Your SlideShare is downloading. ×
0
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Jean françois millet
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Jean françois millet

2,805

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,805
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
30
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Jean François Millet
    Le précurseur du réalisme
  • 2. MILLET
    Nasceu em 4 de outubro de 1814 em Normandia, norte da França, de uma família de camponeses
  • 3. Auto-retrato de Millet
  • 4. Em 1838, com o auxílio de uma bolsa, ele se mudou para Paris e tornou-se brevemente, um aluno de Paul Delaroche, no entanto decidiu trabalhar sozinho, em seus trabalhos foi muito influenciado por Michelangelo, Pausin e Rubens, para ganhar a vida pintou insígnias e inúmeros retratos.
    No começo de tudo...
  • 5. Em Paris, dedicou cedo seu trabalho para retratos nus eróticos. Ele era sensível as mudanças trazidas pela crescente urbanização e industrialização, estava mais inspirado as questões sociais levantas pela Revolução de 1848. Posteriormente, voltou para as cenas de camponeses trabalhando, dotando-os de forma heróica adaptada a partir da arte do passado
  • 6. Angelus, Mus. do Louvre em Paris
    Algumas obras:
  • 7. Em Angelus, sai a obra mais conhecida, Millet escolheu para comemorar uma digna. Retratando um casal dando duro em seu trabalho no campo - suas cabeças em uma expressão de devoção em face da natureza. Retratando suas figuras humanas com uma simplicidade clássica escultura, a preocupação de Millet foi mostrar os dois em harmonia com seu imutável rural de existência pacífica.
    Angelus
  • 8.   A fiadeira, Mus. do Louvre em Paris
  • 9.  As respingadoras
  • 10.  Descanso ao meio-dia
  • 11.   INDO PARA O TRABALHO
  • 12.  Ceifeiros Descansando
  • 13. A luta diária dos camponeses tornou-se seu assunto preferido
    Retrato: Pastora com seu rebanho, Museu de Orsay em Paris
  • 14. Em 1849, foi persuadido por Charles Emile, a viver em Barbizon onde descobriu a paisagens verdes da região, no qual Rousseau e Diaz já estavam vivendo, ao contrario de outros pintores, foi inspirado principalmente pelas ocupações, ao invés do cenário da vida rural.
    Um novo rumo.
  • 15. A pitoresca vila se tornou seu lar pelo resto de sua vida, e ali morreu em 20 de janeiro de 1875. Durante esse período, produziu suas molduras, pinturas mais célebres como Angelus e o Semeador. As obras são caracterizadas pela amplitude e simplicidade, pois eles geralmente retratam uma ou duas figuras de camponeses
    Em fim
  • 16. Millet morreu em Barbizon em 1875 com 61 anos. Foi sepultado no cemitério de Chailly perto do tumulo de seu colega e amigo Rousseau.
  • 17. Alexandre Menezes
    Anderson Ivan
    Carlos
    Waldemar
    Créditos
  • 18. fim

×