• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Plano clinica integral ll 2012.1
 

Plano clinica integral ll 2012.1

on

  • 776 views

 

Statistics

Views

Total Views
776
Views on SlideShare
565
Embed Views
211

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

4 Embeds 211

http://endoulbracds.blogspot.com.br 150
http://www.endoulbracds.blogspot.com.br 45
http://endoulbracds.blogspot.com 10
http://www.endoulbracds.blogspot.com 6

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Plano clinica integral ll 2012.1 Plano clinica integral ll 2012.1 Document Transcript

    • UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CACHOEIRA DO SULCURSO (s): ODONTOLOGIA ANO / SEMESTRE: 2012 / 1DISCIPLINA: CLÍNICA INTEGRAL II CRÉDITOS: 12CÓDIGO: 402561 C / H TOTAL: 240PROFESSOR: CHARLES DA CUNHA PEREIRA, LUIS HENRIQUE M. TURNO: N/M/TPINTO, SUZANA CORADINI PLANO DE ENSINO-APRENDIZAGEM1. EMENTA DA DISCIPLINA:A Disciplina de Clínica Integral II visa instruir e instrumentalizar o aluno, através de aulas teóricas e práticas comatendimento de pacientes, para o planejamento integrado e tratamento de todas as alterações de ordem odontológicaapresentadas, inclusive reabilitações protéticas simples. A partir dos conhecimentos adquiridos na Clínica Integral I, oaluno passa a realizar tratamentos em níveis de complexidade mais elevados, dentro das diferentes áreas doconhecimento, baseado em uma abordagem interdisciplinar.2. OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA:a) formar um cirurgião-dentista com habilidade de aplicar princípios biológicos, técnicos e éticos para resolver osproblemas das doenças buco-dentais mais prevalentes no distrito geo-educacional no qual está inserida aUniversidade e em programas estratégicos de interesse nacional;b) formar um cirurgião-dentista clínico geral voltado para os problemas de saúde bucal, com filosofia preventiva esocial, apto e conscientizado para atuar na sua comunidade, integrando-se em atividades das outras profissões da áreada saúde;c) conduzir o aluno a uma mudança de comportamento, tendo em vista que a educação sempre e necessariamenteconduz a uma mudança de comportamento. 3. ABORDAGENS TEMÁTICAS:• Realização de exame clínico em pacientes• Definição de diagnóstico dos pacientes• Elaboração de plano de tratamento• Tratamento da atividade de doença• Tratamentos reparativos• Abordagem integrada em promoção de saúde• Visão interdisciplinar do processo saúde-doença• Realização de próteses fixas e removíveis de baixa complexidade3. METODOLOGIA DE ENSINO:Aulas expositivas teóricas com auxílio de AudiovisualRealização de semináriosDiscussão de casos clínicosAulas práticas na clínica com atendimento de pacientes (individualmente)Aproximação constante da teoria com a prática clínica. Rua Martinho Lutero, 301 - Bairro Universitário - CEP 96501-595 - CACHOEIRA DO SUL - RS - Fone/Fax: (51) 723.4000
    • AULA CONTEÚDO DESENVOLVIDO27/02 T: Apresentação da disciplina + Revisão de conteúdos28/02 T: Mecanismo de ação do hidróxido de cálcio05/03 P: Atendimento de pacientes06/03 P: Atendimento de pacientes; T: Planejamento em Prótese12/03 P: Atendimento de pacientes13/03 P: Atendimento de pacientes; T: Planejamento em Prótese19/03 P: Atendimento de pacientes20/03 P: Atendimento de pacientes; T: ACC e Restaurações Trans-cirúrgicas e Cirurgia pré-protética + Teste 1 + Atividade Semi-presencial 126/03 P: Atendimento de pacientes27/03 P: Atendimento de pacientes; T: Materiais de Moldagem (Seminário 1)02/04 P: Atendimento de pacientes03/04 P:Atendimento de pacientes; T: Prótese parcial removível provisória e definitiva + Reembasamento + Prótese total imediata + PPR + Teste 209/04 P: Atendimento de pacientes10/04 P: Atendimento de pacientes; T:Tratamento de lesões brancas, negras, vinhosas e proliferativas (Seminário 2)16/04 P: Atendimento de pacientes17/04 P: Atendimento de pacientes; T: Lesão Endo-pério