Curso de Bíblia - Antigo Testamento

3,947 views

Published on

Curso de Bíblia (Antigo Testamento) oferecido no segundo semestre de 2010, na Comunidade da Ascensão, Novo Hamburgo, IECLB, organizado pelo P.

Published in: Education, Spiritual
0 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,947
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
132
Actions
Shares
0
Downloads
175
Comments
0
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curso de Bíblia - Antigo Testamento

  1. 1. Missão de Deus<br />Nossa Paixão<br />“DÁ-NOS HOJE O PÃO NOSSO DE CADA DIA”<br />Mateus 6.11<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  2. 2. Comunidade da Ascensão<br />CURSO DE BÍBLIA<br />ANTIGO TESTAMENTO<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  3. 3. Lema do Curso<br />Salmo 47<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  4. 4. Apresentação das Datas do Curso<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  5. 5. 1. Apresentação da<br />perspectiva sociológica<br />do curso<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  6. 6. Perspectiva Sociológica<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  7. 7. Curso de Bíblia – ATLocalização no Tempo<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />1.200 a. C.<br />1.500 a. C.<br />Abraão<br />12 Tribos<br />Descida ao Egito<br />500 a. C.<br />1.000 a. C.<br />0<br />Davi<br />Exílio Babilônico<br />0<br />1.000<br />500<br />Cruzadas<br />Jesus Cristo<br />Fim de Roma<br />2.000<br />1.000<br />1.500<br />Hoje<br />Lutero<br />Cruzadas<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  8. 8. Curso de Bíblia – ATLocalização no Tempo<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />1.200 a. C.<br />1.500 a. C.<br />Abraão e a Tradição Patriarcal<br />Formação das 12 Tribos<br />Descida ao Egito<br />Jacó e seus 12 filhos<br />1.000 a. C.<br />0<br />Jesus Cristo<br />Davi e a Monarquia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  9. 9. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  10. 10. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  11. 11. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  12. 12. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  13. 13. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  14. 14. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />Assírios<br />Babilônicos<br />Palestina<br />Egípcios<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  15. 15. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />Assírios<br />Babilônicos<br />H´apirus<br />Egípcios<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  16. 16. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />H´apiru<br />Não é raça, nem povo.<br />É uma classe social de migrante.<br />Não tem status, nem direitos, nem nada.<br />Algo como um escravo sem dono,<br />disperso pela Médio Oriente.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  17. 17. Curso de Bíblia – ATGeografia do Oriente Médio<br />Assírios<br />Babilônicos<br />H´apirus<br />Egípcios<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  18. 18. INTERVALO<br />LANCHE<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  19. 19. Curso de Bíblia – ATFormação das 12 tribos<br />Quatro Origens<br />1. Os Patriarcas<br />2. Os cananeus escravizados<br />3. Os nômades do deserto<br />4. Os hapirus do Egito<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  20. 20. Curso de Bíblia – ATOs Patriarcas<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  21. 21. Curso de Bíblia – AT Os Patriarcas<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  22. 22. Curso de Bíblia – AT Os Patriarcas<br />CONTRIBUIÇÕES<br />1. Criadores de animais de pequeno porte;<br />2. Trouxeram os códigos de Ex. 21-23;<br />3. Trouxeram a tradição do Deus da família.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  23. 23. Curso de Bíblia - AT<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  24. 24. Curso de Bíblia – ATOs Cananeus<br />Montanhas<br />Planície<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  25. 25. Curso de Bíblia – AT Cidades-Estados<br />Asdode<br />Ecron<br />Aijalom<br />Hebrom<br />Asquelom<br />Gate<br />Ziclague<br />Gaza<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  26. 