Apres. carvalhais turismo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apres. carvalhais turismo

on

  • 2,716 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,716
Views on SlideShare
2,565
Embed Views
151

Actions

Likes
2
Downloads
33
Comments
0

4 Embeds 151

http://escolanobioparque.blogspot.com 79
http://escolanobioparque.blogspot.com.br 51
http://escolanobioparque.blogspot.pt 17
http://www.escolanobioparque.blogspot.com 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apres. carvalhais turismo Apres. carvalhais turismo Presentation Transcript

  • Bioparque de Carvalhais Escola Profissional de Carvalhais Biodiversidade Susana Rodrigues - Escola Superior de Educação Instituto Politécnico de Viseu 07 de Junho de 2010
  • Biodiversidade É o número de espécies e variedades genéticas que existem na biosfera e em cada um dos ecossistemas que a constituem.
  • Biodiversidade Na Conferência Internacional sobre Biodiversidade, em Janeiro de 2005, foi apresentado um estudo em que o mundo vive uma crise sem precedentes desde a extinção dos dinossauros, há 65 milhões de anos. Foram contabilizadas mais de 15000 espécies animais e 60000 espécies vegetais em risco de extinção (UNESCO, 2005).
  • Ameaças à Biodiversidade:
    • Ocupação de ecossistemas pelo Homem;
    • A caça indiscriminada;
    • Os derrames de poluentes sem qualquer controlo;
    • A conversão de grandes extensões de terra em campos agrícolas, ou para construção de edifícios ou para construção de estradas;
  • Ameaças à Biodiversidade:
    • Sobrexploração das florestas, oceanos, rios lagos e solos;
    • Introdução de plantas invasivas;
    • Poluição antrópica;
    • Alterações climáticas globais.
  • 2010 – Ano Internacional da Biodiversidade
  • As Nações Unidas, declararam 2010 o Ano Internacional da Biodiversidade (AIB), para sensibilizar o público em geral para a perda da biodiversidade.
  • Objectivos:
    • Aumentar a consciência pública sobre a importância de salvaguardar a biodiversidade para a continuidade da vida na Terra, identificando e combatendo as ameaças subjacentes;
    • Aumentar a consciência sobre a importância dos esforços já empreendidos por governos e comunidades para salvar a biodiversidade, promovendo a participação de todos;
  • Objectivos:
    • Incentivar os povos, organizações e governos a tomarem medidas imediatas necessárias à defesa da perda da biodiversidade;
    • Estabelecer um diálogo entre os participantes sobre as medidas a serem adoptadas após o ano de 2010, garantindo a continuidade segura dos programas desenvolvidos.
  • Conservação de Espécies: In-situ Preservação dos habitats naturais das espécies e, consequentemente, pela fundação e gestão de parques ou reservas naturais. A reintrodução de espécies que desapareceram do seu habitat natural, quando as ameaças que levaram à extinção da espécie em questão já não estiverem presentes.
  • O declínio das espécies em condições naturas de conservação in-situ, resulta essencialmente: -destruição de habitats -fragmentação de habitats -espécies exóticas -caça excessiva, etc.
  • Ex-situ É realizada através da participação em programas de reprodução em cativeiro, graças aos quais é possível: conservar espécies ameaçadas, diversificar geneticamente as populações em cativeiro e posteriormente reintroduzi-las no seu habitat.
  • Limitações à conservação Ex-situ • Tamanho das populações : as populações Ex-situ deveriam ter centenas de indivíduos para evitar a perda de variabilidade genética • Adaptação: as espécies podem sofrer adaptação genética às condições artificiais do cativeiro, dificultando o sucesso da reintrodução
  • • Continuidade: é necessário assegurar a continuidade dos recursos financeiros e técnicos • Concentração: quando os esforços de conservação Ex-situ estão num único local existe o perigo de uma população inteira ser destruída por uma catástrofe
