HIV/AIDS

61,812 views
61,488 views

Published on

Apresentação de slides sob respnsabilidade da farmacêutica Michele dos Santos Borges sobre HIV/AIDS.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
17 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
61,812
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1,082
Comments
0
Likes
17
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

HIV/AIDS

  1. 1. MEDICAÇÃO NO HIV
  2. 2. <ul><li>O HIV é um vírus chamado retrovírus, que ataca o sistema imunológico, assim a medicação usada para tratamento é chamada anti-retroviral . </li></ul><ul><li>O HIV é o vírus causador da AIDS. Porém, ter o HIV não é a mesma coisa que ter a Aids . Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, mas, podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação. </li></ul><ul><li>Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações.  </li></ul><ul><li>AIDS ≠ HIV + </li></ul>
  3. 3. POR QUE TOMAR OS MEDICAMENTOS CONTRA O HIV? <ul><li>A aids é uma doença que ainda não tem cura , mas tem tratamento . </li></ul><ul><li>Os medicamentos anti-retrovirais são importantes para evitar que a doença avance , protegendo o portador de problemas mais graves de saúde. </li></ul><ul><li>Tomando os remédios corretamente, o paciente pode melhorar sua qualidade de vida. </li></ul><ul><li>>>>Estes medicamentos não representam uma cura, mas podem ajudar a melhorar e a prolongar a vida do portador. </li></ul>
  4. 4. MOTIVOS P/ TTO... <ul><li>HIV + desde 1991, </li></ul><ul><li>na luta contra a Aids. Pac.sem tto.(C/ AIDS) </li></ul><ul><li>Sem tratamento específico para o HIV, todos os infectados com o vírus virão a ter a AIDS mais cedo ou mais tarde. </li></ul><ul><li>Desde o momento em que a pessoa adquire a infecção até entrar no estágio de SIDA decorre um período de tempo +/- de 8 a 10 anos. Com o tratamento atualmente disponível, é possível modificar a história natural desta infecção, aumentando a duração do período assintomático da doença e prevenindo o aparecimento das infecções e tumores que definem a fase de SIDA . </li></ul>
  5. 5. COMO A PESSOA DESCOBRE SE TEM O VÍRUS ? <ul><li>1º - TESTE ELISA (pesquisa anticorpos “ANTI – HIV”) </li></ul><ul><li>↓ </li></ul><ul><li>Resultado NÃO REAGENTE : Pessoa não apresenta o vírus </li></ul><ul><li>Resultado REAGENTE : -> 2º - TESTE confirmação: WESTERN BLOT (biologia molecular): Resultado REAGENTE :Pessoa está infectada com o vírus da AIDS. </li></ul>
  6. 6. GESTANTES... / COMPORTAMENTOS RISCO ... <ul><li>1º - TESTE ELISA: Resultado NÃO REAGENTE </li></ul><ul><li>↓ </li></ul><ul><li>2º - TESTE ELISA APÓS 3 MESES </li></ul><ul><li>( PERÍODO QUE CÉLULA INFECTADA LEVA P/ PRODUZIR OS ANTICORPOS </li></ul><ul><li>ANTI - HIV) </li></ul>
  7. 7. A PESSOA QUE DESCOBRE SER SOROPOSITIVO O QUE DEVE FAZER? <ul><li>Quando um exame apresenta resultado positivo para pesquisa dos anticorpos HIV, significa que a pessoa está infectada pelo vírus e que pode transmitir a infecção para outras pessoas através de comportamentos de risco. </li></ul><ul><li>Uma pessoa que descobriu estar infectada deve procurar imediato apoio médico para sua orientação . Precisará de consultas médicas e análise periódicas para avaliação da sua situação clínica e da necessidade de efetuar ou não tratamento com medicamentos específicos para o HIV. Esta análise periódica é essencial para evitar o aparecimento das manifestações oportunistas – infecções e/ou tumores – ou seja, para impedir que a pessoa fique gravemente doente. </li></ul><ul><li>Qualquer pessoa que sabe estar infectada pelo HIV deverá adotar comportamentos seguros para não correr o risco de contagiar outras pessoas e, também, não se infectar com outros agentes infecciosos. </li></ul>
