Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Contorno cosmético Dental Press
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Contorno cosmético Dental Press

  • 542 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
542
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
11
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 1 47 2 48 3 49 4 Relato de Caso 5 50 51 6 52 7 53 8 54 9 55 10 56 11 57 12 58 13 59 14 60 15 61 16 62 17 63 18 64 19 65 20 66 21 67 22 68 23 69 24 70 25 71 26 72 27 73 28 74 29 75 30 76 31 77 32 78 33 79 34 80 35 81 36 82 37 83 38 84 39 85 40 86 41 * Mestre - Doutorando em Clínica Odontológica (Dentística) pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. 42 43 **** Livre Docente - Professor titular do departamento de Odontologia Restauradora da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. ** Mestre - Doutorando em Materiais Dentários pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. *** Doutor - Professor Doutor do departamento de Odontologia Restauradora da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. 87 88 89 44 90 45 91 92 46 118 Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25
  • 2. 132 94 Contorno cosmético - estética sem restauração 95 Cosmetic contouring - esthetics without restoration 134 93 133 135 96 97 98 99 136 Carlos Eduardo Santos Bertoldo*, Diogo Azevedo Miranda*, Eduardo José Souza-Junior**, 137 Flávio Henrique Baggio Aguiar***, José Roberto Lovadino**** 138 139 100 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 140 Resumo Abstract O desgaste irregular dos dentes, especialmente dos anterio- Irregular dental wear, especially from the anterior teeth, res, além de uma diversidade de formatos anatômicos po- and the various anatomic shapes can lead to an esthetic dem acarretar em desarranjos estéticos do sorriso. Dessa breakdown of the smile. So, cosmetic contouring is an es- forma, o contorno cosmético é um procedimento estético thetic approach which implies irreversible dental abrasion que implica em desgaste irreversível da estrutura dental com by diamond burs and finishing disks in order to correct the pontas diamantadas e discos de acabamento, visando cor- esthetic parameters and light reflection of anterior teeth rigir os parâmetros de estética e reflexão da luz dos dentes and pre-molars. In this sense, all steps for the cosmetic anteriores e pré-molares. Nesse sentido, todos os passos contouring procedure are critical and very important. The para a realização do contorno cosmético são críticos e de aim of this work was to present a case report that shows extrema importância. O objetivo deste artigo é apresentar, the cosmetic smile remodeling guided by principles of op- através do relato de um caso clínico, a confecção de uma tical illusion based on minimal dental abrasion, ensuring remodelação cosmética do sorriso guiada por princípios de a predictable esthetic smile. 142 143 144 145 146 147 148 149 150 151 152 153 ilusão óptica baseados em mínimos desgastes em esmalte 154 dental, garantindo uma previsibilidade estética do sorriso. Palavras-chave: Desgaste dos Dentes. Estética Dentária. Técnicas Cosméticas. 141 155 Keywords: Tooth Abrasion. Esthetics. Dental. Cosmetic Techniques. 156 157 119 158 120 159 121 160 122 161 123 162 124 163 125 164 126 165 127 166 128 167 129 168 130 131 Como citar este artigo: Bertoldo CES, Miranda DA, Souza-Junior EJ, Aguiar FHB, Lovadino JR. Contorno cosmético - estética sem restauração. Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25. » Os autores declaram não ter interesses associativos, comerciais, de propriedade ou financeiros que representem conflito de interesse, nos produtos e companhias descritos nesse artigo. Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25 119 169 170
