0
Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Ciência da Informação Perguntando e Modelando Usuários    Cristina  Hernane...
Perguntando a usuários <ul><li>Uma maneira de descobrir o que o usuário quer, o que fazem, o que apreciam e o que desejam ...
Perguntando a usuários <ul><li>Os questionários e as entrevistas são utilizados em testes de usabilidade e em estudos de c...
<ul><li>Podem ser consideradas como uma conversação com um propósito, assemelhando-se a uma simples conversa. </li></ul><u...
<ul><li>Open-ended  ou não estruturadas </li></ul><ul><li>Estruturada </li></ul><ul><li>Semi-estruturada </li></ul><ul><li...
Elaborando perguntas e planejando uma entrevista <ul><ul><li>Evite perguntas longas </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar sent...
Elaborando perguntas e planejando uma entrevista <ul><li>A entrevista deve ser o mais agradável possível, fazendo com que ...
Passos para uma boa entrevista <ul><li>O entrevistado esta prestando um favor, cabe ao entrevistador deixá-lo confortável....
Entrevistas   Não estruturadas <ul><li>Assemelham-se a conversações que focam um tópico em particular e com freqüência pod...
Entrevistas Estruturadas <ul><li>Apresentam perguntas predeterminadas semelhantes a um questionário. </li></ul><ul><li>As ...
Entrevistas Semi-Estruturadas <ul><li>Combinam características de entrevistas estruturadas e não-estruturas (perguntas abe...
Entrevistas em Grupo <ul><li>Também conhecido como Grupo de Foco  </li></ul><ul><li>( focus group ) - normalmente os usuár...
Entrevistas em Grupo <ul><li>Vantagem: </li></ul><ul><li>Possibilitar que questões diferentes sejam levantadas, as quais, ...
Outras Fontes de Entrevistas <ul><li>Entrevistas por telefone - são usadas para pessoas que não podem encontrar. </li></ul...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>Os questionários constituem técnicas bem estabelecidas de coleta de dados d...
Perguntando a usuários:   Elaborando Questionários <ul><ul><li>Faça perguntas claras e especificas </li></ul></ul><ul><ul>...
Perguntando a usuários:   Formato das perguntas e respostas <ul><li>Existem tipos diferentes de perguntas e conseqüentemen...
<ul><li>Escalas Likert:  são utilizadas para medir opiniões, atitudes e crenças e são utilizadas para avaliar a satisfação...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>Administrando questionários: </li></ul><ul><li>Duas questões importantes: A...
Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Maneiras de encorajar a devolução dos questionários: </li></ul><ul><ul><li>A...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>Questionários On-line: </li></ul><ul><li>Cada dia mais usados, pois consegu...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>No geral, os questionários on-line possuem tais vantagens: </li></ul><ul><u...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>Desenvolvendo um questionário baseado na web: </li></ul><ul><li>Para que se...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><ul><li>Proporcionar o acesso ao questionário a partir dos navegadores mais com...
Perguntando a usuários:  Questionários <ul><li>Analisando dados de questionários: </li></ul><ul><li>Primeiro passo é ident...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Em alguns casos os usuários não estão facilmente acessíveis ou envolvê-los...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Incluem vários tipos de avaliações onde especialistas inspecionam a interf...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Avaliação heurística: </li></ul><ul><li>Constitui-se de uma técnica de ins...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><ul><li>H igh-quality content (conteúdo de alta qualidade) </li></ul></ul><ul>...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>São necessários conjuntos diferentes de heurística para avaliar produtos d...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>A evidencia empírica sugere que cinco avaliadores identificam cerca de 75%...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Realizando a avaliação heurística: </li></ul><ul><li>Avaliação heurística ...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Transformando recomendações (guidelines) de design em heurísticas para a w...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><ul><li>Design da informação  – A abrangência do conteúdo e a estética da info...
Perguntando a especialistas:  Inspeções <ul><li>Heurística para comunidades on-line: </li></ul><ul><li>Neste caso, a preoc...
Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Sociabilidade  – Por que eu deveria juntar-me a essa comunidade? Quais são ...
Perguntando a especialistas:  Seguindo percursos <ul><li>Percursos cognitivos: </li></ul><ul><li>O percurso cognitivo é um...