  8. 8. COMO FUNCIONAM ESSES MEDICAMENTOS? <ul><li>O HIV infecta as células do sistema imunológico – principalmente as LINFÓCITOS / CD4 – e as utiliza para fazer novas cópias do vírus. Estas cópias, então, continuam infectando outras células vizinhas e assim sucessivamente. Com o tempo, a multiplicação do vírus no organismo diminui a habilidade do corpo em combater infecções. As drogas anti-retrovirais agem impedindo o HIV de se reproduzir dentro das células CD4 e cessando a infecção de novas células. </li></ul><ul><li>Assim, a quantidade de HIV no organismo diminui e o dano que ele pode causar ao sistema imunológico também é reduzido. </li></ul><ul><li>Esses medicamentos controlam o vírus impedindo a multiplicação do HIV e assim diminuem a progressão da infecção. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Quanto mais o HIV se multiplica no </li></ul><ul><li>organismo, mais a carga viral se eleva. </li></ul><ul><li>Níveis altos sugerem riscos de evolução </li></ul><ul><li>da Aids e baixa do CD4(glóbulos brancos) </li></ul><ul><li>↓ </li></ul><ul><li>A melhor maneira de combater o vírus é impedir sua multiplicação . Esses medicamentos são capazes de baixar a carga viral, tornando-a indetectável e, se possível, restaurar a imunidade. </li></ul><ul><li>Para que o tratamento anti-HIV seja eficaz, é recomendável iniciá-lo antes que a pessoa tenha alguma doença e que o seu sistema imunitário esteja muito enfraquecido. Esta é a razão pela qual, hoje, muitas pessoas infectadas pelo HIV fazem um tratamento enquanto dispõem de boa saúde. </li></ul>
  10. 10. O PACIENTE TEM O DIREITO DE DECIDIR SE QUER OU NÃO COMEÇAR O TRATAMENTO? <ul><li>Sim !!! é dele a resposta final: ele quem deverá acostumar-se a horários rígidos para tomar os remédios, visitas regulares ao infectologista e ao laboratório para exames e à possibilidade de efeitos colaterais. </li></ul><ul><li>Vale lembrar de que o tratamento é um compromisso diário , uma nova rotina para o paciente. Por isso, é importante saber como tudo vai funcionar. </li></ul><ul><li>Conversar com o médico sobre sua disposição para o tratamento, seu estado geral e os seus exames são todos fatores que precisam ser considerados pelo paciente portador. </li></ul>
  11. 11. QUAL É O MOMENTO IDEAL PARA INICIAR O TRATAMENTO COM O COQUETEL? <ul><li>A decisão vai depender das condições de saúde da pessoa e da linha científica adotada pelo médico. </li></ul><ul><li>No Brasil existe um consenso elaborado pelo Ministério da Saúde, que indica parâmetros para início do tratamento. </li></ul><ul><li>↓ </li></ul><ul><li>Deve-se receitar esses medicamentos quando a carga viral superar 100.000 cópias vírus/ml sg. e o CD4 tornar-se inferior a 200 cél./mm³. Pessoas com CD4 maior que 200/mm³ só devem iniciar a terapia quando a carga viral for maior a 100.000 cópias/ml. </li></ul><ul><li>Uma pessoa cujo sistema imunológico funciona bem, sem estar enfraquecido, possui habitualmente cerca de 500 células CD4 ou mais por mm³ de sangue. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Estudos comprovam que o uso do coquetel apresenta bons resultados em diferentes estágios da infecção – pessoas com ou sem sintomas da doença. </li></ul><ul><li>↓ </li></ul><ul><li>Isso significa que não há evidências de que quem começar cedo vai atingir os melhores resultados. </li></ul>