  • 3. Contorno cosmético - estética sem restauração 171 Introdução e revisão de literatura demonstrando um diagnóstico integrado de tratamento, 210 considerando-se a estética dental e dos tecidos adja- 211 centes para a obtenção de resultados previsíveis. 212 172 A aparência natural e harmonia do sorriso promo- 173 vem importantes aspectos no que se refere à beleza 174 e auto-estima dos indivíduos. Dessa forma, há uma 175 crescente demanda por estética dental, com aumen- 176 to de técnicas restauradoras, ou não, que visam me- Paciente jovem, gênero feminino, compareceu à 215 177 lhorar a aparência do sorriso. A odontologia estética clinica de pós-graduação da Faculdade de Odon- 216 178 envolve um equilíbrio entre lábios, dentes e gengiva, tologia de Piracicaba da UNICAMP queixando-se 217 179 que devem fazer uma combinação com as caracterís- do tamanho e formato do seus dentes (Fig. 1 a 5). 218 180 ticas de face de cada pessoa Após anamnese e exame clínico, observou-se que os 219 1,2,3 . 213 Relato do caso 214 181 Devido à evolução da odontologia estética, há a incisivos superiores apresentavam bordos incisais ser- 220 182 possibilidade de remodelação do sorriso mesmo sem rilhados, o 21 apresentava-se com maior comprimen- 221 183 a confecção de restauração. A técnica do contorno to coronário comparado com o homólogo. Além disso, 222 184 cosmético consiste na realização de mínimos des- havia desarmonia nas ameias incisais e desproporção 223 185 gastes por meio de abrasão de pontas diamantadas entre as áreas de reflexão de luz na face vestibular dos 224 186 e discos de óxido de alumínio, com o intuito de corri- incisivos lateriais superiores. Nota-se ainda, um formato 225 187 gir pequenas alterações de forma e áreas de reflexão acentuadamente triangular do incisivo laterial esquerdo, 226 188 e dispersão de luz, devolvendo os detalhes naturais proporcionado pela mesialização excessiva da crista 227 189 dos dentes . Neste tipo de procedimento, slices são mesial. As diferenças entre os aspectos faciais e do sor- 228 190 confeccionados nas áreas vestibulares, proximais e riso da paciente eram a causa de desarmonia do sor- 229 191 incisais, que promovem alterações nas áreas de re- riso. Sendo assim, optou-se pelos mínimos desgastes 230 192 flexão luminosa, ameias incisais, pontos de contato e nos bordos incisais dos incisivos centrais, equilibrando 231 193 linha do sorriso . Essas correções cosméticas criam principalmente o comprimento coronário e arredonda- 232 194 ilusões de óptica, conferindo harmonia de compri- mento dos ângulos inciso-proximais, para garantir ca- 233 195 mento e largura dos dentes naturais e consequente- racterísticas mais delicadas e femininas; regularização 234 196 mente um equilíbrio no sorriso. das ameias incisais mesiais e distais; desgaste seletivo 235 4,5 5 197 O contorno cosmético é uma técnica previsível, onde da face mesial e crista do incisivo laterial superior es- 236 198 há a possibilidade de simular os desgastes nos modelos querdo; regularização dos bordos incisais e amenização 237 199 de gesso do paciente. Esses desgastes são simulados das cristas disto-vestibulares dos caninos superiores. 