SEMINÁRIO A ERA E O MEIO DIGITAL:  DE QUAL TECNOLOGIA ESTAMOS FALANDO UNESP – FAAC – PPGTVD  DISCIPLINA: CONHECIMENTO, INF...
A  ERA  E O  MEIO DIGITAL:  DE QUAL TECNOLOGIA ESTAMOS FALANDO  <ul><li>Definições:  </li></ul><ul><li>ERA:  Período de te...
FLASHBACK <ul><li>“ Entre o surgimento da  linguagem  e o da  escrita , sucederam-se 1400 gerações. Agora, no intervalo de...
Há 1700 gerações  A  linguagem  se desenvolveu Há 300 gerações  Surgiu a  escrita Há 35 gerações  Foram usadas formas  rud...
Platão (427 – 347 a.c.) Alegoria da Caverna  <ul><li>(...) “Assim que chega lá, ele tenta explicar aos outros que as sombr...
SOCIEDADE MIDIATIZADA  <ul><li>“ Estamos vivendo  duas  histórias distintas:  o de  verdade  e a  criada  pelos meios de c...
  SOCIEDADE MIDIATIZADA  <ul><li>Para que “nova ordem mundial da informação”? - Armand Mattelart </li></ul><ul><li>Cultura...
Para que “nova ordem mundial da informação”?  <ul><li>Armand Mattelart </li></ul>
Para que  “nova ordem mundial da informação”?  <ul><li>Conferência inaugural do  I Congresso Ibero-Americano de Comunicaçã...
NOVA ORDEM MUNDIAL DA INFORMAÇÃO <ul><li>A expressão foi lançada em 1995 pelo grupo de países mais industrializados (G-7) ...
Discussões sobre as mudanças tecnológicas e os impactos sociais  <ul><li>OCDE – Organização de Cooperação e Desenvolviment...
Sociedade da Informação - Velocidade / Eficiência -  <ul><li>Crise do Petróleo – anos 1970 </li></ul><ul><li>“ A  informaç...
Sociedade da Informação - Visão Tecnicista - <ul><li>Esta visão tecnicista das mudanças tecnológicas dificulta a analise d...
REDES DE INFORMAÇÃO Cúpula Mundial da Sociedade da Informação – Dez 2003   <ul><li>Objetivo: “buscar os meios para preench...
REDES DE INFORMAÇÃO Cúpula Mundial da Sociedade da Informação – Dez 2003 <ul><li>Concluíram que os usos sociais das tecnol...
EVENTOS MUNDIAIS / NACIONAIS / LOCAIS <ul><li>Participação das ONGS </li></ul><ul><li>Disparidades sócioeconômicas = mundo...
EVENTOS MUNDIAIS / NACIONAIS / LOCAIS <ul><li>Redes de informação = ALAI (Agência Latino-Americana de Informação) / AMARC ...
Cultura da mídia e  triunfo do Espetáculo  <ul><li>Douglas Kellner </li></ul>
Cultura da mídia e triunfo do Espetáculo <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO:  </li></ul><ul><li>O artigo traça um panorama sobr...
O QUE É ESPETÁCULO?  <ul><li>Existem espetáculos desde os tempos pré-modernos. </li></ul><ul><li>Para Debord, o espetáculo...
CULTURA DE  INFOENTRETENIMENTO TABLOIDIZADA <ul><li>Os conflitos sociais e políticos são afastados da tela.  </li></ul><ul...
 
CULTURA MIDIÁTICA <ul><li>Na concepção do autor (Douglas Kellner), o  espetáculo  envolve os meios e instrumentos que  inc...
 
 
SOCIEDADE DO ESPETÁCULO <ul><li>CULTURA  </li></ul><ul><li>TEATRO </li></ul><ul><li>MODA </li></ul><ul><li>ARTE </li></ul>...
“ GUERRA DO ÓPIO PERMANENTE” (Guy Debord) ESPECTADORES PASSIVOS A vida cotidiana moldada pelos espetáculos.