26. Curso de Bíblia – AT Os Cananeus – ECRON<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  27. 27. Curso de Bíblia – AT Os Cananeus - Corvéia<br />Corvéia<br />Trabalho onde a terra não pertencia ao agricultor, que a arrendava.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  28. 28. Curso de Bíblia – AT Cidades-Estados<br />Asdode<br />ECRON<br />FUGA PARA AS MONTANHAS<br />Asquelom<br />Gate<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  29. 29. Curso de Bíblia – AT Os Cananeus - Corvéia<br />Opressão no Campo<br />É na montanhas que os hapirus fugitivos vão se esconder! Lá eles encontram outros hapirus, como os patriarcas, mais ao norte.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  30. 30. Curso de Bíblia – AT Os CananeusHapirus<br />CONTRIBUIÇÕES<br />1. Cultura agrícola;<br />2. Tecnologia do poço artesiano com argamassa;<br />3. Tecnologia com o ferro;<br />4. Experiência com a terra.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  31. 31. Curso de Bíblia – ATOs Semitas do Egito<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  32. 32. Curso de Bíblia – ATÊxodo<br />Período de formação das 12 Tribos<br />2.000 a. C.<br />1.500 a. C.<br />1.200 a. C.<br />Abraão e a Tradição Patriarcal<br />Fuga periódica de hapirus<br />do Egito<br />AT - Descida ao Egito<br />Jacó e seus 12 filhos<br />1.000 a. C.<br />1.200 a. C.<br />Período das 12 Tribos – 200 anos<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  33. 33. Curso de Bíblia – ATOs Hapirusdo Egito<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  34. 34. Curso de Bíblia – AT Os Hapirusdo Egito<br />CONTRIBUIÇÕES<br />1. Experiência do Sofrimento;<br />2. Experiência da Libertação;<br />3. Teologia do Monoteísmo.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  35. 35. Curso de Bíblia – ATOs Nômades do Deserto do Sinai<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  36. 36. Curso de Bíblia – AT Os Nômades do Deserto do Sinai<br />Eram criadores de animais de pequeno porte, que iam de pastagem a pastagem, sendo oprimidos pelos grandes proprietários de terras. <br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  37. 37. Curso de Bíblia – AT Os Nômades do Deserto do Sinai<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  38. 38. Curso de Bíblia – ATOs Nômades do Deserto do Sinai<br />MOISÉS<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  39. 39. Curso de Bíblia – AT Os Nômades do Deserto do Sinai<br />CONTRIBUIÇÕES<br />1. O Deus dos Exércitos – Yahvé;<br />(Deus da Montanha)<br />2. Experiência de opressão nas pastagens;<br />3. Teologia da Aliança - Decálogo.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  40. 40. Curso de Bíblia – AT<br />12 Tribos <br />Resultado da formação gradativa de um amalgama de vários grupos homogêneos, com histórias semelhantes.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  41. 41. Curso de Bíblia - AT<br />Indicações bíblicas referentes às 12 Tribos<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  42. 42. Curso de Bíblia – ATCaracterísticas Básicas<br />Território<br />As 12 Tribos se fixaram maiormente nas Montanhas. O vale fértil e litorâneo pertencia ainda as Cidades-Estados, que desafiavam vez ou outra a Confederação Tribal de Israel.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  43. 43. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Teologia<br />O 1° Mandamento é resultado das experiências de opressão por parte dos reis das Cidades-Estados. Em Israel não se deve ter rei, apenas Yahvé é seu Rei (=Monoteísmo).<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  44. 44. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Sacerdócio<br />Os Levitas não podiam possuir terras, pois a experiência egípcia demonstrou ser nefasto dar poder aos sacerdotes.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  45. 45. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Culto<br />Os Levitas eram responsáveis de transladar o templo, que era móvel, entre as tribos, num período anual. A cada mês, a Arca (Trono de Yahvé) e o Cajado de Moisés (Cetro de Yahvé) visitavam uma tribo.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  46. 46. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Trabalho<br />A cada sete dias, o trabalhador podia descansar (3° Mandamento). Mandamento forjado pela experiência da Corvéia cananéia e egípcia, onde não havia tempo de desacanso.