Your SlideShare is downloading. ×
PROGRAMA DE TREINAMENTO MESTRES E CONTRAMESTRES    O JEITO GOLDSZTEIN DE SER: ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO             IN ...
CICLO DA ESTRUTURA                                                                                                        ...
NOVO SISTEMA DE MARCAÇÃO            GRAN VITA•   COLARINHOS    APLICADOS    CONFORME NOVA    METODOLOGIA
NOVO SISTEMA DE MARCAÇÃO        GRAN VITACYRELA            GOLDSZTEIN CYRELA
Sistema de FormaGOLDSZTEIN CYRELA                       CYRELA
SISTEMÁTICA EQUIPARADA   GOLDSZTEN X CYRELA     CONFERÊNCIA DE EIXOS      GOLEIRAS (PASSAGEM DE REFERÊNCIA)
2. MARCAÇÃO DOS COLARINHOS02 EQUIPES (02 CA) DE CADA LADO DA LAJE01 ENCARREGADO COORDENANDO
CONFERÊNCIA: MESTRE + ENGENHEIRO                               OBRA: GRAN                               VITA              ...
CONFERÊNCIA: MESTRE + ENGENHEIRO                               OBRA: GRAN                               VITA              ...
Plano de concretagem                                        PROGRAMAÇÃO CONCRETAGENS                                      ...
Concreto - AdensamentoVibrador de imersão􀁘   A vibração deve ser feita a uma profundidade não superiorao comprimento da ag...
Concreto - AdensamentoRegras gerais􀁘   Introduzir agulha na massa de concreto, retirando-alentamente para evitar a formaçã...
Cura úmida do concretoO método de irrigação, visa melhorar a cura do concreto,através da sistematização do processo de mol...
MÉTODO DE FUNCIONAMENTO:Funciona em conjunto com o sistema provisório de recalqued’agua, através de um comando elétrico; m...
PASSO A PASSO:1.2. FinalidadeTemporizar o fluxo de água durante a irrigação, evitando o desperdício deágua e energia elétr...
PASSO A PASSO:2.2. Esquema de montagem                FOTOS                                 Foto do esquema ao lado       ...
PASSO A PASSO:2.2. Área atingida pelo sistema de irrigação                                                        FOTOS   ...
Programa De Treinamento Mestres E Contramestres Jul09 Segmento
Programa De Treinamento Mestres E Contramestres Jul09 Segmento
Programa De Treinamento Mestres E Contramestres Jul09 Segmento
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Programa De Treinamento Mestres E Contramestres Jul09 Segmento

699

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
699
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Programa De Treinamento Mestres E Contramestres Jul09 Segmento"

  1. 1. PROGRAMA DE TREINAMENTO MESTRES E CONTRAMESTRES O JEITO GOLDSZTEIN DE SER: ESTRUTURA DE CONCRETO ARMADO IN LOCO
