• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice-h
 

Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice-h

on

  • 20,818 views

 

Statistics

Views

Total Views
20,818
Views on SlideShare
20,688
Embed Views
130

Actions

Likes
3
Downloads
203
Comments
2

9 Embeds 130

http://www.slideshare.net 85
http://airesrover.blogspot.com 29
http://www.egov.ufsc.br 8
http://www.infojur.ufsc.br 2
http://airesrover.blogspot.com.br 2
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://airesrover.blogspot.pt 1
http://professorando325.blogspot.com.br 1
http://airesrover.blogspot.it 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

12 of 2 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice-h Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice-h Presentation Transcript

    • Suely de Brito Clemente SOARES Cibertecária – CRB-8/1335 Mestre em Educação, Ciência e Tecnologia http://libdigi.unicamp.br/document/?code=vtls000384508 Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice- h http://www.rc.unesp.br/biblioteca/brcdigital [email_address] – MSN: [email_address] – SKYPE: suelybcs SOARES, S. B. C., 2008 Apresentação licenciada por uma licença Creative Commons
    • Fator de Impacto GARFIELD, E. Citation indexes for science: a new dimension in documentation through association of ideas. Science , Washington, v. 122, n. 3159, p. 108-111, 1955. Reprints and Reflexions: International Journal of Epidemiology, Oxford, v. 35, p. 1123-1127, 2006. http://doi.dx.org/10.1093/ije/dyl189 - [email_address]
      • Depois de desligar-se do projeto, Garfield aproveitou essa experiência e iniciou uma série de outros estudos que culminaram na fundação do Institute for Scientific Information (ISI, atual ISI- Thomson-Scientific )
      • e, em 1963 , na publicação da primeira edição do Science Citation Index (SCI)
      • (MUGNAINI, 2008)
      • No início da década de 50, como membro do Projeto
      • John Hopkins University Medical Indexing , Garfield identificou nas citações bibliográficas um recurso para representar os assuntos dos documentos por meio de procedimentos completamente automáticos
      • Além de serem utilizados por cientistas como instrumentos de recuperação de documentos por assunto, os índices de citações passaram a ser utilizados por sociólogos da ciência e pelos responsáveis pela elaboração de políticas científicas para avaliação da performance dos cientistas.
      • (MUGNAINI, 2008)
      • Os índices de citações foram desenvolvidos a partir do
      • princípio de que as referências citadas por um autor
      • identificam de maneira mais precisa o relacionamento
      • entre documentos que tratam do mesmo assunto
      • Science Citation Index (início em 1963 - 1900-presente)
      • Social Science Citation Index (1956-presente)
      • Arts and Humanities Citation Index (1975-presente)
      • [Current Contents on...]
      • Em 1997 , produção de uma interface
      • de consulta única para os três índices,
      • chamada Web of Science (WoS) (1900-presente)
      • http://www.periodicos.capes.gov.br
    • HistCite – Eugene Garfield out/2008 http://scientific.thomsonreuters.com/news/2008-10/8481882/
    •  
    • http://scientific.thomsonreuters.com/media/newsletterpdfs/8462431/kl0708.pdf
    •  
    • http://forums.thomsonscientific.com/ts/blog/article?blog.id=citation&message.id=5#M5
    •  
    •  
      • os indicadores calculados a partir dos dados das citações indexadas na WoS (Web of Science),
      • e agrupados por periódicos no
      • JCR (Journal of Citation Report),
      • têm sido o recurso mais freqüentemente utilizado por administradores da ciência no Brasil e no mundo,
      • para fins de avaliação da produção
      • No JCR são publicados três diferentes indicadores:
        • @ Fator de Impacto (FI),
      • @ Meia-Vida das citações (MV)
      • @ Índice de Citação Imediata (ICI)
      • Destes indicadores, o mais utilizado é o
      • F a t o r d e I m p a c t o
      • (MUGNAINI, 2008)
      • FATOR DE IMPACTO
      • é o indicador bibliométrico publicado anualmente no Journal of Citation Reports (JCR) pelo ISI-Thomson Scientific (ISI)
      • é calculado com base em citações feitas por publicações predominantemente internacionais, indexadas pela WoS
      • (MUGNAINI, 2008)
      • O Fator de Impacto de determinado
      • periódico é definido como a razão entre
      • o número de citações feitas no
      • corrente ano a itens publicados nesse