238 200 e com base comparativa, estes são levados para a rea- Após a definição do plano de tratamento, foram 239 201 lização do procedimento em ambiente intrabucal5. Isso confeccionados modelos de estudo do arco superior 240 202 permite que mínimos degastes sejam realizados e assim, para análise precisa dos sítios que seriam desgasta- 241 203 o procedimento conserve ao máximo a estrutura dental dos. Com uma lapiseira, as áreas de desgaste foram 242 204 sadia. De maneira geral, deve-se restringir apenas a des- demarcadas, promovendo uma harmonização do for- 243 205 gastes em esmalte, o que confere, normalmente, ausên- mato dos dentes superiores (Fig. 6 a 9). A confecção 244 206 cia de alterações significativas na sensibilidade dental . dos modelos é de fundamental importância para que 245 207 Dessa forma, o objetivo deste artigo é descrever, através o paciente concorde com os desgastes e possa opi- 246 208 do relato de um caso clínico, uma remodelação esté- nar sobre o resultado final, além de permitir uma pre- 247 209 tica do sorriso com a técnica do contorno cosmético, cisão de como ficaria o caso no paciente. 248 6,7 120 Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25
  • 4. Bertoldo CES, Miranda DA, Souza-Junior EJ, Aguiar FHB, Lovadino JR 249 288 250 289 251 290 252 291 253 292 254 293 294 255 256 Figura 1 - Sorriso de meio perfil direito inicial. 257 Figura 2 - Sorriso frontal inicial. Figura 3 - Sorriso de meio perfil esquerdo inicial. 295 296 258 297 259 298 260 299 261 300 262 301 263 302 264 303 265 304 266 305 267 306 268 307 269 308 270 309 271 310 272 311 273 312 274 275 313 Figura 4 - Vista frontal interna inicial, evidenciando a diferença entre os formatos anatômicos dos dentes anteriores. 314 276 315 277 316 278 317 279 318 280 319 281 320 282 321 283 322 284 323 285 324 286 287 Figura 5 - Vista palatina inicial. Figura 6 - Modelo de estudo original, onde serão feitas as marcações para o desgaste. Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25 121 325 326
  • 5. Contorno cosmético - estética sem restauração 327 366 328 367 329 368 330 369 331 370 332 371 372 333 334 335 Figura 7 - Vista lateral direita do modelo de estudo com as marcações dos desgastes. Figura 8 - Vista frontal do modelo de estudo com as marcações das áreas de futuro desgaste. Figura 9 - Vista lateral esquerda do modelo de estudo com as marcações dos desgastes. 373 374 336 375 337 376 338 377 339 378 340 379 341 380 342 381 343 382 344 345 Figura 10 - Demarcações intra-orais dos desgastes. Figura 11 - Abertura das ameias incisais com ponta diamantada. 346 Figura 12 - Desgaste da crista mesial do incisivo lateral, diminuindo a área de reflexão de luz. 383 384 385 347 386 348 387 349 388 350 389 351 390 352 Após consentimento da paciente sobre os des- mesial do 2.2. O Polimento das áreas abrasionadas 391 353 gastes planejados, realizou-se a demarcação do des- foi realizado com pasta diamantada para polimento 392 354 gaste intrabucal com caneta azul, servindo de guia com discos de feltro (FGM, SC, Brasil), para garantir 393 355 para uma maior preservação da estrutura dental sa- uma lisura superficial semelhante àquela originalmen- 394 356 dia (Fig. 10). Realizou-se o desgaste inicial com pon- te perdida com o desgaste (Fig. 14). Seguiu-se então 395 357 ta diamantada #2135 (KG Sorensen, Brasil – Fig. 11, a aplicação tópica de flúor gel neutro, para realizar 396 358 12), com posterior desgaste com discos abrasivos de uma proteção adicional ao esmalte abrasionado. 397 359 granulação média e fina (Sof-Lex, 3M ESPE, EUA – Ao final, avaliou-se a sensibilidade dentinária, 398 360 Fig. 13). Observa-se então um equilíbrio no compri- verificando-se que esta estava mantida de maneira 399 361 mento vertical do 2.1, arredondamento dos ângulos semelhante àquela prévia ao tratamento cosmético. 400 362 inciso-proximais, harmonização das ameias incisais e Como resultado do procedimento, é nitidamente ob- 401 363 suavização das cristas distais dos caninos, diminuin- servado que houve devolução da harmonia do sorri- 402 364 do a área de reflexão de luz. A área de reflexão de luz so, percebendo-se um equilíbrio estético dos dentes 403 365 também foi reduzida com o desgaste suave da crista ântero-superiores (Fig. 15 a 19). 404 122 Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25