  2. 2. CICLO DA ESTRUTURA REG PROGRAMA DE QUALIDADE GOLDSZTEIN Data: Revisão: DESDOBRAMENTO POR PRODUÇÃO/EQUIPES Responsável: Liberação: CARPINTEIROS FERREIROS HIDRÁULICA ELÉTRICA 100% marcação colarinho1º DIA 100% desforma pilares 100% Aço pilares 100% Retirada caminho gás 80% montagem pilares 100% montagem pilares2º DIA 100% fundo de viga e painéis internos 80% assoalho3º DIA 40% Barroteamento 40% Hidráulica 100% assoalho (com arremates)4º DIA 100% Barroteamento 100% Aço vigas 100% Hidráulica 30% Elétrica 100% Fechamento painéis internos5º DIA 40% Alinhamento vigas/sargento 100% Aço positivo 70% Elétrica 100% Alinhamento vigas/ sargento6º DIA 100% Nivelamento forma 100% Aço Negativo 100% Caminho gás 100% Elétrica Retirada colarinho, reescoramento7º DIA
  3. 3. NOVO SISTEMA DE MARCAÇÃO GRAN VITA• COLARINHOS APLICADOS CONFORME NOVA METODOLOGIA
  4. 4. NOVO SISTEMA DE MARCAÇÃO GRAN VITACYRELA GOLDSZTEIN CYRELA
  5. 5. Sistema de FormaGOLDSZTEIN CYRELA CYRELA
  6. 6. SISTEMÁTICA EQUIPARADA GOLDSZTEN X CYRELA CONFERÊNCIA DE EIXOS GOLEIRAS (PASSAGEM DE REFERÊNCIA)
  7. 7. 2. MARCAÇÃO DOS COLARINHOS02 EQUIPES (02 CA) DE CADA LADO DA LAJE01 ENCARREGADO COORDENANDO
  8. 8. CONFERÊNCIA: MESTRE + ENGENHEIRO OBRA: GRAN VITA PLANILHA DE CONFERÊNCIA DOS EIXOS DOS PILARES TORRES A E B MEDIDA DA FACE NO COLARINHO!!!!! TORRE: PAVTO: EIXO Conferência EIXO Conferência PILAR X1 Data: PILAR X2 Data: P30 266 P01 215 P45 215 P20 266 P38 130 P2 160 P46 160 P14 130 P47 351 P28 421 P31 175 P3 351 P43 80 P12 80 P48 351 P21 175 P32 310 P4 351 P39 80 P5 160 P49 160 P15 80 P33 80 P22 310 P50 326 P23 180 P34 80 P16 25 P35 310 P6 326 P41 80 P17 25 P51 160 P24 201 P52 351 P7 160 P36 175 P18 80 P44 80 P25 310 P53 351 P8 351 P54 160 P13 80 P42 130 P26 175 P37 266 P9 351 P55 215 P29 421 P10 160 P19 130 P11 215 P27 266
  9. 9. CONFERÊNCIA: MESTRE + ENGENHEIRO OBRA: GRAN VITA PLANILHA DE CONFERÊNCIA DOS EIXOS DOS PILARES TORRES A E B MEDIDA DA FACE NO COLARINHO!!!!! TORRE: PAVTO: EIXO Conferência EIXO Conferência PILAR Y1 Data: PILAR Y2 Data: P5 108 P7 108 P4 347 P8 347 P6 398 P17 283 P15 98 P24 153 P16 289 P18 98 P22 98 P25 98 P23 159 P35 98 P32 98 P34 159 P39 98 P41 98 P33 159 P51 108 P49 108 P52 347 P50 398 P48 347 EIXO Conferência EIXO Conferência PILAR Y3 Data: PILAR Y4 Data: P1 511 P9 305 P2 66 P10 66 P3 305 P13 531 P12 531 P11 511 P14 66 P19 66 P20 365 P27 365 P21 531 P26 531 P28 170 P29 170 P30 365 P36 531 P38 66 P37 365 P31 531 P42 66 P45 511 P44 531 P46 66 P54 66 P47 305 P53 305 P43 531 P55 511
  10. 10. Plano de concretagem PROGRAMAÇÃO CONCRETAGENS CONFIRMAÇÃO NA VÉSPERA POR EMAIL 02/ 07/ 2009 ENDEREÇO VOL DATA TORRE LOCAL FCK BRITA ABAT. TIPO SEQUÊNCIA DE CAMINHÕES BOMBA TIPO M³ sexta- 1º CAMINHÃO ÀS 8HS, DEMAIS3/7/09 TORRE 1 LAJES 13º PAV (97,6 m³) 25 1 10 ± 2 98,00 BOMBEÁVEL SIM ESTAC. feira A CADA 15MIN 1º CAMINHÃO ÀS 8HS, DEMAIS segunda6/7/09 TORRE 2 PILARES 14º PAV (27,6 m3) 25 1 10 ± 2 28,00 BOMBEÁVEL A CADA 50MIN (CAMINHÕES DE SIM ESTAC. -feira 6M3) quarta-8/7/09 feira 1º CAMINHÃO ÀS 8HS, DEMAIS quinta-9/7/09 TORRE 1 PILARES 14º PAV (27,6 m3) 25 1 10 ± 2 28,00 BOMBEÁVEL A CADA 50MIN (CAMINHÕES DE SIM ESTAC. feira 6M3) sexta- 1º CAMINHÃO ÀS 8HS, DEMAIS10/7/09 TORRE 2 LAJE 14º PAV (97,6 m3) 25 1 10 ± 2 98 BOMBEÁVEL SIM ESTAC. feira A CADA 15MIN terça- 1º CAMINHÃO ÀS 8HS, DEMAIS14/7/09 TORRE 1 LAJES 14º PAV (97,6 m³) 25 1 10 ± 2 98,00 BOMBEÁVEL SIM ESTAC. feira A CADA 15MIN quarta-15/7/09 feira
