Usui reiki-ryoho-apostila-primeiro-grau-segundo-grau-e-mestrado-20-03

  • 22,011 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • CLASSIFICADOS/GUIA DE CURSOS, PRODUTOS, TÉCNICAS, SERVIÇOS E CONTEÚDOS NA ÁREA HOLÍSTICA E ESOTÉRICA!

    https://www.facebook.com/groups/203185579844948/
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
22,011
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
972
Comments
1
Likes
8

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Reiki Usui Reiki Ryoho Sistema Usui de Cura Natural OrientaçõesSwami Paatra Shankara
  • 2. Aos futuros reikianosNão poderia me furtar em tecer alguns comentários sobre o tema Iniciação.Normalmente, quando as pessoas, em geral, buscam a sua Iniciação, têm emmente que serão desvelados segredos guardados a sete chaves, o incrívelirá ser revelado e o abstrato se tornará concreto.É importante sempre lembrar, que no nosso dia-a-dia somos Mestres eDiscípulos. Mestres, porque estaremos de alguma forma proporcionando umcaminho àqueles que não o viram, e Discípulos, pois neste planetóide,ninguém é sabedor de tudo: se o fosse, não estaria entre nós.Numa abordagem simples, Iniciação pode ser interpretada como início parauma ação ou mesmo ação de início. Toda perspectiva, sob a minha ótica,visa o auxilio momentâneo para o despertar interior, que sempre será onosso mestre que, quem sabe, não sejamos nós mesmos.Infelizmente, a agitação dos dias atuais, onde as pessoas são formadas eforjadas para a competição, perdem-se, momentaneamente, oportunidadespara o desenvolvimento e crescimento de todos. Valores ou premissasindividuais tentam prevalecer sobre premissas coletivas, pois na quasetotalidade das vezes, pelo menos no que já tive a oportunidade de conhecer,há o princípio de "obediência incondicional", onde a verdade relativa dealguns tem de ser apreendidas como verdades absolutas.O processo iniciatório vai além de conceitos próprios de filosofia, ciências,religião, artes, forma de ver o mundo físico ou astral. A Iniciação transcendeos valores que conhecemos, pois a perspectiva é a de fazer, ou melhor,auxiliar no crescimento das pessoas como seres, para algo muito maior doque o rótulo de nossas convicções.Para a relação de Mestre e Discípulo, a princípio, não há necessidade de quepessoas sejam afins ao mesmo projeto de vida, pois a Iniciação não é umaescola e sim a catalisação de valores individuais, que já estão latentes nosindivíduos. Iniciação não é uma instituição e sim um processo individual,pois cada ser tem diferentes aspirações, vontades, determinações,carências, qualidades, etc. O aspecto religioso, por exemplo, é apenas umfacilitador ou mesmo um dificultador.Devemos considerar que o neófito, quando da sua Iniciação como reikiano,só estará recobrando aquilo que já lhe era intrínseco e apenas estará sendodespertado para algo que já existia dentro de si.Swami Paatra Shankara2
  • 3. Onde eu não posso curar Deixe-me ajudar Deixe- Onde eu não posso ajudar Deixe-me aliviar Deixe-Não contra a vontade divina Mas com a graça de Deus Nós doamos Reiki 3
  • 4. Índice/PáginaIntrodução/10História do Método Usui de Cura Natural/13O Reiki e sua verdadeira história/18A versão de Hawayo Takata/19O Reiki no Ocidente/21O Reiki no Japão atual/22O desenvolvimento do Reiki no Japão/23Usui Reiki Ryoho/25O fundador como visto no Ocidente/26O fundador como visto no Oriente/28Os fundamentos budistas do Reiki/29Autêntico ou não?/30O significado da palavra Reiki/34O Ideograma/34O Significado do símbolo do Reiki/35O Reiki no Ocidente pela Senhora Hawayo Takata/37Anotações de um diário antigo de Hawayo Takata/38Reiki – Conceitos básicos/42Energia/42Conceito clássico de Energia/44Energia sob o ponto de vista oriental/44O Rei e o Ki/45Energia manifestada e energia não manifestada/46O fluir do Reiki/47A simplicidade do Reiki/47O Reiki e a cura/48Iniciação ou Sintonização/49O funcionamento do reiki/49Como funciona a energia Reiki/49Os efeitos da energia Reiki/50A energia Reiki é:/50O Reiki não é:/50A energia Reiki pode ter aplicações em:/51Vantagens e benefícios da energia Reiki:/51Desintoxicação/52Quem pode ser reikiano/53A qualidade do Reiki/53Reiki: uma religião ou não?/53O poder do Reiki/54O Reiki e os “milagres”/55A origem do Reiki/55O Reiki como terapia/55O Reiki e a cura/564
  • 5. O trabalho da energia Reiki/56Outras aplicações do Reiki/57Terapia Holística/59Reiki e seus graus/61Reiki – Cores/63Iniciações/64Iniciação ou Sintonização no Reiki/67As Sintonizações/67Primeiro Grau/69Shoden/69Princípios do Reiki/70Os Cinco Princípios/70Gassho - Reiji-Ho - Chiryo/73Meditação das Duas Mãos Postas (Gassho)/73Indicação da Energia Reiki/Métodos (Reiji-Ho)/75Tratamento (Chiryo)/77Reiju/79O Reiju/79Hatsurei Ho/89Focalizar (Mokunen)/90Banhar-se a seco (Kenyoku)/90Conexão/91Respiração para limpeza do espírito/91.Entrega à oração (Gassho)/92Gassho Meisho (Meditação Gassho) e Gassho Kokyu Ho/93Gassho Kokyu Ho/93Reiki Mawashi (a corrente de Reiki)/94Reiki Ajari-Yuga (Uma Meditação Esotérica Aprofundada)/94Método de respiração para limpar o espírito (Joshin Kokyuu-Ho)/95O Tanden/96Seika Tanden/97Como Armazenar Energia Vital no Tanden/98As Técnicas de Tratamento/98A confiança/100Hara/102Interpretando as Percepções (Byosen)/104Técnicas ensinadas por Mikao Usui/105Byosen Reikan Ho/106Algumas ressonâncias e seus significados comuns:/107Hatsurei-Ho/109Hekikuu Reiki – O método do sangue do coração/109Gyoshi Ho/110Bushu Chiryo Ho ou Nadete Chiryo Ho/111Uchide Chiryo Ho ou Dashu Chiryo Ho/111Oshite Chiryo Ho/111Seikaku Kaizen Ho ou Nentasu/113Enkaku Chiryo/113 5
  • 6. Jaki Kiri Jhoka Ho/113Seiheki Chiryo Ho (Tratamento do hábito)/114Tanden/Hara Chiryo Ho/115Heso Chiryo Ho/117Genetsu Ho/118Gedoku Chiryo Ho/119Chakras - Correlações físicas e emocionais/121Chakras e Bijas e Mantras/124Sétimo Chakra/124Sexto Chakra/126Quinto Chakra/127Quarto Chakra/129Terceiro Chakra/130Segundo Chakra/132Primeiro Chakra/133Chakra Transpessoal/135Chakra Ming-Mein/136Chakra Umeral/136Resumo sobre os chakras/137Diagnóstico dos Chakras/137Qual a razão de utilizar a radiestesia e a radiônica junto com o trabalho de comReiki?/138Alguns conceitos sobre radiestesia e radiônica/140Diagnóstico dos Chakras com um Pêndulo/178Diagnose dos Centros de Energias – Chakras/182Considerações sobre o diagnóstico dos chakras/183Outras possibilidades/métodos de avaliação dos Chakras/186Observação dos chakras/186Linguagem do corpo/187Os sinais da mentira/188Outros indicadores da mentira:/188Detectando a verdade:/189Linguagem corporal no jogo de sedução (exemplo didático)/189Teste cinesiológico/190Teste do polegar e dedo indicador/191Capacidade mediúnica/192Hábitos de dormir/192Considerações sobre os métodos de análise dos chakras/193Algumas pequenas correlações chákricas/193Medição da aura com um pêndulo ou um aurameter/194Limpeza da Aura/194Limpeza da coluna/196Desintoxicação do organismo através do Tanden/197Posições de mãos e dedos durante o Reiki/198Posições tradicionais de mãos durante um tratamento com Reiki,por Takata/202Posições de mãos livres e intuitivas ou previamente marcadas pelo Byosen comopreconizado por Miakao Usui/2076
  • 7. Ritmos Cardíaco e Respiratório - A Proporção Saudável/250Resumo das proporções/251O Tratamento dos Chakras/252Equilíbrio dos Chakras:/252Reconstrução dos Chakras/252O Ritual do Reiki/253As Posições do Reiki – Tratamento Completo/253Auto Tratamento com Reiki/254Tratamento Sistemático com o Reiki – Tratamento Padrão/254Considerações sobre o equilíbrio e reconstrução dos chakras/254Equilíbrio dos Chakras Coronal e Raiz/254Equilíbrio dos Chakras Frontais/254Equilíbrio dos Chakras Dorsais/256Reconstrução dos Chakras/256Necessidade de energia nos chakras inferiores/256Necessidade de energia nos chakras superiores/257Necessidade de energia nos chakras superiores e inferiores/257Selamento dos Chakras/257Massagem nas Zonas de Reflexo nos Pés/259Corpo Humano/261Reiki Emergencial/265Okuden (Sabedoria Profunda)/274O Ritual do Reiki para o Segundo Grau/274O Ritual Reiki – Procedimentos preparatórios/274Tratamento Sistemático com o Reiki - Segundo Grau – Considerações/282Tratamento Reiki com a pessoa presente e sem mensagem/285Tratamento Reiki com a pessoa presente e com mensagem/286Reiki à Distância/290Memória celular e o poder do pensamento/294O poder do pensamento/296O Reiki à Distância – Métodos/297Comportamento e ética no Reiki à distância/299Reiki à Distância – Métodologia/301Tratamento Reiki à distância e sem mensagem subliminar/302Tratamento de Reiki à distância com mensagem subliminar/304Meditação de Cura Mundial/306Energização de ambientes e materiais diversos/308Símbolos do Okuden – Teorias e Mitos/309Os Símbolos do Reiki/311Os Símbolos e os Mantras/311Símbolo da Força – Cho Ku Rei ou Choku Rei/315Símbolo Dragão da Proteção – Sei He Ki/316Algumas variações do símbolo Sei He Ki/317Símbolo da Conexão à Distância – Hon Sha Ze Sho Nen/318Algumas variações do símbolo Hon Sha Ze Sho Nen/319Símbolo do Mestre – Daí Ko Myo/321Algumas variações do símbolo Daí Ko Myo/322 7
  • 8. O símbolo da Finalização / Concretização – RAKU/323Base esotérica dos símbolos/324O Básico para Uso dos Símbolos:/325Compreendendo e Integrando-se com os Símbolos do Reiki/326Primeiro símbolo – CHO KU REI/326Utilização do Cho Ku Rei/327Proteção dos Chakras/328Potencializando a Energia/328Segundo símbolo – SEI HE KI/329Algumas aplicações do Sei He Ki/331Terceiro símbolo - HON SHA ZE SHO NEN/332Quarto símbolo – DAÍ KO MYO/334O símbolo da finalização/concretização– RAKU/336Outros símbolos de outras vertentes do Reiki//338Auto-aplicação com os símbolos/340Banho de Energia/340Técnica do Caderno/341Ativação do Caderno/342Técnica da Caixa/343Ativação da Caixa/343Desfazendo-se da Caixa e/ou Caderno/344Técnica da Redução/344Técnica do Substituto/345Técnica da Foto/345Técnica do Dedo/345Técnica da Cura do Coração/346Respiração dos Chakras/346Técnica Especial de Cura/347Exemplos de Afirmações/348Relaxamento e Reiki/350Programações especiais/351Programando o Travesseiro/351Programando um Livro/352Limpeza e Programação de Cristais/352Proteção do Carro ou Casa/353Técnica de Licença e Proteção/353Programando um Tratamento/353Meditação com os Símbolos/354Plano de cura do Dr. Hayashi/356Zenshin Ketsueki Kokan-Ho/357Outras técnicas do Dr.Hayashi/363Doenças relacionadas à emoção/371Meridianos, Auras e Chakras/373A Aura/374Os Cinco Elementos/376Os Chakras Secundários e os dois Pa Kuas/377Os Símbolos do Terceiro Grau – O Mestrado/3808
  • 9. Dai-Ko-Myo/383Variações do Dai-Ko-Myo/383O raio de luz mantendo o fogo (somente para fazer as iniciações)/385A preparação do Mestre para fazer as iniciações/393Tempo para experimentar/394Professor ou Mestre?/395Aprender e Ensinar/395O que é um Mestre de Reiki/396Para um Mestre formar uma turma:/397As Armadilhas/397Reiki, poder e dinheiro/398Reiki – Primeiro Grau- Iniciações / Sintonizações/402Reiki – Segundo Grau – Iniciação / Sintonização/405Reiki – Mestrado- Iniciação / Sintonização/406Cuidados gerais/407Preparação do ambiente/407Sugestão de Desenvolvimento de Curso/Iniciação - Primeiro Grau/407Sugestão de Desenvolvimento de Curso/Iniciação Segundo Grau/409Sugestão de Desenvolvimento de Mestres Reiki/411Técnicas e adendos de Reiki/412Alta Magia e o Reiki/430142.Bibliografia/471 9
  • 10. IntroduçãoDurante muito tempo, os aspectos exteriores foram o objetivo dos seresencarnados em todas as regiões do planeta.A preocupação do ter tornou-se e é a mola propulsora da esmagadora maioria dosseres vivos, onde existe a constante preocupação do querer, evitando-se empreocupar-se do precisar. Lamentavelmente, esta cultura é impregnada naspessoas desde o seu nascimento.Naturalmente, a ambição dos homens, que serve de estímulo, está no limite, ondemuitos a substituem pela ganância, levando os seres a percorrer caminhos dosmais variados, carregados de ansiedades, angústias e aflições, onde além dedificultar a sua compreensão pelas coisas, o entendimento pelos seus irmãos,além de abrir uma porta de livre acesso para os que estão do outro lado da vida,em planos não muito iluminados para vibrarem ou procurarem um escambo entrecoisas daqui com intenções de lá.Com o passar do tempo, a vontade de ter ou querer passa para um estágioperigoso e psicótico, onde as pessoas partem para ações não recomendadas,forçando as coisas a acontecerem para atender as suas expectativas.Para os que não tem, por enquanto, o seu despertar consciencional para as coisasespirituais, do fundo da alma, irão bater de porta em porta, até ferir as suas mãos,em busca de um falso alento. Entretanto, a situação se torna mais dramática paraaqueles que tem uma noção mais clara sobre o bem e o mal, do ter e do não ter,do precisar e do não precisar, do querer e do poder, etc., pois tapam o sol com apeneira, na infrutífera tentativa de acelerar processos e coisas. Felizmente, graçasà misericórdia infinita de Deus, nada acontece antes do tempo.Os nossos irmãos que apresentam uma percepção mais aguçada e umacompreensão mais esclarecida sobre os aspectos espirituais, são sabedores deque antes de ser dado o segundo passo, o primeiro terá que ser dado comfirmeza.10
  • 11. Se no mundo físico encontramos expressões do tipo: “não colocar a carroça dafrente dos bois”, que dirá no mundo espiritual?A perspectiva de desenvolvimento e crescimento tem que cumprir etapas ouestágios mais ou menos longos. Não perdendo de vista as conseqüências deações pretéritas e dos merecimentos do presente, não devemos esquecer dasperspectivas do futuro. Tudo tem seu tempo, tudo tem seu espaço.Para construir qualquer coisa, em qualquer sentido, deve-se ter a necessáriapreocupação em firmar uma base, no mínimo adequada ao que se espera nofuturo. Na Natureza, encontramos um exemplo simples: “A semente quandogermina, começa pela raiz e não pelas folhas. Antes das folhas surgem osgalhos”. É simples, não? Entretanto, muitos querem começar pelos frutos!Partamos de vez para construir esta necessária base sólida e estável, procurandosaber em seu ser onde se quer ir e até onde a realidade, a sua realidade espiritualpermite alcançar. Avaliemos nossas condições físicas, mentais, emocionais,morais e espirituais, aperfeiçoando, inclusive, o nosso ser mental, astral e físicopara compreender o que pode e o que não pode em um dado momento.Vamos determinar como objetivo o despertar da essência, cuidando dia a dia denossa estrutura em todas as dimensões.Cabe lembrar que a afirmativa do se dar, do sentir, do realizar, ocorre somentequando a ação comunga com a intenção. Não devemos fazer por fazer, nãolevando em conta o que se pretende! Quantas vezes percebemos pessoas querealizam alguma coisa na expectativa de receber algo em troca, mesmo que nãoverbalize esse sentimento? A vida nos dois planos nos ensina a necessidade deretirarmos as máscaras, rótulos, muletas, na expectativa de realizarmos algo emfavor dos outros. Mas, o amadurecimento é oportunamente lento, com a finalidadeque se possa fixar os conceitos básicos mencionados por Jesus. Pois, de modocontrário, no primeiro obstáculo, haveria o retrocesso.Assim, devemos nos preocupar constantemente em fixar os conceitos em nossaessência, dentro dos nossos limites externos e não demonstrar através de um“teatro” a falsa idéia de quem somos realmente. É preferível, neste caso, assumirexternamente o que se é internamente. Assim, dentro desta autenticidade, outrospoderão auxiliá-lo a encontrar o caminho reto, identificando os desvios.Se atropelarmos a evolução racional, antecipando processos na retirada denossas “cascas”, o cerne não estará preparado para ficar em pé. Fica realmentedifícil atingir a plenitude espiritual sem experimentarmos as correções morais.Se neste processo não tivéssemos a oportunidade de aperfeiçoarmos com oaprendizado prático, quaisquer ações que nos impedisse de exercer esse direito,certamente nos transformaria em “mentiras”. Como podemos ensinar alguém aatravessar o rio, se não o fizermos também? Ou como naquela parábola de Jesus, 11
  • 12. onde Ele perguntava: “Pode um cego guiar outro cego? Não cairão os dois numburaco?”.Tudo, neste e no outro lado da vida, acontece naturalmente, inclusive o despertarpara a evolução. Amai-vos uns aos outros, que Deus cuida e provê o resto.Para reflexão:Angelus SilésiusDizes que ainda verás Deus e sua Luz. Tolo, nunca há de vê-Lo, se não O vêshoje.KrishnamurtiNinguém pode chegar até a Verdade usando o caminho dos outros. A Verdadenão pode ser organizada; é impossível organizar uma crença. A fé é uma questãopuramente pessoal – e se não for assim, ela termina morrendo.BuddhaSe o homem vive na ilusão de que pode fazer o que lhe apetece sem nunca sofreras conseqüências de seus atos, logo compreenderá que esses atos, quando nãonobres nem puros, só lhe poderão acarretar sofrimentos.Omar KháyyamAlém da Terra, além do Infinito, eu procurava em vão o Céu e o Inferno. Mas umavoz me disse: O Céu e o Inferno estão em ti mesmo.KrishnamurtiA partir do momento que seguimos alguém, deixamos de seguir a Verdade. Vocêspensam e esperam que uma pessoa realize milagres, na certeza de que estapessoa será capaz de conduzir todos até o reino da felicidade. Mas é umequívoco: Ninguém tem a chave desse reino – apenas vocês mesmos.12
  • 13. História do Método Usui de Cura NaturalA história de Reiki se transmite normalmente até o presente, de forma oral deprofessor a aluno. Esta é a história que a Sra. Takata trouxe ao ocidente, para queo Reiki até então desconhecido, tivesse uma conotação mais esotérica, ao gostoda população dos países ocidentais. Neste mesmo composé, veremos mais tarde,como os acontecimentos ocorreram de fato.Essa versão é normalmente discorrida na maioria dos cursos e seminários deReiki, pois a versão correta dos fatos, não tem o encanto necessário e suanarração seria morosa demais para os seminários, normalmente trabalhados emum final de semana.Na maioria dos livros a respeito da técnica de Reiki, essa visão romanceadatambém é colocada como uma visão real dos fatos. Há tendências mundiais,inclusive, que preferem essa versão para que o Reiki não seja uma filosofiapuramente oriental, vinda do Japão.Essa é a história como escutei e outros têm escutado:“O fundador do Reiki como método de cura natural foi o Dr. Mikao Usui. Ao final doséculo XIX o Dr. Usui era o presidente de uma pequena universidade cristã emKyoto, Japão. A Universidade Doshisha. Era também um ministro cristão.Num intercâmbio de idéias com um aluno ao começo de um serviço dominical,mudou o enfoque da vida do Dr. Usui. Quando o Dr. Usui estava terminando umdos últimos serviços dominicais do ano escolar, um estudante do último ano queestava a ponto de formar-se, levantou sua mão e perguntou: “Você aceita ocontido na Bíblia literalmente?”. 13
  • 14. O Dr. Usui contestou que efetivamente aceitava o que continha a Bíblia. O alunocontinuou:“Na Bíblia disse-se que Jesus curava os enfermos, que Ele sanava e caminhousobre as águas. Você aceita isto tal como está escrito? Já viu isto suceder algumavez?”.O Dr. Usui contestou que cria, mas que nunca havia visto uma cura nem caminharsobre as águas.O aluno continuou dizendo: “Para você, Dr. Usui, este tipo de fé cega lhe basta,porque tem vivido sua vida e está seguro. Para nós que estamos começando aviver nossa vida adulta e que temos muitas dúvidas e inquietudes, não ésuficiente. Necessitamos ver com nossos próprios olhos”.A semente estava lançada. No dia seguinte o Dr. Usui renunciou ao seu posto depresidente da Universidade Doshisha e foi aos Estados Unidos, à Universidade deChicago, aonde se doutorou nas Sagradas Escrituras, em seu intento de descobrircomo Jesus e seus discípulos sanavam aos enfermos.Não encontrou o que buscava.Ao conhecer que na tradição budista, sustentava-se que Buddha teria o poder decurar, decidiu voltar ao Japão e ver o que poderia aprender com o budismo.Em seu retorno ao Japão, o Dr. Usui começou a visitar monastérios budistasbuscando alguém que tivesse algum interesse e algum conhecimento sobre comocurar o corpo físico. Sempre recebeu a mesma resposta às suas perguntas:“Estamos muito preocupados em curar o espírito para preocupar-nos em sanar ocorpo”Por fim encontrou um ancião abade em um monastério zen que estavainteressado no problema de como recuperar a saúde corporal.O Dr. Usui solicitou ser admitido no monastério para assim poder estudar asescrituras budistas, os sutras, em busca da chave da cura. Foi admitido ecomeçou seu estudo.Estudou a tradução japonesa das escrituras budistas, mas não encontrou aexplicação que esperava. Aprendeu chinês, para poder utilizar uma variedademais ampla de escritos budistas, ainda sem êxito.Então, decidiu aprender sânscrito, o antigo língua, para assim poder ler os escritosbudistas originais e acessar aos que nunca tinham sido traduzidos para outralíngua.14
  • 15. Ao fim, encontrou o que havia estado buscando. Nos ensinamentos de Buddha,que haviam chegado a outros graças a um discípulo desconhecido que as punhapor escrito àquilo que Buddha falava, o Dr. Usui encontrou a fórmula, os símbolose a descrição de como Buddha curava.Foi assim que ao final de sete anos de busca o Dr. Usui encontrou o que buscava,mas não tudo. Ainda que tivesse descoberto o conhecimento, não tinha o poder decurar. Havendo comentado isto com seu velho amigo abade, decidiu ir a umamontanha para meditar sobre tudo aquilo, para buscar o poder de curar.O abade disse-lhe que podia ser perigoso, que podia perder a vida. O Dr. Usuicontestou que havia chegado tão longe e não ia voltar atrás.O Dr. Usui subiu a uma das montanhas sagradas do Japão e meditou durantevinte e um dias. No primeiro dia colocou vinte e uma pedrinhas diante de si e cadadia que passava lançava uma para longe.No dia número vinte e um observou que um raio de luz vinha dos céus e apontavasobre si. Sem ter medo, não se moveu, e o raio de luz o golpeou e ele caiu nochão desmaiado. Então ele viu numa sucessão rápida de imagens como bolhas deluz diante de si, os símbolos que havia descoberto em seus estudos, a chave dascuras de Buda e de Jesus. Os símbolos se gravaram em sua memória.Quando saiu do transe, não estava esgotado, nem tenso e faminto como se sentiaantes, em seu último dia de meditação.Levantou-se e empreendeu a descida da montanha. No caminho, tropeçou e tevearrancado a unha do dedo maior do pé. Saltou de dor e agarrou-se ao dedo do pécom as mãos. Em poucos minutos desapareceu a dor, o dedo deixou de sangrar ehavia começado o processo de cura.Quando desceu da montanha de deteve em uma pousada e pediu café da manhã.O ancião da pousada, ao ver sua barba crescida e o estado de suas roupas, sedeu conta que ele não havia comido durante muitos dias. Disse-lhe que só tardariaalguns minutos para preparar comida para saciar seu estômago tanto tempo vazioe indicou que quando estivesse ausente preparando a comida, ele que sesentasse em um banco debaixo de uma árvore.Pouco tempo depois veio a filha do ancião com o café da manhã. Ao vê-la, o Dr.Usui se deu conta de que havia estado chorando e que tinha um dos lados dorosto inchado e vermelho.Perguntou-lhe o que se passava e ela respondeu que havia três dias que tinha dorde dentes. Ele perguntou se podia tocar-lhe o rosto, e com sua permissão colocousuas mãos em concha sobre suas bochechas. Em alguns minutos a dordesapareceu e a inchação começou a diminuir. 15
  • 16. Ao regressar ao monastério, à tarde, lhe disseram que seu amigo abade estava decama, acometido de um doloroso ataque de artrite. Depois de banhar-se e comeralgo, O Dr. Usui foi ver seu amigo e aliviou sua dor com suas mãos curativas. Fezo tratamento durante quatro dias consecutivos.Durante os sete anos seguintes o Dr. Usui trabalhou curando enfermos em umacampamento de mendigos no Japão. Aos que eram jovens e capazes detrabalhar ele os mandava procurar trabalho. Depois de sete anos observou queaqueles a quem havia ajudado voltavam ao acampamento de mendigos nasmesmas condições em que os havia encontrado pela primeira vez.Perguntou-lhes porque haviam voltado ao acampamento e eles contestaram quepreferiam sua antiga forma de viver. O Dr. Usui se deu conta que lhes haviacurado o corpo físico livrando-os de seus sintomas, mas não havia ensinado avalorizar a vida nem a encontrar uma nova forma de viver. Abandonou oacampamento de mendigos e se empenhou a ensinar a outros que tiveram maisvontade de aprender. Ensinou-lhes como curar a si mesmos e lhes entregou osprincípios de Reiki para ajudá-los a curar seus pensamentos.Um de seus alunos, Chujiro Hayashi, um oficial reformado da marinha, estava abuscar uma forma de servir aos demais. Encontrou o Dr. Usui, que lhe iniciou, e secomprometeu profundamente com a prática do Reiki.Quando a vida do Dr. Usui estava chegando ao seu término, reconheceu o Dr.Hayashi como Mestre Reiki e lhe encarregou em manter intacta a essência deseus ensinamentos.O Dr. Hayashi, dando-se conta da importância de conservar o método e ashistórias médicas, fundou uma clínica em Tókio aonde as pessoas podiam ir parareceber tratamento e aprender Reiki. Havia um grupo de praticantes que iam tratarem suas casas aqueles que não podiam ir à clínica.Ele verificou dezenas de histórias médicas que demonstraram que Reiki encontraa origem nos sintomas físicos, supre as carências de vibração e energia erestabelece a integridade do corpo.Em 1935 uma jovem mulher foi levada à clínica por um empregado de um hospitalcirúrgico de Tókio. Esta mulher, Hawayo Takata, havia ido ao Japão operar-se deum tumor. Enquanto se preparava para a cirurgia no hospital, compreendeu que acirurgia não era necessária e havia outra forma de tratar-se.Havia sido guiada pelo Reiki.Durante as experiências e tratamentos da Senhora Takata na clínica, suaenfermidade melhorou e seu desejo de aprender Reiki cresceu. Quando quasehavia terminado seu tratamento, pediu para ser admitida em um curso básico,porém lhe foi negado. Deu-se conta que teria que demonstrar um profundo16
  • 17. compromisso com Reiki. Foi ver o Dr. Hayashi e lhe contou que sentia e seudesejo de permanecer no Japão o tempo que fosse necessário. Ele acedeu e queiniciaria seu aprendizado.A Senhora Takata e suas duas filhas se instalaram durante um ano no Japão, nacasa da família Hayashi para aprender e praticar Reiki todos os dias com Hayashi.Quando ambos concluíram que seu aprendizado havia terminado, a SenhoraTakata regressou ao Hawai com o dom de curar.No Hawai sua prática de Reiki prosperou com rapidez e logo Hayashi e sua filhaforam visitá-la. Permaneceram vários meses ensinando e praticando emcompanhia da Senhora Takata. Em fevereiro de 1938 a Senhora Takata foiiniciada como Mestre do método Usui de cura natural. Pouco tempo depois dainiciação, Hayashi e sua filha regressaram ao Japão.O Dr. Hayashi teve o pressentimento de que estava próxima a guerra entreEstados Unidos e Japão. Para ele era incompatíveis sua condição de Mestre deReiki e sua obrigação de servir outra vez na marinha. Empreendeu, então, acolocar em ordem os assuntos de sua família.Ao mesmo tempo, a Senhora Takata no Hawai teve um sonho muito intenso que aencheu de preocupação. Compreendeu que devia ir-se ao Japão para ver o Dr.Hayashi. Quando chegou, o Dr. Hayashi lhe contou muitas coisas: a proximidadeda guerra, quem ganharia, o que devia fazer e onde devia ir para evitar problemas,devido à sua qualidade de japonês-americana residente no Hawai. Tudo isto elepreviu e contou a ela para protegê-la e ao Reiki.Quando todos os seus assuntos estiveram arranjados e em ordem, reuniu a suafamília junto com os Mestres de Reiki para expressar suas últimas palavras.Depois de reconhecer a Senhora Takata como sua sucessora em Reiki, sedespediu. Sentado na maneira tradicional japonesa e vestido com a roupa formaljaponesa, fechou seus olhos e abandonou seu corpo.Seguindo seus conselhos, a Senhora Takata terminou seu trabalho no Japão eretornou ao Hawai como Mestre de Reiki. Demonstrou seu compromisso ao longode sua vida, ensinando e praticando Reiki. Converteu-se em uma excelentecuradora e grande professora, introduzindo a visão de Reiki no mundo ocidental.Uma neta da Senhora Takata, Phyllis Furumoto, recebeu quando pequena oPrimeiro Grau diretamente de sua avó, e dava tratamentos a Takata quando iavisitá-la. Sem impedimentos, a vida de Phyllis estava orientada para auniversidade e para uma profissão. Apesar de que a Senhora Takata lhe pedia acada certo tempo que continuasse com seus estudos de Reiki, Phyllis estavamuito ocupada para aceder.Ao final dos anos setenta, quando Phyllis tinha vinte e sete anos, aceitou oSegundo Grau de iniciação da Senhora Takata, e esta se empenhou em ensiná-la. 17
