Your SlideShare is downloading. ×
Coroas cerâmicas e.max - Ceramic restorations e.max
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Coroas cerâmicas e.max - Ceramic restorations e.max

2,549
views

Published on


0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,549
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
98
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. RESOLUÇÃO ESTÉTICA: NATURALIDADE COM COROAS CERÂMICAS 324 Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012
  • 2. Souza-Júnior EJ, Bertoldo CE, Oliveira DCRS, Pini NP Celestrino M, Paulillo LAMS. , Resolução Estética: Naturalidade com Coroas Cerâmicas Aesthetic resolution: naturality with ceramic crowns Eduardo José Souza-Júnior * Carlos Eduardo Bertoldo ** Dayane Carvalho Ramos Salles de Oliveira *** Núbia Pavesi Pini *** Marcos Celestrino **** Luís Alexandre Maffei Sartini Paulillo ***** * Mestre em Clínica Odontológica, Dentística, pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp, Doutorando em Materiais Dentários pela Unicamp ** Mestre e Doutorando em Clínica Odontológica, Dentística, pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp *** Mestrandas em Clínica Odontológica, Dentística, pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp **** Ceramista e Técnico em Prótese Dentária, Membro da SBOE ***** Professor Titular do Departamento de Dentística Restauradora da Faculdade de Odontologia de Piracicaba da Unicamp Eduardo José Souza-Júnior Faculdade de Odontologia de Piracicaba, Universidade Estadual de Campinas Departamento de Odontologia Restauradora, Área de Materiais Dentários Av. Limeira, 901, Areião, Caixa postal 52, 13414-903, Piracicaba, SP edujcsj@gmail.com Data de recebimento: 13/10/2011 Data de aprovação: 11/04/2012 RESUMO A valorização da estética do sorriso favorece o interesse ded aesthetic resolutions without functional impairment. Thus, pelos materiais cerâmicos na reabilitação dental, em função de this case report aims to describe an esthetic indication of metal- resultados naturais e fáceis de ser alcançados. As propriedades -free ceramic crowns to reach an esthetic and functional smile ópticas semelhantes às da estrutura dentária, associadas à ca- resolution and discuss indications and characteristics, like the pacidade mecânica proporcionada pelas cerâmicas reforçadas technique employed for the use of these materials. (metal free), têm possibilitado resoluções estéticas sem comprometimento funcional. Dessa forma, este relato de caso clínico tem por objetivo descrever uma resolução estética com indicação de coroas cerâmicas metal free para resolução estético-fun- KEYWORDS Esthetics, dental. Ceramics. Smiling. cional do sorriso, discutindo indicações e características, assim como as técnicas empregadas para o uso desses materiais. PALAVRAS-CHAVE Estética dentária. Cerâmica. Sorriso INTRODUÇÃO A valorização da estética, associada ao crescente número de materiais dentários presentes no mercado e expostos pela mídia, tem acarretado maior exigência na recuperação ou até mesmo alteração do sorriso. O avanço dos materiais restaura- ABSTRACT The appreciation of the smile aesthetics favors the interest in ceramic materials used for dental rehabilitation, since the dores diretos e indiretos proporciona a resolução de problemas estéticos dentais, restabelecendo a cor, forma, textura, tamanho e posição dos dentes, conferindo, assim, naturalidade e harmonia ao sorriso. clinician can achieve natural and easy esthetic. Similar optical A odontologia atual tem como principal objetivo a busca properties to tooth structure in association with the mechanical por tratamentos que sejam, ao mesmo tempo, funcionais e es- strength provided by reinforced metal-free ceramics have yiel- téticos. A avaliação de estrutura dental remanescente é crucial Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.1, p. 74-85, jan./mar. 2012 325
