0
“Brás Cubas
Uma metáfora
machadiana
histórica e
filosófica”
“De todas as coisas
humanas, a única que
tem o fim em si
mesma...
Partindo de um capítulo do livro“Memórias
Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis,
intitulado “Parêntesis” (Cap. 119)...
Discentes do 3º ano do EM - por
elencar diversos temas necessários
e já trabalhados nos anos anteriores.
PARA QUEM?

Atrav...
metafóricas da obra “Memórias Póstumas
de Brás Cubas”, observando vocabulário,
estrutura narrativa, concepção psicológica
...
RESUMO DA “ÓPERA”
MACHADO DE ASSIS
Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro,
RJ, 1839 – Rio de Janeiro, RJ, 1908).
De origem humilde (...
MEMÓRIA PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS
Nesta obra, Machado de Assis inventou um
defunto disposto a contar suas memórias, com a
cab...
CONTEXTO HISTÓRICO
A obra escrita na década de 1880 retrata o tempo
e os costumes da época, centralizando seus
relatos no ...
“Botas...as botas apertadas são uma das
maiores venturas da terra, porque, fazendo
doer os pés, dão azo ao prazer de as
de...
“Um cocheiro filósofo costumava dizer
que o gosto da carruagem seria
diminuto, se todos andassem de
carruagem.”
 Personag...
“Dessa terra e desse estrume é que
nasceu esta flor.”
 Personagens: Pais e Brás Cubas
 História:
Formação/Implantação
da...
“Matamos o tempo, o tempo nos
enterra.”
 Personagem: Brás Cubas e
Emplasto.
 História: República da Espada.
 Filósofo: ...
“Não tive filhos, não transmiti a nenhuma
criatura o legado da nossa miséria.”
 Personagem: Brás Cubas morto.
 História:...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Apresentação1

178

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
178
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Apresentação1"