  • 18. Na primavera de 1979, Phyllis decidiu isto, depois de meditar, viajar e trabalhardurante um mês com sua avó. Justo antes da primeira viagem, a Sra. Takatainiciou Phyllis como Mestre de Reiki. Então Phyllis empreendeu a ensinar epraticar Reiki a sério.Durante o período de estudos do ano seguinte, Phyllis supôs que seria asucessora da Senhora Takata na linha de Reiki. Pouco depois de reconhecerPhyllis como sua sucessora, em dezembro de 1980, Takata partiu desta vida.Nos anos seguintes ao falecimento da Senhora Takata, Phyllis tinha chegado aaceitar totalmente seu papel e havia compreendido a responsabilidade da suaposição. Ela é um exemplo vivo do que sucede quando uma pessoa aceita a forçaenergética de Reiki como mestre e guia para a vida.Na atualidade, o método Usui de cura natural se pratica em todo o mundo. Vocêforma parte desta história. Com seus desejos de compartilhar este dom, apóias eestimulas o desenvolvimento da vida.”O Reiki e sua verdadeira históriaAs raízes teóricas do Reiki fundamentam-se em uma rica mistura do BudismoMikkyo, do Qigong chinês e do Shintoísmo japonês e sua beleza reside emmúltiplos aspectos. O Reiki não é semelhante à arte de curar no nível físico epsicológico, pois não afeta apenas o corpo físico, vai muito além dele, abrangendoos corpos emocional, mental e espiritual. A cura é apenas um aspecto importantedo trabalho com o Reiki na relação cura/doença.Cura, trabalho com energia, terapia e assim por diante são apenas atributos comos quais revestimos o Reiki, de modo a torná-lo mais fácil de entender e de seraprendido pela mente racional.Um artista aprenderá a transformar a energia em arte com mais facilidade, umhomem de negócios transformará o Reiki em dinheiro, um cozinheiro criará pratoscarregados de energia e um religioso será um melhor religioso. Um mestre na artede viver transformará o Reiki em prazer de estar vivo. O Reiki é um caminho dehumanização. Embora estejamos na Terra como humanos, esse estado é apenasum potencial e, nesta vida, nos é permitido lutar por sua realização.Através do Reiki podemos unir Céu e Terra. Ele é nossa raiz energética aqui naTerra, e quanto mais enraizados estivermos, mais alto nossa coroa se estenderáem direção ao Céu.O Reiki é um sistema de auto-ajuda perfeito, que se ajusta àquele que o usa e nãorequer intermediários, independentemente de você ser um iniciante no mundoespiritual, um intelectual calejado, um estudante de yoga que enfatiza o corpo,uma dona de casa ou um devoto. Ele nos põe de novo em contato com a energia18
  • 19. vital há muito esquecida, mas que a tudo permeia, e nos ensina como amar a nósmesmos novamente. Ajuda-nos a cruzar o vão aberto pelo homem entre nossossemelhantes humanos e a natureza, para que assim possamos viver de novo emharmonia.Para alguns, o Reiki é uma das muitas formas de atividade física; para outros, éuma arte de cura alternativa da Nova Era; e para outros ainda, é uma técnica demeditação. Tudo depende do ponto de vista de quem o pratica.A versão de Hawayo TakataAtualmente existem centenas de livros sobre Reiki e a maioria deles apresentacomo a história do Reiki aquilo que Takata contou. A pergunta é porque todos osautores repetem a mesma história, uma vez que ela não está avalizada pelosfatos. Isto se deve, em parte, a que muitos desses livros surgiram antes que osfatos verdadeiros fossem conhecidos. Por outro lado, ninguém se preocupou eminvestigar a veracidade da história. Por exemplo, segundo Takata, Dr. Usui foiPresidente da Universidade de Doshida em Kyoto e, em lugar de simplesmenteconsiderar como certa esta afirmação, qualquer autor poderia ter contatado semdificuldade a Universidade para comprovar a informação.À medida que alguns estudiosos investigaram a história de Hawayo Takata, foificando cada vez mais claro que ela estava cheia de erros e contradições e, já quesua versão se incorporou a tantas publicações, é importante que aqueles que aconheceram e que a transmitiram a seus alunos, considerem os aspectoscomprovadamente falsos e, em seu lugar, dêem a eles informações corretas.Dessa maneira se obtém uma versão mais precisa da história e se compreendemelhor o modo como influiu o testemunho de Takata na prática do Reiki noOcidente.Takata afirmava ser a única Mestra de Reiki do mundo, uma vez que todos osoutros no Japão haviam morrido durante a guerra. Todos os folhetos de anúnciode seus cursos são prova de que ela agia assim. Hoje se sabe que, no Japão, osprofessores de Reiki continuaram ensinando tanto antes quanto depois da guerra.No Japão continua-se a praticar Reiki e a sociedade fundada pelo Dr. Usui, a UsuiReiki Ryoho Gakkai, em Tóquio, continua sendo sua representação institucional. OSr. Kanichi Taketomi foi presidente dessa organização durante a guerra,permanecendo nesse cargo até sua morte em 1960.Takata considerava que o Reiki tinha uma tradição transmitida oralmente e,portanto, seus alunos não recebiam material escrito e não podiam fazer anotaçõesou gravações. Esta regra foi estritamente observada e transmitida a todos osMestres formados por ela como parte essencial do método Usui de Reiki. Issotalvez explique porque a formação em Reiki através dos Mestres de Takata teveum alcance tão limitado. 19
  • 20. Hoje sabemos que o Reiki, de nenhuma forma, é uma tradição de transmissãooral. Tanto o Dr. Usui quanto o Dr. Hayashi elaboraram notas que entregavam aseus alunos. Estão disponíveis exemplares de manuais que eles escreveram quecontêm muitos e importantes exercícios e técnicas para o tratamento de doençasespecíficas.Sabe-se com exatidão que Takata tinha o manual do Dr. Hayashi e que entregoucópias a alguns de seus alunos, mas sem documentação escrita e semautorização para tomar notas ou fazer gravações ficava difícil aprender. Takata seconsiderava representante de Reiki segundo o Dr. Usui e garantia estar ensinandosem nenhuma modificação o método original. Graças a outros manuais,comprovou-se que muitos exercícios que o Dr. Usui havia ensinado foramignorados.Takata dizia ter aprendido Reiki no Japão em 1935 com o Dr. Hayashi. Foicomprovado que o Dr. Hayashi deixou a Usui Reiki Ryoho Gakkai e desenvolveusua própria variedade de Reiki. Esta é diferente em muitos aspectos do que o Dr.Usui ensinou e do que ele aprendeu na Gakkai. Isto pode ter sido positivo emmuitos sentidos, mas é claro que em virtude disso ele criou seu próprio estilo deReiki, o que foi comprovado pelo nome de sua clínica, que era Instituto de ReikiHayashi.Os seguidores de Takata insistem que ela ensinava o Reiki segundo o Dr. Usui epor isso sentem-se no direito de considerar como “tradicional” sua forma depraticar Reiki, e de serem os únicos representantes do Reiki autêntico. MasTakata não praticava o Reiki “tradicional”, ao contrário. Ela seguia o trabalhodesenvolvido pelo Dr. Hayashi e, após a morte dele, continuou introduzindomodificações em seu método, deixando de lado, inclusive, muitos exercíciosimportantes do sistema Usui.Outra das afirmações de Takata foi que o Dr. Usui era cristão. Segundo a Gakkaiele nunca foi cristão, mas sim budista. Esta informação se sustenta pelo fato deque ele está enterrado junto ao Templo Saioji, um templo budista. Além disso,segundo ainda Takata, o Dr. Usui terminou seus estudos e se graduou com oteólogo na Universidade de Chicago. O que, mais tarde, foi comprovado pelaprópria Universidade não ser verdade.Takata é a única fonte que afirma que o Dr. Usui “redescobriu” o Reiki em umtexto em sânscrito, em um sutra budista, em um templo Zen, mas a históriacontém muitas imprecisões, uma vez que em seu manual “Reiki Ryoho Hikkei” elediz que o Reiki é absolutamente original e não pode ser comparado a nenhumoutro caminho espiritual no mundo. Após a morte de Takata, Barbara Weber Rayse autodenominou Grã Mestra de Reiki. Segundo ela, Takata queria que elaassumisse a responsabilidade sobre o Reiki como Grã Mestra. Pouco depoisapareceu outra mulher, Phyllis Furumoto, dizendo o mesmo. Em torno dessasduas pessoas se agruparam duas organizações diferentes de Reiki. Esse título de20
  • 21. Grã Mestra nunca foi e nem é usado no Japão e só passou a ser usado noOcidente após a morte de Takata.A organização criada pelo Dr. Usui, a Usui Reiki Ryoho Gakkai, teve como seuprimeiro presidente o próprio Dr. Usui que, logo depois de sua morte foisubstituído pelo Sr. Juzaburo Ushida. O Dr. Hayashi nunca foi presidente daGakkai e nem poderia ter sido, já que se desligou dela para criar seu própriogrupo. Logo, nenhum dos seguidores de Hayashi poderia ter sido presidentedaquela organização.Desta maneira pode-se ver que Takata nunca ensinou Reiki da mesma forma queo fazia o Dr. Usui e que tão pouco pertenceu à organização que ele havia fundado.Em razão disso, nenhum de seus discípulos pode avocar para si o título derepresentante do Sistema Usui de Reiki.O Reiki no OcidenteMuitos professores de Reiki descrevem o movimento ocidental do Reiki daseguinte maneira: antes de sua morte, o Dr. Usui passou seu conhecimento amuitos outros e fez do Dr. Chujiro Hayashi, um comandante da Marinha ImperialJaponesa, um Shihan de Reiki com a responsabilidade de guiar todos os outrosprofessores de Reiki.Foi ele quem levou o Reiki do Japão para os Estados Unidos, quando visitou oHavaí no final de 1936 para se encontrar com uma de suas alunas, Hawayo H.Takata. A Sra. Takata era uma “nikkeijin” (imigrante japonesa vivendo no exterior)nascida na ilha de Kauai, Havaí, em 24 de dezembro de 1900.Não se sabe quantas pessoas receberam o grau de Shihan do Dr. Hayashi, massabemos que de fato ele fez da Sra. Takata uma Shihan de Reiki quanto visitou oHavaí em 1938. Um pouco antes de sua morte, em 10 de maio de 1941, elenomeou a Sra. Takata Shihan de Reiki e líder do movimento.Takata abriu duas clínicas de Reiki no Havaí (Hilo e Honolulu), onde realizoutratamentos e formou alunos até o segundo nível. Tornou-se uma terapeuta muitoconhecida e viajou para os Estados Unidos e outros países para ensinar e dartratamentos. Em 1970 começou a ensinar a seus alunos o Shinpiden, ou grau deMestre, como ela o denominou. Em que pese tratar-se de um curso de apenas umfim de semana e sem parte prática, recebia por isso 10.000 dólares.Até sua morte em 11 de dezembro de 1980, Takata iniciou vinte e dois Mestres deReiki e, pouco antes de morrer, entregou uma lista com os nomes à sua irmã edeixou como herança o título de grã-mestra à sua neta Phyllis Lei Furumoto.Todos os seus alunos tiveram que prestar um juramento sagrado pelo qualensinariam exatamente o que haviam aprendido, com o objetivo de preservar ométodo Usui. Entretanto, está claramente documentado que ela mesma não tinha 21
  • 22. agido assim. Seu método de ensino remetia ao Dr. Usui, mas o que ela ensinava epraticava tinha pouco a ver com o que o Dr. Usui considerava importante. Talvez omais correto seja chamar seu método de “Reiki Takata”.Por causa dos altos preços cobrados, muitos não podiam desfrutar do Reiki e porisso ele se difundiu muito lentamente. Isto contradizia a vontade do Dr. Usui, jáque sua intenção sempre foi tornar o Reiki algo acessível para todo o mundo enão restrito apenas a um grupo determinado.Depois da morte da Sra. Takata o movimento de Reiki no Ocidente dividiu-se emduas direções: A “Reiki Alliance”, orientada por Phyllis Furumoto e a “TheRadiance Technique”, liderada por Barbara Ray e sediada nos Estados Unidos.Nos últimos vinte anos o Reiki passou por enormes mudanças no Ocidente. Noprincípio foi introduzido por Takata com todas as suas regras e idéias particularese restritivas, e os primeiros passos do Reiki não correspondiam em algunsaspectos com o autêntico espírito do Reiki. O importante, entretanto, é queindependentemente disso o Reiki tornou-se conhecido e devemos agradecer aTakata pelo fato dela tê-lo trazido para o Ocidente. Mais tarde o espírito do Reikiencontrou sua própria cura.À medida que o tempo passou começaram a surgir documentos escritos, manuaise novos dados sobre a vida e a obra do Dr. Usui. Estas informações vinham defontes confiáveis e confirmaram o que muitos já haviam suposto: o Reiki deveriaser ensinado de uma forma aberta e acessível a todos.O Reiki no Japão atualLogo após a morte do Dr. Usui, o movimento do Reiki no Japão se dividiu emdiferentes grupos, entre os quais, o Hayashi Shiki Reiki Ryoho, do Dr. Hayashi.Por razões desconhecidas, em algum momento o Dr. Hayashi se desligou da UsuiReiki Ryoho Gakkai, o que foi comprovado pelo fato dele ter criado seu própriométodo. Outro fato leva a essa conclusão, uma vez que ele transmitiu a Takata onível de Mestra professora de Reiki, o que não faz sentido, já que somente opresidente da Gakkai poderia entregar a alguém o título de professor (Shihan).Afirma-se que Hayashi foi bastante famoso em sua época e que a quantidade deseus seguidores superou em muito a do grupo originário da Gakkai. Entretanto, aorganização criada por ele praticamente desapareceu após sua morte, emborasua esposa, Chie Hayashi, tenha continuado a ensinar Reiki.No Japão se afirma que a história do “suicídio interior” de Hayashi e que muitos denós leram em livros ocidentais de Reiki, é apenas uma lenda. O fato é que, comoo Dr. Hayashi viajava com freqüência aos Estados Unidos para ensinar Reiki equando se estabeleceu a guerra os dois países tornaram-se inimigos, surgiramrumores de que ele era um agente, razão pela qual decidiu tirar sua própria22
  • 23. vida.Os grupos de Reiki no Japão ou eram muito pequenos o tinham aresenigmáticos e, por isso, cresceram pouco. A maior parte deles acabou depois dasegunda guerra. Muitos deles desapareciam após a morte de seu fundador eoutros mudavam seu conteúdo para satisfazer a determinados interesses. Algunsdos pequenos grupos religiosos que existem hoje no Japão foram criados poralunos do Dr. Usui.Entre os anos 40 e 80 houve um grande vazio na história do Reiki e faltaminformações sobre os fatos mais significativos.A cultura japonesa é conhecida e, de certo modo ridicularizada, pelo fato de quecertos métodos desenvolvidos no país e exportados para o Ocidente devem sernovamente introduzidos lá para que os próprios japoneses o aceitem. Aconteceuisso com a cultura macrobiótica, que se tornou conhecida depois que sepopularizou nos Estados Unidos e foi levada de volta para o Japão. O mesmoaconteceu com o Aikido, com o Shiatsu e com o Reiki. Em razão disso, somosobrigados a nos referir como “Reiki Ocidental” àquele ensinado por Takata e como“Reiki Japonês” àquele ensinado segundo os métodos da Gakkai e de outrosgrupos relacionados a ela.Em poucos anos o Reiki Ocidental de difundiu por todo o país e em 1999 o Reikihavia se convertido em uma técnica muito conhecida, entretanto, passaram aexistir muitos tipos de escola de Reiki Ocidental. Considerando-se que osjaponeses são muito bons para sintetizar, tornam-se hábeis quando se trata deencampar um sistema de pensamento, um conceito, uma máquina, uma técnicaou uma religião e mudam tudo isso totalmente. Com freqüência o resultado obtidoé muito melhor que o produto original.No caso do Reiki ocidental praticado no Japão, a corrente de transmissão não temgrande importância. São muito poucos os professores de Reiki que se interessampor saber com quem seu aluno aprendeu Reiki. Logo, é perfeitamente possívelperguntar ao professor qual linha ele segue sem com isso ser descortês. Noscírculos de Reiki ocidental, ser japonês e ensinar Reiki é considerado um símbolode status.O desenvolvimento do Reiki no JapãoSegundo relato de Frank Arjava Petter, que foi quem pesquisou as origens doReiki Usui tradicional, por volta de 1997, comprovou-se que o sistema originalcriado pelo Dr. Usui estava na realidade baseado na intuição. O praticante deveriaobedecer a suas mãos. Uma vez que o Reiki se aprende e é praticado no Japãohá muitos anos, não era necessário um sistema determinado de posições e umaduração fixa de tempo em cada uma delas. Os sistemas de doze, quatorze oumais posições foram criados no Ocidente. Do manual do Dr. Hayashi entende-seclaramente que ele não criou posições “ocidentais” das mãos. É possível que eleas tenha criado a partir do encontro com Hawayo Takata. Isso não quer dizer que 23
  • 24. não se deva utilizar as posições ocidentais de mãos. Elas cumprem seu objetivo esão de grande ajuda, especialmente para os iniciantes.Sob a direção do Dr. Usui, na sede da Usui Reiki Ryoho Gakkai realizavam-sequatro reuniões mensais, e nelas se realizavam as seguintes atividades:Recitavam-se me voz alta os poemas de Meiji-Tenno (O Imperador Meiji), já que oDr. Usui era muito afeto a ele e falava dele com muito respeito. Os imperadoresjaponeses são considerados como encarnação do deus Shinto e até hoje muitosjaponeses reverenciam seu imperador e toda a família imperial. Mesmo hoje emdia, em muitas casas se encontram fotografias da família imperial.Do ponto de vista político, a Reforma Meiji (1868-1912) foi uma época de muitastransformações e desordem, ou seja, uma época em que se quebraram váriasestruturas e se criaram novas. Nos primeiros anos desse período, o budismo e ocristianismo foram violentamente perseguidos.Quando o budismo foi introduzido no Japão no século V, se mesclou com areligião japonesa original, o shintoísmo, e muitos japoneses eram adeptos deambas as crenças. A Reforma Meiji tinha por objetivo separar as duas religiões edeclarar o shintoísmo como religião de Estado. Nesse processo foram mortosmuitos monges budistas, fecharam ou destruíram muitos monastérios e seushabitantes foram obrigados a decidir aderir ao shintoísmo ou sofrer severasconseqüências. Muitos grupos cristãos passaram à clandestinidade ou sedissolveram completamente.Essa violenta frente de grupos religiosos deve ter sido o motivo pelo qual o Dr.Usui integrou os princípios Meiji ao seu trabalho com o Reiki. Provavelmente quisescapar do destino de tantos outros grupos de sua época dedicados à curaenergética. O Taireidou (grupo de cura pelas mãos), por exemplo, foi proibido epara sobreviver dividiu-se em numerosos grupos.. O cargo do Dr. Usui comosecretário de Shinpei Goto, um político de alto nível de sua época, foi um fatoimportante naquelas circunstâncias.Suas conexões políticas e o fato de que muitos praticantes de Reiki na época doDr. Usui vinham de setores da alta sociedade, (um artigo de um periódico do anode 1929 dizia que o presidente do Banco de Tókio era um praticante de Reiki)salvaram o movimento Reiki das perseguições. Entretanto, durante a segundaguerra mundial, alguns praticantes de Reiki temiam que seu grupo fosseassociado ao movimento pacifista, e esse talvez tenha sido o motivo pelo qual aGakkai suspendeu suas atividades durante a guerra. Depois de 1945 ela asretomou.Durante as reuniões de Reiki do Dr. Usui, os participantes diziam em voz alta ospoemas e ouviam depois uma palestra sua. Parece que tinha muito humor e umagrande energia vital. Muitas pessoas queriam tocar suas roupas para24
  • 25. poderconectar-se e absorver essa energia transbordante. Isso acontecia com ossantos da Índia e seguramente era o caso também dos santos católicos.Após recitar os poemas do Meiji Tenno, o Dr. Usui explicava o Reiki aosparticipantes, de onde vinha e como devia ser utilizado e descrevia um caso parailustrar suas explicações. Os participantes praticavam a meditação Gassho e atécnica respiratória Joshin Kokyuu-Ho e depois se tratavam entre si.Usui Reiki Ryoho A palavra “tradição” pode ser definida de várias maneiras: - transmissão deelementos de uma cultura de geração a geração, especialmente de maneira oral -modelo de pensamento ou de conduta seguido por um povo de geração emgeração, um uso ou um costume - diferentes usos ou costumes que sãoconsiderados como uma unidade de casos precedentes que influem sobre opresente: tradições familiares em relação à vestimenta e à conduta que devem sercultivadas. - preceitos religiosos não escritos - um ou vários usos antigos.A palavra “tradição” é de origem latina. “Traditus” é particípio passado do verbo“tradere”, cujo significado é “legar”, “confiar”.Fala-se de “tradição Reiki”, “Reiki tradicional”, “seguindo a tradição do Dr. Usui”,etc. Porém, lamentavelmente, no mundo ocidental sabe-se quase nada sobre atradição do verdadeiro Reiki. Os mais de vinte e cinco anos de tradição Reiki noOcidente se baseiam no que Hawayo Takata ensinou sobre ele. Tradição é algoque muitas pessoas transmitem, não apenas uma. Dessa forma ficaria fácilinvestigar como uma tradição foi transferida.No que diz respeito ao Reiki Ocidental é extremamente difícil saber o que ocorreuentre o Dr. Usui e o Dr. Hayashi e entre este e Hawayo Takata, porque astestemunhas de seus feitos já não vivem mais. Investigações posterioresrealizadas no Japão mostraram que na Usui Reiki Ryoho Gakkai o Dr. Hayashi eraconsiderado “persona non grata”. Isto se explica, porque ele deu as costas aogrupo principal e criou seu próprio método. Por sorte ele o fez, caso contrárioninguém no Ocidente teria podido aprender Reiki.Depois que se separaram os caminhos do Reiki no Oriente e no Ocidente, docomeço dos anos quarenta até a metade dos anos oitenta, ocorreu algo curioso:aos alunos ocidentais foi dito que no Japão já não existia nenhum seguidor deReiki. Foi-lhes dito também que Hawayo Takata teria sido a única mestrapraticante de Reiki em todo o mundo e que todos os seguidores de Reiki haviammorrido durante a segunda guerra. Realmente poderia ter sido verdade que todosos seguidores de Reiki houvessem morrido durante a guerra, já que cidadesinteiras foram arrasadas naqueles tempos, porém a realidade é que o Reikijaponês, o verdadeiro Usui Reiki Ryoho, sobrevive até hoje. 25
  • 26. O fundador como visto no OcidenteO Reiki foi descoberto e desenvolvido pelo Dr. Mikao Usui que, entre outrascoisas, foi monge budista.Nasceu em 15 de agosto de 1865 no pequeno povoado de Yago, no distrito deYamgata, pertencente à província de Gifu, no sul do Japão. Esta província ficaperto da atual Nagoya. Casou-se com Sadako Suzuki e tiveram dois filhos. Por terestudado e viajado muito, acredita-se ter pertencido a uma rica família japonesa, oque era usual no Japão.Presume-se que, durante sua juventude aprendeu Kiko no templo budista Tendai,situado no sagrado monte Kurama, ao norte de Kioto. Kiko é a variante japonesado Qi Gong, uma série de exercícios cujo objetivo é melhorar a saúde através dameditação, das técnicas respiratórias e dos movimentos lentos. No métodocurativo Kiko é possível armazenar, através de exercícios correspondentes, umaprovisão de energia que será utilizada no processo de curar. Se não se usa estemétodo, acaba-se extenuado, já que o Kiko nutre também a própria energiapessoal. Este ponto foi importante para o Dr. Usui e cresceu como uma sementeem seu pensamento.Dr. Usui viajou buscando o conhecimento pelo Japão, China e Europa. Na medidado possível, estudou várias disciplinas, por exemplo, medicina, psicologia, religiãoe desenvolvimento espiritual. Seu forte interesse por todo tipo de conhecimento,ajudou-o a formar uma base espiritual que serviu para compreender o significadoda benção que lhe foi conferida alguns anos mais tarde.Graças à sua formação e ao seu organizado intelecto, trabalhou como secretáriode Shinpei Goto, diretor da carteira de Saúde e Bem-estar e, mais tarde, prefeitode Kyoto. Nesta atividade, Dr. Usui conheceu gente muito influente no Japão.Estes contatos o ajudaram a tornar-se independente e, finalmente, vir a ser umpróspero homem de negócios.Durante um tempo foi muito bem nos negócios, mas a partir de 1914 as coisastomaram outro rumo. Como tinha certos conhecimentos sobre o budismo, decidiuconverter-se num monge budista. Concentrou-se nessa prática e regressou aomonte Kurama, onde havia estudado ainda rapaz. Lá, decidiu fazer um retiro por21 dias, jejuando, cantando, rezando e meditando. Como parte de suasmeditações, colocava-se debaixo de uma pequena cascata e deixava que a águabatesse em sua cabeça. Até hoje ainda se medita assim no monte Kurama. Oobjetivo é abrir e purificar o chakra coronário.Em março de 1922, ao fim do seu período de recolhimento, sentiu penetrar emsua cabeça uma poderosa luz espiritual, experimentando, assim, um satori, umavivência reveladora. Esta luz era a energia Reiki, que chegou sob forma desintonização. Pelo ocorrido, sua consciência começou a expandir-se mais e mais e26
  • 27. ele concluiu que estava possuído por uma força poderosa, porque podia curar aspessoas sem precisar usar sua própria energia para isto.Em abril de 1922 viajou a Tókio, onde criou a Usui Reiki Ryoho Gakkai (Sociedadedo Sistema Usui de Reiki). Abriu uma clínica em Jarajuku nas imediações do beloMeiji Jingu (santuário Meiji) no centro de Tókio e ali começou a fazer conferênciase a praticar Reiki.Finalmente desenvolveu seis níveis de Reiki ou graus de formação. Numerouestes sei níveis na ordem inversa da usada no Ocidente. O primeiro nível era o denúmero seis e o nível superior o de número um. Os primeiros quatro níveis, doseis ao três, correspondem ao que Hawayo Takata ensinava como Reiki I. Ocorrespondente ao Reiki II subdividia-se em duas partes e o último nível, o númeroum, correspondia ao Reiki III (Mestre), ou grau de Professor (Sensei).Cabe aqui esclarecer que o termo “mestre” nunca foi usado pelo Dr. Usui, pois noJapão sequer se conhece esse termo. Takata usou esse termo quando começou aensinar o primeiro nível de Reiki em 1970. Teria sido melhor não se utilizá-lo, jáque, nas práticas espirituais, o conceito de “mestre” se aplica apenas a quemexperimentou uma revelação, que constitui um acontecimento espiritualexcepcional, dispensado apenas a poucos seres humanos.À medida que o Reiki e o grau de Mestre e tornaram mais conhecidos, algumaspessoas acharam por bem tornar equivalente o grau de Mestre de Reiki ao deMestre Espiritual ou Mestre Iluminado. Assim surgiu uma idéia falsa sobre oestado espiritual de um Mestre de Reiki. Muitas pessoas, inclusive, quiseram obtero grau de Mestre de Reiki, não pela possibilidade de entregar algo valioso aoutras, mas apenas pelo status social associado a ele.Se no Ocidente fosse seguida a denominação Sensei para um professor formadono original primeiro nível de Reiki, o Reiki não teria alcançado essa aura deglorificação egocêntrica que nos rodeia a partir dos anos setenta, quando secomeçou a ensinar o grau de Mestre no Ocidente.Dr. Usui ensinou a mais de 2000 alunos e formou 16 professores de Reiki.Faleceu em 9 de março de 1926, aos 60 anos, de uma apoplexia cerebral,enquanto dava uma aula de Reiki em Fukuyama. Foi enterrado ao lado do TemploSaioji, em Suginami-Ku, Tókio. Seus alunos colocaram junto à sua tumba ummemorial de pedra, onde está descrita sua vida e obra com o Reiki. 27
  • 28. O fundador como visto no OrienteMesmo que o Sr. Usui não tenha sido médico no sentido convencional da palavra,referimos-nos a ele como Dr.Usui, uma vez que ele foi médico no sentido real dapalavra, isto é, a obra da sua vida foi curar o corpo e a mente de outras pessoas.No Japão dos velhos tempos, seus estudantes o chamavam de Usui-Sensei, quesignifica professor.A biografia do Dr. Usui é obscura e cheia de mistérios. Muito da tão faladainformação “japonesa” que circulou sobre ele e seu movimento fora do Japão tevesuas proporções exageradas, ou então não foi pesquisada apropriadamente. Seuprenome verdadeiro não era sequer conhecido até que fosse descoberto, e o kanjido Reiki era freqüentemente escrito errado.Quase todos os livros sobre Reiki afirmam que o Dr. Usui foi Diretor daUniversidade Doshisha, de Kyoto, e que mais tarde estudou na Universidade deChicago. Arquivistas de ambos os institutos, quando consultados, informaram queMikaomi Usui não se matriculou em nenhum curso, nem lecionou em nenhumadas escolas. Em vários livros, o movimento Reiki original de Usui é chamado deUsui Shiki Ryoho, entretanto a palavra “shiki” não é mencionada em nenhumdocumento oficial. Usui chamava seu método de Shin Shin Kaisen Usui ReikiRyoho, então, Usui Reiki Ryoho é mais próximo e está de acordo com asescrituras originais de Reiki. Este é o termo utilizado no Japão.O fato é, porém, que Usui-san foi agraciado pelas suas boas ações pelo próprioimperador Meiji do Japão, embora, milhares também o fossem a cada ano.Muitas fontes afirmam que o Dr. Usui era cristão. Até hoje não foi achadanenhuma prova disso nos seus ensinamentos. Imagina-se que os aspectosaparentemente cristãos do Reiki foram acrescentados nos Estados Unidos paratorná-lo mais facilmente aceitável nos países cristãos. Entretanto, é possível que oDr. Usui possa ter abraçado o cristianismo por um breve período, durante suabusca espiritual. Presume-se que o Dr. Usui tenha trabalhado em favelas curandomendigos, seguindo uma orientação bastante cristã.Ele prestou ajuda às vítimas do grande terremoto Kanto, que devastou Tóquio em1923. Mesmo que tenha preferido o cristianismo, isso não quer dizer que ele fosseum cristão no sentido clássico.Até o período Meiji, o Japão tinha deliberadamente se isolado do resto do mundo.Então, um tanto repentinamente, abriu seus horizontes para idéias ocidentais.Intelectuais progressistas achavam que era muito sedutor estar envolvido emqualquer coisa estrangeira.A sede pela cultura ocidental no Japão ainda não foi mitigada. Restaurantes, fast-food e centros de diversões eletrônicas foram construídos ao lado de santuários28