  • 6. Bertoldo CES, Miranda DA, Souza-Junior EJ, Aguiar FHB, Lovadino JR 405 444 406 445 407 446 408 447 409 448 410 411 Figura 13 - Desgaste refinado com disco de acabamento de granulação média. 412 Figura 14 - Polimento do esmalte desgastado com discos de feltro e pasta diamantada. 413 Figura 15 - Visão frontal dos dentes ântero-superiores, evidenciando o equilíbrio estético proporcionado pelo contorno cosmético. 449 450 451 452 414 453 415 454 416 455 417 456 418 457 419 458 420 459 421 460 422 423 Figura 16 - Incisivo lateral e canino após a remodelação cosmética. Figura 17 - Incisivos centrais superiores após o procedimento. Figura 18 - Incisivo lateral e canino após a remodelação cosmética. 461 462 424 463 425 464 426 465 427 466 428 467 429 468 430 469 431 470 432 471 433 472 434 473 435 474 436 475 437 476 438 477 439 478 440 479 441 480 442 481 443 482 Figura 19 - Caso finalizado, mostrando harmonia do sorriso da paciente. Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25 123
  • 7. Contorno cosmético - estética sem restauração 483 Discussão técnicas restauradoras estéticas, como laminados ce- 522 râmicos, facetas e reanatomizações com resina com- 523 posta e ortodontia são bem indicadas . 524 484 A busca pelo “sorriso perfeito” é atualmente um 485 dos principais motivos pelos quais os pacientes 486 procuram o tratamento odontológico. O desenvol- A etapa de simulação em modelos de gesso e aná- 525 487 vimento e aperfeiçoamento dos materiais dentários lise estética do sorriso por meio de fotografia digital 526 488 avançam rapidamente, objetivando a reprodução fiel são importantes para a previsibilidade do tratamento. 527 489 dos elementos dentais com naturalidade, adequada Com um planejamento adequado, as áreas a serem 528 490 resistência e durabilidade. No entanto, a interface desgastadas são devidamente realizadas no modelo 529 491 dente/restauração ainda é facilmente susceptível à de gesso e auxílio das fotografias, com posterior trans- 530 492 degradação . Sendo assim, no caso clínico apresen- ferência do planejamento para os dentes do paciente. 531 493 tado, optou-se pelo contorno cosmético dos dentes Com isso, é possível simular o resultado proposto pelo 532 494 ântero-superiores com pequenos desgastes abra- dentista, bem como o resultado obtido com a opinião 533 495 sivos, garantindo estética e harmonia da região re- do paciente sobre os futuros desgastes11. Pode-se 534 496 modelada. A excelência estética foi conseguida com ainda determinar a altura da coroa clínica, largura das 535 497 pequenas correções dentárias, através de desgastes áreas de reflexão de luz e finalização das ameias inci- 536 498 por abrasão de pontas diamantadas e discos de aca- sais, deixando o sorriso mais harmônico. 537 499 bamento5,9. Em um estudo de 2 anos de acompa- No caso apresentado, foram realizados desgastes 538 500 nhamento foi realizado avaliando-se 60 modelos de de cristas marginais distais dos caninos, suavisando 539 501 idade entre 15 e 25 anos, sendo que a remodelação e dando um aspecto mais feminino nesses dentes. 540 502 cosmética foi indicada como tratamento estético ide- Além disso, os incisivos superiores foram arredonda- 541 503 al em 40% dos casos . 8 5,6 dos com a abertura das ameias incisais, deixando os 542 504 Apesar de a técnica do contorno cosmético ser al- dentes com formato mais ovalado, que é uma carac- 543 505 tamente previsível, simples e econômica, esta deve ser terística mais feminina do sorriso. A altura dos incisivos 544 506 realizada com muita cautela já que é um procedimento centrais também foi equilibrada, promovendo uma har- 545 507 irreversível, ou seja, a estrutura dental sadia perdida monia entre os dentes homólogos. 