  • 3. RESOLUÇÃO ESTÉTICA: NATURALIDADE COM COROAS CERÂMICAS para se determinar o tipo de restauração a ser confeccionada trutura metálica para reforço, favorecendo uma estética final da para o caso (direta ou indireta). As cerâmicas podem ser in- restauração com naturalidade.5 dicadas em diversas situações, como, por exemplo, casos de Os sistemas cerâmicos à base de dissilicato de lítio têm dentes pigmentados que não respondem a terapia clareadora, sido amplamente utilizados, especialmente devido a suas ca- fechamento de diastemas, correção de dentes conóides, corre- racterísticas estéticas de translucidez e opacidade, que confe- ção de alinhamentos dentários. rem ao trabalho protético características ópticas semelhantes às 1-2 Em áreas de esforço mastigatório, especialmente quan- do dente natural.5 Esses sistemas restauradores têm variadas do realizado o movimento protrusivo durante o processo de indicações, como o reposicionamento dental, devolução de cor mastigação, faz-se necessária a utilização de material com ade- e forma. Assim, em casos de desarmonia estética e funcional, quado reforço biomecânico, como as cerâmicas. Os materiais os sistemas cerâmicos reforçados por dissilicato de lítio e sem cerâmicos estéticos atuais possuem, além de biocompatibilida- metal são opções viáveis, para conferir cosmética e harmonia de, ótimas propriedades mecânicas e ópticas, de maneira simi- do sorriso do paciente. lar à estrutura dentária.3-4 A utilização de cerâmicas reforçadas por dissilicato de lítio, alumina ou zircônia é inovadora, pelo fato de reabilitação estética de dentes ântero-superiores com restau- de a técnica restauradora dispensar a necessidade de infraes- rações cerâmicas reforçadas por dissilicato de lítio, de maneira Figura 1: Sorriso inicial. Figura 2: Caso inicial: visão aproximada de canino a canino. Figura 3: Caso inicial (visão palatina). Figura 4: Inicio do preparo dental com ponta diamantada 4138. Figura 5: Preparos dentais sem acabamento (visão do desgaste mínimo realizado). 326 Dessa forma, o presente artigo descreve um caso clínico Figura 6. Preparos dentais pela visão incisal. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.1, p. 74-85, jan./mar. 2012
  • 4. Souza-Júnior EJ, Bertoldo CE, Oliveira DCRS, Pini NP Celestrino M, Paulillo LAMS. , a solucionar problemas de alteração de cor, forma e ponto de do reposicionamento harmônico dos elementos envolvidos. Com contato (diastemas), proporcionando harmonização do sorriso. esse objetivo, a primeira etapa do procedimento foi a seleção de cor, realizada com a utilização da Escala Vita Clássica e fotogra- RELATO DE CASO fias para delineamento do mapa cromático, tomando-se como base as cores dos caninos superiores e incisivos inferiores. Paciente de 55 anos de idade, gênero feminino, leucoder- Posteriormente à seleção de cor, realizou-se a confecção ma, compareceu à clínica da Faculdade de Odontologia de Pira- de modelos de estudo obtidos via moldagem com alginato (Jel- cicaba, Unicamp, queixando-se quanto à estética de seu sorriso. trate, Dentsply, EUA) para confecção de enceramento diagnós- Na avaliação clínica, verificou-se presença de restaurações de tico, para estudo e posterior confecção de coroas provisórias. classe IV nos incisivos centrais superiores extensas e deficientes, A fase de preparo foi iniciada com pontas diamantadas com coloração, textura e forma alteradas, assim como presença 4138 (KG Sorensen, Brasil), por meio da técnica da silhueta, com