POLO: Santana do Livramento – RSDISCIPLINA: Elaboração de Artigo CientíficoPROFESSOR ORIENTADOR: Prof. Dr. Giovani Rubert ...
2Visualizou-se um site com ferramentas educativas, criou-se um blog e uma página criada na redeFacebook para a disciplina ...
3Devido a essas mudanças, cada vez mais se tem utilizado a informática na áreaeducacional. Com a Internet surgem novas pos...
4que as aulas sejam mais bem aproveitadas? Com a utilização dos AV o ensinoaprendizagem ocorre de forma mais significativa...
52. A UTILIZAÇÃO DE AV NO CONTEXTO ESCOLARAs tecnologias tem “invadido” o nosso dia a dia, e nas escolas isso não é difere...
6Podemos ver o que para o aluno é atrativo, eles aprendem rápido e de formaautodidata aquilo que lhes interessa, e os ambi...
7Ao realizar este estudo, percebeu-se, nas respostas de uma avaliação diagnósticaconforme Anexo 1, realizada com os alunos...
84. METODOLOGIAFoi executada uma pesquisa qualitativa, os dados foram coletados por amostragemsimples durante o decorrer d...
92. Visualizar a receptividade do aluno em relação ao uso da tecnologia no processode aprendizagem.3. Verificar se a apren...
10marcar uma das duas opções: ( ) como estamos fazendo agora por meio do uso deambientes virtuais ( ) como estávamos fazen...
11Figura 1 – Exercício postado na página da turma na rede Facebook.Analisando as respostas dos alunos verificou-se que os ...
12disponível de forma online, contribuiu para a busca das atividades pelos próprios alunos,claro que com orientação do pro...
13Figura 4 – Foto dos alunos realizando a atividade Quiz do site Atividades Educativas.Com essa aplicação, buscou-se ating...
14Figura 5 – Página inicial do blog da turma.Como substituição ao blog, foi criada uma página na rede social Facebook, foi...
15Na página foram realizadas algumas atividades como pesquisa de materiaisindicando sites confiáveis, realização de coment...
16Foi realizado em três fases, primeiramente aulas teóricas expositivas dialogadassobre a temática hardware, logo após ens...
17pelos alunos eles entram fora do horário de aula, o que é uma ótima oportunidade, poisfaz com que eles não cumpram a ati...
18Existem aqueles alunos que são resistentes à tecnologia, ainda mais alunos com operfil o qual foi aplicado a pesquisa, o...
19com-tec/artigos/os%20novos%20espacos%20de%20atuacao%20do%20educador....pdf>Acesso em 02 de novembro de 2012.MORAN, José ...
Anexo 1 – DiagnósticoInstituto Federal Farroupilha – Campus AlegreteCurso: ___________________________________________Disc...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ana paula rodrigues kuhls lemos

164

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
164
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Ana paula rodrigues kuhls lemos "

  1. 1. POLO: Santana do Livramento – RSDISCIPLINA: Elaboração de Artigo CientíficoPROFESSOR ORIENTADOR: Prof. Dr. Giovani Rubert LibrelottoDATA DA DEFESA: 24 de novembro de 2012Uso de Ambientes Virtuais como Instrumento Facilitador de Aprendizagem noCurso Técnico em Agropecuária na Disciplina de Informática do Instituto FederalFarroupilha – Campus AlegreteUsing of Virtual Enviroment as learning way in the Agricultural Technician Course inInformatics Course on Farroupilha Federal Institute - Alegrete CampusLEMOS, Ana Paula Rodrigues KuhlsGraduação em Sistemas de Informações - Informática. Universidade Regional do Noroeste doEstado do Rio Grande do Sul UNIJUI, Ijuí, RSResumoEste artigo mostra alguns resultados teóricos práticos da aplicação de Ambientes Virtuais (AV) nocurso Técnico Integrado em Agropecuária do Instituto Federal Farroupilha. Nesta oportunidade,apresenta-se as reflexões sobre a utilização de AV na sala de aula, suas contribuições ebenefícios. O objetivo é construir uma proposta teórico-metodológica de intervenção e aplicaçãodas tecnologias de informação e comunicação em contexto escolar, pautada no conhecimento darealidade educativa e tendo como ênfase a temática informática, sendo aplicada na disciplina deInformática. A metodologia para este trabalho passa por um estudo sobre a utilização deambientes virtuais mais utilizados pelos alunos, buscando fazer com que estes propiciem nãosomente entretenimento. Procurando criar meios para que esses ambientes possam ser utilizadostambém na área educacional, proporcionando conhecimento significativo para a disciplina.