e Reavaliação periodontal23/04 P: Atendimento de pacientes24/04 P: Atendimento de pacientes; T: Adesividade em Odontologia07/05 P: Atendimento de pacientes08/05 P: Atendimento de pacientes; T: Prova de G114/05 P: Atendimento de pacientes15/05 P: Atendimento de pacientes; T: Pinos pré-fabricados + Remoção de pinos intra-radiculares P: Atendimento de pacientes21/05 P: Atendimento de pacientes; T: Inter-relação Odontologia restauradora e periodontia e Isolamentos especiais22/05 + Teste 328/05 P: Atendimento de pacientes29/05 P: Atendimento de pacientes; T: Reparo pós terapia endodontica + Atividade Semi-presencial 204/06 P: Atendimento de pacientes05/06 P: Atendimento de pacientes; T: Prótese adesiva + Restaurações complexas de amálgama + Teste 411/06 P: Atendimento de pacientes12/06 P: Atendimento de pacientes; T: Materiais restauradores diretos (Seminário 3)18/06 P: Atendimento de pacientes19/06 P: Atendimento de pacientes; T: Seminário clínico (Seminário 4)25/06 P: Atendimento de pacientes26/06 P: Atendimento de pacientes; T: Seminário clínico (Seminário 4)02/07 P: Atendimento de pacientes03/07 P: Atendimento de pacientes; T: Revisão de conteúdos + Entrega do projeto do TCC09/07 P: Atendimento de pacientes não concluídos10/07 P: Atendimento de pacientes não concluídos; T: Prova de G216/07 T: Revisão de conteúdos17/07 T: Substituição de grau17/03 Atividade semi - presencial.28/05 Atividade semi - presencial.6. PROCESSOS AVALIATIVOS6.1 CRITÉRIOS:Teórica: conhecimento teórico-científico dos assuntos abordados; relação do conteúdo da disciplina com o conhecimentoadquirido nas demais disciplinas do curso; aplicação dos conhecimentos no planejamento e resolução de casos clínicos.No G2, a entrega do projeto do TCC é obrigatória para aprovação na disciplina.Prática: postura profissional; capacidade de examinar, diagnosticar, planejar e tratar pacientes; executar tratamentos Rua Martinho Lutero, 301 - Bairro Universitário - CEP 96501-595 - CACHOEIRA DO SUL - RS - Fone/Fax: (51) 723.4000
    • odontológicos das diferentes áreas do conhecimento contempladas na disciplina, dentro de uma visão integrada e holística; relacionar teoria e prática clínica; Índice de Produtividade Acadêmica (IPA). 6.2 INSTRUMENTOS: G1 TEÓRICA – Testes escritos teóricos (peso 1) + Atividades Semi-presenciais (peso 1) + Seminários (peso 2) + Prova de grau (peso 6) G1 PRÁTICA – Média da avaliação prática diária. G2 TEÓRICA - Testes escritos teóricos (peso 1) + Atividades Semi-presenciais (peso 1) + Seminários (peso 2) + Projeto de TCC (peso 1) + Prova de grau (peso 5) G2 PRÁTICA - A composição da nota prática é composta por: 60% - pela média da avaliação prática diária (de acordo com os itens já considerados para a avaliação de G1) e 40% - pelo IPA. O valor da nota atribuído ao aluno pelo IPA será proporcional, seguindo a regra: X (nota) = Nº de procedimentos realizados x 4,0 Nº de procedimentos recomendados IPA para a Clínica Integral ll: (1) Restauração posterior oclusal, (1) Restauração posterior proximal, (1) Restauração anterior com Ângulo, (1) Prótese fixa unitária provisória, (1) Exodontia de dentes Irrompidos, (1) Exodontia de dentes Retido, (1) Endodontia unirradicular, (1) Endodontia birradicular, (1) Retratamento endodôntico, (1) Raspagem subgengival. Média final para aprovação na disciplina - será considerado aprovado o aluno que alcançar, na média ponderada entre os dois graus teóricos (G1 e G2), nota igual ou superior a seis (6,0) e na média ponderada entre os dois graus práticos (G1 e G2), nota igual ou superior a seis (6,0) - a média final é composta pela média obtida na avaliação teórica adicionada à média obtida na avaliação prática, o resultado dividido por 2 (dois) MT + MP = 6,0 (seis) 2 Será considerado reprovado o aluno que: ·não obtiver, na média dos graus teóricos, inclusive aquele obtido na prova de substituição, nota igual ou superior aseis (6,0), independente da aprovação no grau prático ·não obtiver, na média dos graus práticos, nota igual ou superior a seis (6,0), independente da aprovação no grauteórico Rua Martinho Lutero, 301 - Bairro Universitário - CEP 96501-595 - CACHOEIRA DO SUL - RS - Fone/Fax: (51) 723.4000
