Your SlideShare is downloading. ×
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS




                             RATOS NA BIBLIOTECA
      À noite a biblioteca...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS



1) Reescreva as frases substituindo as palavras destacadas por outras do te...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS
(   ) Aspônsio preferia ver as gravuras a roer os livros.
(   ) Havia muitos ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
     Moral: Uma boa ação ganha outra.




                       O jardineiro ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
                                                                             Fl...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
6) Numere os fatos de 1 a 6, na ordem dos acontecimentos.
(    )   Uma seme...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
      -Antigamente, as matas do Sul da Bahia eram cheia de bichos-homens. Nós ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
2 – A - Que mito presidia a assembléia?
______________________________________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
C-
_____________________________________________________________________

5 – ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
( ) o texto 1 é ficcional, porque é escrito para as pessoas que querem estudar...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
10 – Para completar as lacunas, use palavras que você julgar adequada:
 A – O ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
       _Pois é! Usam esses penteados punk, pinturas na cara, roupas dark e ouv...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
g) Retire do Texto:
-   Quatro adjetivos:__________________________________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
      Só tinha um detalhe, mínimo, insignificante, que deixava tudo com cara de...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
     Precisaram de muita concentração. Foi subindo, um sobre o outro e sobre o
...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
   CONTEXTOS
 4) Qual a intenção dos equilibristas ao treinarem um novo número para
    aprese...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS

                    Essas máquinas e seus homens...

      Você já notou como ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS



Vocabulário
Cibernética: ciência que estuda as comunicações e o sistema de...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
4) Escolha, nas alternativas a seguir, aquela que melhor define a expressão “e...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
  a) Você já notou como o mundo vem mudando?


  b) O homem já desceu ao fundo ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
8. Direito a ser socorrido em primeiro lugar, em caso de catástrofe;
9. Dir...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS




                 POR QUE TEMOS FEBRE?

 Temperatura alta é sinal de que seu...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS
ligados! Nosso sistema Imunológico, ou melhor, de defesa, se prepara para
com...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
 a)   assustar os micróbios invasores para que eles deixem o nosso corpo.
 b) ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS
  d) Árvore.

  8.   O veterinário arranjou um macaco de pelúcia para
  a)   ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
Não adiantou, ele não entendeu. Na verdade a gente só entende as coisas que...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
4) De acordo com o texto, Felipe gosta de ir à casa da vovó.

   Faça uma lis...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS
Eles _____________________________________________
A gente __________________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
      Lá em casa falaram que com esse salário não vai dar pra comprar a cesta
...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
3) Os trechos destacados a seguir foram transcritos do texto. Releia-os.

    ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
“O meu avô é aposentado. Ele não faz nada, mas parece que já fez muito.
Ouvi d...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
a) oxítonas: ____________________________________________________________
b) p...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
                                  Sou um artista brasileiro”
                 ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS

9. Quanto vale as letras no sistema de numeração romano?
I ________ V________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
Pasta__________________________ rádio_______________________________
Bola_____...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
  ___________________________________________________________
  _______________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
           CONTEXTOS




1.   A personagem principal do texto é

     (A)   o moço, que deu a ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
                                                           8. O mendigo gan...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
         Certa manhã, a garça passou pelo pavão. Como sempre, ele estava ex...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
        CONTEXTOS

   5. Na sua opinião qual foi a reação do pavão depois que a garça disse qu...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
       CONTEXTOS
(1) frota                   (       ) abelhas                 (2) multidão   ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
      Lá por volta de mil quinhentos e pouco, logo após a chegada dos portugues...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
     CONTEXTOS
a) Por que os portugueses cobiçaram o litoral macaense na época da colonização?...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS



         Uma Entrevista ao Pai
                                       Na...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
         CONTEXTOS
Zé
     -   Adeus, Pai Natal, e obrigado pela entrevista!

Pai Natal
     -...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
        CONTEXTOS
Interpretação do Texto

1 - O que é que o Zé resolveu fazer?

______________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
        CONTEXTOS
estimado                        certos                          secar
4 – Co...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
                                 Encontra um livro e sua magia!


            ...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
_______________________________________________________________________

_____...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS

       aí       Significado 1



                     Significado 2



Aprimo...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
      CONTEXTOS
(4)Móvel com prateleiras, usado para guardar objetos (paroxítona):____________...
LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E
           CONTEXTOS
____________                     ____________                            ...
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Textos e contextos 2008
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Textos e contextos 2008

35,778

Published on

4 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
35,778
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
15
Actions
Shares
0
Downloads
629
Comments
4
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Textos e contextos 2008"