de diastemas envolvendo os elementos 12 a 22 (Fig. 1-3). uso de sulcos de orientação, a fim de se obter desgaste mínimo Para a resolução estética do sorriso da paciente, o trata- (Fig. 4), garantir preservação da estrutura dentária e da integri- mento proposto foi a harmonização do sorriso por meio de co- dade marginal com proteção do periodonto e, ao mesmo tempo, roas cerâmicas, com o objetivo de devolver cor e forma, além conferir espaço suficiente para garantir resistência estrutural da Figura 7: Acabamento do termino cervical com recortador de margem manual. Figura 8: Inserção de fio afastador de menor diâmetro no fundo do sulco gengival. Figura 9: Visão do pequeno afastamento gengival após inserção do fio de menor diâmetro. Figura 10: Inserção de fio afastador de maior diâmetro no fundo do sulco gengival. Figura 11: Visão apos inserção do segundo fio afastador. Figura 12: Molde dos dentes preparados com silicone por adição. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012 327
  • 5. RESOLUÇÃO ESTÉTICA: NATURALIDADE COM COROAS CERÂMICAS restauração (Fig. 5). Após confecção do preparo, o refinamento mica), a fim de possibilitar melhor impressão do término cervi- e acabamento dele foram realizados com a utilização de pontas cal do preparo, favorecendo adequada exposição do perfil de diamantadas de granulação fina e ultrafina 2135 (KG Sorensen) e emergência para confecção do trabalho definitivo (Fig. 7-10). A recortador de margem gengival (MA2, Safident-Cosmedent, Bra- técnica de moldagem da dupla mistura simultânea foi realizada sil) no término cervical (Fig. 6). (Fig. 11 e 12), e o modelo de trabalho foi então obtido com gesso As restaurações provisórias foram confeccionadas com tipo IV (Durone, Dentsply). resina composta bis-acrílica (Protemp 4, 3M ESPE, EUA), com Após montagem em articulador semiajustável (A7 Plus, auxílio de um molde de silicone por adição (Express, 3M ESPE), BioArt, Brasil), com medidas obtidas mediante uso de arco fa- obtido a partir do enceramento diagnóstico. Estabeleceu-se in- cial, o conjunto de modelos de trabalho, modelo de enceramen- tervalo de uma semana após a cimentação provisória, para a to diagnóstico, fotografias e mapa cromático foi enviado para realização da moldagem de trabalho, a fim de se obter um con- o laboratório de prótese, para confecção das coroas cerâmi- dicionamento gengival adequado. cas reforçadas com dissilicato de lítio (E.max, Ivoclar Vivadent, Para o procedimento de moldagem dos preparos, utilizou-se silicone por adição (Express, 3M ESPE) com afastamento excelente estética, translucidez, aceitação de caracterizações, gengival prévio, com dois fios de algodão, 000 e 00 (Biodinâ- união duradoura ao preparo dentário, além de desempenho clí- Figura 13: Estrutura E.max dissilicato de lítio. Figura 14: Camada de dentina Wash. Figura 15: Cobertura de dentina E.max Ceram. Figura 16: Incisais e massas de Effect. Figura 17: E.max Ceram Opal Effect 01. 328 Liechtenstein). A escolha pela cerâmica E.Max deveu-se a sua Figura 18: Cobertura com cerâmica simulando o esmalte. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012
  • 6. Souza-Júnior EJ, Bertoldo CE, Oliveira DCRS, Pini NP Celestrino M, Paulillo LAMS. , nico de longevidade biomecânica comprovado cientificamente. namento com ácido fosfórico a 35% (Ultra-Etch, Ultradent, EUA), As coroas cerâmicas foram confeccionadas em labora- pelo tempo de 15 segundos (Fig. 24), seguido de lavagem e se- tório, com personalização da estratificação de camadas, com o cagem com papel absorvente, não se desidratando a dentina, já intuito de garantir mimetismo com a estrutura dental natural (Fig. que seria utilizado um procedimento