Edição Trimestral                         AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AGUADA DE CIMAPreço: 1 Sopro                          ...
Pá g in a 2                                                                                                    E di ç ã o ...
Pá g in a 3A FANFARRA CONTINUA A TOCAR E A ENCANTARFesta das Almas da AreosaNo sábado, dia 30 de Abril, a Fanfarra       a...
Pá g in a 4                                                                                                      E di ç ã ...
Pá g in a 5NOVO P ROGR AMA D E P ORTUGUÊS D O ENSINOBÁSICO - PROJECTO DE FORMAÇÃO PARA O N.P.P.E.B.    Chegou ao fim, no p...
Pá g in a 6                                                                                                       E di ç ã...
Pá g in a 7S U P E RT M A T I K                                                                                          C...
Pá g in a 8                            E di ç ã o T r i m e s tr a l              DIA MUNDIAL DA CRIANÇA
Pá g in a 9ESCOLA                DO        1º      CICLO DE                    A G UA D A               DE        B A I XO...
Pá g in a 10                                                                     E di ç ã o T r i m e s tr a l JA R D I M ...
Pá g in a 11VIVER UM PROJECTO...CONSTRUIR                                                                    U M A VI DAV ...
Pá g in a 12                                                                                                        E di ç...
Pá g in a 13CASA          DO        AMBIENTENo âmbito da comemoração da Semana do Ambiente e da Sustentabilidade de Águeda...
Pá g in a 14                                                                                                     E di ç ã ...
Pá g in a 15A C Ç Ã O P E S S OA L                        NÃO          DOCENTENo dia 18 de Abril, realizou-se uma acção de...
Pá g in a 16                                                                                                          E di...
Pá g in a 17ENCONTRO                            COM          A NA SA L DA N H A                                    Milu er...
Pá g in a 18                                                                                                              ...
Pá g in a 19               U M O L H A R P E L A C U LT U R A Á R A B EACÇÃO           DE      S E N S I B I L I Z A Ç Ã O...
Pá g in a 20                                                                                                         E di ...
Pá g in a 21T E N DA …                ONDE ALMOÇAR                                     As Assistentes Operacionais, com a ...
Pá g in a 22                                                                                                        E di ç...
Pá g in a 23         PASSATEMPOS                                                                    Sopa de LetrasAs perna...
Pá g in a 24                                                                     E di ç ã o T r i m e s tr a l            ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

3ª Edição

1,047

Published on

Published in: Education, Technology, Travel
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,047
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3ª Edição

  1. 1. Edição Trimestral AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AGUADA DE CIMAPreço: 1 Sopro Junho de 2011 Equipa Técnica: Professores: Ana Bela Farias Carla Esmerado Fernando Cordeiro Luciana Henriques Coordenação: Prof. Rosário Agra A Escola em festa 20 de Maio N o dia 20 de Maio, o Agrupamento de Escolas de Aguada de Cima comemorou, uma vez mais, o seu dia. As actividades decorreram na Escola- Sede e envolveram toda a comunida- de escolar, dos Jardins de Infância às Escolas EB 1. No total, estiveram pre- sentes cerca de 850 Alunos e 100 Professores e Funcionários. O progra- ma de actividades, rico e diversifica- do, envolveu um olhar para a cultura Árabe e uma mostra de projectos desenvolvidos pelas turmas dos vários ciclos de ensino, ao longo do ano lectivo. (continua na Pág.18)Prémio Dia Mundial AssociaçãoSeguranet da Criança de Pais Pág. 4 Pág. 9 Pág. 22
  2. 2. Pá g in a 2 E di ç ã o T r i m e s tr a l T OR NEI O DE V OL EI B OL E DE A ND E BO L 2 ºC E B Pouco se aprende com a Vitória, mas muito se aprende com a derrota. Realizaram-se, nos dias 6 e 11 de Maio de terceiro lugares as equipas do 5ºC1 e 2011 ,no Pavilhão da L.A.A.C. ,os torneios 5ºD1. No dia 11, venceu o torneio de de Voleibol e de Andebol, respectivamen- Andebol a equipa do 5ºC1, ficando em te, contando com a presença dos alunos segundo e terceiro lugar as equipas do Provérbio Japonês do 5º ano de escolaridade. Os torneios 5ºB2 e 5ºA2. Foram dois dias de grande realizaram-se entre as 9:00h e as 13:00h. animação no pavilhão, com os alunos a No dia 6, a equipa do 5ºB3 venceu o Tor- demonstrarem muito empenho e muito neio de Voleibol, ficando em segundo e Fair-Play! E NC ONTRO DE RÂGU E BI O Grupo de Educação Física organizou, em conjunto com a Federação Portuguesa de Râguebi, um encontro de TAG/Râguebi para os alunos da nossa Escola, que se realizou no dia 27 de Maio, durante o período da manhã, no campo de futebol da LAAC. Partici- param os alunos da turmas que iriam ter aula de Educação Física no referido período. A acção foi dinamizada pelo Professor Rui Car- voeira, Director Técnico da Federação na Asso- ciação de Râguebi de Coimbra, e pelo Professor Rui Luzio. Desta forma, proporcionou-se aos nossos alunos mais uma experiência desporti- va, com o objectivo de divulgar e sensibilizar junto dos mesmos o gosto e uma melhor com- preensão geral da modalidade de Râguebi, bem como estimular a sua prática. Os alunos estiveram muito participativos e empenhados durante a realização da acção. Foi uma manhã de grande animação, com os alunos a participarem activamente e a demonstrarem muito empenho!
  3. 3. Pá g in a 3A FANFARRA CONTINUA A TOCAR E A ENCANTARFesta das Almas da AreosaNo sábado, dia 30 de Abril, a Fanfarra arco, tendo brindado os presentesda nossa escola actuou na Festa das com uma boa actuação.Almas da Areosa. Assim, logo às 9.00h,participou na cerimónia de aberturada festa, com o içar das bandeiras das Foi na 6ª feira, dia 6 de Maio, pelasvárias instituições locais. Pelas 14.00h, 15.30h que a nossa fanfarra voltou aactuou durante a difícil tarefa do actuar na Festa das Almas da Areosatransporte do enorme arco, da casa de 2011. A tarde foi dedicada aos maisum elemento da Comissão de Festas novos e a nossa fanfarra deu umpara a entrada principal da capela. colorido musical à tarde infantil, cap-Pelas 19.00h, foi o momento alto: a tando a atenção da “meninada de dos cerca de 4 mil alunos presentes,colocação do majestoso arco, que palmo e meio” das várias instituições marcando o passo aos mais apressa-sabiamente foi revestido e ornamen- presentes. dos. Este percurso teve início na praçatado com flores durante a tarde. A 1º de Maio, dirigindo-se para a Escolanossa Fanfarra, em conjunto com um Secundária Marques de Castilho,grupo de gaiteiros, animou o tradicio- No dia 9, segunda-feira, actuou no subindo até à escola Adolfo Portela,nal “Subida e Colocação” do referido encontro inter-escolas de alunos que visitando seguidamente a Escola Fer- frequentam a disciplina de EMRC, nando Caldeira, a Câmara Municipal e que decorreu em Águeda, na praça 1º regressando outra vez à Praça 1º de de Maio. Assim, respondeu logo pela Maio. Apesar do longo percurso, os manhã à chamada, fazendo-se notar nossos alunos comportaram-se de com a arruada e rufar dos tambores, forma exemplar, nunca negando dizendo, perante todas as escolas do esforços ao cumprimento da sua tare- distrito de Aveiro, que a Escola N.º 2 fa. Parabéns Aguada… a nossa escola de Aguada de Cima estava presente e mostrou aos presentes humildade, em grande número. Depois… depois capacidade e empenho, sendo um foi o tradicional e longuíssimo percur- exemplo a seguir na aplicação das so de caminhada, sempre à frente boas práticas educativas.A M ÚS I CA A Música é harmonia, Música é… Cheia de sons e melodia. Ritmo, melodia e harmonia A música é como o amor, Que todos gostamos de ouvir Enche-nos o coração de alegria, Para cantar, dançar ou sorrir Faz famoso o cantor, Bem disposto me faz sentir. Que faz parte do seu dia-a-dia. Numa bela canção, A música é fantasia e paixão As notas brincam entre si, Com belos sons é construída Como o menino brincalhão É o alimento do coração Dança, canta e ri. Nos bons e maus momentos da vida. Ana Catarina Almeida 5ºC 5º ano, Turma D, n-º 27C UR I OS I O DA D ES M US I C A I S Maior piano Fabricado por Chas H. Challen & sons LTDA na Inglaterra, pesando 1,25 tone- ladas e medindo 3,55m de comprimen-Canção mais antiga Orquestra mais antiga to.Canção Assíria, notada com letra e Gewanthaus Leipzig, fundado emmúsica, datada de 1800 AC 1743. Maior instrumento de corda É o pantaleão, composto por 270 cor-Hino nacional mais antigo Compositor que teve mais filhos das esticadas em 4,6 metros quadrados.Kimigayo, do Japão, do século IX. Johann Sebastian Bach, 24 filhos.