CORPORAÇÕES MIDIÁTICAS <ul><li>ECONOMIA DO ENTRETENIMENTO – EUA:  US$ 480  BILHÕES (1999) </li></ul><ul><li>UNIÃO DE EMPRE...
ANEXO 01 Os 08 maiores estúdios cinematográficos de Hollywood controlam 85% do mercado de cinema mundial (e respondem por ...
A caminho de uma sociedade da incomunicação? <ul><li>Eduardo Galeano </li></ul>
A caminho de uma sociedade da incomunicação? – Eduardo Galeano <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO:  </li></ul><ul><li>De maneir...
MUNDO GLOBALIZADO   DESIGUAL: RICOS / POBRES EXCLUSÃO DIGITAL / INCLUSÃO DIGITAL INOVAÇÃO  / POLUIÇÃO ETC. IGUALADOR: IDÉI...
REINO DOS MUDOS  <ul><li>“ Nunca  a tecnologia das comunicações foi tão  aperfeiçoada ; e, no entanto, nosso mundo se pare...
ESCOLAS DO CRIME  <ul><li>“ O sistema que rege o mundo e que se chama agora, pudicamente,  economia de mercado  se afunda ...
DESAFIO CULTURAL  <ul><li>“ A universal  liberdade de expressão  consiste em fazer com que a  periferia  do mundo obedeça ...
ANEXO 02 ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO  ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ “ Nos primeiros anos de...
ANEXO 03  ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO  ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ O número de corporaçõe...
ANEXO 04 ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO  ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ No Brasil, nas três últ...
Sobremodernidade:  do mundo tecnológico ao desafio essencial do amanhã <ul><li>Marc Augé </li></ul>
Sobremodernidade: do mundo tecnológico ao desafio essencial do amanhã <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO: </li></ul><ul><li>Atr...
ESTUDANDO A SOCIEDADE  <ul><li>ETNÓLOGOS  – foco nas relações (parentesco, econômicas, etc.) </li></ul><ul><li>ANTROPÓLOGO...
MUDANÇAS ACELERADAS DO MUNDO ATUAL 03 MOVIMENTOS  <ul><li>1. O PASSAR DA MODERNIDADE – SOBREMODERNIDADE ( TEMPO )  </li></...
SOBREMODERNIDADE - TEMPO <ul><li>“ O excesso de informação nos dá a sensação de que a história se acelera.”  pg. 14 </li><...
OS NÃO-LUGARES - ESPAÇO <ul><li>“ O lugar é um espaço fortemente simbolizado. (...) um espaço em que se podem ler a identi...
ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO ESPAÇO DE  CONSUMO  ESPAÇO DE  COMUNICAÇÃO
“ CIDADES GENÉRICAS” mundo uniforme das cidades  “ O AEROPORTO É UM CONDENSADO AO MESMO TEMPO DO HIPERLOCAL E DO HIPERMUND...
DO REAL AO VIRTUAL <ul><li>Características das imagens difundidas pelas emissoras de Tv: </li></ul><ul><li>Iguala aconteci...
ENCERRAMENTO  <ul><li>LEITURA PG. 117 – SOCIEDADE MIDIATIZADA:  </li></ul><ul><ul><li>VISITA AOS ÍNDIOS YARURO-PUMÉ </li><...
<ul><li>MORAES, Dênis de (org.) Sociedade Midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 2006. </li></ul><ul><li>SILVEIRA, Sérgio A. ...
