• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Remodelação cosmética com resina composta
 

Remodelação cosmética com resina composta

on

  • 1,060 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,060
Views on SlideShare
1,060
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
43
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Remodelação cosmética com resina composta Remodelação cosmética com resina composta Document Transcript

    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos 272 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos Smile remodeling with resin composite: Two-year follow-up Luís Gustavo Barrote Albino * Bruna Gonçalves ** Eduardo José Souza-Júnior *** Osmar Gradinar **** * Cirurgião-dentista, Mestre em Dentística pela Universidade Guarulhos, Professor Assistente do Curso de Graduação em Odontologia da Universidade de Guarulhos ** Cirurgiã-dentista Graduada pela Universidade Guarulhos, Profa. Assistente do Curso de Odontologia Estética Avançada do Ateliê Odontológico Dr. Luís Gustavo *** Cirurgião-dentista, Mestre em Clínica Odontológica (Dentística) e Doutorando em Materiais Dentários pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas **** Cirurgião-dentista Graduado pela Universidade Cruzeiro do Sul, Prof. Assistente do Curso de Odontologia Estética Avançada do Ateliê Odontológico Dr. Luís Gustavo Luís Gustavo Barrotte Albino Ateliê Dr. Luís Gustavo R. Santo Elias, 383, 03086-050, Tatuapé, São Paulo, SP lgbarrote@prof.ung.br clinicaluisgustavo@hotmail.com Data de recebimento: 05/12/2012 Data de aprovação: 26/04/2012 RESUMO ABSTRACT A odontologia adesiva tem evoluído bastante e, com isso, The adhesive dentistry has evolved a lot and consequently, tratamentos estéticos com resinas compostas diretas são utiliza- esthetic treatments with direct composites are used as a way to dos como meio conservador de integrar e harmonizar o complexo give back harmony and integration of the anterior dental complex. dental anterior. Isso se deve à melhora das propriedades dos com- It happens due to the increase of the composite’s properties in pósitos nos últimos cinco anos. No entanto, o profissional, mesmo the last 5 years. However, the dental professional besides using utilizando as novas resinas compostas, deve balancear e individu- the better composites, must balance and individualize the needs alizar as necessidades de cada caso clínico. Muitas vezes, tal tra- of each clinical treatment. Most of the times, this treatment fails to tamento falha, por não considerar toda a composição facial, por- consider all the facial makeup; in this sense, before seeking to fo- tanto, antes de focalizar os dentes, é fundamental analisar a face cus only on the teeth, it is essential to analyze the face as a frame of como moldura da beleza estrutural, os lábios e o sorriso. Assim, structural beauty, lips and smile. Thus, it is noticed that the beauty o processo pela busca da beleza do conjunto deve ser sempre of the set that composes the smile should be aimed. The present objetivado. O presente artigo apresenta algumas estratégias para study aimed to present strategies in order to facilitate the clinical facilitar o planejamento e a execução clínica da remodelagem do planning and execution of smile remodeling with resin composite, sorriso com resina composta, possibilitando trabalhar com maior making it possible to work with higher outcome predictability and previsibilidade de resultados e máxima preservação da estrutura maximum preservation of the sound tooth. With two-year follow-up, dental sadia. Com dois anos de acompanhamento, o tratamento the treatment was satisfactory, showing that the cosmetic remode- mostrou-se satisfatório e a cosmética direta permaneceu natural ling with composites continues to be natural over the time. ao longo do tempo. PALAVRAS-CHAVE Resinas compostas. Sorriso. Estética dentária. KEYWORDS Composite resins. Smiling. Esthetics, dental.