  1. 1. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS RATOS NA BIBLIOTECA À noite a biblioteca ficava guardada por um vigia. Mas, apesar disso, ela era invadida por um bando de ratos. Os ratos, como se sabe, adoram roer papel velho. E o que mais havia na biblioteca era papel velho... Os ratos entravam em todas as salas. Cinco, dez bichos de cada vez. Aproveitando a escuridão da noite, punham-se a roer papéis, a mexer nas prateleiras, derrubando livros das estantes, e a fazer xixi sobre livros novos. Era um transtorno! E como eles eram muito ligeiros, o vigia não podia fazer quase nada, a não ser espantá-los de vez em quando. É que o coitado do homem morria de medo de ratos! O prejuízo só não era maior porque o número de livros da biblioteca parecia infinito... No meio daqueles ratos havia um, magrinho e desajeitado, chamado Aspônsio. De tão mirradinho que era, os outros ratos só o chamavam de Asponsito. E o pobrezinho era tão míope que tinha dificuldade para correr entre as prateleiras como os outros. Por isso, quando achava um livro interessante, cheio de gravuras, como um velho livro de contos de fadas, por exemplo, ele se esquecia do mundo e ficava se deliciando com as gravuras, em vez de fazer algazarra e derrubar livros como os outros ratos. Com isso, ficou conhecendo Branca de Neve, Chapeuzinho Vermelho, Os Três Porquinhos... só pelas gravuras, é claro, pois ratos não sabem ler. Só depois de ver a história até enjoar é que ele procurava livro para roer. Mal roía um ou dois cantinhos de página por noite. Quase não chegava a estragar o livro. SEGATO, Carlos Augusto. Um rato na biblioteca. São Paulo, Atual, 1996, p.6-8. NOME PROF. ÉRIKA
  2. 2. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 1) Reescreva as frases substituindo as palavras destacadas por outras do texto com o mesmo significado. a) À noite a biblioteca ficava protegida por um vigia. __________________________________________________________________ b) Era um problema! E os ratos eram muito rápidos. __________________________________________________________________ c) De tão miudinho, Aspônsio era chamado de Asponsito. __________________________________________________________________ 2) Numere na ordem dos acontecimentos de acordo com o texto. ( ) O vigia morria de medo de ratos. ( ) A biblioteca à noite era invadida por um bando de ratos. ( ) Aspônsio tinha dificuldades para correr entre as prateleiras. ( ) Os ratos derrubavam livros da estante. ( ) Aspônsio ficou conhecendo muitos personagens de histórias. 3) Responda: a) Qual era o grande problema do vigia? __________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ b) Em que Asponsito era diferente dos seus companheiros? __________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ c) De que maneira o ratinho “lia” as histórias? __________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ d) Por que Aspônsio não estragava o livro como os outros? __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ 4) Que outro título você daria ao texto? __________________________________________________________________ 5) Escreva (V) para verdadeiro e (F) para falso. ( ) O vigia da biblioteca era amigo dos ratinhos. ( ) Aspônsio era o maior e o mais forte dos ratinhos. NOME PROF. ÉRIKA
  3. 3. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS ( ) Aspônsio preferia ver as gravuras a roer os livros. ( ) Havia muitos livros na biblioteca. 6) Dê a sua opinião. a) O que você acha da atitude dos ratinhos em relação aos livros? __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ __________________________________________________________________________ b) Como o vigia deveria se sentir, vivendo rodeado de ratos? __________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ c) Na sua opinião, o que o vigia poderia fazer para se livrar dos ratos? __________________________________________________________________________ _________________________________________________________________________ 7) Observe a família de palavras: livro: livraria – livreiro – livrinho  Agora escreva um substantivo derivado para cada palavra. rato: __________________________ papel: _________________________ pedra: _________________________ flor: ___________________________ 8) Reescreva a frase como se fosse mais de um rato: O pequeno rato se esquecia do mundo e ficava se deliciando com as gravuras. __________________________________________________________________________ __________________________________________________________ 9) Separe as sílabas das palavras: mirradinho: _________________________________ deliciando: __________________________________ biblioteca: __________________________________ prateleiras: _________________________________ assistia: ____________________________________ 10) Na fábula abaixo há 10 palavras que foram escritas incorretamente. Circule-as . Um leão, canssado de tanto caçar, dormia espichado debaixo da sonbra boa de uma árvore. Vieram uns ratinhos passear em cima dele e ele acordou. Todos consseguiram fugi, menos um, que o leão prendeu debaixo da pata. Tanto o ratinho pediu e inplorou que o leão desistiu de esmagá-lo e deixou que fosse enbora. Algum tenpo depois o leão ficol preso na rede de uns caçadores. Não conseguindo se solta, fazia a floresta inteira treme com seus urros de raiva. Nisso apareceu o ratinho, e com seus dentes afiados roeu as cordas e soltou o leão. NOME PROF. ÉRIKA
  4. 4. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Moral: Uma boa ação ganha outra. O jardineiro e a árvore Era uma vez um jardineiro, bem velhinho, que cuidava dos jardins de um lindo castelo. Todos os dias, ele molhava as flores, tirava os bichinhos das folhas, colocava terra onde fosse preciso. O resultado de todo esse carinho foi que, em pouco tempo, aquele jardim ficou o mais bonito de toda a redondeza. Havia flores coloridas, perfumadas, e árvores de todos os tamanhos, onde os passarinhos adoravam fazer seus ninhos. Até que um dia, o jardineiro percebeu que aquele jardim não era igual aos outros. Ele era mágico! As plantas e as flores conversavam com ele. Foi assim que, ao plantar novas sementinhas, ouviu uma delas pedir: — Por favor, jardineiro, plante-me longe daqui! Não quero ficar junto das outras sementes. Quero ficar lá longe, sozinha, pois sou semente de uma árvore majestosa, bonita, e desejo que minha beleza seja admirada por todos. O jardineiro, então, plantou essa sementinha bem longe das outras, no meio do campo, para que ela pudesse crescer e se desenvolver da maneira como desejava. O tempo passou. Das sementes plantadas pelo jardineiro, nasceram árvores, que cresceram juntas em direção ao céu, formando um bosque belíssimo ao redor do castelo. Muitos pássaros fizeram seus ninhos naquelas árvores, os animais descansavam em suas sombras e, ao chegar a hora de dar frutos, todas as pessoas iam para junto delas colher, com alegria, o saboroso alimento. Já a árvore solitária não tinha com quem dividir a água da chuva, então, seus galhos ficavam mais úmidos que o necessário. Ela não recebia sombra de nenhuma companheira, por isso, suas folhas queimavam nas tardes de muito sol. E quando o vento da chuva a balançava para lá e para cá, a árvore solitária não tinha o apoio de outra árvore a seu lado. E até seus frutos eram esquecidos, pois as pessoas não queriam caminhar tanto para colhe-los. O jardineiro, então, concluiu que tinha cometido um erro, ao plantá-la ali, tão longe, como ela havia pedido. Mas também percebeu que só dessa maneira a árvore solitária pôde realmente entender como era importante estar ao lado de outras árvores. NOME PROF. ÉRIKA
  5. 5. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Flávi a Muniz 1) O jardim tornou-se o mais bonito de toda a redondeza. Por quê? _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ 2) “Até que um dia, o jardineiro percebeu que aquele jardim não era igual aos outros.” a) Marque com um (X) a opção que melhor explica o uso da expressão, “até que um dia”, nessa frase do texto. ( ) Provavelmente ( ) Anteriormente ( ) Finalmente ( ) Inicialmente b) É correto afirmar que o jardim não era igual aos outros? Por quê? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 3) Releia o 3º parágrafo. Escreva um comentário sobre a atitude da sementinha, ao pedir para ser plantada separadamente. ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 4) O jardineiro atendeu ao pedido da sementinha. Ele agiu corretamente? Justifique a sua resposta. ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 5) O jardineiro concluiu que “só dessa maneira a árvore solitária pôde realmente entender como era importante estar ao lado de outras árvores.” Como podemos associar essa conclusão do jardineiro à nossa vida? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  6. 6. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 6) Numere os fatos de 1 a 6, na ordem dos acontecimentos. ( ) Uma sementinha pediu para ser plantada separadamente. ( ) O jardineiro concluiu que não fez bem à sementinha. ( ) A sementinha transformou-se numa árvore solitária. ( ) O jardineiro percebeu que o jardim era mágico. ( ) O jardineiro atendeu ao pedido da sementinha. ( ) Um jardineiro cuidava com carinho do jardim do castelo. A ASSEMBLÉIA DOS MITOS Reunidos em assembléia na grande clareira da mata, estavam os principais mitos do folclore brasileiro. Da Amazônia vieram o Curupira , o anhangá, o matintapereira que vira passarinho quando quer, o boto, a boiúna e o mapinguaroi. Do Nordeste vieram o quibungo e o capelobo. Da Mata Atlântica, a caipora, e o gigante bicho- homem. Do Sul do Brasil, veio o boitatá, e do rio São Francisco, o famoso caboclo d”água. Vieram também a mula-sem-cabeça e o lobisomem que moravam em uma fazenda ali perto. A assembléia já estava começando quando chegou o curupira todo afobado(...) Inicialmente foi eleito o novo presidente da Asfobra (Associação dos Seres do Folclore Brasileiro), que deveria presidir a assembléia. Dos dois candidatos, o lobisomem e a mula-sem-cabeça, foi mais votado o lobisomem, mesmo porque se concluiu que a mula não tinha cabeça para presidir a assembléia. Ela quis impugnar a eleição, alegando que o lobisomem era um mito europeu, mas ele provou que já estava naturalizado brasileiro. Assim, o lobisomem foi eleito presidente da Asfobra e passou a presidir a assembléia . Inicialmente deu as boas vindas aos mitos presentes e logo colocou em discussão o primeiro item da pauta: conservação dos mitos do folclore brasileiros ameaçados de extinção. Lembrou que a maioria da população passou a morar nas cidades, a ver televisão, usar computador e outros produtos da tecnologia, esquecendo-se do folclore . Principalmente os jovens – disse ele - não acreditam mais em nós. Nos só existimos na imaginação do povo. No dia em que não acreditarem mais em nós, deixaremos de existir. Por isso estamos todos ameaçados de extinção e, como ninguém faz nada, nós mesmos vamos ter que defender nosso direito à existência. Todos aplaudiram. Em nome dos mitos da Mata Atlântica tomou na a palavra o Gigante bicho-homem. Muito emocionado e com o seu único olho cheio de lagrimas, começou a falar: NOME PROF. ÉRIKA