Obrigado!   Erika Zuza  Marcelo Correia
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Seminário A era e o meio Digital

705 views

Published on

Seminário apresentado em sala de aula do Mestrado em Televisão Digital da UNESP - Bauru, SP, em 2008.2.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
705
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Seminário A era e o meio Digital

  1. 1. SEMINÁRIO A ERA E O MEIO DIGITAL: DE QUAL TECNOLOGIA ESTAMOS FALANDO UNESP – FAAC – PPGTVD DISCIPLINA: CONHECIMENTO, INFORMAÇÃO E INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS ERIKA ZUZA - MARCELO CORREIA INÍCIO
  2. 2. A ERA E O MEIO DIGITAL: DE QUAL TECNOLOGIA ESTAMOS FALANDO <ul><li>Definições: </li></ul><ul><li>ERA: Período de tempo, geralmente longo, que começa com um fato histórico novo, notável ou marcante, ou que origina uma ordem diferente no curso dos acontecimentos. </li></ul><ul><li>MEIO: Aquilo que serve para, ou permite alcançar um fim. </li></ul><ul><li>Fonte: Biblioteca Uol - Dicionário Houaiss </li></ul>INTRODUÇÃO
  3. 3. FLASHBACK <ul><li>“ Entre o surgimento da linguagem e o da escrita , sucederam-se 1400 gerações. Agora, no intervalo de vida de uma mesma geração, cerca de 20 anos, novos paradigmas tecnológicos são inventados e reinventados.” </li></ul><ul><li>Fonte: Veja Tecnologia –Set.2008 </li></ul>INTRODUÇÃO
  4. 4. Há 1700 gerações A linguagem se desenvolveu Há 300 gerações Surgiu a escrita Há 35 gerações Foram usadas formas rudimentares de impressão 1910 - Telégrafo 1920 Telefone 1930 - Rádio 1950 - Tv 1970 - Fax 1990 – PC e Celular 2000 - Internet A História continua...
  5. 5. Platão (427 – 347 a.c.) Alegoria da Caverna <ul><li>(...) “Assim que chega lá, ele tenta explicar aos outros que as sombras na parede não passam de trêmulas imitações da realidade.” </li></ul><ul><li>(...) “As pessoas apontam para a parede da caverna e dizem que aquilo que vêem é tudo o que existe.” </li></ul><ul><li>Fonte: GAARDER, Jostein. O Mundo de Sofia. </li></ul>INTRODUÇÃO
  6. 6. SOCIEDADE MIDIATIZADA <ul><li>“ Estamos vivendo duas histórias distintas: o de verdade e a criada pelos meios de comunicação. O paradoxo, o drama e o perigo estão no fato de que conhecemos cada vez mais a história criada pelos meios de comunicação e não o de verdade.” </li></ul><ul><li>Ryszard Kapuscinski </li></ul>INTRODUÇÃO
  7. 7. SOCIEDADE MIDIATIZADA <ul><li>Para que “nova ordem mundial da informação”? - Armand Mattelart </li></ul><ul><li>Cultura da mídia e triunfo do Espetáculo - Douglas Kellner </li></ul><ul><li>A caminho de uma sociedade da incomunicação? - Eduardo Galeano </li></ul><ul><li>Sobremodernidade: do mundo tecnológico ao desafio essencial do amanhã - Marc Augé </li></ul>
  8. 8. Para que “nova ordem mundial da informação”? <ul><li>Armand Mattelart </li></ul>
  9. 9. Para que “nova ordem mundial da informação”? <ul><li>Conferência inaugural do I Congresso Ibero-Americano de Comunicação , na Universidad de Sevilla. Espanha, março 2004. </li></ul><ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO: </li></ul><ul><li>O artigo apresenta uma reflexão sobre a sociedade da informação num contexto geopolítico ; O autor cita diversas entidades que realizaram eventos onde se discutiram a nova organização social frente a evolução dos meios de comunicação. </li></ul>
  10. 10. NOVA ORDEM MUNDIAL DA INFORMAÇÃO <ul><li>A expressão foi lançada em 1995 pelo grupo de países mais industrializados (G-7) reunidos pela primeira vez para tratar do tema ‘Sociedade global da informação’ . </li></ul><ul><li>Quais são os pressupostos geopolíticos da sociedade da informação? </li></ul>