  4. 4. Pá g in a 4 E di ç ã o T r i m e s tr a l SEGURANÇA...INTERNET ... ACÇÃO COMUNICAR EM SEGURANÇA E.B. N.º1 DE AGUADA DECIMA No dia 3 de Maio, os alunos e profes- de informações pessoais, quer na sores da E.B. 1 de Aguada de Cima Internet, quer nos telemóveis. Os puderam assistir a uma Acção peda- alunos e os professores ficaram assim gógica intitulada “Comunicar em a conhecer que informações pessoais Segurança”, promovida pela GNR e são seguras/inseguras e quais os pela PT. Nesta formação foram abor- dados que não se devem facultar nem dadas questões acerca da protecção inserir na Internet. TROFÉU SEGURANET A Escola Básica n.º 2 de Agua- da de Cima foi uma das “Escolas vencedoras Segura- net” do ano lectivo 2010/2011. Para a recepção do troféu e do diploma, a Escola fez-se representar pelos professores Rosário Agra e Fernando Cordeiro, numa cerimónia realizada no dia 14 de Junho, em Coimbra, no auditório do Conservatório de Música. O evento regional SeguraNet, coordenado pela Direcção Regional de Educa- O nosso troféu ... ção do Centro, em estreita colaboração com os serviços centrais [DGIDC], premiou usar a tecnologia em seguran- riências, processos e apresen- alunos, escolas e professores, ça. Os nossos alunos estão, taram resultados. A Associa- cujo trabalho na área da segu- mais uma vez, de parabéns. ção Portuguesa de Software rança na Internet se destacou *ASSOFT+, através, do Eng.º no corrente ano lectivo. Nelson Lopes, falou aos pre- Durante a tarde, alunos e sentes da importância de se professores relataram expe- FEIRA DA S P L A N TA S O Grupo de Ciências da Natureza e Naturais, à semelhança de anos anteriores, levou, mais uma vez, a cabo a realização da Feira das Plantas, no dia 29 de Abril que contou com a participação de toda a comunidade educativa. Escolheu-se esta data por ser a mais próxima do Dia da Mãe e pretendeu-se com esta acção sensibilizar a Comunidade Escolar para a importância do afecto familiar no sucesso escolar. Todos os intervenientes tiveram a oportunidade de adquirir uma ou várias plantas, para a sua mãe ou outra pessoa que lhe seja querida, ou mesmo para si. Grupo de Ciências
  5. 5. Pá g in a 5NOVO P ROGR AMA D E P ORTUGUÊS D O ENSINOBÁSICO - PROJECTO DE FORMAÇÃO PARA O N.P.P.E.B. Chegou ao fim, no passado dia 9 de competências a trabalhar e relacionar gerir o currículo. Se é certo que cinquen-Junho, a acção de formação intitulada com as metas de aprendizagem definidas ta horas pareceram pouco para tantos“Projecto de Formação para o Novo pelo Ministério da Educação. Tiveram conceitos novos, se é certo que o cansaçoPrograma de Português do Ensino Bási- também de construir uma sequência e o desespero, não raras vezes, tomouco”, destinada aos docentes de Língua didáctica (muito diferente das tradicio- conta de muitos espíritos, não menosPortuguesa do 2º e 3º ciclos. Tal como o nais unidades didácticas) e os respectivos verdade foi a oportunidade de se podernome indica, tratou-se de uma formação materiais a testar em sala de aula. realizar um verdadeiro trabalho colabora-sob a modalidade de projecto, que tinha Para muitos, foi uma viagem por tivo entre todos, em prol de um melhorpor finalidade proporcionar uma apro- mares nunca dantes navegados. Enfren- ensino-aprendizagem para os nossospriação de técnicas e estratégias do taram-se alguns “Adamastores” que, tal alunos. Tal como uma das formandasNPPEB, com base na reflexão sobre dife- como o outro, se foram transformando referiu, “…todo o trabalho levado a caborentes opções didácticas e metodológi- em nuvem. Mas, a viagem não chegou ao durante esta formação se traduziu numacas, recorrendo a metodologias de inves- fim. sementeira da qual, certamente, recolhe-tigação-formação centradas no contexto remos uma colheita proveitosa. Facultou- O próximo ano será um ano de gran-de cada escola. nos o lidar com determinados documen- des mudanças: um novo Programa, novos Estando o Novo Programa de Portu- tos que, doravante, usaremos, tendo conceitos, novas terminologias, novaguês do Ensino Básico estruturado por uma importância relevante para a nossa “gramática”, novas metodologias, novociclos de ensino, os formandos tiveram actividade docente.” acordo ortográfico, novos manuais,de realizar uma anualização das diversas metas de aprendizagem, novas formas de Ângela BernardoHOJE FIZ UM POEMA Os alunos do 8º B e C foram desafiados a criar um poema com a técnica “palavra puxa palavra”, que consiste em repetir a palavra final do verso anterior no verso seguinte, dando-lhe lógica… Eis aqui alguns dos resultados… Afinal, também há poetas em Aguada de Cima!!! Sentada num baloiço Hoje, ao acordar, pelo amanhecer Baloiço onde oiço um esquisito barulho Amanhecer radiante que inspira o meu ser Barulho que me arrepia Ser desconhecido, intacto A Liberdade é um vício Arrepia até ter medo Intacto como um diamante puro Vício esse que assusta as multidões Medo que começo a recear Puro como a luz do sol Multidões que não têm noção Recear perder algo Sol que ilumina o meu olhar Noção do que é necessário Algo muito importante na vida Olhar místico, verídico Necessário para a adquirir Vida de alegria Verídico como o céu azul Adquirir a Liberdade Alegria e Felicidade Azul como a água do oceano Liberdade Felicidade que acaba com um suspiro. Oceano puro e livre como o vento… Liberdade é, afinal de contas, amor Rita Duarte 8º C Amor que equivale a desilusão Ana Rafaela 8º C Desilusão é o fim Fim de todos os caminhos Aquele rapaz Caminhos dolorosos Rapaz feio