Your SlideShare is downloading. ×
Aula 4 lgc
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Aula 4 lgc

3,627

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,627
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
89
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 26/8/2011+ Aula 4 Liderança Prof. Dra. Tatiana Ghedine + TEORIA CONTINGENCIAL Busca entender se um líder é capaz de desempenhar essa função em qualquer situação ou apenas em situações particulares, para qual a sua personalidade se adapta. 1
  • 2. 26/8/2011+ Teoria Contingencial A relação entre estilo de liderança e eficácia sugere que, sob uma situação A, o estilo X pode ser adequado, enquanto o estilo Y é mais indicado para a situação B, e o estilo Z mais apropriado para a situação C. Mas o que seriam as situações A, B e C? Uma coisa é dizer que a eficácia da liderança depende da situação e a outra é ser capaz de identificar essas condições situacionais.+ Portanto... As Teorias Contingenciais buscam identificar como os fatores situacionais influenciam a liderança. Exemplo de fatores: Grau de estrutura da tarefa; Relações líder membro Poder da posição do líder Clareza dos papéis dos subordinados As normas do grupo Disponibilidade de informação A aceitação pelos subordinados das decisões do líder Maturidade dos subordinados 2
  • 3. 26/8/2011+ Teorias Contingenciais O modelo de Fiedler Teoria situacional de Hersey e Blanchard Teoria troca líder - membro Teoria caminho - objetivo+ Teoria Contingencial Modelo de Fiedler Este modelo propões que: O desempenho eficaz do grupo depende da associação combinada entre estilo de interagir do líder com seus subordinados e o grau em que a situação dá controle e influência ao líder. 3
  • 4. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Modelo de Fiedler O modelo é dividido em três etapas: Identificação do modelo de liderança; Definição da situação; Combinação dos líderes com a situação+ Teoria das contingências Modelo de FiedlerIdentificação do modelo de liderança Através de um questionário denominado CMTP (Companheiro de trabalho menos preferido) é identificado qual o tipo de liderança básico da pessoa. Esta etapa baseia-se na suposição do autor que cada tipo de liderança é único. 4
  • 5. 26/8/2011+ Teoria das contingências Modelo de Fiedler Definição da situação - três fatores situacionais determinam a eficácia da liderança: Relações líder-membro: o grau de segurança, confiança e respeito que os subordinados tem por seu líder; Estrutura da tarefa: o grau de procedimentos que as missões de trabalho tem (estruturadas ou desestruturadas); Poder da posição: o grau de influência que o líder tem sobre as variáveis de poder como contratações, demissões, atos disciplinadores, promoções e aumentos salariais.+ Teoria das contingências Modelo de FiedlerCategoria I II III IV V VI VII VIIRelação líder-liderado Boa Boa Boa Boa Ruim Ruim Ruim RuimEstrutura da tarefa Alta Alta Baixa Baix Alta Alta Baixa Baix a aPoder da posição Fraco Forte Fraco Forte Fraco Forte Fraco Forte Combinação dos líderes com a situação Os líderes voltados para a tarefa tem melhor desempenho em situações I, II, III, VII ou VIII. Os líderes orientados para relacionamentos se saiam melhores em situações IV e VI. 5
  • 6. 26/8/2011+ Teoria das contingências Modelo de Fiedler Implicações para a empresa Considerando a premissa de Fiedler de que as pessoas têm um estilo de liderança fixo as opções estratégicas da empresa nesse tópico estariam resumidas a mudar os líderes de área e a mudar as variáveis da situação (dando mais poder ao líder, por exemplo).+ Teoria das contingências Teoria situacional de Hersey e Blanchard Utiliza as mesmas dimensões que Fiedler utilizou (comportamento de tarefas e relacionamentos). No entanto, consideram as dimensões como altas ou baixas e combinando-as com 4 componentes específicos do líder. Componentes Tarefa Relacionamento Narrar alta baixo Vender alta alto Participar alta alto Delegar baixa baixo 6