  2. 2. 2Visualizou-se um site com ferramentas educativas, criou-se um blog e uma página criada na redeFacebook para a disciplina como alternativa ao ambiente Moodle. A escolha deste último ambientepara a aprendizagem se fez devido a esse ambiente virtual ser o mais utilizado pelos alunos destecurso e que eles demonstraram mais interesse. Procurou-se, então, fazer uso destas ferramentase torná-las úteis também para a aprendizagem. O que se pode extrair dessa aplicação, é perceberque esses AV se tornaram ferramentas que contribuíram para que o ensino e a aprendizagemacontecesse. Observaram-se os benefícios e dificuldades da utilização dessas tecnologias e se oensino acorreria de maneira mais significativa e satisfatória, devido ao uso das mesmas.Palavras-chave: Ambientes virtuais. Alternativas de ensino. Aprendizagem significativa.AbstractThis paper brings some theoretical results on the application of Virtual Environments in theIntegrated technical course Farming in Farroupilha Federal Institute. In this occasion presents thereflections about using Virtual Environments in the classroom as well as its benefits. The intentionis building a theoretical suggestion applying technologies of communication in school environment,based on the knowledge of educational reality, emphasizing data processing. The methodologygoes thought a research about the students most used Virtual Environments, looking forwardtactics to use those environments on the educational area, trying to provide entertainment andsignificant knowledge about this specific subject. Will be seen a site of educational tools, a blogand a page on Facebook will be made to the subject as an alternative to Moodle environment. Themain conclusion is to perceive if those Virtual Environments are taking place as a tool and also tolist the benefits and difficulties from the use of those technologies and if the education is happeningmore efficient and satisfactory due its use.Keywords: Virtual environments. Alternative techniques of education. Meaningful learning.1. INTRODUÇÃONas últimas décadas do século XX e início do século XXI assistimos a acentuadasmudanças nas organizações sociais, impulsionadas e incentivadas, tanto pelos avançosdas pesquisas, das novas descobertas e do desenvolvimento dos meios tecnológicos deinformação e comunicação. É indiscutível que o advento da Internet possibilita aampliação e a rapidez no acesso à informação (SILVA, 2004) e esse acesso tem sidocompreendido como uma definição de vida do indivíduo e de inclusão digital e social.
  3. 3. 3Devido a essas mudanças, cada vez mais se tem utilizado a informática na áreaeducacional. Com a Internet surgem novas possibilidades para se ensinar e aprender, etambém, a necessidade de se repensar as formas de ensino e de aproveitar essaferramenta em favor da aprendizagem. Os Ambientes Virtuais (AV) são uma dessaspossibilidades, podendo contribuir para a melhoria da qualidade de ensino. Alguns dessesambientes são recursos bastante utilizados (pelos alunos) através do computador, poiscomo pensam Santos e Okada (2003), “ambiente virtual é um espaço fecundo designificação onde seres humanos e objetos técnicos interagem potencializando assim, aconstrução de conhecimentos, logo a aprendizagem”.As ferramentas virtuais podem apoiar o processo de aprendizagem, pois ofereceminformação via texto, imagem, vídeo, e nada mais são do que recursos que servem dealiados para a busca do conhecimento. Foi por meio desse recurso (AV) que se pensoumelhorar o ensino aprendizagem no contexto escolar na disciplina de informática do cursotécnico em agropecuária do Instituto Federal Farroupilha - campus Alegrete.Ao longo das aulas de informática dessas turmas, percebeu-se que os alunos nãodemonstram muito interesse em estudar essa disciplina, por não ter afinidade com oconteúdo ou por não ser a sua área de escolha profissional. Sempre mostravam-seindispostos em realizar as atividades e expressam claramente não gostarem deinformática. No entanto, devido à importância da informática, essa disciplina se encontrana ementa do curso de agropecuária durante os três anos do mesmo.A partir desse problema surgiu a ideia de procurar alternativas para fazer com queas aulas se tornassem mais atraentes e interessantes aos estudantes. Isso se deu pormeio de AV. Alguns AV os alunos já tinham certa afinidade, ou seja, já as utilizavam emostravam interesse.Pretende-se com esse trabalho responder as seguintes perguntas: No contextoescolar, que contribuições os AV oferecem? De que forma o uso de AV podem fazer com
