Nasa vs. Deus
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Nasa vs. Deus

on

  • 3,976 views

quanto mais os cientístas tentam provar a inexistência de Deus, que tudo surgiu do nada, mais eles veem que Deus existe e é real.

quanto mais os cientístas tentam provar a inexistência de Deus, que tudo surgiu do nada, mais eles veem que Deus existe e é real.

Statistics

Views

Total Views
3,976
Views on SlideShare
3,922
Embed Views
54

Actions

Likes
1
Downloads
20
Comments
0

5 Embeds 54

http://tudoavernasa.blogspot.com 39
http://www.slideshare.net 6
http://gospel.erkobridee.com 4
http://tudoavernasa.blogspot.com.br 4
http://tudoavernasa.blogspot.pt 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Nasa vs. Deus Presentation Transcript

  • 1. Cientistas da NASA (North-American Space Agency), agência espacial norte-americana, no início da década de 80, em Green Belt, Maryland, dedicaram-se a uma exaustiva pesquisa,
  • 2. Com o uso dos mais modernos recursos da Informática, para estabelecer a posição exata do Sol, da Lua e dos diversos planetas do nosso sistema solar durante o próximo milênio.
  • 3. Harold Hill, presidente da companhia de engenharia Curtis , com sede na cidade de Baltimore, também em Maryland, relata sua experiência no cargo de consultor do programa espacial daquele período:
  • 4. “ Precisamos desses dados para que satélites possam ser lançados ao espaço para missões de exploração de novos corpos celestes sem que entrem em rota de colisão com qualquer um deles.
  • 5. Como pretendemos construir foguetes não-tripulados com autonomia para muitas e muitas décadas no espaço, precisamos traçar sua trajetória com precisão para que as gerações futuras venham a receber e analisar os dados enviados por eles.
  • 6. Nós e os cientistas da NASA, descobrimos que falta um dia no calendário universal !
  • 7. Envolvido nesta pesquisa, pude presenciar uma descoberta fantástica: falta um dia na história do Universo!
  • 8. “ Eis como tudo aconteceu: Os engenheiros da NASA colocaram os dados no computador para que ele determinasse a exata posição dos astros, tanto no passado quanto no futuro, e então surgiu um impasse.
  • 9. O computador subitamente interrompeu o programa e mostrou na tela um aviso de que havia algo errado nos números que lhe serviram de base para os cálculos.
  • 10. Os engenheiros da IBM foram imediatamente chamados para verificação de um possível defeito e, após um cuidadoso exame de toda a rede de informática, garantiram que estava tudo em ordem.
  • 11. Entretanto, havia entre eles um cristão, que conhecia bem a Bíblia, e fazia parte da equipe. Este lembrou-se de que Josué, segundo os textos sagrados, certa ocasião ordenara ao Sol que parasse...
  • 12. Contou o episódio aos seus colegas. Ninguém acreditou, a princípio, pois todos os outros cientistas eram acostumados a fatos concretos. Assim, eles o desafiaram a provar o que dizia.
  • 13. O cientista, ao ser desafiado, pegou a Bíblia e mostrou Josué 10:12 “Então Josué falou ao Senhor, no dia em que o Senhor entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse, na presença dos israelitas: Sol, detém-te sobre Gibeom, e tu, lua, no vale de Aijalom”.
  • 14. Explicou-lhes que Josué se encontrava rodeado por inimigos e se a noite caísse, eles poderiam sobrepujá-lo. Pediu, portanto, a Deus que o Sol parasse, e assim aconteceu, o Sol não se pôs o dia todo.
  • 15. Depois destas explicações, resolveram colocar esses novos dados nos computadores para ver se era realmente o dia que faltava e, voltando no tempo, achamos uma resposta aproximada. O período que faltava no tempo por causa do pedido de Josué era de 23 horas e 20 minutos;
  • 16. Não era, portanto, um dia inteiro, conforme garantiam os computadores da NASA. Com esse resultado, os cientistas voltaram ao livro de Josué e acharam o capítulo 10 v.13: “E o Sol se deteve, e a Lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos... O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro”.
  • 17. Bem, o texto bíblico confirmava que não era exatamente um dia inteiro e esse achado foi muito importante, mas ainda assim continuavam em dificuldades, porque faltavam 40 minutos, e não é possível realizar cálculos para séculos futuros com um erro desse tipo.
  • 18. Após algum tempo, aquele cientista evangélico lembrou-se de outra passagem bíblica que mencionava outro episódio a respeito do sol. Dessa vez o astro maior teria regredido no tempo.
  • 19. Todos ficaram atônitos... absolutamente mudos! Novamente o primeiro impulso foi de descrédito, porém, utilizando-se de um programa específico para consultas bíblicas, chegaram ao seguinte texto:
  • 20. II Reis 20v.8 - Ezequias disse a Isaías: Qual será o sinal de que o Senhor me curará, e de que ao terceiro dia subirei à casa do Senhor? v.9 - Respondeu Isaías: Ser-te-á isto da parte do Senhor como sinal de que Ele cumprirá a palavra que disse: Adiantar-se-á a sombra dez graus, ou os retrocederá?
  • 21. v.10 - Então disse Ezequias: É fácil que a sombra adiante dez graus; tal, porém, não aconteça, antes retroceda dez graus.v.11 - Então o profeta Isaías clamou ao Senhor; e fez retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. .
  • 22. Ficaram todos quietos naquele momento. A incredulidade por causa daquilo que é concreto foi fulminada pelas palavras de um livro milenar, muitas vezes ignorado.
  • 23. Dez graus são exatamente 40 minutos que, somados às 23 horas e 20 minutos do tempo utilizado por Josué, formam precisamente as 24 horas (um dia) faltantes em nossos cálculos.
  • 24. Essa verdadeiramente é a Palavra de Deus !!
  • 25. Texto extraído de depoimento do Dr. Harold Hill e adaptado pela Revista Plenitude nº. 13