• Save
Pesquisa Qualitativa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Pesquisa Qualitativa

on

  • 56,146 views

Seminário para a disciplina BIB02067 - Técnicas de Pesquisa em Relações Públicas, do curso de Comunicação Social - Relações Públicas da UFRGS

Seminário para a disciplina BIB02067 - Técnicas de Pesquisa em Relações Públicas, do curso de Comunicação Social - Relações Públicas da UFRGS

Statistics

Views

Total Views
56,146
Views on SlideShare
56,062
Embed Views
84

Actions

Likes
44
Downloads
0
Comments
10

4 Embeds 84

http://www.slideshare.net 56
http://bibliotecaexperimental70.blogspot.pt 21
http://silviajp2.blogspot.com 6
http://webcache.googleusercontent.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

15 of 10 Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Pesquisa Qualitativa Presentation Transcript

  • 1. Pesquisa Qualitativa Universidade Federal do Rio Grande do Sul BIB02067 – Técnicas de Pesquisa em Relações Públicas Bruno Cassio Lopes Ferreira Érica Bastos Rigo Érika Sardinha Messetti Marcele Wolf Renata Pigatto
  • 2. Pesquisa Qualitativa
    • “ Métodos qualitativos enfatizam as especificidades de um fenômeno em termos de suas origens e de sua razão de ser.”
    • (Teresa Maria Frota Haguette)
  • 3. Pesquisa Qualitativa
    • É utilizada em 3 casos:
    • Para substituir (ou complementar) a informação estatística
    • Para captar dados psicológicos
    • Para indicar o funcionamento de estruturas e organizações
  • 4. Pesquisa Qualitativa x Pesquisa Quantitativa “ Métodos quantitativos e qualitativos são mais que apenas diferenças entre estratégias de pesquisa e procedimentos de coleta de dados. Esses enfoques representam, fundamentalmente, diferentes referenciais epistemológicos para teorizar a natureza do conhecimento, a realidade social e os procedimentos para se compreender esses fenômenos.” (W. J. Filstead) São formas de pesquisa complementares, não antagônicas.
  • 5. Pesquisa Qualitativa x Pesquisa Quantitativa Pré determinado, estruturado Flexível Características Quantidade (quanto, quantos) Qualidade (natureza, essência) Foco da Investigação Controle, confirmação, comprovação de hipótese Compreensão, descrição, geração de hipótese Objeto de investigação Experimental empírico, estatística Trabalho de campo, etnografia Conceitos associados Positivismo, empirismo lógico Fenomenologia Raízes Filosóficas Pesquisa Quantitativa Pesquisa Qualitativa
  • 6. Pesquisa Qualitativa x Pesquisa Quantitativa Precisos, limitados, reducionistas Compreensivos, holísticos, expositivos Resultados Dedutiva (por métodos estatísticos) Indutiva (pelo investigador) Análise Instrumentos inanimados (escalas, questionários...) O investigador é instrumento primário, observações Coleta de dados Grande, aleatória, representativa Pequena, não aleatória, teórica Amostra Desconhecido, artificial Familiar, natural Cenário Pesquisa Quantitativa Pesquisa Qualitativa
  • 7. Estratégias de Pesquisa: Estudo de Caso
    • - avalia uma situação dentro de seu contexto
    • - mais flexível na análise dos dados
    • - modos: exploratório (hipóteses)
    • descritivo (associação de dados)
    • explanatório (conclusão através de
    • explicações sobre o fato)
    • permite se chegar a generalizações amplas baseadas em
    • evidências e facilita a compreensão da realidade.
  • 8. Estratégias de Pesquisa: Pesquisa-Ação
    • O pesquisador está mais próximo dos dados
    • Analisam-se dados que foram obtidos pelos sujeitos da pesquisa
    • Pesquisador é: consultor
    • orientador
    • colaborador
    • Pesquisa Vivencial: os envolvidos são co-pesquisadores.
    • Pesquisa Endógena: pesquisador orienta pesquisadores endógenos.
    • Pesquisa Participativa: análises são feitas em grupos, onde os valores de cada participante são considerados.
  • 9. Estratégias de Pesquisa: Pesquisa-Ação
    • Possibilidades de investigação:
    • Retrospecção e prospecção: Pensa-se no presente avaliando o passado ou o futuro do pesquisado
    • Pesquisa-se durante o presente do pesquisado, enquanto ele está vivenciando a situação. Ajuda a entender a experiência pelo qual o sujeito está passado.
  • 10. Técnicas para coleta de dados
  • 11. Técnica: Entrevista em profundidade
    • Compreender o “mundo” do entrevistado
    • O entrevistado fala mais livremente sobre o assunto proposto pelo pesquisador (perguntas abertas)
    • Pesquisador deverá observar posteriormente os dados (através de gravação) de forma imparcial
    • A confiança do entrevistador é importante para manter a veracidade dos dados
    • Exemplos de perguntas em entrevistas:
    • Perguntar sobre a função do entrevistado na organização
    • Tipos de funções que o entrevistado toma habitualmente
    • De que informações ele precisa para tomar tais decisões
    • Quais os pontos fortes da organização? E os fracos?
    • (...)
  • 12. Técnica: Entrevista em grupo
    • Debate aberto e acessível a todos
    • Assuntos de interesse comum ao grupo
    • O moderador deve garantir que todos os tópicos sejam debatidos, a participação de todos e o cumprimento do horário. Deve também instigar quando houver afirmações interessantes.
