a pesca
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

a pesca

on

  • 2,088 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,088
Slideshare-icon Views on SlideShare
2,088
Embed Views
0

Actions

Likes
3
Downloads
82
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    a pesca a pesca Presentation Transcript

    • A atividade piscatória
    • A atividade piscatória O fundo do mar é constituído por várias partes que variam com a profundidade: plataforma continental, talude continental e zona abissal. Zona abissal A Pesca Retira do mar/oceano recursos para a alimentação do Homem.
    • A atividade piscatória Vamos pensar juntos… … O que precisa ter um aquário para manter os peixes vivos? • água; • luz; •oxigénio; •alimentos; • renovação e agitação das águas;
    • A atividade piscatória Ter águas pouco profundas e agitadas o que facilita a oxigenação e o desenvolvimento do FITOPLÂNCTON que, juntamente com o zooplâncton, vai alimentar os peixes; Receber águas dos rios que transportam alimentos para os peixes e reduz a salinidade; Maior luminosidade o que promove a realização da fotossíntese do fitoplâncton. Plâncton – microrganismos que servem de alimento aos peixes. Fitoplâncton – microrganismo de origem vegetal. Zooplâncton - microrganismo de origem animal.
    • A atividade piscatória • Há maior agitação das águas, permitindo a penetração da luz solar e a oxigenação das mesmas, o que favorece o desenvolvimento do fitoplâncton que serve de alimento aos peixes; • É na convergência de duas correntes marítimas com graus de temperatura e salinidade diferentes que há maior desenvolvimento de fitoplâncton que serve de alimentos aos peixes; As áreas favorecidas pelo contacto de duas correntes marítimas são ricas em peixe porque:
    • A atividade piscatória • Upwelling é o termo inglês que designa as correntes marítimas ascendentes, muito ricas em detritos minerais que favorecem a existência de plâncton, o qual, por sua vez, leva à abundância de determinadas espécies que dele se alimentam como é o caso das sardinhas. • A origem deste fenómeno está no desvio das águas superficiais pela ação do vento, originando a ressurgência de águas oceânicas profundas e mais frias.
    • A atividade piscatória PLATAFORMA CONTINENTAL FUNDOS ABISSAIS ZEE (Zona Económica Exclusiva) ÀGUAS INTERNACIONAIS ÀGUAS TERRITORIAIS
    • A atividade piscatória • Águas Territoriais - área maritima onde os países têm soberania; • ZEE (Zona Económica Exclusiva) - área que vai até às 200 milhas da costa e cujos países exercem o direito de soberania, exploração e conservação das águas, do solo e subsolo marinho); Os países ribeirinhos têm o direito de explorar e o dever de conservar, proteger e fiscalizar a sua Zona Económica Exclusiva (ZEE). • Águas Internacionais - área que não é da soberania de nenhum país, devendo todos zelar pelo estado de conservação e exploração;
    • A atividade piscatória Podemos agrupar os tipos de pesca segundo dois critérios: • O critério das técnicas utilizadas (pesca tradicional e pesca industrial); • O critério da localização e permanência das embarcações em alto mar (pesca local, pesca costeira, de largo, longínqua)
    • A atividade piscatória PESCA ARTESANAL PESCA INDUSTRIAL
    • A atividade piscatória Existem 2 tipos de pesca: pesca industrial e pesca artesanal. Características Pesca Industrial Pesca Artesanal Tipo de países onde predomina Países desenvolvidos Países em desenvolvimento e nas zonas costeiras dos países desenvolvidos. Tipos de Embarcações Grande dimensão, equipadas com radares, sonares e redes muito potentes. Os navios são autênticas fábricas. Pequena dimensão, por vezes, desprovidas de motor. Técnicas Técnicas sofisticadas (arrasto, sucção, redes de deriva) Técnicas rudimentares (linhas, anzóis e redes) Duração / local Longos períodos de tempo no mar alto. Algumas horas junto à costa. Destino Mercados nacionais e internacionais. Autoconsumo e mercado local.
    • A atividade piscatória ALGUMAS TÉCNICAS UTILIZADAS NA PESCA INDUSTRIAL ARRASTO CERCO REDE DE DERIVA
    • A atividade piscatória
    • A atividade piscatória • Sobreexploração dos recursos piscícolas (devido à pesca desmesurada e às técnicas reprováveis de malhagem indevida), constituindo-se como uma ameaça à ruptura dos stocks; • Pesca indiscriminada até de espécies que não se pretendem pescar como golfinhos, tubarões, etc.; • Extinção das espécies piscícolas porque os pescadores não têm atenção ao ciclo de renovação das espécies, pescando indiscriminadamente e sem ter atenção às regras instituídas relativamente à malhagem tamanho e peso do pescado; • Poluição por hidrocarbonetos oriundos dos tanques de gasolina dos navios, pelos desastres ecológicos como as marés negras; Os impactes da pesca industrial
    • A atividade piscatória
    • A atividade piscatória
    • A atividade piscatória
    • A atividade piscatória QUE SOLUÇÕES? 1. Criação e maior controlo e vigilância da Z.E.E (Zona Económica Exclusiva) - área marítima de 200 milhas contadas a partir da linha de costa, nas quais os Estados costeiros têm o direito de soberania para explorar, gerir, controlar e preservar os recursos aí existentes. LIMITE DA ZEE KM
    • A atividade piscatória QUE SOLUÇÕES? 2. Definição de quotas de pesca (limites máximos para capturas de determinadas espécies) que visam a redução das capturas realizadas.
    • A atividade piscatória QUE SOLUÇÕES? 4. Criação de normas que regulamentem os instrumentos de pesca, como por exemplo, a definição da dimensão mínima da malha das redes, para evitar a captura de espécies ainda jovens.
    • A atividade piscatória QUE SOLUÇÕES? 5. Criar períodos de defeso – (período em que determinada espécie não pode ser pescada para não perturbar a desova e o crescimento dos peixes ainda jovens).
    • A atividade piscatória QUE SOLUÇÕES? 6. Controlo da poluição dos cursos de água e protecção das áreas litorais.
    • A atividade piscatória AQUACULTURA - ALTERNATIVA À PESCA CONVENCIONAL Aquacultura - criação / produção de espécies aquáticas (peixes e algas) em ambientes controlados pelo Homem, tanto em água doce como em água marinha (viveiros), o que permite a recuperação dos stocks. TANQUES DE PRÉ-ENGORDA DE PEIXE AQUAULTURA EM AMBIENTE MARINHO
    • A atividade piscatória • É uma atividade paralela à pesca que diz respeito à criação de peixes, moluscos ou crustáceos em viveiros fluviais, lacustres ou marinhos. • TIPOS DE AQUACULTURA: • Extensiva: O animal está em cativeiro e só come o que é fornecido pela natureza. • Semi-intensiva: o alimento da natureza é complementado com ração. • Intensiva: usam-se rações e outros produtos para maximizar a produção.
    • A atividade piscatória EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO MUNDIAL DA AQUACULTURA FAO – Food and Agriculture Organization of United Nations – Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas
    • A atividade piscatória MAIORES PRODUTORES DE AQUICULTURA, EM 2005
    • A atividade piscatória
    • Professora: Rute Ricardo