  7. 7. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS -Antigamente, as matas do Sul da Bahia eram cheia de bichos-homens. Nós éramos temidos e respeitados. Vivíamos felizes e todos acreditavam que nós existíamos. Com a destruição das matas, os bichos-homens estão acabando. Os últimos que ainda existem estão no Parque Nacional do Monte Pascoal, e só os índios pataxós e alguns caboclos acreditam neles. Todos os mitos da floresta estão ameaçados de extinção.(...) Isso mesmo - disse o boto. – Há pouco tempo, eu atraí uma índia para o rio, mas ele estava tão poluído que ela fugiu. Animado com aqueles depoimentos, o curupira, que era um pouco tímido, criou coragem e fez uma queixa: (...) - Eu e o caipora não estamos dando conta de proteger as matas e os bichos (...) O médico disse que estamos com estresse e nos aconselhou a tirar uma férias. Mas cadê tempo? O fato é que não agüentamos mais lutar contra os caçadores e as motosserras. O IBAMA podia ajudar um pouco. - Outro problema – disse a caipora – é a invasão de mitos estrangeiros. Outro dia , eu vi escrito num carro: “ Eu acredito em gnomo”. É um absurdo pessoas acreditarem em gnomo, que é um mito europeu, e não acreditarem nos mitos de seu próprio país como a mula- sem-cabeça, saci-pererê ou até em uma modesta caipora como eu. - É isso mesmo! - exclamou a mula-sem-cabeça - Temos que fazer alguma coisa. Depois de muita discussão, assembléia decidiu designar uma comissão para redigir um documento a ser encaminhado ao governo, pedindo medidas enérgicas para proteção dos mitos do folclore brasileiro ameaçados de extinção. A outra perna do saci, de Ângelo Machado Obs: Os personagens deste texto são mitos do folclore brasileiro,alguns dos personagens, você conhece, os outros são conhecidos apenas regionalmente como capelobo e o gigante bicho- homem. 1 - De acordo com o texto e, marque X nas alternativas corretas: ( ) Os mitos do folclore brasileiro estão ameaçados de extinção. ( ) Os mitos do folclore brasileiro não estão ameaçados de extinção. ( ) As pessoas, principalmente os jovens acreditam nos mitos brasileiro. ( ) A assembléia dos mitos aconteceu no rio Amazonas. ( ) A solução do problema dos mitos era fazer um documento ao governo pedindo mediadas enérgicas para proteção dos mitos. NOME PROF. ÉRIKA
  8. 8. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 2 – A - Que mito presidia a assembléia? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ ____________________________________ B – Qual foi o problema apontado pelo lobisomem, com relação aos mitos brasileiros? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ C – Qual era o maior medo do lobisomem. Por quê? _______________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ D - O que significa Asfobra? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 3 – No texto, o curupira apesar de ser tímido, reclama que ele e o caipora tem muito trabalho, para proteger as matas e os bichos e, que precisa da ajuda do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Procure no texto e escreva a sigla deste órgão. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 4 - Procure no dicionário, o sentido das palavras grifadas nos trechos a seguir. Considere o contexto de uso ao escolher o sinônimo adequado: A - “Reunidos em assembléia na grande clareira da mata, estavam os principais mitos do folclore brasileiro. B - .(...) “ Dos dois candidatos, o lobisomem e a mula-sem-cabeça, foi mais votado o lobisomem, mesmo porque se concluiu que a mula não tinha cabeça para presidir a assembléia. Ela quis impugnar a eleição”(...) C - Todos os mitos da floresta estão ameaçados de extinção.(...) A - _________________________________________________________________ B - ____________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  9. 9. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS C- _____________________________________________________________________ 5 – Releia o texto 1 e pinte de : A - Vermelho - um trecho que mostre discurso direto B – Azul - um trecho que mostre discurso indireto 6 – Leia : “ ... Depois de muita discussão, a assembléia decidiu designar uma comissão para redigir um documento a ser encaminhado ao governo, pedindo medidas enérgicas para proteção dos mitos do folclore brasileiro ameaçados de extinção”. Esse trecho do texto está escrito em : ( ) linguagem formal ( ) linguagem coloquial A PRIMEIRA Constituição do Brasil Em 1823, José Bonifácio de Andrada e Silva, que participava do governo do imperador, escreveu duas propostas para a Constituição. Ele queria transformar índios e negros em cidadãos, substituindo aos poucos o regime de escravidão pelo de liberdade no trabalho. No entanto, essas idéias causaram uma forte reação entre os traficantes de escravos e entre os que apoiavam a interferência portuguesa em nosso país. Dom Pedro, com medo de perder o apoio desses grupos, fechou a Assembléia Constituinte e decidiu ditar suas próprias leis, decretando a primeira Constituição do Brasil. A Constituição de 1824 não fazia referência aos escravos . Era como se eles não existissem . Dom Pedro I declarava a religião católica como religião oficial no Brasil, proibindo a prática pública de outros cultos. Embora muitos escravos libertos trabalhassem nas cidades, eles não eram considerados cidadãos A - Após ler os textos 1 e 2, é correto dizer que: NOME PROF. ÉRIKA
  10. 10. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS ( ) o texto 1 é ficcional, porque é escrito para as pessoas que querem estudar e aprender sobre a História de alguns países e o texto 2 didático, porque é escrito , partindo da imaginação do autor, portanto os fatos apresentados não são reais. ( ) texto 1 é ficcional, porque é escrito , partindo da imaginação do autor, seu objetivo e divertir o leitor, portanto os fatos apresentados não são reais,o texto 2 é didático porque é escrito para as pessoas que querem estudar e aprender sobre a História de alguns países e de pessoas que realmente existiram . ( ) o texto 1 e o texto 2 são textos são informativos ( ) o texto 1 e o texto 2 são didáticos. 8 - Abaixo estão escritos trechos de textos informativos, complete-os com os verbos indicados, colocando-os no tempo que foi pedido. A – Bactérias, fungos, leveduras e outros micróbios se________________ da matéria orgânica do lixo. ( Alimentar) B - O trabalho de decomposição do lixo pode demorar um século ou mais. O tempo depende de vários fatores . O calor e a umidade do solo por exemplo, _____________________ o crescimento e a atividade dos microorganismos. ( estimular ) C – Se o lugar for úmido, as folhas de papel ________________________( levar – ) três meses para sumir, ou mais do que isso, se local for seco. Além disso, papéis absorventes___________________(durar) vários meses. Jornais _______________intactos por décadas.(permanecer ) D – Na Idade Média as pessoas não _________________________( saber ) dos riscos que o lixo poderia representar e por isso não se _______________________( preocupar –)em enterra-lo ou queimá-lo. 9 - Reescreva o trecho abaixo, substituindo os substantivos que se repetem por pronomes: “A Constituição de 1824 não fazia referência aos escravos . Era como se os escravos não existissem . (...)Embora muitos escravos libertos trabalhassem nas cidades, os escravos não eram considerados cidadãos”. _______________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  11. 11. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 10 – Para completar as lacunas, use palavras que você julgar adequada: A – O pássaro começou a cantar _________________a menina. B – A mãe voltou ___________________o brinquedo da menina. C – Eduardo gosta de comer sobremesa __________________o almoço. D – Durante a prova os alunos guardam os cadernos _________________as carteiras. E - Mariano foi ao cinema __________________a carteira escolar. F - Muitas pessoas votaram ______________________a lei do prefeito. 11 –Nas alternativas abaixo há somente uma palavra escrita corretamente, circule-a: A- esce - ece - esse – ese B - possuem - posuem -poçuem - pocuem C – sufissiente - ssufisciente - suficiente suifiçiente D – estima -extima -eztima -esstima E - conselho - conscelho -consselho -conçelho F – pesoas -peçoas - pessoas - pesçoas G – creça - cresça - cressa - cres Fantasmas chateados Camila entrou, subiu as escadas, curiosa para saber de onde vinha aquele gemido e ficou gelada quando ouviu aquele huuuuu, que saia do velho quarto. Olhando lá dentro, não acreditou, dois fantasmas se queixavam conversando assim: huuuuuu. Eles não viram Camila e, muito tristes, contavam casos: _Que solidão! Como é chato ser fantasma. Ninguém liga mais, ninguém toma susto... _É mesmo! Fantasma é coisa de antigamente. Que falta de respeito! Camila, sem fôlego, ouvia aquele papo fantasmal: _O terror virou moda. O pessoal adora filmes de espanto! NOME PROF. ÉRIKA
  12. 12. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS _Pois é! Usam esses penteados punk, pinturas na cara, roupas dark e ouvem rock- horror! Até novela de vampiro já fizeram! Assim não temos chance. _Ontem fui assombrar a vizinha e levei a maior bronca: “Luizinho, não suje o lençol!” _Pô, meu! E eu, lá no escuro do cinema, querendo pregar susto. Pensaram que eu fosse anúncio de filme de ficção! _Huuuuuu!!!!Que humilhação! Vamos para o cemitério curtir mágoa numa cova funda! Camila desceu a escada. Foi para casa de cabelo em pé. Não conseguiu dormir. Que medão! Mas também que pena! Até assombração merecia ser feliz. De repente teve uma idéia fantasmagórica! O parque de diversões ficava perto do casarão...E então... Na outra noite, Camila voltou e gritou bem alto: _Seu fantasma bobão! Cara de melão! Não me pega não! Lá de cima veio um huuuuuu! Muito ofendido! A menininha correu em direção ao parque. Atrás dela vinha os fantasmas: _Pare, menina atrevida! Vou lhe passar um sermão sobrenatural.Um pito paranormal. Camila entrou voando no parque, e os fantasmas vieram atrás. Ela saiu pela frente, mas eles não. Foi por ali mesmo que eles quiseram ficar. A menina havia levado seus “amigos solitários” para casa de terror do parquinho. Num lugar cheio de pessoas que se divertiam com sustos, eles poderiam esbanjar seus dons fantasmagóricos! As pessoas riam com os sustos de brincadeira, e Camila pensava: _Ah, se eles soubessem que aqui tem fantasmas de verdade... Rogério Borge Responda rápido: a) Em que lugar se passa a história: ______________________________ b) O que os fantasmas estavam fazendo quando Camila os encontrou?__________________ d) Qual era a queixa dos fantasmas? Por que? _____________________________________________________________________ e) Para onde os fantasmas resolveram ir para curtirem suas mágoas? _____________________________________________. F) Como Camila estava quando foi para sua casa? _______________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  13. 13. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS g) Retire do Texto: - Quatro adjetivos:_________________________________________ - Três palavras terminadas em L: _______________________________ - Três palavras terminadas com M: _____________________________ - Duas palavras que rimam: __________________________________ h) Reescreva as frases substituindo as palavras sublinhadas pelos seu antônimo: - Camila entrou, subiu as escadas, curiosa para saber de onde vinha aquele gemido.. _____________________________________________________________ - O parque de diversões ficava perto do casarão. _____________________________________________________________ - Eles não viram Camila e, muito tristes, contavam casos. _____________________________________________________________ i) Escreva as palavras abaixo no plural: - saia : ______________________ - desceu: ____________________ - entrou: _____________________ - levei: _______________________ i) Separe as palavras abaixo em sílabas: - fantasmas: ______________________ - assombração: ____________________ - terror: _____________________ - esbanjar: _______________________ SE ASSIM É, ASSIM SEMPRE SERÁ? Tudo era bem normal lá em Santantônio da Lamparina. As crianças iam para a escola enquanto os pais trabalhavam.Todos riam, se divertiam e às vezes ficavam bem tristes também.Tomavam banho, soltavam pum e tinham coceira no pé; como toda gente em qualquer parte. NOME PROF. ÉRIKA