  11. 11. Discussões sobre as mudanças tecnológicas e os impactos sociais <ul><li>OCDE – Organização de Cooperação e Desenvolvimento Econômico </li></ul><ul><li>OMC – Organização Mundial do Comércio </li></ul><ul><li>União Internacional de Telecomunicações </li></ul><ul><li>UNESCO </li></ul><ul><li>OMPI – Organização Mundial da Propriedade Intelectual </li></ul><ul><li>PNUD – Programa de Nações Unidas para o Desenvolvimento </li></ul>
  12. 12. Sociedade da Informação - Velocidade / Eficiência - <ul><li>Crise do Petróleo – anos 1970 </li></ul><ul><li>“ A informação é assunto de engenheiros. Seu problema consiste em encontrar a codificação mais eficaz (em velocidade e custo) para transmitir uma mensagem telegráfica de um emissor a um destinatário. O que importa é o canal .” (pg. 234) </li></ul>
  13. 13. Sociedade da Informação - Visão Tecnicista - <ul><li>Esta visão tecnicista das mudanças tecnológicas dificulta a analise dos avanços culturais inerentes ao processo. </li></ul><ul><li>Avanços culturais = CAPITAL COGNITIVO . </li></ul><ul><li>Sociedade da Informação = paradigma do futuro pós-industrial, associada à tese dos fins . </li></ul>
  14. 14. REDES DE INFORMAÇÃO Cúpula Mundial da Sociedade da Informação – Dez 2003 <ul><li>Objetivo: “buscar os meios para preencher as imensas disparidades de acesso à informação e ao saber, a chamada ‘brecha digital’ entre os países industrializados e os países em desenvolvimento e dentro mesmo de cada uma dessas sociedades.” (pg 236) </li></ul>
  15. 15. REDES DE INFORMAÇÃO Cúpula Mundial da Sociedade da Informação – Dez 2003 <ul><li>Concluíram que os usos sociais das tecnologias são também assunto dos cidadãos e não só do determinismo do mercado e da técnica. </li></ul><ul><li>E que “a diversidade é necessária em todos os níveis, inclusive para disponibilizar uma gama de fontes diferentes de informação, diversidade de propriedade dos meios e dos modos de acesso às mídias. (...)” pag. 239 </li></ul>
  16. 16. EVENTOS MUNDIAIS / NACIONAIS / LOCAIS <ul><li>Participação das ONGS </li></ul><ul><li>Disparidades sócioeconômicas = mundo tecnoinformacional </li></ul><ul><li>Legitimidade do tema comunicação na terceira edição do evento </li></ul><ul><li>Mídia, cultura, informação, novas formas de hegemonia e as alternativas à mercantilização </li></ul>
  17. 17. EVENTOS MUNDIAIS / NACIONAIS / LOCAIS <ul><li>Redes de informação = ALAI (Agência Latino-Americana de Informação) / AMARC (Associação Mundial de Rádios Comunitárias) etc. </li></ul><ul><li>2001 – Campanha “Direitos de comunicação na sociedade da informação” </li></ul><ul><li>Tais iniciativas são ações coletivas para a gestão dos bens comuns da humanidade (cultura, educação, saúde, meio ambiente e água), em que o serviço público, a exceção e a diversidade cultura devem prevalecer sobre o mercado. </li></ul>
  18. 18. Cultura da mídia e triunfo do Espetáculo <ul><li>Douglas Kellner </li></ul>
  19. 19. Cultura da mídia e triunfo do Espetáculo <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO: </li></ul><ul><li>O artigo traça um panorama sobre o quanto a mídia é construída com base nos espetáculos, sejam eles positivos ou negativos , envolvendo notícias ou entretenimento . </li></ul><ul><li>Destaca o quanto a nossa cultura está cada vez mais midiatizada . Lembra a passividade do público. E cita vários exemplos que mostram o triunfo do Espetáculo. </li></ul><ul><li>Conceito de Sociedade do espetáculo – Guy Debord - teórico </li></ul>
