A música no processo de ensino de libras

3,327 views
3,176 views

Published on

0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,327
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
128
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A música no processo de ensino de libras

  1. 1. Centro de Atendimento Educacional Especializado Herbert José de Souza CAEE-BETINHO Palestrantes : Profª: Paula Aparecida Alves (AEE no ensino de LIBRAS) Profª: Tabita Letícia Siqueira (Artes) 04 de outubro de 2013 Uruaçu/GO
  2. 2. O que é música? De acordo com Andrade a música é um gênero textual sonoro, ou mesmo que esse gênero pode ser poético, composto de rimas ou não, mas que necessita de harmonia entre as notas musicais Em 18 de agosto de 2008, foi sancionada a lei 11.769 que estabelece a obrigatoriedade do ensino de música nas escolas de educação básica com o prazo de três anos letivos para que os sistemas de ensino se adequem às normas estabelecidas.
  3. 3. A influência da música na aprendizagem De acordo com (COSTA) A música pode constituir como um meio integrador, motivador e facilitador do processo ensino/aprendizagem, por relacionar-se a aspectos emocionais, cognitivos e sociais.
  4. 4. Benefícios Estimula áreas do cérebro Motivação Auto-estima Criatividade Sensibilidade Capacidade de Concentração Socialização Raciocínio Lógico Expressão Corporal
  5. 5. Exemplo de música pedagógica 1º Aula: Sequência numérica Música da Xuxa “Os Números”
  6. 6. O que é LIBRAS? Segundo a Lei 10 436 é a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual- motora, com estrutura gramatical própria, constituem um sistema linguístico de transmissão de idéias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil.
  7. 7. Relação da música com a LIBRAS É utilizada como um recurso pedagógico a fim de estimular as áreas cognitivas, afetivas e interacional para que o aluno tenha sucesso em sua vida acadêmica e social.
  8. 8. Ondas sonoras são vibrações que, ao atingirem os tímpanos, se transformam em impulsos elétricos graças aos nervos auditivos. Esses impulsos são interpretados pelo cérebro como vozes, notas Os surdos podem sentir os sons das músicas. Com as vibrações da ondas sonoras no corpo e no chão.
  9. 9. “A pele é o órgão dos sentidos mais vital” (Haguiara-Cervelline, 2003, p.79). Sendo ela o órgão responsável por fazer acontecer a relação do individuo com mundo exterior. O surdo expressa sua musicalidade captando as vibrações das ondas sonoras por todo o seu corpo, através da pele e ossos.
  10. 10. Fatores importantes para ensino da LIBRAS utilizando a música Contextualização; Adaptação à cultura surda; (Metáforas, provérbios, ditos populares) Classificadores; Fuga do português sinalizado; Fidelidade interpretatória; Energia conforme a música; Incorporação do personagem; (Deixar o “Eu” e tornar-se “Eu personagem”). Respeito e busca de conhecimento sobre os Parâmetros da LIBRAS;
  11. 11. A carne é fraca Janaynna Targino (part. Jorge & Mateus) A carne é fraca, coração é vagabundo E mesmo assim ainda bebo e não te esqueço, E não te esqueço Contextualização; Adaptação à cultura surda; (Metáforas,
  12. 12. Toda noite saio com os amigos Saio pra balada, tento te encontrar Coração então viaja longe Num segundo volta e começa a pensar Coração logo acelera quando penso em você Toda noite eu bebo todas e não consigo te esquecer Classificadores; Fuga do português sinalizado;
  13. 13. Análise do vídeo Energia conforme a música Incorporação do personagem Respeito e busca de conhecimento sobre os Parâmetros da LIBRAS
  14. 14. - Objetivo da música. - Emoções contidas na música. - Fisionomia em conformidade com o momento da música. - Acentuação nas mudanças de expressões faciais e/ou corporais. - Impostação do corpo e ritmo das mãos. - Brincar com a música. - Escolhas lexicais. - Análise independente da fluência. - Conhecer o público alvo - Treine Estudo da música
  15. 15. - Balanço excessivo o corpo. - Vestimenta e adereços. - Postura. - Higiene. - Não cantar a música. (Estrutura português x LIBRAS). - Movimentos Bruscos. - Gaguez na LIBRAS (Repetição desnecessária). - Falta de NEGAÇÃO nas frases que assim exigem. - Manter-se no campo visual. Sinais Escondidos. CUIDADOS NA INTERPRETAÇÃO
  16. 16. -Inferências sem prejuízo ao contexto. ( Ser leal ao que o autor da música desejou repassar. Transmitir de acordo com sua percepção da música). -Interpretações de músicas em grupo, haver ensaios para que sinais, ritmo e leveza das mãos se assemelhem. - Criatividade; (Cenário, vídeo, imagens, teatro). - Ângulo dos braços favoráveis a interpretação. - Não existe apenas uma forma de interpretar, isto é subjetivo. - Opinião, interação, troca de experiências com colegas intérpretes. - Feedback dos Surdos
  17. 17. BENEFÍCIOS DA INTERPRETAÇÃO MUSICAL - Expressão facial/corporal - Ritmo - Leveza - Ações teatrais - Adaptações textuais
  18. 18. DEFICIÊNCIAS DEFICIENTE é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, s/ ter consciência de que é dono do seu destino. LOUCO é quem não procura ser feliz c/ o que possui. CEGO é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos p/ seus míseros problemas e pequenas dores. SURDO é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado p/ o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês. MUDO é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia. PARALÍTICO é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda. DIABÉTICO é quem não consegue ser doce. ANÃO é quem não sabe deixar o amor crescer. E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois: MISERÁVEIS são todos que não conseguem falar com Deus. (Mário Quintana)
  19. 19. Referências Bibliográficas HAGUIARA-Cervellini, Nadir. A musicalidade do surdo: representação e estigma. São Paulo: Plexus Editora, 2003. NOGUEIRA, M. A. - A música e o desenvolvimento da criança. Revista da UFG, Vol. 5, No. 2, dez 2003 on line (www.proec.ufg.br) COSTA, Márcia Victório de Araújo. A influencia da música na Aprendizagem. Autora do livro „Impressões Sonoras – música em arteterapia’ (WAK editora, 2008) e do livro „O Bê-a-bá do Dó-ré-mi – Reflexões e Práticas sobre a educação musical em escolas de ensino básica’ (WAK editora, 2011). FARIA, Sandra Patrícia de. Metáfora na LSB: debaixo dos panos ou a um palmo de nariz? ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v.7, n.2, p178- 198, jun. 2006. ANDRADE. Telma Rosa de. FEITOSA. M.P; SILVA. C.V. Musicalidade em Língua Brasileira de Sinais: Tradução e expressividade das músicas de Língua Portuguesa para LIBRAS. 2012. LOURO, Viviane dos Santos. Educação musical e deficiência: propostas pedagógicas / Viviane dos Santos Louro, Luís Garcia Alonso, Alex Ferreira de Andrade. São José dos Campos, SP: Ed. Do Autor, 2006. _________Fundamentos da Aprendizagem Musical da Pessoa com Deficiência.1º Edição – São Paulo: Editora Som 2012
  20. 20. SÁ, Nídia Regina Limeira. Os Surdos, a música e a Educação. Acessado em http://dialogica.ufam.edu.br/dialogicaV2-N5/Os%20surdos,% http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/lei/L11769.htm http://liviaevini.blogspot.com.br/2012/02/carne-e-fraca-de-janaina-e-jorge- e.html http://clasqu.blogspot.com.br/2011/11/deficiencias-mario-quintana.html http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/l10436.htm

×