adesivo baseado na técnica 13-20). Ao final da confecção e prova das coroas cerâmicas, úmida de formação de camada híbrida.6 realizou-se o tratamento de limpeza dos preparos, para posterior Após o condicionamento, aplicou-se o adesivo conven- cimentação das peças protéticas. Antes da cimentação, as coro- cional de frasco único (Adper Single Bond 2, 3M ESPE) (Fig. 25), as cerâmicas foram previamente condicionadas com ácido fluo- a fim de possibilitar uma adequada técnica de união resinosa. A rídrico a 10% (Dentsply, EUA) por 20 segundos (Fig. 21), seguiu- fotoativação do adesivo foi realizada com aparelho fotopolimeri- -se lavagem e secagem com jato de ar para aplicação do silano zador LED (Elipar Freelight, 3M ESPE) por 20 segundos. (Ceramic Primer, 3M ESPE) (Fig. 22) e sistema adesivo (Adper Em seguida, a cimentação foi realizada com cimento Single Bond 2, 3M ESPE) (Fig. 23), com posterior fotoativação resinoso dual (RelyX ARC, 3M ESPE) (Fig. 26), seguindo-se a por 20 segundos. sequência de cimentação iniciada pelas coroas, referente aos Sendo assim, realizou-se profilaxia dos dentes prepara- incisivos laterais para os centrais. Inicialmente, cada peça foi po- dos com pedra-pomes e água, isolamento relativo e condicio- sicionada e fotoativada por 5 segundos (Fig. 27), para facilitar Figura 19: Coroas E.max finalizadas. Figura 20: Aspecto das coroas cerâmicas antes da cimentação. Figura 21: Condicionamento interno da peça com ácido fluorídrico. Figura 22: Aplicação de silano na estrutura interna. Figura 24: Condicionamento da estrutura dental com ácido fosfórico. Figura 23: Aplicação de sistema adesivo na estrutura interna. Figura 25: Aplicação de sistema adesivo. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012 329
  • 7. RESOLUÇÃO ESTÉTICA: NATURALIDADE COM COROAS CERÂMICAS Figura 26: Cimentação da coroa cerâmica com cimento resinoso. Figura 27: Fotoativação do cimento resinoso. Figura 28: Aplicação de gel de glicerina para fotoativação adicional nas margens dos preparos. Figura 29: Caso finalizado. a remoção de excesso de cimento escoado e, posteriormente, celência estética é mais seguramente alcançada do que quando fotoativadas por 40 segundos em cada face. Para fotoativação se realiza um procedimento direto.10 adicional, as margens gengivais das restaurações cerâmicas fo- As alterações de posicionamento dental comumente são ram protegidas com gel de glicerina Oxiguard (Kuraray, Japão), resolucionadas com a ortodontia, podendo ou não ser associa- com o propósito de evitar a camada de cimento resinoso inibida das à dentística restauradora, objetivando a reabilitação estética por oxigênio, permitindo assim a polimerização adequada do e funcional do sorriso. Casos em que o paciente possui oclusão material cimentante (Fig. 28). adequada, pequenas alterações de forma e posicionamento po- O aspecto final da harmonização do sorriso com as co- dem ser solucionadas por meio de restaurações de resina com- roas cerâmicas pode ser observado, respeitando-se o matiz, posta ou cerâmica, de acordo com a indicação.15 No caso clíni- croma e valor, além de aspectos fundamentais de translucidez e co em questão, a alteração de forma e posição entre os dentes opacidade, bem como a anatomia e o policromatismo dentário ântero-superiores, ocasionando a presença de diastema entre (Fig. 29) possibilitado pelas características inerentes ao material os incisivos centrais, pôde ser corrigida com a compensação da associadas ao estudo e diagnóstico do caso. proporção largura/altura desses dentes nas coroas cerâmicas, o que vai ao encontro da indicação desse procedimento. DISCUSSÃO No que concerne à técnica, os procedimentos de preparo cavitário e