546 508 com o desgaste não poderá ser reposta. Dessa forma, 509 há a necessidade de se conhecer profundamente prin- 510 cípios estéticos de anatomia dental, além de conceitos A técnica do contorno cosmético é bastante pro- 549 511 cosméticos que forneçam a ilusão de que os dentes missora, já que consegue devolver estética ao sorri- 550 512 foram transformados de maneira satisfatórias. O pro- so, sem utilização de material restaurador. Um corre- 551 513 fissional que possui senso estético e realiza a remo- to planejamento, utilizando fotografias e modelo de 552 514 delação cosmética com maestria proporciona para o gesso garantem a previsibilidade desse tratamento, 553 515 paciente um tratamento menos invasivo, com menores visando atender às exigências estéticas dos pacien- 554 516 áreas de desgaste compensatório, além de trazer eco- tes. Através do presente caso clínico, o contorno 555 517 nomia de tempo e de tratamento. Em casos em que cosmético superou as expectativas da paciente, com 556 518 o contorno cosmético não se aplica, normalmente as estética e harmonia do sorriso. 557 10 547 Considerações finais 548 519 558 520 559 521 560 124 Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25
  • 8. Bertoldo CES, Miranda DA, Souza-Junior EJ, Aguiar FHB, Lovadino JR 561 562 563 564 565 566 567 568 569 570 571 Referências 1. Milnar F. A minimal intervention approach to the treatment of class IV fracture.J Cosmetic Dent. 2006;21(4):106-12. 2. Lima ADF, Carvalho JFO, Cravo FL. Restaurações cerâmicas em dentes anteriores: simples realização? Rev Dental Press Estét. 2010;7(4):88-96. 3. Souza-Junior EJ, Borges BCD, Bertoldo CES, Lovadino JR, Aguiar FHB, Paulillo LAMS. Restauração estética direta de dente anterior fraturado: relato de caso clínico. Rev Dental Press Estét. 2010;7(4):42-51. 4. Pagliari AF, Garone Netto N, Navarro RS, Zezell DM. Contorno cosmético. Rev Odontol Unicid. 2000;12(2):171-6. 5. Araújo CTP, Prieto LT, Souza-Junior EJC, Pereira GDS, Paulillo LAMS. Uso de princípios de ilusão óptica no contorno cosmético: previsibilidade e excelência estética. Clínica: Int J Braz Dent. 2010;6(3):336-40. 6. Pereira GDS, Souza GMD, Curvo APR, Pinto ME, Oliveira VR. Contorno cosmético: uma alternativa simples para reformulação estética dos dentes naturais. RBO: Rev Bras Odontol. 2002;59(4):248-51. 600 7. Holanda DBV, Simões DMS, Khalili JB. Recontorno cosmético em dentes anteriores superiores: relato de caso clínico. Rev Dental Press Estét. 2006;3(1):49-58. 8. Hashimoto M, Fujita S, Nagano F, Ohno H, Endo K. Ten-years degradation of resin-dentin bonds. Eur J Oral Sci. 2010;118(4):404-10. 9. Pedrini D, Jardim PS, Poi WR. Transformação de dente conóide e fechamento de diastema em clínica geral. Rev Fac Odontol Lins. 2000;12(1):52-6. 10. Goldstein RE. Study of need for esthetics in dentistry. J Prosthet Dent. 1969;21(6):589-98. 11. Faria JP, Velasco AF. Enceramento diagnóstico: uma alternativa atual como fator de visualização tridimensional do caso clínico finalizado. Rev Dental Press Estét. 2010;7(4):38-41. 601 602 603 604 605 606 607 608 609 610 572 611 573 612 574 613 575 614 576 615 577 616 578 617 579 618 580 619 581 620 582 621 583 622 584 623 585 624 586 625 587 626 588 627 589 628 590 629 591 630 592 631 593 632 594 595 596 597 598 599 633 Enviado em: 21/01/2012 Revisado e aceito: 25/05/2012 634 635 Endereço para correspondência 636 Eduardo José Souza-Junior Rua do Quilombo, 330, Residencial Vila Santina, Ap. 22 CEP: 78.045-070 – Cuiabá/MT E-mail: edujcsj@gmail.com Rev Dental Press Estét. 2012 out-dez;9(4):118-25 637 638 125