  14. 14. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Só tinha um detalhe, mínimo, insignificante, que deixava tudo com cara de esquisito e diferente: lá, o dia era escuro como a noite, e quando era noite era noite também. Os moradores estavam acostumados. Viviam à sombra da Lua, estudavam a luz do abajur, sabiam brincadeiras de escuro: gato-mia, cabra-cega, detetive... Os mais velhos diziam que lá sempre tudo foi assim e que, se é assim será até o fim; sentiam-se cansados de imaginar como seria viver num lugar claro e diferente. Os mais jovens sonhavam e diziam que conhecer o sol era o maior desejo que tinham no mundo, no universo. Um desejo infinito. Por que ninguém pensava em se mudar dali?Porque lá havia o mais lindo luar e o mais delicioso banho de mar e um povo com um sonho em comum.às vezes, coisas assim são suficientes para nos fazer ficar. Num dia noite, chegou um, chegaram dois e mais três ou cinco equilibristas. Era uma família de artista! Enquanto uns tocavam, os outros faziam lances incríveis, coisa de especialista! Há muito tempo o vilarejo não recebia visita tão animada. Os equilibristas estavam acostumados a se apresentar até o sol raiar e estranharam: já se sentiam cansados e nada de o dia clarear. _ O Sol não vai aparecer? E foi assim que souberam quer em Santantônio da Lamparina o dia era tão escuro como a noite e que já estavam acordados fazia dois dias e meio. _ Daí o nome da cidade? _ Daí o nome. _ Mas por que é assim? _ Diz meu avô que o avô dele dizia que o seu tataravô ensinou que é assim porque sempre foi assim e assim será até o fim. Os artistas acharam aquela explicação meio fraquinha, de que já se cansou de procurar solução.Avisaram que por cinco dias escuros e quatro noites noites treinariam um novo número exclusivo e então voltariam para o espetáculo de despedida! Voltaram. Voltaram com o número mais arriscado e sensacional de equilíbrio, coragem e precisão já visto em toda história da humanidade! NOME PROF. ÉRIKA
  15. 15. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Precisaram de muita concentração. Foi subindo, um sobre o outro e sobre o outro e sobre o outro ainda... Até que o menino equilibrista mais levinho e muito craque, com o braço bem esticado, atingiu o céu, por onde passou um facho de luz. Era mínimo, mas suficiente para iluminar de alegria e expectativa cada santantônio-lamparinense. Podiam saber como era o Sol, a luz e o calor que vinha do céu. Devagar o rasgo foi aumentando, sozinho; como furo de meia velha, que vai crescendo até virar um rombo... E um dia, Santantônio da Lamparina amanheceu toda e completamente iluminada! Os moradores, que nem tinham venezianas e cortinas, acordaram sobressaltados com tanta luz. Festejaram até o Sol raiar outra vez. Até hoje, não se cansaram dever o Sol nascer e depois o Sol se pôr e de novo o Sol nascer e mais uma vez se pôr.Acham graça, agradecidos. Silvinha Meirelles. Conto retirado da revista Nova Escola Outubro de 2006. Vamos interpretar o texto. 1) Descreva como você imagina que eram as pessoas que viviam em Santantônio da Lamparina antes de conhecerem o Sol? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 2) Você acha que a falta de Sol é um detalhe mínimo e insignificante?Por quê? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 3) Como os moradores mais velhos da cidade se sentiam. E qual era o sonho dos mais jovens? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  16. 16. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 4) Qual a intenção dos equilibristas ao treinarem um novo número para apresentarem aos moradores da cidade? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 5) O que você achou desta idéia? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 6) Por que será que ninguém procurou uma idéia para resolver o problema da cidade? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ RETIRE O QUE SE PEDE DO TEXTO: 1) cinco adjetivos: ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 2) duas palavras no masculino e duas no feminino: ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ 3) três palavras no plural: ___________________________________________________________ __________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  17. 17. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Essas máquinas e seus homens... Você já notou como o mundo vem mudando nos últimos anos? Como muitas coisas são encontradas com mais facilidade e estão mais baratas? Em grande parte, isso é resultado do aperfeiçoamento das máquinas. Muitas fábricas que operam com robôs, máquinas automáticas que substituem quase completamente o trabalho humano em tarefas repetitivas e cansativas, como apertar parafusos e soldar peças de metal. Veja as modernas máquinas agrícolas. Elas fazem o trabalho de muitos homens no preparo da terra e na colheita. Ou os modernos meios de locomoção. Quem diria, há cem anos, que seria possível ir do Brasil à Europa em poucas horas? Ou os meios de comunicação. Você fala facilmente por telefone com um conhecido que esteja no Japão. Com a Internet, a rede mundial de comunicação por computadores, você, em sua casa, pode visitar os maiores museus do mundo e obter informações dos melhores centros de pesquisas. Com suas máquinas, o homem desceu ao fundo do mar, já andou na Lua, enviou naves aos planetas mais distantes. Antigamente, a eletricidade era a maravilha. Hoje, estamos na era da Astronáutica, da eletrônica, da informática, da cibernética. Os computadores facilitaram o trabalho em muitas áreas de atividades. Poupam tempo. Veja como é rápido fazer compras num supermercado que tenha leitor de código de barras. Imagine como era no tempo em que a caixa tinha que ler e digitar cada preço. Mas, será que tudo isso é bom? A televisão pode ser muito útil. Pode passar informações rapidamente e mesmo ensinar à distância. Mas há pessoas que ficam presas demais à televisão. A televisão apassiva pessoas e sua inteligência. E o automóvel? As pessoas estão sempre com pressa, querem correr. Se não tomamos cuidado, as máquinas nos controlam. O relógio é o dono do tempo? Obedecemos às ordens das campainhas? É preciso não esquecer que as máquinas foram criadas pelo homem, com objetivos concretos. Uma máquina serve para fazer uma tarefa, e pronto. No momento em que deixamos que ela nos domine, perdemos o correto sentido das coisas. Tiago Molnár, IBEP,1996 NOME PROF. ÉRIKA
  18. 18. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Vocabulário Cibernética: ciência que estuda as comunicações e o sistema de controle não só nos organismos vivos como também nas máquinas. Apassivar: tornar passivo, inerte, indiferente. Se ainda sentir necessidade, pode consultar o dicionário. 1) De acordo com as afirmações de Thiago Molnár, o mundo ultimamente, tem passado por várias transformações. Responda: a) Que transformações são essas? ________________________________________________________________ _____________________________________________ b) Qual a causa dessas transformações? ________________________________________________________________ _____________________________________________ 2) Podemos afirmar que o desenvolvimento de um lugar traz benefícios para quem nele habita.Conforme o que temos presenciado no mundo de hoje, cite um exemplo de prejuízo que o desenvolvimento pode trazer para as pessoas. ________________________________________________________________ ______________________________________________________________ 3) Leia com atenção a afirmativa abaixo. Somente algumas pessoas podem “visitar” museus de diversas partes do mundo sem sair de casa. a) De acordo com o texto, qual o recurso utilizado por elas para realizar essa visita? ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ b) Por que somente algumas pessoas podem fazer essa visita, dessa maneira? ________________________________________________________________ ________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  19. 19. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 4) Escolha, nas alternativas a seguir, aquela que melhor define a expressão “estar preso” na frase abaixo. “Há pessoas que ficam presas demais à televisão.” ( ) Há pessoas que ficam presas quando cometem assaltos. ( ) Há pessoas que ficam presas dentro de suas casas. ( ) Há pessoas que ficam presas em seus computadores. 5) São vantagens que o computador pode nos oferecer, exceto: ( ) facilidade de realizar pesquisas e trabalhos escolares. ( ) economia de tempo. ( ) informações com mais rapidez. ( ) acomodação e dependência do homem. ( ) diversão e lazer. 6) Marque com um (X) a opção que melhor explica a afirmativa abaixo. “A TV apassiva as pessoas e sua inteligência”. ( ) Com a TV as pessoas ficam passivas, ou seja, não usam a imaginação, preferindo receber pronto o que poderiam criar com a sua inteligência. ( ) Com a TV as pessoas ficam mais passivas, ou seja, buscam novos conhecimentos e novas descobertas. ( ) A TV ajuda as pessoas desenvolverem a sua inteligência, tornando-as passivas e questionadoras. 7) Use V para as alternativas verdadeiras e F para as falsas. ( ) Rápido, cibernético e astronáutica são palavras proparoxítonas. ( ) Há duas preposições na frase seguinte: Os computadores facilitaram o trabalho em muitas áreas de atividades. ( ) Na frase exclamativa “O relógio é o dono do tempo?” o verbo se encontra no futuro. ( ) É correto escrever: Ele trabalha mau. 8) Complete observando o tempo verbal. a) Uma máquina __________________ para fazer uma tarefa. (servir – futuro) b) Com suas máquinas os homens _________________ ao fundo do mar. (descer – presente) c) Os computadores _________________muitos trabalhos. (facilitar – pretérito) d) Os homens _________________ naves aos planetas distantes. (enviar – futuro) 9) Escreva no plural as frases seguintes. NOME PROF. ÉRIKA