cimentação das peças cerâmicas são bastante As restaurações cerâmicas proporcionam excelência em sensíveis, se comparados ao tratamento restaurador direto. No estética, ao reproduzir artificialmente as características do dente entanto, a habilidade do operador associada à correta execução natural, garantindo exatidão anatômica e propriedades ópticas do procedimento pode amenizar essa questão. O clínico deve favoráveis, além de ser biocompatíveis.7-12 Quando comparadas estar atento ao realizar os passos do procedimento de maneira às resinas compostas, elas apresentam propriedades, como adequada, respeitando sua correta sequência operatória, que maior estabilidade de cor, longevidade e resistência ao desgas- pode variar de acordo com o caso e com o material utilizado. te. 7,13-14 330 Além disso, por se tratar de procedimento indireto, a ex- Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012 No caso relatado, optou-se pela cerâmica reforçada por
  • 8. Souza-Júnior EJ, Bertoldo CE, Oliveira DCRS, Pini NP Celestrino M, Paulillo LAMS. , dissilicato de lítio, que tem sido reportada na literatura quanto a sua durabilidade e estética, por apresentar adequada resistência em relação ao carregamento oclusal dos dentes anteriores e excelentes propriedades ópticas em relação a sua translucidez, inerentes a esse tipo de material.16 Além de possuir vantagens, como acima descritas, em relação às cerâmicas feldspáticas, as cerâmicas reforçadas por dissilicato de lítio têm algumas peculiaridades da técnica, como o tempo de tratamento triboquímico de 20 segundos da superfície interna com ácido fluorídrico, e não mais 2 minutos, como é necessário às cerâmicas convencionais.17 O uso do cimento resinoso de presa dual é outro detalhe importante a ser avaliado. Pode-se utilizá-lo para cimentação de restaurações indiretas de resina ou cerâmica, além de na cimentação de pinos intrarradiculares, com o intuito de conciliar as características favoráveis de um material de cura dual, tempo de trabalho versátil e o adequado grau de conversão.18-20 Vários trabalhos apontam que os cimentos duais devem sempre ser preferidos, quando possível, pois o modo de dupla presa demonstra efetiva melhora em suas propriedades mecânicas, como resistência e módulo de elasticidade.20 Juntamente com a escolha do cimento resinoso, a escolha do sistema adesivo adequado também merece importância. No presente caso clínico, optou-se pelo uso de um adesivo convencional de frasco único, com o cuidado de se manter umidade adequada da dentina, permitindo correta penetração dos monômeros do adesivo, melhor formação da união adesivo/dentina e, conseqüentemente, favorecendo a adaptação do cimento à estrutura dental.21-22 CONCLUSÃO Para resoluções restauradoras estéticas, é fundamental a preferência pela realização de procedimentos menos invasivos, que visem sempre à preservação do tecido dentário hígido. Dessa forma, o restabelecimento da harmonia cosmética do sorriso com restaurações cerâmicas promove uma estética natural e, ao mesmo tempo, permite maiores caracterizações para alcançar um efeito de mimetização da estrutura dental. Sendo 2. Gurel G. Esthetic dentistry. In: Gurel G. The science and art of porcelain laminate veneers. Germany: Quintessence Books; 2005. p. 20-58. 3. oares PV, Santos Filho PC, Gomide HA, Araujo CA, Martins LR, Soares S CJ. Influence of restorative technique on the biomechanical behavior of endodontically treated maxillary premolars. Part II: strain measurement and stress distribution. J Prosthet Dent. 2008 Feb; 99(2):30-7. 4. oares PV, Santos Filho PC, Martins LR, Soares CJ. Influence of restorative S technique on the biomechanical behavior of endodontically treated maxillary premolars. Part I: fracture resistance and fracture mode. J Prosthet Dent. 2008 Jan;99(1):30-7. 