Perguntando a especialistas:  Seguindo percursos <ul><li>Percursos pluralísticos: </li></ul><ul><li>Os percurso pluralísti...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Modelando Os Usuarios maio 2009

788

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
788
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
20
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Modelando Os Usuarios maio 2009"

  1. 1. Universidade Federal de Minas Gerais Escola de Ciência da Informação Perguntando e Modelando Usuários Cristina Hernane Erivelton Renato Belo Horizonte 2009
  2. 2. Perguntando a usuários <ul><li>Uma maneira de descobrir o que o usuário quer, o que fazem, o que apreciam e o que desejam é questionando a respeito das suas necessidades. </li></ul><ul><li>As entrevistas e os questionários constituem técnicas bem estabelecidas de pesquisas. </li></ul>
  3. 3. Perguntando a usuários <ul><li>Os questionários e as entrevistas são utilizados em testes de usabilidade e em estudos de campo sobre fatos, comportamentos, crenças e atitudes dos usuários. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Podem ser consideradas como uma conversação com um propósito, assemelhando-se a uma simples conversa. </li></ul><ul><li>A abordagem depende das metas da avaliação das questões que serão abordadas e o modelo adotado. </li></ul>Perguntando a usuários: Entrevistas
  5. 5. <ul><li>Open-ended ou não estruturadas </li></ul><ul><li>Estruturada </li></ul><ul><li>Semi-estruturada </li></ul><ul><li>Entrevista em grupo </li></ul><ul><li>Os três primeiros tipos são denominados de acordo com o controle que o entrevistador impõe na conversação seguindo um conjunto predeterminado de questões. </li></ul><ul><li>O quarto tipo envolve um grupo orientado por um entrevistador que facilita a discussão. </li></ul>Perguntando a usuários: Tipos de entrevistas
  6. 6. Elaborando perguntas e planejando uma entrevista <ul><ul><li>Evite perguntas longas </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar sentenças compostas </li></ul></ul><ul><ul><li>Evite jargões </li></ul></ul><ul><ul><li>Evite perguntas tendenciosas </li></ul></ul><ul><li>Solicitar que colegas revisem suas perguntas e executar um estudo piloto ajudará a identificar problemas com antecedência. </li></ul>
  7. 7. Elaborando perguntas e planejando uma entrevista <ul><li>A entrevista deve ser o mais agradável possível, fazendo com que o entrevistado sinta-se confortável e à vontade para responder as perguntas. </li></ul>
  8. 8. Passos para uma boa entrevista <ul><li>O entrevistado esta prestando um favor, cabe ao entrevistador deixá-lo confortável. </li></ul><ul><ul><li>Introdução: Iniciar a entrevista com uma introdução em que o entrevistador se apresente e explique ao entrevistado o porquê da entrevista. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquecimento: Uma sessão de aquecimento com perguntas fáceis e que não intimidem o entrevistado. </li></ul></ul><ul><ul><li>Principal: Uma sessão principal em que as questões sejam apresentadas em uma seqüência lógica, deixando as mais difíceis para o final </li></ul></ul><ul><ul><li>Descanso: Um período de descanso </li></ul></ul><ul><ul><li>Encerramento: Uma sessão de encerramento em que o entrevistador agradeça ao entrevistado. </li></ul></ul>
  9. 9. Entrevistas Não estruturadas <ul><li>Assemelham-se a conversações que focam um tópico em particular e com freqüência podem ser mais aprofundadas. </li></ul><ul><li>As perguntas são abertas, significando que o formato das respostas não são predeterminados. </li></ul><ul><li>Tem como vantagem a geração de dados ricos. </li></ul><ul><li>A desvantagem é a exigência de muito tempo para analise de dados pois estes dado não são estruturados. </li></ul>
  10. 10. Entrevistas Estruturadas <ul><li>Apresentam perguntas predeterminadas semelhantes a um questionário. </li></ul><ul><li>As perguntas são curtas e claras. </li></ul><ul><li>As respostas podem ser selecionadas a partir de um conjunto de opções lidas em voz alta ou apresentada em papel. </li></ul><ul><li>São úteis quanto as metas do estudo, sendo claramente entendidas. </li></ul>
  11. 11. Entrevistas Semi-Estruturadas <ul><li>Combinam características de entrevistas estruturadas e não-estruturas (perguntas abertas e fechadas). </li></ul><ul><li>O entrevistador inicia com questões pré-planejadas e faz com que o entrevistado estenda sua fala, ate que nenhuma informação nova e relevante surja. </li></ul><ul><li>Entrevistador segue um roteiro para guiar-se. </li></ul><ul><li>O uso de sondagens é importante para se obter mais questões. </li></ul>