Dolorosos e difíceis de construir Feio por fora Construir para quê, se vai acabar em desilusão? Fora é o aspecto Desilusão. Essa palavra assustadora que rima com não. Aspecto mau Não. Mau de arrogante Não, não e não! Amor Arrogante é a sua forma de ser, de agir Não. Esse monólogo que as multidões receiam. Amor que vai e vem Agir com as pessoas Receiam a rejeição, o roubo da Liberdade. Vem de onde menos se espera Pessoas que o rodeiam Liberdade que também é medo. Espera que causa agonia Rodeiam com alegria e amizade Medo. Quem não tem medo? Agonia que magoa Amizade que ele detesta Magoa por uma coisa insignificante Detesta pois não tem sentimentos Ana Teresa Pinho 8ºB Insignificante, mas grande. Sentimentos que nos põem a chorar Grande questão Chorar ele não faz Questão que nos leva de volta Faz asneiras De volta ao Amor Asneiras muito más. Carolina Castro 8º B Carlos Santos 8º C
  6. 6. Pá g in a 6 E di ç ã o T r i m e s tr a l E S C O L A B Á S I C A N . º 2 D E A G UA D A D E C I M A P R E M I A DA N O C O N C U R S O ― D ES AP H IOS ” " Na tarde de 25 de Maio, as turmas do 9º ano de escolaridade deslocaram-se à Escola S. Adolfo Portela para participar na fase final do concurso “DESAPHIOS”, uma iniciativa das áreas discipli- nares de Informática e de Electrónica da ESAP, com o objec- tivo de promover o intercâmbio entre as escolas da região e sensibilizar para a utilização crítica e segura da Internet e das redes sociais. Este concurso realizou-se, numa primeira fase, em cada uma das escolas participantes, através da resposta on-line a três questionários na disciplina de TIC. Na última fase, todos os alunos participantes se deslocaram à escola organizadora, a fim de participarem no “desaphio” final, no qual tiveram a oportunidade de reflectir sobre os seus hábitos de Internet e observar projectos inovadores dos cursos profissionais de Informática e Electrónica. Estiveram também em exposição trabalhos de alunos dos cursos profissionais de Apoio à Infância e Animação Sociocultural. A equipa “Sabes” do 9º B, composta pelos alunos Filipe Duarte, Heber Saraiva e Inês Pina, obteve uma das melhores pontuações neste concurso. Como tal, cada um destes alunos recebeu uma Pen Drive e a escola foi premiada com um leitor de mesa DVD/DivX. Ana Domingues REDE MAT E DIZ3… TUDO EM REDE...EM AV E I RO Nos dias 9 e 10 de Maio, os alunos dos três ciclos de esco- laridade participaram, mais uma vez, na Final Nacional do Projecto Pmate. As competi- ções decorreram na Universi- dade de Aveiro, tendo no dia 9 participado 52 alunos do 1º e 2º ciclos de escolaridade nas competições “Diz3” e “Maismat”. No dia 10 de Maio, foi a vez do 3º ciclo marcar presença na prova “Equamat”, na qual participa- ram 30 alunos. Em todas as provas os alunos participaram em equipas de dois elemen- ver com as largas centenas de que todos se empenharam e tos. Os alunos tiveram ainda alunos de todo o país. representaram o Agrupamen- oportunidade de participar Os professores responsáveis to de forma exemplar, tendo nas várias actividades propos- consideraram a participação alcançado os objectivos pro- tas pela organização e convi- dos alunos positiva, uma vez postos na actividade. FOMOS À FEIRA No dia 2 de Junho, os alunos dos 2º, 3º e 4º anos da Escola E.B. 1 de Aguada de Cima foram à feira, às Almas da Areosa. A visita fez parte de uma actividade do PAA, relativamente ao Regime da Fruta Escolar. Os alunos tomaram conhecimento dos produtos ali vendidos, dos seus preços, da sua proveniência e dos seus meios de conservação, fazendo muitas pergun- tas aos feirantes.
  7. 7. Pá g in a 7S U P E RT M A T I K Concentração Atenção FASE NACIONAL Lucidez Os alunos vencedores e que Depois Compenetração jogaram a final nacional, mos- da fase traram-se muito empenhados, de esco- Utilidade e embora, tivessem tido muito las, onde pouco tempo para treinar, Lógica partici- concentraram-se e tiveramparam alunos do 1º, 2º e 3º Organização uma boa prestação.ciclos, , realizou-se a finalnacional, on-line. Participa-ram alunos da Escola Básica final nacional foi muito Língua Portuguesan.º 2 de Aguada de Cima, bom. 5ºano - Rita Fernandesnas variantes de Língua Este campeonato irá, certa- Memorização Sorais BorgesPortuguesa e Cálculo Men- mente, ter continuidade notal. próximo ano lectivo, com a 8ºano - Aurora Martins EmpenhoEm ambas, apenas partici- ambição de alargar a todos Ana Rita Cunha Númerosparam alunos dos 5º e 8º os alunos da escola e a um Cálculo Mentalanos. maior número de variantes/ Treino 5ºano - Pedro AlmeidaO entusiasmo e o envolvi- temas. Anna Saparta Aprendizagemmento foram notáveis. São trabalhadas muitasO desem- competências que podem Liberdadepenho na promover o sucesso escolar do alunoV I S I TA D E E S T U D O A O C E N T R O DE EMPREGO EFORMAÇÃO PROFISSIONAL No passado dia 22 de Junho, os alunos dos cursos CEF da Escola Básica nº 2 de Aguada de Cima foram visitar o Instituto do Emprego e formação profissional, em Águeda, para tomar conhecimento dos novos cursos e dos novos rumos a seguir, agora que terminaram esta etapa na escola Básica Nº2 de aguada de Cima.“ TA PA S ” N O D I A D A E U R O PA No âmbito da disciplina de Espanhol, os alunos preparam uma actividade para o “Dia da Euro- pa” - pesquisaram sobre personalidades Espa- nholas e expuseram os seus trabalhos. Os alunos também tiveram oportunidade de fazer “tapas”: aperitivo espanhol, que pode ser servido frio ou quente antes das refeições espanholas. As tur- mas que participaram foram 7ºA, 7ºD e 8ºA.