  • 29. xintoístas e de lojas de quimonos. À superfície, parece que o Oriente e o Ocidentefinalmente se encontraram, mas ao examinarmos mais de perto, vemos que estãoapenas coexistindo. Os ocidentais geralmente pensam no Japão como um paíszen, das cerejeiras em flor e da limpeza. Mas o estrangeiro que vai ao Japão pelaprimeira vez está propenso a passar por um forte choque cultural. O fato é que areligião e, até certo ponto, a família foram substituídas pela sociedade corporativa.A religiosidade tornou-se uma mera formalidade.Os fundamentos budistas do ReikiA inscrição no túmulo do Dr. Usui nos diz que ele sentiu a energia Reiki duranteum retiro de jejum de 21 dias no monte Kurama.O monge Gantei, discípulo de Ganjin (fundador do Templo Toshodaiji, em Nara),fundou o imponente Templo Kurama no ano 770, depois de passar por umaexperiência religiosa profunda nesse local. Até 1949, o Templo Kurama estavaligado ao budismo Tendai; após essa data, ele se transformou na sede da SeitaKurama Kokyo. Na secretaria do templo, recebemos informações seguras de queali nunca foram realizados retiros de jejum/meditação de 21 dias.Entretanto, houve insinuações de que uma pessoa ou outra poderia ter realizadoessas práticas por iniciativa própria, especialmente no passado. Graças àsdimensões, à forte energia e às antigas e extensas florestas de cedros, o monteKurama oferece um ambiente perfeito para meditação e para a busca de simesmo. Hoje é possível passar um dia e uma noite meditando e elaborandomantras no Templo Kurama fazendo-se reserva com antecedência.Alem disso, o monte Kurama e seus arredores ainda conservam alguns pequenose belos santuários xintó. Preciso mencionar particularmente o Kubune Jinja(santuário), localizado aos pés do Kurama, na estrada para Quioto. O xintoísmo eo budismo estão profundamente interligados no Japão, e por isso nem sempre éfácil para um leigo saber se ele está num templo budista ou num santuárioxintoísta. O Dr. Usui era budista e a seguir, estão os conceitos que influenciarammais intensamente o Dr. Usui.O budismo esotérico tântrico chegou ao Japão no início do século XIX com omonge japonês Kukai (Kobo Daishi, 774-835) e com Saicho (Dengyo Daishi, 767-822), que haviam estudado na China. Kukai foi aluno de Huikuo (japonês: Keika,746-805), discípulo do monge indiano Amoghavajra, que por sua vez foi aluno dofamoso instrutor indiano Vajrabodhi. Os dois indianos viveram no TemploTahsingshan, em Changan, centro atual da Associação Budista Shensi na China.Depois da morte do seu professor, Kukai voltou ao Japão e ensinou o que haviaaprendido na China. Ele se tornou o fundador do budismo Shingon. Saichoestudou no monte Tien-tai, na China. Ao voltar, fundou o budismo Tendai, comsede em Kyoto. 29
  • 30. No Japão, essas duas escolas são em geral conhecidas pelo nome Mikkyo. Osanto padroeiro do budismo esotérico no Japão é Dainichi Nyorai (MahavairocanaTathagata), e os escritos mais importantes e sagrados são o Dainichi-Kyo(Mahavairocana Sutra) e o Kongocho Gyo (Vajrasekhara Sutra).Em resumo, o objetivo do budismo esotérico é Shunyata, o vazio. Esse vazio nãoé um estado negativo de ausência; deve, sim, ser entendido como transcendênciada dualidade. Quando o “eu” não se distingue mais do “outro”, a unidade do todo érestabelecida, O “eu” só existe na nossa imaginação, na nossa mente. Nóscriamos o ego e o mundo com os nossos pensamentos. Nosso estado natural deser é o vazio, não afetado pelos atributos, pelo passado e pelo futuro.Para muitos de nós, esse objetivo também está ligado ao Reiki de modosemelhante: sentindo sua unidade com o cosmos, voltando às origens, à unidade.Autêntico ou não?Existe uma velha controvérsia na comunidade reikiana: a questão sobre o Reiki“original”. Quais são, na verdade, os métodos originais, o que foi mudado e porquais razões, e o que possivelmente melhorou desde o tempo da morte do Dr.Usui?Como sabemos o Dr. Usui foi o fundador e primeiro presidente da Usui ReikiRyoho Gakkai (a organização de Reiki que ele próprio criou). Depois de suamorte, a direção passou para um de seus amigos mais íntimos, seu colega Sr.Ushida, que também escreveu a inscrição para a pedra do memorial no CemitérioSaihoji, em Tóquio. O Sr. Ushida foi, portanto o sucessor de Usui. Após a morte deUshida, o seguinte na série de sucessores foi o Sr. Taketomi, seguido pelo Sr.Watanabe. O Sr. Wanami aposentou-se de seu posto no início de 1998. Opresidente atual do Usui Reiki Ryoho Gakkai é o Sr. Kondo, juntamente com aSra. Koyama, uma mulher carismática na casa dos 90.No Japão, nunca houve um título como “Grão-Mestre” ou “Portador da Linhagem”.Entretanto, o Sr. Chujiro Hayashi, que foi treinado pelo Dr. Usui e era um alunoestimado, recebeu permissão para ter alunos próprios de Reiki e treiná-los, masnunca foi designado como sucessor de Usui. Ele foi apenas um dos muitos alunosque receberam esse privilégio.Nos círculos japoneses de Reiki, muito pouca gente ouviu falar da Sra. Takata. Éverdade que o Sr. Hayashi operava uma dojo (clínica, escola) em Shinano-Cho(Cho significa cidade, Shi significa cidade grande) com dez camas. De acordo comrelatos de pessoas da época, essas camas estavam sempre ocupadas. Essaafirmação aparentemente se refere à “clínica de Reiki” que dizem que o Sr.Hayashi dirigia. Essa, porém, é provavelmente uma tradução imprecisa da palavra30
  • 31. japonesa Byoin, que muitas vezes é falsamente traduzida como clínica. Até oconsultório muito pequeno de um médico recebe esse nome em japonês.Quando dizem que havia muitas clínicas de Reiki no Japão na época de Usui,provavelmente estão se referindo a pequenos estabelecimentos. Jamais foiencontrado um hospital ou uma clínica grande que tenha trabalhado com Reiki.Muitos de nós temos a tendência de ouvir o que desejam ouvir e o que somoscapazes de entender. O trabalho com o poder do Reiki naturalmente continuou adesenvolver-se e passou por certas mudanças. É certo que cada professor deReiki instrui à sua própria maneira e muda o sistema de modo a adequá-lo à suaabordagem pessoal e a harmonizá-lo com sua compreensão pessoal.Em ambas as linhas do Reiki, porém, ainda mais no sistema ocidental do que nojaponês, houve mudanças enormes. Muitos aspectos importantes do trabalho doReiki foram removidos do sistema tradicional por Hayashi ou Takata. Não se sabequal deles fez tais mudanças, mas eles também acrescentaram muitas coisaspositivas.Há muitas razões culturais e lingüísticas para as diferenças dos sistemas ocidentale oriental do Reiki. Muitos de nós achamos os japoneses misteriosos, amigáveis,mas reservados, sempre sorrindo, mas nunca muito alegres. Quase sempre osvemos em grupos, e é difícil estabelecer com eles um contato pessoal.O Leste e o Oeste diferem fundamentalmente em seu modo de pensar e sentir.Por exemplo: os japoneses usam principalmente o hemisfério cerebral direitointuitivo. A razão para isso, entre outras coisas, está nos milhares de anos deevolução da língua japonesa. Os caracteres japoneses, chamados kanji, não sãosons como as letras de nosso alfabeto, mas figuras. Isto significa que osjaponeses pensam de uma forma abstrata, em imagens, desde a infância. A lógicanão é um tópico de interesse no Japão. Isto não deve ser tomado como avaliação:os japoneses simplesmente pensam de maneira diferente, que não é, de modoalgum, pior ou inferior à nossa. O pensamento intuitivo é uma habilidademaravilhosa, e o mundo seria mais rico se os ocidentais dominassem tambémesta arte.A fim de difundir em uma nação ocidental o sistema Reiki japonês, que éorganizado de uma forma muito intuitiva, ele teve de ser dividido em passoslógicos. A energia do Reiki naturalmente não sofreu com isso, e seja qual for osistema usado, isso não tem a menor importância.No Reiki ocidental, os rituais de iniciação foram estabelecidos de uma forma muitosistemática.No Reiki tradicional japonês, foi dado ao professor mais liberdade para seguir suainspiração. Mas também não era simples tornar-se professor de Reiki, e apenascertos alunos espiritualmente desenvolvidos foram selecionados com estepropósito. Certamente poderíamos discutir se é melhor treinar apenas alunos 31
  • 32. espiritualmente desenvolvidos para serem professores de Reiki — mas quem querdecidir isso? Ambas as direções devem ser respeitadas.Acho que um ritual de iniciação detalhado e testado pelo tempo é absolutamentenecessário no Ocidente, onde o nível de professor de Reiki está à disposição dequalquer pessoa que possa pagar. Uma iniciação não ocorre por si mesma, pormeio de um livro ou de um vídeo. Ela deve ser sempre ajudada por umcatalisador, neste caso, um professor. No entanto, as iniciações espirituais dosiluminados são uma história completamente diferente, que não pode ser aplicadaàs iniciações de Reiki: mestres espirituais como Jesus, Buda ou Osho iniciammilhares de pessoas sem conhecê-las individualmente, sem olhar para elas outocá-las, quanto mais falando com elas. Para fazer isso, o mestre nem precisamais estar em seu corpo material.Doze posições de mãos, que não existem no sistema japonês, também foramacrescentadas ao sistema ocidental. No sistema japonês, naturalmente tambémhá algumas diretrizes, mas as mãos recebem uma rédea mais solta a fim deencontrar os lugares do corpo para os quais a energia deve ser dirigida. As partesafligidas do corpo também podem ser tocadas ou receber pancadinhas, olhares esopros, a fim de que os poderes de cura do corpo sejam postos em movimento.Pessoalmente, as posições de mãos são muito úteis para os iniciantes emparticular, uma vez que elas dirigem a energia a todo o corpo e, ao mesmo tempo,ligam tanto o paciente como o terapeuta à Terra. A intuição é certamente umaferramenta importante, mas não de todo inofensiva, uma vez que os limites entre aintuição e a ilusão podem ser um tanto nebulosos.Também pode ser que o Sr. Hayashi ou a Sra. Takata simplesmente nãocompreendessem o significado de algumas coisas, ou que os métodos tradicionaisnão fossem compatíveis com a inclinação cristã que o povo desejava dar ao Reikinos Estados Unidos (e talvez fosse preciso dar, para que o Reiki sobrevivesse emuma sociedade cristã). Podemos imaginar a situação logo antes da SegundaGuerra Mundial e durante o conflito. Teria sido absolutamente impossível propagarnos Estados Unidos um sistema de cura japonês voltado para o budismo semenfrentar terríveis problemas. Os ocidentais provavelmente jamais teriam ouvidofalar sobre Reiki se ele tivesse sido ensinado no Havaí, seu lugar de origem noOcidente. Devemos agradecer à Sra. Takata, por abrir-nos a porta do Reiki.Contudo, hoje não é mais necessário descrever o Reiki como cristão, pois o Dr.Usui não era cristão.Os métodos japoneses de Reiki devem agora ser ensinados e aprendidos maisuma vez. Foi dito aos alunos ocidentais do Reiki que todos os praticantes de Reikido Japão morreram durante a Segunda Guerra Mundial. Naturalmente, isso é umabsurdo. O fato é que o Usui Reiki Gakkai teve de se mudar com freqüênciadurante a guerra. Como muitos de seus membros procediam das fileiras dosMarinheiros Imperiais, precisaram ser cuidadosos durante a guerra para nãoserem vistos e perseguidos como parte do movimento pela paz. Durante um32
  • 33. tempo, a sede do Usui Reiki Gakkai foi em Togo Jinja, um santuário xintoísta emHarajuku, Tóquio.Somente em Tóquio há pelo menos quatro correntes “tradicionais” diferentes deReiki. A linha principal ainda é dirigida pelo Sr. Kondo. Cada uma delas tem seupróprio caráter e sua própria individualidade. (No Japão, o Reiki que foi e ainda épraticado pelos monges budistas atua com exercícios de respiração e meditação.Outra fonte combina Reiki e macrobiótica. Uma terceira Reiki e xintoísmo, e assimpor diante).Nenhuma das escolas japonesas tradicionais de Reiki aceita, em seus círculos,estrangeiros ou japoneses que residam em outros países. Sob a direção da Sra.Koyama, a sede não tinha interesse em um intercâmbio com não-japoneses. Nãodevemos condená-los por essa atitude, depois de todas as experiências negativasque eles tiveram com estrangeiros. Se os ventos irão mudar neste aspecto, sob aliderança do Sr. Kondo, ainda é uma interrogação.Há agora milhares de professores de Reiki no Japão que ensinam o sistemaocidental. Por estranho que pareça, algo importado de volta para o Japão muitasvezes é mais bem recebido do que algo que teve lá suas origens e nunca saiu dopaís. A situação da macrobiótica é semelhante.O Reiki ocidental que é ensinado no Japão absorveu, com o passar do tempo,muitos aspectos da Nova Era e é, portanto, semelhante ao Reiki conhecido noOcidente. Alguns dos professores japoneses de Reiki estudaram com outrosmestres e uniram diversos sistemas. Outros combinaram os sistemas ocidental ejaponês. O Reiki adapta-se às habilidades e interesses daqueles que o praticam.Por que isso acontece? No Reiki tudo gira em torno de um eixo, o eixo da energia.E esta energia é a mesma em todos os lugares, seja qual for o país, a orientaçãoou a filosofia. A energia do Reiki é e permanece a energia do Reiki sem quaisqueratributos ou limitações. Sem dívida, esta é uma peculiaridade que devemoscomemorar, pois a mistura ainda hoje não desvendada, por mais que algunspoucos puristas querem-na divulgada, não retira do Reiki o seu mais belosignificado, que é a procura da evolução pessoal e a caridade entre os sereshumanos. 33
  • 34. O significado da palavra ReikiReiki é a energia natural, harmônica e essencial a todo ser vivo. É a dádiva da Luzàs criaturas vivas. Reiki é a energia vital (Ki), direcionada e mantida pelaSabedoria Universal (Rei).O ideograma abaixo é formado por duas letras do alfabeto japonês (kanji) quesimbolizam a palavra Reiki. “Rei” é a Sabedoria Universal, a Fonte Primeira, Deus/Deusa, o Criador, Aquele que È, a Chama, o Buddha, Cristo, Brahma, a Ordem Natural, o Todo, Tupã, a Energia. Cada civilização, cada cultura, em seu tempo e costume, conheceu ou conhece por um nome diferente. “Ki” significa Energia Vital, em japonês. Os chamam-na de Prana, os chineses de Chi, os egípcios de Ka, os gregos de Pneuma, os judeus de Nefesh, os kahunas da Polinésia chamam-na de Mana, os russos de Bioenergia, os alquimistas de Fluido da Vida e os cristãos de Luz ou Espírito SantoO IdeogramaRepresenta idéias e segundo o contexto, esses ideogramas podem ter váriasleituras:• Chuva Maravilhosa de Energia Vital• Chuva Maravilhosa que dá Vida• Algo que vem do Cosmos e que em seu contato com a Terra produz o milagre da vida• Chuva Maravilhosa que produz o milagre da Vida• A comunhão de uma energia superior com uma energia terrena, mas ambas se pertencem.• Uma Energia maravilhosa que está acima de todas as demais, está em você e você pertence a Ela.34
  • 35. O Significado do símbolo do ReikiO Significado do Símbolo do Reiki Muito se tem escrito e discutido sobre osmisteriosos símbolos dos níveis do Reiki, sobre os segredos ocultos neles e sobreuma compreensão mais profunda que se pode alcançar com eles no caminho doReiki. Por outro lado existe um símbolo central que descreve exatamente o que éo Reiki, quais seus efeitos, de onde vem e porque é eficaz. Este é o símboloescrito do Reiki. Até agora existem muito poucas publicações ou seminários aesse respeito. O símbolo japonês do Reiki é usado hoje em artigos de revistas,títulos de livros, papéis de cartas, posters e cartões pessoais e aparecenormalmente sob duas formas: Figura 1 Figura 2 O antigo símbolo do Reiki O novo símbolo do ReikiO antigo símbolo do Reiki O novo símbolo do Reiki A primeira versão (Fig. 1) éuma representação mais antiga e original, cuja análise leva a uma compreensãomais profunda do Reiki. A segunda versão (Fig. 2) surgiu após uma reformaortográfica. Esta versão não permite realizar um trabalho profundo de análise, umavez que não tem os diferentes componentes da versão original e, dessa maneira,a explicação, principalmente da parte superior que se refere ao “Rei”, ou seja, a“espiritual”, já não é reconhecida. Entretanto, este símbolo também representauma maneira correta de escrever Reiki, embora contenha poucos componentespara a interpretação. Ambos são corretos no sentido de que através deles seexpressa corretamente por escrito a palavra Reiki. Contudo, para analisar comprofundidade o significado do Reiki é melhor usar a versão original, uma vez queela se presta melhor a um trabalho de interpretação. É importante lembrar que aescrita japonesa baseia-se na chinesa. Em muitos aspectos a China exerceudurante séculos a função de modelo cultural para o Japão. Por sua parte osjaponeses tinham desde os tempos antigos a tendência de incorporar influênciasde outras culturas e adaptá-las à sua própria forma. No idioma chinês a palavraReiki se denomina “Ling Qi”. A primeira referência escrita se encontra em um 35
  • 36. tratado do filósofo confucionista Mencius, datado aproximadamente de 300 AC.Para entender o que significa exatamente Reiki devemos decompor o símbolo emseus diferentes elementos e considerar suas raízes.Consideremos primeiro o símbolo “Ki”. A figura 3 mostra uma escrita tambémusada em outras formas de trabalho com energia materialmente sutil, a meditaçãoe a medicina. O termo “Ki” se usa hoje no Japão em centenas de palavrascombinadas. Há inclusive uma enciclopédia de “Ki” na qual se encontram apenasas expressões que contêm “Ki”. No Japão se entende por “Ki”, entre outras coisas:espírito, alma, coração, intenção, sentimento, temperamento, atmosfera. Em suaforma mais original e antiga, a parte superior, sem a cruz oblíqua, significa“nuvens”, ou seja, água que sobre ao céu, quase transformada espiritualmente.Outro nível de significado se refere a “rezar” e “mendigar”. (fig. 4)Mais tarde se juntou o símbolo do “arroz”, que desde os tempos remotos era oalimento básico na China, e expressava a qualidade nutriente de “Ki” para o corpo,o espírito e a alma. (fig. 5)A figura 6 representa uma versão escrita muito antiga do símbolo Ki.Na China antiga existem ainda outras versões do símbolo Ki, que hoje são poucousuais. A figura 4, por exemplo, se usava em diferentes variações como Ki erepresentava simbolicamente vapores em forma de nuvens.Figura 3 Figura 4 Figura 5 Figura 6Como sabemos, o vapor de água que se eleva da terra se converte em nuvens edepois em chuva que nutre novamente a terra, o material. Isto significa que a vidatermina quando a alma pertencente ao céu, o núcleo existencial espiritual do serhumano, se desprende de sua forma material, o corpo. O que é espiritual é partedo céu, o que é corpóreo é parte da Terra. O que pertence ao céu é puro e volátil,o que pertence à Terra é turvo e pegajoso. Quando o espírito abandona a forma,ambos retornam à sua verdadeira essência.Vamos analisar agora a vinculação de “Ki” com “Rei”. O símbolo “Rei” se escrevesegundo a forma antiga da seguinte maneira.Traduzido de forma literal significa “espírito não marcado por sua qualidade” ouainda “espiritual. Conforme o sentido pode ser traduzido como “sentido oculto” ouainda “energia oculta” Fig. 7. Um significado arcaico que data da época anterior ao36
  • 37. desenvolvimento da filosofia Taoísta entra claramente no terreno do xamanismo.Nele, “Rei” pode ser traduzido como “exorcismo da chuva”. A parte superior dosímbolo significa “chuva” (fig. 8), a parte do meio representa “três bocas” abertas(fig. 9) e a parte inferior significa “bruxo” ou “xamã” (fig. 10)Figura 7 Figura 8 Figura 9 Figura 10Para melhor entendimento a interpretação da tradução literal é feita da seguintemaneira: o xamã orienta as três partes fundamentais do ser. Corpo (criançainterior), a mente (eu médio/racional “consciente”) e o espírito (eu superior) comseus desejos de um objetivo comum, a chuva. Para isso é necessária a força doamor, que deixa prosperar o verdadeiro, o belo e o bom. Por chuva deve-seentender aqui a influência do divino sobre o campo pessoal espiritual do serhumano estendido até o divino. A trindade que se manifesta, por exemplo, ao dizertrês vezes um mantra para ativar um símbolo de Reiki durante um tratamento éainda hoje um componente essencial de muitas formas de trabalho energético.Também se representa o divino em forma de trindade.O Reiki no Ocidente quando trazido do Japão pela Senhora Hawayo TakataA Senhora Takata acrescentou modificações de modo a tornar o sistema aceitávela um povo essencialmente ocidental e capitalista.Antes de morrer, passou a tarefa de liderar o movimento Reiki à sua neta, PhyllisLei Furumoto e à Doutora Bárbara Weber. Phyllis e Bárbara, depois de quase umano trabalhando juntas, acabaram se separando por razões pessoais.Cada uma fundou a sua própria organização:• All International Radiance Associates – Dra. Bárbara Weber• Reiki Alliance International – Phyllis Lei FurumotoNo início da década de 80, o Reiki chegou à Europa através de Brigitte Muller. Aorganização da Dra. Bárbara Weber mudou de nome: The Radiance TechniqueAssociation International, com sede em São Francisco, Califórnia. O Reiki daDoutora Bárbara Weber tem sete graus e a Reiki Alliance tem três. O primeiroutiliza outros símbolos e mantras.Além disso, há inúmeras diferenças no conceito da tradição, em geral nas técnicasde aplicação e no ritual de Iniciação do Reiki. Há outras organizações,principalmente nos EUA e Canadá: Traditional Reiki Network – Nova York, 37
  • 38. Universal Masters Association – Califórnia, The Center for reiki Training –Minnesota, The Reiki Touch Inc – Texas, Reiki Plus Institute – Tennesee entreoutros.A arte do reiki é simples, mas a cabeça do homem é complexa. Temos hoje oReiki Tera-Mai, Reiki Seichim, Reiki Plus, Osho Reiki, Kahuna Reiki, ReikiTibetano, Ken Reiki-Do, The Way of the Heart, Reiki Magnificado (Cura Quântica),Orixá Reiki, entre tantos outros.A consciência é de cada um e a escolha também. É tudo uma questão deafinização vibracional. O Reiki começou com o Dr. Mikao Usui e são dosapontamentos dele que retiramos nossos estudos, onde encontramos asimplicidade e força do Sistema Usui de Cura Natural ( também chamado de ReikiTradicional).Anotações de um diário antigo de Hawayo Takata“Em minha intenção de escrever em poucas palavras este ensaio sobre a arte decurar, tratarei de ser mais prática do que técnica, porque o que eu vou descrevernão está associado com nenhum ser material ou visível, não tem forma nemnome”.Creio na existência de um Ser Supremo, o Infinito Absoluto, uma força dinâmicaque governa o mundo e o universo. É um poder espiritual invisível que vibra. Fazque os restos das forças se tornem insignificantes a seu lado e por isso éAbsoluto.Este poder é insondável, imensurável, e sendo uma força da vida universal, éincompreensível para o Homem. Sem impedimentos, todos e cada um de todos osseres vivos recebem os seus benefícios, tanto estando despertos como dormindo.Diferentes professores e mestres chamam-no de Grande Espírito, a Força da VidaUniversal, ou a Energia da Vida, porque quando se aplica vitalizam os sistemasinteiros, também lhe chamam de Onda de Éter, porque alivia a dor e nos faz entrarem estado de profundo sono como se estivéssemos abaixo de efeitos de umaanestesia, e porque irradia sensações de regozijo e nos eleva a um estado deharmonia.Eu lhe chamarei “Reiki”, porque eu o estudei sob essa denominação. Reiki sãoondas que se transmitem de maneira semelhante às ondas de rádio. Pode-seaplicar com êxito tanto localmente como à distância, como a onda curta.Reiki não é eletricidade, nem rádio, nem raios X. Pode penetrar em capas finas deseda, panos, porcelana, madeiras ou gesso, porque vem do Grande Espírito, doInfinito.38
  • 39. Não destruindo tecidos delicados nem nervos, é absolutamente inócuo e por issoé um tratamento prático e seguro. Devido que é uma emissão universal, estetratamento beneficia a todo ser vivo, aves, animais, como assim também todosseres humanos, quer sejam crianças ou anciões, pobres ou ricos.Deve-se aplicar e utilizar diariamente de forma preventiva. Deus nos deu estecorpo, um lugar onde viver e o pão de cada dia. Fomos postos neste mundo comalgum propósito e por isto devemos estar sãos e felizes.Este é o plano de Deus e Ele nos proporciona tudo o que necessitamos. Nos deuas mãos para que as apliquemos e curemos, para que conservemos a saúdefísica e equilíbrio mental, para que nos liberemos da ignorância e vivamos em ummundo iluminado, para que convivamos em harmonia com nós mesmos e com osdemais, para que amemos todos os seres.Se aplicarmos estas regras diariamente, nosso corpo responderá e tudo o quequeremos e desejamos conseguir neste mundo estará a nosso alcance. Saúde,felicidade e o caminho para a longevidade que todos buscamos. Isto é que euchamo de perfeição.Ao ser uma força que é proveniente do Grande Espírito pertence a todos quebuscam e desejam aprender a arte da cura.Reiki não conhece raça, credo ou idade. O estudante encontrará seu caminhoquando estiver preparado para aceitá-lo. Ser-lhe-á mostrado. A iniciação é umacerimônia sagrada em que se estabelece o contato. Dado que tratamos com oEspírito Divino não cabe o erro nem devemos duvidar. É absoluto!Uma vez estabelecido o primeiro contato ou iniciação, as mãos irradiam vibraçõesao colocá-las sobre a região enferma, aliviando a dor e detendo o sangramento deuma ferida aberta. Tuas mãos estão preparadas para curar enfermidades agudase crônicas dos seres humanos, das plantas, das aves e animais.Nos casos agudos só são necessários alguns minutos de aplicação. Nos casoscrônicos o primeiro passo e encontrar a causa e seus efeitos.Não é necessário que o paciente se desvista completamente, mas é melhordesapertar qualquer roupa apertada para que o mesmo possa relaxar. O maisimportante é encontrar a causa da enfermidade.Começa-se o tratamento pelos olhos, seios frontais e nasais e glândulaspituitárias. Segue com as têmporas, medula oblongata, a garganta, a tireóide, otimo. Depois se trata os pulmões, o estômago, a vesícula biliar e o fígado, opâncreas e o plexo solar o intestino delgado e o grosso. Depois a flexão sigmóide,os ovários, a bexiga. 39
  • 40. Faz-se que o paciente se vire e tratam-se os ombros, os pulmões, os nervossimpáticos, os rins e a próstata.Durante o tratamento confie em suas mãos. Atente para as vibrações e suasreações. Se no paciente dói alguma coisa, sentirás dor nas pontas dos dedos e napalma das mãos. O mesmo sucederá se o paciente sentir fisgadas. Se a dor éprofunda e crônica, você notará pulsações surdas, e se a dor é aguda você notarápontadas superficiais.Tão pronto como o corpo responde ao tratamento, desaparecerá o mal-estaragudo, mas a causa principal permanece. Investiga essa causa diariamente e comcada tratamento verás melhoras.Depois de tratar os órgãos dessa forma, eu termino o tratamento com umasmassagens rápidas dos nervos que regulam a circulação. Ponho algumas gotasde azeite de sésamo ou qualquer azeite vegetal puro, coloco os dedos polegar eindicador sobre o lado esquerdo e os três dedos restantes com a palma apoiadossobre o lado direito da coluna vertebral, e dou massagens descendentes (de 10 a15 toques), até o extremo inferior da coluna vertebral. Somente em casos dediabetes é que os toques são da forma inversa. A massagem das pernas e braçosé sempre na direção do coração.O tratamento explicado anteriormente se chama tratamento básico. Consome otempo de uma hora ou mais, segundo as complicações e gravidade do caso.Ao tratar o corpo em detalhes, as mãos se tornam sensíveis e podem chegar adeterminar a causa da enfermidade, assim como detectar a mais ligeira congestãointerna, quer seja física ou mental, aguda ou crônica. Reiki é um tratamentoestritamente não-invasivo e sem medicamentos que fará que o corpo volte à suanormalidade.Em um período de quatro dias a três semanas vemos grandes mudanças nocorpo, todos os órgãos internos e glândulas começam a funcionar com maior vigore ritmo. Os sucos gástricos voltam a fluir de forma normal, os nervoscongestionados se relaxam, desaparecem as aderências, o cólon se ativa, amatéria fecal cai das paredes intestinais e gases são expulsos.As toxinas acumuladas durante anos são eliminadas através dos poros,produzindo uma transpiração pegajosa. Aumentam-se as defecações, que sãoescuras e de odor forte.A diurese também aumenta, a urina se torna escura e carregada, e outras vezesse torna branca como farinha misturada na água. Isto pode durar de quatro a seisdias. Sem impedimentos, tenho tido pacientes que reagiram com um sótratamento.40