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  47. 47. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Terra<br />A cada sete anos, a terra também descansava. Durante o sétimo ano, a terra não devia ser cultivada. Ela devia permanecer quieta, para recuperar suas forças.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  48. 48. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Propriedade<br />A terra não podia ser vendida. Yahvé havia dado a terra a diferentes clãs e estes não podiam vendê-las. <br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  49. 49. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Sociedade Igualitária<br />Ano do Jubileu<br />Por isto, a cada sete dias, algumas dívidas eram perdoadas; a cada sete anos, outros tipos de dívidas eram perdoadas; e a cada 50 anos, todas as dívidas eram perdoadas. Esta lei evitava o surgimento de uma classe mais abastada em detrimento de outra.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  50. 50. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Guerras<br />Juízes<br />As doze tribos não guerreavam para conquistar. Elas estavam nas montanhas, quietas e pacíficas. Mas quando alguém invadia suas terras, Yahvé escolhia uma pessoa carismática para confederar todas as tribos, resistindo ao inimigo.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  51. 51. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Confederação<br />As doze tribos não era uma organização estadista. Não havia um Estado Tribal. Não havia rei, nem nobreza, nem exército. Os próprios camponeses pegavam seus instrumentos agrícolas e iam a luta, motivados pela promessa de Yahvé.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  52. 52. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />Promessa<br />Yahvé havia feito a promessa de que entregaria uma terra aos descendentes de Abraão e os manteria firmes; em contrapartida, Yahvé esperava ser o único Deus (Rei), não aceitando nenhuma outra força (deuses).<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  53. 53. Curso de Bíblia – AT Características Básicas<br />200 anos<br />Este foi o tempo das 12 Tribos. E teria ficado assim se não houvesse mudanças externas e internas. Isso veremos a seguir ao tratarmos do Período da Monarquia, ou seja, o surgimento do Estado de Israel.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  54. 54. Comunidade da Ascensão<br />CURSO DE BÍBLIA<br />ANTIGO TESTAMENTO<br />A Monarquia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  55. 55. Apresentação das Datas do Curso<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  56. 56. RECAPITULAÇÃOLocalização no Tempo<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />1.200 a. C.<br />1.500 a. C.<br />Abraão<br />12 Tribos<br />Descida ao Egito<br />500 a. C.<br />1.000 a. C.<br />0<br />Davi<br />Exílio Babilônico<br />0<br />1.000<br />500<br />Cruzadas<br />Jesus Cristo<br />Fim de Roma<br />2.000<br />1.000<br />1.500<br />Hoje<br />Lutero<br />Cruzadas<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  57. 57. RECAPITULAÇÃOLocalização no Tempo<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />1.200 a. C.<br />1.500 a. C.<br />Abraão e a Tradição Patriarcal<br />Formação das 12 Tribos<br />Descida ao Egito<br />Jacó e seus 12 filhos<br />1.000 a. C.<br />0<br />Jesus Cristo<br />Davi e a Monarquia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  58. 58. RECAPITULAÇÃOGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  59. 59. RECAPITULAÇÃOGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  60. 60. RECAPITULAÇÃOGeografia do Oriente Médio<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  61. 61. RECAPITULAÇÃOAs 12 TribosGeografia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  62. 62. RECAPITULAÇÃOAs 12 TribosGeografia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  63. 63. RECAPITULAÇÃOAs 12 TribosGeografia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  64. 64. OutrasNações<br />ImpérioHitita<br />Fenícia<br /><ul><li>Cananitas
  65. 65. Hititas
  66. 66. Filisteus
  67. 67. Fenícios
  68. 68. Moabitas
  69. 69. Amonitas
  70. 70. Edomitas