    • 7. RECURSOS DE APOIO:• Audiovisual• Multi-mídia (data-show)• Projeção de slides• Quadro• Material didático disponibilizado no blog www.endoulbracds@blogspot.com 8. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BÁSICAS:1. KRIGER, L. (org.) et al. ABOPREV: Promoção de saúde bucal. 2ed. São Paulo: Artes Médicas, 1999. 475p.2. BOWEN, WH. Cariologia para a década de 90. São Paulo: Santos, 1995. 462p.3. COLEMAN, GC. Princípios de diagnóstico bucal. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 1996.9. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS COMPLEMENTARES :1. BUSATO, A.L.S.; HERNANDEZ, P; MACEDO, R.. Dentística: restaurações estéticas. São Paulo: Artes Médicas, 2002. 745p.2. HÖRSTED-BINDSLEV, P.; MJÖR, I.A. Dentística Operatória Moderna. São Paulo: Santos, 1990.3. LINDHE,J. Tratado de Periodontia clínica e Implantologia oral. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 2001. OPPERMAN, R.; RÖSING, C.K. Periodontia: ciência e Clínica. São Paulo: Artes Médicas, 2001. CARRANZA,F.; NEWMAN,M.; TAKEI,H. Periodontia clínica. Rio de Janeiro: Guanabara/Koogan, 2004.4. ALVARES, S. Endodontia clínica. 2ª ed., São Paulo: Santos, 1991.5. COHEN, S.; BURNS, R. C. Caminhos da polpa. 7ª ed., Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2000.6. COHEN, S.; BURNS, R. C. Pathways of the pulp. 8ª ed., St. Louis, Missouri - Mosby, 2002.7. ESTRELA, C. Ciência endodôntica. Volume 1. São Paulo: Artes Médicas, 2004.8. ESTRELA, C. Ciência endodôntica. Volume 2. São Paulo: Artes Médicas, 2004.9. ESTRELA, C.; FIGUEIREDO, J.A.P. Endodontia – princípios biológicos e mecânicos. 2ª ed., São Paulo: Artes Médicas, 2001.10. LEONARDO, M.R.; LEAL, J.M. Endodontia: tratamento de canais e radiculares. 3ª ed., São Paulo: Panamericana, 1998.11. WALTON,R.; TORABINEJAD, M. Princípios e prática em endodontia. 2ª ed., São Paulo: Santos, 199712. ASH, MM. Oclusão. São Paulo: Santos, 2001.13. GREGORI, C. Cirurgia buco-dento-alveolar. São Paulo: Sarvier, 1996. 272p.14. TAMAKI. Dentaduras Completas. 4ºed., São Paulo: Sarvier, 1998.15. TURANO, J.C.; TURANO, L. M. Fundamentos de Prótese Total. 1º ed., Chicago, Quintessence, 1989.16. MEZZOMO, Elio e cols. Prótese parcial fixa – Manual de procedimentos. São Paulo: Santos, 2000.17. MEZZOMO, Elio e cols. Reabilitação Oral para o clinico. São Paulo: Santos, 2000.18. PEGORARO, L.F. e cols. Prótese fixa. São Paulo: Artes Médicas, EAP-APCD, 1998.19. REIS, A.; et al. Sistemas adesivos atuais. J Brás Clin Odontol Int, Curitiba, v. 5, n. 30, p. 455-466, nov/dez. 2001.10. BIBLIOTECA PERSON:1. NOCCHI, EC e cols. Restaurações estéticas: compósitos, cerâmicas e implantes. São Paulo: Artmed. 2005.11. OUTRAS LEITURAS RECOMENDADAS:Artigos e Periódicos Especializados: 1. Journal of Endodontics 2. The Journal of Evidence – Based Dental Practice 3. Journal of Dental Research 4. Journal of Endodontics Practice 5. Jornal Brasileiro de Clínica Odontológica Integrada 6. Jornal de Assessoria ao Odontologista 7. Jornal Brasileiro de Endo/Pério 8. Internacional Dental Journal 9. The Journal of Clinical Investigation 10. The Journal of the American Dental Association Rua Martinho Lutero, 301 - Bairro Universitário - CEP 96501-595 - CACHOEIRA DO SUL - RS - Fone/Fax: (51) 723.4000
    • 11. Quintessence International12. British Dental Journal13. Dental Traumatology14. Dental Clinics of North American15. Stomatos16. Operative DentistrySites de Internet: 1. www.bireme.br 2. www.medline.com.br 3. www.pubmed.com.br 4. www.lilacs.com.br Rua Martinho Lutero, 301 - Bairro Universitário - CEP 96501-595 - CACHOEIRA DO SUL - RS - Fone/Fax: (51) 723.4000