  • 41. Quando isto ocorrer, comprovarás que se está produzindo uma reabilitação geraldos órgãos intestinais. Depois desta depuração tão completa, o corpo se ativa, osnervos intumescidos recuperam o sentido do tato, aumenta o apetite, o sonoprofundo se torna natural, os olhos brilham e a pele resplandece como seda.Ao renovar-se o sangue e a circulação e restabelecer-se os nervos e as glândulas,pode-se rejuvenescer de cinco a dez anos. Neste momento é muito importante oque comes. Durante os tratamentos de saúde de Reiki somos vegetarianos ecomemos todos os tipos de frutas da estação.A natureza nos provê com abundância, mas não para que nos derrotemos. Comerem excesso é um pecado contra si mesmo. Coma com moderação e com umsentimento de gratidão para reconhecer o Grande Espírito que é o Criador, oTodo-Poderoso que faz que todas as coisas cresçam, floresçam e dêem frutos.Sentemos à mesa com pensamentos agradáveis. Não comam quando estiverempreocupados. Deve-se evitar o leite, o açúcar branco e as féculas se o pacientetem estômago delicado. Com a alimentação adequada o paciente responde commais rapidez aos tratamentos.” 41
  • 42. Reiki – Conceitos básicosEnergiaEm termos gerais, energia á uma força que gera movimento. Ela pode ativarmotores como a energia combustível, aquecer como a luz elétrica, explodir como aenergia nuclear, iluminar como a energia divina e aconchegar como a energia damãe. Também pode semear, iluminar, ativar e abraçar a própria vida: esta é aEnergia Vital. É ela que mantém as funções do corpo, o bem-estar pessoal, oambiente benfazejo, balança os mares e agita os ventos, pois permeia toda aTerra animando a centelha de vida em todo ser, seja uma ameba, um ser humanoou o próprio planeta.A mal compreendida e definida Energia é - tem sido - um dos grandes mistérios dacriação.Energia é uma palavra utilizada como se fora algo muito familiar (de fato o é),porém, quando paramos para pensar o que é na realidade energia, começamos,sem sombra de dúvidas, a tomar consciência de sua complexidade.Algumas de suas manifestações são bem identificadas, ou seja, através danomenclatura dada pela física clássica (energia térmica, mecânica, cibernética,42
  • 43. nuclear, elétrica, cinética, magnética, etc.) sendo que a energia foi definida comosendo "todo o agente capaz de produzir trabalho”.A etimologia da palavra energia vem do grego "energes" (ativo), esta por sua vezprovém de "ergon" que significa obra, então a palavra indica que a energia implicaem atividade.O homem foi, em todo o seu trabalho evolutivo, descobrindo gradativamente e aomesmo tempo manipulando as energias em seu proveito. A priori as da naturezae, logo após, as que ele reproduzia e combinava com a criação de utensílios,armas, máquinas e ferramentas.As primeiras energias conhecidas pelo homem foram, sem dúvida, as energiastérmica e acústica, desde o ventre materno. E logo as reproduziu e as controlou,iniciando, desta forma, sua jornada evolutiva.A partir do fogo e com a criação de utensílios e ferramentas (da térmica e damecânica), inicialmente de pedra e madeira e evoluindo para as de metal, elepassa a obter conforto e segurança.Posteriormente foram criadas as máquinas a vapor, que transforma a energiatérmica em mecânica, obtendo movimento.Com certeza a esta fase podemos considerar como a fase do domínio dasenergias grosseiras (ou seja, de baixa freqüência vibratória), perceptíveis apenasem nível dos sentidos objetivos.Um avanço científico e tecnológico muito grande ocorreu quando BenjaminFranklin descobriu a eletricidade. A partir de então se iniciou uma nova fase, ouseja, a constatação e o domínio das energias invisíveis, porém, perceptíveisatravés de suas manifestações e mensuráveis somente através de instrumentos.A energia elétrica deu origem a outras energias invisíveis, tais como: a magnética,surgindo os radiotranmissores, motores elétricos, etc., sempre combinando etransmutando estas energias.Hoje, quando ouvimos falar da energia quântica, solar, hidráulica, etc., sabemosque todas foram devidamente classificadas pelas leis da física.Não podemos deixar de reconhecer o extraordinário conhecimento que os povosantigos possuíam.Além de conhecer a importância da relação energética correta, sabiam aindamanipulá-la para preservar o equilíbrio físico e psicológico através do estado deharmonia com as energias superiores e, como resultado, o sistema imunológico eo corpo físico. 43
  • 44. A partir da primeira respiração o ser recebe energia cósmica que penetra pelo seucentro psíquico superior, desta forma se caracteriza a individuação do ser com afreqüência da energia cósmica do momento.Conceito clássico de EnergiaPara a física clássica, energia e matéria são classificadas como dois elementosseparados. A energia que ela classifica é aquela que pode ser encaixada nospadrões acadêmicos materialistas por ela definidos e não considera ou explica asmanifestações da energia mais sutil. Por outro lado, a matéria segundo estaclassificação apresenta-se em três estados: sólido, líquido e gasoso.Sólido: a força de coesão inter atômica ou inter molecular é maior que a derepulsão;Líquido: a força de coesão é menor que no sólido, sendo que desta forma, esteestado assume a forma do recipiente em que está contido;Gasoso: a força de repulsão é maior que a de coesão; desta forma, todo gásprocura ocupar o maior espaço possível.Para Albert Einstein a matéria é energia em estado potencial ou latente e seráenergia cinética ou de movimento no momento em que liberar essa energia. Elechega a formular essa equivalência em termos físico-matemáticos.Na física moderna está cada vez mais aceito o conceito de que tudo o que existeno universo (inclusive o homem) é feito de uma mesma e ainda misteriosasubstância, a energia, que se manifesta de infinitas maneiras em infinitos níveis decondensação.Energia sob o ponto de vista orientalAs principais culturas do Oriente também definem a energia como sendo umprincípio. Todavia vão muito mais além: chamam-na de Prana e a identificamcomo um dos princípios fundamentais do Universo.Assim, na cosmogonia oriental, todas as manifestações energéticas passam a sersubprodutos deste Prana, essencial e onipresente, que a tudo interpreta.No contexto universal da criação o ser humano é o único ser vivo que temconsciência e, pelo uso do livre-arbítrio, pode transmutar, através da mente, asenergias que ela processa, elevando, melhorando ou aproximando-as do nível deFreqüência Vibratória dos Planos Superiores, onde se sintoniza com as forçascriativas, construtivas e sublimes da natureza, gerando saúde, harmonia eevolução.44
  • 45. Outras vezes as transmuta, afastando-as desses sublimes níveis vibratórios,gerando desarmonia e doenças. A primeira vítima deste processo é sempre apessoa que gera este tipo de energia, já que pela lei da trilogia (mente-energia-matéria), a energia, gerada pela nossa mente, determinará a qualidade da aura,das células e de seu corpo físico. Se esta energia gerada for boa, positiva,teremos uma aura sadia, magnética e atrativa. Se for o oposto, estará gerandoenergia negativa, poluindo seu corpo físico, tudo o que sua aura impregnarenergeticamente e/ou até onde projetar seus pensamentos.Somos, em resumo, o maravilhoso laboratório alquímico que a natureza utiliza,para efetuar a transmutação do grosseiro para o sutil, em conformidade com odivino objetivo da evolução.Energia sutilA energia sutil - essa desconhecida – foi tema de uma teoria eletromagnética doProfessor René Louis Vallee que nos ensinou que se a energia atinge umdeterminado espaço, uma densidade suficiente, acontece a materialização de umfóton; mas se a energia for de densidade inferior, ela só pode existir em forma deonda.Pode-se então perguntar: - se a densidade for ainda mais reduzida, a ponto emque nem onda possa existir, a energia desaparece? Evidentemente, ela devecontinuar a existir na forma que não é corpuscular nem ondulatória, numa formanão formulada, de maneira difusa. O meio adquire uma espécie de neutralidadeenergética - se o espaço for perturbado, forma-se uma emissão de forma. A níveisenergéticos maiores, devera aparecer uma radiação eletromagnética. Isto significaque vivemos literalmente num banco energético.O que confunde a cabeça dos pensadores é a manifestação de certas energiasque eles não conseguem classificar, segundo as leis acadêmicas e materialistas,mas que estão e, sempre estiveram, se manifestando.O Rei e o KiRei é a Sabedoria Universal, a Origem, Deus/Deusa, o Criador, Aquele que É, aChama, Bhudda, Brahma, a Ordem Natural, Odin, Tupã, o Tao. É a inteligêncianatural, harmônica e essencial que sustenta a Energia Vital (Ki).A Energia Vital á a força propulsora da vida. Sem ela morremos. Os japoneseschamam-na de Ki. Os hindus chamam-na de Prana, os chineses de Chi, osegípcios de Ka, os gregos de Pneuma, os judeus de Nefesh, os Kahunas daPolinésia de Mana, os russos de Bioenergia e os cristãos de Espírito Santo.Diferentes culturas em tempos diferentes criaram diversos métodos de captação eaplicação desta energia, como a Acupuntura, o Pranayama, o estudo do Torá, opasse Espírita, a benção Cristã e a Pagelança dos xamãs. O Reiki é um método 45
  • 46. que permite canalizar e transmitir esta energia através das mãos, equilibrando eharmonizando o receptor nos níveis físico, mental, emocional e espiritual.Energia manifestada e energia não manifestadaA palavra japonesa Reiki significa a união da energia não-manifestada com aenergia manifestada ou energia da matéria física: “O que está em cima é como oque está embaixo”- vamos ver isto diversas vezes em publicações a respeito.Destarte, Rei é a energia cósmica ou divina, que fica além (acima) das camadasmais densas da Terra e Ki corresponde à energia manifesta na matéria densa epor conseqüência, no homem. Se quem tivesse decodificado o Reiki fosse outrapessoa senão o Dr. Mikao Usui, de origem japonesa, uma pessoa de outranacionalidade, certamente teria dado um nome diferente, mas com o mesmosignificado ou significado semelhante. Todavia, o Reiki por si só é um mantra. Porser muito antigo, seu nome deve ser mesmo anterior ao seu decodificador. Asimples pronúncia entoada em forma de evocação, como nos mantras em geral,faz com que a energia se manifeste. Para explorar mais este entendimento, penseque Rei é a sabedoria sutil que está em todas as coisas, animadas ou inanimada.Em nível do humano, Rei atua como energia harmonizadora, nutritiva, curativa,orientadora e elucidativa, conforme a necessidade da situação do ser humanonaquele momento e em todos os tempos, independente de se conhecer o Reiki ounão. É a energia que reina no Universo e atua sobre todas as coisas. Ki, por suavez, é a energia que anima todas as coisas vivas e está fluindo em todos os seresvivos, incluindo minerais, vegetais, animais e seres humanos. Ao se pronunciar apalavra em sua devida entonação, a energia pertencente a Reiki vibra e entra emressonância, atuando canalizadamente.Quando as duas se encontram (Rei e Ki), elas naturalmente coabitam e nos sãoacessíveis, só que não se tem consciência disso. Em muitas ocasiões, essas duasenergias se encontram e operam em unicidade. Esses eventos se dãoconstantemente nas igrejas, nos lugares de meditação, nos lugares de curaespiritual, nos centros de cura prânica. Até aqui, nada a ver com o Reikiexclusivamente. O que é de propriedade da Iniciação é o mecanismo que faz comque canalizemos a energia Rei através da nossa energia pessoal Ki, numacondição inconsciente e real, capaz de operar pelo simples ato de postura dasmãos. Ao penetrar em nosso campo energético pessoal, Rei funde-se à energia Kie passa a emanar Reiki. Reiki, portanto, é energia trina, que contém em si mesmaa energia bipolarizada Ki e a energia una Rei.A energia Reiki não vem do terapeuta, mas da Fonte Universal. O agente de curaé o canal através do qual a energia flui chegando onde é necessária. Ela penetra ocanal (reikiano) principalmente pelo chakra coronal, localizado no alto da cabeça,se concentra no coração do doador e flui através das mãos. É necessário que ocanal de Reiki receba a Iniciação ou Sintonização adequada feita por um MestreReiki durante os cerimoniais de Iniciação, para que não corra o risco de passar asua própria energia, o que poderá causar uma perda de vitalidade ao canal, semcontar que energias possivelmente negativas vindas do receptor possam46
  • 47. igualmente prejudicá-lo. No caso da energia Reiki só existe um caminho: do canalao receptor.O fluir do ReikiAntes de iniciarmos uma sessão de Reiki, podemos realizar a evocação da FonteUniversal, nos ligando à Luz e aos Mestres do Reiki através da mentalização, daoração, da meditação, pedindo que o Universo nos ilumine, nos proteja e nosdirecione da melhor maneira durante uma sessão. A evocação é uma forma dedemonstrar respeito e, também, de reconhecimento do fato de que não somos nósque estamos harmonizando determinada pessoa, mas a Fonte Universal, atravésde nós.O fluir do Reiki varia de acordo com o grau de desarmonia do receptor. O fluxo étotalmente independente das expectativas do terapeuta, funcionando de acordocom leis próprias. Quando um canal Reiki posiciona suas mãos sobre ou perto deum organismo vivo energeticamente desarmonizado, a energia Reiki fluinormalmente e automaticamente. Não é necessário nenhum esforço conscientepor parte do canal, porém, observa-se que o Reiki flui com mais intensidade se ocanal posiciona as suas mãos com uma intenção consciente de amor.A simplicidade do ReikiAlgumas pessoas estranham quando escutam que existem diferentes variedadesde Reiki, porque consideram que o Reiki é apenas aquele que o Dr. Usui ensinou.Segundo essa forma de ver as coisas, nenhum outro método deveria receber onome de Reiki. Entretanto não podemos esquecer que a palavra Reiki já existia noJapão muito antes do Dr. Usui receber esse método curativo. Por essa razão éque seu método não se chama simplesmente Reiki, mas Sistema Usui de Reiki,para deixar claro que se trata de uma variedade específica de Reiki.No momento em que se ensinam outros métodos curativos semelhantes ao UsuiReiki Ryoho, porém com outras vibrações e outros resultados, fica claro que existeuma série de métodos curativos que, com justa razão, podem ser consideradoscomo Reiki.Pensando assim, como podemos decidir se um método é ou não Reiki? Seanalisarmos o Reiki que foi ensinado pelo Dr. Usui, encontramos quatrocaracterísticas que outorgam à técnica a condição desse Reiki ser um métodocurativo. Essas características podem ser definidas do seguinte modo: • A capacidade de dar Reiki se origina de uma sintonização e não provém de algo que se tenha adquirido ao longo do tempo e com a ajuda de meditação ou de outro tipo de exercício. • Todos os métodos de Reiki pertencem a uma corrente. Equivale dizer que o método é transmitido do professor ao aluno por meio de uma sintonização, que começa com aquele que primeiro ensinou a técnica. 47
  • 48. • Não é necessário dirigir a energia com a razão, já que ela é guiada por um poder superior e conhece seu caminho e seus efeitos próprios. • Por isso o Reiki não pode produzir nenhum dano.Se um método curativo possui essas quatro características, pode então serconsiderado um método Reiki.O Reiki e a curaO Reiki visa a cura integral. Através dele podemos tratar as desarmonias do corpofísico, mental e emocional. Atuando sobre nossos centros energéticos, os chakras,sobre nossa malha magnética, os meridianos que envolvem o corpo físico; e daaura, a luz que nos mantém, a energia Reiki equilibra e restabelece a circulaçãoda energia vital, corrige desvios nos padrões mentais do inconsciente, ativa opoder de restabelecimento do corpo físico através das glândulas endócrinas e dosórgãos e nos reconecta com o Espírito Universal.Curar-se é conhecer-se, aceitando nossas imperfeições e nos perdoando,valorizando nossas qualidades e fazendo bom uso delas. Este é o sentido holísticoda cura. É a cura integral. A manifestação física de uma doença é apenas oresultado de desequilíbrios mentais e emocionais, conscientes e inconscientes,que precisam ser trabalhados e compreendidos. Através do Reiki podemos ativarnosso poder de cura e receber a ajuda que precisamos para corrigir estesdesequilíbrios.A energia Reiki age sobre todo nosso sistema energético, mental, emocional,físico e espiritual. Não é possível prever o que irá acontecer durante uma sessão.Isto está além do alcance do terapeuta: é uma prerrogativa do Universo. O agentede cura pode orientar e garantir que o Reiki beneficia qualquer um que o pratiquee o receba, mas não pode garantir que a sessão de Reiki curará uma doença emparticular ou que tenha qualquer outro resultado específico. O poder de curar-seestá dentro de cada um. A orientação de um bom terapeuta visa levar a pessoa aconhecer-se e ensiná-la a fazer deste poder em seu próprio benefício.O Reiki trabalha com a Energia Vital, que é uma energia natural a todo ser vivo,portanto não causa danos em nenhum sentido. Entretanto, devemos entender queao iniciarmos um processo de cura, estamos mudando algo estabelecido e tidocomo certo. Isto certamente mexerá com nossas emoções e com nossos padrõesde pensamento. Pessoas sem compreensão dos processos de cura holística – ouseja, a cura integral – podem interpretar mal o que vêm a sentir.Quando passamos por um processo de cura holística, pode haver um período detempo em que sentiremos algum desconforto. O corpo físico reage às mudançasque ocorrem nos corpos emocional e mental, e neste período de adequaçãoenergética é preciso que tenhamos muita paciência e amor conosco. Tonturas ealgum mal-estar podem ocorrer neste período, pois você estará rompendo compadrões de pensamentos muito arraigados a você e limpando bloqueios48
  • 49. emocionais, cujo espaço será preenchido por novas energias. Portanto, fiquetranqüilo e exerça o amor por você mesmo, respeitando seus limites, cuidando devocê, ajudando o Universo a te ajudar.Iniciação ou SintonizaçãoA Iniciação ou Sintonização é a abertura dos canais do futuro doador pararecebimento da energia Reiki, através de quatro atos cerimoniais para o PrimeiroGrau, um ato cerimonial para o Segundo Grau e um ato cerimonial para oMestrado, entre os alunos e o Mestre. É como uma cirurgia espiritual, onde serãodesobstruídos os dutos por onde a energia correrá e será carreada através dasmãos para o receptor. Durante as iniciações algumas pessoas visualizam cores eluzes, outras vêem desenhos, algumas relembram vidas passadas, outras sesentem cheias de luz, paz e harmonia. Quando o aluno começa a praticar,colocando as mãos em outras pessoas para ativar e canalizar a energia Reiki, onovo agente de cura de Reiki sente pela primeira vez o calor radiante da energiaReiki fluindo pelas suas mãos, então percebe novas possibilidades cuja existênciadesconhecia.O funcionamento do reikiAo colocar as mãos sobre alguém com o intuito de utilizar a energia Reiki, oagente de cura mescla-se à Energia Cósmica, porque a coisa não funciona comonos casos de passes magnéticos, das massagens terapêuticas ou prânicas ou dequalquer outra forma de cura através das mãos, onde se usa a própria energia Ki.A energia Ki á automaticamente modificada ao entrar em contato com a energiaRei, liberando-se de todas vibrações pessoais que poderia conter. Este fator émuito positivo, pois nem sempre um agente de cura está com suas vibraçõesperfeitamente em ordem, e estas poderiam de alguma forma prejudicar o receptor,bem como prejudicar o doador ou agente de cura com as energias negativas queo receptor poderia enviar ao agente de cura. No caso do Reiki, o agente de curaestá devidamente protegido pela própria energia Rei que quando unida à energiapessoal Ki do agente de cura tem um caminho unilateral: do Cosmos ao receptortendo o agente de cura como um caminho. Não há desgaste físico ao se aplicar aenergia Reiki no agente de cura. Com o Reiki acontece uma coisa especial ebenéfica: ao sobrepor as mãos sobre um receptor, o reikiano recebe a energia Reiintegralmente. Ao entrar em contato com a energia Ki, o corpo do próprio reikianoretém para si cerca de 30% da energia Rei, que é o suficiente para equilibrá-lo enutri-lo energeticamente. Quando a energia sai pelas mãos do reikiano ela já estátransformada em energia Reiki e o reikiano já está recebendo a energia na parcelaque o irá recompor amplamente. Desta forma, aplicar o Reiki é benéfico tambémpara quem o aplica e, através desse processo, que se dá instantaneamente, aenergia pessoal gasta já é imediatamente reposta.Como funciona a energia ReikiO praticante de Reiki direciona a energia do Universo para o corpo físico,estimulando a capacidade inata de restabelecimento do receptor. Esta prática 49
  • 50. terapêutica pode ser aplicada tanto para cuidar ativamente de si mesmo comopara tratar outras pessoas.Os efeitos da energia Reiki • Equilibra as energias do corpo • Equilibra os órgãos e glândulas e suas funções corporais • Relaxa e reduz o stress • Potencializa a energia vital • Fortalece o sistema imunológico • Alivia a dor • Libera as toxinas • Libera bloqueios e emoções reprimidas • Amplia a consciência pessoal e facilita os estados meditativos • Trata holisticamente • Promove o potencial de recuperação natural da saúdeA energia Reiki é: • Energia divina de amor compassivo e incondicional • Uma arte de terapia simples, segura e universal • Uma revitalização e harmonização do corpo e da mente • Uma maneira fácil de toque com as mãos • Uma experiência de transformação única • Uma chave que conduz à luz • Uma energia amorosa e inteligente • Ativação de energia vital • Independente de qualquer religião e compatível com qualquer outro tratamentoO Reiki não é: • Uma religião, filosofia ou credo • Massagem • Um dogma ou uma doutrina • Imposição de mãos • Um passe espiritual ou magnético • Magia • Uma terapia verbal • Poder mental • Ponto de compressão • Fenomenologia • Mediunismo50
  • 51. • Para ser recebido só quando se está doenteA energia Reiki pode ter aplicações em: • Autotratamento • Tratamento de outras pessoas, animais ou plantas • Aliviar rapidamente dores físicas • Ajudar, prevenir e tratar distúrbios • Equilibrar o corpo, a mente e as emoções • Liberar bloqueios • Desintoxicar • Equilibrar os chakras (centros de energia) • Relaxar • Aumentar a autoconfiança • Promover a paz interior • Aumentar a concentraçãoVantagens e benefícios da energia Reiki: • O Reiki se encontra ao alcance de todos inclusive de crianças, anciãos e pessoas doentes. • Todos podem ser canais de Reiki, não existe limite de idade nem condição prévia alguma exigida. • O treinamento da técnica não é demorado podendo cada Grau ser ensinado em seminários de um ou dois dias. • É uma técnica segura, sem efeitos colaterais ou contra-indicações, compatível com qualquer tipo de terapia ou tratamento convencional. • Não é composto por um sistema religioso, filosófico, com restrições e tabus. • Não utiliza talismãs ou qualquer objeto para sua aplicação prática. • A técnica não fica obsoleta, sendo a mesma há milhares de anos. • Após a sintonização energética ocorrida durante o encontro com o Mestre Reiki, pode-se aplicar Reiki imediatamente, pelo resto de sua vida. Mesmo que por um longo período não o faça, não há necessidade de nova ativação para o mesmo nível. 51
  • 52. • A energia não é polarizada, sem positivo ou negativo (Yin e Yang). • O Reiki é como ondas freqüênciais e pode ser aplicado no local ou à distância com o mesmo sucesso. • Rompe o tempo e espaço, permitindo reprogramar eventos passados e coordenar eventos futuros. • A energia não é manipulativa, o terapeuta simplesmente coloca as mãos e a energia flui na intensidade e na qualidade determinada por quem a recebe. • Não é necessário despir o paciente durante a aplicação, pois a energia penetra através de qualquer coisa. • O terapeuta não precisa conhecer o diagnóstico da patologia para efetuar com sucesso o tratamento. • O Reiki energiza e não desgasta o terapeuta, pois a técnica não utiliza o "chi" ou "ki" do praticante, e sim da Energia Vital do Universo. • O Reiki atende a pessoa de forma holística, nos corpos físico, emocional, mental e espiritual, não visando apenas suprimir a patologia, mas à volta a um estado natural e desejável, de bem estar e felicidade. • A prática Reiki está inserida no contexto das práticas terapêuticas alternativas reconhecidas pela Organização Mundial da Saúde (O.M.S.).DesintoxicaçãoDesintoxicação é o período de 21 dias que ocorre após o recebimento dasiniciações. É um período de limpeza e adaptação ao recebimento da energia Reikiao iniciado reikiano. O iniciado pode se sentir aéreo, ter sonhos muito vívidos, ouapresentar sintomas, como por exemplo: diarréia, náuseas ou coriza. Se oprocesso se tornar incômodo, o simples fato de realizar um autotratamento ou deoutra pessoa, reequilibra a energia do agente de cura e diminui as sensaçõesdesagradáveis. Pode-se vislumbrar, também neste período, soluções paraproblemas que até então aparentemente sem solução, além de recebermos umaboa dose de energia para implementar mudanças em nossas vidas.É importante que o iniciado tenha tranqüilidade e compreensão durante esteperíodo de 21 dias, para o que está ocorrendo consigo. Seu corpo físico e oscorpos sutis estão sendo adaptados a uma quantidade maior de energia. Paratanto é necessário desobstruir os canais, eliminado emoções e pensamentosnegativos. Algumas vezes, dependendo do estado geral do iniciado, algunssintomas continuam após este período, indo até ao ponto onde a pessoa consigaharmonizar a sua própria vida.52
  • 53. Quem pode ser reikianoQualquer pessoa pode receber a Iniciação em Reiki, desde que queira. Aliás, nemsempre é preciso querer. No caso de crianças (sempre acima de 7 anos) são ospais ou responsável quem as levam para serem iniciadas. As pessoas muitodoentes, em estado terminal ou que sofrem de algum mal que afeta o cérebro nasua tarefa de pensar, também não decidem por si, mas podem ser iniciadas, como intuito de melhorarem seu quadro e, em alguns casos, até de se recuperarempor completo. Elas não têm consciência, não escolhem e mesmo assim sãoiniciadas e passam a conectar e transmitir a energia Reiki, para si e para outros.Pode se fazer a Iniciação em Reiki mesmo uma mulher estando grávida. Aliás, éaltamente benéfico para o bebê, que desde o começo passa a receber Reiki.Quando o Mestre Dr. Mikao Usui encontrou e compreendeu os símbolos do Reikie seu poder, começou a transmiti-lo tal qual havia recebido para si. Ocorreu queas pessoas as quais iniciou não suportaram a força e potência daquela energia.Curaram seus males corpóreos, mas não seus males espirituais e tiveram muitadificuldade em encontrar harmonia e equilíbrio na nova condição, chegando aponto de acusarem Dr. Usui de tê-los criado um sério problema. Então, o Mestredecidiu dividir a iniciação em Reiki em graus gradativos de transmissão daquelepoder, criando para o primeiro nível uma condição inicial leve, onde a energia atuaapenas no corpo físico e não requer o uso de símbolos. A idéia funcionou, foiaperfeiçoada por um de seus alunos e desde então passou a ser possível paraqualquer pessoa ser iniciada em Reiki.A qualidade do ReikiO Reiki não muda de qualidade em nenhuma circunstancia. Não existediferenciação qualitativa sob quaisquer aspectos. A diferença entre os níveisiniciáticos está pura e exclusivamente na potencialidade do Reiki. Quanto maiorfor o nível iniciático da pessoa e, por conseqüência, quanto maior for seu tempode prática, mais fácil, rápido e profundamente se dará a atuação do Reiki. Masisso não quer dizer que a qualidade deste é melhor que daquele. O Reiki é o Reikiem todas as pessoas, em todos os lugares e em todos os níveis.Depois de iniciado o Reiki sozinho não vai melhorar a sua vida. Nada vai. O quemelhora a vida de uma pessoa é a disposição da própria pessoa em querer levaruma vida melhor. Se você deixar que o Reiki entre em sua vida verdadeiramente,ele vai ajudá-lo a manter seu equilíbrio pessoal, em todos os níveis, propiciandoum centramento, para que você viva o aqui e o agora. E é isso que vai melhorar asua vida.Reiki: uma religião ou não?O Reiki não é religião do ponto de vista religioso, dogmático, não. Do ponto devista do sentido da palavra, sim. A palavra religião vem do latim “religare” quesignifica religar-se, ou seja, tornar-se uno com Deus ou como se compreende a 53