  71. 71. Midianitas</li></ul>Mar Mediterrâneo<br />Galiléia<br />Jordão<br />Canaã<br />Rio<br />Amon<br />Jerusalem<br />Moabe<br />Mar Morto<br />Edom<br />Filistina<br />Midiã<br />©<br />Nations of Canaan<br />INDEX<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  72. 72. JUIZES E SEUS INIMIGOS<br />Ehud– Moabitas (Jz 3.12-30)<br />Sangar– Filisteus (Jz 3.31) <br />Débora – Cananeus (Jz 4-5)<br />Gideão – Amalequitas e Midianitas<br /> (Jz 6-8)<br />Jefté – Amonitas (Jz 10.6-12.7)<br />Sansão – Filisteus (Jz13.1-16.31)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  73. 73. RECAPITULAÇÃOAs 12 TribosGeografia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  74. 74. As Regências das Grandes Potências<br />Monarquia<br />Patriarcas<br />Di<br />v<br />i<br />são<br />N<br />X<br />S<br />Tribos<br />Ex<br />í<br />l<br />i<br />o<br />Êxodo<br />Volta do Exílio<br />Egito<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />a<br />Egito<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />a<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />Per<br />sas<br />Gregos<br />ROMA<br />Vácuo<br />de poder<br />3.000 a. C.<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />722<br />Ano 0 <br />597<br />539<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  75. 75. - Filisteus -<br />A Grande Ameaça<br />às 12 Tribos<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  76. 76. Linha do Tempo Constituição da Monarquia<br />1.050 a. C.<br />1.000 a. C.<br />922 a. C.<br />1.020 a. C.<br />961 a. C.<br />DAVI<br />Os<br />F<br />I<br />L<br />I<br />S<br />T<br />E<br />U<br />S<br />SAUL<br />SALOMÃO<br />F<br />O<br />R<br />T<br />I<br />F<br />I<br />C<br />A<br />Ç<br />Ã<br />O<br />T<br />R<br />A<br />N<br />S<br />I<br />Ç<br />Ã<br />O<br />E<br />X<br />P<br />A<br />N<br />S<br />Ã<br />O<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  77. 77. TEXTOS CORRELATOS <br />1 Samuel 4 – A presença filistéia<br />1 Samuel 8 – Pedido por um Rei<br />1 Samuel 10.1 – Unção de Saul<br />1 Samuel 10.17 – Saul, escolhido Rei<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  78. 78. SAUL<br />Transição entre o Sistema Tribal<br />e a Monarquia<br />1 Sm 11-Amonitas<br />1Sm 13 – Filisteus<br />1 Sm 15-Amaleque<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  79. 79. Linha do Tempo Constituição da Monarquia<br />1.050 a. C.<br />1.000 a. C.<br />922 a. C.<br />1.020 a. C.<br />961 a. C.<br />DAVI<br />SAUL<br />SALOMÃO<br />F<br />I<br />L<br />I<br />S<br />T<br />E<br />U<br />S<br />F<br />O<br />R<br />T<br />I<br />F<br />I<br />C<br />A<br />Ç<br />Ã<br />O<br />T<br />R<br />A<br />N<br />S<br />I<br />Ç<br />Ã<br />O<br />E<br />X<br />P<br />A<br />N<br />S<br />Ã<br />O<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  80. 80. SAUL<br />Transição entre o Sistema Tribal<br />e a Monarquia<br />Características de um Juiz<br />a) Carismático;<br />b) Unção: Nagid(Líder), não melek(Rei)<br />c) Não mudou a estrutura tribal<br />d) Igual a um Juiz, direito sobre as tribos<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  81. 81. SAUL<br />Transição entre o Sistema Tribal<br />e a Monarquia<br />Ruína de Saul<br />a) Rompimento com Samuel (1 Sm 13.4b-15);<br />b) Ciúmes de Davi (1 Sm 18.13-16)<br />c) Massacre de sacerdotes (1 Sm 22.1719)<br />d) Fuga de Davi (chefe de hapirus)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  82. 82. 2. Encurralado<br />Queila<br />23.1-5<br />3. Aquis (Gat)<br />27.1-4<br />4. Jogo duplo<br />27.8-12; 30.26-31<br />5. Morte de Saul<br />Afec – 31.1-7<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  83. 83. Linha do Tempo Constituição da Monarquia<br />1.050 a. C.<br />1.000 a. C.<br />922 a. C.<br />1.020 a. C.<br />961 a. C.<br />DAVI<br />SAUL<br />SALOMÃO<br />F<br />I<br />L<br />I<br />S<br />T<br />E<br />U<br />S<br />F<br />O<br />R<br />T<br />I<br />F<br />I<br />C<br />A<br />Ç<br />Ã<br />O<br />T<br />R<br />A<br />N<br />S<br />I<br />Ç<br />Ã<br />O<br />E<br />X<br />P<br />A<br />N<br />S<br />Ã<br />O<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  84. 