  • 7. 26/8/2011+ Teoria das contingências Teoria situacional de Hersey e Blanchard Narrar – o líder define papéis e diz as pessoas o quê, como, quando e onde fazer várias tarefas. Dá ênfase ao comportamento diretivo. Vender – o líder fornece tanto comportamento diretivo quanto comportamento de apoio. Participar – o líder e o seguidor partilham da tomada de decisão, e o papel principal do líder é o de facilitar e comunicar. Delegar – o líder fornece pouca direção ou apoio.+ Teoria das contingências Teoria situacional de Hersey e BlanchardEstágios de DescriçãoprestezaM1 As pessoas são incapazes ou estão sem vontade e inseguras de mais para assumirem a responsabilidade de fazer algo. Elas não são competentes nem segurasM2 As pessoas são incapazes mas querem fazer as tarefas de trabalho necessárias. Elas estão motivadas mas atualmente não possuem as habilidades apropriadasM3 As pessoas são capazes mas não querem ou são ansiosas demais para fazer o que o líder querM4 As pessoas são capazes e estão com vontade de fazer o que é pedido a elas. 7
  • 8. 26/8/2011+ Teoria situacional de Hersey e Blanchard Estágio de “presteza” do seguidor+ Teoria Contingencial Teoria situacional de Hersey e Blanchard Pontos fortes Reconhecimento da competência e motivação como elementos importantes no processo de liderança Reconhecimento de que a maturidade é dinâmica Pontos fracos Pessoas imaturas devem ser tratadas com “uso forte” de autoridade A divisão dos estilos de liderança em 4 categorias é muito simples A relação dos líderes com os diferentes tipos de maturidade não tem amparo metodológico 8
  • 9. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Troca Líder-Membro Por acaso você já sentiu alguma vez que o líder estava privilegiando algum dos integrantes do grupo? A Teoria da Troca Líder-Membro argumenta que, por causa de pressões de tempo, os líderes estabelecem uma relação especial com um pequeno grupo de subordinados. Criando-se, assim, dois grupos, o grupo de dentro e o grupo de fora.+ Teoria Contingencial Teoria Troca Líder-Membro Grupo de dentro: são indivíduos confiáveis que conseguem uma quantidade desproporcional da atenção do líder e têm mais probabilidade de receber privilégios especiais. Grupo de fora: eles conseguem menos tempo do líder, menos recompensas preferidas que o líder controla e têm relações subordinado superior, baseadas em interações de autoridades formais. 9
  • 10. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Troca Líder-Membro A teoria propões que o líder escolhe quem é o membro de cada um dos grupos de acordo com características pessoais (idade, sexo, atitude) que seriam similares às do líder. Em razão dos privilégios recebidos, os indivíduos do grupo de dentro tem índices mais altos de desempenho, menos rotatividade e maior satisfação com seus superiores. Pesquisas tem indicado que realmente existe uma predisposição do líder em classificar os seus liderados em grupos de preferências, e que esse fato leva a diferenças na performance dos indivíduos.+ Teoria Contingencial Modelo Troca Líder-Membro 10
  • 11. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo O trabalho do líder é ajudar os seguidores a atingirem suas metas e a fornecer a direção necessária e/ou apoio, assegurando que as metas sejam compatíveis com os objetivos gerais do grupo e da organização O comportamento de um líder é aceitável para o subordinado a medida que é visto por eles como uma fonte imediata de satisfação ou como meio para satisfação futura.+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo O Comportamento de um líder é motivacional na medida em que ele: Torna a necessidade de satisfação do subordinado contingencial ao desempenho eficaz; Fornece treinamento, direção, apoio e recompensas necessárias para o treinamento eficaz. 11
  • 12. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-ObjetivoComportamentos Descriçãode líderesLíder diretivo Deixa os subordinados saberem o que se espera deles, programa o trabalho a ser feito e dá a direção específica de como realizar a tarefa.Líder apoiador É amigável e demonstra interesse pelas necessidades dos subordinadosLíder participativo Consulta os subordinados e usa suas sugestões antes de tomar uma decisãoLíder orientado a Determina metas desafiadoras e espera que seusrealizações subordinados se desempenhem em seu nível mais alto+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo 12