    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos INTRODUÇÃO A odontologia adesiva tem evoluído bastante e, com isso, tratamentos estéticos com resinas compostas diretas são utilizados como meio conservador para corrigir alterações na anatomia dental, desde ângulos incisais, bossas e sulcos de desenvolvimento fora dos padrões, até correção morfológica de dentes conoides. Isso se deve, também, ao grande avanço dos compósitos nos últimos cinco anos, que proporcionou maior reforço das partículas de carga dos materiais sintéticos, as quais foram propositalmente reduzidas, para produzir polimento extre- paciente, identificou-se que sua maior queixa era o diastema entre os incisivos centrais superiores.4 No processo investigativo, chamou a atenção da equipe o alto nível de exigência estética da paciente em relação ao resultado a ser alcançado (Fig. 1). Sequencialmente ao exame clínico, observou-se descoloração no dente 12, ocasionada por uma restauração antiga, que provocou desarmonia no complexo estético, perpetuada pela falta de volume na face vestibular do quarteto ântero-superior (Fig. 2). Um levantamento radiográfico, contendo radiografia panorâmica para avaliação do complexo maxilomandibular, radio- mamente eficaz, alta resistência ao desgaste e menor contração de polimerização, quando comparadas às resinas compostas mais antigas.1 Apesar disso, como tarefa, o profissional, além de se conscientizar das melhoras dos materiais, deve, principalmente, balancear as necessidades de cada caso clínico. Muitas vezes, o planejamento e o tratamento focam exclusivamente a área dental, assim, falham por não considerar toda a composição facial. Antes de focalizar os dentes e reduzir consideravelmente a extensão de tal investigação, é fundamental analisar a face como moldura da beleza estrutural, os lábios e o sorriso. Assim, a busca pela beleza do conjunto ainda faz parte de um todo, e cada caso deve ser individualizado de acordo com os anseios do paciente.2-3 Faz-se necessário, ainda, conhecer cada análise envolvida no planejamento, pois saber identificar assimetrias é se conscientizar de que algo pode prejudicar o resultado clínico final.4-5 Dessa forma, a composição estética engloba uma série de elementos reunidos em torno de regras e técnicas, utilizando, além o enfoque intuitivo, princípios lógicos pela busca de um sorriso esteticamente satisfatório e agradável. Sob uma perspectiva organizada e totalmente sistemática, dois objetivos devem ser exaustivamente perseguidos e estudados:5 produzir uma disposição dentária harmoniosa e agradável com os lábios e as demais estruturas da face; e criar dentes com proporções intrínsecas agradáveis a si e aos demais dentes, biologicamente integrados e em harmonia com os tecidos gengivais. A partir disso, este artigo objetiva mostrar estratégias que visam a facilitar o planejamento e a execução clínica da Figura 1: Paciente com queixa principal de diastema entre os incisivos centrais superiores. remodelação do sorriso com resina composta direta, a fim de possibilitar o trabalho com maior previsibilidade de resultados e máxima preservação da estrutura dental sadia, além de apresentar o acompanhamento clínico e fotográfico de dois anos após a finalização da etapa restauradora. RELATO DO CASO Paciente de 22 anos compareceu à clínica de odontologia da Universidade Guarulhos (UNG) com o objetivo de melhorar a aparência de seu sorriso. Em um primeiro contato com a Figura 2: Descoloração no dente 12, ocasionada por uma restauração antiga, e falta de volume na face vestibular dos incisivos superiores.