  • Áreas protegidas: 42 em Portugal Continental 32 nos Açores 5 na Madeira A gestão das áreas protegida no continente, é da responsabilidade do ICN- Instituto da Conservação da Natureza.
  • Áreas protegidas: Parque Nacional Reserva Natural Parque Natural Paisagem Protegida Monumento Natural Parque Nacional Reserva Natural Parque Natural Paisagem Protegida Monumento Natural
  • Parque Nacional  Área que contém vários ecossistemas inalterados ou pouco alterados pela intervenção humana.  Integra amostras representativas de paisagens naturais, de espécies vegetais e animais, de locais com interesse geológico ou de habitats.
  • Pelas suas características incomparáveis, o Parque Nacional da Peneda Gerês, é o único parque nacional de Portugal.
  • Reserva Natural   É “uma área destinada à protecção da flora e da fauna” selvagens.
  • Exemplos: Dunas de S. Jacinto Berlengas Estuário do Tejo
  • Parque Natural Área caracterizada por conter paisagens naturais, seminaturais e humanizadas de interesse nacional, sendo exemplo de integração harmoniosa da actividade humana e da Natureza e apresentando amostras de ecossistemas representativos de Portugal .  
  • Exemplos: Parque Natural da Serra da Estrela Parque Natural Sintra-Cascais
  • Paisagem protegida   São áreas com paisagens naturais, seminaturais e humanizadas, de interesse regional ou local, resultantes da interacção harmoniosa do Homem e da Natureza que evidencia grande valor estético ou natural.
  • Exemplos: Serra do Açor Serra do Montejunto
  • Monumento Natural   É uma ocorrência natural contendo um ou mais aspectos que, pela sua singularidade, raridade ou representatividade em termos ecológicos, estéticos, científicos e culturais, exigem a sua conservação e a manutenção da sua integridade.
  • Os Monumentos Naturais actualmente classificados são: Ourém / Torres Novas (integrado no Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros); Carenque; Pedreira do Avelino; Pedra da Mua; e Lagosteiros (os dois últimos integrados no Parque Natural da Arrábida)
  • Turismo na Natureza: O Turismo de Natureza é o produto turístico composto por estabelecimentos, actividades e serviços de alojamento e animação turística e ambiental realizados e prestados em zonas integradas na rede nacional de áreas protegidas.
  • Impactos Ambientais no Turismo na Natureza: POSITIVOS • Justifica e sustenta a conservação e preservação de áreas naturais importantes e vida selvagem • Justifica e sustenta a conservação de locais históricos e arqueológicos como atracções turísticas
  • Impactos Ambientais no Turismo na Natureza: • Contribui para melhorar a qualidade ambiental das regiões – controle do ar, da água, do ruído e da “poluição visual”, redução da congestão dos locais, etc. • Aumenta a percepção dos residentes locais para a conservação e preservação do ambiente
  • Impactos Ambientais no Turismo na Natureza: NEGATIVOS • Poluição da água (rios, linhas de água, zonas costeiras, etc.) resultante do desenvolvimento de sistemas de esgotos e de eliminação dos resíduos sólidos de estruturas hoteleiras e outros complexos ao serviço do turismo • Poluição do ar resultante da excessiva contaminação de veículos de combustão interna • Poluição sonora gerada pela concentração de turistas e veículos
  • Impactos Ambientais no Turismo na Natureza:
    • Poluição visual (má concepção e enquadramento de
    • empreendimentos turísticos, inadequação paisagística,
    • sinalização, obstrução de paisagem por complexos turísticos)
    • • Poluição causada pelos lixos abandonados pelos turistas de passagem
    • • Danificação dos ambientes ecológicos (habitat), desastres ambientais
    • • Danificação de elementos históricos ou arqueológicos pela excessiva ou má utilização dos mesmos
  • FIM Não de esqueçam de preservar o ambiente, ele conta com todos nós… Obrigado…