  4. 4. 4que as aulas sejam mais bem aproveitadas? Com a utilização dos AV o ensinoaprendizagem ocorre de forma mais significativa?Todo professor deve procurar fazer com que sua disciplina seja interessante eimportante na formação do aluno. Na disciplina de informática isso certamente ocorre como uso correto da tecnologia, pois os jovens normalmente aprendem rápido a utilizá-la etem facilidade para manuseá-la.A informática está em toda parte, e é vital que todas as áreas tenhamconhecimento desse sistema tecnológico, o que não tem ocorrido de modo significativocom a turma do Curso Técnico em Agropecuária. Espera-se então, que com a aplicaçãode AV, aumente o interesse dos alunos pela disciplina e torne a aula mais dinâmica e dequalidade, para que o ensino aprendizagem ocorra de forma mais produtiva e que tragamaior proveito aos mesmos.Esse trabalho tem o objetivo de utilizar a tecnologia a favor da educação, usandoambientes virtuais em sala de aula. Essa aplicação foi realizada durante a disciplina deElaboração de Artigo Científico, no contexto da Especialização em Tecnologias daInformação e da Comunicação Aplicadas à Educação (TIC), pela Universidade Federal deSanta Maria.Pretendeu-se fazer uma análise sobre qualidade da aula com o uso de AV, seocorreria um aumento na participação dos alunos e de sua aprendizagem. Tambémpretendeu-se analisar se a aula seria melhor aproveitada e se a aprendizagemefetivamente ocorreria de forma significativa.Este artigo apresenta a utilização de ambientes no contexto escolar, o contextoescolar e o perfil dos estudantes os quais foram aplicados às atividades, a metodologiaadotada, os ambientes virtuais usados para a aplicação, à análise e discussão dosresultados, e por fim, as considerações finais relevantes ao trabalho.
  5. 5. 52. A UTILIZAÇÃO DE AV NO CONTEXTO ESCOLARAs tecnologias tem “invadido” o nosso dia a dia, e nas escolas isso não é diferente.Com esse avanço tecnológico e com a facilidade de seu acesso, elas vêm introduzindonos espaços escolares ferramentas para facilitar o ensino aprendizagem. Elas ofereceremcada vez mais recursos para que a aprendizagem aconteça. Na maioria das instituiçõeseducacionais, já existem laboratórios de informática e acesso a Internet, no entanto, o quetem ocorrido é o mau aproveitamento desse espaço, normalmente por falta de alguémcapacitado para auxiliar nas atividades e por dificuldade do próprio professor em utilizar atecnologia.Sabemos que, nos dia de hoje, qualquer pessoa deveria, no mínimo, sabermanipular um micro; infelizmente essa não é a nossa realidade. Os professoresatuais estudaram em uma época em que a informática não fazia parte do dia-a-dia, e dentre os professores que estamos formando para o futuro, poucos estãosendo preparados para mudar essa realidade (LOPES, 2003, p.7).Para atender aos desafios da sociedade da informação e do conhecimento, osprofessores precisam conhecer e utilizar adequadamente os recursos tecnológicos,explorando seu potencial pedagógico, tendo em vista a configuração de novos ambientesde ensino e aprendizagem. É papel do professor motivar, desafiar e orientar esseprocesso de incorporação tecnológica e, a partir daí, gerar novas redes deconhecimentos. Moran (2008) contribui para esta ideia:O professor precisa hoje adquirir a competência da gestão dos tempos a distânciacombinado com o presencial. O que vale a pena fazer pela Internet que ajuda amelhorar a aprendizagem, que mantém a motivação, que traz novas experiênciaspara a classe, que enriquece o repertório do grupo (MORAN, 2008, p.2).O profissional da área da educação deve ser um educador criativo, experimentadore orientador do processo de aprendizagem. Ele deve ser gestor das atividades depesquisa e experimentação de projetos. Um professor que desenvolva situaçõesinstigantes, desafios e soluções de problemas, utilizando jogos, combinando flexibilidadede espaços e tempos individuais com os colaborativos grupais.