  8. 8. Pá g in a 8 E di ç ã o T r i m e s tr a l DIA MUNDIAL DA CRIANÇA
  9. 9. Pá g in a 9ESCOLA DO 1º CICLO DE A G UA D A DE B A I XO No dia um de Junho, a nossa escola, comemorou o Dia Mundial da Criança. Neste dia, só tivemos aulas no período da tarde porque a Associação de Pais tinha uma surpresa para nós, às dezasseis horas. Enquanto esperávamos pela surpresa trabalhámos um pouco, na sala de aula. Estávamos a fazer as nossas tarefas escolares quando nos bateu à porta o Presidente da Associa- ção de Pais com uma prenda que ofereceu a cada um. Quando vimos o presente, que era um estojo de higiene oral, ficámos muito surpreendidos e contentes porque era uma prenda bonita e ao mesmo tempo útil. A seguir fomos lanchar. À hora marca-da, dirigimo-nos para o salão da Junta de Freguesia para assistir a uma peça de teatro que a Associação de Pais tinha ensaiado paranós. A peça de teatro era sobre as energias renováveis a implementar na nossa escola. Assim, os telhados da escola eram substi-tuídos por painéis solares para o aquecimento da água, no jardim ficaria uma torre eólica para produzir energia eléctrica. Nos dias emque não houvesse vento, os alunos que se portassem mal iriam dar à manivela para fazer girar as pás da torre eólica. Para cozer osfolares, seria utilizada a biomassa no aquecimento do forno. Para isso eram aproveitadas todas as aparas dos lápis que serviriam decombustível. Não foi possível a utilização da energia geotérmica e da energia hídrica porque, para isso, era necessário um grande inves-timento e a nossa escola não tem dinheiro suficiente para a sua concretização. Os actores, nesta peça, representavam os professores da escola: Malina Almeida, Joca Gomas, Anita Minto, Deolinda Tocha,Carta Posta e a Florbela Amoroso. No final, comemos um gelado e brincámos livremente no recreio da nossa escola. Este dia foi muito especial para todas as crianças da nossa escola. Todos ficámos felizes com as surpresas, principalmentecom a peça de teatro que foi muito divertida. A nossa escola agradece à Associação de Pais, à Junta de Freguesia e aos professores e auxiliares da escola por este dia, quenos encheu a todos de muita alegria, e boa disposição.JARDIM DE INFÂNCIA DE BARRÔ O dia começou envergando uma t-shirt branca decorada individualmente por cada criança. As doJardim de Infância tendo como tema as Energias Renováveis e as do Primeiro Ciclo o Projecto da FrutaEscolar. Uma manhã recheada de jogos ao ar livre teve como momento reparador um almoço servido emforma de piquenique, no Parque do Cértima, para onde todas as crianças se deslocaram a pé. As anima-doras da CAF, desta vez vestidas de palhaço, deram mais um toque de alegria e magia. Algumas famíliasjuntaram-se a nós no momento do almoço, partilhando sorrisos e abraços. O dia acabou da melhor forma no espaço exterior da Escola Básica de Barrô. A Associação de Paisdesta mesma escola, organizou uma tarde de festa onde não faltaram dois grandes insufláveis, carros de pedais e de rodas, pipocas àdescrição e um lanche individual.
  10. 10. Pá g in a 10 E di ç ã o T r i m e s tr a l JA R D I M DE I N F Â N C I A D E A G UA DA D E BA I XO Num belo dia de Maio Fomos à Quinta do Seixo Com o apoio da Câmara Somos de Aguada de Baixo Até vimos fazer queijo. A Páscoa quisemos comemorar Com uma festa de arromba Tirámos o leite à cabra E provámos um pouco. E os ovos procurar. Bonito foi ver o pavão Com seu leque parecia louco. Disfarçados de galinhas E de coelhos também Duas histórias fofinhas Mas mesmo divertido Alegres como convém. Foi passear de charrete, Pegar nos animais bebés E os pais destes meninos Proporcionar-lhes um bufete. Gostam de participar Também ficámos a saber De ratinhos ou bovinos O nome de várias plantas. É vê-los representar. No lago nadavam os patos E a rã, que bem que cantas! No dia 1 de Junho Foi o Dia da Criança Os pais marcaram presença Neste Jardim de Infância. Foi uma bela magia Que fez este pai palhaço A sopa já se comia Saiu um coelho amigalhaço. Depois veio o espectáculo Sobre energias renováveis O futuro da nossa escola Reformas inadiáveis. Neste Jardim de Infância Também fazemos experiências Com natas em abundância E uma pedrinha pequena. Juntámos tudo no frasco E abanámos com força Olhem que não foi um fiasco Saiu manteiga, querem ver? Depois barrámos o pão Isso é que foi comer A barriga ficou um balão Divertimo-nos a valer.
  11. 11. Pá g in a 11VIVER UM PROJECTO...CONSTRUIR U M A VI DAV I S I TA D E E S T U D O para almoçar. No dia 24 de Maio, os alu- No período da tarde a guianos do projecto “Viver um mostrou-nos outros animais,Projecto, Construir um Vida”, plantas e algumas máquinasvisitaram a Escola Profissio- agrícolas.nal, Agrícola e de Desenvolvi- Na continuação da visita demento Rural de Vagos Estudo seguimos para Aveiro,(EPADRV) e o Fórum de Avei- onde visitamos o Fórum juntoro. à ria. Eu e os meus colegas Quando chegamos à escola dividimo-nos em grupos eprofissional tivemos como pudemos deslocar-nos auto-guia uma aluna muito simpá- nomamente, para conhecer etica, já conhecida por alguns fazer algumas compras.alunos, pois ela é de Aguada No final da tarde regressa-de Cima. mos à escola de Aguada de Fomos até ao picadeiro, Cima, satisfeitos com a visitaonde todos pudemos andar a de estudo.cavalo e de charrete. Ao chegar a hora de almo-ço, dirigimo-nos ao refeitório César Santos 7.ºBDO SONHO AO PROJECTO Ao longo do ano lectivo os alunos do 9º ano e dos Cursos de Educação Formação beneficiaram de um Programa de Orienta- ção Escolar e Profissional cujo o principal objectivo é contribuir para um processo de tomada de decisão ajustado e realista. Ao longo do 1º período foi trabalhado o auto-conhecimento, no 2º período foram abordados os interesses vocacionais, ao passo que no 3º período foi explorado o sistema de ensino e explora- das as diversas ofertas formativas. No âmbito da exploração das diversas ofertas formativas recebemos na nossa biblioteca técnicos e alunos das escolas: Escola Secundária Adolfo Porte- la, Escola Profissional de Tondela, Escola Profissional de Vouze- la, Escola Viticultura e Enologia da Bairrada, Escola de Forma- ção de Turismo de Aveiro e Esco- la Profissional da Mealhada. Os nossos alunos tiveram conheci- mento dos vários percursos for- mativos: cursos cientifico huma- nísticos, cursos profissionais e cursos de aprendizagem. Sabem que independentemente da escolha não existem caminhos fáceis ou difíceis todos eles tem o desafio de perceber o que a vida espera deles. Quanto a mim tenho a certeza que a vida espera muitas coisas positi- vas de todos eles, sei que a vida espera que eles no 10º ano tenham a capacidade de gerir o seu tempos, espera que eles sintam satisfação pessoal ao investir na escola e acima de tudo espera que eles não tenham medo de sonhar. A todos os alunos que vão deixar esta escola deixo uma menagem: “É verdade que agora nunca mais vamos estar juntos, mas nunca mais estaremos separados” (Saint-Exupéry). A psicóloga Rosália Coelho
  12. 12. Pá g in a 12 E di ç ã o T r i m e s tr a l ECO ESCOLAS … PROJECTO DA SAÚDE As actividades desenvolvidas no âmbito do Pro- SENSIBILIZAÇÃO PA R A A P O U PA N Ç A grama Eco Escolas primaram pela quantidade, DE ENERGIA diversidade, qualidade e, sobretudo, articulação. Articularam com tudo e com todos… principal- mente com o Projecto de Educação para a Saúde No âmbito do projecto Eco-Escolas, a turma do 6ºF e Educação Sexual. Estes dois projectos não se elaborou “slogans” alusivos à poupança de energia. podem dissociar, complementam-se. Forma mui- Os cartões com as respectivas mensagens foram tos os envolvidos, foram muitos os que trabalha- distribuídos e afixados pelas salas e gabinetes da ram, dedicaram e envolveram, mas os principais escola. Agora basta cumprires com a tua obrigação actores foram os alunos do Agrupamento, dos de seres amigo do ambiente! Desliga o interruptor sempre que possas vários níveis de ensino. É com eles que trabalha- utilizar a luz solar! mos, para é, sobretudo, para eles que trabalha- “Um pequeno toque faz toda a diferen- mos. ça” MRCCA CONCURSO ECO-CÓDIGO No âmbito do Programa Eco-Escolas, no início do segundo período, foi proposto a todas as turmas do AEAC a participação no 11º Con- curso Eco-Código promovido a nível nacional, pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE). O trabalho consistia na elaboração de um Poster em cartolina, referente ao Eco-código do nosso agrupamento – uma espécie de declaração de objectivos que devem ser traduzidos em acções concretas a adoptar por toda a comunidade escolar. Foram várias as turmas que participaram e os Posteres vencedores foram: Escalão 1 – Pré-Escolar e 1.º Ciclo Escalão 2 – 2.º e 3.º Ciclos Alunos 6ºA do (Poster temático) Alunos do 8ºB (Poster multitemas) Jardim de Infância da Lomba Os nossos Posters já foram entregues e serão avaliados por elementos da Comissão Nacional do Programa Eco-Escolas, de acordo com os seguinte critérios: qualidade dos conteúdos, disposição gráfica, correcção de todos os elementos, originalidade, criatividade, bem como a memória descritiva. O resultado da avaliação do júri do concurso será conhecido no final do mês de Julho. A Comissão do Programa Eco-Escolas agradece o empenho e a dedicação dos alunos e Professores que elaboraram os trabalhos.