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. grafias interproximais de pré-molares e molares e, finalmente, fotográfico foi estabelecido para realização das análises facial, radiografias periapicais de boca toda, foi extremamente impor- dentolabial, dental e cromática7-9 (Fig. 3). tante para verificação de possíveis lesões cariosas, acompa- Suprir os anseios da paciente e obter sorriso harmônico nhamento de restaurações ou próteses dentárias antigas, além e equilibrado, sem desgastes invasivos da estrutura dental,6,10 da observação de situações endodônticas e periodontais da passaram a ser prioridade; portanto, modelos de estudos e paciente. Todavia, fez-se necessária a integração dos conhe- consequentemente enceramento diagnóstico foram confeccio- cimentos das diversas especialidades da odontologia, fator nados, juntamente com as guias de orientação (Fig.4). A gran- preponderante e indispensável para o correto planejamento. 6 de vantagem do enceramento diagnóstico11-13 é a comunicação Ainda, a busca pela excelência motivou a equipe a compilar com o paciente e a visualização das mudanças propostas em o máximo de dados possível. Como diferencial, um protocolo três dimensões. Envolvido nesse protocolo e em sessão especí- Figura 3: Protocolo fotográfico para as análises facial, dentolabial, dental, gengival e cromática. Figura 4: Enceramento diagnóstico e comparação do modelo de estudo com o modelo encerado. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 275
    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos Figura 5: Processo sequencial da prova do enceramento diagnóstico e mock-up. Figura 6: Mudança alterando o tamanho cervicoincisal comparativa entre os hemiarcos superiores. Figura 6a: Modificação da exposição dental, com o lábio em repouso, comparativa entre os hemiarcos superiores. Figura 6b: Mudança da exposição dental em relação ao sorriso, com melhora da convexidade, comparativa entre os hemiarcos superiores. 276 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 Figura 7: Aprovação da paciente, concordando com as mudanças propostas.
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. Figura 8: Processo de análise cromática e ficha preenchida. Figura 10: Isolamento absoluto modificado. Figura 9: Fotografia com fundo preto, aumentando o contraste (função/brilho), evidenciando os efeitos ópticos encontrados no terço incisal e o grau de saturação da dentina. Figura 11: Condicionamento com ácido fosfórico a 37%, por 15s, lavagem abundante e secagem total, comprovando mínimo desgaste e substrato de esmalte. fica, está o mock-up,11-13 procedimento simples e eficaz, que en- luz natural. A partir desse conceito, informações necessárias globa uma série de passos, como a moldagem do enceramento foram adicionadas, para uma análise cromática minuciosa. Em com silicone polimerizado por condensação e a obtenção da um primeiro momento, uma fotografia com a escala de cor Vita matriz. Na mesma sessão, realizou-se afastamento e proteção em posição conduziu a equipe à correta identificação do matiz, do tecido gengival da paciente, com fio afastador 000 (Ultra- do croma e do valor.14-16 Após a identificação, foi feito o expe- pack, Ultradent, EUA). Os dentes foram isolados com vaselina rimento com um pequeno incremento de resina na face vesti- sólida, e assim se iniciou o processo, aplicando-se resina bis- bular do dente a ser restaurado, e todos os dados compilados -acrílica na matriz (Structure, Voco, [País]) e levando-a em po- foram passados para a ficha de análise cromática (Fig. 8). Para sição na cavidade oral. Passado o tempo de reação de presa, minimizar as chances de insucesso, utilizou-se ainda um artifí- foram removidas a matriz e todos os excessos presentes (Fig.5). cio interessante: a partir da fotografia inicial com fundo preto, Mais importante foi que, após a simulação, a paciente ficou à aumentou-se o contraste (função brilho/contraste),15-16 o que evi- vontade frente ao espelho por cinco minutos, para decidir se denciou os efeitos ópticos encontrados no terço incisal e o grau deveria aceitar as mudanças ou não (Fig.6, 6a, 6b). Nesse caso de saturação da dentina (Fig. 9). em especial, a paciente aprovou o tamanho cervicoincisal, o au- Findo esse processo, executou-se o procedimento res- mento de volume por toda a face vestibular e a integração com taurador, com profilaxia dos elementos a ser restaurados e anes- o lábio e as estruturas da face (Fig.7). tesia local. Para facilitar o acesso à região cervical dos dentes, Partindo para a etapa final, nova consulta foi marcada para análise cromática, preferencialmente, pela manhã, sob isolou-se o campo com dique de borracha, utilizando-se uma técnica modificada17-20 (Fig.10). Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 277