  13. 13. SE O TRATAMENTO FOR RECOMENDADO PELO MÉDICO E A PESSOA NÃO COMEÇÁ-LO, O QUE PODE ACONTECER ? <ul><li>O HIV (vírus da Aids) se multiplica no organismo e enfraquece a imunidade (que é a defesa do corpo = “ SOLDADINHOS DE DEFESA ” ). </li></ul><ul><li>Dessa forma, a pessoa fica mais frágil para desenvolver doenças oportunistas, que podem se tornar mais graves. </li></ul><ul><li>DOENÇA OPORTUNISTA é aquela que se aproveita de um organismo debilitado - com baixa imunidade para se desenvolver, como o herpes, a toxoplasmose e a tuberculose. </li></ul>
  14. 14. EXISTE ALGUMA REGRA PARA TOMAR O MEDICAMENTO? <ul><li>Sim. Cada tratamento tem uma forma de ser seguido. Alguns remédios devem ser tomados com o estômago cheio, outros com o estômago vazio. O importante é seguir a orientação do médico que o acompanha, pois ele irá adaptar os horários de acordo com a rotina de vida do paciente. E mais importante ainda é não esquecer de tomar os medicamentos nas horas determinadas e nas doses certas. </li></ul><ul><li>Cabe ao médico fornecer por escrito as informações sobre como tomar cada componente do coquetel indicado, fazendo o possível para facilitar a dieta </li></ul>
  15. 15. E SE A PESSOA DESISTIR DE TOMAR OS MEDICAMENTOS? <ul><li>Interromper o tratamento totalmente, faz com que o HIV fique mais forte no organismo. Isso pode enfraquecer mais rapidamente as defesas e aumentar o risco de ficar doente (aids). </li></ul>
  16. 16. E SE NÃO CONSEGUIR TOMAR CORRETAMENTE OU FALHAR NAS DOSES DOS REMÉDIOS? <ul><li>O HIV se tornará mais resistente aos </li></ul><ul><li>medicamentos, levando à falha do tratamento </li></ul><ul><li>e à necessidade de trocar os anti-retrovirais . </li></ul><ul><li>A cada troca, diminui a quantidade de </li></ul><ul><li>anti-retrovirais disponíveis que o médico poderá receitar para combater o HIV no organismo. </li></ul>
  17. 17. DOSES ESQUECIDAS .... COMO FAZER PARA NÃO ESQUECER DE TOMAR OS REMÉDIOS, EVITANDO ATRAPALHAR O TRATAMENTO? <ul><li>Caso haja dificuldades, seguem algumas sugestões que podem ajudar: </li></ul><ul><li>- Há algumas caixinhas de remédios que contêm compartimentos separados para cada dose diária. Dessa maneira, é possível visualizar se foi ingerida a dose exata. - Ajuda usar relógios com alarmes sonoros que tocam nos horários das doses </li></ul>
  18. 18. E SE ESQUECER UMA DOSE? <ul><li>Em geral, não vai causar nenhum dano tomar as drogas até uma hora depois do horário correto. Entretanto, se a pessoa só perceber várias horas depois que esqueceu de tomar o remédio, é melhor aguardar a próxima dose . </li></ul><ul><li>Não é recomendado tomar uma dose dupla. </li></ul>
  19. 19. PODE SER CONSUMIDO BEBIDA ALCOÓLICA JUNTO COM ESSES MEDICAMENTOS? <ul><li>O consumo deve ser moderado ou evitado. Embora o álcool não “corte o efeito dos medicamentos” como alguns pensam, pode agredir o fígado e aumentar os efeitos colaterais de alguns anti-retrovirais. </li></ul><ul><li>Além disso o álcool pode fazer a pessoa esquecer de tomar seus remédios, o que é um grande problema. </li></ul><ul><li>É importante lembrar de ter sempre os medicamentos com a pessoa para tomá-los, mesmo que tenha bebido . </li></ul><ul><li>*** Não abuse de bebidas alcoólicas. </li></ul>
  20. 20. E OUTRAS DROGAS ILÍCITAS TBM PODEM SER CONSUMIDAS? <ul><li>MACONHA = Existem evidências que a maconha pode reduzir a concentração de alguns anti-retrovirais no sangue, o que reduz a potência dos medicamentos, mas é fundamental não falhar nas doses dos remédios. </li></ul><ul><li>CRAQUE E COCAÍNA = Assim como a maconha, a cocaína e seus derivados também podem reduzir a concentração de alguns medicamentos </li></ul><ul><li>anti-retrovirais no sangue. Um grande problema é esquecer de tomar os medicamentos por causa das drogas. E vale a pena repetir: não se deve falhar nas doses dos remédios! </li></ul><ul><li>ECSTASY = Já foram relatados casos de morte em pessoas que usavam o medicamento e que tomaram ecstasy. Seu uso deve ser sempre evitado! </li></ul>