  • 54. Divindade. Este é exatamente o trabalho que Reiki exerce através de sua prática.Através do Reiki, retomamos nossa unidade em nós mesmos e com Deus /Divindade. A base de todas as religiões é cultural e antropológica. O Reiki, portrabalhar com a Energia Vital, como já comentado, que é natural e inerente a todoser vivo, independe de religião ou credo. Uma planta, um animal, os elementos –água, terra, fogo e ar, a matéria e o éter – enfim, tudo que nos cerca possuienergia. Podemos aplicar o Reiki em todos, seja para a cura das pessoas, animaise plantas; ou para melhorar o meio físico em que vivemos. A Terra agradece.O Reiki não tem ressonância com a expressão “ter que”, que é uma expressãocondicionante e limitadora, para aqueles que acham que serão obrigados apraticar o Reiki depois de iniciados. Você pode fazer a Iniciação, depois perceberque tem preguiça ou desinteresse de praticá-la e então deixar de fazê-lo. O quenão conseguirá, no entanto, é desfazer a sua iniciação.Uma vez iniciado, para sempre iniciado. Ou seja, mesmo sem querer praticar oReiki como se recomenda, sempre que você colocar a mão no corpo o Reikiestará ali, sendo captado e transmitido por você. E atuará sempre em você eatravés de você, mesmo que você tente evitar isso.O poder do ReikiO único poder que Reiki nos oferece é o de poder estar conectados e o poder desermos nós mesmos. Esse poder você pode ter sem o Reiki. Com o Reiki, noentanto, você promove a autocura, acima de tudo, e a cura do semelhante, nocaso de aplicá-lo em outras pessoas. Se você deixar de praticar o Reiki ou deaplicá-lo em outras pessoas, ainda assim continuará captando a energia Reiki eele continuará fazendo efeito sobre você. A diferença está no tempo de atuação.Sem as práticas, você vai levar muito mais tempo para conseguir um resultado deefetiva mudança (não existe cura sem mudança) do que levaria com as práticas.Apesar de promover a cura Reiki não é terapia e sim manifestação. Amanifestação chamada Reiki é curadora. Terapia é método de cura quecompreende o estudo e o tratamento de sintomas e causas. Reiki não atua sobresintomas, mas sim sobre as causas. É muito mais um elemento paraautotransformação do que uma técnica de cura. No entanto, é utilíssimo comoapoio a todas as terapias inclusive aos tratamentos clínicos alopáticos. Nestecampo, Reiki tem a propriedade exclusiva de intensificar o efeito positivo dosremédios alopáticos a anular seus efeitos colaterais.O Reiki e os “milagres”Considerando se Reiki faz milagres. Todo e qualquer milagre ocorrido sobre aTerra ocorre através da Energia Crística. Não há nenhum modo de operarmilagres sem que seja através do própria Energia Crística. No entanto, Reiki éuma Energia Divina e, por extensão, Energia Crística. Se quiser um milagre, use oReiki, mas peça-o ao Cristo. Por outro lado, o Reiki tem possibilitado curas quesão verdadeiros milagres. Mas para isso acontecer, no caso dos seres humanos,54
  • 55. há de se considerar três fatores: a fé do receptor na energia Reiki em suaextensão divina; o momento que a pessoa está passando, ou seja se é o momentocerto na vida do receptor para entrar em contato com a energia Reiki e finalmenteo merecimento da cura em toda a sua extensão. Neste último item, há de seconsiderar a questão kármica que envolve o receptor.Sobre a questão da religiosidade, Reiki não é uma religião, portanto quem foriniciado em Reiki não precisa abdicar da religião a que esteja ligado. O Reiki vaiajudá-lo mais ainda na sua fé e em seu fervor, porque manifesta a presença deDeus em seu coração.A origem do ReikiConta-se que a existência do Reiki antecede ao nascimento de Jesus. Há indíciosde que esta técnica já era utilizada na Lemúria, região terrena que abrigou acivilização humana. A Lemúria, que depois ficou conhecida como Mu, correspondehoje ao atual Golfo Pérsico. Com a queda da Lemúria, tão violenta e devastadoraque até hoje a região sofre com isso, numa espécie de karma, tendo seus povosconstantemente em estado de guerra religiosa, a essência e a sabedoria do Reikise dispersaram. Depois foi reencontrada e perdida vária vez, tendo inclusivepassado pela era de Bhudda, que deixou anotações a respeito do assunto. Algunsmonges tinham conhecimento do Reiki, assim como outros mestres templários,mas em determinado tempo pareceu perdido, até que o Dr. Mikao Usui conseguiuresgatar alguns pergaminhos que continham os símbolos e os segredos do Reiki,trazendo a técnica de volta à tona e divulgando-a mais amplamente.O Reiki como terapiaAs pessoas que fazem a Iniciação podem se tornar profissionais se quiserem. Umreikiano profissional pode apenas fazer aplicações de Reiki. Para trabalharemcomo terapeutas de diagnóstico pessoal, no entanto, vão precisar de outroscursos complementares. Toda pessoa que quiser tornar-se um profissionalterapeuta em Reiki deve conhecer assuntos como anatomia e funcionamento dosórgãos, chakras e centros energéticos, reflexologia, polaridades do corpo físico,meridianos do corpo, glândulas e seus funcionamentos, entre outros cursos.O terapeuta em Reiki não pode emitir diagnóstico para o receptor, apenas guardá-lo para si, para uma visão mais apurada dos problemas do receptor em questão.Isso se explica no fato de que o Reiki, apesar de ser uma terapia alternativareconhecida pela O.M.S. (Organização Mundial de Saúde), diagnose éespecialidade médica. A não ser que o reikiano em questão seja alguém formadoem Medicina. Quanto mais conhecimento do terapeuta reikiano não-médico arespeito de onde o Reiki atua, melhor. Conhecimentos de psicologia e linguagemterapêutica (hipnótica ou inespecífica) também são de extrema utilidade. 55
  • 56. O Reiki e a curaO Reiki cura mesmo. Não existe cura sem fé, sem crença na cura (estudosmédicos já comprovaram isso). Ainda assim, deixando de lado o lado didático,doutrinário, sim, o Reiki cura mesmo. O que ocorre é que às vezes o processo doReiki é mais lento do que o processo exigido pelo nível em que o mal ataca apessoa. Por isso, é sempre recomendado usar-se o Reiki como uma terapia deapoio e não como terapia exclusiva de tratamento.Lembre-se de que o Reiki atua na causa e não nos sintomas. Quando os sintomassão insuportáveis para o receptor, não se deve lançar mão exclusivamente doReiki. Nunca, em hipótese alguma deve-se indicar ao receptor a paralisação datomada de seus remédios. Como já dito, o Reiki potencializa o aproveitamento doremédio, bem como minimiza seus efeitos colaterais, mas não os substitui.O trabalho da energia ReikiO Reiki proporciona a cura de forma sutil e profunda. De uma maneira clara eresumida, o Reiki atua em nível profundo, onde irá atingir a causa de todos osproblemas. Em primeiro lugar, o Reiki trabalha no aqui e no agora, tempo-espaçopara onde nos conduz imediatamente. Sendo assim. concentra todas asemanações, equilibradas ou não, do passado, do presente e do futuro, para umúnico ponto e momento, que é onde estamos.Destarte, ficamos temporariamente fora de lugar e de tempo. Muitas pessoas têmvisões ou sensações de vidas passadas, presentes ou futuras durante a sessãode Reiki por causa disso. Uma vez concentrando tempo e espaço, o Reikipromove o alinhamento dos nossos corpos, por sobre o mesmo ponto que jáconcentrou tempo e espaço.Feito isso, energiza com sua energia transformadora e terrivelmente amorosa todoo conjunto. Isso se dá muito rapidamente, durante as primeiras posições sobre acabeça, onde se encontra o chakra coronal, do qual fazemos a conexão com omundo superior.No primeiro momento, que é a primeira hora de aplicação ou a primeira aplicaçãode uma série de quatro, o Reiki promove a limpeza deste nosso “eu concentrado”.Com o canal limpo, ele segue para o segundo tempo (segunda hora ou segundaaplicação, no máximo vinte e quatro horas depois da primeira), onde vaiharmonizar nosso “eu concentrado”.No terceiro e quarto momentos, que é a terceira e quarta aplicação, separadastambém de no máximo vinte e quatro horas, o Reiki vai fixar-se naquele ponto. Se56
  • 57. o receptor ficasse imóvel e com a mente limpa a partir de então, não serianecessário de mais aplicações de Reiki, pois Reiki ficaria, por força de inércia,atuando ali indefinidamente.No entanto, tanto no corpo físico como nos demais, mais sutis, existemmovimentações constantes que quebram aquele momento concentrado,dispersando-nos novamente através do tempo e espaço. É isso que requer novasaplicações. Se houver constância nessas aplicações em no máximo uma semanaapós a quarta aplicação consecutiva, o Reiki não vai mais precisar limpar eharmonizar, passando a atuar diretamente na fixação. E é aí que começa aproduzir a cura.A energia Amor, que é Reiki, é poderosa arma transformadora. Onde penetra, estaenergia ajusta as partes, conserta o que está quebrado, dissolve o que estáobstruído, harmoniza as polaridades, enfim todo nosso ser, de modo a agir evibrar em sintonia com o Universo. Durante esse processo, que poderia ser portoda a nossa vida e mais um pouco, todas as nossas enfermidades, tanto físicas,quanto emocionais, mentais e espirituais, vão se dissolvendo, tranformando-se enos transformando. Uma vez iniciada, a pessoa fica com a energia para sempreem atuação, até que se dê a transformação ou cura total e volte a ser uno comDeus. Os males menores, os males físicos, são os primeiros a serem atingidos e épor isso que temos tantos registros de curas físicas surpreendentes através doReiki. Considere-se também o fato de que muitos receptores são extremamentesensíveis à energia Reiki, e resultados satisfatórios, senão surpreendentes sãoconseguidos apenas nas quatro aplicações iniciais.Há grupos de aplicadores de Reiki que se dedicam, na Terra, a tratar pacientescom AIDS. Como essa doença, se já estiver manifestada, é praticamenteincurável, o Reiki através de suas aplicações, dá uma qualidade de vida superior euma sobrevida maior que o esperado. Se já manifestaram-se as doençasoportunistas decorrentes da AIDS, o processo de cura provavelmente atuaráapenas no corpo físico, deixando para a pós-morte o complemento de suaatuação. No entanto, em a pessoa com AIDS manifestada fazendo a Iniciação,sua cura é garantida, pelo menos espiritualmente falando.Outras aplicações do ReikiO Reiki também pode ser aplicado em animais como em plantas e até emminerais. Tudo o que é natural se alimenta desta energia naturalmente. Quandose canaliza o Reiki, direcionando-o propositadamente, o que ocorre é umaintensificação desta energia natural, que provoca a potencialização de seusefeitos. É assim que Reiki pode curar. Os animais de estrutura mais densa,semelhante a do homem, sofrem praticamente os mesmos efeitos, só que maisrapidamente ainda que o homem. As plantas se desenvolvem com muito maissaúde, sem agrotóxicos. A água que ingerimos e a comida que comemos também 57
  • 58. podem ser energizadas com Reiki, para que suas vitaminas, minerais e processosnutritivos sejam mais bem aproveitados pelo organismo.O Reiki é benéfico para qualquer pessoa e pode ser recebido por qualquer um,sem distinção, desde que respeitado o livre arbítrio da mesma.O Reiki também possui símbolos que possibilitam a aplicação em ambientes,fazendo com tudo e todos os presentes sejam absorvidos por esta energia.58
  • 59. Terapia HolísticaPara entendermos o que vem a ser Terapia Holística em primeiro lugar devemosentender o que é Terapia, esta palavra é de origem grega, Thaerapia, e significaServir a Deus. Se voltarmos no tempo veremos que os antigos viam a saúde comoalgo sagrado e aqueles que se dedicavam ao seu estudo eram sacerdotes, nosentido mais estrito da palavra.Holístico vem de Holos (todo, o conjunto), porque dentro do conceito holístico asdoenças não se devem a apenas uma causa, mas devem ser analisadas dentrode um todo, o homem não é apenas seu corpo físico e perecível, o homem sente,pensa, e este sentir-pensar interferem em sua constituição.Analisemos um caso simples, uma febre, por exemplo, por mais que saibamosque a febre não é uma doença, mas sim um sinal de alerta do organismo continua-se a tratar tal mal como uma doença, priorizando o sintoma e deixando a causa delado, isto não se dá somente com a febre, as inflamações são um outro exemplode sinal dado pelo organismo de que algo está errado, contudo as causas sãoignoradas e o tratamento acaba por focalizar o desaparecimento da inflamação emsi.A Terapia Holística parte de uma outra visão, procura abordar as causas doproblema e não tratar apenas conseqüências, e sim focaliza o trabalho no doentee não na doença, vai além, buscando descobrir os fatores emocionais, mentais eenergéticos que criaram a condição para que uma doença tenha se instalado.Buscando tratar cada caso como algo único, para ilustrar pensemos em duaspessoas que possuem um mesmo problema de saúde, podemos dizer, sem medode errar que na grande maioria das vezes, embora o problema seja semelhante oscaminhos pelos quais o problema se instalou são muito diferentes, a constituiçãode cada um dos envolvidos é única, temperamentos e caráter individuais quenecessitam de uma abordagem também individual, aliás, o termo indivíduosignifica exatamente algo não dividido, total.Tendo por fim orientar o estudante em sua pesquisa, temos abaixo o que formaesta totalidade no homem: 59
  • 60. • Corpo Físico • Corpo Vital • Corpo Emocional • Corpo Mental • Corpo EnergéticoA doença é, em última instância, o desequilíbrio entre estes campos no homemque acabam por afetar o Corpo Físico, a medicina trata deste último enquanto aTerapia Holística procura reintegrar o homem, restabelecendo a harmonia e oequilíbrio entre os diversos centros, quando se alcança o reequilíbrio o CorpoFísico reage mais prontamente a qualquer tratamento, inclusive ao alopático.O que se expõe não é teoria nova, trata-se, na verdade da mais antiga concepçãoacerca do homem, embora apenas recentemente a medicina tenha reconhecido opapel das emoções e pensamentos na saúde humana, no oriente esta visão temorientado os últimos 5.000 anos de pesquisas com resultados fantásticos, noocidente podemos encontrar rudimentos deste modo de ver entre várias tribos, etambém teorias muito refinadas entre povos antigos, como os nativos do Hawaípor exemplo, que dentro de uma ciência milenar já descreviam processosavançados de Psicologia e Terapia, eles conheciam o subconsciente e o seupapel, conheciam o consciente e ainda tinham profundos conhecimentos dosuperconsciente.Hipócrates (460- 377 AC), tido como o Pai da medicina, tinha sobre esta, idéiasque muito destoam do que atualmente encontramos nas faculdades. Paracelso(1490-1541) falou sobre o impacto das emoções e pensamentos sobre a saúdehumana há mais de quinhentos anos, Samuel Hannemann (1785 – 1843) elaboroutoda a teoria da Homeopatia partindo da visão Holística, para Hannemann omenos importante era saber o nome da doença, sendo o ponto crucial conhecer odoente.Para o Terapeuta Holístico é da máxima importância este ponto: devemosconhecer o doente, seus hábitos, sua vida, alimentação, sua vida afetiva etc., ecada informação tem o seu lugar dentro deste processo.Percebemos, pelo exposto, que a Terapia Holística é parte de um conhecimentomilenar, que antes de ser negado, dia a dia é confirmado por pesquisas ao redordo mundo, por outro lado, ao contrário do que afirmam seus opositores asTerapias Holísticas possuem o mérito de engrandecer o conhecimento humanocom técnicas profundas e completas.60
  • 61. Reiki e seus grausPara se aprender o Reiki é necessário que a pessoa passe por vários graus deaprendizado, dependendo do objetivo que ela deseja atingir com o Reiki. Tantouma pessoa humilde e analfabeta pode se tornar um reikiano, como a maisinstruída das pessoas.O Reiki possui o que se chama de Graus: • Primeiro Grau: nesse Grau a pessoa é transformada em canal de Reiki. São aprendidas as técnicas básicas para o tratamento, as posições das mãos, como tratar a si mesmo, outras pessoas, animais ou plantas. Também nesse nível, o candidato recebe uma série de tratamentos ou sintonizações que harmonizam alguns chakras e purificam determinadas glândulas e canais chamados "nádis" nos sistemas orientais, por onde circula a energia vital. Nesse nível o reikiano trabalha apenas o físico do paciente, mas possui implicações também para o mental e o espiritual do mesmo. • Segundo Grau: nesse novo Grau o candidato recebe uma nova série de tratamentos ou sintonizações. Ele aprende três chaves (símbolos) para trabalhar com a energia de forma mais eficaz, aplicando a mesma quantidade de energia que o Primeiro Grau, porém em menor intervalo de tempo. Essas chaves permitem, entre outras coisas: • Entrar em contato com o subconsciente do paciente; • Enviar Reiki à distância; • Eliminar vícios e hábitos indesejáveis; • Potencializar a realizações dos objetivos; tratar diretamente situações; • Ajudar a resolver problemas de várias ordens relacionados ou não com a proteção e o bem estar de cada um. • Mestrado: a pessoa é iniciada no símbolo Usui, o símbolo do Mestre. Estimula o despertar da consciência e é o grau de mestre interior. Esse é o grau de Mestre de Reiki onde se obtêm o conhecimento e a autorização necessários para iniciar outras pessoas. É iniciado também no símbolo de finalização.Depois da iniciação do candidato em cada Grau do Reiki, é necessário que elepratique durante um certo tempo para ascender ao Grau seguinte. Essa práticadeve ser constituída por: auto-reiki diariamente, doar o Reiki aos outros sempreque possível e receber Reiki de outro praticante. Não se deve ascender a umGrau superior sem realizar essa prática por um determinado tempo, que varia demestre para mestre. 61
  • 62. Uma vez o neófito recebendo a iniciação, a possibilidade de transmitir Reikipermanece por toda a vida mesmo que o reikiano passe anos sem praticar.Os Graus de Reiki são baseados nos seguintes princípios:Shoden – são os primeiros ensinamentos, focados principalmente no corpo físico,com correlações com o mental, o emocional e o espiritual. Corresponde aoPrimeiro GrauOkuden – ensinamentos mais profundos, com foco nas estruturas mentais,emocionais e espirituais, pois quando essas estruturas estão em desarmonia,impedem o ser humano de realizar o seu potencial criativo. Níveis mais avançadosde aprofundamento. Conhecimento para a maestria interior do ser. Correspondeao Segundo Grau.Shinpiden – Ensinamentos mais focados no campo espiritual. Conhecimento paraa maestria do Reiki. Corresponde ao grau de Mestre Reiki62
  • 63. Reiki – CoresA cor simbólica e usada para representação gráfica do Reiki é o Verde, a cor dacura e do Chakra Cardíaco, o chakra central. O Chakra Cardíaco é o chakra daconexão, do ponto de união entre os três Chakras relativos ao plano mais denso(Plexo Solar, Genésico e Raiz) e os três mais sutis, espirituais (Laríngeo, Frontal eCoronal).Todos os ideogramas (Yantras) são desenhados na cor dourada fulgurante, a corCósmica.Todas as visualizações e envios de Yantras são mentalizados / sentidos na cordourada fulgurante.Reiki é Luz que nos conecta à grande Luz. 63
  • 64. IniciaçõesA palavra iniciação provém de uma raiz latina que significa começar. Podetambém ser compreendida como uma ação de início ou como início de uma ação.A iniciação pode ser considerada um novo começo, a transformação para umanova forma de ser. Uma analogia utilizada pelo mestre Djwhal Khul é que umainiciação seria como a passagem através de um portal.Existem vários tipos de iniciação pelas quais passamos na vida, como: formatura,casamento, batizados, etc...No entanto, vamos falar sobre as Iniciações Espirituais:Existem duas maneiras pelas quais podemos definir uma iniciação espiritual - emtermos do seu significado ou de sua mecânica subjacente. Se olharmos para osignificado interno de uma iniciação, uma boa maneira de defini-la seria dizer queé um processo que nos torna “mais conscientes de nós mesmos como almasencarnadas” segundo Djwhal Khul. A iniciação pode aumentar diretamente esseestado consciente, ou pode fazer com que esse estado evolua diretamentemelhorando algum traço ou característica, como por exemplo, a capacidade deexperimentar o amor incondicional.Se olharmos para as iniciações em termos de mecânica, uma boa definição éaquela que Djwhal Khul usa nos livros de Alice Bailey, ou seja “uma iniciação écomo uma seqüência progressiva de impactos direcionados de energia”.Do ponto de vista esotérico, a iniciação implica uma transformação permanentenos campos de energia dos seus corpos sutis. É importante entender que ainiciação não envolve aprendizado intelectual, é uma mudança permanente na suaestrutura e por tanto, no seu ser. Do ponto de vista esotérico, cada um de nós estáenvolvido por uma seqüência de campos de energia alinhados. Embora a maioriadas pessoas não tenha conhecimento desses campos, eles são reais e o seuestado exerce um efeito profundo em nossas consciências e em nossa maneira deser no mundo - o modo como pensamos, agimos e sentimos em relação a nósmesmos, nosso meio ambiente e às outras pessoas.Sabemos que em nossas vidas diárias até mínimas mudanças em nossa energiapodem produzir mudanças significativas em nossos pensamentos e sentimentos.Por exemplo, se estamos deprimidos, podemos ouvir música, fazer exercíciofísico, ou abrir uma janela para permitir a entrada de uma maior quantidade deoxigênio. O propósito da iniciação é o de produzir uma transformação permanenteem seu campo de energia que leva a uma mudança em sua forma de ser nomundo.A iniciação é um tema de interesse para qualquer um que procure um crescimentopessoal e espiritual. A iniciação se encontra bem no âmago de como o Universo64
  • 65. está estruturado. Para entender isso antes é preciso compreender um fato básicosobre evolução espiritual: ela nunca tem um fim.Uma vez que você percebe que a evolução espiritual não tem fim, se torna claro oque cada um pode ganhar ao receber iniciações de seres que estão bem maisadiante na caminhada espiritual. Por exemplo, o mestre tibetano Djwhal Khul: nosescritos canalizados por Alice Bailey, ele fala sobre o seu relacionamento com seumestre, Kuthumi, de quem recebeu ensinamentos e iniciações.Atualmente, Djwhal Khul ainda está recebendo iniciações de Kuthumi e Kuthumipor sua vez ainda recebe ensinamentos e iniciações de seu mestre e assim pordiante. Essa grande cadeia de iniciações em última instância se estende por todoo caminho de retorno a Deus, o único ser no universo que não se beneficia deiniciações, pois é a fonte da qual provem a energia para as mesmas.Não somente nós seres humanos estamos recebendo iniciações, mas também aTerra as está recebendo. As iniciações da Terra correspondem às iniciações que ahumanidade, como um todo, está recebendo. E ambas (iniciações da Terra e dahumanidade) estão interligados com as iniciações que o nosso sol está recebendoe este está interligado com as iniciações que outras estrelas recebem. O universopor inteiro pode ser visto como uma gigantesca rede de sistemas de iniciaçãointerconectados. A imensidão e a grandeza dessa rede é somente igualada porsua beleza.Isso não quer dizer que é essencial que todos recebam iniciações. Você podetrabalhar sozinho e evoluir espiritualmente, mas cabe salientar que todos estamosjuntos nessa egrégora. Essa é a grande lição que o Amor tem para nos dar. Nãosignifica que você não possa fazê-lo sem ajuda, mas sim, que isso demandariamuito mais tempo.É bom deixar claro que as iniciações não são um substituto da continuidade dotrabalho em prol do nosso crescimento pessoal ou espiritual, embora as iniciaçõespossam acelerar dramaticamente esse crescimento. A razão pela qual asiniciações energéticas podem acelerar tão efetivamente o crescimento é porqueelas permanentemente concedem uma shakti (uma energia espiritual que secomporta inteligentemente) ao receptor. “Todos os benefícios conferidos pelainiciação espiritual se dão por meio das shaktis” (Texto extraído do livro “Energyblessings from the stars” de Virginia Essene)Existem vários tipos de iniciações espirituais:Dr. Joshua David Stone descreve em seu livro “Manual Completo de Ascensão”as iniciações do processo de ascensão. Estas são iniciações espontâneas sãomarcos dentro da evolução espiritual e conscientização do ser do “Tudo que é”.Existem iniciações espirituais espontâneas, como as descritas por Patrick Zeigler,que podem ser consideradas iniciações secundárias do processo de ascensão; ou 65
  • 66. seja; elas podem ser definidas como uma ancoragem de energias superiores quepossibilitam seu reencontro com sua alma e mônada e aceleram o processo deascensão. Estas iniciações também ocorrem espontaneamente à medida que apessoa esta realizando práticas espirituais específicas.Existem as iniciações que recebemos da linhagem energética de um mestre ouser espiritual específico. Estas iniciações podem ser recebidas no plano astral oupodem ser recebidas através do veículo de uma pessoa num corpo físico (desdeque a pessoa esteja autorizada a passar esta energia através de uma iniciação).Uma linhagem é um grupo de seres encarregados da responsabilidade detransmitir iniciações que são particularmente importantes, ou que requeiram umainformação detalhada para serem recebidas com segurança ou para seremefetivamente utilizadas. Uma iniciação de linhagem deve ser recebida de umoficial representativo da linhagem apropriada. Isso também requer algum nível deconsciência por parte do receptor sobre o significado da iniciação, de como sebeneficiar dela ou de como usá-la.As iniciações geralmente possibilitam grandes limpezas kármicas, aumento da suaprópria consciência, facilitação do caminho espiritual, curas específicas, entreoutras coisas.66
  • 67. Iniciação ou Sintonização no ReikiA Iniciação do Primeiro Grau do Reiki trabalha com a preparação do corpo físicopara a recepção da Energia Vital, agindo nos três chakras mais sutis e espirituaise no chakra Cardíaco.Essa Iniciação, também conhecida como Sintonização, é realizada em quatroetapas e conduzidas por um Mestre Reiki, como a seguir:• Primeira Iniciação – harmoniza o coração e o timo e o chakra Cardíaco no nível Etérico.• Segunda Iniciação – afeta a glândula tireóide e chakra Laríngeo no nível Etérico.• Terceira Iniciação – afeta ambos da Segunda Iniciação, mais a glândula pituitária (consciência superior e intuição) e o hipotálamo (temperatura e humor corporal).• Quarta Iniciação – ativa o chakra Coronal e a glândula pineal (elo de ligação com a consciência espiritual).Sem as iniciações, qualquer pessoa poderia doar energia, mas estaria doando asua própria energia, podendo chegar à debilitação orgânica e espiritual, poisestaria também exposta às energias perturbadoras ou negativas, provenientes doreceptor.Iniciada a pessoa, a Energia Vital passa pelo indivíduo (canal reikiano) direto parao receptor. Não há retorno de energias do receptor ao doador e este se supre daEnergia Vital.As SintonizaçõesAntes de qualquer explicação é fundamental detalhar a diferença entre umasintonização e uma iniciação.A sintonização é o processo pelo qual o professor coloca o aluno na freqüência daenergia com a qual ele irá trabalhar a partir daí. O que se dá é simplesmente otoque necessário para que, como num rádio, se sintonize a freqüência da estaçãodesejada.A iniciação é o conjunto das sintonizações mais o aprendizado dos ensinamentossobre o sistema, seu conhecimento, compreensão e aspectos práticos.No Reiki, a energia vital universal é transferida ao aluno pelo professor com asintonização. Uma sintonização de Reiki é uma antiga forma de transmitir energiade uma pessoa para outra. O conhecimento e a compreensão não sãotransferidos na sintonização, apenas a energia pura e simples. A profunda 67
