Your SlideShare is downloading. ×
0
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Tec mat endo   meios químicos(blog)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Tec mat endo meios químicos(blog)

2,254

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,254
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
104
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CAMPUS CACHOEIRA DO SUL CURSO DE ODONTOLOGIA TÉCNICAS E MATERIAIS EM ENDODONTIA Preparo do Canal Radicular- MEIOS QUÍMICOS - Profª. Ana Paula Krüger Viegas
  • 2. Tratamento endodônticoETAPAS: Diagnóstico Cirurgia de acesso Esvaziamento e odontometria Preparo do canal radicular Obturação Proservação APKV/03
  • 3. Preparo do canal radicularObjetivos: MODELAGEM LIMPEZA SANIFICAÇÃO APKV/03
  • 4. Preparo do canal radicular Meios MeiosMecânicos Físicos- Instrumentação - - Irrigação / Aspiração - Meios Químicos - Substâncias Químicas Auxiliares - APKV/03
  • 5. Meios físicos e químicos Remover detritos do interior do canal radicular Diminuir a microbiota existente Facilitar a ação dos instrumentos endodônticos APKV/03
  • 6. Meios físicos e químicos Umedecer e lubrificar as paredes do canal Melhorar a ação da medicação intra-canal Permitir melhor contato do material obturadorcom as paredes do canal APKV/03
  • 7. Meios Físicos IRRIGAÇÃO E ASPIRAÇÃO É o ato operatório que consiste em lavar a cavidade pulpar e canal radicular com uma substância adequada, seguindo com a aspiração simultânea da solução irrigadora. APKV/03
  • 8. Meios Físicos TROIAN, C.H.COMO? APKV/03
  • 9. Meios FísicosCOM O QUÊ IRRIGAR? SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS AUXILIARES APKV/03
  • 10. Meios FísicosMOMENTO DA IRRIGAÇÃO? ANTES INSTRUMENTOS DURANTE ENDODÔNTICOS APÓS APKV/03
  • 11. Meios Químicos RENNER, D. NORMAS PARA IRRIGAÇÃO Movimentos de vai-e-vem  refluxo. Ponta aspiradora  entrada do canal. A agulha irrigadora  ponta romba. APKV/03
  • 12. Meios QuímicosNORMAS PARA IRRIGAÇÃO A agulha irrigadora não deve obstruir o canal.  A solução deve fluir suavemente.  A agulha deve atingir o terço apical, ficando 3 mm aquém do CRT.  Irrigar até observar que o liquido sai limpo do canal. APKV/03
  • 13. MEIOS QUÍMICOS São soluções irrigadoras que,juntamente com os meios físicos emecânicos, constituem um processo único, simultâneo e contínuo. APKV/03
  • 14. Meios QuímicosPropriedades desejáveis das soluçõesirrigadoras:  Boa viscosidade  Baixa tensão superficial  Biocompatibilidade  Ação antimicrobiana  Solvente de tecido APKV/03
  • 15. Meios QuímicosSUBSTÂNCIAS DISPONÍVEIS:  Soro fisiológico  Água de cal  Água oxigenada  Detergentes  Compostos halogenados do cloro (hipoclorito de sódio)  Quelantes  Associações APKV/03
  • 16. Meios Químicos HIPOCLORITO DE SÓDIO • DAKIN – 1915 desinfecção de feridas cirúrgicas e do campo operatório. • WALKER – 1936 uso em Endodontia. • GROSSMAN – 1941 –1943 uso no preparo químico-mecânico de canais radiculares. APKV/03
  • 17. Meios QuímicosNaOCl + H2O NaOH + HOClHipoclorito Hidróxido Ácido Água de sódio de sódio hipocloroso Ag. hidrolítico, dissolução Ác. fraco, tecidual instável, ação antibacteriana HOCl H+ + OCl- Ácido Íon Íon hipocloroso hidrogênio hipoclorito APKV/03
  • 18. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO Ph ácido/ HOCl Ác. Hipocloroso não dissociado neutro (instável e mais ativo) Maior atividade antibacteriana Ph alcalino - Ânion hipoclorito OCl (estável e menos ativo) APKV/03
  • 19. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIOConcentrações:  LÍQUIDO DE DAKIN – 0,5%  SOLUÇÃO DE MILTON – 1%  SOLUÇÃO DE LABARRAQUE – 2,5%  SODA CLORADA – 4 a 6 % APKV/03
  • 20. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO Dissolve de matéria orgânica Desidrata e solubiliza substâncias protéicas Ação rápida (baixa tensão superficial) Dupla ação detergente (mat. orgânica e gorduras) Bactericida (Leonardo, M.R., 1998) Ph alcalino Neutraliza produtos tóxicos APKV/03