  6. 6. 6Podemos ver o que para o aluno é atrativo, eles aprendem rápido e de formaautodidata aquilo que lhes interessa, e os ambientes digitais se bem aproveitados, podemser uma ferramenta de auxílio proveitoso para ajudar na sala de aula.Com a diversidade de ferramentas encontradas na tecnologia, entre elas ossoftwares educacionais e os ambientes virtuais, “a escola é responsável porbuscá-los e estudá-los para que dessa maneira sejam aproveitados todos osrecursos disponíveis e assim tornando a construção do conhecimento por meio dainformática algo viável e produtivo, além de atrativo a todos” (CARRÃO, SILVA,PEREIRA, 2005, p. 2).Uma das vantagens do curso Técnico em Agropecuária modalidade integrado doInstituto Federal Farroupilha - campus Alegrete é que há em seu currículo, durante os trêsanos do curso, a disciplina de informática, o que possibilita para o professor podergradativamente introduzir e fazê-los entender a importância da tecnologia em todas asáreas, principalmente na deles.3. CONTEXTO ESCOLAR E PERFIL DOS ALUNOSA instituição (Instituto Federal Farroupilha – campus Alegrete) onde foi aplicado oprojeto fica localizada na RS 377, km 27, Estrada para São Francisco de Assis, 2º DistritoPasso Novo, na cidade de Alegrete (RS). A instituição possui laboratórios novos, contém10 laboratórios de informática com acesso a Internet e Data show em todas as salas deaula.Nesta instituição os alunos estão bem amparados em relação à tecnologia, poiseles possuem um prédio somente para o ensino da informática. Cada laboratório possui25 máquinas conectadas à Internet, inclusive rede wireless.Os alunos que foram escolhidos para essa aplicação foram alunos do cursoTécnico em Agropecuária modalidade Integrado, ou seja, eles fazem o curso técnico juntocom o ensino médio. Eles cursam o primeiro e segundo ano e tem idade entre 14 a 17anos. Cada turma onde foi aplicado esse trabalho têm em média 25 alunos.
  7. 7. 7Ao realizar este estudo, percebeu-se, nas respostas de uma avaliação diagnósticaconforme Anexo 1, realizada com os alunos no primeiro dia de aula, que eles nãopossuem um domínio significativo sobre as Tecnologias da Informação e Comunicação –TIC. Porém, a maioria possui computador pessoal, contudo, utilizam mais para jogos ouacesso as redes sociais.Constatou-se através da avaliação diagnóstica feita com os duzentos alunos que:86% não sabiam o que é o editor de textos Word; 95% não sabiam o que é o umaplanilha eletrônica Excel; 90% não sabiam o que é Power Point; e 98% não possui contade e-mail.Estes alunos expressam “não” gostarem de utilizar a tecnologia para asaplicabilidades técnicas ou para a construção da aprendizagem. Afirmam detestar asaulas de informática, pois eles gostam de trabalhar mais no campo e com animais, sãomoradores do meio rural do município de Alegrete e de cidades vizinhas, em sua maioriapossuem computador próprio, no entanto, utilizam-no somente para comunicação eentretenimento.O curso técnico em agropecuária é diurno funcionando em dois turnos, manhã etarde. Grande parte desses alunos são internos, ou seja, moram nos alojamentos dainstituição ou pensões localizadas nos arredores da instituição. Eles têm poucoconhecimento em informática, necessitam de bastante orientação para a realização dastarefas que envolvem a tecnologia.Com a aplicação de AV, procurou-se fazer com que eles gostem desta formadiferente de aprender a informática e tenham facilidade de entender o conteúdo. Nodecorrer das aulas percebeu-se que há um interesse pelas redes sociais, ou seja, elesgostam de usar a tecnologia só não de ter aulas de informática. Devido a esse interesse,surgiu a ideia de utilizar esses ambientes virtuais para ensinar a disciplina de maneiradiferente.
  8. 8. 84. METODOLOGIAFoi executada uma pesquisa qualitativa, os dados foram coletados por amostragemsimples durante o decorrer das aulas, observando o desempenho e satisfação de cadaaluno. Além da observação foi aplicado um questionário com duas questões para obter osresultados e opiniões dos alunos de forma mais ampla e aberta sobre o uso da mesma.Do ponto de vista dos termos técnicos, realizou-se um levantamento de dados douso dos AV e como poderiam influenciar no ensino aprendizagem do grupo de alunosescolhidos para a pesquisa. Os dados foram coletados por meio dos instrumentos depesquisa: observação, questionário, avaliação de aprendizado.4.1 OBSERVAÇÃOAs observações foram realizadas durante o decorrer de todas as aulas, comduzentos alunos de oito turmas diferentes, por meio de conversas informais,primeiramente para visualizar a utilização do computador pelos estudantes, ou seja, asferramentas mais utilizadas por eles e os ambientes virtuais mais presentes em seu dia adia. Após essa observação inicial, procurou-se viabilizar e proporcionar formas para fazercom que estas ferramentas fossem utilizadas a favor do ensino aprendizagem. E por fim,observou-se os resultados dessa aplicação.4.2 QUESTIONÁRIO - ANÁLISE E CONSIDERAÇÕES FEITAS PELOS ALUNOSO questionário foi aplicado com o intuito de visualizar a receptividade dos alunoscom a utilização da tecnologia para a aprendizagem e também o uso das redes sociaiscomo ambientes virtuais para a aprendizagem e de que forma contribuiu para aassimilação dos conhecimentos. Esse questionário segue pontos descritos a seguir.1. Analisar como os alunos percebem o ensino com uso de ambientes virtuais edescobrir que resultados podem ser obtidos com e sem o auxílio dessas redes para oprocesso ensino aprendizagem.