  20. 20. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS a) Você já notou como o mundo vem mudando? b) O homem já desceu ao fundo do mar, já andou na Lua... c) O computador substituirá o homem. CIDADANIA Gilberto Dimenstein Cidadania é o direito de ter uma idéia e poder expressá-la. É poder votar em quem quiser sem constrangimento. É processar um médico que cometa um erro. É devolver um produto estragado e receber o dinheiro de volta. É o direito de ser negro sem ser discriminado, de praticar uma religião sem ser perseguido. Há detalhes que parecem insignificantes, mas revelam estágios de cidadania: respeitar o sinal vermelho no trânsito, não jogar papel na rua, não destruir telefones públicos. Por trás desse comportamento, está o respeito à coisa pública. O direito de ter direitos é uma conquista da humanidade. Da mesma forma que a anestesia, as vacinas, o computador, a máquina de lavar, a pasta de dente, o transplante do coração. Foi uma conquista dura. Muita gente lutou e morreu para que tivéssemos o direito de votar. E outros batalharam para você votar aos dezesseis anos. Lutou-se pela idéia de que todos os homens merecem a liberdade e de que todos são iguais diante da lei. Atualmente, cada vez mais se aprimoram os direitos das crianças, os seres mais frágeis e desprotegidos. O primeiro passo foi dado em 1959, quando a Assembléia Geral das Nações Unidas aprovou uma declaração de dez pontos: 1. Direito à igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade; 2. Direito a proteção especial para seu desenvolvimento físico, mental e social; 3. Direito a um nome e a uma nacionalidade; 4. Direito à alimentação, à moradia e à assistência médica adequadas para a criança e a mãe; 5. Direito à educação e a cuidados especiais para a criança física ou mentalmente deficiente; 6. Direito ao amor e à compreensão por parte dos pais e da sociedade; 7. Direito à educação gratuita e ao lazer; NOME PROF. ÉRIKA
  21. 21. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 8. Direito a ser socorrido em primeiro lugar, em caso de catástrofe; 9. Direito a ser protegido contra o abandono e a exploração no trabalho; 10. Direito a crescer dentro de um espírito de solidariedade, compreensão, amizade e justiça entre os povos. Um menino de rua é mais do que um ser descalço, magro, ameaçador e mal vestido. É a prova da carência de cidadania de todo um país, onde uma imensa quantidade de garantias não saiu do papel da Constituição. É um espelho ambulante da História do Brasil. No futuro, o menino de rua será visto como hoje vemos os escravos. 1. Leia com atenção o texto e marque (V) de verdadeiro e (F) de falso nas frases abaixo: ( ) Cidadania é o direito de Ter idéias e poder expressá-la. ( ) Cidadania é o direito de não devolver um produto estragado. ( ) O direito de Ter direito foi uma conquista dos governantes dos países. ( ) Muita gente lutou e morreu para conquistar alguns direitos. ( ) Nossos direitos estão assegurados na Constituição. ( ) Um menino de rua é a prova da carência de cidadania de todo um país. ( ) Só os adultos tem direito à educação gratuita e ao lazer. 2. Escreva três atitudes suas que revelam que você é um bom cidadão brasileiro. 3. Escreva um direito das crianças que você acha mais importantes. Por quê? NOME PROF. ÉRIKA
  22. 22. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS POR QUE TEMOS FEBRE? Temperatura alta é sinal de que seu organismo está sendo atacado por micróbios Você acorda e parece que o dia será como outro qualquer. Pula da cama, mas um cansaço logo toma conta do seu corpo. Então, você volta para o quarto e se esconde debaixo do cobertor. Sente frio e, em seguida, começa a suar. O coração às vezes acelera, a respiração fica ofegante e suas bochechas ficam vermelhas como um tomate. É ela, a febre, que veio te pegar! Calma! A febre não é um monstro. É apenas um sinal de que o seu organismo está sendo atacado por microorganismos nocivos à saúde. Só fique atento para não confundir Febre com situações que levem ao aumento de temperatura corporal, como se agasalhar e se exercitar muito. Em geral, a febre vem acompanhada de algum outro sintoma, que pode ser dor de garganta, dor de ouvido, manchas pelo corpo, diarréia, vômito etc. Nes-tes casos, pode apostar que alguma doença está para chegar. Na verdade, a febre é resultado da ação de uma substância chamada prostaglandina.O nome é difícil de pronunciar, mas sua função é relativamente simples: Levar ao cérebro a mensagem de que é necessário aumentar a temperatura do corpo para sinalizar que há algum micróbio invasor em atividade. Alertas NOME PROF. ÉRIKA
  23. 23. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS ligados! Nosso sistema Imunológico, ou melhor, de defesa, se prepara para combater a infecção. Às vezes, o organismo não conta desse combate sozinho e precisa da ajuda de medicamentos para reagir melhor. É por isso que, quando não melhoramos da febre, vamos ao médico para nos consultar e tomar o remédio certo. YAMAMOTO, Renato. Por que temos febre? Ciência Hoje das Crianças, São Paulo,n. 143, jan/fev. 2004 1. A febre é a) um sinal de que o organismo está sendo atacado. b) uma doença causada por microorganismos. c) um efeito de situações como se agasalhar ou se exercitar muito. d) um fenômeno sem importância, que não merece atenção. 2. O trecho “o nome é difícil de pronunciar, mas sua função é relativamente simples”, e se refere à a) temperatura do corpo. b) prostaglandina. c) febre. d) doença. 3. Quando diz que “ a febre não é um monstro “ o autor quer dizer que a febre a) é uma doença perigosa. b) não deve nos assustar demais. c) não é causada por monstros. d) é um sinal de que nosso corpo está saudável. 4. A prostaglandina faz com que o cérebro aumente a temperatura do corpo para NOME PROF. ÉRIKA
  24. 24. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS a) assustar os micróbios invasores para que eles deixem o nosso corpo. b) causar uma infecção grave em alguma parte do corpo. c) avisar o organismo de que é necessário comprar medicamentos. d) avisar o sistema imunológico da presença de um micróbio invasor. 5. Este texto apresenta as informações a) explicando as reações do organismo quando se tem febre. b) descrevendo os sintomas de uma doença muito grave. c) listando as doenças que os monstros apresentam. d) informando que os esportes podem causar febre. Micos O nascimento de dois micos-estrela surpreendeu ontem os moradores da avenida Rui Barbosa, no Flamengo, zona sul do Rio. Por volta das 10h30, uma fêmea caiu dos galhos de uma árvore e morreu na hora. Apesar de a mãe ter sido atropelada por um carro, que passava na avenida, os filhotes sobreviveram. Eles foram lançados a cerca de um metro de distância no impacto causado pelo acidente. “Foi um verdadeiro milagre. A barriga da fêmea explodiu e os dois filhotes foram expulsos pelo abdômen da mãe. A placenta estava intacta dentro dela”, disse o veterinário André Sena Maia, 33, funcionário do Zoológico de Niterói, que socorreu os filhotes. Os micos, que ganharam o apelido de Zezé de Camargo e Luciano, nasceram com cerca de dez centímetros. Segundo o veterinário, o tamanho é normal para a espécie. Com a morte da fêmea, Maria improvisou uma “mãe de aluguel” para os dis micos: um macaco de pelúcia irá “ confortar” os recém-nascidos nos primeiros dias. MICOS nascem no Rio de Janeiro... Folha de São Paulo, São Paulo, 24 de ago. de 2005. Disponível em:http:/www.folha.uol.com.br/ Acesso em set. 2005. 6. Os filhotes foram lançados a uma distância de a) mais de dez centímetros. b) trinta e três centímetros. c) cerca de um metro. d) mais de três metros. 7. Na frase “ a placenta estava intacta dentro dela” a palavra “dela” se refere à a) mãe b) mãe de aluguel. c) avenida. NOME PROF. ÉRIKA
  25. 25. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS d) Árvore. 8. O veterinário arranjou um macaco de pelúcia para a) se lembrar dos dois filhotes b) assustar os dois filhotes. c) dar de presente a seus filhos. d) confortar os dois filhotes. 9. No texto, a expressão “foi um verdadeiro 10 Micos nascem após a morte da mãe” é 10. milagre” foi dita quando a) o título do texto a) a mãe ainda estava viva. b) o tema do texto b) os filhotes foram resgatados. c) apelido de Zezé de Camargo e Luciano c) a mãe tinha sido atropelada. d) fábula de um livro d) o veterinário improvisou uma mãe de aluguel. A colcha de retalhos Nos finais de semana, Felipe vai para a casa da vovó. Vovó sabe fazer bolo de chocolate, brigadeiro, bala de coco, pão de queijo... enfim, sabe fazer tudo que Felipe gosta. Vovó sabe contar histórias como ninguém! Coloca os óculos, faz uma cara engraçada, fala bem fininho e fraquinho, depois bem grosso e forte, imitando a voz dos personagens das histórias. Um dia, Felipe encontrou uma porção de pedaços de tecidos espalhados pelo chão, perto da máquina de costura onde vovó estava trabalhando. Vovó explicou que os tecidos eram retalhos das costuras que fazia e que iria fazer uma colcha de retalhos. Felipe resolveu ajudar e separou os retalhos: os de bolinha, os de listrinha, os de florzinha, de lua e estrela, xadrez, listrado... Cada pedaço de tecido trazia uma lembrança. O pijama listrado de Felipe, a camisa xadrez do papai, o vestido da mamãe e a roupa de vovó Maria que já estava lá no céu junto com o vovô Luiz. Vovó começou a chorar sentindo saudade de quem já foi embora. Felipe não entendeu o motivo do choro e ela tentou lhe explicar o que é saudade. NOME PROF. ÉRIKA
  26. 26. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Não adiantou, ele não entendeu. Na verdade a gente só entende as coisas que já experimentou; um dia Felipe entenderia. Depois de algum tempo, Felipe chegou da escola, entrou correndo em seu quarto e viu a linda colcha esticada sobre sua cama. Cada retalho tinha uma história. Deitado sobre a colcha, ele passou algum tempo lembrando de uma porção de histórias. De repente, Felipe começou a sentir uma coisa estranha dentro do peito que ia aumentando, aumentando... Felipe foi correndo para a casa da vovó, abraçou-a bem forte e cochichou bem baixinho no seu ouvido: — Preciso te contar um segredo: eu acho que já entendi... agora eu já sei o que é saudade! Nye Ribeiro Silva 1) Reescreva as frases substituindo as palavras grifadas por outras do texto que tenham o mesmo significado. a) Felipe encontrou pedaços de tecido jogados pelo chão. _______________________________________________________________________ b) Cada pedaço de tecido trazia uma recordação. _______________________________________________________________________ 2) Numere de 1 a 4 a ordem dos acontecimentos do texto. ( ) Vovó explicou que iria fazer uma colcha de retalhos.vovó. ( ) Felipe viu a colcha esticada sobre a cama. ( ) Cada retalho trazia uma lembrança. ( ) Vovó sabe fazer tudo o que Felipe gosta. 3) Os pedaços de tecido trouxeram recordações à vovó. Marque com um (X) o sentimento que envolveu a vovó. ( ) medo ( ) saudade ( ) raiva ( ) felicidade NOME PROF. ÉRIKA
