Your SlideShare is downloading. ×
0
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
EJa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
735
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
32
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Educação de Jovens e AdultosAula 03 Módulo 4Dimensões da Não AprendizagemProfª. MSc. Andressa Salles
  • 2. Estrutura da Aula• Conteúdo programático:–As dificuldades de aprendizagem noadulto.• Objetivos:–Apresentar as principais dificuldades deaprendizagem relacionadas ao adulto;conceitua-las; relacionar possíveisalternativas para maximizar oaprendizado.
  • 3. Para iniciar!• Aprender é um processo que envolveinúmeros fatores!• Assim, como podemos falar em nãoaprendizado???
  • 4. • É preciso lembrar que aprender é umPROCESSO;• Envolve o indivíduo como um TODO:aspectos cognitivos, afetivos, sociais• Falar em dificuldade deaprendizagem implica falar em umaexpectativa de aprendizagem (o quese espera?)
  • 5. • Nível de competência cognitiva daspessoas não é determinado apenas pelaidade, mas por uma série de fatores(Palacios, 1995):–nível de saúde, o nível educativo ecultural, a experiência profissional e amotivação.–conjunto de fatores indicaprobabilidades de sucesso daspessoas ao enfrentar demandascognitivas.
  • 6. • Dificuldades de jovens e adultos emaprender, segundo Oliveira (1999):– Pensamento referido ao contexto daexperiência pessoal imediata,– dificuldade de operação comcategorias abstratas,– dificuldade de utilização deestratégias de planejamento econtrole da própria atividadecognitiva,– pouca utilização de procedimentosmetacognitivos
  • 7. • Dificuldades de jovens e adultos emaprender, segundo Oliveira (1999):– Dificuldades vividas na infância, nãodiagnosticadas, tais comoTDAH, dislexia, etc.• Dificuldades podem ter sido motivo deexclusão escolar!
  • 8. • Dificuldades em aprender apresentamaspectos relacionados :–Aos alunos–Aos professores–a relação professor-aluno–Ao projeto político-pedagógico, etc…
  • 9. Alguns transtornos• TDAH ou Trantorno de Déficit de Atenção –Hiperatividade:• Desatenção, impulsividade (desinibiçãocomportamental), hiperatividade – capaz decomprometer significativamente aaprendizagem;• Diagnóstico (na infância com continuidadena vida adulta) - frequencia decomportamento, ocorrência de formageneralizada (casa, escola, etc) e prejuízono desenvolvimento cognitivo, motor, social(Mattos, et all, 2006)
  • 10. Alguns transtornos• TDAH ou Trantorno de Déficit de Atenção –Hiperatividade:• Manual diagnóstico relaciona a infância;• Estudos mostram base neurobiológica dotrantorno em adultos, tendo início na infância(persistência de aprox. 70% dos casos);• Comum em adultos: desatenção, inquietude eimpulsividade em graus variados, erelacionadas às tarefas adultas (ex. Trabalharmuito, impulsividade em relacionamentos, aodirigir, desorganização, dificuldade emplanejamento e execução, etc)
  • 11. Alguns transtornos• TDAH ou Trantorno de Déficit de Atenção –Hiperatividade:• Diagnóstico deve ser feito por especialista –psicólogo e/ou psiquiatra• Exige tratamento psicológico emedicamentoso:– Superar déficits– Desenvolver repertório de auto-gerenciamento e auto-controle;– Aprimorar capacidade de auto-controle,etc.
  • 12. Alguns transtornos• Transtornos de Aprendizagem:• Distúrbio nos padrões normais deaquisição de habilidades escolares;• grupo heterogêneo de alterações que semanifestam por dificuldadessignificativas na aquisição e no uso decapacidades de atenção, fala, leitura,escrita, raciocínio ou habilidadesmatemáticas.