      • periódico nos últimos dois anos ,
      • e o
      • número de artigos (itens fonte)
      • publicados nos mesmos dois anos
      • pelo mesmo periódico (JCR, 2006)
    • Exemplo de cálculo do FI de 2006 Periódico: Physical Review Letters - FI 2006: 7.072 N.º de citações recebidas em 2006 para os artigos publicados em: 2005 = 28078 2004 = 23332 Total = 51410 N.º de artigos publicados em: 2005 = 3694 2004 = 3575 Total = 7269 Citações recebidas 51410 = 7.072 Número de artigos 7269 Fonte: Journal Citation Reports (2006)
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • http://isiwebofknowledge.com/currentuser_wokhome/wos_jnl_expansion/la/
    •  
    • http://espacio.bvsalud.org/boletim.php?articleId=07113048200806
    •  
    • O total de títulos da América Latina e Caribe passou a ser de 159 (o que representa um aumento geral de aproximadamente 100%), assim distribuídos: Argentina (11), Brasil (64), Chile (27), Colômbia (8), México (35), Venezuela (8), Costa Rica, Cuba, Jamaica, Peru, Trinidad e Tobago e Uruguai (1 título cada) Desses títulos, 103 (65%) pertencem a coleções SciELO
      • Total de citações
      • Indica o número total de vezes que cada periódico foi citado por todos os periódicos
      • incluídos no banco de dados do JCR durante o ano corrente
      • Fator de impacto
      • O Fator de impacto identifica a freqüência com que um artigo médio de um periódico é citado em um determinado ano. Você pode usar este número para avaliar ou comparar a importância relativa de um periódico com outros do mesmo campo ou ver com que freqüência os artigos são citados para determinar quais periódicos são melhores para a sua coleção
      • Gráfico de tendências do fator de impacto
      • Representa o Fator de impacto de um periódico durante os cinco últimos anos. Mede a freqüência com a qual um artigo médio de um periódico foi citado em um ano em particular, e compara a importância atual de um periódico durante os
      • últimos cinco anos
      • Índice de impacto imediato
      • O Índice de impacto imediato mede a freqüência com que o artigo médio de um periódico é citado no mesmo ano de sua publicação. Este número é útil para avaliar revistas que publicam pesquisas de ponta
      • Contagem de artigos
      • O número de artigos publicados em um periódico em um ano ou em anos específicos
      • Meia-vida citada
      • Marca a idade dos artigos citados mostrando o número de anos a partir do ano corrente que representam 50% do número total de citações de um periódico no ano corrente.
      • Este número é útil para tomar decisões de arquivamento e gerenciamento de coleção.
      • Uma editora poderá utilizar este número para ajustar políticas editoriais para competir em diferentes segmentos de mercado editoriais
      • Meia-vida de citação
      • Identifica o número de anos
      • a partir do ano corrente
      • que representa 50% das referências citadas de artigos publicados de um periódico
      • no ano corrente
      • Usado em conjunto com a Meia-vida citada,
      • este número ajuda na avaliação de políticas
      • A validade do indicador FATOR DE IMPACTO
      • está diretamente associada à aceitação
      • de duas premissas:
      • as publicações relevantes
      • são freqüentemente citadas [QUANTITATIVA];
      • b) o conjunto de publicações indexadas pelo ISI
      • é suficiente para apreender os resultados
      • das pesquisas a serem avaliadas [QUALITATIVA]
      • as evidências comprovam que a utilização do indicador, de modo não contextualizado e relativizado,
      • pode resultar no estabelecimento de
      • critérios de avaliação injustos
    • Críticas ao Fator de Impacto
      • Complexidade - Huth (2001, p. 16) afirma que "o FI representa os resultados finais de um conjunto complexo de variáveis. As pessoas que consultam o FI não podem desconsiderar esta complexidade“
      • Densidade/Área - o número de citações feitas aos artigos varia de forma proporcional à densidade/área (n. referências)
      • @ Engenharia, Tecnologia e Matemática: citam poucas referências por artigo - média entre 5 e 6
      • @ Psicologia e Biologia: média entre 8 e 10 citações por publicação.
      • @ Astronomia, Geologia, Física, Química e Medicina Clínica, artigos com 12 a 15 referências e receberem, em média, esse mesmo número de citações
      • @ Pesquisa biomédica, com um número superior de referências e citações: entre 18 e 20 por publicação