  27. 27. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 4) De acordo com o texto, Felipe gosta de ir à casa da vovó.  Faça uma lista do que vovó faz e que agrada a Felipe. ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ____________________________________ ________________________ 5) Escreva de quem vovó sentiu saudade e que a fez chorar. ______________________________________________________________________ 6) O texto fala que Felipe não entendeu a explicação da vovó sobre saudade. a) de acordo com o texto, explique por que ele não entendeu o que é saudade. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ b) No final do texto aconteceu uma coisa que fez Felipe entender o que era saudade. Escreva o que fez Felipe sentir saudades. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ c) E para você, o que significa a palavra saudade? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 7) Reescreva a frase abaixo fazendo a concordância. O menino separou o retalho. Eu ______________________________________________ Nós _____________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  28. 28. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Eles _____________________________________________ A gente __________________________________________ 7) Observe as palavras abaixo. Em cada linha há uma palavra escrita incorretamente. sublinhe essa palavra e reescreva-a de forma correta. a) curso – promessa – menssagem – travesseiro ( _____________________) b) apressado – imensso – casamento – ganso ( _____________________) c) conparecer – assar – combater – assinar ( _____________________) d) partir – passarela – prequiça - máquina (______________________) 9) No texto (fábula) abaixo, há 10 palavras escritas incorretamente. Encontre-as e reescreva- as corretamente em seu caderno. O Leão, o Urso e a Raposa Um leão e um urso capturaram um cervo e disputavam sua posse em feroz luta. Após terem lutado, e já muito feridos e fracos devido aos verimentos, eles caíram no chão conpletamente exaustos. Uma raposa, que estava nas redondezas e a tudo observava a uma distância segura, vendo anbos estirados no chão, e, o cervo abamdonado entre eles, correu entre os dois e agarando a presa desaparecel no meio do mato. O leão e o ursso vendo aguilo, mas imcapazes de impedi, disseram: — Ai de nós, que nos ferimos um ao outro apenas para garanti o jantar da raposa! Autor: Esopo O SALÁRIO MÍNIMO O salário mínimo é tão pequenininho que cabe até no meu bolso. É por isso que ele é chamado de mínimo que quer dizer que menor não tem. Meu pai diz que o salário mínimo é um dinheiro que não serve pra nada, mas na televisão o moço diz que só pode isso e está acabado. Meu pai quase quebrou a televisão depois que o moço falou. Meu pai anda chamando o salário mínimo de um outro nome, mas eu não vou dizer aqui, porque outro dia eu disse esse nome no recreio e a professora me deixou de castigo. O salário mínimo deve ser muito engraçado porque, quando falaram que ele tinha aumentado, lá em casa todo mundo deu risada. O meu avô é aposentado. Ele não faz nada, mas parece que já fez muito. Ouvi dizer que o salário não aumenta mais por causa dele. Eu não sabia que o meu avô era tão importante. Minha avó não é aposentada. Também ela é muito velhinha, não dá pra ser mais nada. NOME PROF. ÉRIKA
  29. 29. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Lá em casa falaram que com esse salário não vai dar pra comprar a cesta básica. Eu não sei muito bem o que é cesta básica, mas parece que tem comida dentro. Se for, é só diminuir bastante o tamanho da cesta que aí cabe tudo. Ouvi meu tio desempregado dizendo que tem um livro chamado Constituição, onde está escrito que com o salário mínimo a pessoa tem que comer, morar numa casa, andar de condução, se vestir e uma porção de coisas. Coitado do meu tio! A falta de emprego está deixando ele doidinho. Quando eu crescer, não quero salário mínimo, mesmo que seja o dobro. Parece que ele é tão pequeno que mesmo que seja o dobro do dobro ele continua mínimo. A minha mesada é muito pequena, mas ainda bem que ninguém inventou a mesada mínima, porque com o que a minha mãe me dá não dá nem pra comprar figurinha. Pronto! Isso é o que eu penso do tal do salário mínimo. Espero que a professora me dê uma boa nota porque ela é muito boazinha e merece ganhar muito mais do que todos os salários mínimos juntos. Só mais uma coisinha: se eu fosse o presidente da República mudava o salário mínimo para um salário bem grande e chamaria ele de salário máximo. SOARES, Jô. Composição: o salário mínimo. Veja. Paulo, n. 20, p. 17, 15 maio 1996. 1) Releia cuidadosamente o texto e responda com atenção. a) Os acontecimentos apresentados no texto foram narrados num tempo em que o narrador era criança ou adulto? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ b) Como você chegou a essa conclusão? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 2) O narrador apresenta uma idéia positiva ou negativa sobre o salário mínimo?  Escreva, pelo menos dois argumentos citados no texto que possam comprovar a sua resposta. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  30. 30. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 3) Os trechos destacados a seguir foram transcritos do texto. Releia-os. “...quando falaram que ele tinha aumentado, lá em casa todo mundo deu risada.” “Parece que ele é tão pequeno que mesmo que seja o dobro ele continua mínimo” Comparando os dois trechos destacados acima, pode-se afirmar que as risadas dadas por todo mundo da casa eram de felicidade? Justifique. _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ 4) Cesta básica: orçamento destinado às despesas alimentares e de manutenção da casa. No brasil foi calculada para atender as necessidades de uma família de 4 pessoas. Leia novamente o parágrafo e responda. “A solução encontrada pelo narrador com relação à cesta básica, resolveria o problema da família? Por quê? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 5) Apesar da forma bem humorada que o texto foi apresentado aos leitores, o humorista Jô Soares teve uma intenção séria ao publicá-lo. Que intenção foi essa? Marque (X) a resposta certa. a.( ) Mostrar pessoas insatisfeitas, mas conformadas com o salário que ganham. b.( ) Fazer uma denúncia sobre a impossibilidade de se viver com dignidade com o salário mínimo. c.( ) Convencer as pessoas de que é possível manter um bom padrão de vida com o salário mínimo. d.( ) Publicar somente que ele, como personagem, gostaria que houvesse um salário que pudesse ser chamado de máximo. 6) Releia o trecho a seguir, transcrito do nosso texto “ Composição: o salário mínimo.” NOME PROF. ÉRIKA
  31. 31. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS “O meu avô é aposentado. Ele não faz nada, mas parece que já fez muito. Ouvi dizer que o salário mínimo não aumenta por causa dele. Eu não sabia que o meu avô era tão importante. Minha avó não é aposentada. Também ela é muito velhinha, não dá pra ser mais nada.” Marque, nas afirmações a seguir, aquela que melhor resume o trecho destacado nesta questão. ( ) Aposentadoria: sinônimo de vitalidade e vigor. ( ) Aposentadoria: lucro para o país. ( ) Aposentadoria: preconceito e discriminação. 7) Segundo a Constituição Brasileira, o assalariado tem direito às necessidades básicas de saúde, moradia, alimentação, vestuário, educação e segurança. Tomando por base o salário mínimo atual que é de R$ 240,00, você acha que esse valor é suficiente para suprir as necessidades de habitação, transporte, vestuário, compra de remédios etc, etc, etc? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ Então, responda: a que conclusão você chegou sobre o salário mínimo? Elabore um texto caprichado. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 8) Escreva o trecho a seguir no passado e sublinhe os verbos. ‘Meu pai diz que o salário mínimo é um dinheiro que não serve para nada.’ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 9) Retire do texto duas palavras NOME PROF. ÉRIKA
  32. 32. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS a) oxítonas: ____________________________________________________________ b) paroxítonas: __________________________________________________________ c) proparoxítonas: _______________________________________________________ 10) Faça a concordância: Aquele homem recebe salário mínimo. Eu _________________________________________________ Ele ________________________________________________ Nós _______________________________________________ Eles _______________________________________________ A gente _____________________________________________ 11) Leia o trecho abaixo. “Muitas pessoas tem de trabalhar em mais de um emprego para que possam sobreviver, pois o salário que recebe não é suficiente.” Existem dois erros de concordância neste trecho. a) Identifique-os, circulando-os. b) Reescreva o trecho, fazendo as correções necessárias. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 1. Leia o trecho da letra da música de Chico Buarque para responder às questões. “O meu pai era paulista Meu avô, pernambucano O meu bisavô, mineiro Meu tataravô, baiano [...]. Vou na estrada há muitos anos NOME PROF. ÉRIKA
  33. 33. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Sou um artista brasileiro” (Chico Buarque De Holanda. “Paratodos”. Cd Paratodos. Bmg, 1993.). 2. Quais parentes aparecem na música? Escolha uma cor para representar cada um. _________________________ _______________________ _________________________ _______________________ 3. Pinte os estados de origem de cada um dos parentes de Chico Buarque de acordo com as cores que você escolheu acima. 4. Sobre o quê fala a música do chico buarque? _______________________________________________________________________ ______________________________________________ 5. O que faz as pessoas se deslocarem de seus estados para outro? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ ______________ 6. Para que serve um mapa? _______________________________________________________________________ ______________________________________________________________________ 7. Como os mapas eram feitos antigamente e como eles são feitos hoje? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 8. O que o mapa do Brasil acima nos mostra? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  34. 34. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 9. Quanto vale as letras no sistema de numeração romano? I ________ V________ X_________ L ________ C________ D ______ M________ 10. Achem na música do Chico Buarque substantivos e escreva-os abaixo. ________________________________ __________________________________ ________________________________ __________________________________ ________________________________ __________________________________ 11. Separe as sílabas dos substantivos abaixo, classificando-as de: monossílaba, dissílaba, trissílaba ou polissílaba. • Pai - ____________________________________________________________ • Avô - ___________________________________________________________ • Bisavô - ________________________________________________________ • Tataravô - _____________________________________________________ • Pernambucano - _________________________________________________ • Baiano - ________________________________________________________ • Paulista - ______________________________________________________ • Brasileiro - ____________________________________________________ • Mineiro - _______________________________________________________ • Sou - ___________________________________________________________ • Um - ____________________________________________________________ 12. Qual é o tipo de texto da música do Chico Buarque? _____________________________________________________________________ 13. Complete o quadro dando o aumentativo e o diminutivo dos substantivos. Grau normal Grau aumentativo Grau diminutivo Casa Barco Tesoura Revista Pião 14. Escreva se o substantivo é masculino ou feminino Cabeça_________________________ coração_____________________________ Mãe____________________________ pai_________________________________ Caneta_________________________ baralho_____________________________ Anel___________________________ violão______________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  35. 35. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Pasta__________________________ rádio_______________________________ Bola___________________________ livro_______________________________ 15. Observe o texto abaixo A) Que tipo de texto e esse? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ B) Quais são as suas características? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ C) O que está acontecendo no texto? ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ D) Crie uma onomatopéia para o que o Cascão esta sentindo E) Se tivesse um balãozinho no 3º quadrinho, o que o cebolinha estaria falando? F) Qual a diferença entre esse texto e o do Chico Buarque? NOME PROF. ÉRIKA