    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos Figura 12: Aplicação do sistema adesivo (AdperSingle Bond 2, 3M ESPE) de acordo com as recomendações do fabricante. Figura 13: Confecção da concha palatal, halo opaco e mamelões dentinários, conduzindo para o comprimento real do dente e o correto posicionamento dos bordos incisais. Figura 14: Confecção da região cervical com resina OA3,5 Charisma (Heraeus Kulzer), camada de dentina com A1 4Season (Ivoclar Vivadent) e reprodução da camada de esmalte acromático com resinas Blue Translucent e Clear Translucent Filtek Z350 XT (3M ESPE). Figura 15: Aplicação de pigmento amarelo na face vestibular, próximo ao terço incisal, e também nas ameias cervicais dos cinco elementos confeccionados. Figura 16. Definição da forma dos dentes anteriores e conclusão da remodelação do sorriso. Figura 16a: Close-up da região anterior exatamente após o trabalho restaurador estético. Na fase restauradora, foi removida a resina composta dos mamelões, foram utilizadas três cores de resina, Clear Tran- existente no dente incisivo lateral, 12, com disco Sof-Lex Pop- lucent e A1 Body e B1 da Filtek Z350 XT (3M ESPE) (Fig.13). -On XT (3M ESPE, EUA) e auxílio de microscopia operatória, Esse procedimento conduziu ao comprimento real do dente e para mínimo desgaste das estruturas dentais sadias. Os demais ao correto posicionamento dos bordos incisais.22-23 Prosseguiu- dentes a ser remodelados não sofreram desgastes. A partir daí, -se com a aplicação incremental das resinas, levando-se em realizou-se o condicionamento com ácido fosfórico a 37%, lava- conta as características físicas e óticas das estruturas dentais gem abundante com água por 15 segundos (Fig.11) e aplicação sadias.20,23-25 A região cervical foi confeccionada com resina do sistema adesivo (Adper Single Bond 2, 3M ESPE), de acordo OA3,5 Charisma (Heraus Kulzer), a camada de dentina, com A1 com as recomendações do fabricante (Fig.12). Tendo em vista 4Season (Ivoclar Vivadent, Liechtenstein) (Fig. 14), e os efeitos que o uso de um único sistema resinoso não supre todas as ne- para reprodução da camada de esmalte acromático15-16 foram cessidades do clínico, utilizaram-se, nesse caso, diversos tipos confeccionados com resinas Blue Translucent e Clear Translu- de resinas, cada qual com suas particularidades.21 cent Filtek Z350 XT (3M ESPE). Finalizando-se o ato operatório, Para a confecção da concha palatal, do halo opaco e 278 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 foi utilizado pigmento amarelo na face vestibular, próximo ao
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. Figura 17: Acabamento e polimento final dos cinco elementos confeccionados. Figura 17a: Close-up do acabamento e polimento final dos cinco elementos remodelados com resina composta. Figura 18: Integração dentolabial. terço incisal e também nas ameias cervicais (Fig. 15). Ainda, nando-se irregularidades excessivas geradas pela texturização. foi aplicado o último incremento, para dar volume e contornos O brilho final foi obtido via utilização das escovas impregnadas finais na região cervical, terço médio e incisal com resina, cor com carbeto de silício (Astrobrush, Ivoclar Vivadent), posterior- WB Filtek Z350 XT (3M ESPE). mente, feltro e pasta de polimento, com diamantes micronizados Definida a forma do quinteto anterior e concluída a remo- de granulação extrafina (Diamond Excel, FGM) (Fig. 17 e 17a). delação do sorriso, foi realizada anatomia primária1 e remoção O resultado final foi a biointegração das resinas com- dos pequenos excessos com lâminas de bisturi e discos Sof-Lex postas com a estrutura dental, obtendo-se maior naturalidade Pop-On XT (3M ESPE) (Fig.16 e 16a). Em nova sessão, após os no sorriso da paciente e harmonia com a face (Fig.18 e 18a). dentes terem sido reidratados, procederam-se o acabamento e Transcorridos dois anos de tratamento, a paciente retornou para o polimento final, criando-se a anatomia secundária com sulcos avaliação do tratamento restaurador realizado, e observou-se e lóbulos de desenvolvimento. manutenção de forma e cor, obtendo-se longevidade na remo- 19 Foi iniciado o polimento com taças e pontas, nas cores azul e rosa (D-fine Cosmedent, EUA) sequencialmente, elimi19 delação cosmética com resinas compostas diretas em dentes anteriores (Fig. 19-23).