  • 21. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO CAPACIDADE DE DISSOLVER Ph MATÉRIA ORGÂNICA Concentração Desnaturação de proteínas Produtos solúveis em água Saponificação de gorduras APKV/03
  • 22. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO CAPACIDADE DE DISSOLVER MATÉRIA ORGÂNICA SOLUTION OF PULP TISSUE BY CHEMICAL AGENTS Os resultados mostraram que a maior eficácia na dissolução do tecido pulpar foi obtida pela Soda Clorada, que dissolveu o tecido pulpar em menos de 2 horas. GROSSMAN & MEIMAN JADA, 1941 APKV/03
  • 23. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO CLORO ATIVO AÇÃO ANTIBACTERIANA PH ÁCIDO INIBIÇÃO ENZIMÁTICA FORMAÇÃO DE CLORAMINAS O cloro é um agente oxidante Cloro reage com o que promove a oxidação grupamento amina das irreversível dos grupamentos proteínas citoplasmáticas sulfidrilas das enzimas formando produtos tóxicos bacterianas APKV/03
  • 24. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO Soluções mais concentradas apresentam maior atividade antibacteriana, desde que pH, temperatura, tempo de atuação sejam mantidos constantes. APKV/03
  • 25. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO A ação antibacteriana é inversamente proporcional ao pH da solução. BAUMGARTNER & IBAY J.Endodon. 1987 APKV/03
  • 26. Meios QuímicosHIPOCLORITO DE SÓDIO Deve ser mantido em temperatura ambiente, protegido da luz e em recipiente opaco (vidro âmbar ou plástico). APKV/03
  • 27. Meios Químicos CUIDADO! O HIPOCLORITO É... • Irritante aos tecidos periapicais • Alvejante • Irritante para a pele e mucosas • Gosto desagradável APKV/03
  • 28. Meios Químicos SMEAR LAYER = MAGMA DENTINÁRIO = BARRO DENTINÁRIO = LAMA DENTINÁRIA = CAMADA DE ESFREGAÇO APKV/03
  • 29. Meios Químicos É formada a partir da ação dos instrumentos nas paredes do canal APKV/03
  • 30. Meios QuímicosO que é a SMEAR LAYER? CAMADA SUPERFICIAL DE DETRITOS ORGÂNICOS E INORGÂNICOS → Raspas de dentina → Fragmentos de polpa → Substâncias químicas → Microrganismos APKV/03
  • 31. Meios QuímicosSMEAR LAYER - Implicações clínicas: Obstrui os túbulos dentinários (barreira física) Reduz a permeabilidade da dentina Dificulta a penetração da medicação intra-canal Prejudica a adesividade e adaptação dos materiaisobturadores APKV/03
  • 32. Meios Químicos APKV/03
  • 33. Meios QuímicosSMEAR LAYER O QUE FAZER ?? APKV/03
  • 34. Meios Químicos Somos da opinião de que o SMEAR LAYER deve ser removido ... APKV/03
  • 35. Meios Químicos COMO FAZER?? SUBSTÂNCIAS QUELANTES APKV/03
  • 36. Meios Químicos EDTA = Ácido Etilenodiamino Tetracético → Ostby – 1957 → EDTA dissódico → Canais atrésicos → É um sal derivado de um ácido fraco → Quelante específico para íons cálcio APKV/03
  • 37. Meios QuímicosEDTA → TRISSÓDICO A 17% sal dissódico de EDTA -------------- 17,0 g hidróxido de sódio 5/N ---------------- 9,25 ml água destilada --------------------------- 100 ml (pH próximo de 7,3)  Ostby, 1957 APKV/03
  • 38. Meios QuímicosEDTA Promove a quelação (remoção) de íonscálcio da dentina por uma reação química Descalcificação dentina Ação autolimitante Biocompatível com tecidos periapicais APKV/03
  • 39. Meios QuímicosEDTA Remove a smear layer Aumenta a permeabilidade da dentina Permite a penetração da medicação nas áreasinacessíveis à instrumentação APKV/03
  • 40. Meios QuímicosEDTA Esta reação é denominada de QUELAÇÃO e o produto resultante, Quelato de Cálcio. Ca++ + EDTA ------ CaEDTA APKV/03
  • 41. Meios QuímicosEDTA Ação auto-limitante Os íons cálcio são incorporados a mólecula de EDTA, e a reação química continua, até a saturação da solução quelante APKV/03
  • 42. Meios QuímicosEDTA COMO USÁ-LO?⇒ IRRIGAÇÃO ALTERNADA COM O HIPOCLORITO,DURANTE O PQM⇒ USO APÓS O PQM - IRRIGAÇÃO FINAL - AGITAÇÃO POR 3 MINUTOS APKV/03
  • 43. Meios Químicos A última irrigação deve ser sempre com hipoclorito de sódio. O EDTA deve ser acondicionado em recipiente e seringa plástica. APKV/03

×