  20. 20. O QUE É ESPETÁCULO? <ul><li>Existem espetáculos desde os tempos pré-modernos. </li></ul><ul><li>Para Debord, o espetáculo é entendido como a descrição da mídia e a sociedade de consumo , incluindo produção, promoção, exibição de mercadorias e produção, e seus efeitos. </li></ul><ul><li>O espetáculo em si tornou-se um dos princípios organizacionais da economia mundial. </li></ul><ul><li>A cultura da mídia promove espetáculos cada vez mais sofisticados para conquistar audiências e aumentar o poder e o lucro da industria cultural. </li></ul>
  21. 21. CULTURA DE INFOENTRETENIMENTO TABLOIDIZADA <ul><li>Os conflitos sociais e políticos são afastados da tela. </li></ul><ul><li>Valorização do </li></ul><ul><ul><li>Efêmero, </li></ul></ul><ul><ul><li>escandaloso, </li></ul></ul><ul><ul><li>violento, </li></ul></ul><ul><ul><li>belíssimo... </li></ul></ul>
  22. 23. CULTURA MIDIÁTICA <ul><li>Na concepção do autor (Douglas Kellner), o espetáculo envolve os meios e instrumentos que incorporam os valores básicos da sociedade contemporânea e servem para doutrinar o estilo de vida dos indivíduos. </li></ul>
  23. 26. SOCIEDADE DO ESPETÁCULO <ul><li>CULTURA </li></ul><ul><li>TEATRO </li></ul><ul><li>MODA </li></ul><ul><li>ARTE </li></ul><ul><li>MÚSICA </li></ul><ul><li>CINEMA </li></ul><ul><li>NOTÍCIAS </li></ul><ul><li>FOTOGRAFIA </li></ul><ul><li>PUBLICIDADE </li></ul><ul><li>FERRAMENTAS DA INDÚSTRIA DO GLAMOUR </li></ul><ul><li>CULTO AO TERROR </li></ul><ul><li>RESULTADOS IMPREVISTOS </li></ul><ul><li>(INCLUI-SE O MARKETING VIRAL) </li></ul>
  24. 27. “ GUERRA DO ÓPIO PERMANENTE” (Guy Debord) ESPECTADORES PASSIVOS A vida cotidiana moldada pelos espetáculos.
  25. 28. CORPORAÇÕES MIDIÁTICAS <ul><li>ECONOMIA DO ENTRETENIMENTO – EUA: US$ 480 BILHÕES (1999) </li></ul><ul><li>UNIÃO DE EMPRESAS DE SEGMENTOS DIFERENTES </li></ul><ul><ul><li>CBS E WESTINGHOUSE </li></ul></ul><ul><ul><li>ABC, CAPITAL CITIES E DISNEY </li></ul></ul><ul><ul><li>NBC, GENERAL ELECTRIC E MICROSOFT </li></ul></ul><ul><ul><li>...ATÉ 2002, 10 CORPORAÇÕES MULTINACIONAIS GIGANTES, CONTROLAVAM A MAIOR PARTE DA PRODUÇÃO DE INFORMAÇÃO E ENTRETENIMENTO NO MUNDO TODO. </li></ul></ul>
  26. 29. ANEXO 01 Os 08 maiores estúdios cinematográficos de Hollywood controlam 85% do mercado de cinema mundial (e respondem por 98% do mercado na América Latina). 04 corporações dos EUA dividem 85% do mercado fonográfico mundial. Dos 10 escritores mais traduzidos no mundo, 9 são de língua inglesa. Fonte: http://www.horadopovo.com.br/2007/junho/08-06-07/pag8a.htm
  27. 30. A caminho de uma sociedade da incomunicação? <ul><li>Eduardo Galeano </li></ul>
  28. 31. A caminho de uma sociedade da incomunicação? – Eduardo Galeano <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO: </li></ul><ul><li>De maneira muito breve e enfática , o autor argumenta o fato de que vivemos numa sociedade globalizada , com todo tipo de comunicação e recursos tecnológicos inseridos e usados nos mais variados campos. Mas ao mesmo tempo, estamos num mundo onde as desigualdades sociais, econômicas e culturais são cada vez maiores. </li></ul>
  29. 32. MUNDO GLOBALIZADO DESIGUAL: RICOS / POBRES EXCLUSÃO DIGITAL / INCLUSÃO DIGITAL INOVAÇÃO / POLUIÇÃO ETC. IGUALADOR: IDÉIAS COSTUMES MARKETING ECONOMIA CULTURA ETC. DIVERSIDADE CULTURAL // UNIFORMIZAÇÃO A MAIORIA DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO ESTÃO A SERVIÇO DA INCOMUNICAÇÃO HUMANA.