  13. 13. Pá g in a 13CASA DO AMBIENTENo âmbito da comemoração da Semana do Ambiente e da Sustentabilidade de Águeda (de 4 a 9 de Junho), a Câmara Municipal deÁgueda propôs a visita da Casa do Ambiente da ERSUC à Escola Básica nº 2 de Aguadade Cima no dia 8 de Junho.Estas acções visavam sensibilizar as pessoas, particularmente os mais jovens, para anecessidade de aproveitar, reutilizar reduzir a produção de resíduos sólidos urbanos,especialmente os recicláveis tais como cartão/papel, embalagens metálicas, de plásticoe de vidro. Desta forma, procura-se contribuir para a defesa do ambiente, aumento daqualidade de vida, diminuindo substancialmente o confinamento ou destruição irrever-sível dos resíduos sólidos urbanos.Neste dia, os alunos dos 1º e 3º anos da Escola E.B.1 de Aguada de Cima visitaram aCasa do Ambiente, assim como algumas turmas dos 2º e 3º ciclos do Agrupamento. Láos alunos aprenderam quais os motivos pelos quais devemos fazer a separação deembalagens em nossa casa e quais as embalagens que se podem/não se podem colo-car nos diferentes Ecopontos. Ainda tiveram a oportunidade de jogar a um jogo para testar as aprendizagens feitas neste dia. No finaltodos trouxeram para casa lembranças sobre o tema.C A M I N H A DA E ... LANCHE Os alunos do 8º ano participaram na caminhada Eco-Saúde, no dia 16 de Junho. O percurso iniciou-se na escola sede do agrupamento e terminou no Parque do Sabu- gueiro. Pelo caminho tiveram que responder a alguns desafios. Depois das encruzilhadas, veio o lanche saudável… FORNOS SOLARES No âmbito da disciplina de Ciências Físico-Químicas e em articulação com o Projecto Eco-Escolas, os alunos do 7º ano de escolaridade construíram fornos solares. Os fornos foram expostos e experimentados no final do ano lectivo. Aproveitando uma fonte de energia renovável, os alunos puderam cozer ovos e confeccionar bolinhos de coco. Segundo a opinião de quem provou os bolinhos estes ficaram deliciosos.
  14. 14. Pá g in a 14 E di ç ã o T r i m e s tr a l ECO ESCOLAS … PROJECTO DA SAÚDE No âmbito de uma Eco-Escola, o clube foi ,desde a sua implementa- ção, um ponto de reciclar para construir! Com material de desperdí- cio os elementos que frequentaram o clube elaboraram diferentes trabalhos, desde o “Cubo dos Sentimentos” para o dia do pai, “Flores de leite” para o dia da mãe, a uma maqueta a representar a “Aldeia dos Afectos”, onde cada casa representa um sentimento, lançando pontes para novos horizontes. ECO ESCOLAS … PROJECTO DA SAÚDE O QUE TEMOS FEITO EM PROL DA SAÚDE… Nas 4ª e 5ª feira, da última semana de aulas, antes das férias da Páscoa: Acção de Formação intitulada “Delegados e subdelegados em alerta” …o que os alunos mais gostaram: “ O facto de nos ter feito pensar e a forma como abordaram.” “ Como a formadora nos explicou como devíamos resolver os problemas.” …o que esta formação fez pensar aos alunos: “Se calhar não estou a agir de forma correcta.” “Nos problemas. Que, às vezes, coisas mínimas podem ter mui- ta importância.”
  15. 15. Pá g in a 15A C Ç Ã O P E S S OA L NÃO DOCENTENo dia 18 de Abril, realizou-se uma acção de formação para PessoalNão Docente proferida pela Psicóloga Rosália Coelho sobre“Psicopatologias na criança e no adolescente” .RECOLHA D E D A D O S PA R A O I DTNo dia 18 de Maio ,teve lugar a recolha de dados para um estudo que o Núcleo de Estudos e Investigação (NEI) dos "Serviços Centrais" doIDT"- (Instituto da Droga e da Toxicodependência, IP) do Ministério da Saúde, promove, de 4 em 4 anos, entre os alunos do 3. º Ciclo doEnsino Básico e do Ensino Secundário, sobre o consumo de substâncias psicoactivas e outras variáveis relacionadas com a saúde dos ado-lescentes. Este inquérito faz parte do plano de estudos cujos resultados servirão para avaliar as políticas de prevenção desenvolvidasnestas áreas tanto a nível nacional como europeu. Responderam ao inquérito as turmas A e C do 7º ano e a turma A do 9º ano que foramseleccionadas aleatoriamente pelas entidades responsáveis do inquérito.ACÇÃO PA R A ALUNOSA Biblioteca Escolar acolheu os alunos do 8º ano da Escola, com o objectivo deassistirem a uma acção de sensibilização para a dádiva de sangue, apresentadapelo Instituto Português do Sangue…ECO DESFILE…”ENCERROU” O ANO LECTIVO No último dia de aulas, depois do almoço, e já no período da tarde, entre as 14.00h e as 15.30h, apresentaram-se as últimas actividades na sala de alunos, dando grande ênfase ao trabalho desenvolvido no âmbito do Projecto ECO- ESCOLAS, sob a coordenação da professora Gracinda Flor. Assim, foi visionado um pequeno filme, onde apelava à reciclagem, reutilização e reaproveitamento de materiais de desperdício, seguindo-se a execução de um ritmo em instrumentos construídos em materiais recicláveis (alunos do 6ºC – Educação Musical, sob a coordenação do professor Luís Amaral), desfile de moda com fatos construídos em materiais reciclados (Área de Projecto do 6.ºE e alunos do 3º Ciclo), actuação do Clube de Dança (Professora Carla Reis) e Final do torneio de Ténis de Mesa (Professor Daniel Cardoso).