    • Críticas ao Fator de Impacto
      • o ritmo de obsolescência da literatura é uma variável
      • importante para a análise de impacto, considerando que a
      • velocidade com que novos conhecimentos de uma área são
      • incorporados à literatura tem reflexos na idade das referências
      • citadas nos artigos
      • Como para o cálculo do FI de um periódico são contabilizadas
      • apenas as citações feitas aos artigos publicados nos últimos dois
      • anos , verifica-se que áreas que obsolescem mais lentamente, ou
      • seja, que referem trabalhos mais antigos, tendem a receber
      • poucas citações no exato período valorizado pelo ISI
      • Desse modo, mesmo que determinada área apresente, em média,
      • artigos muito densos, ela não apresentará necessariamente FI
      • alto se os trabalhos citados forem mais antigos do que dois anos
    • Essential Science Indicators Data for ranking scientists, institutions, countries and journals http://www.thomsonreuters.com/products_services/scientific1/Essential_Science_Indicators
    •  
    • http://scientific.thomson.com/media/scpdf/esi-1005-q-pt.pdf
    •  
    •  
    •  
    •  
    • http://www.periodicos.capes.gov.br
    •  
    •  
    • http://in-cites.com/countries/2007allfields.html
    •  
    •  
    •  
    • http://in-cites.com/institutions/top-bio.html
    •  
    • Até há bem pouco tempo, apenas os dados produzidos a partir das bases de dados do ISI, principalmente do Science Citation Index , do Social Science Citation Index e dos indicadores do Journal of Citation Report , eram capazes de oferecer uma noção do impacto das publicações na comunidade científica Essa hegemonia se estabeleceu mesmo em países que editam publicações irrisoriamente contempladas em bases de dados internacionais No caso do Brasil, apenas 23 periódicos nacionais foram indexados nas edições de 2006 do JCR [27 em 2007] (MUGNAINI, 2008)
    • Atualmente, a situação não é mais a mesma. Outras bases de dados que indexam citações têm surgido e estão disputando o espaço do ISI no ramo de produção de informações para medida de impacto das publicações científicas. Entre essas bases e considerando o contexto da ciência dos países em desenvolvimento, destacam-se: a) Scientific Electronic Library Online (SciELO): modelo para a publicação eletrônica de periódicos científicos na Internet, desenvolvido para responder às necessidades da comunicação científica nos países em desenvolvimento, especialmente da América Latina e Caribe. O Modelo SciELO contém ainda procedimentos integrados para medir o uso e o impacto dos periódicos científicos b) Scopus: base de dados produzida pela Elsevier, que apresenta uma cobertura maior de publicações em termos quantitativos, inclusive no que diz respeito à produção dos países em desenvolvimento c) Google Acadêmico: versão do Google para buscas de informações científicas A que representa o contraponto mais radical à concepção historicamente consolidada pelo ISI é o Google Acadêmico. Se no ISI as publicações passam por rigoroso processo seletivo para serem indexadas, opostamente, o lema do Google Acadêmico é: “seu conteúdo é bem-vindo!” (MUGNAINI, 2008)
    • http://scholar.google.com acadêmico – onde fui citado?
    • Onde fui citado? = Scopus
    •  
    • Onde fui citado? = CrossRef
    • Onde fui citado? = ligação p/ ISI
    • Onde fui citado? = ligação p/ Google
    • WOS: 23 artigos que citaram este
    • Scholar recuperou 19 citações
    • O que é Índice- h ? HIRSCH, J. E. propôs o índice- h neste artigo, publicado em 2005, em agosto no repositório arXiv e em novembro no Proceedings of the National Academy of Sciences “ An index to quantify an individual's scientific research output” http://arxiv.orgabsphysics0508025 http://www.pnas.org/cgi/content/abstract/102/46/16569
    • Obviamente a base de dados a ser utilizada deverá ter cobertura suficiente para abranger todo o período da produção científica de um pesquisador (tradução nossa)
    • O que é Índice- h ?
      • H de H IRSCH, J. E.
      • “ I propose the index `h ´
      • defined as the
      • number of papers
      • with citation number
      • higher or equal to `h ´,
      • as a useful index
      • to characterize the
      • scientific output of a researcher”
    • O que é Índice- h ? “ Eu proponho o índice- h , definindo-o como o número de h trabalhos com número igual ou superior a h citações , como um índice útil para caracterizar a produção científica de um pesquisador” (HIRSCH, 2005, tradução nossa )