    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos Figura 18a: Integração dente-lábio com as demais estruturas da face. 280 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. Figura 19: Acompanhamento de dois anos, mostrando a integração dentolabial, com lábios em repouso. Figura 20: Acompanhamento de dois anos, mostrando a integração dentolabial, com exposição máxima do sorriso. Figura 21: Acompanhamento de dois anos, mostrando a inter-relação dental maxilomandibular. Figura 22: Close-up do complexo estético, evidenciando os cinco elementos remodelados com resina composta. Figura 23: Acompanhamento de dois anos em foto artística, mostrando o perfil dental da paciente. DISCUSSÃO A restauração de dentes anteriores é um desafio para o Mesmo com a melhora dos materiais, ainda é importante cirurgião-dentista, pois envolve a expectativa do paciente, que que o profissional não focalize os dentes durante a avaliação muitas vezes se apoia na restauração para melhorar sua au- estética. É essencial que ele se concentre em uma análise facial toestima.20 É importante ressaltar que a melhora dos materiais e dentolabial meticulosa, a fim de determinar eficientemente a restauradores diretos está contribuindo, cada vez mais, para o integração entre todas as estruturas que compõem a face.2 No uso das resinas compostas como materiais de primeira eleição. processo efetivo pela busca do resultado ideal, podem-se uti- Estudos recentes relatam bons resultados, com poucas limita- lizar alguns subterfúgios imprescindíveis para planejamento e ções, para o estado atual dos compostos dentários, tornando execução clínica com previsibilidade. A fotografia, no auxílio à esse tipo de material altamente seguro. odontologia estética, o enceramento diagnóstico e sequencial- 1 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 281
    • Remodelação do Sorriso com Resina Composta: Acompanhamento de Dois Anos mente o mock-up estabelecem papel importante para a busca convencional de dois passos, para que a união resina-esmalte com maestria da biointegração. Por conseguinte, o material de fosse realizada de maneira adequada.12,15-16 A resina composta escolha finaliza o processo de diagnóstico e inicia o processo foi inserida com a técnica incremental, sendo fotoativada com restaurador. luz contínua, com um LED de alta irradiância. Esses aspectos Resinas compostas seriam o primeiro material de elei- são importantes para garantir a longevidade clínica do tratamen- ção para a remodelação estética do sorriso, por manter con- to.1,26 Correto planejamento, aliado a conduta restauradora cor- trole clínico completo, artístico e criativo sobre a realização reta, mostrou-se seguro e com durabilidade clínica comprovada das restaurações. 12 Além disso, essas restaurações podem ao longo de dois anos. ser concluídas imediatamente, sem necessidade da etapa de restauração provisória. É importante salientar que as limitações dos materiais devem ser explanadas para os pacientes, com o objetivo de se etabelecer um resultado mais satisfatório. Mesmo assim, a substituição completa das restaurações em CONSIDERAÇÕES FINAIS resina composta ainda é considerada tratamento conservador, A remodelação cosmética do sorriso com resina com- e não limita sua indicação. Em alguns casos, o tratamento re- posta direta é técnica conservadora, previsível e que consegue abilitador com resina composta direta precede o tratamento devolver a naturalidade estética do sorriso. No entanto, essa com laminados cerâmicos, especialmente em pacientes ado- técnica deve ser bem planejada, com auxílio de protocolo