84. Morte de Isbonete:<br />a) Fraco (2 anos)<br />b) Morto por 2 oficiais c.4<br />c) Davi os mata, lava mãos<br />Isbonete 2Sm 2.8ss<br />5. A cidade de Jerusalém<br />a) Posição central (N x S)<br />b) Sua conquista com seu exército<br />c) Trouxe a Arca (c.6), <br />d) Formou um corpo sacerdotal<br />e) Templo – projeto abortado - Aliança , c.7<br />Guerra entre Isbonete e Davi<br />2Sm 2.12-17<br />2Sm 5.6-10<br />6. Davi ganha duas vitórias contra os Filisteus, mas depois, aproveitando a situação precária dos Filisteus os ataca em suas próprias terras (21.15-22), expandindo suas fronteiras até bem dentro do território inimigo Gate (Cr 11.8) Ecron, mas não Gazer (1Rs 9.16)<br />1. Judá 2Sm 2.1-4<br />2. Rei – 2Sm 5.1-5<br />2Sm 5.17-25<br />1. Com aprovação dos Filisteus<br />a) Não chefe tribal, mas Rei de Judá<br />b) Carismático<br />c) Ungido, mas<br />d) Seu poder não vinha da confederação tribal (não existe +)<br />e) A divisão entre Norte (Israel) e Sul (Judá) nunca mais terminou<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  85. 85. As Conquistas de Guerra de Davi<br />1. Filisteus – 2Sm 5.17-22<br />2. Moabitas – 2Sm 8.2 (insulto)<br />3. Edomitas – 2m 8.13s <br />4. Hadadezer (Sobac) – 2Sm 8.3-8<br />(por ajudar os Mobitas)<br />5. Arameus de Damasco<br />(por ajudar Hadadezer)<br />Com isto, concretiza seu Estado<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  86. 86. O Reinado de Davi<br />1. Dimensões: os cananitas incorporados, filisteus restritos, moab, edom e amon pagavam tributos; controle pouco severo; não era mais nagid, mas melek, não era mais Israel, mas Reinado; o centro era Davi; Jerusalém era possessão pessoal de Davi; os povos estrangeiros eram mantidos pelo exército de Davi, não pelos tribais. Com tudo isto o poder na coroa era inevitável.<br />2. Administração do Estado: 2Sm 8.15-18; 20.23-26. modelo egípcio, mediante as cidades-estados que havia conquistado de Canaã. Fez censo (c.24) = organização fiscal e para recrutamento; máquina religiosa legitimante: culto central e levitas espalhados pelo reinado - culto oficial; Corte: harém: 2Sm 3.2-5; 5.13-16; vassalos: 2Sm9;19.31-33.<br />3. Últimos Anos (rebeliões e sucessão)<br />Sucessão a um dos filhos, qual? Davi, pai indulgente, culpado (1Rs1.6); Absalão 2Sm15.1-6; Adonias 1Rs1.5; os de Saul também queriam voltar em cena (16.5-8); ciúmes de cortesãos.<br />1. O caso Absalão- meio irmão Amon viola meia irmã, Absalão vinga a irmã e mata o agressor, meio irmão. 2Sm 13-19; exilado na casa da sogra Arameía, depois volta perdoado querendo o trono; promove revolta contra o pai Absalão apenas festejou e foi morto por Joab e Davi voltou a ser Rei.<br />2. Adonias e Salomão: Adonias, igual a Absalão, faz conchavos e proclamou-se rei; Salomão pede posição do pai, ele o consagra Rei. Cada qual tinha um exército e sacerdotes. Salomão ganhou por ser mais forte.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  87. 87. Linha do TempoConstituição da Monarquia<br />1.050 a. C.<br />1.000 a. C.<br />922 a. C.<br />1.020 a. C.<br />961 a. C.<br />DAVI<br />SAUL<br />SALOMÃO<br />F<br />I<br />L<br />I<br />S<br />T<br />E<br />U<br />S<br />F<br />O<br />R<br />T<br />I<br />F<br />I<br />C<br />A<br />Ç<br />Ã<br />O<br />T<br />R<br />A<br />N<br />S<br />I<br />Ç<br />Ã<br />O<br />E<br />X<br />P<br />A<br />N<br />S<br />Ã<br />O<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  88. 88. O Reinado de Salomão<br />1. Política Interna – Após a morte de Davi, Salomão mata seus concorrentes (1Rs 2.10-46): Adonias, Sac. Abiatar exonerado do cargo, Gen. Joabe, Sac. Simei de Saul. <br />2. Política Internacional – Manter as relações com outros povos através de alianças (ex. casou-se com a filha de um faraó-harém, 1Rs 11.1-3); não expandir mais; não havia inimigos a altura; aliança com tiro – expansão comercial.<br />3. Defesa Nacional – Mesmo não sendo guerreiro, construiu um exército mais forte que o de Davi (bigas 1Rs 9.19,10.26); fortificou cidades como bases militares (1Rs 9.15-19).<br />4. Atividade Comercial<br />(ver próximo Slides)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  89. 89. Cobre refinado em Sardenha e em Chipre<br />Como Salomão não criava cavalos, nem construía bigas, importava ambos 1Rs 10.28s<br />Como controlava as rotas, paga-se impostos a ele pelas compras destes produtos<br />Comércio das caravanas 1Rs 10.1-13<br />Impostos – 10.15<br />1. Mar Vermelho- ouro, prata, madeiras raras, jóias, marfim e macacos.