5. Souza-Júnior EJ, Bertoldo CES, Lima AF, Weiss KT, Sinhoreti MAC. Reabilitação estética anterior com coroas totais metal-free utilizando-se cerâmica reforçada por dissilicato de lítio. Clínica – Int J Braz Dent. 2011 Jul-Set;7(3):276-82. 6. akabayashi N. The promotion of adhesion by the infiltration of monomers into N tooth substrates. J Biomed Mater Res. 1982 May;16(3):265-73. 7. liveira DCRS, Cuozzo RC, Rossi JM, Paullilo LAM, Pereira GDS. Resolução O estética de dentes com amelogênese imperfeita. Rev Dental Press Estét. 2010 Abr-Jun;7(2):114-21. 8. onceição EM. Laminado cerâmico. In: Conceição EN. Dentística: saúde e C estética. 2a . ed. Porto Alegre: Artmed; 2007. p. 480-500. 9. omes EA, Assunção WG, Rocha EP Santos PH. Cerâmicas odontológicas: o G , estado atual [monografia na Internet] 2008. Disponível em: http//:www.scielo.br/ pd f/ce/v45n331/a0854331.pdf. 10. uzzarin F, Broliato GA, Wolwacz VF, Barbosa AN, Reston EG. Reabilitação R estética com facetas laminadas de porcelana: relato de caso clínico. Clínica – Int J Braz Dent. 2007 Abr-Jun; 3(2):126-34. 11. umfarth H. Porcelain laminate veneers – A restrospective evaluation after 1 to D 10 years of service – part I: clinical procedures. Int J Prosthodont. 1999 NovDec;12(6):505-13. 12. riedman MJ. A 15-years review of porcelain veneer failure – a clinician’s F observations. Compend Contin Educ Dent. 1998 Jun;19(6):625-32. 13. ont AF, Ruiz MFS, Ruiz MG, Ueda CL, Martinez-Gonzalez A. Selección de la F cerâmica a utilizar em tratamientos mediante laminados de porcelana. Med Oral Patol Cir. 2006 Jun;11: e297-302. 14. Peumans M, Van Meerbeeck B, Lambrechts P Vanherle G. Porcelain veneers: a , review of literature. J Dent. 2000 Mar;28(3):163-77. 15. Pini NIP Khoury EMDA, Pascotto RC. Tratamento interdisciplinar para reabilitação , estética do sorriso. Rev Dental Press Estét. 2010 Abr-Jun;7(2):40-50. 16. Kina S. Cerâmicas dentárias. Rev Dental Press Estét. 2005 Abr-Jun;2(2):112-28. 17. Fradeani M, Barducci G. Lithium disilicate glass-ceramic restorations: indications and guidelines. Quintessence Dent Technol. 2000;23:51-60. 18. rrais CAG, Giannini M, Rueggeberg FA. Kinetic analysis of monomer A conversion in auto- and dual- polymerizing modes of commercial luting resin cements. J Prosthet Dent. 2009 Feb; 101(2):128-36. 19. egoraro TA, Silva NRFA, Carvalho R. Cements for use in esthetic dentistry. P Dent Clin North Am. 2007 Abr;51(2):453-71. 20. Lu H, Mehmood A, Chow A, Powera JM. Influence of polymerization on flexural properties of esthetic resin luting agents. J Prosthet Dent. 2005 Dez;94(6):54954. 21. adovic I, Monticelli F, Goracci C, Vulicevic ZR, Ferrari M. Self-adhesive resin R cements: a literature review. J Adhes Dent. 2008 Ago;10(4):251-8. 22. Lin J, Mehl C, Yang B, Kern M. Durability of four composite resin cements bonded to dentin under simulated pulpal pressure. Dent Mater. 2010 Out;26(10):1001-9. assim, é importante a combinação harmônica entre o clínico e o técnico em prótese, pois o sucesso dos tratamentos restauradores estético-funcionais não está somente na escolha do material restaurador a ser utilizado, e sim no conhecimento correto da técnica, com intuito de devolver as características de naturalidade dos dentes anteriores. REFERÊNCIAS 1. orenzoni FC, Martins LM, Ramos MB, Valle AL, Pegoraro LF, Bonfante G. L Resolução estética do sorriso com laminado cerâmico unitário: relato de Caso. Rev Dental Press Estét. 2009 Out-Dez;6(4):66-77. Clínica - International Journal of Brazilian Dentistry, Florianópolis, v.8, n.3, p. 324-331, jul./set. 2012 331

×