  21. 21. <ul><li>1 – Importante não ter medo e nem vergonha de falar sobre álcool e outras drogas com a equipe de saúde/médico que faz o acompanhamento. </li></ul><ul><li>2 - Nunca deixar de tomar os remédios por causa do consumo de álcool e de outras drogas. </li></ul><ul><li>3 - O ecstasy nunca deve ser consumido por pessoas que usam o coquetel. </li></ul>
  22. 22. É VERDADE QUE OS MEDICAMENTOS CAUSAM EFEITOS COLATERAIS? <ul><li>Sim . No começo do tratamento é comum ter </li></ul><ul><li>sensações desagradáveis, que podem desaparecer com o tempo. </li></ul><ul><li>Qualquer medicamento (não só contra a aids) pode trazer efeitos negativos para o organismo. </li></ul><ul><li>O importante é dar continuidade ao tratamento, pois o organismo vai se acostumando com os novos remédios.Sempre que sentir algo diferente ou incômodo, o paciente deve procurar o médico e relatar detalhadamente. </li></ul>
  23. 23. QUAIS SÃO ESSES EFEITOS? <ul><li>Os mais comuns são enjôos, vômitos, diarréia, </li></ul><ul><li>insônia, dor de cabeça e mal-estar. </li></ul><ul><li>Em geral, acontecem logo que o tratamento é iniciado e vale lembrar que, na maioria das vezes, esses sintomas são temporários e não se deve interromper o tratamento por causa </li></ul><ul><li>deles. </li></ul>
  24. 24. E A LIPODISTROFA? O QUE É E COMO PREVENIR? <ul><li>Lipodistrofa é o acúmulo e/ou a perda de gordura em determinadas partes do corpo. Pode acontecer aumento de gordura na barriga, mamas e na parte de trás do pescoço. </li></ul><ul><li>A perda de gordura é mais comum nos braços, pernas, rosto e nádegas. Além disso, essas mudanças podem vir acompanhadas por alterações dos níveis de gordura e açúcar no sangue, que aumentam o risco de doenças do coração e diabetes. </li></ul><ul><li>Procurar evitar alimentos gordurosos e frituras. Doces e massa devem ser consumidos com moderação. Atividades físicas, como ginástica e musculação, ajudam a prevenir esses efeitos. </li></ul>
  25. 25. O TRATAMENTO COM ANTIVIRAIS TEM INÍCIO, MEIO E FIM? <ul><li>Até o presente momento, não existe encerramento ou fim de tratamento da infecção pelo HIV: uma vez iniciado, é mantido indefinidamente, como ocorre em diversas doenças crônicas como diabetes e hipertensão. Os esquemas antivirais, entretanto, podem ser modificados de acordo com a necessidade (falha terapêutica, resistência ou intolerância aos medicamentos) e algumas profilaxias podem ser suspensas, de acordo com a melhora da pessoa. </li></ul>
  26. 26. DROGAS DISPONÍVEIS <ul><li>Durante bastante tempo o AZT (1987) foi o único remédio disponível no controle do HIV. </li></ul><ul><li>Atualmente, há 17 drogas que compõe o arsenal contra o HIV. </li></ul><ul><li>- Inibidores da protease: indinavir; ritonavir; saquinavir; nelfinavir; amprenavir; lapinovir - Inibidores da Transcriptase Reversa Nucleosídeos: zidovudina (Retrovir ou AZT); didanosina; zalcitabina; estavudina; lamivudina (Epivir); combivir (AZT + Lamivudina); abacavir; Trizivir (AZT + Lamivudina + abacavir) - Inibidores da Transcriptase Reversa Não Nucleosídeos: nevirapina; efavirenz; delavirdina </li></ul>