  16. 16. Pá g in a 16 E di ç ã o T r i m e s tr a l BIBLIOTECA ESCOLAR A turma do 6ºA, nas aulas de to. Havia um moderador e um Língua Portuguesa, trabalhou secretário e os restantes afincadamente para que fosse foram voz activa na possível a realização de um “discussão”.Foi debatido o debate. Esta actividade foi tema “ O Racismo em Portu- feita em articulação com a gal”, mas a partir deste surgi- biblioteca escolar, onde os ram outros, não menos impor- alunos puderam pesquisar tantes, como a xenofobia e a informação para depois os discriminação. Este tema tinha auxiliar na troca de ideias. Os sido já abordado no estudo da ocasião de conhecer no pas- alunos estudaram bem a lição, obra “Uma Questão de Cor” sado mês de Maio. pois sabiam todas as regras e de Ana Saldanha, escritora que o seu modo de funcionamen- as turmas do 6º ano tiveram Cecília Melo SESSÕES COM A ESCRITORA MARIA DA CONCEIÇÃO Na semana de 16 a 20 de Maio, os alunos dos 3º, 4º e 5º anos recebe- ram a visita da escritora Maria da Conceição Vicente. Os alunos tiveram o privilégio de ouvir, na voz da própria autora do livro "Histórias assim e a sério", um dos contos, como forma de os motivar para a leitura integral da obra. Um dos contos preferidos dos alunos foi "A cabra", de personalidade vincada, que põe "os pontos nos is" e que mastigou uma folha repleta de núme- ros: "- Que refinadíssima cabra! Rasparta a chiba!" (Histórias assim e a sério, p.49) Na Biblioteca Escolar, os alunos do 5º ano tiveram, ainda, a possibilida- de de colocar diversas questões à escritora Maria da Conceição Vicente, satisfa- zendo a sua curiosidade não só sobre a mesma, mas também sobre as suas obras. Para concluir, os alunos do 5º C presentearam a escritora com um peque- no momento de rap, uma adaptação do conto "Para sentires o gato, calça-lhes uns sapatos", elaborado nas aulas de Língua Portuguesa, sob a orientação da professora Lisete Pais. AGORA, NA E.B. 1 DE A G UA D A DE CIMA No dia 16 de Maio, os alunos e professores dos 3º e 4º anos da E.B. 1 de Aguada de Cima tiveram a oportunidade de conhecer e contactar com mais uma escritora: Conceição Vicente. A escritora já tinha estado anteriormente com os alunos e pro- fessores dos 1º e 2º anos. Desta vez veio ler-nos uma das histórias do seu livro “Histórias assim e a sério”, escolhida pelos alunos. Posteriormente, todos reflectimos sobre a história que ouvimos, tecendo algumas con- siderações e conclusões que nos ensinaram a pensar em certas atitudes do quotidiano.
  17. 17. Pá g in a 17ENCONTRO COM A NA SA L DA N H A Milu era uma gata No dia 30 de Maio (segunda-feira), (rap - adaptaçãopelas 14h 30 minutos, os alunos do 6ºano de esco- do conto “Para sentires olaridade da Escola Básica Nº2 de Aguada de Cima gato, calça-lhe uns sapatos)puderam assistir a um encontro com a escritoraAna Saldanha, na Biblioteca Municipal ManuelAlegre. Milu era uma gata, No início do encontro, a escritora foi Que vivia numa quinta.muito simpática, recebendo-os muito bem. Milu era uma gata, Conforme esperado, Ana Saldanha con- Que tinha muita pinta.seguiu a atenção do seu público, apresentandoalgumas das suas obras. Contou-lhes que, num dos Às vezes portava-se mal.seus livros, se tinha inspirado na sua sobrinha. Gostava de caçar.Também tiveram a oportunidade de ouvir uma das suas adivinhas, cuja resposta era “bebé”. Os alu- Corria para o pombal,nos ainda puderam debater sobre a sua obra “Uma Questão de Cor” e sobre o tema do racismo. Para os borrachos tragar. No final do encontro, os alunos puderam adquirir alguns dos livros da escritora, que lhesdedicou autógrafos, com a seguinte despedida: “Um beijinho da Ana Saldanha!”. Gostava de estar Em locais silenciosos. Notícia elaborada pelo 6ºC Parecia comunicar Com os seus olhos misteriosos.VENCEDORES DOS CONCURSOS Um dia resolveu Ir roubar as enguias. Ouviu os gritos da avó, TOP LEITOR +: Só apareceu passados dias. Ana Rodrigues – 6ºB O Chico deliberou LER NA PISTA DO PORMENOR DE: Alguma solução encontrar. Elza Rocha – 6ºD; Mariana Pereira – 8ºB Então decretou Com o travesseiro conversar. CONCURSO DE LEITURA: 5ºC- Beatriz Abrantes Do corredor do primeiro 6ºC - Joana Ferreira andar, 7ºB – Andreia Simões Um barulho se ouviu. 8ºB - Teresa Pinho Era alguém a caminhar 9ºC - Andreia Henriques Ou uma janela que se abriu? Todos foram ver, ORTOGRAFÍADAS: Para se rir a valer. 2º Ciclo: Daniela Estevam – 6ºA; Mariana Santiago – 6ºE Calçada, a gata Milu 3º Ciclo: Ema Paulos – 9ºA Sempre, sempre a correr. Quanto mais corria, Mais escorregava. Toda a gente ria E a gata não parava. Sem música De castigo lhe serviu Sem música não havia alegria Esta ideia divertida. Sem música não havia festas De nós se despediu E voltou à sua vida. Sem música não havia ocupação Sem a música não havia uma só canção É por isso que a música é tão importante Trabalho elaborado pelos Na nossa vida! alunos do 5º C Bebiana Duarte, 5ºA (prof. Lisete Pais)
  18. 18. Pá g in a 18 E di ç ã o T r i m e s tr a l 2 0 D E M A I O — D I A D O A G RU PA M E N TO Com o rápido avanço do tempo e o ano bes, leitura da mão e Pita Choarma. fatias, crepes, gelados e sumos. Esteve escolar a aproximar-se do final, chegou Pelas 10.30h, foi a vez dos alunos do 2º ainda presente uma família de origem Ára- apressadamente o “Dia do nosso Agrupa- ciclo subirem ao palco para apresentar be, pais de um aluno da nossa escola que mento”. Foi na sexta-feira, dia 20 de Maio, músicas instrumentais e canções, seguindo- serviu vários pratos tradicionais. que a nossa escola se vestiu com um colori- se as Músicas “O balão do João” e Pelas 21.00h, assistimos à palestra do muito vivo. O colorido do encontro, da “Chariot’s of Fire” – Prof. Rogério, Dança e “Desenvolvimento da Sexualidade” promo- alegria, da partilha, do contributo que cada canção com linguagem gestual – Profs. vida pela Comissão da Saúde, Serviços de um de nós dá para a formação dos nossos Catarina e Stacha, “Balancé das flautas” – Psicologia e Orientação, Associação de Pais alunos. O ambiente criado, assim como a Profs. Marlene e Rogério, Momento rítmico e Grupo da Educação Especial. Esta confe- envolvência foi excelente. A maioria dos – Prof. Ronaldo, Esquema de Cordas – Prof. rência iniciou-se com o visionamento de nossos Alunos, Assistentes Operacionais e João Gabriel, Danças Árabes – Prof. Carla vídeos introdutórios preparados pela Dou- Docentes vestiram-se a rigor, pois quisemos Reis, Teatro “O novo Circo – As 4 Paredes” tora Rosália, seguindo-se a apresentação de “Olhar para a cultura Árabe”. Desta forma, – Prof. Ângelo, Canção “Orquestra” – Prof. um PowerPoint pelo aluno José António. A afirmámos que somos uma escola activa, Teresa, Canção – Prof. Ângelo, Concurso: “À Doutora Graziela Raupp Pereira da Univer- dinâmica e empenhada, onde se respeita as procura do verdadeiro traje Árabe” – Prof. sidade de Aveiro brindou-nos com uma diferenças e se educa para a multiculturali- João Furtado, Ortografíadas – Departamen- excelente comunicação sobre o tema, cap- dade. to de Línguas. tando a atenção dos muitos pais presentes, O programa foi vasto. As pinturas faciais Pelas 