  30. 33. REINO DOS MUDOS <ul><li>“ Nunca a tecnologia das comunicações foi tão aperfeiçoada ; e, no entanto, nosso mundo se parece cada vez mais com um reino de mudos ”. pg. 149 </li></ul><ul><li>“ As desigualdades dobraram em 30 anos, segundo números das Nações Unidas e do Banco Mundial. Em 1960, a camada mais favorecida (20%) da humanidade era 30 vezes mais rica que os 20% mais pobres. Em 1990, os primeiros eram 60 vezes mais ricos que os outros”. Pg. 150 </li></ul>
  31. 34. ESCOLAS DO CRIME <ul><li>“ O sistema que rege o mundo e que se chama agora, pudicamente, economia de mercado se afunda cada vez mais na impunidade ”. Pg. 151 </li></ul><ul><li>“ Para milhões de jovens do hemisfério sul condenados ao desemprego ou a míseros salários, a publicidade não estimula a demanda, mas a violência . Os meios de comunicação repetem sem parar: ‘Quem não tem nada, não é nada’ (...). O culto ao consumo é imposto aos milhões de alunos da escola do crime .” </li></ul>
  32. 35. DESAFIO CULTURAL <ul><li>“ A universal liberdade de expressão consiste em fazer com que a periferia do mundo obedeça às ordens emitidas pelo centro , sem ter o direito de recusar os valores que este impõe.” pg. 154 </li></ul><ul><li>“ A ofensiva aviltante da incomunicação nos obriga a medir a importância do desafio cultural . Mais do nunca, é preciso enfrentá-lo quando os meios de comunicação gostariam de nos convencer a abandonar a esperança, como se abandona um cavalo cansado”. pg. 154 </li></ul>
  33. 36. ANEXO 02 ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ “ Nos primeiros anos deste século 21, a indústria da comunicação consolidou mudanças radicais em sua estrutura. Num processo nunca visto de fusões e aquisições, companhias globais ganharam posições de domínio na mídia. Os seis maiores conglomerados – Time Warner, Walt Disney, Vivendi-Universal, Viacom, Bertelsmann e News Corporation – passaram a gerar juntos US$ 160 bilhões de receita, mais de um terço da receita total de US$ 415 bilhões das cinqüenta maiores companhias de mídia, em todo o mundo.” FONTE: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=351IPB012
  34. 37. ANEXO 03 ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ O número de corporações midiáticas está se reduzindo, a tal ponto que é possível contá-las nos dedos das mãos. Se nos meados dos anos 80 do século passado estas transnacionais eram cerca de 50 , em 1993 tinham-se reduzido a 27 e no final de 2000 eram apenas 07 : Disney, Time Warner, Sony, News Corporation, Viacom, Vivendi-Universal e Bertelsmann. Todas elas provêm de países ricos: EUA, Europa e Japão. FONTE: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=351IPB012
  35. 38. ANEXO 04 ESPETÁCULO DA COMUNICAÇÃO ARTIGO:O JORNALISMO NÃO SERÁ O ATOR PRINCIPAL - MARILENA CHAUÍ No Brasil, nas três últimas décadas do século passado, eram dez grupos familiares que controlavam a quase totalidade dos meios de comunicação de massa: Abravanel (SBT), Bloch (Manchete), Civita (Abril), Frias ( Folha de S.Paulo), Levy (Gazeta Mercantil), Marinho (Globo), Mesquita (O Estado de S.Paulo), Nascimento Brito (Jornal do Brasil), Saad (Bandeirantes) e Sirotsky (Rede Brasil Sul ). Nos primeiros anos do novo século, quatro dos dez grupos familiares foram atingidos pela crise. O furacão levou o grupo Bloch, fez mudar de mãos o Jornal do Brasil (Nascimento Brito) e também a Gazeta Mercantil (Levy) – ambos passaram para o controle do empresário Nelson Tanure – e retirou das mãos da família Mesquita a gestão do grupo Estado. FONTE: http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=351IPB012