  • 13. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo Algumas considerações: A liderança orientada para a tarefa resulta em maior satisfação para os funcionários quando as tarefas são ambíguas, que quando são altamente estruturadas e bem definidas; A liderança orientada para as pessoas resulta em alto desempenho e satisfação dos funcionários quando os subordinados estão realizando tarefas estruturadas;+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo A liderança orientada para tarefas tende a ser percebida como redundante entre subordinados com grande auto percepção de suas habilidades ou com considerável experiência; Quanto mais claras e estruturadas as relações de autoridade formal, mais os líderes deveriam exibir comportamento orientado para pessoas e atenuar o comportamento orientado para as tarefas. 13
  • 14. 26/8/2011+ Teoria Contingencial Teoria Caminho-Objetivo A liderança orientada para as tarefas resultará em maior satisfação do funcionário quando houver conflitos significativos dentro de um grupo de trabalho; Os subordinados com sede externa de controle ficarão mais satisfeitos com um estilo diretivo.+ Terminamos aqui de estudar as teorias de liderança que foram desenvolvidas ao longo da metade final do século XX. Agora vamos estudar as teorias mais recentes que analisam a questão de liderança. Essas teorias mais recentes deixam de lado a complexidade teórica e vêem a liderança mais da forma como uma “pessoa comum”média vê o assunto. 14
  • 15. 26/8/2011 + Liderança Contemporânea - Liderança transacional X Liderança transformacional - Liderança visionária - Temas contemporâneos de liderança+ Liderança Transacional Líder que guia ou motiva seus seguidores na direção das metas estabelecidas, esclarecendo as exigências do papel da tarefa. Até agora estudamos as teorias que lidam com líderes transacionais Modelo de Fiedler Teoria de Caminho-Objetivo Modelo Troca Líder-Membro, etc. 15
  • 16. 26/8/2011+ Líderes Transacionais Características Características Descrição Recompensa contingencial Contrata e troca de recompensas por esforço, promete recompensas para o bom desempenho, reconhece realizações. Administração por exceção Observa e busca desvio de regras e padrões, (ativo) toma ação corretiva. Administração por exceção Intervém apenas se os padrões não são (passivo) atendidos. Lassaiz-faire Abdica de responsabilidade, evita tomar decisões.+ Liderança Transformacional Prestam atenção nas necessidades de desenvolvimento dos seguidores individuais; Mudam a consciência dos seguidores sobre as questões ajudando-os a ver velhos problemas de maneiras novas; São capazes de excitar, estimular e inspirar seguidores a exercem esforço extra para alcançar as metas do grupo. 16
  • 17. 26/8/2011+ Líderes Transformacionais Características Características Descrição Carisma Fornece a visão e sentido da missão, instala orgulho, ganha respeito e confiança. Inspiração Comunica altas expectativas, usa símbolos para concentrar esforços, expressa propósitos importantes de forma simples. Estímulo intelectual Promove inteligência, racionalidade e solução cuidadosa de problemas. Consideração Dá atenção pessoal, trata cada empregado individualizada individualmente, treina pessoalmente, aconselha.+ Liderança Visionária Líder capaz de criar e articular uma visão realista, incrível e atraente do futuro para uma organização ou unidade organizacional que cresce e melhora a partir do presente. Essa visão, se selecionada e implementada apropriadamente, é tão energética que na verdade dá partida para o futuro clamando por habilidades, talentos e recursos para fazê-lo acontecer. 17
  • 18. 26/8/2011+ Líder Visionário Qualidades Capacidade de explicar a visão para os outros; Capacidade de expressar a visão não apenas verbalmente, mas através do comportamento do líder Ser capaz de estender a visão a contextos diferentes de liderança. + TEMAS CONTEMPORÂNEOS DE LIDERANÇA 18
  • 19. 26/8/2011+ Gênero e Liderança Homens ou mulheres liderando? Qual o papel que o gênero sexual do colaborador da empresa tem na questão da liderança, ou seja, será que homens e mulheres têm características diferentes no momento de assumir um “job profile” de líder?+ Gênero e Liderança Homens ou mulheres liderando? Semelhança entre homens e mulheres tendem a exceder em peso às diferenças As diferenças que parecem existir são que as mulheres caem num estilo de liderança mais democrático, enquanto os homens acabam sentindo-se mais a vontade num estilo mais diretivo. 19