11.30h e 14.30h, quatro agentes dos quer pelo conteúdo apresentado, quer pela começaram a caracterizar os mais novos à serviços prisionais sensibilizaram os alunos cativante forma de expressão e comunica- medida que iam chegando à escola sede. As para as questões da segurança, efectuando ção . bandeiras nacional e do agrupamento alguns exercícios de demonstração. foram hasteadas por dois alunos ao som da O almoço foi servido na cantina para os Luís Amaral Fanfarra. Recebemos a CERCIAG, a Quinta alunos do 2º e 3º ciclos e no exterior, à Biológica da Terra – Aguada de Baixo, qua- sombra das árvores do jardim, para os alu- tro elementos dos serviços prisionais e uma nos do 1º ciclo e pré-escolar. Foi-lhes ofere- equipa médica de recolha de sangue… cida uma saborosa sopa, preparada por Organizaram-se jogos tradicionais no exte- algumas das nossas Assistentes Operacio- rior, preparou-se a pista de carrinhos a nais, que lhes completou o farnel trazido de pedais, aprontou-se o espaço para os jogos casa. de tabuleiro, decorou-se as tendas a rigor: As Assistentes Operacionais, com a ajuda Cantinho da leitura, Matemática/Ciências do Clube Multifuncional, serviram na sua Experimentais, escrita Árabe, iguarias Ára- tenda sopa, sandes, tostas mistas, bolo em P RO G R A M A
  19. 19. Pá g in a 19 U M O L H A R P E L A C U LT U R A Á R A B EACÇÃO DE S E N S I B I L I Z A Ç Ã O – G . I . S . P.No dia do Agrupamento, 20 de Maiode 2011, a Comissão de Segurança mentos prisionais, bem comoorganizou uma acção que se destinou custodiar detidos de elevadoa sensibilizar os alunos na área da risco de perigosidade forasegurança e a ter conhecimento do destes. Os alunos, dos váriosque é o Serviço Prisional Português, ciclos de ensino demonstra-nomeadamente as suas funções: está ram muito interesse, tendopreparado para adoptar acções pre- estado bastante interventivosventivas ou repressivas antidistúrbio, durante as duas sessões reali-fazer face a situações anómalas, desig- zadas (uma no período danadamente no âmbito das alterações manhã, outra no período dada ordem no interior dos estabeleci- tarde).P ROVAS DE CHÁS E INFUSÕES O Grupo de Ciências da Natureza e Naturais, para a comemoração do Dia do Agru- pamento, 20 de Maio, dinamizou a actividade Prova de Chás e Infusões, em que todos os participantes tiveram a oportunidade de adquirir e provar chás e infu- sões, além da limonada, muito apreciada pelos nossos alunos. Esta actividade tinha como intuito mostrar a importância dos chás e das infusões na cultura árabe, assim como os benefícios destes para a saúde. O Grupo de CiênciasWORKSHOP E EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS No passado dia 20 de Maio celebrou-se na nossa Escola o Dia do Agrupamento, em que o tema era o “Mercado Árabe”. Nesse mercado havia um espaço, tenda decorada com tapetes e objectos da tradição árabe, onde se proporcionava a toda a comunidade escolar, vivências de experiências enriquecedoras, tais como: mostra de padrões árabes realizados pelos nossos discentes, a pintura ou decoração de marcadores com regularidades geométricas alusivas à cultura árabe e o jogo de xadrez em que alguns alunos exercitaram o racio- cínio e a concentração realizando as suas primeiras jogadas. O Grupo de MatemáticaLABORATÓRIO ABERTO No dia do Agrupamento, alunos do 3º ciclo colaboraram na realiza- vinte de Maio, o grupo de ção desta actividade. Ciências Físico-Químicas dinamizou a actividade Os visitantes manifestaram o seu agrado e “Laboratório Aberto - entusiasmo, principalmente os mais jovens CFQ” tendo procedido à (alunos do 1º ciclo e Jardins de Infância). preparação de diversas experiências, nas quais os conteúdos são apresenta- dos de uma forma lúdica. Durante o dia, alguns
  20. 20. Pá g in a 20 E di ç ã o T r i m e s tr a l almoço do mercado árabe (Assistentes A R E SP O N S A B I L I DA D E S O C I A L Operacionais e Clube), a execução de tereres no mercado árabe, a venda de N O A G R U PA M E N T O marcadores no mercado árabe… Com estas actividades, vai ser possível ajudar jovens, realmente, necessitados, tanto no melhoramento de espaços físi- cos que lhes permitam ter uma maior dignidade de vida, como noutro tipo de ajuda que se comprove ser necessária. Já temos casos identificados, vamos ajudá- los. De realçar e de louvar o espírito de inicia- tiva, a dedicação, o envolvimento dos alunos do Clube Multifuncional: querem sempre fazer mais… é difícil abrandar- lhes o passo… No próximo ano lectivo, espera-se que este Clube continue, ainda em maior força. Cada vez mais se valoriza e se exige a nal, sendo o desempenho proporcional às As Assistentes Operacionais que partici- Responsabilidade Social das Empresas e idades e competências de dois grupos tão param dão o exemplo de solidariedade. das Organizações. Numa altura de distintos. Este ano terá sido o início de Àquelas que se dedicam a estas causas, mudanças, de insegurança, de incerte- uma série de iniciativas prometedoras que um especial obrigado. zas, de constrangimentos, a Escola Bási- se pensa dar continuidade no próximo ca n.º 2 de Aguada de Cima, como insti- ano lectivo. tuição/organização de educação, deu, Ajudar não custa nada, “ajudar é um rela- durante o ano lectivo, um exemplo de xante” natural e eficaz… que, mesmo quem não tem muito, mes- Das iniciativas, destacamos a participação mo quem não tem tempo, se pode dedi- no Concurso Escola Alerta, as feiras “Anti- car a ajudar quem mais precisa. Os pro- Crise “ e de “Solidariedade”, a feira da tagonistas, foram as Assistentes Opera- alimentação (Assistentes Operacionais), o cionais e os alunos do Clube Multifuncio- D Á D I VA AOS BOMBEIROS As Assistentes Operacionais do Agrupamento, como noticiado na edição anterior do Catavento, angariaram fundos para reverterem a favor da Fundação Nelson Pereira. Como, infelizmente não se prevê como possível a recuperação do Engenheiro Nelson, este considerou que não iria receber tal verba. Perante esta situação, as Assistentes Operacionais, optaram por doar a quantia angariada aos Bombeiros Voluntários de Águeda, devido ao carácter humanitário dessa instituição, bem como aos fins a que se destina. A cerimónia teve lugar, na Biblioteca Escolar, no Dia do Agrupamento. ALUNOS SOLIDÁRIOS … UM EXEMPLO Os alunos do Clube Multifuncional, em mais uma actividade de solidariedade, no Dia do Agrupamento, dividiram-se em dois grupos distintos e colaboraram de formas diferentes, para um fim comum: angariar verbas para crianças e/ou jovens que tenham necessidade de alguma ajuda, que conduza a uma melhoria das condições de vida. Desta forma, os alunos mais novos (5ºano), propuseram-se a fazer tereres, com linhas coloridas e tiveram um grande êxito. Paralelamente, venderam marcadores de livros, alusivos ao Dia do Agrupamento. Os alunos mais velhos (8ºano) juntaram-se à causa e colaboraram na barraquinha das Assistentes Operacionais, na preparação, mas , sobretudo no dia. Numa altura em que, cada vez mais, é preciso educar para os valores, em que a instabilidade gera conflitos de interesse, o exemplo destes jovens é um ponto forte da nossa escola.