<br />Prosperidade econômica para todos em Israel – Jerusalém se expandiu além dos limites; fortalecimento da segurança pública; armazenamento de cereais; uso do arado com pontas de ferro aumentou a produtividade do solo, permitindo aumento populacional.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  90. 90. As Construções de Salomão<br />1. Construções<br />a) Fortificações militares em rotas comerciais e estratégicas para defesa e manutenção da paz interna; <br />b) Templo: (958 -951a.C.) arquiteto de Tiro (1Rs 7.13ss), consagrado por Salomão (c.8). Dupla finalidade: santuário dinástico e santuário nacional do povo de Israel, pela presença da Arca. Características pagãs: chão=mar; altar=montanha dos deuses. Mas incorporado sem maiores conflitos.<br />2. Florescimento Cultural<br />a) Literatura (1Rs 11.41): prosa, histórias de Davi, Saul e Samuel, o Hexateuco básico (Javista); o livro de Sabedorias e de Provérbios (influência edomita e arábica), c. 22-24 são de origem egípcia.<br />b) Música: Investimento no culto (1Rs 10.12, influência fenícia, salmos de origem cacanita (Sl 18;29;45;).<br />3. Problemas<br />a) Fiscais- As despesas superavam a receita. (1Rs 9.23). <br />b) Sobrecarga de impostos- 1Rs 4.7-19 = organização para controlar os impostos. <br />c) Corvéia- 1Rs 9.20-22, primeiro os estrangeiros, depois os israelitas (1Rs5.13ss)<br />d) Escravatura- Fundições e minas de cobre, mas só estrangeiros.<br />4. Mudanças radicais<br />a) Sistema Tribal acabado;<br />b) Aliança não mais com Jahvé, mas com o Estado;<br />c) Estrutura social agrária e pastoril finda, agora tinha-se comércio globalizado, promovendo êxodo rural (desenraizamento dos valores tribais);<br />d) Absorção cananéia (novos valores alienígenas);<br />e) Crescimento de camada social mais abastada (democracia tribal finda);<br />f) Centralização do Culto, arca no templo (Deus não mais caminha com o povo, mas está enclausurado no templo, símbolo do poder de Rei). Davi e Salomão são os escolhidos por Deus.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  91. 91. Curso de Bíblia – AT<br />A Teologia da Monarquia<br />(Nova Aliança)<br />a) A Realeza e o Culto – Deus escolheu Sião (Sl 89.3ss; 132.11-14 - Jerusalém para ser sua casa) e prometeu defender sempre a casa de Davi (Nova Aliança) e seus descendentes (Reis) de outros povos estrangeiros (Sl 89.19-37).<br />b) Aceitação – Muitos aceitaram a Nova Aliança Monárquica, como sinal da realização da Primeira Aliança, feita com Moisés, pois agora eles ocupavam toda a região dada por Jahvé. Mas muitos, os do norte principalmente, não a aceitaram (Dt 17.14-20).<br />c) Estas tensões serão tema de nosso próximo ponto.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  92. 92. Linha do TempoConstituição da Monarquia<br />1.000 a. C.<br />922 a. C.<br />961 a. C.<br />722 a. C.<br />ASSÍRIA<br />DAVI<br />SALOMÃO<br />Reino do Norte<br />CASA DE ISRAEL<br />E<br />X<br />P<br />A<br />N<br />S<br />Ã<br />O<br />F<br />O<br />R<br />T<br />I<br />F<br />I<br />C<br />A<br />Ç<br />Ã<br />O<br />586 a. C.<br />BBLNIA<br />Reino do Sul<br />CASA DE JUDÁ<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  93. 93. Divisão entre<br />Israel (Norte)<br />e<br />Judá (Sul)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  94. 94. As Regências das Grandes Potências<br />Monarquia<br />Patriarcas<br />Di<br />v<br />i<br />são<br />N<br />X<br />S<br />Tribos<br />Ex<br />í<br />l<br />i<br />o<br />Êxodo<br />Volta do Exílio<br />Egito<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />a<br />Egito<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />a<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />Per<br />sas<br />Gregos<br />ROMA<br />Vácuo<br />de poder<br />3.000 a. C.<br />1.000 a. C.<br />2.000 a. C.<br />722<br />Ano 0 <br />597<br />539<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  95. 95. As Regências das Grandes Potências<br />Monarquia<br />Patriarcas<br />Di<br />v<br />i<br />são<br />N<br />X<br />S<br />Tribos<br />Ex<br />í<br />l<br />i<br />o<br />Êxodo<br />Volta do Exílio<br />Egito<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />A<br />Egito<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />A<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />Per<br />sas<br />Gregos<br />ROMA<br />I<br />S<br />R<br />A<br />E<br />L<br />JUDÁ<br />3.000 a. C.