  36. 36. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ MENDIGO Eu estava diante duma banca de jornais na avenida, quando a mão do mendigo se estendeu. Dei-lhe uma nota tão suja e amassada quanto ele guardou-a no bolso, agradeceu com um seco obrigado e começou a ler as manchetes dos vespertinos. Depois me disse: — Não acredito um pingo em jornalistas. São muitos mentirosos. Mas tá certo: mentem para ganhar a vida. O importante é o homem ganhar a vida, o resto é besteira. Calou-se e continuou a ler notícias eleitorais: — O Brasil ainda não teve um governo que prestasse. Nem rei, nem presidente. Tudo uma cambada só. Reconheceu algumas qualidades nessa ou naquela figura ( aliás, com invulgar pertinência para um mendigo), mas isso, a seu ver, não queria dizer nada: — O problema é o fundo da coisa: o caso é que o homem não presta. Ora, se o homem não presta, todos os futuros presidentes também são ruínas. A natureza humana é que é de barro ordinário. Meu pai, por exemplo, foi um homem bastante bom. Mas não deu certo ser bom durante muito tempo: então ele virou ruim. Suspeitando de que eu não estivesse convencido da sua teoria, passou a demonstrar para mim que ele também era um sujeito ordinário como os outros: — O senhor não vê? Estou aqui pedindo esmola, quando poderia estar trabalhando. Eu não tenho defeito físico nenhum e até que não posso me queixar da saúde. Tirei do bolso uma nota de cinqüenta e lhe ofereci pela sua franqueza. — Muito obrigado, moço, não vá pensar que eu vou tirar o senhor da minha teoria. Vai me desculpar, mas o senhor também é igualzinho aos outros. Aliás, quer saber de uma coisa? Houve um homem de fato bom, cem por cento bom. Chamava- se Jesus Cristo. Mas o senhor viram o que fizeram com ele?! ( Paulo Mendes Campos) NOME PROF. ÉRIKA
  37. 37. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 1. A personagem principal do texto é (A) o moço, que deu a esmola. (B) o presidente, a quem o mendigo se refere. (C) o mendigo, que não pára de falar. (D) o cronista, que narra a história. 2. No texto, a expressão “ser igualzinho aos outros”, significa ser também (A) cem por cento bom. (B) incapaz de ajudar os mais pobres. (C) de barro ordinário. (D) um desocupado bem posto na vida. 3. O mendigo considera sua própria opinião a respeito da natureza humana como (A) um problema de difícil solução. (B) uma teoria filosófica. (C) uma besteira sem sentido. (D) um modo de ganhar a vida. 4. Para o mendigo, todo homem (A) nasce bom e assim fica. (B) nasce ruim e vira bom. (C) nasce bom e vira ruim. (D) nasce ruim e assim fica. NOME PROF. ÉRIKA
  38. 38. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 8. O mendigo ganhou a simpatia do narrador porque 5. De acordo com o texto, o mendigo iniciou sua se mostrou leitura com (A) muito crítico. (A) os títulos principais dos jornais da manhã.. (B) meio religioso. (B) os títulos principais dos jornais da tarde. (C) bem informado. (C) as notícias eleitorais dos jornais da manhã. (D) bastante sincero. (D) as notícias políticas dos jornais da tarde 6. O moço, ao dar esmola, agiu de maneira 9. A pergunta final do texto deixa perceber que (A) refletida nas duas vezes. (A) apenas o mendigo tem a resposta. (B) refletida na primeira vez e displicente na (B) nem o moço nem o mendigo sabem da segunda. resposta (C) displicente nas duas vezes. (C) o moço e o mendigo sabem da resposta. (D) displicente na primeira vez e refletida na (D) apenas o moço tem a resposta. segunda. 10.O narrador começa a surpreender-se com o mendigo quando este 7. Para o mendigo, os futuros presidentes serão ruínas (A) se confessa um vigarista. (B) se refere a Jesus Cristo. (A) por causa de sua natureza humana. (C) elogia seu velho pai. (B) porque estarão sempre nas manchetes dos (D) tece considerações sobre os governantes. jornais. (C) por causa de sua hostilidade aos mendigos. 11. Assinale o provérbio que sintetiza o conceito do (D) por serem igualzinhos aos jornalistas. mendigo sobre o ser humano. (A) “Quem dá ao pobre empresta a Deus.” (B) “A mentira tem perna curta.” (C) “Tal pai, tal filho.” (D) “São todos farinha do mesmo saco.” O Pavão e a Garça Era uma vez um pavão muito orgulhoso e vaidoso. Ele se gabava diante de todos de suas belas penas. Se chovia, ele ficava olhando seu reflexo em poças. - Olhem só para minha cauda! – dizia ele. – Vejam as cores das minhas penas. Como sou bonito! Devo ser a mais bela ave do mundo. Dizendo isso, ele abria a cauda como um leque e ficava esperando que alguém aparecesse para admirá-lo. As outras aves ficaram cansadas da pretensão do orgulhoso pavão e tentaram imaginar uma maneira de fazê-lo parar com aquilo. Foi a grande ave chamada garça que teve uma idéia. - Deixem comigo – disse às outras. Vou fazer o vaidoso pavão de tolo. NOME PROF. ÉRIKA
  39. 39. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Certa manhã, a garça passou pelo pavão. Como sempre, ele estava exibindo orgulhoso suas penas. - Vejam como sou belo! – exclamava ele. – Você é tão sem encantos e embotada, Garça. Por que não tenta ser um pouco mais esperta? - Suas penas podem ser mais bonitas do que as minhas – disse a garça calmamente. – Mas vejo que você não pode voar. Suas belas penas não são fortes o suficiente para levantá-lo do chão. Posso ser embotada, mas as minhas asas podem me levar para o céu! “Podemos perder de um lado, mas ganhar de outro.” Esopo. Fábulas de Esopo. Recontadas por Graeme Kent. São Paulo, Loyola, 1995. 1. Quem são os personagens do texto? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ No texto acontecem várias coisas com os personagens. Numere os fatos de acordo com quem acontece: (1) pavão (2) garça ( ) sem encanto embotada ( ) era orgulhoso e vaidoso ( ) não podia voar ( ) abria a cauda como um leque ( ) não tinha graça, mas podia voar ( ) se achava à ave mais bela do mundo 2. O pavão é uma ave muito bonita, que fica mais bonita ainda quando abre sua cauda, mas na fábula as outras aves não gostavam do pavão, por quê? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 3. Quem resolveu enfrentar o pavão e dizer que beleza não é tudo? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 4. O que foi que a garça disse para que o pavão entendesse que beleza não é tudo? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  40. 40. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS 5. Na sua opinião qual foi a reação do pavão depois que a garça disse que ele era bonito, mas não podia voar? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 6. Qual a moral desta fábula? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 7. Assinale a alternativa que melhor explica a moral desta história. ( ) O mais importante é ser bonito como o pavão, o resto não importa. ( ) O importante é saber voar como a garça, ser bonito não serve para nada.. ( ) Todos têm suas qualidades que são importantes. Na fábula a garça não era bonita, mas em compensação sabia voar. 8. Os dois personagens do texto tinham qualidades bem diferentes. Um sabia voar e o outro era bonito. E você, qual a sua qualidade? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ a) A quem está se referindo a palavra ele? _____________________________________________________________________ _____________________________________________________________________ 9. Substantivos coletivos são substantivos que indicam conjunto. a) Leia as frases e circule o substantivo coletivo usado: • Quando estava em Fernando de Noronha fiz um mergulho e vi vários cardumes tentando fugir de um tubarão. • O time brasileiro é um único que pode ser hexacampeão. • Podemos observar melhor as constelações quando estamos longe das luzes da cidade. b) Leia com atenção a frase e depois relacione os coletivos com seus significados: Quando a frota de Pedro Álvares Cabral chegou ao Brasil uma multidão se encontrava na praia. No começo ele achou que tinha chegado a um arquipélago, mas depois de passear pela nova terra, comer aquela fruta amarela que dá em cachos e correr de um enxame, Cabral percebeu que havia muita terra e mudou o nome para Terra de Santa Cruz. NOME PROF. ÉRIKA
  41. 41. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS (1) frota ( ) abelhas (2) multidão ( ) de bananas (3) arquipélago ( ) de navios (4) cachos ( ) de abelhas (5) enxame ( ) de pessoas 10. Para completar a frase escreva as palavras da mesma família da palavra destacada: a) Bolo recheado é o que tem b) Bicharada é um monte de b) Mochileiro é quem usa c) Bater com o chinelo é dar uma 11. Organize as palavras do quadro de acordo com a família de substantivos e derivados que pertencem: rosa – flor – fruta – rosada – florida – espinheira – fruteira – espinho – roseira – espinhoso – floreira - frutífera Grupo 1 Grupo 2 Grupo 3 Grupo 4 12. Enumere a 1ª coluna de acordo com a 2ª formando substantivos compostos e depois escreva-os ao lado: (1) porta ( ) reino (2) abaixo ( ) mínimo (3) guarda ( ) maçã (4) ave ( ) fungue (5) pingue ( ) moleque (6) chá ( ) assinado (7) banana ( ) mala (8) salário ( ) mate (9) pé – de ( ) roupa (10) pimenta – do ( ) Maria HISTÓRIA DA POPULAÇÃO MACAENSE LIGADA A EXPLORAÇÃO DO PAU-BRASIL NOME PROF. ÉRIKA