foto- lescentes. gráfico, enceramento diagnóstico e mock-up. Poucos trabalhos clínicos avaliam a longevidade de Assim, foi mostrado, por meio do caso clínico, com restaurações com resinas compostas em dentes anteriores, correta análise facial, dentolabial e dental, aliada a bom pla- mas se observa que sistemas adesivos e resinas compostas nejamento, com previsibilidade e uso de técnicas avançadas, podem aproximar a resistência ao impacto mastigatório de um que o trabalho realizado aponta para um sorriso equilibrado e dente restaurado à de um dente hígido26 e que, após um27 e valoriza a reprodução de detalhes anatômicos, policromáticos as restaurações apresentam-se adequadas, de e o restabelecimento da convexidade do sorriso, integrando acordo com os critérios da United States Public Health Service de forma harmônica gengiva, dente e lábio com as demais (USPHS), em relação à retenção, semelhança de cor, ao man- estruturas da face. Ainda, o conhecimento sobre os materiais chamento marginal, à cárie secundária, adaptação marginal e dentários utilizados na odontologia adesiva atual foi necessá- textura superficial. Por outro lado, após cinco anos, 11% das rio para o desfecho do tratamento cosmético com maestria. No restaurações já começam a apresentar alterações, o contorno acompanhamento clínico e fotográfico de dois anos, ficaram anatômico, e 30% das restaurações também podem apresen- nítidas a satisfação da paciente e a melhora significativa de tar alteração de cor, translucência e opacidade, precisando sua autoconfiança. dois anos, 28 de reparo ou substituição para manter o resultado estético. 29 Mesmo assim, a substituição ainda é considerada tratamento conservador, e não limita sua indicação, além disso, 70% de sobrevivência das restaurações anteriores com manutenção de cor, contorno e textura originais são um grande sucesso para o clínico. O presente caso clínico mostrou uma conduta de remodelação estética dos dentes anteriores com resina composta, visando a uma integração cosmética entre face, lábio e dentes. Dessa forma, realizou-se uma restauração policromática, com variedade de resinas que apresentam aspectos de translucidez e opacidade diferentes, garantindo resultado estético final previsível. Ainda, após dois anos da execução clínica, o tratamento apresentou-se satisfatório, mantendo a harmonia dente-restauração e as características ópticas, morfológicas e funcionais estáveis. Como a restauração foi realizada sem desgastes prévios, o substrato de união, basicamente, foi o esmalte dental. Sendo assim, optou-se pela utilização de um sistema adesivo 282 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 REFERÊNCIAS 1. Ferracane JL. Resin composite – state of the art. Dent Mater. 2011 Jan;27(1):29–38. 2. Chieche GJ, Aoshima H. O Design do sorriso. Chicago: Quintessence; 2005. 3. Chieche GJ, Pinault A. Estética em próteses fixas anteriores. São Paulo: Santos; 1996. 4. Fradeani M. Análise estética: uma abordagem sistemática para o tratamento protético. Chicago: Quintessence; 2006. 5. Kina S, Bruguera A. Invisível: restaurações estéticas cerâmicas. Maringá: Ed. Dental Press; 2007. 6. Costa CP Pereira PNR, Gratone JM. A odontologia interdisciplinar na estética , dental interior. Clínica- Int Dent Braz Dent. 2007 Jul-Set; 3(3):300-16. 7. Rifkin R. Facial analysis: a comprehensive approach to treatment planning in aesthetic dentistry. Pract Periodontics Aesthet Dent. 2000 NovDez;12(9):865-71. 8. Paul SJ. Smile analysis and face-bow transfer: Enhancing aesthetic restorative treatment. Pract Proced Aesthet Dent. 2001 Apr;13(3):217-22.