<br />1.000-597<br />2.000 a. C.<br />722<br />Ano 0 <br />597<br />539<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  96. 96. Curso de Bíblia – AT<br />A Teologia os Profetas<br />(Antiga Aliança - Mosaica)<br />a) Não eram como os profetas do Estado;<br />b) Não eram como os antigos profetas (extáticos);<br />c) Processo oral e escrito (manteve suas mensagens);<br />d) Críticas ao Estado (Reis);<br />e) Procuravam influenciar a política de luta, mas nunca pela revolta;<br />f) Buscavam no passado a luz para criticar o presente;<br />g) Não gostavam dos estrangeirismos;<br />h) Deus governa seu povo diretamente (antiga Aliança – Mosaica);<br />i) Os profetas são embaixadores deste Reino Celeste;<br />j) Os Profetas anunciam a Aliança e denunciam as injustiças e desvios.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  97. 97. Linha do TempoMonarquia de ISRAEL<br />Profetas<br />Amós e Oséias<br />Profetas<br />Amós 5.10ss<br />e Oséias<br />Baal volta<br />Prof.<br />Elias<br />Profeta<br />Eliseo<br />922<br />876<br />869<br />850<br />842<br />849<br />801<br />786<br />746<br />815<br />738<br />737<br />732<br />724<br />722<br />Reis fracos<br />Governador assírio em Israel<br />Assíria invade e cobra tributo<br />FIM<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />A<br />ACAZ<br />I<br />AS<br />ROBOÃO<br />JOACÁS<br />JOÁS<br />FAQUÉ<br />I<br />A<br />OMR<br />I<br />ACAB<br />JORÁN<br />JOROBOÁN<br />2º<br />FAQUE<br />OSÉ<br />I<br />AS<br />S<br />A<br />L<br />AMANASAR<br />JEÚ<br />ZACAR<br />I<br />AS<br />Esplendor Igual a Salomão<br />Gen. Com Eliseo<br />Restitui o passado<br />Assíria entra no cenário<br />Templo a Baal<br />Mães fortes<br />- Baal<br />Procura por coalisão contra Assíria – samariadestruida<br />Sobra Peqna região<br />-Vassalo da Assiria<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  98. 98. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  99. 99. Distritos Assírios depois da queda de Samaria (Capital de Israel)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  100. 100. Linha do TempoMonarquia de JUDÁ<br />Profeta<br />Jeremias<br />2 Rs 21.4-7;16; 22 e 23.34s<br />Profetas<br />Amós e Oséias<br />Profetas<br />Isaías 1-36 e<br />Miquéias 2.1-3.11<br />922<br />873<br />849<br />842<br />837<br />841<br />783<br />742<br />735<br />800<br />715<br />687<br />642<br />609<br />597<br />586<br />ACAZ<br />I<br />AS<br />JEROBOÃO<br />AMAS<br />I<br />AS<br />AZAR<br />I<br />AS<br />EZEQU<br />I<br />AS<br />JOSAFÁ<br />JORAN<br />ATAL<br />I<br />A<br />JOTÁN<br />MANASÉS<br />JOS<br />I<br />AS<br />JOAQU<br />I<br />M<br />MATAN<br />Í<br />AS<br />Esplendor Igual a Salomão<br />Procura reverter – independizar-se<br />-<br />Reforma templo<br />JOÁS<br />ACAZ<br />Vassalo de nabucodonosor – Bblnia surge no horizonte<br />Procura reverter – independizar-se<br />- Deportação massiva<br />Procura reverter – independizar-se<br />-<br />Reforma templo<br />FIM<br />Babi<br />Lô<br />nia<br />Reforma o templo<br />Pede ajuda assíria – vassalo - © Assr<br />Usurpa o poder - Baal<br />Rei justo<br />Usurpa o poder - Baal<br />Pede ajuda assíria – vassalo - © Assr<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  101. 101. Supremacia da Assíria, no 7º século a.C.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  102. 102. A Ascensão do Império Babilônico<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  103. 103. Exílio dos Judeus na Babilônia<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  104. 104. Linha do TempoExílio Babilônico<br />PERSAS<br />BABILÔNIOS<br />587 a. C.<br />539 a. C.<br />Profetas<br />Jeremias antes da queda de Jerusalém (vai pro Egito);<br />Ezequiel depois da queda de Jerusalém (vai pra Babilônia).<br />Livros: Esdras, Neemias. <br />Destruição de Jerusalém e do Templo<br />Deportação da nata política, eclesial e intelectual do povo Judeu para a Babilônia = 4.600 homens (3x mais)<br />Perguntas importantes:<br />a) Por que Deus permitiu tal atrocidade?<br />b) Não há uma aliança entre o povo e Deus?<br />c) Deus não prometeu proteger a casa de Davi (nova aliança)?<br />d) Será que nossa fé foi em vão; foi apenas papo furado dos sacerdotes?<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  105. 