Treinamento captação de pó

3,825 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,825
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
6
Actions
Shares
0
Downloads
97
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Treinamento captação de pó

  1. 2. TREINAMENTO CAPTAÇÃO DE PÓ Uberlândia - MG
  2. 3. Sérgio Valadão Agosto de 2010 <ul><li>Engenheiro Mecatrônico; </li></ul><ul><li>Especialista em Engenharia de Segurança no Trabalho; </li></ul><ul><li>Especialista em Engenharia Bioenergética; </li></ul><ul><li>Cursando MBA em Gerenciamento de Projetos; </li></ul><ul><li>Técnico em Mecânica </li></ul><ul><li>Torneiro Mecânico CNC </li></ul><ul><li>CREA MG </li></ul><ul><li>BLOG: http://sergiovaladao.blogspot.com/ </li></ul><ul><li>Contato: Email: [email_address] Fone: (34) 9116-2657 </li></ul>
  3. 4. Objetivo O projeto “Captação de pó” Introdução Equipamentos Manutenção Manuais Garantia e Bibliografia
  4. 5. Foto 01: Deposito de Pó n° 01 – Central 01 - Central 02 - Central 03 Fonte: Arquivo do autor
  5. 6. Foto 02: Deposito de Pó n° 02 – Central 04 Fonte: Arquivo do autor
  6. 7. Objetivo TREINAMENTO PARA OPERADORES CONAB - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO Sistemas de Captação de Pó CENTRAL 01 – CENTRAL 02 – CENTRAL 03 – CENTRAL 04 Rua Geraldo Moreira e Silva, n° 2.630 – Uberlândia-MG. Agosto de 2010
  7. 8. Introdução BASE: EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA CONAB Nº 001/2008 PROCESSO Nº 1799/2008 PARÂMETROS ADOTADOS: Valores recomendados pela NB-10/1978 da ABNT para velocidades de escoamento em dutos de ar. Volume aspirado nos transportadores de corrente de 7m3/min Volume aspirado nas correias transportadoras de 10m3/min O principio usado para ventilação de diluição de contaminantes, com relação a aberturas e colocação de exaustores, é sugerido pela NORMA ACGIH. Os sistemas de captação de pó objeto destas especificações atendem o ANEXO IV - MEMORIAL DESCRITIVO DO PROCESSO DA MODERNIZAÇÃO DO COMPLEXO ARMAZENADOR DE UBERLÂNDIA – MG Projeto técnico registrado no CREA/MG na ART de n°51027529 Data: 26/11/ 2009
  8. 9. Introdução O poder destrutivo da poeira e gases vai desde a ação no corpo humano, até em concentrações mais elevadas, a explosões, causando danos materiais de grande monta. Além do pó, a água e a umidade do ar atuam nos grãos e resíduos orgânicos, fermentando-os, gerando gás metano (CH4) e gás carbônico (CO2). O gás metano é um combustível com alto poder calorífico, principalmente quando puros poder calorífico este, na faixa 10.000 a 12.000 Kcal/m3, semelhante ao GLP. Grãos com 24% de umidade, num período de 24/horas são capazes de encher o fundo de uma moega com gás carbônico. Concentrações elevadas de gás, ou poeira em suspensão quando provocadas por uma fagulha qualquer, podem produzir explosões de níveis inacreditáveis.
  9. 10. Introdução Para prevenir acidentes como estes, nesta área de armazenagem, bem como melhorar as condições de trabalho, é indispensável à ação de limpeza constante além da instalação de sistemas de exaustão captação de pó em ambientes operacionais para armazenagem/movimentação de grãos. Assim sendo e em total observância às características estruturais do graneleiro no qual estão instalados, estes sistemas de captação de pó tem a abrangência necessária a cada fonte geradora de poeira/gases, tais como moegas, correias transportadoras/redlers, elevadores, máquinas de pré-limpeza e limpeza, bem como túneis de descarga do graneleiro/galerias. Fica claro, portanto que em razão dos requisitos de exaustão dos volumes de ar/poeira/gases a ser exauridos a partir de seus pontos de origem, asseguram, a partir do dimensionamento, o número de renovações de ar requeridas para cada ponto de exaustão, conforme estabelecem as normas da ABNT e as internacionais pertinentes ao tema.