  9. 9. 92. Visualizar a receptividade do aluno em relação ao uso da tecnologia no processode aprendizagem.3. Verificar se a aprendizagem dos conhecimentos foram fixados de formasignificativa nos ambientes virtuais, através da análise das respostas dos alunos, nasatividades desenvolvidas no decorrer das aulas.O questionário estruturado fechado de perguntas com múltiplas escolhas derespostas foi postado e aplicado na página da turma na rede social Facebook1, sendo quede um total de duzentos alunos, cem alunos de oito turmas diferentes responderam aoquestionário.A primeira pergunta aplicada foi: 1- Em sua opinião você pensa que aprendemelhor com o uso de ambientes virtuais (Facebook, sites educativos, blogs etc) em salade aula? ( )SIM ( )NÃO, POR QUE? Algumas das respostas dos alunos foram:“sim por que é melhor de aprender”“sim, porque torna uma aula melhor do que se fosse só aula copiando (...) ou o que está escrito no quadro.”“SIM. pq assim a aula fica mais produtiva e desperta mais o interesse de todos nós.”“Sim, é melhor por ter maior facilidade, e é algo que está ligado no nosso dia a dia, que quase todo mundotem acesso!”“sim Muitoo bom porque assim a aula não fica cansativa (...)”“sim aprendo mais na rede pq oq vc quer saber tem tudo e muito mais oq vc quer”“sim. porque a aula fica mais divertida e podemos compartilhar, curtir e comentar o que os colegas estãopostando o tempo todo e saber noticias do dia-a-dia”“‎(Sim) Pois a aula fica mais divertida os colegas comentam e curtem as coisas fica diferente criativa e muitomais legal acho que é mais proveitosa...”“Eu diria que sim, porque Internet é algo que envolve, conhecimento e interesse por parte de todos (...)”Na segunda pergunta foi realizado um levantamento de dados sobre receptividadedo aluno ao uso de ambientes virtuais como ferramenta de aprendizagem na página daturma, com a pergunta: Como você prefere as aulas de informática? Onde o aluno deveria1Endereço da página criada para o curso técnico em agropecuária trabalhar a disciplina de informática<https://www.facebook.com/pages/Turma-Agropecu%C3%A1ria-do-Instituto-Federal-Farroupilha-campus-Alegrete/441409262582085?ref=ts&fref=ts>
  10. 10. 10marcar uma das duas opções: ( ) como estamos fazendo agora por meio do uso deambientes virtuais ( ) como estávamos fazendo antes por meio de folhas de exercícios.Os resultados podem ser vistos no Gráfico 1.Gráfico 1 – Satisfação dos alunos pelas atividades desenvolvidas em aula.O questionário atende a teoria de Moran que constitui a procura de novosconhecimentos ao mesmo tempo em que pode motivar novos horizontes na educação:O conhecimento se dá fundamentalmente no processo de interação, decomunicação. A informação é o primeiro passo para conhecer. Conhecer érelacionar, integrar, contextualizar, fazer nosso o que vem de fora. Conhecer ésaber, é desvendar, é ir além da superfície, do previsível, da exterioridade.Conhecer é aprofundar os níveis de descoberta, é penetrar mais fundo nas coisas,na realidade, no nosso interior. Conhecer é conseguir chegar ao nível dasabedoria, da integração total, da percepção da grande síntese, que se consegueao comunicar-se com uma nova visão do mundo, das pessoas e com o mergulhoprofundo no nosso eu. O conhecimento se dá no processo rico de interaçãoexterno e interno. Pela comunicação aberta e confiante desenvolvemos contínuose inesgotáveis processos de aprofundamento dos níveis de conhecimentopessoal, comunitário e social (Moran, 2009, p. 24).Além do questionário como instrumento de coleta de dados para a pesquisa, fez-sea proposição de uma atividade com dez questões objetivas de múltiplas escolhasenvolvendo competências e habilidades desenvolvidas em aula. Os resultados obtidosatravés do questionário foram computados e avaliados de forma qualitativa através dainterpretação das respostas dadas pelos referidos alunos. Essa atividade possibilitouvisualizar a significação dos conteúdos abordados durante o desenvolvimento dapesquisa. Nas figuras 1 mostra uma das atividades desenvolvidas.