    • Albino LGB, Gonçalves B, Souza-Júnior EJ, Gradinar O. 9. Sarver DM. The face as the determinant of treatment choice. In: McNamara JA Jr, Kelly KA, editors. Frontiers of dental and facial esthetics, craniofacial growth series, v. 38. Ann Arbor, ML: University of Michigan; 2001. p.19-54. 10. Vellasco K, Campos I, Zouain Ferreira TRF, Basting RT. Dentística minimamente invasiva: plastica dental. Arq Odontol. 2006 Abr-Jun; 42(2):104-12. 11. Magne P Belser U. Estética oral natural. In: Magne P Belser U. Restaurações , , adesivas de porcelana na dentição anterior: uma abordagem biomimética. Chicago: Quintessence; 2003. p. 57-96. 12. Fahl Jr N. Predictable aesthetic reconstruction of fractured anterior teeth with composite resin: a case report. Pract Periodontics Aesthet Dent. 1995 JanFev:8(1):17- 31. 13. Behle C. Placement of direct composite veneers utilizing a silicone buildup guide and intra-oral mock-up. Pract Periodontics Aesthet Dent. 2000 Abr;12(3):259-66. 14. Ubassy G. Shape and color: the key to successful ceramic restorations. Hong Kong: Quintessence; 1993. 15. Fahl Jr N. A polychromatic composite layering approach for solving a complex Class IV/Direct veneer/diastema combination: Part II. Pract Proced Aesthet Dent. 2007 Jan-Feb;19(1):17-22. 16. Fahl Jr N. A polychromatic composite layering approach for solving a complex Class IV/Direct veneer/diastema combination: Part I. Pract Proced Aesthet Dent. 2006 Nov-Dez;18(10):641-5. 17. Croll TP Alternative methods for the use rubber dam. Quintessence Int. 1985 . Jun;16(6):387- 92. 18. Liebenberg WH. General field isolation the cementation of indirect restorations: Part I. J Dent Assoc S Afr. 1994 Jul;7(49):349- 53. 19. Peyton JH. Finishing and polishing techniques: direct com posite resin restorations. Pract Proced Aesthet Dent. 2004 May;16(4):293-8. 20. Fahl Jr N, Denehy GE, Jackson RD. Protocol for predictable restoration of anterior teeth with composite resins. Pract Periodontics Aesthet Dent. 1995 Oct;7(8):13-21. 21. Dietschi D, Spreafico R. Restaurações adesivas: conceitos atuais para o tratamento estético de dentes posteriores. Chicago: Quintessence; 1997. 22. Dietschi D. Free hand composite resin restoration: a key to anterior aesthetic. Pract Periodontics Aesthet Dent. 1995 Sep;7(7):15- 25. 23. Fahl Jr N. Achieving ultimate anterior esthetics with a new microhybrid composite. Compend Contin Educ Dent Suppl. 2000;(26):4-13. 24. Terry DA, Leinfelder KF. An integration of composite with natural tooth structure: the class IV restoration. J Esthet Dent. 2004 Apr;16(3):235-42. 25. Vanini L. Light and color anterior composite restorations. Pract Periodontics Aesthet Dent. 1996 Sep;8(7):673-82. 26. Bruschi-Alonso RC, Alonso RC, Correr GM, Alves MC, Lewgoy HR, Sinhoreti MA, et al. Reattachment of anterior fractured teeth: effect of materials and techniques on impact strength. Dent Traumatol. 2010 Ago;26(4):315-22. 27. Närhi TO, Tanner J, Ostela I, Narva K, Nohrström T, Tirri T, et al. Anterior Z250 resin composite restorations: one-year evaluation of clinical performance. Clin Oral Investig. 2003 Dec;7(4):241-3. 28. Ozel E, Kazandag MK, Soyman M, Bayirli G. Two-year follow-up of fractured anterior teeth restored with direct composite resin: report of three cases. Dent Traumatol. 2008 Out;24(5):589-92. 29. Peumans M, Van Meerbeek B, Lambrechts P Vanherle G. The 5-years clinical , performance of direct composite additions to correct tooth form and position.I. Clin Oral Investig. 1997 Feb;1(1):12-8. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 272-283, jul./set. 2012 283