    • Pode utilizar desenhos, fotografias, vídeos e etc para conduzir a entrevista
  • 13. Técnica: Observação Participante
    • O pesquisador interagirá com os integrantes no ambiente de trabalho
    • Pode ser:
    • Aberta: Todos sabem a respeito do trabalho.
    • Mais difícil de conseguir a confiança
    • dos integrantes.
    • Encoberta: Pesquisador se infiltra no ambiente
    • Mais fácil de conseguir a confiança
    • dos integrantes.
    • Pode gerar conflito de identidade no
    • pesquisador.
  • 14. Técnica: Incidentes Críticos
    • “ Pense sobre um momento em que você se sentiu excepcionalmente bem ou excepcionalmente mal sobre seu trabalho.”
    • Ajuda o entrevistado a lembrar momentos específicos da sua vida e suas reações durante esse período.
  • 15. Técnica: Diários
    • Distribuição de diários para que integrantes escrevam sobre certos pontos definidos durante certo período.
    • Contém a referência do integrantes e o pesquisador fica distanciado do processo.
    • O pesquisador poderá comparar as percepções de várias pessoas sem demandar tanto tempo para colhê-las.
  • 16. Técnica: Documentos
    • Documentos da Organização:
    • Relatórios anuais, materiais de comunicação, documentos legais, etc.
    • Visão de dentro para fora da organização.
    • Complementação a outros tipos de pesquisa.
    • Fatos Históricos:
    • Histórias Orais, visuais, artefatos e métodos quantitativos.
    • Deve-se considerar que eles são a interpretação de uma certa pessoa sobre o fato estudado.
    • Podem ser: Primários: Produzidos durante o evento
    • estudado.
    • Secundários: Produzidos após esse evento
  • 17. Técnica: Histórias de Vida
    • Pesquisador = Biógrafo social
    • Entrevistas em profundidade e relatos dos participantes
    • Interacionismo simbólico
    • Passos: Problemática e participantes
    • Registro de experiências dos participantes
    • Interpretação
    • Análise crítica
    • Teste de hipóteses
    • Relato e reações dos participantes
    • Conclusão
  • 18. Análise de Dados
    • Análise de Conteúdo
    • Construção de Teoria
    • Análise de Discurso
    O que fazer?
  • 19. Análise de Conteúdo
    • Método de análise de textos
    • Reduz a complexidade de uma coleção de textos através da classificação sistemática e contagem de unidades no texto.
    • Corpus de texto: classificar palavras, frases e parágrafos.
    • Codifica-se o texto para saber a frequência das palavras, a ordenação, o vocabulário. Tudo isso pode trazer respostas sobre o tipo de público ou provável autor.
    • O pesquisador deve apresentar essas informações de forma criativa, interpretá-las com teorias conhecidas e levantar hipóteses sobre tais dados.
  • 20. Análise de Conteúdo
    • O computador pode ser usado para ajudar nas tarefas de organização e arquivamento dos dados. Utilizam-se softawares adequados para essas tarefas (The Ethnograph, Nud*ist, Atlas/ti, Hiperresearch, entre outros).
    Os softwares permitem a anexação de códigos (palavras-índice) a segmentos de texto e a reapresentação de todos os segmentos de um conjunto definido de documentos para o qual o mesmo código foi atribuído. Esses softwares também possibilitam o retorno de códigos de forma hierarquizada... ... Ou em sequência.
  • 21. Construção de Teoria
    • Formular teorias a partir dos dados obtidos para entender a realidade e desenvolver estratégias.
    • Conceituar
    • Categorizar
    • Nomear categorias
    • Desenvolver as propriedades e dimensões dessas categorias.
    • Pesquisador cria uma versão teórica da realidade.
    Codificação Aberta
  • 22. Análise de Discurso
    • Busca por padrões na linguagem dos indivíduos
    • Perspectivas: Linguagem: exame de variação
    • Unidades de Análise: categorizar
    • indivíduos
    • Diversidade dos discursos
    • Padrões na linguagem são resultados do meio
    • Repertórios Interpretativos e suas consequências
  • 23. Critérios de Avaliação da Pesquisa Qualitativa
    • Avaliar a adequação de um estudo quando determinado método é empregado.
    • Há várias posições sobre como avaliar uma pesquisa qualitativa:
    • fidedignidade, validade e representatividade são os critérios tradicionais (porém ditos positivistas e rejeitados por alguns).
    • autenticidade, fidelidade, plausibilidade, probidade e persuabilidade vêm sendo utilizados.
  • 24. Bibliografia
    • ROESCH, Sylvia Maria Azevedo. Projetos de Estágio e de pesquisa em administração. 3 ed. São Paulo: Editora Atlas S.A.
    • BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2000.
    • SERRANO, Gloria Pérez. Investigacion Cualitativa: Métodos y Técnicas. Buenos Aires: Editorial Docencia, 1994.
    • SOUZA, Jorge Pedro. Planificando a comunicação em Relações Públicas. Florianópolis: Letras Contemporâneas Oficina Editorial Ltda, 2004
    • DE OLIVEIRA, Maria Marly. Como fazer pesquisa qualitativa. Recife: Edições Bagaço, 2005
    • HAGUETTE, Teresa Maria Frota. Metodologias qualitativas na sociologia. Editora Vozes, 2003