  11. 11. 11Figura 1 – Exercício postado na página da turma na rede Facebook.Analisando as respostas dos alunos verificou-se que os ambientes virtuais foramimportantes durante o processo de ensino e aprendizagem nesta disciplina e que teveuma contribuição importante, pois dos duzentos alunos 98% acertaram as questõespropostas, o que torna significativo esse trabalho e aponta para sua aplicação em outrasdisciplinas.5. AMBIENTES VIRTUAIS UTILIZADOSNo decorrer das aulas foram utilizados vários ambientes virtuais não convencionaisno intuito de instigar os alunos para o ensino da informática básica, tornando-a maisdinâmica e interativa. Segundo, Santos e Okada, todo ambiente virtual pode serconsiderado como um ambiente de aprendizado, isso se a aprendizagem for entendidacomo “um processo sócio-técnico” onde os sujeitos “interagem ‘na’ e ‘pela’ cultura sendoesta um campo de luta, poder, diferença e significação, espaço para construção desaberes e conhecimento”.Um dos ambientes virtuais utilizados foi o site Atividades Educativas, no qual sãoencontrados jogos tipo Quiz e demais jogos educativos. Pensou-se nesse site pelaquestão de ser fácil a sua utilização, de existir muitas opções interessantes e por estar
  12. 12. 12disponível de forma online, contribuiu para a busca das atividades pelos próprios alunos,claro que com orientação do professor.Uma das URL que proporcionou mais interesse foi<http://www.atividadeseducativas.com.br/index.php?id=1708> o qual é um Quiz, umquestionário de perguntas e respostas sobre hardware de computadores. Pensou-se emutilizá-la também devido ao seu conteúdo possuir a parte inicial de nossa disciplina. Nasfiguras 2, 3 e 4 mostram algumas fotos do momento da aplicação do mesmo.Figura 2 – Foto do momento em que estava sendo ensinado como utilizar o site educativo.Figura 3 – Foto dos alunos iniciando a atividade Quiz do site Atividades Educativas.
  13. 13. 13Figura 4 – Foto dos alunos realizando a atividade Quiz do site Atividades Educativas.Com essa aplicação, buscou-se atingir o interesse dos alunos pelo conhecimentoda parte física do computador, e ao mesmo tempo, ter satisfação ao realizar a atividade.Pretendeu-se com o uso dessa atividade: Ajudar os alunos a compreender oscomponentes básicos que compõem um computador; Fazer com que os alunossoubessem diferenciar as partes físicas de um PC; Usar ambiente virtual paraaprendizagem desse conhecimento; Proporcionar novos conhecimentos e ajudar em suatrajetória futura.Além do site Atividades Educativas, foi criado um blog para a disciplina, o endereçoeletrônico é http://curso-tecnico-agropecuaria-iff.blogspot.com.br/, onde os alunosacessavam a página para realizar as atividades propostas. Nesse ambiente esperava-sea interação crítica do aluno, desenvolvendo opiniões sobre reportagens online da área docurso deles, fizessem comentários referentes às postagens dos colegas. No entanto, esseambiente não teve tanto aceite, poucos alunos acessavam, dificultando odesenvolvimento do trabalho. Na Figura 5 pode-se ver a página inicial do blog criado paraa turma.
  14. 14. 14Figura 5 – Página inicial do blog da turma.Como substituição ao blog, foi criada uma página na rede social Facebook, foiescolhido essa rede de relacionamento por ser a rede mais utilizada pelos alunos, elesdominam e gostam de utilizar esse ambiente. Na Figura 6 mostra a página da turmacriada na rede facebook.Figura 6 – Página da turma criada na rede Facebook.
  15. 15. 15Na página foram realizadas algumas atividades como pesquisa de materiaisindicando sites confiáveis, realização de comentários como se fosse um fórum, aplicaçãode perguntas para verificar a satisfação dos alunos ao realizar as atividades por meiodesse ambiente. Também foram feitas trocas de ideias com outros colegas por meio do demensagens instantâneas. Além disso, todos exploraram e curtiram a página, clicaram emparticipar dos eventos, pois foi nos eventos onde foram postadas a maioria dasatividades.6. ANÁLISE E DISCUSSÃO DOS RESULTADOSA maioria das aplicações dos AV para a aprendizagem tiveram sucesso. Obteve-separticipação de grande parte dos alunos, claro que sempre tem aqueles resistentes àtecnologia. Esses ambientes potencializaram e propuseram um novo meio deaprendizagem interativa, onde os próprios alunos foram os atores principais naconstrução do seu conhecimento.As possibilidades de comunicação todos caracterizam e diferem os AVA deoutros suportes de educação e comunicação mediadas por tecnologias.Através de interfaces, o digital permite a hibridização e a permutabilidadeentre os sujeitos (emissores e receptores) da comunicação. Emissorespodem ser também receptores e estes poderão ser também emissores.Neste processo a mensagem poderá ser modificada não só internamentepela cognição do receptor, mas poderá ser modificada pelo mesmoganhando possibilidades plurais de formatos. Assim o sujeito além dereceber uma informação poderá ser potencialmente um emissor demensagens e conhecimentos (SANTOS e OKADA, 2003).O Site Educativo onde foi encontrado o Quiz em forma de apresentaçãoPowerPoint, com o assunto sobre hardware, fez com que os alunos compreendessem,identificassem e diferenciassem as peças de um computador. Também foi possível com ouso do mesmo facilitar esse entendimento de como e para que servem essas peças, eainda tornou possível distinguirem o que é melhor e sua aplicação em benefício dasatividades desenvolvidas com estas ferramentas.