  • 20. 26/8/2011+ Gênero e Liderança Mulheres As mulheres buscam um estilo de liderança mais democrático, utilizando-se de: Estímulos à participação; Partilha do poder; Partilha da informação; Acentua o valor próprio dos seguidores.+ Gênero e Liderança Homens Os homens se caracterizam por buscar um estilo de liderança mais diretivo, baseado em: comando e controle; utilizam-se da autoridade formal para fundamentar a base da sua influência. 20
  • 21. 26/8/2011+ Sendo assim...Os melhores gerentes ouvem, motivam e fornecem apoio ao seu pessoal. E muitas mulheres parecem fazer essas coisas melhor que os homens. Mas é claro que isso não significa que os homens estão com os dias contados dentro das organizações.Cada organização tem necessidades distintas para cada uma de suas áreas, desta forma as características de cada um são melhor utilizadas quando se adéquam aos requisitos necessários do cargo.+ Liderança à equipe Cada vez mais as empresas buscam a criação de times interfuncionais, que possam tratar as necessidades da empresa de uma forma holística, ou seja, analisando cada situação e necessidade com uma visão mais abrangente. Isso se dá através da criação de grupos de trabalho com pessoas de inúmeras áreas. 21
  • 22. 26/8/2011+ Liderança à equipe Esse novo tipo de grupo de trabalho que surgiu nas empresas, gera a necessidade de líderes que possam trabalhar com estes grupos de forma a extrair o melhor desempenho das pessoas, diminuindo e resolvendo problemas que possam existir em função da cultura de cada uma das áreas e das pessoas envolvidas.+ Liderança à equipe Problemas Parte dos líderes antigos se caracterizam por um estilo altamente diretivo e dominador, e dificilmente conseguirão abrir mão do poder e se tornar “facilitadores de equipe”. Por outro lado, parte dos funcionários da empresa não tem por natureza características de liderança e nunca conseguirão assumir este tipo de papel, pois o mesmo não se adéqua a sua personalidade. 22
  • 23. 26/8/2011+ Liderança à equipe Facilitadores Essas pessoas são responsáveis por:- Ligações com Isso inclui a gerência de topo, outras equipesconstituintes externos interfuncionais, clientes e fornecedores.- Localizadores de Líderes de equipe, quando solicitados, participam dasproblema reuniões e ajudam a resolver os problemas.- Administradores de Quando surge desacordos o líder de equipe ajuda aconflitos processar o conflito.- Treinadores Esclarecem expectativas e papéis, ensinam, oferecem apoio, incentivam e o que mais for preciso para ajudar os membros da equipe a melhorar seu empenho.+ Poder Poder é a capacidade que A tem de influenciar o comportamento de B, de maneira que B aja de acordo com a vontade de A. Portanto, quanto maior a dependência de B em relação a A maior o poder de A em relação a B 23
  • 24. 26/8/2011+ Bases do poder Poder formal Baseia-se na posição que o indivíduo ocupa dentro da organização. Poder coercitivo A pessoa reage a esse poder por medo das consequencias negativas de seu comportamento. Poder de Recompensa Uma pessoa se submete a vontade ou as ordens de outra porque isso lhe trará algum benefício. Poder legítimo Representa o poder que uma pessoa tem para usar e controlar os recursos da organização.+ Poder e liderança Que diferenças existem entre os dois termos? Compatibilidade dos objetivos Poder relação de dependência Congruência entre objetivos do líder e liderado Direção em que a influência é exercida O poder não tem direção Descendente, do líder sobre o liderado 24
  • 25. 26/8/2011+ Liderando através da delegação de poder Líderes eficazes partilham poder (empowerment) e responsabilidade com seus empregados. Dentro desta nova visão o papel do líder passa a ser Mostrar confiança, fornecer visão, eliminar barreiras de bloqueio de desempenho, oferecer estímulos, motivar e treinar pessoalmente os funcionários.+ ATENÇÃO!!! Todo conceito que seja universalmente aplicado não dará certo. A empresa deve montar sua estrutura adequando cada área e a forma de trabalho dessa área as necessidades que ela supre. Sempre que você se defrontar com uma nova tendência, que parece querer dominar a empresa como um todo, tenha atenção para que ao invés de resolver problemas, esse novo conceito não crie mais. 25