  • 13. Alguns transtornos• Transtornos de Aprendizagem:• Distúrbios intrínsecos ao indivíduo(hipótese: disfunção do sistema nervosocentral) e podem ocorrer ao longo da vida.• podem ocorrer concomitantemente comoutras condições incapacitantes (prejuízosensorial, retardo mental, distúrbioemocional grave) ou com influênciasextrínsecas (diferenças culturais, instruçãoinsuficiente ou inadequada)• Mas... não são decorrentes dessascondições ou influências
  • 14. Alguns transtornos• Transtornos de Aprendizagem emadultos:• Manifestações semelhantes• estão afetadas as habilidades deabstração, simbolização e resolução deproblemas lógico-matemáticos• Podem ter origem na infância, e sercausa de abandono da escola
  • 15. Alguns transtornos• Transtornos de Aprendizagem emadultos:• É diagnosticado por profissionais;• Deve ter acompanhamento psicológico,fonoaudiológico.
  • 16. Para Refletir e ConversarQuais destes distúrbios sãocomuns em minhaprática, ou na prática demeus colegas? Comolidamos com eles?Conversem !!!
  • 17. Como lidamos com TDAH e Disturbios deAprendizagem na escola com adultos?Tentativas de diminuir déficits eaprimorar comportamentos adequadosdos indivíduos;Outros fatores relacionados a baixaaprendizagem…
  • 18. Outros fatores:Baixa auto-estima• Auto-estima é formada a partir de nossasinterações com o mundo, especialmente nasrelações com outras pessoas;• Auto-estima provém de relações interpessoaisem que a pessoa é reconhecida pelo outrocomo reforçadora;• Aluno da EJA pode ter auto-estimarebaixada, pois pode sentir que “perdeu”tempo ao deixar estudos, etc.
  • 19. Outros fatores:• Pode se refletir em baixo rendimentoescolar;Auto-estima: fortalecendo-a• Por se desenvolver no meio social, estedeve prover situações de interaçõespositivas, se visa o aumento oufortalecimento da auto-estima.
  • 20. Outros fatores:Auto-estima: fortalecendo-a• Auto-estima está associada à possibilidade dapessoa de sentir-se livre, tomar iniciativas e sercriativo; Essa possibilidade é criada porcontingências positivas e amenas- valorizar o queo aluno sabe, faz, usar o mínimo de punição;criar ambiente prazeroso,• Resgate da auto-estima através da educação;inserção social;
  • 21. Outros fatores:• Baixa motivação para aprendizagem– oaluno não se encontra motivado paranovas descobertas.• Transtornos emocionais –depressão, ansiedade, fobias, etc, sendoestes fatores que interferem naaprendizagem;
  • 22. Outros fatores:• Relação professor/aluno – professor émediador do conhecimento, ao mesmotempo em que é sujeito no processo deensino-aprendizagem, cria vínculos únicoscom cada aluno; é o professor que dá o “tom”à aula, favorecendo ou não o processo(estudos)Reconhecer o aluno como agente ativo noprocesso de aprendizagem, comcontribuições às aulas, favorece trocas,aumenta sua responsabilidade no processo;
  • 23. Suando a Camisa•Diante de tais dificuldadesrelacionadas a interação,como o professor pode agir?
  • 24. Considerações Finais• Baixa auto-estima, baixa motivação paraaprendizagem, e a relação professor-aluno:ações do professor podem maximizaraprendizagem;• Outros transtornos, como TDAH, distúrbios deaprendizagem, transtornos afetivos: papel doaluno em buscar tratamento + papel doprofessor – compreensão, incentivo, busca desoluções conjuntas;
  • 25. Referências BibliográficasOliveira, Marta Kohl, Jovens e adultos como sujeitosde conhecimento e aprendizagem, Faculdade deEducação, Universidade de São Paulo Trabalhoapresentado na XXII Reunião Anual da ANPEd,Caxambu, setembro de 1999Berger,K., O desenvolvimento da pessoa.Rio deJaneiro:LTC. 2001.Mattos, et all, Painel Brasileiro sobre Diagnósticode TDAH, Rev Psiquiatr RS jan/abr 2006;28(1):50-60

×