  10. 11. O PROJETO “ CAPTAÇÃO DE PÓ ” <ul><li>Captação de Pó </li></ul><ul><li>As captações de pó tem como velocidade de face mínima 2,5 m/s. </li></ul><ul><li>A velocidade nas canalizações é de 15 a 23 m/s. </li></ul><ul><li>As canalizações são executadas em chapa galvanizada e flangeadas nas uniões. </li></ul><ul><li>As vazões de ar são as seguintes: </li></ul><ul><li>Na carga e descarga das correias transportadoras (TC), a vazão é de 1.200 m3/h. </li></ul><ul><li>Nos transportadores de corrente (RD) a vazão será é de 900 m3/h. </li></ul><ul><li>Nos pés e cabeças dos elevadores é de 900 m3/h. </li></ul><ul><li>A vazão de ar de saída dos ciclones das máquinas de pré-limpeza e limpeza é de 4.800 m3/h. </li></ul><ul><li>A vazão de ar de saída do ciclone que vem do retentor de película do Secador 2 é de 15.000 m3/h. </li></ul>
  11. 12. O PROJETO “ CAPTAÇÃO DE PÓ ” <ul><li>Os ciclones dos sistemas possuem os seguintes diâmetros externos: </li></ul><ul><li>Sistema 1 – 1422 mm </li></ul><ul><li>Sistema 2 – 1422 mm </li></ul><ul><li>Sistema 4 - 1219 mm </li></ul><ul><li>O sistema possui 04 (quatro) centrais de coleta e expedição de pó e impurezas. </li></ul><ul><li>A primeira centraliza parte dos equipamentos de recepção, pré-limpeza e secagem; </li></ul><ul><li>A segunda fica com o restante dos equipamentos de recepção, pré-limpeza, limpeza e secagem; a terceira é responsável pela filtragem do pó que será captado junto à saída superior dos 06 (seis) ciclones das máquinas de pré-limpeza e limpeza, juntamente com o residual do ciclone do sistema de retenção de partícula do secador. </li></ul><ul><li>A quarta é junto ao graneleiro, a qual centraliza todos os equipamentos de carga e descarga do mesmo. </li></ul>
  12. 13. O PROJETO “CAPTAÇÃO DE PÓ” <ul><li>A coleta de pó e impurezas é feita em duas etapas. </li></ul><ul><li>A primeira é a passagem de todo o ar por um ciclone de diâmetro 1.100 mm, sendo que esse ciclone tem, junto à sua saída inferior, uma válvula eclusa que comanda a retirada das impurezas grossas para dentro da caixa de expedição. </li></ul><ul><li>Na parte superior desse ciclone, sai o pó fino que será encaminhado para um conjunto de filtros de manga. </li></ul><ul><li>Esses filtros serão envoltos por um depósito que, em sua parte inferior, tem uma válvula eclusa, a qual comanda a saída dos finos para dentro da caixa de expedição. </li></ul><ul><li>Observe-se que todo esse sistema é montado sobre uma plataforma que permiti a expedição dos resíduos à granel. </li></ul>
  13. 14. O PROJETO “CAPTAÇÃO DE PÓ” O filtro de manga de cada central tem as seguintes áreas de filtragem: -Sistema 1 – 171,00 m2, com 120 mangas. -Sistema 2 - 171,00 m2, com 120 mangas. -Sistema 3 – 377,00 m2, com 264 mangas. -Sistema 4 – 137,00 m2, com 96 mangas. A limpeza das mangas será realizada pelo sistema “pulse jet”, onde terão acoplados os seguintes compressores: -Sistema 1 – consumo de ar – 29 nm3/h – compressor de 5 CV. -Sistema 2 – consumo de ar – 29 nm3/h – compressor de 5 CV. -Sistema 3 – consumo de ar – 64 nm3/h – compressor de 15 CV. -Sistema 4 – consumo de ar – 23 nm3/h - compressor de 5 CV.
