• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Seminário Capital Natural: A Nova Revolução Económica
 

Seminário Capital Natural: A Nova Revolução Económica

on

  • 1,567 views

Apesar das novas tecnologias, os limites do Planeta estão a ser excedidos e os sistemas vivos encontram-se em declínio. A economia do futuro terá de incorporar o valor da biodiversidade e dos ...

Apesar das novas tecnologias, os limites do Planeta estão a ser excedidos e os sistemas vivos encontram-se em declínio. A economia do futuro terá de incorporar o valor da biodiversidade e dos serviços dos ecossistemas, para garantir a própria sustentabilidade de sectores económicos-chave.

Statistics

Views

Total Views
1,567
Views on SlideShare
1,566
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Seminário Capital Natural: A Nova Revolução Económica Seminário Capital Natural: A Nova Revolução Económica Document Transcript

    • Capital Natural:A Nova RevoluçãoEconómicaData: 28.03.2011 Horário: 15:00h – 17:00hLocal: Auditório 2 do Instituto Superior de Gestão / Grupo Lusófona Rua Vitorino Nemésio, 5 - 1750-306 Ameixoeira, LisboaOrganização:CIGEST | Sustentabilidade - Instituto Superior de Gestão, Grupo LusófonaProjecto Empresas e Biodiversidade – Quercus Associação Nacional de Conservação da NaturezaENTRADA LIVREEnquadramentoNas últimas décadas os ambientalistas não se têm cansado de avisar que as actividadeseconómicas estão a exceder os limites do Planeta. Em resposta, procura-se evitar esses limitescontornando o problema com novas tecnologias mais eficientes. No entanto os sistemas vivoscontinuam claramente em declínio, criando também riscos para a sustentabilidade de actividadeseconómicas-chave. A internalização do valor dos serviços dos ecossistemas e da biodiversidadeserá um dos pilares para conciliar o conflito e desenvolver uma verdadeira economia verde, afinala única possível. Se no último milénio a demanda energética foi o ponto central dodesenvolvimento económico, o próximo milénio será certamente o dos recursos naturais. PROGRAMA15:00h – Abertura e Assinatura de Protocolo entre a Quercus e a EnsinusDr.ª Maria da Conceição Soeiro (Administradora da COFAC, Membro da Direcção da UniversidadeLusófona de Humanidades e Tecnologias), Dr. Carlos Vieira (Administrador da Ensinus – InstitutoSuperior de Gestão) e Eng.ª Carla Graça (Direcção Nacional da Quercus)15:20h – Um ponto de viragem: A Avaliação do Milénio dos EcossistemasDr.ª Vânia Proença, Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa15:40h – Economia da Biodiversidade e dos Ecossistemas: Primeiros PassosDr. Nuno Oliveira, CIGEST | Sustentabilidade, Instituto Superior de Gestão16:00h – Banca e Ambiente - Recursos Naturais e Análise de RiscoDr.ª Sofia Santos, Sustentare16:20h – Mobilizar as Empresas e os Mercados - O Projecto Empresas e BiodiversidadeDr.ª Paula Silva, Quercus16:40h – Discussão17:00h – Encerramento Mais informações: eventos@empresasebiodiversidade.org