  • 68. compreensão do sistema Reiki é algo que vem ao buscador sincero com o tempoe a prática; não pode ser conseguida por meio da sintonização.Alguns professores de Reiki evitam a palavra sintonização, pois implica aexistência de rituais religiosos, como jejum ou vários outros processos depurificação e, em vez disso, chamam-no de harmonização. Outros diferenciamentre sintonização, como sendo o processo inteiro, e harmonização como sendouma de várias harmonizações (no Primeiro Grau, no Quarto Grau).Essa palavra também implica um método, que significa sintonização em algumacoisa. Desde tempos imemoriais, professores de religião ou mestres do mundointeiro usavam a sintonização para transferir uma energia ou conhecimentofundamental que não podia ser passado oralmente para outra pessoa.Um exemplo: fórmulas secretas, orações ou mantras passados ao buscador comum objetivo específico. Sem a sintonização, a meta não pode ser atingida; de fato,alguns mestres dizem que seria perigoso, por exemplo, cantar um certo mantrasem ser iniciado nos seus segredos. Outros dizem simplesmente que isso nãofunciona, e esse também é o caso do Reiki.O sistema Reiki, incluindo a imposição das mãos e todos os símbolos, nãofunciona sem a sintonização, uma vez que o canal para a energia universal aindanão foi limpo. É por isso que o Reiki é envolvido em tanto segredo: elesimplesmente não pode ser comentado abertamente com outras pessoas alémdas iniciadas.Na primeira sintonização do Primeiro Grau do Reiki, o professor de Reiki limpa noaluno o canal para a energia vital universal. Isso o ajuda a absorver mais energiacósmica para o seu bem-estar pessoal. A cada uma das sintonizações seguintes,o processo é intensificado. A partir desse ponto, o aluno de Reiki continuará sendoum canal por toda a vida.68
  • 69. Reiki – Primeiro GrauShodenJá foi definido como sendo o termo budista Bodhicitta – “O Coração da MenteIluminada”, segundo o estudioso Wolf Logan.É um tesouro Celeste, inestimável, capaz de transformar corações e mentes. Écanalizado com suavidade e cada ser humano experimenta-o diferentemente.Muitos o sentem como uma sensação profunda de tranqüilidade, paz e puro amor.É assim que se deve conceber o Reiki: uma manifestação viva do AMOR.Apesar de que o Reiki não é uma religião ou credo e sim manifestação, Paulo deTarso, em sua Carta aos Coríntios, coloca o AMOR como a LUZ que liberta oHomem:“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor,seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse odom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que eutivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse o amor,nada seria. E ainda que eu distribuísse todos os meus bens para o sustento dospobres, e ainda que entregasse o meu próprio corpo para ser queimado, e nãotivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amornão é invejoso, o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se portainconvenientemente, não busca seus próprios interesses, não se irrita, nãosuspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudosofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendoprofecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência,desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; masquando vier o que é perfeito, então o que é em parte, será aniquilado. Quando euera menino, pensava como menino; mas logo que cheguei a ser homem, acabeicom as coisas de menino. Porque agora vemos como por espelho, em enigma,mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecereiplenamente, como também sou plenamente conhecido. Agora, pois, permanecema fé, a esperança, o amor, estes três; porém o maior destes é o Amor “Paulo de Tarso nos dá uma visão muito especial do que significa o Amor. O Reikisem ele, o Amor, não existiria. O Reiki é Amor.Experimente trocar a palavra Amor por Caridade no texto de Paulo de Tarso. O Reiki é isso: Amor – Caridade – Doação. 69
  • 70. Princípios do ReikiEstes são os cinco princípios do Reiki estabelecidos pelo Dr. Mikao Usui, o MestreMaior do Reiki e seu descobridor na forma de como o conhecemos hoje: Só por hoje, não fiques preocupado. Só por hoje, não fiques aborrecido. Honra teus pais, professores e as pessoas mais velhas. Ganha tua vida honradamente. Demonstra gratidão por todo ser vivo. vivo.Os Cinco PrincípiosOs cinco princípios originalmente estabelecidos pelo Imperador Meiji do Japão(1868—1912) como diretrizes para uma vida realizada foram adotados pelo Dr.Usui para serem incorporados à nossa vida e nos ajudar a ser um canal para aenergia vital universal. Não são meros códigos morais para serem seguidosobstinadamente.A supressão dos pensamentos e das emoções nunca será de alguma ajuda para apessoa em busca de iluminação. Essas diretrizes são simples pedras quepavimentam a trilha em direção ao aumento da consciência espiritual.Somente hoje....1) Não fique zangado.Não há nada inerentemente errado com a raiva. É apenas um sinal de que vocêestá tentando nadar contra a corrente natural dos acontecimentos. Quando a raivabate à sua porta, a maneira mais sensata de lidar com ela é reconhecê-la,observá-la e, ao fazer isso, deixá-la ir para sempre. Uma vez que você pára de se70
  • 71. identificar com a emoção, o fogo apaga. Um método muito eficiente de lidar com araiva e com outras formas de manifestação de energias (aparentementeincontroláveis) antes delas acontecerem é a Meditação Dinâmica (The OrangeBook, de Osho. [O Livro Laranja], publicado pela Editora Cultrix, São Paulo,1986.), que está sendo usada por inúmeros psicólogos ocidentais para o alívioemocional e da tensão. Por meio da catarse controlada, podemos nos livrar detensões indesejadas.2) Não se preocupe.Nós nos preocupamos para nos manter separados do todo, para conseguirmos asensação de que somos especiais, de que não somos capazes de sentir de outraforma. Nós nos preocupamos em que as coisas possam acontecer diferentementedaquilo que esperávamos, levando em conta apenas as nossas própriasvantagens. A fonte da preocupação é o medo daquela coisa, da qual semprepodemos estar certos: mudança.Tendemos a ver o resto da humanidade como concorrentes e talvez até comoinimigos, em vez de companheiros de viagem. Esquecemos que o universo é uno,e que apenas o ego o despedaça.3) Seja grato.Todos sabemos como é difícil ver toda vez cada experiência com novos olhos.Mas, quando por acaso o fazemos, o momento parece eterno e mágico. Aoapreciar conscientemente o nosso ambiente, quer se trate do nosso companheiroou do menor talo de grama, podemos uma vez mais encontrar-nos nessaextraordinariamente bela história da vida.O que chamamos de “bom e mau” fazem parte de tudo na vida. Lembro-me deuma velha história que nos foi contada pelo mestre Osho: numa pequena aldeiado interior, vivia um velho que tinha um belíssimo cavalo. Embora fosse muitopobre, ele recusava ofertas para vender seu cavalo, pois o animal tinha se tornadoum amigo para ele.Os outros aldeões o achavam excêntrico e estúpido porque ele poderia acabarcom sua pobreza vendendo o cavalo. Um dia, o estábulo onde o cavalo ficava foiencontrado vazio. Os aldeões estavam convencidos de que o animal tinha sidoroubado e concordaram entre eles que teria sido melhor se o velho tivessevendido o cavalo. O velho observou que o único fato verificável era que o cavalonão estava no estábulo e disse aos outros que não tirassem tão depressa suasconclusões. Pouco depois, o cavalo voltou por si mesmo, trazendo com ele umamanada de cavalos selvagens. Agora, os aldeões acharam que a boa sorte tinhachegado ao velho, mas novamente ele lhes disse para verem os fatos e não julgarum pequeno fragmento de realidade sem conhecer o todo.O filho único do velho logo começou a domar os cavalos selvagens. Um dia elecaiu e quebrou a perna. Os aldeões novamente acharam que isso era uma grande 71
  • 72. calamidade, uma vez que ele era o único a ajudar o pai. Mas o velho continuou fielao seu ponto de vista de não julgar. Logo depois, estourou uma guerra contra oreino vizinho e todos os jovens do Estado foram recrutados, exceto o filhoincapacitado do velho... Essa história não tem fim.Nossa tendência é olhar para a nossa vida, e para a dos outros, de umaperspectiva muito estreita, sem conhecer o todo, sem confiar e sem festejar omomento, seja lá o que ele esteja a nos oferecer. Vamos tentar!4) Trabalhe arduamente (prática de meditação).Esse princípio não sugere que você faça algum trabalho doze horas por dia. Otermo “trabalho árduo” refere-se a trabalhar em nós mesmos, praticandomeditação e devotando o nosso tempo ao crescimento espiritual. Os valoresespirituais do mundo interior diferem consideravelmente dos valores do mundoexterior. “Trabalhar arduamente” no mundo exterior transforma-se em “devoção”no interior, onde não há lugar para o que é árduo. No mundo exterior, podemosestar trabalhando rumo a uma meta, mas no mundo interior o momento presente éo único tempo que existe. A prática da percepção ou da meditação nas atividadesdiárias é o propósito de muitas religiões orientais e foi introduzida no Ocidentepelo famoso místico armênio G.I. Gurdjieff, que a chamava de lembrança de simesmo.O Reiki, a meu ver, visa alcançar o mesmo estado mental. A meditação não podeser forçada, mas primeiro a pedra deve ser jogada na lagoa para que asondulações se movimentem na direção das margens. Depois desses anos todos,a meditação tornou-se um alimento sutil, mas essencial para mim. De fato, é amelhor comida que já provei!5) Seja gentil com os outros .Todas as hierarquias foram criadas pelo homem. O que elas causam está aí parase ver: destruição do ambiente, aquecimento global, guerras que nunca acabam eassim por diante. A lista é pungente e sem fim. Olhe para o meio ambiente comamor no coração, e o mundo de novo torna-se um espaço milagroso que sealimenta de amor.É claro que essa diretriz também é para ser compreendida internamente, dentrode si mesmo. A benevolência com todos os seres deve incluir você. De fato, vocêdeve ser a plataforma da qual se lançar na sua jornada de amor. Sábios de todasas eras ficaram conhecidos por “venerarem” seu corpo, para espanto das pessoasao redor. Mas, encarado por esse prisma, isso não parece de modo algumestranho.72
  • 73. Gassho - Reiji-Ho - ChiryoO Sistema Usui de Cura natural tem por base três atitudes que devem serobservadas antes do início de qualquer tratamento: Meditação das Duas MãosPostas (Gassho), Indicação da Energia Reiki/Métodos (Reiji-Ho) e Tratamento(Chiryo).Meditação das Duas Mãos Postas (Gassho) A Meditação Duas Mãos Postas sempre era feita no início dasiniciações/cursos ou encontros de Reiki promovidos pelo Dr. Usui. Érecomendável praticá-la logo ao levantar, ou antes, de deitar, durante 20-30minutos. Pode-se fazê-la individualmente ou em grupo. As meditações em grupopodem ser uma experiência muito boa, pois aumenta muito mais a energia do quea energia individual dos participantes. A Meditação Duas Mãos Postas é muito simples e acessível a pessoas detodas as idades. Gostar dela ou não é outra questão. Praticá-la é uma questão deforo íntimo. Entretanto, depois de três dias de prática e, com base nas suaspróprias sensações, você saberá se ela é a meditação “certa” para tua inspiração.Então, procure fazê-la todos os dias pelo menos durante três meses seguidos,pelo menos. Porém, se depois de um ou dois dias você sentir alguma inquietação,irritação ou outra forma de aborrecimento, é possível que essa Meditação não sejaadequada para você. Nem todos os remédios fazem o mesmo efeito para doençasiguais. Apenas deixe passar algumas semanas e faça nova experiência. Se omesmo efeito persistir, procure, dentre tantas, uma meditação mais adequadapara você. Muitas pessoas experientes em meditação sabem como é difícil deixar tudode lado e abandonar nossa mente racional e o diálogo interior. No entanto,tendemos a esquecer exatamente quando queremos nos lembrar de algo! Procurenão se identificar com seus pensamentos, sentimentos e sensações durante aMeditação, mas também não se feche a eles. Sempre que tentamos nos fechar, odiálogo interior se intensifica.• Para praticar a Meditação Duas Mãos Postas, sente-se com os olhos fechados e as mãos postas diante do peito. Concentre toda atenção no ponto onde os dois dedos médios se tocam. Procure esquecer tudo o mais. Se o pensamento sobre o almoço, sobre as atividades do dia ou sobre outras coisas começarem a passar pela sua mente, apenas observe-os e veja-os afastarem-se.• Não há nada a conseguir. Por isso, relaxe o quanto puder e em seguida volte ao ponto onde os dedos médios se tocam.• Se mantiver as mãos postas diante do peito durante vinte minutos lhe causar dor, leve-as lentamente, mas unidas, a descansar sobre o colo; continue a meditar. 73
  • 74. • Fenômenos energéticos também podem ocorrer, como o aquecimento das mãos ou da coluna: observe essas alterações, mas não se deixe influenciar por elas. Volte sempre a concentrar a atenção no ponto de contato dos dedos médios.• Se for preciso mudar de posição, movimente-se lentamente, com intenção e consciência. É mais fácil meditar mantendo a coluna reta o mais possível, e sem deixar pender a cabeça para frente ou para os lados. Imagine sua cabeça presa a um balão cheio de gás que a mantém suavemente na posição perfeita. Se tiver problemas nas costas ou não tiver o costume de se sentar sobre os calcanhares, recomenda-se que se sente numa cadeira com espaldar, ou com travesseiros ou almofadas, ou ainda que apóie as costas na parede. Não há nada que o impeça que se medite deitado, apenas a forte tendência a adormecer.74
  • 75. Indicação da Energia Reiki/Métodos (Reiji-Ho)Indicação da Energia Reiki/Métodos constitui-se de breves rituais que sãorealizados antes de cada tratamento:• Junte as mãos diante do peito, na Postura Meditação das Duas Mãos Postas, e feche os olhos. Em seguida, entre em sintonia com a energia Reiki. É muito simples: peça à energia Reiki que flua através de você. Em segundos ela se manifestará. Talvez você a sinta entrar pelo chakra coronal ou a sinta inicialmente no seu coração ou nas mãos. É irrelevante em que parte do corpo a indicação se manifesta. Se for reikiano do Segundo Grau, você pode usar o símbolo Hon Sha Ze Sho Nen para entrar em sintonia com a energia Reiki. Repita mentalmente três vezes o desejo de que o Reiki flua, projete o símbolo Se He Ki e feche a seqüência com o símbolo Cho Ku Rei. Esses símbolos são ensinados no Segundo Grau do Reiki.• Para os iniciados no Primeiro Grau do Reiki, que não têm os símbolos agregados à sua alma/espírito: junte as mãos diante do peito, na Postura Meditação das Duas Mãos Postas, e feche os olhos. Em seguida, entre em sintonia com a energia Reiki. É muito simples: peça à energia Reiki que flua através de você. Em segundos ela se manifestará. Talvez você a sinta entrar pelo chakra coronal ou a sinta inicialmente no seu coração ou nas mãos. É irrelevante em que parte do corpo a indicação se manifesta. Pode-se também depois de juntar as mãos diante do peito, pedir para a energia Reiki fluir através de você e colocar as duas mãos no chakra Cardíaco e esperar pela manifestação da energia.• Reze pela recuperação e/ou saúde do paciente em todos os níveis. Ressalte- se que, em geral, não sabemos o que é “bom” ou “ruim” para os pacientes. Entregue os termos “recuperação” e “saúde” aos cuidados da energia Reiki e torne-se um instrumento dela.• Leve as mãos postas para junto do chakra frontal e peça ao poder do Reiki que guie suas mãos para os pontos onde a energia é necessária. À primeira vista, esta técnica pode parecer estranha, mas ela consiste emproporcionar que a energia Reiki se ligue a planos mais profundos, fundindo-secom a energia Ki e estabelecendo no doador de Reiki uma facilidade de“descobrir” pontos congestionados, com pouca energia, com energia demasiada,entre outras tantas variedades de problemas que vêm com os pacientes. Para quem intuição apurada, visão interior ou outros métodos, como porexemplo, a radiestesia, para localizar os pontos negativos nas áreas do corpo dapessoa, a Indicação da Energia Reiki/Métodos (Reiji-Ho) vai complementar essesmétodos ou simplesmente substituí-los. Suas mãos sabem o que está acontecendo; por isso, confie nelas. Aprendaisto. Talvez alguns pensem que a intuição é algo que precisa ser aprendido edesenvolvido. A realidade, porém, é bem outra: todos somos basicamente 75
  • 76. intuitivos. Uns mais, outros menos. Apenas precisamos aprender a ouvir ainspiração que já está presente e “traduzi-la” corretamente. Como entrar em contato com a intuição e em que área que ela se manifestasão processos diferentes para cada pessoa. Para quem gosta muito de música,pode-se tornar uma pessoa que se poderia chamar de auditiva. O auditivo percebeintensamente o seu ambiente com o sentido da audição e “ouve” os seus própriosprocessos internos. Treinando esta sutileza, comparando erros e acertos, cedo outarde aprenderá a “ouvir” os processos internos de seus pacientes. Caso você se sinta inseguro, procure observar em que situações da vida suaintuição já se revelou correta. É certo que nas atividades cotidianas issonormalmente acontece – talvez enquanto você toma banho, cozinha, passeia oudirige o carro, por exemplo. Tente levar essa habilidade para outras áreas da suavida. No trabalho com o seu paciente, talvez você “veja” ou “ouça” onde umbloqueio de energia se localiza no corpo ou no plano sutil. Aguce e aprimore a suaintuição. É fácil realizar esse ritual de uma maneira mecânica, mas não se trata disso:os erros serão crassos. Procure envolver-se com todo o seu coração sempre queo praticar, como se fosse a primeira vez. Os componentes mais importantes aquienvolvidos são o amor e a atenção. Esses dois atributos mostrarão a seu pacientee a você o caminho da cura e do bem-estar.76
  • 77. Tratamento (Chiryo) No tempo do Dr. Mikao Usui o tratamento era dado ao modo japonês. O paciente deitava-se no chão, num tatame.• O doador ajoelhava-se perto do paciente. Felizmente, não há nada a dizer contra aplicar um tratamento em uma maca, mesa de massagem ou outro lugar em que se possa haver o conforto necessário ao doador. Para quem está acostumado a ficar na posição de lótus (pernas cruzadas e sentado no chão) não há problemas quanto a doar o Reiki com o paciente deitado no chão. Deve-se, porém, cuidar do bem-estar do paciente e certamente nos dias de hoje, um tatame não seria tão confortável.• O doador põe a sua mão dominante sobre o centro do chakra coronal do paciente e espera até que haja um impulso ou inspiração, que é então seguida pela mão.• Durante o tratamento, o praticante dá liberdade às mãos e as mantém sobre as áreas afetadas até que haja o descongestionamento ou que as mãos se afastem do ponto por impulso próprio e procurem uma nova área para tratar. Não se pode simplesmente desprezar as posições e técnicas aprendidas, entretanto, confie na energia Reiki: ela guiará você. As três atitudes do Reiki podem ser assim entendidas:1. Com a Meditação das Duas Mãos Postas (Gassho), colocamo-nos em estado de meditação, unimo-nos ao universo. Limpamos a casa antes que o convidado – neste caso, a energia Reiki – chegue. Na Índia, Gassho chama-se Namastê, que significa “Saúdo o Deus que está em você” ou “O Divino que está em mim, saúda o Divino que está em ti”. Alcançado esse passo ou estado, podemos seguir adiante. A meditação Gassho é praticada diariamente, podendo ser feita antes do tratamento e durante o Reiji-Ho, que também é realizado com as duas mãos postas diante do peito. Ela ajuda o coração a entrar em sintonia com o tratamento. Ela também nos ensina a associar a postura das mãos postas diante do peito com a meditação. Quando juntamos as mãos e fechamos os olhos, entramos automaticamente em estado de meditação.2. O Reiji-Ho só pode ser praticado eficazmente quando o ego, por meio da meditação, fica desligado temporariamente. À primeira vista, o Reiji-Ho parece um ato intencional, mas, na realidade, nós nos devotamos à energia Reiki com o Reiji-Ho. E devoção não tem objetiva. A atitude espiritual no Reiji-Ho é: seja feita a Vossa vontade. Afinal, não somos nós que efetuamos a cura. Na melhor das hipóteses, ela acontece por nosso intermédio. Um breve ritual antes do tratamento pode ser útil. Lave as mãos em água corrente, fria, e enxágüe rapidamente a boca. Na sala de tratamento, sente-se ou fique em pé na postura Gassho. Feche os olhos e deixe de lado as preocupações, pensamentos e sensações. Passe então para o Reiji-Ho. 77
  • 78. 3. Depois de começar com a Meditação Chyrio, você não precisa mais se preocupar com a cura nem com qualquer outro objetivo do tratamento. Assim, Chyrio (tratamento) baseia-se em Rejii-Ho (devoção/métodos) e Gassho (postura/atitude meditativa). Só quando conseguirmos dedicar-nos, evitando a interferência de pensamentos e sentimentos, que não seja o sentimento de Amor, é que nos tornamos instrumentos para energia universal da vida.78
  • 79. ReijuSer consciente de sua intenção em compartilhar do Reiju. Gerar a verdadeiracompaixão em seu coração, e “conectar-se” à fonte de Reiki.Reiju é um método para desenvolvimento do potencial espiritual energético,aplicado através de ritual realizado por um mestre qualificado. É polimento do serinterior. Traz grandes benefícios. Os alunos japoneses de Canalização de EnergiaCósmica são estimulados a participar de grupos de estudo com a maior freqüênciapossível, recebendo muitas Canalização de Energia Cósmica do Sensei / Shihan,o que os fortalece como canais de Reiki. O Reiju é a alma da Canalização deEnergia Cósmica original.Reiju é o modo como a habilidade de canalizar Energia Cósmica é desenvolvida.Reiju pode ser escrito de dois modos diferentes usando Kanji japonês: umsignificando "que aceita a espiritualidade" e o outro "que concede aespiritualidade".Espiritualidade neste caso significa conexão à energia. Reiju conecta o praticanteà Canalização de Energia Cósmica e continuamente reforça essa conexão,incrementando força à Canalização de Energia Cósmica. O estudante trabalha edesenvolve seu canal de conexão fazendo essa prática diariamente.Receber Reiju regularmente é a chave para aumentar a intuição e a sensibilidadeà energia Poder-se-ia dizer então que podemos chamá-lo de um "presenteespiritual" de shihan para shihan, ou shihan para neófito já iniciado.O Reiju e iniciação são métodos para a partilha do dom que é o Reiki e se vocênão tiver recebida a capacidade Reiki em si, você não poderá passar isso para ooutro - não pode despertar a capacidade de outro - não importa o quanto vocêtente colocar as mãos sobre a pessoa, visualizar, ou intencionar essa passagemde energia não vai acontecerO ReijuAlgumas vertentes sugerem conectar-se ao Reiki desenhando o DKM. Estando nafrente do receptor, executa-se o Gassho e curva-se uma vez. Toca-se no receptor 79
  • 80. levemente no ombro para indicar que você está a ponto de começar acompartilhar da experiência do Reiju e que devem colocar suas mãos no mudra doGassho (posição de oração).Levantando seus braços acima de você, olhar para cima, e sentir profundamente oReiki em suas mãos.80
  • 81. Trazer suas mãos para baixo e descansá-las horizontalmente acima da coroa doreceptor. Os toques dos dedos indicadores devem se basear nas segundasjunções, enquanto os outros dedos permanecem relaxados.Em uma ação contínua, mover suas mãos para baixo na frente do receptor, com aintenção consciente, visualizando uma linha da energia (uma linha da luz) queentra através da coroa, e fluindo para baixo através do centro do corpo à base dacoluna, bem na abertura e centro de cada chakra. (Coronal e Básico)Suas mãos devem agora estar no nível dos joelhos do receptor. Separando suasmãos, movê-las para fora em torno dos lados dos joelhos e para baixo nos ladosdos pés, vindo para as plantas dos pés, perto – contudo, não tocando - doassoalho. 81
  • 82. Formar arcos lentamente e alisando suas mãos para trás em uma posição acimada cabeça do receptor mais que uma vez, estando em linha reta na frente doreceptor.82
  • 83. Trazer suas mãos delicadamente para baixo para descansar horizontalmente,aproximadamente de 7 a 16 cm da coroa do receptor (isto é, tocando em suaaura), palmas para baixo, e desta vez com o toque dos polegares.Permitir que Reiki flua na coroa do receptor por aproximadamente 10 - 15segundos ou mais se você intuir.Quando você está pronto, consciente do esboço da aura, abaixar suas mãos parafora e para um e outro lado da cabeça do receptor (aproximadamente o nível dastêmporas) – com as palmas das mãos frente a frente, tendo a cabeça do receptorno meio. 83
  • 84. Outra vez, permitir que Reiki flua na cabeça do receptor por aproximadamente 10 -15 segundos ou mais, como você intuir.Em seguida, mover suas mãos na frente do rosto do receptor, dando forma a umtriângulo com seus dedos indicadores e polegares. Os outros dedos espalhadosmuito ligeiramente, as palmas viradas para o receptor. O centro do triânguloenquadra exatamente o chakra Frontal (terceiro olho) do receptor.Outra vez, permitir que Reiki flua na testa do receptor por aproximadamente 10 -15 segundos ou mais como você intuir.Mover-se para o lado do receptor, colocar uma mão na parte dianteira e outraatrás ao nível de sua garganta.84
  • 85. Uma vez mais, permitir que o Reiki flua na garganta do receptor poraproximadamente 10 - 15 segundos ou mais como você intuir.Mover suas mãos para baixo atrás e na frente da região do coração/timo doreceptor.Outra vez, permitir que o Reiki flua no coração/timo do receptor poraproximadamente 10 - 15 segundos ou mais como você intuir. 85
  • 86. Trazendo seus dedos juntos, abaixar vagarosamente suas mãos e em torno dasmãos do receptor, sem tocá-las, que devem estar em posição de mudra doGassho (posição de oração).Permitir que Reiki flua nas mãos do receptor por aproximadamente 10 - 15segundos ou mais como você intuir.Separar vagarosamente suas mãos e movê-las para baixo, perto do assoalho.86
  • 87. Trazer as mãos juntas, as palmas para cima, com as palmas e pontas dos dedosfazendo forma como se fosse uma colher. 87
  • 88. Em uma ação contínua, mover rapidamente suas mãos para cima à frente doreceptor (como se escavando a energia e retornando-a à fonte) - com a intençãoconsciente, visualizando uma linha de energia que funciona da base da colunaacima e através do centro do corpo, passando através da coroa em direção aocéu/infinito e estabelecendo firmemente a conexão do receptor com a energiaReiki.Quando você terminar o movimento, abra suas mãos e seus braços.Executar o Gassho e curvar-se.88
  • 89. Hatsurei HoMuitos praticantes acreditam que a meditação de Hatsurei Ho é possivelmente amaneira a mais eficaz aumentar a profundidade, a qualidade e a intensidade daconexão com fenômeno Reiki. Há atualmente diversas versões ligeiramentediferentes de Hatsurei Ho que estão sendo ensinadas por diferentes Mestres deReiki.A prática diária regular irá realçar a habilidade de canalizar o fenômeno Reiki e osefeitos acumulativos da meditação afetarão positivamente seu desenvolvimentoespiritual.Hatsurei Ho pode ser praticado assentado em uma cadeira, em um tamborete ouem um banco, ou na postura de pernas cruzadas.Como com todas as práticas, escolher um momento e colocar-se em um localimprovável de ser perturbado. E onde quer que você faça este exercício - dentroou para fora, certificar-se que (se assentado no assoalho) o assoalho/terra estáconfortável e morno. Não praticar em assoalhos frios.A meditação Hatsurei Ho é dividida em diversas seções: “Focalizando”, “banhar-sea seco”, “conexão”, da “respiração para limpeza do espírito”, “entrega à prece”,etc. Entretanto, é essencialmente a meditação mais fácil de aprender. Na prática,Hatsurei Ho trabalha completamente para um inteiro bem-estar.Hatsurei Ho quando praticado em um grupo é chamado como Ho Shuyo.Para começar, sentar-se com a coluna em linha reta confortavelmente e semnenhuma necessidade de uma postura rígida do estilo militar, pois isso impediráque a técnica seja bem desenvolvida.Descansar suas mãos, palmas para baixo, em seus pés ou em seu regaço. 89