  • 26. 26/8/2011+ O que é preciso para ser um grande LÍDER? GRANDES SEGUIDORES!!+ Características de um seguidor eficaz Administram bem a si mesmos. São capazes de pensar por si mesmos. Podem trabalhar independentemente, sem supervisão próxima. Estão comprometidos com alguma coisa – uma causa, um produto, uma equipe de trabalho, uma idéia. Constroem sua competência e concentram seus esforços para um impacto máximo. São corajosos, honestos e dignos de confiança. 26
  • 27. 26/8/2011+ Cultura nacional e liderança Os líderes eficazes se ajustam à situação. Eles não têm um estilo único de liderança. Tomando essa idéia como base, pode-se inferir que a Cultura Nacional certamente afetará o líder, mais em função dos seguidores do que em função de si mesmo. Portanto, o líder deverá buscar o melhor estilo de liderança de acordo com a cultura de seu país.+ DÚVIDAS!!!! As teorias que, em geral, estudamos no campo da Administração, são provenientes de países com características culturais diferentes daquela encontrada no nosso país. Isso merece uma pequena reflexão de nossa parte: “Até que ponto são confiáveis as teorias desenvolvidas por pesquisadores e estudiosos estrangeiros?” “Será que as mesmas pesquisas teriam os mesmos resultados no Brasil?” 27
  • 28. 26/8/2011+ Dimensão moral da liderança Liderança e ética Líderes transformacionais foram descritos como incentivadores da virtude moral quando tentam mudar as atitudes e comportamentos dos seguidores. Líderes carismáticos têm que tomar cuidado com o poder que possuem sobre os seguidores. Líderes são considerados éticos quando utilizam o carisma de forma socialmente construtiva, deixando de lado a tentação de utilizar o seu carisma para acentuar seu poder sobre os seguidores, utilizando-os em beneficio próprio.+ Dimensão moral da liderança Liderança e ética A questão do abuso de poder por parte do líder está relacionada com a possibilidade que ele tem de conceder a si mesmo grandes salários e bônus, enquanto busca cortar os custos associados com seus seguidores. Também é importante a questão da confiança, que lida explicitamente com a honestidade e a integridade da liderança. 28
  • 29. 26/8/2011+ Lembre-se... Temos que ter a idéia de que o líder não é eficaz somente por atingir os resultados esperados. Ele deve fazer isso de maneira considerada ética, ou seja, os meios não devem justiçar os fins. Vale lembrar que a questão ética também é influenciada pelos fatores culturais. O que é visto como ético em determinado país e cultura, pode ser considerado uma transgressão das normas éticas mais básicas em outro país e cultura.+ Os 10 mandamentos do líder 1. Respeitar o ser humano e crer nas suas possibilidades que são imensas; 2. Confiar no grupo mais do que em si mesmo; 3. Evitar críticas a qualquer pessoa em público, procurando sempre elogiar diante do grupo, os aspectos positivos de cada um; 4. Dar a cada um o seu lugar, levando em consideração os seus gostos, interesses e aptidões pessoais; 29
  • 30. 26/8/2011+ Os 10 mandamentos do líder 5. Estar sempre dando o exemplo, em vez de ficar criticando o tempo todo; 6. Evitar dar ordens procurando a motivação de cada um; 7. Não assumir, mesmo que de maneira provisória, a iniciativa de um trabalho que pertence a outrem, mesmo pensando que faria melhor; 8. Consultar os membros do grupo antes de tomar uma decisão importante que envolva interesses comuns;+ Os 10 mandamentos do líder 9. Antes de agir explicar aos membros do grupo o que vai fazer e porquê; 10. Ao presidir uma reunião não falar demais monopolizando o tempo e o assunto da reunião, mas sim coordenar/guiar os debates para obter as decisões do grupo, registradas imparcialmente. 30
  • 31. 26/8/2011 + REFERÊNCIAS+ Referências Bibliográficas BERGAMINI, Cecília Whitaker. Liderança: Administração do Sentido. Editora Atlas, 1994. ROBBINS, S.P. Comportamento Organizacional. Editora LTC, 1999. ROBBINS, Stephen P. Administração: Mudanças e Perspectivas. Editora Saraiva, 2000. SMITH, Peter B. e Peterson, Mark F. Liderança, Organizações e Cultura. Editora Pioneira, 1994. MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru. Introdução à administração. São Paulo: Atlas, 2010. 31

×