  12. 12. Entrevistas em Grupo <ul><li>Também conhecido como Grupo de Foco </li></ul><ul><li>( focus group ) - normalmente os usuários compartilham certas características. </li></ul><ul><li>O método assumem que os indivíduos desenvolvam opiniões dentro de um contexto social conversando com os outros. </li></ul><ul><li>Presença de um facilitador que orienta e auxilia a discussão </li></ul>
  13. 13. Entrevistas em Grupo <ul><li>Vantagem: </li></ul><ul><li>Possibilitar que questões diferentes sejam levantadas, as quais, de outra forma seriam esquecidas. </li></ul><ul><li>Indivíduos diferentes desenvolvem visões e opiniões diferentes dentro de um contexto social conversando com outras pessoas. </li></ul><ul><li>Fornecem resultados rápidos. </li></ul><ul><li>Desvantagem: </li></ul><ul><li>O facilitador deve ser habilidoso para nação gastar tempo em questões irrelevantes. </li></ul>
  14. 14. Outras Fontes de Entrevistas <ul><li>Entrevistas por telefone - são usadas para pessoas que não podem encontrar. </li></ul><ul><li>Entrevistas on-line - divididas em assíncrona que é por e-mail e síncrona que utiliza bate-papo. </li></ul>
  15. 15. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Os questionários constituem técnicas bem estabelecidas de coleta de dados demográficos e de opiniões de usuários. </li></ul><ul><li>Podem ser utilizados sozinhos ou com outros métodos. </li></ul><ul><li>Uma das vantagens de se usar este questionários é a de poderem ser distribuídos para um grande número de pessoas proporcionando evidencias de opinião mais ampla. </li></ul>
  16. 16. Perguntando a usuários: Elaborando Questionários <ul><ul><li>Faça perguntas claras e especificas </li></ul></ul><ul><ul><li>Perguntas fechadas </li></ul></ul><ul><ul><li>Para questões que buscam opiniões incluir uma questão : não tenho opinião. </li></ul></ul><ul><ul><li>Perguntas gerais devem vir antes de perguntas especificas </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar perguntas múltiplas e complexas </li></ul></ul><ul><ul><li>Evitar jargões </li></ul></ul><ul><ul><li>Fornecer instruções claras sobre como completar o questionário </li></ul></ul>
  17. 17. Perguntando a usuários: Formato das perguntas e respostas <ul><li>Existem tipos diferentes de perguntas e conseqüentemente tipos diferentes de respostas. </li></ul><ul><li>Algumas vezes respostas bem opostas são necessárias,outras vezes é melhor o posicionamento dentro de uma faixa de possibilidades. </li></ul><ul><li>Existem duas escalas empregadas: Escalas likert e Escalas de diferencial semântico . </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Escalas Likert: são utilizadas para medir opiniões, atitudes e crenças e são utilizadas para avaliar a satisfação do usuário. </li></ul><ul><li>Ex: __Concordo __Discordo </li></ul><ul><li>Escalas de diferencial semântico: exploram atitudes bipolares a respeito de um item em particular. </li></ul><ul><li>Ex: Atraente |_|_|_|_|_|Feio </li></ul><ul><li>Útil l_l_l_l_l_l Inútil </li></ul><ul><li>A pessoa marca um “x” no espaço que mais representa a sua opinião em relação ao adjetivo . </li></ul>Perguntando a usuários: Questionários
  19. 19. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Administrando questionários: </li></ul><ul><li>Duas questões importantes: Atingir uma amostra representativa de participantes e assegurar uma taxa de respostas razoável. </li></ul><ul><li>Pequenos números de participantes, geralmente se obtém 100% de respostas. </li></ul><ul><li>Números maiores, é difícil assegurar a devolução dos questionários. Neste caso, 40% de retorno é aceitável. </li></ul>
  20. 20. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Maneiras de encorajar a devolução dos questionários: </li></ul><ul><ul><li>Assegurar que o questionário é bem estruturado </li></ul></ul><ul><ul><li>Incluir um envelope endereçado e selado para resposta </li></ul></ul><ul><ul><li>Assegurar o anonimato do participante </li></ul></ul><ul><ul><li>Contatar os respondentes,após pesquisa </li></ul></ul><ul><ul><li>Oferecer incentivos, como pagamentos </li></ul></ul>
  21. 21. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Questionários On-line: </li></ul><ul><li>Cada dia mais usados, pois conseguem alcançar um grande número de pessoas rápido e facilmente. </li></ul><ul><li>Existem dois tipos: por e-mail e baseados na web. </li></ul><ul><li>Por e-mail, podem atingir pessoas específicas, mas geralmente são limitados a textos. </li></ul><ul><li>Baseados na web, são mais flexíveis e podem incluir campos para serem marcados, menus instantâneos,telas de ajuda e gráficos. </li></ul>