  16. 16. 16Foi realizado em três fases, primeiramente aulas teóricas expositivas dialogadassobre a temática hardware, logo após ensinando como utilizar o site para baixar o Quiz epor fim a utilização do mesmo.Como o Quiz sobre hardware foi o primeiro ambiente virtual aplicado, eles tiverambastante paciência com os recursos e ficaram animados ao ver o Quiz funcionando. Emalgumas turmas sobraram tempo, após cada aluno ter respondido individualmente aatividade, então foi realizada a tarefa em grupo, através da exposição de slides comauxílio do data show. Os alunos interagiram bastante nesse momento, demonstrandoempolgação com cada pergunta que acertavam do Quiz. Foi bastante divertido e válido,uma vez que eles aprenderam brincando. A aplicação dessa atividade saiu melhor do queo esperado fez-se repensar as aulas, pois mostrou que é possível aprender de maneiradivertida.Essa atividade, utilizando o site com ferramentas educativas, fez com que a aulafosse diferenciada, se tornou divertido aprender, por ser um jogo de perguntas erespostas sobre as peças do computador fez com que houvesse interação com a máquinae no final com os demais colegas, mostrando ainda um novo ambiente educacional.O blog foi um recurso utilizado por pouco tempo devido aos alunos não seadaptarem ao mecanismo do ambiente. Os mesmos não acessavam a página, era precisoficar cobrando a participação. As aulas ficaram mais complicadas de trabalhar. Com isso,foi necessário mudar a estratégia de ensino para que os alunos voltassem aodesenvolvimento normal das atividades.Na página criada na rede social Facebook, foram colocadas atividades para seremrealizadas na rede, em formas de eventos e de perguntas para serem respondidas naprópria página. Fez com que os alunos perdessem a noção do tempo, ou seja, ocuparamtodo o tempo das aulas as quais foram aplicadas, não realizaram a atividade rapidamentee não ficaram pedindo para saírem mais cedo, como normalmente faziam nas aulas antesde usar essa ferramenta. Também foi verificado que por ser uma rede usada diariamente
  17. 17. 17pelos alunos eles entram fora do horário de aula, o que é uma ótima oportunidade, poisfaz com que eles não cumpram a atividade apenas por ter sido imposta a eles, é umdesafio fazer com a os estudos sejam parte da sua vida como um todo, e essa atividademostrou que isso pode ser alcançado.No entanto, em todas as atividades verificou-se que os alunos têm dificuldadespara ler os enunciados mesmo sendo em ambientes que eles gostem de utilizar, pois nãotem o hábito de leitura. Também encontramos algumas dificuldades com aqueles que sãoresistentes à tecnologia, alguns acham que a Internet e o computador são ruins, que sãocomo a televisão, onde só se aprende porcaria e vulgaridade, opinião essa vinda do meiofamiliar. Procurou-se mostrar por meio dessas atividades que a Internet tem realmenteisso tudo que foi exposto, mas que também possui muitas coisas boas, como meios emateriais que podem auxiliar no ensino e aprendizagem se souberem como usar atecnologia.7. CONSIDERAÇÕES FINAISAo utilizar essa nova forma de ensino-aprendizagem por meio de ambientesvirtuais, percebe-se o quanto os alunos melhoraram seu interesse e participação,principalmente quando utilizado ambientes os quais eles já tinham afinidade. O mundomudou desde a época em que a educação escolar começou, a tecnologia avançou, épode-se melhorar a forma de ensinar usando novos recursos.Ao aplicar a tecnologia nas aulas no Instituto Federal Farroupilha no curso Técnicoem Agropecuária possibilitou-se que eles interagissem e aprendessem melhor e de formamais agradável usando esse recurso. Todos esses jovens tem computadores pessoais,são os chamados “Nativos Digitais”, gostam da tecnologia, somente não entendiam alinguagem técnica, que é pouco atraente, contudo, ao utilizar algo do seu meio social paraaprendizagem da disciplina fez com que as aulas se tornassem mais próximas de suarealidade. Temos que acompanhar a evolução do mundo e a educação mais do quequalquer seguimento precisa usar as tecnologias a seu favor.