    • Como se calcula o Índice- h ?
      • Ordenar todos os trabalhos
      • de um determinado autor,
      • do 1º. ao último, do mais
      • citado para o menos citado,
      • em duas colunas
      O índice “h” será ≥ ao número em que as linhas se cruzam A primeira coluna em ordem crescente pela quantidade de trabalhos A segunda coluna em ordem decrescente pela quantidade de citações 45 44 43 42 ... 41 Trabalhos 40 45 50 72 87 Citações
    • Como se calcula o Índice- h ? Autor com índice- h = 44 tem pelo menos 44 trabalhos com 44 ou + citações O índice “h” será ≥ ao número em que as linhas se cruzam 45 44 43 42 ... 41 Trabalhos 40 45 50 72 87 Citações
    • Fonte: HIRSCH, J. E. (2005) Proc. Natl. Acad. Sci. USA, 102, p.16569-16572 http://www.pnas.org/cgi/content/abstract/102/46/16569 Curva esquemática do número de citações versus número de trabalhos, enumerados em ordem decrescente de citações (tradução nossa) o índice- h é igual ou maior ao valor onde se cruzam as linhas do número de citações com a do número de trabalhos
    • SPIRES , WEB of SCIENCE e SCOPUS fornecem o índice- h O programa livre ”PUBLISH or PERISH” calcula o índice- h tendo como base o Google Acadêmico Informações completas sobre o Publish or Perish : http://en.wikipedia.org/wiki/Publish_or_perish
    • CITAÇÕES DA PRODUÇÃO ACADÊMICA Avaliação Docente - Institucional - Programas PG http://en.wikipedia.org/wiki/Publish_or_perish P U B L I S H OR P E R I S H
    •  
    • http://www.harzing.com/index.htm
    • 2 trabalhos com nº ≥ a 2 citações Cálculo do índice- h pelo Publish or Perish AUTOR COM Índice- h = 2
    • QUADRO COMPARATIVO DOS INDICADORES FATOR DE IMPACTO E ÍNDICE- H Busca pelo PoP ... busca por ISSN e etc. acesso aberto/gratuito acesso restrito/pago predominante e periférica ciência predominante citações qq documento citações em periódicos qualquer período 2 anos qualquer base Web of Science periódicos - autores periódicos ÍNDICE- h FATOR DE IMPACTO
    • Considerações finais
      • Ciência “predominante” - Ciência “periférica”
      • Brasil “periférico” - critérios de “predominante”
      • Opção: Movimento “Open Access” – Acesso Aberto
      • Importância das citações e referências corretas
      • Importância de colocar DOI - http://dx.doi.org/ ...
      • Uniformidade dos SOBRENOMES (se e de outros)
      • Não usar travessão para substituir AUTOR
      • Continuar publicando com sobrenome de solteira (hífen novo sobrenome)
      • Colocar nas referências de seus trabalhos no Lattes e em todas as suas publicações:
      • Disponível em: <...>. Acesso em: 29 ago 2008
    • LEITURAS RECOMENDADAS
      • CASTIEL, L. D.; SANZ-VALERO, J. Entre fetichismo e sobrevivência: o artigo científico é
      • uma mercadoria acadêmica? Cadernos de Saúde Pública,   Rio de Janeiro,  v. 23,  n.
      • 12, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=
      • S0102-311X2007001200026&lng=pt&nrm=iso Acesso em: 2 set. 2008.
      • doi: 10.1590/S0102-311X2007001200026
      • EL-HANI, C. N.; SALLES, J. C.; FREIRE JÚNIOR, O. Para avaliar qualidade de pesquisa,
      • basta usar indexação, índices de impacto e índices de citação? Jornal da Ciência, Rio
      • de Janeiro, v. 23, n. 627, p. 7, 2008.
      • GUÉDON, J. C. Acesso aberto e a divisão entre ciência “predominante” e “periférica” =
      • Open Access and the divide between “mainstream” and “peripheral” science . In:
      • FERREIRA, S. M. S. P. ; TARGINO, M. G. (Org.) Como gerir e qualificar revistas
      • científicas. No prelo. English version available at:
      • http://eprints.rclis.org/archive/00012156/
      • MUGNAINI, R.; STREHL, L. Recuperação e impacto da produção científica na era
      • google: uma análise comparativa entre o google acadêmico e a web of science.
      • Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da
      • Informação , Florianópolis, v. 13, n. esp. , p. 92-105, 2008. Disponível em:
      • http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1130 Acesso em: 28 ago. 2008.
      • ver também os seguintes trabalhos: http://unesp.br/prope//listagem_links. php ? grupo_link =26
    • GRATA PELA OPORTUNIDADE E ATENÇÃO http://www.rc.unesp.br/biblioteca/brcdigital [email_address] – MSN: [email_address] – SKYPE: suelybcs SOARES, S. B. C., 2008 Apresentação licenciada por uma licença Creative Commons Indicadores da produção científica: Fator de Impacto e Índice- h