  22. 22. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>No geral, os questionários on-line possuem tais vantagens: </li></ul><ul><ul><li>Respostas devolvidas rapidamente </li></ul></ul><ul><ul><li>Custos mais baixos do que pesquisa em papel </li></ul></ul><ul><ul><li>Dados transferidos imediatamente para uma base de dados </li></ul></ul><ul><ul><li>Tempo exigido para analise de dados reduzido </li></ul></ul><ul><ul><li>Erros no design de um questionário pedem ser corrigidos facilmente </li></ul></ul>
  23. 23. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Desenvolvendo um questionário baseado na web: </li></ul><ul><li>Para que seja bem-sucedido é preciso projetá-lo em papel, desenvolver estratégias para atingir a população-alvo e transformar a versão em papel em uma versão baseada na web. </li></ul><ul><li>Para se transformar um questionário em papel para uma versão baseada na web, exige-se quatros passos: </li></ul><ul><ul><li>Produzir uma versão eletrônica livre de erros a partir da versão em papel, ele deve possuir instruções objetivas e livres de erros de entrada. </li></ul></ul>
  24. 24. Perguntando a usuários: Questionários <ul><ul><li>Proporcionar o acesso ao questionário a partir dos navegadores mais comuns evitando softwares e hardwares especializados, pois a necessidade de se fazer download inibe os usuários. </li></ul></ul><ul><ul><li>Certificar-se de que as informações de identificação de cada respondente serão captadas e armazenadas de forma confidencial. </li></ul></ul><ul><ul><li>Realizar testes com usuários por meio de estudos-piloto, antes de distribuir os questionários. </li></ul></ul>
  25. 25. Perguntando a usuários: Questionários <ul><li>Analisando dados de questionários: </li></ul><ul><li>Primeiro passo é identificar quaisquer tendências ou padrões. </li></ul><ul><li>Se o numero de participantes é pequeno, fornecer os números reais. </li></ul><ul><li>Para números maiores de resposta, é melhor utilizar porcentagens para padronizar os dados. </li></ul>
  26. 26. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Em alguns casos os usuários não estão facilmente acessíveis ou envolvê-los é muito caro e gasta muito tempo. </li></ul><ul><li>O uso de especialista ou combinações de especialistas e usuários podem ser a solução pra estes casos. </li></ul><ul><li>Na década de 90, varias técnicas de inspeção começaram a ser desenvolvidas como alternativas para testes de usabilidade. </li></ul>
  27. 27. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Incluem vários tipos de avaliações onde especialistas inspecionam a interface homem-computador e antecedem problemas com que os usuários se deparariam ao interagir com ela. </li></ul><ul><li>Tais técnicas são relativamente baratas e fáceis de aprender, assim como eficazes tornado-as atrativa. </li></ul><ul><li>Podem ser utilizadas em qualquer estágio de um projeto de design. </li></ul>
  28. 28. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Avaliação heurística: </li></ul><ul><li>Constitui-se de uma técnica de inspeção de usabilidade em que especialistas orientados por um conjunto de princípios de usabilidade conhecidos como heurística, avaliam os elementos da interface com o usuário. </li></ul><ul><li>Nielsen (1999) sugere que as heurísticas a seguir são mais úteis para avaliação de web sites e as torna memorizáveis introduzindo o acrônimo HOME RUM: </li></ul>
  29. 29. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><ul><li>H igh-quality content (conteúdo de alta qualidade) </li></ul></ul><ul><ul><li>O ften updated (freqüentemente atualizado) </li></ul></ul><ul><ul><li>M inimal dowload time (tempo mínimo de download) </li></ul></ul><ul><ul><li>E ase of use (facilidade de uso) </li></ul></ul><ul><ul><li>R elevant to user’s needs (relevante para as necessidades dos usuários) </li></ul></ul><ul><ul><li>U nique to the online médium (somente para o meio on-line) </li></ul></ul><ul><ul><li>N etcentric corporate culture (cultura corporativa centrada na rede) </li></ul></ul>
  30. 30. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>São necessários conjuntos diferentes de heurística para avaliar produtos diferentes, portanto os avaliadores devem desenvolver seus próprios conjuntos modelando as heurísticas de Nielsen. </li></ul><ul><li>Ex: brinquedos, celulares, computadores, etc. </li></ul><ul><li>Utilizando estes conjuntos, o avaliador especializado trabalha o produto como se fossem usuários típicos, anotando os problemas que encontram. </li></ul>