  • 90. Fechar os olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika tanden,numa área profunda dentro de seu corpo entre seu umbigo e parte do alto de seuosso púbico.Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente prestaratenção à própria respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais de seurespirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural - não procurarrespirar conscientemente - meramente deve estar ciente que você está respirandoprofunda e calmamente.Focalizar (Mokunen)Em seguida, pensar em sua intenção: “Eu começarei o meditação de Hatsurei-hoagora”.34.Banhar-se a seco (Kenyoku)A primeira parte de Hatsurei Ho é uma “limpeza de energia” ou “prática de alisar aaura”, e esse procedimento pode também ser usado de modo autônomo, para sedesconectar das pessoas, pensamentos, emoções, sentimentos, situações, dasenergias negativas, etc.O procedimento Kenyoku é o mais variado, onde as diferenças principais ocorremnas várias versões de Hatsurei-Ho.Isto pode ser feito com contato físico real (toque), ou pode ser sem contato, tãosomente para fora da superfície do corpo, na aura.Para permitir que a respiração trabalhe com desenvoltura, inale através do nariz eexale através da boca.Primeiramente, trazer sua mão direita até o ombro esquerdo, com as pontas dosdedos em um ponto próximo onde a clavícula termina.Mover sua mão diagonalmente para baixo através de seu corpo do ombroesquerdo para seu quadril direito, vagarosamente, varrendo ou escovando.Em seguida, trazer sua mão esquerda até seu ombro direito, as pontas de seusdedos em um ponto próximo onde a clavícula termina, para seu quadril esquerdo,vagarosamente, varrendo ou escovando.Repetir esta seqüência duas vezes mais - um total de três varreduras e/ouescovação com gestos de cada ombro (clavícula) ao lado oposto.Então, colocando sua mão direita na borda de seu ombro esquerdo - com braçoesquerdo na frente - mover sua mão direita, em uma ação lenta, varrendo ouescovando, ao longo da parte externa de seu braço esquerdo, e para baixo sobrea extremidade dos dedos. Fazer a mesma coisa com a mão esquerda no braçodireito. Repetir o processo, escovando os braços esquerdos e direitos mais umavez.90
  • 91. A versão de Gendai Ho do Kenyoku é apresentada como sendo a versão originalde Usui. Entretanto, existem vertentes que recomendam escovar ao longo daparte interna do braço, enquanto a versão de Usui seria a parte externa do braço aser escovada. Contudo, uma outra versão envolve ainda escovar do pulso aosdedos através da palma aberta, em vez dos braços.Permita que a intuição te guie na escolha a respeito de que versão trabalhar.ConexãoEsta etapa é parte da versão de Hiroshi Doi de Hatsurei Ho, contudo,aparentemente não era parte do processo original.Levantar as mãos acima de sua cabeça, mantendo as na linha de seus ombros,com as palmas viradas para cima.Em seu terceiro olho (Chakra Frontal) “ver” e sentir a energia de Reiki fluir de cimapara baixo, derramando em suas mãos abertas e levantadas, como um córrego deluz cristalizada.Sentir a energia fluindo por seus braços e através de seu corpo, para baixo, emseu seika tanden.Quando você sentir o fluxo de Reiki, abaixar delicadamente suas mãos ao seuregaço uma vez mais, desta vez com palmas para cima.Nota: Embora a meditação Hatsurei Ho seja descrita aqui em estágios ou emetapas, isto é simplesmente para finalidades instrutivas. Na prática, o Hatsurei Hoé visto como uma única meditação inteira, fluída.Respiração para limpeza do espírito.Com as mãos descansando com as palmas para cima, outra vez, por ummomento, simplesmente “ser” - silenciosamente e tranqüilo - prestando atenção àrespiração: focalizando nos ritmos naturais de seu respirar. Não há nenhumainterferência com o processo natural. Não procurar respirar conscientemente e simestar ciente que você está respirando fácil e com desenvoltura.Trazer o foco da consciência delicadamente ao seu seika tanden uma vez mais, eenquanto você respira naturalmente, fácil - em seu terceiro olho vêem e sentem aenergia de Reiki fluir de cima para baixo, como um córrego de luz cristalizada.A luz inunda a coroa, e os fluxos para baixo através do seu corpo até seu seikatanden.Antes de seu corpo começar a estar ciente da luz, começa a exalar, sinta-a maisforte e mais brilhante, radiante, no seu corpo inteiro, a dissolver e dissipar todo otraço de estresse e tensão negativa, suportando a integridade energética positivano seu ser inteiro. 91
  • 92. Ao exalar, estar ciente que você emana a luz de cada poro da superfície inteira deseu ser irradiando-a para fora e todos os sentidos, ao infinito.Continuar nesta “consciência da luz” enquanto você se sentir confortável.Permitir que seu corpo mantenha seu próprio ritmo respiratório natural. Nãointerfira com o processo natural: procurar não respirar conscientemente e simestar ciente que está respirando fácil, desenvolto.Algumas pessoas podem experimentar fluxos energéticos, calor ou outrassensações ao fazer o Hatsurei Ho, e isso é completamente normal.Entrega à oração (Gassho)Quando estiver pronto, trazer lentamente suas mãos para cima na posição doGassho (oração), e mover delicadamente o foco de sua consciência para onde asalmofadas dos dedos médios se tocam.Esquecer-se de tudo mais. Manter estaconsciência até você sentir deve se soltar.Existe uma versão do Kenyoku que caracteriza essa prática como sendomasculina. Para as mulheres, a seqüência seria espelhada: escovar da mãoesquerda no ombro direito ao esquerdo; escovar do ombro esquerdo ao quadrildireito e assim por diante. Essa é apenas uma versãoA melhor versão é a intuição.92
  • 93. Gassho Meiso (Meditação Gassho) e Gassho Kokyu Ho (respirar da mão)O Gassho faz o gesto ritual com as palmas juntas, em forma de oração, na frenteda boca e os dedos em um nível apenas abaixo do nariz.Muitas pessoas executam o Gassho com as mãos posicionadas na frente da caixatorácica em cima do coração.Gassho implica no reconhecimento da unidade de todos os seres. Este gesto éusado também mostrar a reverência aos Buddhas, aos Bodhisattvas, a Patriarcase aos professores.O Gassho Meiso é executado geralmente assentado no seiza Entretanto aquelesestudantes menos acostumados a “se sentar nos saltos” e achar incômoda atarefa de se sentar no seiza e conseqüentemente distrair-se, a maioria daspráticas podem ser empreendidas em posturas mais confortavelmente familiares.Fechar seus olhos, deixar suas mãos descansar em seu regaço, e centralizar-se.Focalizar sua consciência em seu seika-tanden:- uma área profunda dentro de seudo corpo entre o seu umbigo e o alto de seu osso púbico.Por alguns momentos, simplesmente realizar-se silenciosamente e prestandoatenção à respiração: delicadamente focalizando nos ritmos naturais de seurespirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural: procurar nãorespirar conscientemente, apenas estar ciente de que você está respirando demaneira fácil e desenvolta.Quando você estiver pronto, manter os olhos fechados, trazer suas mãos naposição Gassho. Mover delicadamente o foco de sua consciência do seika tandenpara onde as almofadas dos dedos médios se tocam. Continuar silenciosa efacilmente prestando atenção à respiração e esquecer-se de tudo mais.Não há mais nada a fazer, tão somente manter esta consciência até você sentirdeve se soltar.Gassho Kokyu HoExecuta-se geralmente assentado no seiza. Entretanto, também aquelesestudantes menos acostumados a “se sentar nos saltos” e achar incômoda atarefa de se sentar no seiza e conseqüentemente distrair-se, a maioria daspráticas podem ser empreendidas em posturas mais confortavelmente familiaresQuando você estiver pronto, manter os olhos fechados, trazer suas mãos naposição Gassho. Mover delicadamente o foco de sua consciência do seika tandenpara onde as almofadas dos dedos médios se tocam. Continuar silenciosa efacilmente prestando atenção à respiração e esquecer-se de tudo mais.Quando você sentir que está pronto, manter os olhos fechados, trazer suas mãosna posição Gassho. Mover delicadamente o foco de sua consciência do seikatanden para onde as almofadas dos dedos médios se tocam. 93
  • 94. Seu corpo que respira ainda fácil e desenvolto, ficar - estar ciente que enquantovocê inala, a luz cristalizada de Reiki está sendo respirada do mesmo modoatravés de suas mãos e derramada em linha reta em seu seika tanden.No momento exato antes da exalação, estar ciente da luz: de Reiki crescer maisforte e mais brilhante em seu seika tanden.Depois de exalar, estar ciente que a luz cristalizada de Reiki está sendo respiradado mesmo modo para fora de seu seika tanden e também para fora de suas mãos.Permanecer com este processo até você sentir que deve se soltar.Reiki Mawashi (a corrente de Reiki)Reiki Mawashi é uma meditação feita por um grupo de pessoas em círculo. Podetambém ser usado como meio de dar o tratamento com Reiki.No oeste, Reiki Mawashi é usado enquanto o de Reiki envolve um grupo dospraticantes estão assentados em círculo.Cada praticante mantém abaixada sua palma da mão esquerda para cima.Opraticante ao lado coloca sua palma virada para baixo e assim sucessivamente.Desta maneira, todos os praticantes estão conectados, dando forma a umacorrente ou a um círculo inteiro.Entrando na coroa de cada praticante, a energia Reiki flui em torno do círculo, emum sentido anti-horário, e pode freqüentemente causar níveis de intensidadeconsideráveis.Em algumas versões do Reiki Mawashi, melhor que fazer o contato físico real coma pessoa ao lado, os praticantes mantêm suas mãos a uma polegada ou duasseparadas.Quando o Reiki Mawashi é empregado como meio de irradiar para tratamentos,um mestre de Reiki deve estar no centro do círculo, dirigindo e irradiando o fluxode Reiki à intenção escolhida e específica.Reiki Ajari-Yuga (Uma Meditação Esotérica Aprofundada)A meditação Reiki Ajari-Yuga é baseado nas práticas do Yoga e do Guru Kajiencontrada dentro das tradições esotéricas do Buddhismo tibetano e japonês.Assentado confortavelmente em uma postura apropriada à meditação, começartornando-se ciente da forma de um córrego de ar na ponta de seu nariz, ou deoutra forma de entender, como se fosse “sentindo o ar de uma maneiramisteriosa”.Deixar pensamentos e sentimentos afastarem-se, sem avaliação alguma.94
  • 95. Após alguns momentos, focalizar seus pensamentos:-Reconhecer o impermanência de que todas as coisas estão continuamente emum estado da mudança e transformação;-Reconhecer a sabedoria que diz: “Com seus pensamentos, palavras e açõesvocê dá forma a seu mundo” e que seu estado atual é essencialmente o resultadode seus pensamentos, de suas palavras e de ações passadas; e agora, de formacorreta, você está semeando as sementes para seu futuro;-Reconhecer a oportunidade preciosa que você tem agora e que você podebeneficiar incontáveis seres com a disciplina e a prática do Reiki;-Finalmente, reconhecer que você possui somente a habilidade de beneficiaroutras pessoas com Reiki porque você recebeu a Iniciação de uma pessoa que jápossui este presente.-Reconhecer a antiga linhagem do Reiki até o seu fundador, o Dr.Usui,verdadeiramente compreendendo e apreciando o débito de gratidão que você lhedeve, pois Usui era dedicado e seus esforços incansáveis, tendo estudadodiligentemente a prática das disciplinas espirituais. Sem isso, você não teria oReiki para compartilhar com outros;Reiki é uma bênção. Um potencial sagrado para cura, proteção e desenvolvimentoespiritual.No Reiki, o Dr. Usui forneceu-lhe meios para que você possa realizar de imediatoum nível de habilidade que de outra maneira, somente após muitos anos deesforço consciente poderia ou não alcançar. Coloque isso na sua consciência emude o foco de atenção para outras coisas.Método de respiração para limpar o espírito (Joshin Kokyuu-Ho)O Dr. Usui ensinava a seus alunos uma técnica de respiração para se fazer umalimpeza no espírito do doador de Reiki. Os praticantes de Tai Chi e de outras artesmarciais usam uma variação dessa técnica para aprender a sentir e intensificar ofluxo da energia. Os reikianos devem também usá-la para carregar-se de energiae de acordo com o Dr. Mikao Usui, ela é feita do seguinte modo:• Sente-se confortavelmente, mantendo a coluna ereta e livre de tensões; inspire lentamente pelo nariz. Imagine que você inspira pelo nariz não apenas ar, mas também energia Reiki pelo chakra coronal. Você pode sentir a energia entrar 95
  • 96. • diretamente pelo chakra coronal, ou como uma espécie de pressão extática ou como algo que desce suavemente sobre você e o energiza. Você pode sentir também como luz ou calor. Se você não sentir nada, diretamente, não se preocupe; apenas continue respirando calma e serenamente.Com o tempo, o efeito desse exercício se manifestará como uma forte sensaçãoda energia fluindo através de você. Sinta como todo seu corpo se enche deenergia durante essa respiração e dirija o ar até o abdômen e daí para o centro deenergia dois dedos abaixo do umbigo. No Japão, esse centro de energia se chamaTanden; na China lhe dão o nome de Tantien.TandenO Tanden é o centro do corpo, a sede da vitalidade da pessoa. Esse centro exerceuma função importante na posições de mãos definidas no Reiki. Retenha o ar e aenergia que você inspirou com ele no Tanden durante alguns segundos e sejaamável e gentil consigo mesmo nesse exercício: queremos dar amor e energia aocorpo, não stress e medo da vida. Enquanto retém a respiração, imagine, sinta, aenergia do Tanden distribuindo-se por todo o corpo, energizando-o.Em seguida expire pela boca. Ao fazê-lo, sinta e imagine o ar e a energia Reikisaindo pela boca, pelas pontas dos dedos das mãos e dos pés e dos chakrasdesses membros do corpo. É assim que nos tornamos um canal limpo para oReiki. A energia nos chega do cosmos e retorna a ele. O ciclo de energia domacrocosmo para o microcosmo, e vice-versa, se completa.Outro exercício é recomendável fazê-lo de pé, pois assim é mais fácil sentir oTanden na barriga. Todos temos nossos centros de energia em pontos que variamligeiramente de lugar de uma pessoa para outra: • Fique em pé, mantendo os pés paralelos entre si e afastados por distância equivalente à largura dos ombros. Os dedos apontam diretamente para frente. Nessa posição, dobre um pouco os joelhos até sentir o ponto central abaixo do umbigo, no Tanden. Mantenha essa posição e continue como descrito acima. Inspire e expire lentamente de maneira profunda e regular durante dez minutos. Sinta o ar e a energia fluírem por todo o seu corpo enquanto executa o exercício.Atenção: Os praticantes de Reiki que tem pressão alta ou asma não devem usaressa técnica respiratória!96
  • 97. Seika TandenO Seika tanden (geralmente citado como tanden) é uma energia “central” ou áreado tamanho de uma laranja em um local profundo encontrado dentro do “hara”,aproximadamente no meio entre o alto do osso púbico e o umbigo.O termo Seika é simplesmente na tradução literal é: “abaixo do umbigo”. A palavraTanden é o equivalente japonês do chinês: Tan Tien (também: tian dan).Seika Tanden é conhecido também como o Kikai (“oceano de Ki”) Tanden.Emalgumas disciplinas ocidentais de energia pode ser definido como Plexo Lunar.Fisicamente, é o centro de gravidade do corpo.Os japoneses nas disciplinas tradicionais: marciais, espirituais, terapêuticas ouartísticas,tendem a falar sobre um único tanden.Entretanto, no Japão há também diversas disciplinas, de origem chinesa ouinfluenciadas pela filosofia chinesa de Gung do Chi que falam sobre três tandens: • (Shimo): o Tanden mais abaixo (também: Ge Tanden), essencialmente o mesmo seika tanden, profundamente encontrado dentro do “hara”. • (Naka): o Tanden médio (também: Chu Tanden), encontrado dentro da caixa torácica, aproximadamente ao nível do coração. • (Kami): o Tanden superior (também: Jo Tanden) - localizado no meio da cabeça, entre os olhos.Especialmente para os trabalhos que envolvam o Tanden ou Seika-Tanden, nosateremos apenas ao ponto mais consagrado, que fica no meio entre o alto do ossopúbico e o umbigo 97
  • 98. Como Armazenar Energia Vital no TandenSiga as seguintes orientações para armazenar a energia vital no Tanden, para queela flua para fora das mãos:• Acalme a mente e a respiração para purificar a energia. A experiência nos diz que nossa energia, nossa respiração, fica impregnada de emoções e pensamentos, motivo pelo qual nosso primeiro objetivo deve ser purificar a energia e a respiração.• Em seguida, inspire profundamente de baixo para cima, pela espinha e dirija a energia para o Tanden. Retenha o ar. Exale pelos dedos. Ao sentir a energia fluir para os dedos e palmas das mãos, comece o tratamento.As Técnicas de TratamentoO Dr. Mikao Usui usava várias técnicas de tratamento que constituíam econstituem o Usui Shiki Ryoho (Sistema Usui de Cura Natural). Fora o tratamentopadrão, sem essas técnicas, não seria possível entender o trabalho corporalintuitivo do Reiki.O iniciado de Primeiro Grau no Usui Shiki Ryoho, caso não tenha em si essaparticularidade em sentir intuitivamente as necessidades do corpo da pessoa a sertratada, que use o método padrão normalmente. Gradativamente, ele começará asentir, intuído pela energia, para onde as mãos devem ser dirigidas. Mesmo queconscientemente, o iniciado ache que a próxima posição de mão deva ser aseqüência aprendida, suas mãos quase que serão “empurradas” em umalocalização totalmente diferente do que pretendia. Não resista e se deixe levar. Aenergia Reiki o impelirá onde é necessária. Qualquer insight que lhe perpasse àcabeça deve ser seguido. A isso se chama Reiki intuitivo. Confie na energia e façao que ela pede. Depois, dentro do seu pensamento racional, volte às posiçõesseqüenciais. Mas continue prestando atenção à intuição. Esse é o verdadeiroReiki.As técnicas de tratamento podem ser assim descritas:• Toque. Colocar as mãos em forma de concha nas partes afetadas do corpo do receptor, quer seqüencialmente ou por intuição.• Massagem. Massagear as partes afetadas do corpo sempre em forma de círculos. Devem ser feitos círculos também com a mão em forma de concha, em número de 88 círculos e cumprindo a particularidade do giro do vórtice do chakra envolvido na massagem ou a proximidade dele e sua integração corpórea.• Percussão. Percutir em determinado ponto do corpo do paciente, com a mão em forma de punho. Percutir também ao longo da coluna, para cima ou para baixo, carreando a energia para onde ela tem mais necessidade. A percussão98
  • 99. • deve ser a mais suave possível usando uma mão e a outra mão deve ser mantida no corpo do paciente, considerando-se a comodidade do doador.• Deslizamento. Deslizar as mãos em forma de concha, dirigindo a energia onde for mais necessário.• Sopro. Soprar as partes lesadas/afetadas do corpo do receptor, exalando a energia Reiki dentro desse sopro. Para os iniciados em Segundo Grau e Mestre, soprar a energia Reiki em conjunto com os símbolos (yantras) enquanto emite mentalmente o mantra relativo ao símbolo. Imaginar, sentir, diversos símbolos (um por vez) saindo em carreira junto com o seu sopro. O símbolo deve ser visualizado como se fosse em terceira dimensão (e realmente o é) e iluminados por si em amarelo dourado fulgurante.• Olhar. Fixar o olhar nas partes lesadas/afetadas do corpo considerando a mesma técnica do Sopro para os símbolos. Conservar pelo menos uma mão no corpo do paciente. À parte dessa técnica em especial, deve-se levar em conta que o olhar DEVE estar sempre dirigido para onde as mãos estão colocadas, desviando-o apenas ocasionalmente para procurar a próxima posição de mãos seqüencial ou intuída. Atenção: não fique com os olhos fechados ou abertos com o intuito de “concentração”. Deixe a energia Reiki fazer esse trabalho por você!• Chakra frontal. Usar o chakra frontal para emitir energia e símbolos, conforme a técnica do Sopro.• Energia específica em um ponto. Receber a energia Reiki com a mão esquerda e passá-la para a direita. A mão que recebe a energia deve conservar todos os dedos juntos com se tivesse segurando um ovo e o braço/ mão deve estar ligeiramente acima do coração do doador. As pontas dos dedos: médio e anular da mão direita tocam a ponta do polegar direito. Os dedos: mínimo e indicador devem formar um ângulo de noventa graus com relação aos dedos: médio e anular. Essa técnica deve ser usada quando se quer a energia Reiki direcionada em um ponto bem pequeno no corpo humano, como por exemplo, uma ferida, um dente ou um ponto de acupuntura. Não há limites.• Dedo Médio. Quando se quer atingir uma área ainda menor no corpo do paciente utilize o dedo médio da mão direita e/ou da esquerda, concentrando a energia saindo por esses dedos.• Energia Congestionada em Chakras ou pontos do corpo. Esse processo consiste em retirar energia congestionada nos chakras ou em qualquer parte do corpo, desde que previamente analisada a necessidade. Traça-se lentamente um círculo com a ponta dos dedos (o indicador é mais adequado) ao redor do chakra/ponto corporal, considerando o giro do mesmo; a parte do corpo que ele rege também deve ser no mesmo sentido de giro. À medida que seus dedos forem girando, comece a erguer a energia que está retida e congestionada no chakra/ponto corporal, como se estivesse levantando algodão-doce. Com os dedos, puxe a energia para cima e para fora e, depois, jogue-a fora. Deixe uma vela acesa para essa finalidade e lance a energia no fogo, pois o mesmo purificará e queimará o refugo energético.• Cores. A energia Reiki é amarela dourada fulgurante e por si só se basta. Todavia, caso a intuição lhe aponte a necessidade de canalizar energia de 99
  • 100. • outra cor para determinado chakra ou ponto corporal, canalize essa cor intuída. Não pense na cor: sinta a cor, seja a cor. Canalize-a do mesmo modo que canaliza a energia Reiki. Passado o tempo necessário, dado à intuição, pare a canalização de determinada cor e volte à cor da energia Reiki. Aqui, cabe o mesmo conselho: sinta a cor, seja a cor.A confiançaSe você puder confiar, uma coisa ou outra sempre acontecerá e ajudará seucrescimento. Suas necessidades serão supridas. Tudo aquilo que for necessárionuma determinada época, ser-lhe-á dado, nunca antes.Você somente o recebe quando precisa, e não há sequer nenhum momento deatraso. Quando você necessita, você o recebe imediatamente, instantaneamente!Essa é a beleza da confiança. Pouco a pouco você vai aprendendo como aexistência dá a você, como a existência cuida de você. Você não está vivendouma existência indiferente. Ela não o ignora. Você está preocupadodesnecessariamente. Tudo é provido.Uma vez que descubra a chave de perceber isso, toda a preocupação desaparecee você vive mais feliz.Osho.“Sustentar a nossa fé e nossa confiança é uma das partes mais importantesdo desenvolvimento de uma vida espiritual. Qualquer pessoa pode manterum interesse por curto período de tempo, ou até mesmo por um ano ou dois,mas, quanto mais complexo e conflitante se torna o mundo, tanto mais difícilé sobreviver espiritualmente, sobreviver internamente, porque tudo parecetentar-nos com a intenção de afastar-nos da calma interior, do nosso sentidode força interior e de sabedoria”.Mas é importante ficar atento a cada ação, em cada situação e nos animarmos,pois até um pensamento negativo pode inverter a nossa direção. Cada momentotem seu potencial de Iluminação, mas cada momento tem também o seu potencialde destruição. Todos os dias podemos expandir nossa abertura de modo que apercepção flua livre e naturalmente. Não precisamos de nenhuma outrapreparação. O Segundo Grau de Reiki possibilita a interação com novasdimensões.Ao trabalharmos com os símbolos, atuando no continnunn de tempo/espaço nossapercepção vai se expandindo, passamos a ter uma relação inteiramente nova coma energia.100
  • 101. A confiança, também se desenvolve. Pois ao percebermos que podemos contribuircom a elevação do padrão vibratório tanto de alguém que está ao nosso ladoquanto de alguém que está a milhares ou milhões de quilômetros de distância,passamos a desenvolver a consciência de que as possibilidades são ilimitadas,que as limitações estão em nossa mente. 101
  • 102. HaraNo sistema Hara há somente um Hara Há geralmente uma confusão aqui. Oconceito de Hara torna-se frequentemente confundido com o conceito relacionadoao tanden.Hara significa literalmente barriga e é a parte mais inferior do abdômen: a áreaentre o umbigo e o alto do osso púbico. Mais certo seria dizer que é a área inteirado alto do osso púbico até a base do esterno, abrangendo o abdômen e odiafragma.Em muitas artes japonesas, o termo “Hara” é usado frequentemente como umamaneira mais curta referir-se ao tanden.Tanden, chamado mais corretamente de Sei ki Tanden ou Seika é um centro deenergia, um ponto focal, ou uma área focal: um lugar da convergência energética,profundamente encontrado dentro do corpo, em uma área específica do Hara,aproximadamente intermediária entre o umbigo e o alto do osso púbico. Pode-sedizer que está localizado entre 4 e5cm abaixo do umbigo.Na linha espiritual japonesa mais tradicional, as artes terapêuticas, marciais ecriativas, o local para isso acontecer é o Hara (barriga) e há somente um tanden-situado dentro do Hara. E este centro abdominal, é o ponto focal para o todo ocálculo da energia pessoal, espiritual ou de outras formas.A vida e mesmo o próprio, são vistas como residir nesse centro.“Entretanto, muitos que reivindicam atualmente a ensinar o japonês na visão dosistema Hara, estão ensinando realmente sobre as “três jóias” ou “três Tantien” dosistema chinês de Tien”.No Japão, em diversas disciplinas espirituais, tem-se importado da China, outra,filosofia, influenciando pesadamente a filosofia chinesa do Chi Gung/Qi que fala denão um, mas três tandens, conhecidos como Tantien”, ou também tian-dan e seusatributos associados do chinês.No sistema chinês, o tanden baixo é são idêntico ao Seika Tanden concebido nafilosofia e práticas japonesas tradicionais conhecidas como Sistema de HaraEntretanto, o sistema chinês posiciona um segundo tanden médio na região dotimo ou caixa torácica alta, e um outro tanden superior na região da testa ouglândula pineal.Estes dois pontos adicionais chamados tanden não têm nenhum lugar no Sistemade Hara, pela simples razão que nenhum deles está ficada situada dentro do Hara,mesmo usando o termo em seu sentido mais direto e amplo e largo, isto é, oposicionamento do Hara compreendendo a área inteira do alto do osso púbico atéa base do esterno.Como mencionado, no Sistema de Hara japonês,o Seika Tanden está situadodentro do Hara e, sob determinadas circunstâncias que o termo “Hara” pode serusado para explicar este singular tanden102
  • 103. Entretanto quando vemos a influência do sistema chinês, o termo Hara não podeser usado para se referir aos dois adicionais tandens que se situam conforme jádescrito, na testa e no coração.Hara significa barriga, e você não pode ter uma barriga média em sua caixatorácica, e muito menos uma barriga superior em sua cabeça! 103
  • 104. Interpretando as Percepções (Byosen)À medida que vamos praticando o Reiki, cada vez mais ficamos sensíveis àenergia e passamos a perceber a forma como ela se manifesta em cada receptor.Isso poderá servir-nos de indicações. Eis algumas possibilidades:Formigamento: em geral, essa sensação indica alguma inflamação. Use suapercepção imediata para decidir se ela é crônica, subaguda ou aguda. Aintensidade do formigamento pode fornecer uma pista.Sensação de frio: essa sensação pode ser causada por um bloqueio energéticoantigo que arrefece a vitalidade do organismo quando é removido do fluxo deprocessos em curso. Às vezes essas áreas precisam de muita atenção para queesses bloqueios energéticos sejam liberados. Uma disposição do seu cliente paraencarar sofrimentos antigos ou lembranças há muita esquecida pode sernecessária para liberar essas áreas provavelmente mais frias.Calor: se sentir as mãos quentes, interprete isso como sinal de ausência devitalidade, sendo esta, portanto, necessária. As sensações podem ser entre umquente moderado até um quente intenso (embora não desagradável). Umorganismo vitalizado, mas cansado absorve a força de que necessita.Atração magnética forte: essa sensação provavelmente indica que uma áreaafetada necessita urgentemente da energia Reiki e que está pronta para recebê-la.Energia de afastamento: aqui provavelmente temos um bloqueio antigo,profundamente arraigado, que impede a entrada de vitalidade e da energia vital deque ele necessita.Fluxo energético: essa sensação em suas mãos sugere que a energia está fluindoe acolhendo os impulsos vitais adicionais, o que resulta numa freqüência vibratóriamais elevada de todo o sistema.104