  1. 1. “Brás Cubas Uma metáfora machadiana histórica e filosófica” “De todas as coisas humanas, a única que tem o fim em si mesma é a arte.”
  2. 2. Partindo de um capítulo do livro“Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, intitulado “Parêntesis” (Cap. 119), que possui algumas máximas do protagonista Brás Cubas COMO além de outras que aparecem nesta e em outra SURGIU A obra (“Quincas Borba”) do mesmo autor -, IDEIA? observamos a possibilidade de trabalhar um olhar metafórico e subjetivo, tanto no campo da A partir destas leituras, realizadas quanto nos da história e literatura, é claro, com alunos de um filosofia. do Ensino Médio, 3º ano iniciou-se um trabalho interdisciplinar (português, filosofia e história), a fim de garantir várias leituras de uma obra QUEM atemporal e muito significativa da PARTICIPOU? literatura brasileira. Despertar outras leituras– histórica e filosófica – de uma obra já consagrada pela literatura brasileira. PARA QUE? Desenvolver a consciência estética do real
  3. 3. Discentes do 3º ano do EM - por elencar diversos temas necessários e já trabalhados nos anos anteriores. PARA QUEM? Através da leitura da obra, analisar todos os meandros pelos quais a condição humana pode ser apresentada pelo autor. Através da escrita, demonstrar capacidade para trabalhar em equipe, criatividade, curiosidade e capacidade de pensar múltiplas alternativas tendo Cubas como referência - sobre o homem, sobre si mesmo e sobre o mundo. Possibilitar construção de uma autonomia reflexiva e argumentativa para elaboração de O QUE OBSERVAR?
  4. 4. metafóricas da obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, observando vocabulário, estrutura narrativa, concepção psicológica dos personagens e contexto históricofilosófico.  História: História desde o fim do Primeiro Reinado até os dias atuais.  Filosofia: Filosofia Política, Filosofia e O QUE Literatura, Morte, Felicidade, Determinismo, Existencialismo, Ética, ENCONTRAMOS? Livro : Memórias Póstumas de Brás Moral e Metafísica. Cubas. Livros Didáticos de Português/ Filosofia/ História. Filme – Memórias Póstumas de Brás Cubas, de André Klotzel (2001). Software: Move Maker Websites: Diversos, para recortes de O QUE imagens e frases.
  5. 5. RESUMO DA “ÓPERA”
  6. 6. MACHADO DE ASSIS Joaquim Maria Machado de Assis (Rio de Janeiro, RJ, 1839 – Rio de Janeiro, RJ, 1908). De origem humilde (filho de uma lavadeira e um pintor), Machado não conseguiu fazer estudos regulares. Trabalhou como operário na Tipografia Nacional. O ano de 1855 marca o início de sua carreira literária, ocasião em que publicou um soneto no Jornal dos Pobres. A partir daí, tornouse colaborador da imprensa da Corte. Tomou parte da fundação da Academia Brasileira de Letras, tendo sido aclamado seu primeiro presidente, cargo que ocupou até a morte. É o escritor mais importante da literatura brasileira e um dos espíritos mais lúcidos de toda nossa cultura. Criou entre nós o método universalizante, que consiste em interpretar a condição humana a
  7. 7. MEMÓRIA PÓSTUMAS DE BRÁS CUBAS Nesta obra, Machado de Assis inventou um defunto disposto a contar suas memórias, com a cabeça agitada de lembranças e pensamentos. Em estado eufórico por conta da morte, é um narrador fofoqueiro arguto e contundente. Por sua originalidade, é uma obra amplamente lida e estudada, tanto na forma quanto no conteúdo. O personagem Brás Cubas é o protagonista – narrador. Ele desdenha tudo e confessa-se leviano, covarde, preguiçoso, sádico, ganancioso, invejoso e maldoso. Tais confissões formam, no conjunto, uma implacável análise da existência, com digressões em tom abusado, irônico e nada convencional. O romance começa com Brás contando sobre
  8. 8. CONTEXTO HISTÓRICO A obra escrita na década de 1880 retrata o tempo e os costumes da época, centralizando seus relatos no contexto da História do Brasil do Segundo Reinado. Neste período, a sociedade brasileira vivenciava algumas contradições, entre elas o desejo de modernização em contraposição à utilização de mão de obra escrava, a supervalorização da cultura europeia em detrimento do desenvolvimento da cultura da jovem nação e o recrudescimento das desigualdades sociais. Estes fatores contribuíram para o esfacelamento da ordem política vigente – a monarquia – e abriu caminhos para a implantação da República.
  9. 9. “Botas...as botas apertadas são uma das maiores venturas da terra, porque, fazendo doer os pés, dão azo ao prazer de as descalçar.”  Personagem: Brás Cubas (vivo).  História: Fim do Primeiro Reinado e Início do Período Regencial.  Filósofo: George Berkeley. “Não te irrites se te pagarem mal um benefício: antes cair das nuvens, que de um terceiro andar”  Personagens: Eugênia e Brás Cubas.  História: O golpe da maioridade.  Filósofo: Blaise Pascal
  10. 10. “Um cocheiro filósofo costumava dizer que o gosto da carruagem seria diminuto, se todos andassem de carruagem.”  Personagens: Marcela e Brás Cubas.  História: Lei de Terras (1850).  Filósofo: Adam Smith. “Crê em ti, mas nem sempre duvides dos outros.”  Personagens: Lobo Neves e Brás Cubas  História: O império brasileiro entre tantas repúblicas.  Filósofo: Michel Montaigne.
  11. 11. “Dessa terra e desse estrume é que nasceu esta flor.”  Personagens: Pais e Brás Cubas  História: Formação/Implantação da República.  Filósofo: Martin Heidegger. “Não se compreende que um botocudo fure o beiço para enfeitá-lo com pedaço de pau. Esta reflexão é de um joalheiro.”  Personagens: Virgília e Brás Cubas  História: Imigração estrangeira para o Brasil.  Filósofo: Nietzsche.
  12. 12. “Matamos o tempo, o tempo nos enterra.”  Personagem: Brás Cubas e Emplasto.  História: República da Espada.  Filósofo: Sêneca. “Aos vencidos ódio e compaixão. Ao vencedor as batatas..”  Personagem: Quincas e Brás Cubas.  História: Os movimentos de contestação da República Velha.  Filósofo: Augusto Comte. o
  13. 13. “Não tive filhos, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria.”  Personagem: Brás Cubas morto.  História: Brasil nos dias atuais.  Filósofo: Sartre.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×