Gustave courbet

5,934 views
5,677 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,934
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
185
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gustave courbet

  1. 1. Gustave Courbet<br />Uma visãorealista do mundo<br />
  2. 2. Gustavo Courbet (Ornans, 10 de Junho de 1819 — La Tour-de-Peilz, 31 de Dezembro de 1877) foi um pintor anarquista francês pertencente à escola realista. Foi acima de tudo um pintor de paisagens campestres e marítimas onde o romantismo e idealização da altura são substituídos por uma representação da realidade fruto de observação directa. Esta busca da verdade é transposta para a tela em pinceladas espontâneas que não deixam de lado os aspectos menos estéticos do que é observado.<br />
  3. 3. Courbet nasceu numa família de proprietários de terra de Besançon, na França. Depois de frequentar um colégio na mesma cidade, começou a ter aulas de pintura e iniciou seus estudos de direito em Paris. Finalmente decidiu estudar desenho e pintura por iniciativa própria, copiando os grandes mestres no Louvre, principalmente Hals e Velázquez. <br />Gustave Courbet 1819 - 1877<br />
  4. 4. Suas primeiras obras foram uma série de auto-retratos. Em 1844 expôs pela primeira vez no Salão de Paris e dois anos mais tarde apresentou os quadros Enterro em Ornans e O Ateliê do Artista, que lhe custaram críticas severas e a recusa do Salão de Paris devido aos seus temas demasiadamente prosaicos. Courbet não se deu por vencido e construiu um pavilhão perto do Salão, onde expôs quarenta e quatro de suas obras, que chamou de realista, fundando assim esse movimento.<br />
  5. 5. Enterro em Ornans -1850<br />
  6. 6. O Ateliê do Artista 1855<br />
  7. 7. "O Desespero" (1845), auto retrato de Courbet<br />
  8. 8. Courbet foi um artista totalmente livre que denunciou as injustiças e crueldades sociais da sua época. Como tal, a sua obra tem apenas uma finalidade: a verdade . E choca, ora pela banalidade do assunto, ora pela sua atitude. Por ser como é e por querer evidenciar aquilo que todos teimam em ignorar, Courbet foi essencialmente um auto-didacta . Aquilo que sabe, aprendeu, sobretudo, no Museu do Louvre, a copiar as grandes obras de artistas como Velásquez, Goya e outros. <br />
  9. 9. A Origem do Mundo, Museu de Orsay — Paris<br />
  10. 10. O sono, Mus. do Petit Palais — Paris<br />
  11. 11. Os Britadores de Pedra , 1849 Courbet captou, neste quadro, o duro labor dos pedreiros, chamando a atenção para a deplorável situação social desta classe. <br />Contraste de idades <br />Pessoas humildes, anônimas <br />Cor: castanhos, cinzentos…<br />
  12. 12. Mulheres peneirando trigo, Mus. de Belas-Artes — Nantes<br />
  13. 13. “ Ser capaz de refletir os costumes, as idéias, o aspecto da minha época; ser não só um pintor, mas também um homem; numa palavra: fazer arte viva. Esse é o meu objetivo.” <br />Gustave Courbet <br />Retrato de Gustave Courbet, Félix Nadar <br />
  14. 14. “ Jamais poderei pintar um anjo porque nunca vi nenhum ” <br />Gustave Courbet <br />Fim<br />
  15. 15. Alunos :AdrianoAllanLuis FelipeWandreyWashingtonTurma:2º 06<br />

×