  42. 42. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Lá por volta de mil quinhentos e pouco, logo após a chegada dos portugueses ao Brasil, o litoral macaense passou a ser cobiçado pelos colonizadores, que logo perceberam toda a riqueza que a Mata Atlântica abrigava, em especial, o pau- brasil. O entanto, apenas índios habitavam essa região de Macaé. Eles eram famosos pela rusticidade de costumes e pela agressividade com que tratavam os seus inimigos, que não se arriscavam a aportar no litoral com medo dos ‘selvagens’ que por aqui habitavam. Mas, poucos anos depois, os portugueses iniciaram sua colonização em terra brasileira em busca do tão precioso pau-brasil. Esta espécie de madeira era utilizada pelos índios para o tingimento de tecidos e para a construção de armas, nestas épocas era a árvore dominante na Mata Atlântica e possuía valor comercial muito grande. De acordo com o historiador Ricardo Meirelles do município, foi em 1613 que para proteger a abundância de pau-brasil que Macaé possuía, foram mandados os primeiros habitantes para a região. Foi também neste ano que o Forte Marechal Hermes foi construído objetivando proteger a área. Nessa época, os jesuítas também chegaram em território macaense para catequizar e ‘domesticar’ os índios que aqui viviam. “A intenção era transformá-los em pessoas pacíficas, aceitando a cultura branca e negando a indígena”, explicou o historiador. Esse primeiro povoado se fixou próximo ao Morro de Santana, onde alguns anos depois, foi erguida uma pequena e simples capela. A construção da Igreja de Santana começou em 1624, sendo concluída em 1630 para servir de oratório para os fiéis. Hoje, quem olha a Igreja não consegue entender o porquê dela estar posicionada de costas para o mar. Muitas foram as explicações populares. Uma delas é que se estivesse de frente para o oceano, o vento apagaria as velas do altar. No entanto, como explica Meirelles, tudo não passa de imaginação, já que a história da ocupação macaense começa na serra de depois vem para o litoral, o que explica a posição da igreja. “O primeiro povoamento de Macaé acontece no pé do morro, na região onde hoje é o bairro Aroeira”, explicou. Erika Enme -Jornal O Debate – diário de Macaé – 15/16 de abril de 2007 1 – Interpretando NOME PROF. ÉRIKA
  43. 43. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS a) Por que os portugueses cobiçaram o litoral macaense na época da colonização? b) Para que os índios usavam o pau-brasil e qual o nome do lugar onde ele era muito encontrado? _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ c) Por volta de 1613, em Macaé, foi erguido um Forte. Qual o seu nome e para que foi erguido? _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ _____________________________________________________________ d) Diga se está certa ou errada esta afirmação: A povoação inicial de Macaé foi bem junto ao mar, no lugar onde hoje se chama Praia do Pecado. ( ) certa ( ) errada e) Retire do texto estudado cinco substantivos e lhes dê qualidades, ou seja, adjetivos. ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ f) Passe para o passado: “Hoje, quem olha a Igreja não consegue entender o porquê dela estar posicionada de costas para o mar”. ___________________________________________________________ ___________________________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  44. 44. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Uma Entrevista ao Pai Natal O Zé resolveu fazer uma entrevista ao Pai Natal e o resultado está à vista! Zé - Boa Noite, Pai Natal. Quantos anos é que tem? Pai Natal - Não tenho muitos... Assim com este meu aspecto, de barbas brancas e fato vermelho, aí uns 150 anos! Zé - O seu nome é mesmo “Pai Natal”? Pai Natal - Sabes? Existe uma lenda sobre a minha pessoa, ou seja, sobre o Pai Natal! Essa lenda teve origem na figura de São Nicolau, que era um Bispo turco muito estimado por todos. Ele era muito generoso e dizem que costumava levar uma bolsa de ouro de casa em casa, sem ser visto... Um dia, 3 lindas raparigas lavaram as suas meias puseram-nas a secar na chaminé. Nessa noite, São Nicolau deixou cair o ouro sobre a casa delas, e o ouro foi aparecer, no dia seguinte, dentro das meias molhadas! Depois de me chamarem são Nicolau, chamaram-me Santa Claus e desenharam-me muito bem sentado num trenó que atravessa os céus, puxado por renas! Zé - Gostava tanto de ir um dia no trenó consigo, pelos céus fora... Pai Natal - Havemos de ir, um dia. Mas agora tenho o meu trabalho a cumprir: andar de chaminé em chaminé, a deixar os presentes que me pediram, nos sapatinhos certos! NOME PROF. ÉRIKA
  45. 45. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Zé - Adeus, Pai Natal, e obrigado pela entrevista! Pai Natal - Adeus, Zé. Até à vista! E Bom Natal Maria Alberta Menéres in “O livro do Natal” NOME PROF. ÉRIKA
  46. 46. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Interpretação do Texto 1 - O que é que o Zé resolveu fazer? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 2 – Há quantos anos é que o Pai Natal usa um fato vermelho? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 3 – Qual é a origem do costume de se pôr as meias penduradas na chaminé, na Noite de Natal? _______________________________________________________________________ ____________________________________________________ 4 – Porque razão o Pai Natal respondeu: “Havemos de ir, um dia”? _______________________________________________________________________ _________________________________ Funcionamento da Língua 1 – Copia as palavras, escrevendo-as por ordem alfabética: trenó tronco Nicolau entrevista Natal _________ _________ ________ ________ _______ 2 – Ordena as palavras e forma frases: puxado renas O é trenó por ____________________________________________________________________ gosta O de Pai presentes entregar Natal _________________________________________________________________ 3 – Escreve antónimos de: NOME PROF. ÉRIKA
  47. 47. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS estimado certos secar 4 – Completa o quadro transformando a forma das frases: Forma Afirmativa Forma Negativa Existe uma lenda sobra a minha pessoa. Não tenho muitos... Havemos de ir um dia Um livro mágico Sonhar acordado? É fácil! Basta ser o dono do tempo. Trate de dar um nó no vento; depois pendure uma rede no azul e balance devagar, bem devagarinho... Sozinho. Aí tudo começa... . Brota feito semente, cresce feito mato, de fato... Menino come nuvem, menina calça luva de penugem. (...) Quem quiser acender estrela sapeca, depois se enfeita de flor cheirosa, visita casa do bicho-da-seda, vira borboleta airosa. Um cometa aparece, deixa uma poeira de ouro e prata. Em seguida, desaparece... (...) Depois viaja num raio de chuva ou de sol. De qualquer lado a gente vê os dois lados da lua. Será que no céu tem Se o menino faz do arco-íris um anzol, com ele pesca o tesouro. Em cima dorme um besouro. (...) Até que um dia... quem adivinha? NOME PROF. ÉRIKA
  48. 48. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS Encontra um livro e sua magia! (Branca Maria de Paula e Ferrúcio Verdolim Filho. Um livro mágico. São Paulo, FTD, 1987. Coleção Primeiras Histórias.) Após ler o texto “ Um livro mágico ” responda as questões abaixo da forma mais completa possível.Capriche! Você é capaz! 1)- De acordo com o texto, como é possível sonhar acordado? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 2)- Você já sonhou acordado alguma vez? Escreva contando como foi. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 3)- Depois que começamos a conhecer e fazer coisas fantásticas e interessantes, utilizando a nossa imaginação, será que existe algum limite para o SONHO? Copie um trecho do texto que comprove sua resposta. _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 4)- Sozinhos, dando um nó no vento, pendurando uma rede no azul e balançando bem devagarinho podemos sonhar acordados, através da nossa imaginação. Mas existe um outro meio que nos leva a sonhar acordados. Qual é? 5)- Em sua opinião por que o livro é considerado um objeto mágico? NOME PROF. ÉRIKA
  49. 49. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ Enriquecendo o vocabulário... 1) Observe: “Menino come nuvem, menina calça luva de penugem.” a- As palavras destacadas foram usadas no sentido próprio ou no sentido figurado? Por quê? _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ b- Retire outros exemplos do texto: _______________________________________________________________________ _______________________________________________________________________ 2) Qual o significado das palavras destacadas? a- Brota feito semente. ____________________________________________________ b- O doce foi feito com muito carinho. _________________________________________ c- Aí tudo começa. ____________________________________________________ d- Aí, perto de você, está a caixa mágica de surpresa. _____________________________ 3- Agora vamos criar frases com os diferentes significados de uma mesma palavra? Significado 1 feito Significado 2 NOME PROF. ÉRIKA
  50. 50. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS aí Significado 1 Significado 2 Aprimorando nossa gramática ... 1. Separe as sílabas das palavras, circule a sílaba tônica e relacione as colunas. (a) A sílaba tônica é a última. ( ) açúcar __________________ ( ) quintal ___________________ (b) A sílaba tônica é a penúltima. ( ) café _____________________ ( ) exército __________________ (c) A sílaba tônica é a antepenúltima. ( ) paixão ____________________ 2. Numere de acordo com a posição da sílaba tônica. 1 - oxítona 2 - paroxítona 3 - proparoxítona ( ) jardim ( ) janela ( ) atenção ( ) automóvel ( ) lápis ( ) capim ( ) médico ( ) óculos ( ) tráfego ( ) estômago ( ) rosa ( ) jogar 3. Grife somente as palavras oxítonas. melão - cavalo - água - chapéu - contramão - sofá - pincel - pilão - chave – nome 4. Descubra sobre o que se fala e escreva ao lado. Depois, complete a cruzadinha. (1)Utensílio para tomar café (proparoxítona): __________________________________ (2)Parte superior do corpo humano (paroxítona): _______________________________ (3)Estado do sul do Brasil (oxítona): __________________________________________ NOME PROF. ÉRIKA
  51. 51. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS (4)Móvel com prateleiras, usado para guardar objetos (paroxítona):_______________ (5)Meio de transporte aéreo (oxítona): ________________________________________ 5 . Escreva as palavras no quadro, de acordo com sua classificação quando à silaba tônica. chácara – amasse – festival – retirar – castelo – saúde – fósforo – armazém – safanão – ótimo – saleiro – século Oxítona Paroxítona Proparoxítona Exercitando nossa ortografia... 1. Complete com s ou ss, leia e copie a palavra. o____o va_____ilha a______oalho mú_______ica NOME PROF. ÉRIKA
  52. 52. LINGUA PORTUGUESA: TEXTOS E CONTEXTOS ____________ ____________ ____________ ____________ trve_____eiro cami____aria comi____ário aga____alho ____________ ____________ ____________ ____________ 2. Organize as palavras do quadro nas colunas abaixo, seguindo o modelo. Lembrando do S inicial, medial e final. escolaridade – tênis – sincero – parabéns - cosmético – sábado – masculino – pensamento – sonda – temos – sumiço - flores S- -S- -S Sincero Escolaridade Tênis _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ _____________________ Leia o texto: As bonecas de Fernanda Azevedo, Alexandre. As bonecas de Fernanda. São Paulo, Coleção Descobrindo 1.Complete a ficha sobre o texto: a)Título: .......................................................................................................... b)Autor: ......................................................................................................... c)Fonte: ............................................................................................................... NOME PROF. ÉRIKA

×