  27. 27. ONDE CONSEGUIR OS MEDICAMENTOS? <ul><li>Qualquer pessoa pode fazer o aconselhamento para a teste anti-HIV, via enfermeira do Posto de Saúde (coleta de sangue/enviar ao Laboratório Regional ou outro laboratório conveniado). </li></ul><ul><li>Se houver algum caso que seja HIV reagente(positivo), a enfermeira ou médico deve fazer contato com o SAE de Lajeado ou o SAE de Estrela para agendar o início do acompanhamento deste paciente . </li></ul><ul><li>O município de São José do Herval deve arcar com o transporte (e se preciso, alimentação no dia do deslocamento) do paciente, bem como exames e medicamentos básicos . </li></ul><ul><li>O SAE realizará a parte especializada, que inclui  a avaliação da necesidade do uso de medicamentos específicos , que deverão ser retirados mensalmente no próprio SAE , seja por algum funcionário da prefeitura ( que não precisa saber o nome da/o paciente, sendo fundamental manter o sigilo e a ética ) ou pelo próprio paciente , se assim desejar. </li></ul><ul><li>O pedido dos medicamentos é feito pelo SAE, num sistema informatizado, o município que encaminha o paciente não precisa fazer o pedido. </li></ul>
  28. 28. O QUE É TERAPIA COMBINADA? <ul><li>Significa usar duas ou mais drogas juntas, o que popularmente se conhece como coquetel . Já monoterapia é o uso de uma droga por vez. Foi provado que terapia combinada é muito mais eficaz e duradoura do que monoterapia, na tarefa de reduzir a quantidade de HIV presente no organismo, prevenindo, assim, o desenvolvimento dos sintomas da Aids: quando uma população de vírus é combatida por mais de uma droga, torna-se mais raro o surgimento de vírus mutantes ou resistentes. </li></ul><ul><li>Hoje, a monoterapia é utilizada por gestantes infectadas pelo HIV, em esquema de quimioprofilaxia da transmissão mãe-filho. </li></ul>
  29. 29. DUAS PESSOAS SOROPOSITIVAS PODEM DEIXAR DE USAR PRESERVATIVO? <ul><li>NÃO!! O uso de preservativo é essencial mesmo quando as duas pessoas são soropositivas. Se não usarem preservativo, cada vez que tiverem uma relação sexual estão a reinfectar-se mutuamente o que pode piorar ou acelerar a evolução da doença de cada um . Por outro lado, os vírus de cada um podem ser diferente, no que diz respeito à sensibilidade e resistência aos medicamentos anti-HIV. </li></ul><ul><li>Não utilizando preservativo, corre-se o risco de adquirir um vírus com resistência aos antiretrovirais e comprometer, assim, o sucesso do tratamento . </li></ul>
  30. 30. VISTA-SE!!! <ul><li>A camisinha protege você e o seu parceiro do vírus da aids. </li></ul><ul><li>Ela evita um novo contato com o HIV , o que pode aumentar a quantidade de vírus em seu organismo , ou infectar com um vírus já resistente ao medicamento. </li></ul><ul><li>Além disso, usando o preservativo você também evita outras DST (Doenças Sexualmente Transmissíveis). </li></ul><ul><li>Caso o seu parceiro ou a sua parceira não consigam usar a camisinha masculina, vale a pena experimentar a camisinha feminina. </li></ul><ul><li>Quer um soropositivo, quer um indivíduo com SIDA podem transmitir a infecção a outras pessoas através de comportamentos de risco. </li></ul>
  31. 31. QUEM TEM AIDS E ESTÁ EM TRATAMENTO PODE TER UMA VIDA NORMAL? <ul><li>Sim. Quem tem aids pode e deve levar uma vida normal: namorar, trabalhar, conviver com seus amigos e familiares, se manter ativo e se exercitar, passear com o cachorro, arrumar a casa, cuidar do jardim...etc.... E praticar sexo>>>com CAMISINHA!!! </li></ul>
  32. 32. <ul><li>NUNCA PENSE QUE ISSO SÓ ACONTECE COM OS OUTROS... </li></ul><ul><li>O MELHOR REMÉDIO PARA O HIV É A PREVENÇÃO ; </li></ul><ul><li>A MELHOR FORMA DE TRATAMENTO É O CARINHO, A COMPREENSÃO E O AMOR; </li></ul><ul><li>E A MAIOR LUTA AINDA É O PRECONCEITO!!! </li></ul><ul><li>MICHELE BORGES DOS SANTOS </li></ul><ul><li>FARMACÊUTICA </li></ul><ul><li>CRF/RS 10540 </li></ul>

×