  31. 31. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>A evidencia empírica sugere que cinco avaliadores identificam cerca de 75% dos problemas totais de usabilidade. </li></ul><ul><li>Mas especialistas experientes podem captar muitos problemas de usabilidades sozinhos, desta forma como não é necessário usuários e instrumentos especiais, a avaliação heurística ficou conhecida como avaliação econômica . </li></ul>
  32. 32. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Realizando a avaliação heurística: </li></ul><ul><li>Avaliação heurística é um dos métodos mais simples de avaliação e conta com três estágios: </li></ul><ul><ul><li>Breve e preliminar- Se diz aos especialistas o que fazer, recebendo um roteiro de orientação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Período de avaliação- O especialista passa de uma a duas horas inspecionando o produto. </li></ul></ul><ul><ul><li>Resultados- Os especialistas se reúnem a fim de discutir o que descobriram, priorizar os problemas e sugerir soluções. </li></ul></ul>
  33. 33. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Transformando recomendações (guidelines) de design em heurísticas para a web: </li></ul><ul><li>Tais recomendações foram agrupadas a partir de diversas fontes e agrupadas em três categorias: </li></ul><ul><li>navegação, acesso, design da informação (Preece, 2000). </li></ul><ul><ul><li>Navegação – Um dois maiores problemas para usuários de grandes web sites é navegar pelo site/ “perdido no ciberespaço”. </li></ul></ul><ul><ul><li>Acesso – Acessar muitos web sites pode ser um problema dependendo do tipo de conexão a internet. Além disso os navegadores não são sensíveis a erros em URLs. </li></ul></ul>
  34. 34. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><ul><li>Design da informação – A abrangência do conteúdo e a estética da informação, são importantes para o entendimento e as impressões dos usuários sobre o site. </li></ul></ul><ul><li>Evite informações incompletas e desatualizadas. </li></ul><ul><li>Evite textos longos, é mais agradável dividi-los em porções. </li></ul><ul><li>Evite o uso excessivo de cores. </li></ul><ul><li>Evite o uso excessivo de gráficos e animações. </li></ul><ul><li>Seja consistente, o site deve ter um padrão de fontes, e etc. </li></ul>
  35. 35. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Heurística para comunidades on-line: </li></ul><ul><li>Neste caso, a preocupação não se diz respeito somente à usabilidade, mas também a interação social. </li></ul><ul><li>Um tipo de aplicação web muito comum, são as comunidades online, onde devem ser moldadas dentro das mesmas heurísticas já citadas. </li></ul><ul><li>Foram traçados nove conjuntos de questões para o desenvolvimento de heurística na avaliação de comunidades on-line. </li></ul>
  36. 36. Perguntando a especialistas: Inspeções <ul><li>Sociabilidade – Por que eu deveria juntar-me a essa comunidade? Quais são os benefícios para mim? </li></ul><ul><li>A Usabilidade deve facilitar o acesso dos usuários a esta comunidade. </li></ul><ul><li>Sociabilidade – quais são as regras? Como descarrego,leio e envio mensagens? </li></ul><ul><li>O layout , os menus e as ferramentas da comunidade deve ser de fácil interação para corresponder às expectativas. </li></ul><ul><li>Sociabilidade- A comunidade é segura? As minhas informações estão seguras? </li></ul><ul><li>Os sistemas da comunidade devem promover a satisfação dos usuários em relação a segurança de informações e acesso a banco de dados. </li></ul>
  37. 37. Perguntando a especialistas: Seguindo percursos <ul><li>Percursos cognitivos: </li></ul><ul><li>O percurso cognitivo é uma abordagem de avaliação alternativa em relação à avaliação heurística. </li></ul><ul><li>Ele consiste em promover uma tarefa no sistema, durante o percurso deve-se anotar todas os problemas em relação a usabilidade. </li></ul><ul><li>Os pontos fortes dessa técnica é o fato de ela enfocar os problemas dos usuários detalhadamente, sendo que os mesmos não precisam estar presentes e nem mesmo um protótipo funcionando. </li></ul><ul><li>No entanto , consome bastante tempo e trabalho e tem um foco limitado. </li></ul>
  38. 38. Perguntando a especialistas: Seguindo percursos <ul><li>Percursos pluralísticos: </li></ul><ul><li>Os percurso pluralísticos constituem um outro tipo de percurso em que usuários, desenvolvedores e especialistas de usabilidade trabalham juntos a fim de percorrer passo a passo um cenário, discutindo questões de usabilidade associadas a elementos de dialogo envolvidos nos passos do cenário. </li></ul><ul><li>As vantagens dessa técnica é um forte foco nas tarefas dos usuários. </li></ul><ul><li>E suas limitações incluem ter de reunir todos os especialistas de uma vez e prosseguir no ritmo do mais lento </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×