  21. 21. Pá g in a 21T E N DA … ONDE ALMOÇAR As Assistentes Operacionais, com a ajuda do Clube Multifuncional, serviram na sua tenda sopa, sandes, tostas mistas, bolo em fatias, crepes, gelados e sumos. Os alunos elaboraram um cartaz, escrito em árabe, para identificar a tenda. A tenda foi um êxito, as Assistentes Operacionais orientaram os alunos, que se empenharam e dedicaram à causa. O objectivo foi angariar fundos para ajudar jovens que tenham alguma neces- sidade económica confirmada.C O L H E I TA DE SANGUENo dia do Agrupamento, teve lugar mais uma iniciativa de solidariedade, de cidadania e de responsabilidade social: a 2ª colheita desangue. Inscritos – 41 Aprovados – 34 Suspensos – 6 Eliminados – 1 O Centro Regional de Sangue de Coimbra, bem como o Agrupa- mento de Escolas de Aguada de Cima, agradecem a todos os cola- boradores, a disponibilidade e empenho demonstrado e que torna- ram possível, mais uma vez, esta colheita. 3º CONFERÊNCIA PA R A PAIS A 3ª Conferência de Pais promovida pelo Agrupamento de escolas de Aguada de Cima, subordinada ao tema: Desenvolvimento da sexualidade: o papel da escola e da família… foi mais uma iniciativa do Projecto da Saúde, Eco Escolas, Serviços de Psicologia e orientação, Educa- ção Especial, Comissão de Formação … enfim, um traba- lho conjunto, de equipa destinado a um público com um papel de destaque na educação dos respectivos educan- dos. Tivemos a possibilidade de contar com a presença da Drª Graziela , que foi uma comunicadora que a todos moti- vou e encantou. Durante a sessão, tivemos a participação do aluno José António, com a apresentação de um trabalho por ele elaborado, que a todos motivou a agradou.
  22. 22. Pá g in a 22 E di ç ã o T r i m e s tr a l ASSOCIAÇÃO D E PA I S “De mãos dadas” De um modo geral, parece existir actualmente um relativo consenso quanto às vantagens das rela- ções entre a escola e a família para um correcto e verdadeiro processo escolar dos alunos. Tem-se Protectores assistido nos últimos anos a um reforço nos “direitos parentais” na relação com a escola. No entanto, a sua participação está quase sempre confinada à presença de representantes em alguns órgãos e no direito de serem informados sobre o processo escolar dos filhos. Amigos É fundamental que, em relação à escola, os pais possam assumir-se como responsáveis pela educação dos alunos. Devem não só dispor dos meios para acompanhar o processo educativo dos seus filhos, Incansáveis mas essencialmente, estar presentes “na defesa dos seus projectos”, sempre no respeito pelas com- petências profissionais dos professores e de toda a comunidade educativa. Este envolvimento é essencial para o futuro dos nossos jovens, é este envolvimento que lhes trará confiança, esperança e Super heróis. essencialmente co-responsabilidade. Mas para isto não basta uma participação individual, ligada ape- nas à ideia da informação de prestação de contas e de controlo. É preciso uma participação social e cívica que se prenda mais com o sentido de solidariedade e cooperação. O interesse dos pais em participar na vida da escola e o interesse da escola em contar com o apoio e participação dos pais é dois caminhos que têm que se cruzar. A escola é um “prolongamento do lar” e só a colaboração activa de todos, nos ajudará a “levar o bar- co a bom porto”. CICLOTURISMO A Associação de Pais da Escola Básica N.º2 de Aguada de Cima realizou no dia 14 de Maio mais um cicloturismo para professores e funcionários da escola, alunos, encarregados de educação e familiares. Quando a prova começou, faltavam uns minutos para as 11h, já com os bombeiros e o carro de vassoura prontos. Do circuito fizeram parte as ruas da Freguesia e onde o conta- quilómetros marcou 16km. No final da prova, houve um almoço (caldo verde, febras e outras iguarias) para todos os intervenientes. À tarde, para além de muito convívio, existiram jogos tradicionais no recinto escolar onde os “ciclistas” mostraram as suas habilidades. ALMOÇO DE 9º ANO E CEF No último dia de aulas deste ano lectivo, a Associação de Pais da Escola Básica de Aguada de Cima, com a colaboração mais visível da D. Cristina Fernandes, Assistente Operacional nosso Agrupamento, mas tam- bém da D. Alice, ofereceu um almoço aos alunos finalistas do nono ano e dos dois Cursos de Educação e Formação. O bolo foi uma simpática oferta da Pastelaria Esperan- ça. O convívio teve lugar no Parque do Sabu- gueiro, após a realização do Exame Nacio- nal de Matemática. Terminada mais uma etapa do seu percurso académico, onde se pretendeu acentuar a educação e a forma- ção como um todo, eis que novos desafios esperam estes alunos. A eles a escola dese- ja as maiores felicidades e sucessos pes- soais e académicos.
  23. 23. Pá g in a 23 PASSATEMPOS Sopa de LetrasAs pernas das mesasNo refeitório de uma cantina podemos ver 10 mesas cir-culares. Algumas delas têm quatro pernas e as restantestêm três. Sabendo que o número total de pernas é 36,quantas são as mesas de 4 pernas e quantas são as mesasde três? In http://brincomat.blogspot.com A centopeia Eva tem 100 patas. Ontem, ela com- prou 16 pares de sapatos novos e calçou-os. Apesar disso, ela ainda tem 14 patas sem sapatos. Em quantas patas é que ela tinha sapatos antes de comprar os sapatos novos? de: Canguru Matemático sem Fronteiras 2010
  24. 24. Pá g in a 24 E di ç ã o T r i m e s tr a l V A M O S D E F É R I A S … M A S V O L TA M O S AOS QUE TERMINAM AGORA MAIS UMA ETAPA... Novamente Junho… mais um ano lecti- fissionais. Certos de que levam boas vo que chegou ao fim, com sucessos e recordações e uma preparação para insucessos, com vitórias e derrotas, enfrentar mais uma etapa do seu per- com tristezas e alegrias… mas com uma curso de vida, que esperamos que seja certeza: muitos deram o seu melhor, a de sucesso pleno. maior parte teve a recompensa do seu Continuaremos aqui, se um dia precisa- esforço. rem… ou simplesmente se tiverem Aos alunos que agora terminam o nono saudades e quiserem voltar à escola ano e aos alunos dos Cursos de Educa- para rever quem vos recordará sem- ção e Formação, que terminam a sua pre. passagem por este Agrupamento de MRCCA Escolas, queremos desejar as maiores felicidades pessoais , escolares e pro- A TODOS… SEM EXCEPÇÃO... A equipa que teve o privilégio de ela- dar continuidade a este trabalho, cien- borar este trabalho, com três edições tes que muito há a melhorar, muito há já lançadas, agradece a todos os que a alterar e, para tal, esperamos a cola- colaboraram. boração de todos. Foi um trabalho intensivo, moroso, O nosso principal objectivo é “dar voz” mas que nos deu prazer realizá-lo, uma a todos os elementos da comunidade vez que coloca fora dos portões da escolar e, pouco a pouco estamos a escola aquilo que esta tem para mos- conseguir. trar. Esperamos estar de volta em Dezem- Foram publicados todos os artigos e bro próximo… notícias que recebemos, todos tiveram Desejamos a todos umas boas férias, oportunidade de divulgar, de opinar, tão desejadas e merecidas. de escrever, de noticiar. MRCCA Pretende-se, no próximo ano lectivo, Boas Férias A Equipa

×