  11. 11. Concreto - AdensamentoVibrador de imersão􀁘 A vibração deve ser feita a uma profundidade não superiorao comprimento da agulha do vibrador;􀁘 As camadas devem ter espessuras máximascompreendidas entre 40 e 50 cm;􀁘 As distâncias entre os pontos de aplicação do vibradordevem ser da ordem 6 a 10 vezes o diâmetro da agulha(aproximadamente 1,5 vezes o raio de ação);􀁘 É preferível vibrar períodos curtos, em pontos próximos, avibrar por muito tempo em pontos mais distantes;􀁘 A vibração deve ser evitada em pontos próximos às formas(menos de 100mm);􀁘 Colocar a agulha na posição vertical, mas quando nãopossível, incliná-la até um ângulo máximo de 45º.
  12. 12. Concreto - AdensamentoRegras gerais􀁘 Introduzir agulha na massa de concreto, retirando-alentamente para evitar a formação de poros que se enchemna pasta. O tempo de retirada da agulha pode estarcompreendido entre 2 a 3 segundos até 10 a 15 segundos,exigindo-se maiores tempos para concretos mais secos;􀁘 O excesso de vibração produz segregação do concreto,ficando as partes inferiores com mais pedras e argamassasou nata em excesso na superfície;􀁘 Sempre que se estiver vibrando uma camada, deve-se fazercom que a agulha atinga a camada subjacente, paraassegurar a ligação entre as duas;􀁘 O tempo de vibração depende de diversos fatores, como:frequência de vibração, abatimento do concreto, forma dosagregados e densidade da armadura.
  13. 13. Cura úmida do concretoO método de irrigação, visa melhorar a cura do concreto,através da sistematização do processo de molhagem da laje,durante a noite, após a concretagem.OBJETIVO:Diminuir os efeitos de retração do concreto, melhorando a curado mesmo, reduzindo inclusive os efeitos da deformação lenta. Retração do concretoSistemas de qualidade
  14. 14. MÉTODO DE FUNCIONAMENTO:Funciona em conjunto com o sistema provisório de recalqued’agua, através de um comando elétrico; manual durante o dia eautomático a noite.Através de um temporizador , é feita a programação para queseja ligada a bomba d´água durante períodos alternados, parairrigação por aspersores e gotejamento.Obs.: Este sistema deverá operar nos três primeiros dias apósconcreto da laje.“ Tem de ter um dono / responsável”Sistemas de qualidade
  15. 15. PASSO A PASSO:1.2. FinalidadeTemporizar o fluxo de água durante a irrigação, evitando o desperdício deágua e energia elétrica.1.3. Fotos AUTO MANUAL DESL Proteção do sistema Cuidados Quadro comandoSistemas de qualidade
  16. 16. PASSO A PASSO:2.2. Esquema de montagem FOTOS Foto do esquema ao lado Sub-ramal - devirador p/ os aspersoresSistemas de qualidade
  17. 17. PASSO A PASSO:2.2. Área atingida pelo sistema de irrigação FOTOS Ramal de abastecimento da irrigação Sistema removível da ligação da irrigaçãoSistemas de qualidade

×