  36. 39. Sobremodernidade: do mundo tecnológico ao desafio essencial do amanhã <ul><li>Marc Augé </li></ul>
  37. 40. Sobremodernidade: do mundo tecnológico ao desafio essencial do amanhã <ul><li>VISÃO GERAL DO ARTIGO: </li></ul><ul><li>Através da citação e breve analise de diversos métodos de estudos e afirmações de teóricos importante, o autor explica os aspectos da sociedade atual, a pós-modernidade, denominado por ele de sobremodernidade (o passar da modernidade), em que é cada vez maior o paradoxo entre o homogêneo e o desigual, o unificado e o dividido , no contexto mundial. </li></ul>
  38. 41. ESTUDANDO A SOCIEDADE <ul><li>ETNÓLOGOS – foco nas relações (parentesco, econômicas, etc.) </li></ul><ul><li>ANTROPÓLOGOS – contextualizada </li></ul><ul><li>ESTUDO DE UM GRUPO - delimitado </li></ul><ul><li>“ Hoje em dia, inclusive nos grupos mais isolados, o contexto, no final das contas, sempre é planetário .” pg. 101 </li></ul>
  39. 42. MUDANÇAS ACELERADAS DO MUNDO ATUAL 03 MOVIMENTOS <ul><li>1. O PASSAR DA MODERNIDADE – SOBREMODERNIDADE ( TEMPO ) </li></ul><ul><li>2. O PASSAR DOS LUGARES – OS NÃO-LUGARES ( ESPAÇO ) </li></ul><ul><li>3. O PASSAR DO REAL AO VIRTUAL – ( IMAGEM ) </li></ul>
  40. 43. SOBREMODERNIDADE - TEMPO <ul><li>“ O excesso de informação nos dá a sensação de que a história se acelera.” pg. 14 </li></ul><ul><li>“ A velocidade dos meios de transporte e o desenvolvimento das tecnologias de comunicação nos dão a sensação de que o planeta se encolhe”. Pg. 105 </li></ul>
  41. 44. OS NÃO-LUGARES - ESPAÇO <ul><li>“ O lugar é um espaço fortemente simbolizado. (...) um espaço em que se podem ler a identidade, a relação e a história”. Pg. 109 </li></ul><ul><li>Os não-lugares são os espaços onde esta leitura não é possível </li></ul>
  42. 45. ESPAÇO DE CIRCULAÇÃO ESPAÇO DE CONSUMO ESPAÇO DE COMUNICAÇÃO
  43. 46. “ CIDADES GENÉRICAS” mundo uniforme das cidades “ O AEROPORTO É UM CONDENSADO AO MESMO TEMPO DO HIPERLOCAL E DO HIPERMUNDIAL”. pag. 110
  44. 47. DO REAL AO VIRTUAL <ul><li>Características das imagens difundidas pelas emissoras de Tv: </li></ul><ul><li>Iguala acontecimentos (maioria/ milhões) </li></ul><ul><li>Iguala pessoas (políticos/artistas) </li></ul><ul><li>Torna incerta a distinção entre o real e a ficção (acontecimentos encenados para serem vistos na tv) </li></ul>
  45. 48. ENCERRAMENTO <ul><li>LEITURA PG. 117 – SOCIEDADE MIDIATIZADA: </li></ul><ul><ul><li>VISITA AOS ÍNDIOS YARURO-PUMÉ </li></ul></ul>
  46. 49. <ul><li>MORAES, Dênis de (org.) Sociedade Midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 2006. </li></ul><ul><li>SILVEIRA, Sérgio A. Exclusão digital. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001. </li></ul><ul><li>TOFFLER, Alvin. Powershift: as mudanças do poder. Rio: Ed. Record, 1990. </li></ul><ul><li>TOFFLER, Alvin e Heidi. Criando uma nova civilização. Rio: Ed. Record, 1999. </li></ul>BIBLIOGRAFIA
  47. 50. Obrigado!  Erika Zuza Marcelo Correia

×