  14. 15. ISOMETRICO SISTEMA 01 O PROJETO “CAPTAÇÃO DE PÓ” ISOMETRICO SISTEMA 02 ISOMETRICO SISTEMA 03 ISOMETRICO SISTEMA 04
  15. 16. Vazões dos Sistemas O PROJETO “CAPTAÇÃO DE PÓ” Sistema 01 Sistema 02
  16. 17. Vazões dos Sistemas O PROJETO “CAPTAÇÃO DE PÓ” Sistema 03 Sistema 04
  17. 18. EQUIPAMENTOS Válvulas Rotativas Filtros de Mangas Ciclones Exaustores Rosca Transportadora Sistemas Pneumáticos Compressores Acessórios
  18. 19. EQUIPAMENTOS Válvulas Rotativas
  19. 20. EQUIPAMENTOS Válvulas Rotativas   C R87DZ100LS4 B R67DZ90S4 A R47DZ80K4 SEW   SIMILAR   2,2 99.23 27 500 Siloe VRS -C 1,1 49,52 24 400 Siloe VRS -B 0,55 15,65 30 240 Siloe VRS- A Motoredutor KW Macopema Capacidade m³/h Rotação rpm Diâmetro/Rotor Modelo
  20. 21. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  21. 22. EQUIPAMENTOS
  22. 23. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  23. 24. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas Centrais : 01 - 02 - 04
  24. 25. EQUIPAMENTOS Filtro de Manga Central : 03
  25. 26. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  26. 27. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  27. 28. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  28. 29. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  29. 30. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  30. 31. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  31. 32. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  32. 33. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  33. 34. EQUIPAMENTOS Filtros de Mangas
  34. 35. EQUIPAMENTOS Ciclones
  35. 36. EQUIPAMENTOS Ciclones Sistema 01 e 02 – D 1422 mm
  36. 37. EQUIPAMENTOS Ciclones Sistema 04 – D 1219 mm
  37. 38. EQUIPAMENTOS Exaustores
  38. 39. EQUIPAMENTOS Exaustores Sistema 01 –02 - 04
  39. 40. EQUIPAMENTOS Exaustores Sistema 01 –02 - 04
  40. 41. EQUIPAMENTOS Exaustores Sistema 03
  41. 42. EQUIPAMENTOS Exaustores Sistema 03
  42. 43. EQUIPAMENTOS Rosca Transportadora Sistema 04 Deposito 02
  43. 44. EQUIPAMENTOS Rosca Transportadora Sistema 04 Deposito 02
  44. 45. EQUIPAMENTOS Roscas Transportadoras Lubrificação
  45. 46. EQUIPAMENTOS Rosca Transportadora Sistema 04 Deposito 02 <ul><li>MOTO REDUTOR MACOPEMA MR5, FC 6A2 , C-140-5 , </li></ul><ul><li>MOTOR 3CV 220/380 B14 60Hz ACOPLADO </li></ul><ul><li>HELICOIDE DE 270 X 60 X 270 </li></ul><ul><li>ROLAMENTOS MOD. UCF – 209 </li></ul><ul><li>UCP- 210 </li></ul><ul><li>CAIXA CHAPA 1/8” E TAMPA CHAPA 14” </li></ul><ul><li>TUBO DIN 2440 </li></ul><ul><li>EIXO 50 mm aço 1045 </li></ul>
  46. 47. EQUIPAMENTOS Sistema Pneumático Sistema 01 – 02 -03 Deposito 01
  47. 48. EQUIPAMENTOS Sistema Pneumático Sistema 01 – 02 - 03 Deposito 01
  48. 49. EQUIPAMENTOS Sistema Pneumático Sistema 01 – 02 - 03 Deposito 01
  49. 50. EQUIPAMENTOS Compressor Sistema - 04
  50. 51. EQUIPAMENTOS Compressores Sistema 01 – 02 - 04
  51. 52. EQUIPAMENTOS Acessórios Coifas
  52. 53. EQUIPAMENTOS Acessórios Tubulação
  53. 54. EQUIPAMENTOS Acessórios Junções e Interligações
  54. 55. Manuais Válvulas Rotativas Exaustores Compressores Filtros Mangas Entregues na Unidade Conab
  55. 58. 1 ano Garantia Telefone para assistência técnica (34) 3236 1301 Email: [email_address]
  56. 59. TELLES, Pedro Carlos da Silva. Tubulações Industriais : Materiais, Projeto, Montagem, Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos, 9ed., 1997, 252p. MACINTYRE, J. Ventilação Industrial e Controle de Poluição, Rio de Janeiro, Guanabara Koogan, 403p. MEMORIAL DESCRITIVO DO PROCESSO DA MODERNIZAÇÃO DO COMPLEXO ARMAZENADOR DE UBERLÂNDIA – MG - CONAB Nº 001/2008. PROCESSO Nº 1799/2008 Bibliografia
  57. 60. CNPJ: 03.551.491/0001-57 SILOÉ LTDA Rua: Nivaldo Guerreiro Nunes, 630 Distrito Industrial – Uberlândia MG Fone: ( 34) 3236 1301 email: [email_address]

×