queriam mudanças menos tumultuadas e defendiam outros modelos socialistas, como a social-democracia e até o nacional-socialismo, isto é, o nazismo. Assim, desde a Revolução Russa, em 1917, socialismo e comunismo passaram a designar duas coisas bem diferentes. O socialismo constituiu-se numa doutrina menos radical do que o comunismo, propondo uma reforma gradual da sociedade capitalista, de modo a chegar a um modelo em que exista equilíbrio entre o valor do capital e o do trabalho, para diminuir a distância entre ricos e pobres. O comunismo, ao contrário, defende o fim da ordem capitalista, através de uma revolução armada, objetivando fim da burguesia.
  • 17.
    • Socialismo e comunismo são a mesma ideologia
    • Comunismo não é senão uma forma extrema de socialismo. Do ponto de vista ideológico, não há diferença substancial entre os dois. Na verdade, a União Soviética, um país comunista, chamou-se “União das Repúblicas Socialistas Soviéticas” (1922-1991) e igualmente a China comunista, Cuba e Vietnã se definem como nações socialistas.
  • 18.
    • 2. O socialismo viola a liberdade pessoal
    • O socialismo visa eliminar a “injustiça” pela transferência de direitos e responsabilidades dos indivíduos e das famílias ao Estado. No processo, o socialismo realmente cria injustiças. Ele destrói a verdadeira liberdade: a liberdade de decidir todas as questões que estão dentro da nossa própria competência e de seguir o curso mostrado pela nossa razão, nos limites das leis morais, incluindo os ditames da justiça e da caridade.
  • 19.
    • 3. O socialismo viola a natureza humana
    • O socialismo é anti-natural. Ele destrói a iniciativa pessoal ? fruto do nosso intelecto e livre arbítrio ? e o substitui pelo controle do Estado. Ele tende ao totalitarismo, com a repressão do governo e da polícia, onde é aplicado.
  • 20.
    • 4. O socialismo viola a propriedade privada
    • O socialismo apela à “redistribuição da riqueza”, tirando dos “ricos” para dar aos pobres. Impõe impostos que punem aqueles que foram capazes de tirar o maior partido dos seus talentos produtivos, capacidade de trabalho ou hábitos de poupança. Ele utiliza a tributação para promover o igualitarismo econômico e social, um objetivo que será plenamente alcançado, de acordo com o Manifesto Comunista, com a “abolição da propriedade privada”.
  • 21.
    • Se voltarmos nossa atenção especialmente para a origem das teorias socialistas, constataremos que elas surgiram ao mesmo tempo em que ocorria a Revolução Industrial e o capitalismo atingia um momento de desenvolvimento pleno. Dessa forma, não se pode achar que seja mera coincidência o surgimento de tais ideias nesse momento. Na verdade, elas são uma resposta que os intelectuais da época deram ao que eles consideravam agressões do capitalismo industrial recém surgido. Ora, se socialismo e capitalismo mantêm entre si uma relação de oposição, para compreender aquele, é necessário, antes de mais nada, entender este último. Foi esse o percurso trilhado por Marx. Segundo ele e outros teóricos adeptos de suas ideias, o capitalismo é um modelo econômico que surgiu na transição do período medieval para a Idade Moderna, pela superação do feudalismo. Assim, o capitalismo primeiro aparece como mercantilismo ou capitalismo comercial no século 15. Depois, a partir do século 18, com o surgimento das máquinas a vapor, dos teares mecânicos e das fábricas, o sistema entrou em uma nova fase, chamada de capitalismo industrial.
  • 22.
    • O comunismo é uma ideologia que prega a abolição da propriedade privada e o fim da luta de classes, além da construção de um regime político e econômico que possibilite o estabelecimento da igualdade e justiça social entre os homens. Os filósofos alemães Karl Marx e Friedrich Engels (1820-1895) são apontados como os precursores das formulações teóricas e doutrinárias do comunismo. Historicamente, porém, as concepções e ideais de uma sociedade comunista remontam ao período da Antigüidade clássica. Nos séculos seguintes (que abrangem os períodos da Idade Média e Moderna), a ideologia comunista sofreu constantes reformulações.