  18. 18. 18Existem aqueles alunos que são resistentes à tecnologia, ainda mais alunos com operfil o qual foi aplicado a pesquisa, os quais não tem tanto afinidade com os meiostecnológicos e não será em algumas aulas ou em apenas um semestre que isso serámudado, não é tão rápido para mudar pensamento e hábitos, foi pouco tempo deaplicação para poder fazê-los se entusiasmarem por essa forma de aprendizado atravésdas tecnologias. Contudo, acredito que isso é possível ao longo dos semestres.Assim, é preciso promover cada vez mais a inserção e a interação com as novastecnologias como um dos elementos essenciais na formação dos educandos e do futuroprofissional técnico, pois se sabe que no mundo globalizado o uso das tecnologias não éimparcial, pois serve a diversos interesses educacionais e econômicos, entretanto, épreciso que deixe de ser um mero instrumento e se transforme numa ferramenta quefavoreça a construção da cidadania e que cada futuro profissional técnico desta maneiratorne-se protagonista de sua história, pois conhecimento é poder, e a tecnologia pode serum meio indispensável na construção deste conhecimento.8. BIBLIOGRAFIASILVA, M. G. M. Novos currículos e novas aprendizagens: o uso de objetos deaprendizagem para a mudança curricular. Tese de Doutorado. Programa de PósGraduação em Educação: Currículo, PUC-SP, 2004.SANTOS, Edméa Oliveira dos; OKADA, Alexandra Lilavati Pereira. A contrução deambientes virtuais de aprendizagem: por autorias plurais e gratuitas nociberespaço. UFBA, PUC/SP. Disponível em<http://cmap.upb.edu.co/rid=1158847648578_397041040_19218/Artigo-%20Ambientes%20Virtuais-Edm%C3%A9a%26Alexandra-ANPED2003.pdf> Acesso em02 de novembro de 2012.MORAN, José Manuel. Os novos espaços de atuação do educador com astecnologias. 2008. Disponível em<http://www.educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-edu-
  19. 19. 19com-tec/artigos/os%20novos%20espacos%20de%20atuacao%20do%20educador....pdf>Acesso em 02 de novembro de 2012.MORAN, José Manuel. Caminhos para a aprendizagem inovadora. Novas Tecnologiase Mediação Pedagógica, 15ª ed. SP: Papirus, 2009, p.22-24. Disponível no site<http://www.eca.usp.br/moran/camin.htm> acesso em 08 de novembro de 2012.CARRÃO, Eduardo Vítor Miranda. SILVA, Bento Duarte da. PEREIRA, Rosilene deOliveira. A Formação do professor do ensino fundamental e a informática educativa:cidadania e o analfabetismo digital. 2005. Disponível no site:http://www.nonio.uminho.pt/documentos/actas/actchal2005/tema06/01EduardoCarrao.pdfAcesso em 11 de novembro de 2010.LOPES, José Junior. A Introdução da Informática no Ambiente Escolar. 2003.Disponível em: http://www.clubedoprofessor.com.br/artigos/artigojunio.htm. Acesso em02 de novembro de 2012.Nome do autor: Ana Paula Rodrigues Kuhls Lemos –aninhakuhlslemos@al.iffarroupilha.edu.brNome do orientador: Dr. Giovani Librelotto – librelotto@inf.ufsm.br
  20. 20. Anexo 1 – DiagnósticoInstituto Federal Farroupilha – Campus AlegreteCurso: ___________________________________________Disciplina: ________________________________________Semestre: ________________________________________Profª Ana Kuhls LemosDiagnósticoAluno:__________________________________________ Data:___ / ___/20121. Você já fez algum curso de informática? SIM ( ) NÃO ( ) Qual?_________________2. Possui computador? SIM ( ) NÃO ( ) Qual? _________________________________3. Diga o que é e para que serve:a) Wordb) Excelc) Power Pointd) Internet4. Possui conta de e-mail? SIM ( ) NÃO ( ) Se a resposta for sim, com que frequênciavocê acessa? __________________________________________________________________5. Quais redes sociais você possui conta? Com que frequência você as acessa?_____________________________________________________________________________

×