105. Linha do TempoExílio Babilônico<br />PERSAS<br />BABILÔNIOS<br />597 a. C.<br />539 a. C.<br />587 a.C.<br />583 a.C.<br />Salmo 137<br />2 Reis 24.8<br />Joaquim<br />2 Reis 25.22<br />Gedalias<br />2 Reis 25.1<br />Zedequias<br />Deportação da nata política, eclesial e intelectual do povo Judeu para a Babilônia = 4.600 homens (3x mais)<br />Jer. 52.28ss<br />Jeremias<br />Perguntas importantes:<br />a) Por que Deus permitiu tal atrocidade?<br />b) Não há uma aliança entre o povo e Deus?<br />c) Deus não prometeu proteger a casa de Davi (nova aliança)?<br />d) Será que nossa fé foi em vão; foi apenas papo furado dos sacerdotes?<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  106. 106. Linha do TempoExílio Babilônico<br />PERSAS<br />BABILÔNIOS<br />587 a. C.<br />539 a. C.<br />Profetas<br />Jeremias antes da queda de Jerusalém (vai pro Egito);<br />Ezequiel depois da queda de Jerusalém (vai pra Babilônia).<br />Destruição de Jerusalém e do Templo<br />RESPOSTAS:<br />Ezequiel 36.16-18 (Jer. 44.44.15-30);<br />Ezequiel 44.10-14 (Lam. 1-5).<br />Prevaricação é um crime funcional, ou seja, praticado por funcionário público contra a Administração Pública. A prevaricação consiste em retardar ou deixar de praticar devidamente ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  107. 107. Linha do TempoExílio Babilônico<br />PERSAS<br />BABILÔNIOS<br />597 a. C.<br />539 a. C.<br />587 a.C.<br />583 a.C.<br />550 a.C.<br />Joaquim<br />Zedequias<br />Gedalias<br />CIRO<br />PERSIA<br />Isaías 45.1-7<br />Ciro começou sua campanha militar em 550 a.C., mas somente em 539 foi à Babilônia. O Império Babilônico estava tão desestruturado internamente, que os próprios dignitários abriram os portões para ele entrar e se apropriar de tudo.<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  108. 108. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  109. 109. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  110. 110. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  111. 111. Linha do TempoIMPÉRIO PERSA<br />PERSAS<br />539 a. C.<br />332 a. C.<br />465 a. C.<br />424 a. C.<br />Comunidades judaicas prósperas na Babilônia<br />Ex: Neemias<br />DÁRIO<br />Estrutura o Império<br />ASTAXERXES<br />Copeiro de Astaxerxes<br />Ne 1.11; 2.1-5<br />Esdras 7.12-26<br />Neemias 4.1; 6.1<br />445 a. C.<br />428 a. C.<br />Governador de Judá<br />Ne 5.14<br />Reconstrução do Templo; e, Reorganização e Reforma<br />da Espiritualidade de acordo com a LEI: TORA (Ne 9.38; 10.29)<br />Reconstrução de Jerusalém: Muros (cap. 2-3); repopulá-la (cap. 7); e, Reforma Política e Administrativa (cap. 5-13)<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  112. 112. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  113. 113. Linha do TempoIMPÉRIO GREGO<br />Gregos<br />332 a. C.<br />167 a. C.<br />323 a. C.<br />301 a. C.<br />ALEXANDRE<br />O Grande<br />Revolta dos Macabeus (Martelo) 167-163 a. C.<br />1 Mac 1.54<br />2 Mac. 6.2;<br />2 Mac. 6.3-11;<br />2 Mac. 6.24s.<br />1º Selêucidas <br />2º Ptolomeu<br />(Egito - Palestina)<br />3 generais<br />3º Antígua<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  114. 114. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  115. 115. Linha do TempoIMPÉRIO ROMANO<br />Romanos<br />63 a. C.<br />135 d. C.<br />Ano 0<br />Ano 33<br />ROMA<br />Nascimento de Jesus Cristo<br />Morte e Ressureição de Jesus Cristo<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  116. 116. P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  117. 117. As Regências das Grandes Potências<br />Monarquia<br />Patriarcas<br />Di<br />v<br />i<br />são<br />N<br />X<br />S<br />Tribos<br />Ex<br />í<br />l<br />i<br />o<br />Êxodo<br />Volta do Exílio<br />Egito<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />A<br />Egito<br />A<br />S<br />S<br />Í<br />R<br />I<br />A<br />Ba<br />Bi<br />Lô<br />nia<br />Per<br />sas<br />Gregos<br />ROMA<br />I<br />S<br />R<br />A<br />E<br />L<br />JUDÁ<br />3.000 a. C.<br />1.000-597<br />2.000 a. C.<br />722<br />69<br />597<br />539<br />332<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />
  118. 118. Curso de Bíblia – AT<br />FIM<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />P. Dr. Everton Ricardo Bootz<br />

×