  • 105. Dor aguda: este pode ser o sintoma de um acúmulo de energia em processo dedissolução. A energia liberada emerge à consciência e é integrada pelo sistemaenergético circundante. O confronto com partes que anteriormente eramreprimidas muitas vezes é estressante. Neste caso você não deve terminar asessão de Reiki sem antes tratar o corpo todo.Dor imprecisa: essa sensação pode chamar sua atenção para um antigo acúmuloque ainda se encontra no estado pré-consciente – mas como a reação mostra –pronto para ser liberado. Onde quer que você perceba esta sensação, envolva aárea com energia Reiki com freqüência até que a estrutura enrijecida se dissolvapor completo.Pontadas (de dor): indica um acúmulo de energia pronto para ser liberado, masainda não assimilado pelo sistema energético circundante.Estas são algumas possibilidades que poderão nos dar alguma indicação doestado energético do receptor. Porém, devemos lembrar que o Reiki não necessitade diagnóstico e que não há como errarmos com o Reiki estando em atitude decanal. Desenvolvermos nossa percepção será uma ferramenta muito útil, mas nãodevemos nos apegar a isso. Termos ou não a percepção desenvolvida não éindício de sermos um canal mais ou menos eficiente.Técnicas ensinadas por Mikao UsuiDe acordo com os mestres japoneses, Mikao Usui era um monge budista e nãoum padre católico, como foi preliminarmente divulgado. A informação de que elefreqüentou a universidade de Chicago também não procede.Sensei Usui dividia a técnica em três níveis: Shoden (nível I), Okuden (nível II) eShinpiden (Shihan ou Sensei).O Sensei Usui teve somente quatro anos para divulgar o Reiki. A meditação nomonte Kurama Yama ocorreu em março de 1922 e sua morte em março de 1926.Durante uma viagem a Furuyama no dia 9 de março de 1926, aos 62 anos deidade, Usui teve um ataque cardíaco fatal.Conforme Sensei Mikao Usui (em entrevista concedida a um entrevistador cujonome é desconhecido) o Reiki não só funciona independente de termos fé nele ounão, como também funciona mesmo quando é rejeitado.As técnicas que o Dr. Usui ensinava a seus alunos conhecidas como técnicas de“Reiki Tradicional Japonês” ou “Dentho-Reiki-Ryoho”, são encontradas no manualdenominado “Reiki Ryoho Hikkei”. Este manual, que distribuía a seus alunos, foiescrito há mais de 75 anos. 105
  • 106. Para a aplicação do Reiki, três técnicas denominadas “Os três pilares do Reiki”são fundamentais, segundo o Sensei Usui: Gassho que é uma meditação cujafinalidade é esvaziar e acalmar a nossa mente “deixar o canal livre”, fortalecendonossa conexão com a energia Reiki; Reiji-Ho que é uma oração para trazer aenergia Reiki para dentro de nós e Chiryo que caracteriza a própria sessão.Byosen Reikan HoByosen Reikan Ho é uma técnica um tanto similar às práticas da exploração ouinterpretação de sensações ensinadas em alguns estilos ocidentais da linhagemReiki.Byosen é concebido como “a sensação energética” percebida em áreas dediscordância, desequilíbrio ou de doença.Sempre que há uma doença, discordância ou desordem na composiçãoenergética de uma pessoa, e ela pode estar ciente ou não disso, nesses pontos oupontos será sempre “uma sensação energética que acompanha”, verificado comoressonância. Um ciente fornece para quem sabe o que procurar. E forneceinformações para quem desenvolveu as habilidades necessárias da sensibilidadepara percebê-la.Assim, é teoricamente possível identificar e para tratar tais desequilíbrios antesdos sintomas físicos das desordens mentais, emocionais ou espirituais tenhampossibilidade de manifestar-se.E no extremo oposto do espectro, é possível determinar se sim ou não o pacienteestá realmente curado. Deve-se observar que mesmo quando os sintomasexternos de uma desordem foram aliviados, a presença continuada daressonância indicaria a probabilidade da desordem recrudescer no futuro.Em um mundo ideal - diz-se que um praticante sensível pode inferir daressonância a causa, o status atual, e a quantidade de tratamento requerida paraa doença.Mas Byosen não é uma técnica diagnóstica por si mesmo, é muito mais ummétodo de encontrar e de tratar a fonte da doença.A natureza precisa das sensações experimentadas varia de uma pessoa a outra eé também dependente na natureza da discordância ou da doença manifestando-se.As sensações possíveis escolhidas acima pelo praticante pode ser: pulsar, calor,frio, nivelamento, dor, pontadas”, formigamento, “puxar”, etc.106
  • 107. Sensações ressonantes podem ser experimentadas em uma área diferente dolocal tópico das desordens. Por exemplo, uma discordância no estômago podeproduzir a ressonância na testa; problemas respiratórios podem ser indicados pelaressonância partes traseiras das mãos, etc.Por esta razão, a fim de usar eficazmente o Byosen, muitas pessoas sugerem queo praticante tem que pelo menos aterrar o chakra básico do “meridiano” - a teoriabaseada do diagnóstico-tratamento como exposto por várias práticas da medicinade TJM/TCM (japonês tradicional/chinês).Byosen Reikan Ho começa com o Gassho executado pelo praticante e pelaintercessão da oração para que o fenômeno de Reiki flua livremente com elespara cura e o bem-estar do cliente.Então, começando na cabeça e trabalhando para baixo do o corpo, o praticantecomeça lentamente a fazer varredura com suas mãos, procurando fora assensações energéticos indicativas das áreas de necessidade do tratamento comReiki.Algumas ressonâncias e seus significados comuns (Byosen)A intensidade do estímulo percebido pode frequentemente refletir a severidadee/ou profundidade do problemaA atração significa geralmente uma necessidade para o tratamento na área detração.A repulsão indica um bloqueio ou uma inibição provável do fluxo da energia - algoque pode fazer a possibilidade de uma quantidade considerável de tratamentopara aliviar.A dor indica frequentemente um excesso ou um acúmulo da energia na área(devido a um bloqueio, etc.). A dor aguda é considerada às vezes ser um sinal quea “pressão” na área dada está causando um efeito negativo em outra parte dosistema corpóreo.Formigamento significa freqüentemente uma área de inflamação.Os sensações de calor nas mãos dos terapeutas são indicativos de Reiki queestão sendo “sugadas” pelo clienteO frio significa um déficit da energia na área (ou pelo menos uma supressão daenergia) - devido a bloqueio, etc. 107
  • 108. O fluxo igual ou sensação igual em ambas as mãos, indica um estado positivo,equilibrado e que ninguém se beneficiará de receber o tratamento.108
  • 109. Hatsurei-HoHatsurei-Ho significa “emanar a Energia Universal”. É um conjunto de técnicas quebusca alcançar a autopurificação e elevar o padrão vibratório do reikiano. É oconjunto das técnicas: Kenyoku, Joshin-Kokyuu-Ho, Gassho e Reiji-Ho.• Sentado ou em pé em uma posição confortável;• Faça a técnica de limpeza Kenyoku;• Busque a postura que mais lhe convenha. É importante fechar os olhoslevemente e se concentrar no Tanden. As mãos devem ser colocadas no regaço,com as palmas para cima;• A etapa subseqüente visa purificar o corpo e a mente através do Joshin-Kokyuu-Ho. Esta técnica visa também a conexão com a energia Reiki. Colocando as mãosem frente ao corpo (pode levantar um pouco as mãos), é possível sentir o fluxo daenergia Reiki vibrando no interior do corpo;• Faça uma meditação Gassho;• Depois da meditação, pratique Reiji-Ho, uma oração silenciosa pedindo ao PoderSuperior para Trabalhar com a energia divina;• Ainda com as mãos em prece, leve sua consciência para a região Tanden.Imagine que a energia que ficou concentrada na região Tanden está saindofortalecida a partir da ponta dos dedos de ambas as mãos. Esta prática deconcentração mental desenvolve o poder intuitivo e a receptividade. É como se arespiração estivesse sendo feita nas palmas das mãos. Esta técnica eleva muita aconsciência;• Conclua com uma oração silenciosa de agradecimento para finalizar o processo(Mokunen). Terminada a oração leve as mãos ao regaço e abra os olhos.Hekikuu Reiki – O método do sangue do coração – por Kenji HamamotoO método do sangue do coração (shinketsu) é uma prática simples e altamenteeficaz do autotratamento criada por Kenji Hamamoto.Focaliza no coração físico e real e não do “o centro coração (timo)”.Permite que o Reiki fluia mais nas câmaras do lado esquerdo do coração, ou noespaço dentro das câmaras, e no sangue que passa continuamente atravésdestas câmaras.Permitindo que o Reiki flua nestas câmaras, o sangue já oxigenado ricamente quepassa através das câmaras torna-se também rico em energia Reiki e, enquanto osangue carrega o oxigênio a cada parte do corpo, assim, pode também carregar aenergia Reiki a cada parte também.O sangue oxigenado viaja nos pulmões, no átrio esquerdo do coração, através daválvula mitral, e no ventrículo esquerdo, que o bombeia através da válvula aórticada aorta esquerda, durante todo o sistema circulatório. O sangue agora 109
  • 110. desoxigenado dá um ciclo para trás através do lado direito do coração aospulmões para o reoxigenação e o ciclo recomeça.O método: • Sentar-se, estar ou encontrar-se confortavelmente em uma posição que não impeça o fluxo do sangue (não se sentar de pernas cruzadas ou se sentar na posição seiza por ser demasiadamente rígida, etc.). • Deixar sua respiração fluir livremente e não tentar influenciar o ritmo da respiração de maneira alguma • Cancelar a sua mente • Deixar seu corpo relaxar • Levantar suas mãos e colocá-las para cobrir seu coração • Suas mãos devem ser de lado a lado • Tornar-se ciente de seu coração e pulso e não tentar influenciar o ritmo do pulso em maneira alguma • Estar ciente do sangue que viaja através das câmaras no lado esquerdo de seu coração. • Focalizar levemente sua atenção ali, e permitir que Reiki flua. • Manter sua atenção em seu coração, sem tentar seguir o sangue da maneira como ele se move em seu sistema circulatório. • O mesma energia que o Reiki alcança, o sangue também alcança: esteja na paz em seu coração com uma sensação de gratidãoContinuar a tratar o sangue do coração para tanto você desejar, ou até o fluxo deReiki diminua naturalmente.Terminar sua prática mostrando o respeito para o Reiki da maneira que sentir maisapropriada.Observe-se que o método do sangue do coração é, em primeira instância umaprática de autotratamento. Essa técnica pode ser usada tratar outros pessoas.Entretanto, quando o tratamento é para mulheres, há naturalmente as condiçõesbásicas a serem seguidas a respeito da privacidade e do toque que sãonecessários serem dirigidos.Gyoshi HoGyoshi significa “fixar o olhar” e Ho significa “técnica”. Permite aplicar Reiki com osolhos.• Afaste, delicadamente, como na meditação Gassho, quaisquer pensamentos quesurgirem em sua mente. Deixe-a desocupada para que o processo flua110
  • 111. adequadamente. Utilize o Reiji-Ho, a interpretação das sensações, oescaneamento Byosen ou mesmo a informação da queixa do receptor. Tambémpode deixar que sua intuição decida para onde deve enviar a energia Reiki.• Olhe para área receptora. Entretanto é necessário aprender a “olhar”. É precisomanter os olhos relaxados, não buscando focalizar a imagem, nem concentrar ofoco visual ou olhar fixamente. Na verdade é como se não olhasse concretamentepara a pessoa. Simplesmente direcione o olhar à área a ser trabalhada “deixe aimagem vir até você”. É um olhar “desfocado”, leve e suave utilizando a visãoperiférica.Assim como na técnica Koki-Ho o olhar pode ser direcionado para a colunavertebral, podendo combinar o sopro como olhar, enquanto o reikiano move osdedos para baixo ao longo da coluna, mantendo-a entre os dedos, usa o sopro e avisão para acompanhar a aplicação. O processo deve ser repetido três vezes.Proteja-se antes de aplicar essa técnica.Bushu Chiryo Ho ou Nadete Chiryo HoBushu significa “acariciar com as mãos”, Chiryo significa “tratamento” e Hosignifica “técnica”.Nadete significa “massagear”. Estimula a região da aplicação, através da fricçãoou massagem com as mãos.É utilizada principalmente na parte superior e inferior das omoplatas, costas eambos os lados da coluna, nos braços (dos ombros até às pontas dos dedos) e doquadril para os dedos dos pés, podendo ser utilizada em outra região debilitadacomo um joelho. Nas costas o movimento deve ser vertical e nunca de baixo paracima, no sentido das pernas para cabeça.O toque carinhoso com massagem trás alívio, conforto e libera a tensão peladescontração dos nervos e músculos que estão impedindo o fluxo de energia,espalhando um bem estar por todo o corpo.Uchide Chiryo Ho ou Dashu Chiryo HoUchide significa “bater com a mão”, Chiryo significa “tratamento” e Ho significa“técnica”. Da significa “bater” e Shu significa “mão”. É uma técnica de tratamentopor percussão, estimula a superfície das partes paralisadas ou adormecidas,“acordando” as células, tornando-as mais receptivas e permitindo uma absorçãomelhor da energia Reiki.É muito utilizado em músculos atrofiados e entorpecido. Há duas técnicas deUchide-Chiryo-Ho. Numa delas bate-se com as mãos em concha. Na outra, as 111
  • 112. mãos em punho dão “marteladas”, mais comumente na região glútea e no quadril.No Japão eles batem nos braços e nas costas com ambas as mãos, fortemente,mas não a ponto de machucar ou gerar dor, imaginando que o Reiki penetraprofundamente com as batidas.O Dr. Usui costumava, ao final de uma sessão ou de um transbordamentoemocional do cliente (choro, lágrimas), bater, levemente, com afeição, duas outrês vezes nas costas, ombros ou parte posterior da cabeça, para estimular asaída da situação de disfunção, pensando ou falando em voz audível: “Agora estátudo bem” ou “Não tenha mais preocupações”.Não se recomenda aplicar essa técnica em pessoas que apresentam osteoporose,hemorragia, fraturas de costelas, áreas dolorosas.Oshite Chiryo HoOshi significa “empurrar”, Te significa “dedo”, Chiryo significa “tratamento” e Hosignifica “técnica”. Também conhecida como Oushu-Chiryo-Ho. Ou significa“empurrar” e Shu significa “mão”.Aplica-se Reiki pressionando a parte enferma com a ponta dos dedos das mãos. Éusada principalmente em regiões de estagnação de energia ou dor física,provocando a dispersão da dor. Podemos usar ligeiramente o peso de nossocorpo para evitar fazer força, cuidando sempre para não gerar dor no cliente emnenhum momento. Procura-se visualizar a saída do Reiki pelas extremidades.O Dr. Usui, em casos de deficiência de fluxo energético, recomendava a utilizaçãode um “mudra” para tonificar e energizar. Ele ensinava seus alunos a captarem aenergia com uma das mãos, com todos os dedos juntos apontados para cima, e aemitir com a outra para manter a energia mais “fluídica” (densa). A mão emissoramantinha a posição de um poderoso “mudra”, com os dedos anelar, médio epolegar todos unidos e o indicador e o mínimo esticados, mantendo um ânguloreto com os outros, tornando a energia mais forte e dirigida, como se fosse um“lazer” direcionando a energia a uma região problemática do receptor.Cada um dos cinco dedos está afeto a um dos cinco elementos da natureza, a umdos sete chakras e, tem condição de canalizar, através dos pequenos chakras dasextremidades, energias correlatas a esses elementos, conforme o esquemaabaixo: Polegar Indicador Médio Anelar Mínimo Fogo Ar Éter Terra Água Plexo-solar Cardíaco Frontal Básico Umbilical112
  • 113. Seikaku Kaizen Ho ou NentasuSeikaku significa “caráter”, Kaizen significa “melhorar” e Ho significa “técnica”. Étambém conhecida por Nentasu. Nen significa “pensamento” e Tacto significa“atingir”.O Sensei Doi Hiroshi denomina esta técnica de Seiheki-Chiryo-Ho. Esta técnicanos ajuda a desenvolver uma atitude positiva perante a mais difícil situação.• Coloca-se uma mão no Chakra Frontal e a outra na nuca, enviando Reiki para osubconsciente;• Devemos usar pensamentos para enviar mensagens silenciosas aosubconsciente do receptor ou afirmações em voz alta visando nossa meta;• Por ser uma técnica de transmissão de mensagens, recomenda-se sua aplicaçãosempre, em qualquer tipo de tratamento por 1 ou 2 minutos. Devemos fazer usoda intuição;• Ao final da sessão, retiramos a mão do Chakra Frontal e aplicamos Reikisomente na parte superior da cabeça. Nesse estágio final não deve ser transmitidanenhuma mensagem.Esta técnica pode ser aplicada em si mesmo e em outra pessoa. Ao aplicar emoutra pessoa, tenha certeza de que a mensagem enviada é exatamente o que oreceptor deseja. É melhor e mais eficiente transmitir mensagens curtas emdiversas aplicações do que enviar uma mensagem longa.Enkaku ChiryoEnkaku significa “distância” e Chiryo significa “tratamento”. Também conhecidacomo Sashin-Chiryo. Sashin significa “fotografia”. Consiste em enviar Reiki àdistância utilizando-se apenas o nome ou a foto do receptor, formando uma “pontede luz” que atinge em cheio, um ponto previamente determinado.• Utiliza-se uma foto ou um papel com o nome do receptor e outros dadosnecessários (o maior n° possível de informações sobre a pessoa);• Coloca-se em seguida, a foto ou papel na mão e desenha-se, acima, o símboloHon Sha Ze Sho Nen seguido pelo símbolo Sei He Ki;• Antes de desenhar o símbolo Choku Rei afirme três vezes que a energia seguirápara a pessoa em questão. Não esqueça de repetir os mantras três vezes.Jaki Kiri Jhoka HoJaki significa “energia negativa do corpo”, Kiri significa “cortar”, Jhoka significa“limpeza” e Ho significa “técnica”. É usada para retirar a energia negativa ou 113
  • 114. miasmas, cortar ondas negativas fixadas há muito tempo, purificar ou harmonizaralgo.• Faça uma meditação Gassho por alguns momentos, seguida de uma oraçãoReiji-Ho;• Pegue o objeto que irá tratar, purificar. Se for pequeno coloque-o em uma daspalmas das mãos. Se for grande fique de pé à sua frente;• Faça uma respiração profunda, concentre a energia no ponto Tanden e,enquanto segura a respiração, dê três golpes sobre o objeto de dentro para foracom movimentos rápidos, numa distância de 2 a 5cm acima do objeto. Só entãosolte o ar. O 3º golpe deve terminar em cima do objeto. Após isso energize-oaplicando Reiki, usando o símbolo Cho ku Rei. Deste modo você estaráneutralizando a energia negativa e substituindo-a pela energia Reiki.Obs: De acordo com Sensei Aoki, se você não prender a respiração ao longo dos3 “cortes”, corre o risco de contaminar-se com a energia negativa que estátransmutando.Seiheki Chiryo Ho (Tratamento do hábito)Seiheki Chiryo Ho é um método para transformar hábitos ou inclinações más epara “ajustar” intenções positivas - tais como focalizar energias para um objetivoespecífico.O processo é similar a Nentatsu Ho que trabalha plantando um pensamento, umaidéia, ou uma sugestão no subconsciente do paciente.A diferença principal entre Nentatsu e Seiheki é que a última técnica envolve o usodos símbolos do Reiki.Como com a maioria de técnicas de Reiki, há diversas versões ligeiramentediferentes que estão sendo ensinadas atualmente. • Uma versão “japonesa”:Fechar seus olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika tanden- uma área profunda dentro de seu corpo entre seu umbigo e o alto de seu ossopúbico.Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente e calmo.-prestando atenção à respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais deseu respirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural – não procurerespirar conscientemente. Meramente, você deve apenas estar ciente que estárespirando.114
  • 115. Quando estiver pronto, executar o Gassho e fazer uma indicação da intenção.Algo como: “Seiheki Chiryo começa agora!”Desenhar o Cho Ku Rei no cume occipital do cliente (a saliência onde o crânio seencontra com a coluna ou espinha dorsal) e cobri-lo com uma mão, deixando fluiro Reiki.Quando você intuir que é hora de se mover sobre para o estágio seguinte,desenhar o Sei He Ki no mesmo ponto e então desenhar o Cho Ku Rei outra vez.Uma vez mais, cobrir o com uma mão, mas esta vez também colocar a outra mãona testa do clienteDeixar fluir o Reiki, e ao mesmo tempo (silenciosamente) repetir uma sugestão ouuma afirmação apropriada. (A natureza da afirmação a ser trabalhada bem com oas palavras a serem usadas é algo que deve ser decidido com o paciente antes dasessão)Continuar esta repetição silenciosa por alguns momentos até que você intuir queestá na hora de parar.Terminar pelo Gassho, executando-o uma vez mais.Os efeitos de Seiheki Chiryo são cumulativos na natureza humana, e uma série detratamentos é recomendada com intervalos freqüentes.Tanden/Hara Chiryo HoTanden Chiryo Ho e Hara Chiryo Ho são dois nomes diferentes para a mesmatécnica: essencialmente um método de desintoxicarão, onde aqui não significaunicamente a nivelação de substâncias físicas reais, mas à remoção de “toxinaspsicológicas, emocionais e espirituais” também.Esta técnica de desintoxicação pode ser incorporada em um tratamento geral deReiki, ou ser usado como uma prática autônoma.Uma versão formal da aplicação autônoma de Tanden Chiryo Ho é como segue: • Descansar suas mãos, palmas para baixo, em seus joelhos. • Fechar seus olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika- tanden.Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente e calmo.-prestando atenção à respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais deseu respirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural – não procurerespirar conscientemente. Meramente, você deve apenas estar ciente que estárespirando. 115
  • 116. Deixe-se “ver” e sentir que o Reiki invade e permeia seu ser inteiro, para saberque você é um com o fenômeno Reiki: é parte dele.Permanecendo nesta consciência, executar o Gassho e fazer uma indicaçãosilenciosa da intenção - algo relativo ao efeito que você começará agora nestetratamento para cura e bem-estar do seu cliente.Estando ao lado esquerdo do cliente, colocar a mão esquerda no tanden domesmo, e colocam sua mão direita em sua testa.Estar ciente do fluxo de Reiki abaixo de suas mãos. Você pode silenciosamenteafirmar o desejo que todas os toxinas - delicadamente - sejam canceladas docliente.Nesta técnica você não é tão consciente com a natureza precisa das sensaçõesenergéticas recebidas através das mãos, e sim com a intensidade das sensações.Manter suas mãos em posição, continuar a monitorar o fluxo de Reiki até que vocêcomece a detectar um equilíbrio do fluxo entre suas mãos. Isto pode ser feito umexame somente de um momento, ou pode fazer um exame de diversos minutos.Quando você pode sentir o mesmo nível da intensidade do fluxo abaixo de cadauma de suas mãos, levantar lentamente sua mão esquerda da testa do cliente e otrazer para descansar no seu próprio tanden.Continuar a deixar o fluxo de Reiki. “Ver” e sentir o fluxo de Reiki. Estar naexperiência.Permanecer com o fluxo de Reiki até intuir que seja apropriado parar,principalmente quando você reconhece que foi o bastante para a sessão atual,retirar suas mãos do cliente da área do tanden.Manifestar o kansha - gratidão- para ter sido concedido esta oportunidade deajudar a seu cliente a integrar-se no seu próprio ser.Para terminar o procedimento, executar Gassho.Você pode naturalmente fazer um autotratamento também com o Tanden ChiryoHoObs: Esta técnica, se aplicada demasiadamente “vigorosa”, pode causar diarréia eoutras respostas catárticas sintomáticas de desintoxicação aguda.A intenção a ser focada deve ser a de conseguir uma desintoxicação gradual edelicada, sem sujeitar o cliente a tais efeitos estressantes.116
  • 117. Heso Chiryo HoHeso Chiryo Ho é uma técnica de cura que focaliza no tratamento sistêmicoatravés do umbigo, que é visto como o nexo importante na cura de toda asmaneiras das doenças.A técnica de Heso Chiryo Ho pode ser incorporada em um tratamento geral deReiki, ou ser usada como uma prática autônoma.Uma versão formal da aplicação autônoma de Heso Chiryo Ho é como segue: • Descansar suas mãos, palmas para baixo, em seus joelhos. • Fechar seus olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika- tanden. • Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente e calmo.- prestando atenção à respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais de seu respirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural – não procure respirar conscientemente. Meramente, você deve apenas estar ciente que está respirando. • Deixe-se “ver” e sentir que o Reiki invade e permeia seu ser inteiro, para saber que você é um com o fenômeno Reiki: é parte dele. Permanecendo nesta consciência, executar o Gassho e fazer uma indicação silenciosa da intenção - algo relativo ao efeito que você começará agora neste tratamento para cura e bem-estar do seu cliente. • Estar ao lado esquerdo do cliente. Com dedo médio dobrado, colocar uma mão sobre o umbigo e introduz delicadamente a ponta do dedo médio no próprio umbigo, e aplicar pouca pressão necessária a você levemente sentir um pulsar. • Ciente do pulsar, também estar ciente do fluxo de Reiki abaixo de sua mão - particularmente na ponta de seu dedo médio. • Mantendo uma pressão delicada, continuar deixar o fluxo de Reiki. “Ver” e sentir o fluxo de Reiki. Estar na experiência. • Continuar a monitorar o fluxo de Reiki até que você comece a detectar um equilíbrio – harmonizando o fluxo de Reiki e do pulso dentro do umbigo. (Você deve também observar os sinais fisiológicos de que o cliente se tornou mais relaxado). Este exame deve ser feito diversas vezes.Quando você reconhecer que bastante foi conseguido para a sessão atual, retirarsua mão da área do umbigo do cliente.Manifestar a gratidão por ter sido concedido esta oportunidade de ajudar seucliente a integrar-se no seu próprio serPara terminar o procedimento, executar o Gassho.Você pode naturalmente fazer autotratamento com o Heso Chiryo Ho. 117
  • 118. Obviamente, você terá explicado já a seu cliente o que você estará fazendo e terrecebido seu acordo; e confirmado também que deixarão o tratamento naquele diaem particular se em qualquer momento o processo se tornar incômodo.Genetsu HoGenetsu Ho é uma técnica para reduzir-se febres de alta temperatura. Estatécnica pode ser incorporada em um tratamento geral de Reiki, ou ser usada comouma prática autônoma.Uma versão formal da aplicação autônoma de Genetsu Ho é como segue: • Descansar suas mãos, palmas para baixo, em seus joelhos. • Fechar seus olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika- tanden. • Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente e calmo.- prestando atenção à respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais de seu respirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural – não procure respirar conscientemente. Meramente, você deve apenas estar ciente que está respirando. • Deixe-se “ver” e sentir que o Reiki invade e permeia seu ser inteiro, para saber que você é um com o fenômeno Reiki: é parte dele. • Permanecendo nesta consciência, executar o Gassho e fazer uma indicação silenciosa da intenção - algo relativo ao efeito que você começará agora neste tratamento para cura e bem-estar do seu cliente. • Sentando-se ao lado esquerdo da cabeça do cliente, colocar sua mão esquerda em sua testa (sua mão direita pode descansar em seu regaço ou em seu joelho). • Prender esta posição contanto que você intuía o quanto for apropriado (entre 20 a 30 minutos.) • Estar ciente do fluxo de Reiki abaixo de suas mãos. Você pode silenciosamente afirmar o desejo que enquanto o Reiki flui, a temperatura/febre - delicadamente - será reduzida. • Quando você estiver pronto, mover suas mãos para o descanso nos têmporas do cliente por até 10 minutos. • Em seguida, reposicionar suas mãos à parte traseira da cabeça e da garganta para uns 10 minutos adicionais; então à garganta (10 minutos), e por último à coroa da cabeça (10 minutos). • Continuar a estar ciente do fluxo de Reiki abaixo de suas mãos, “ver” e sentir o fluxo de Reiki. Estar na experiência.Finalmente, mover suas mãos para o estômago e os intestinos do cliente poraproximadamente 15 minutos.Para terminar o procedimento, retirar suas mãos do cliente, e executar o Gassho.118
  • 119. Manifestar a gratidão por ter sido concedido esta oportunidade de ajudar seucliente a integrar-se no seu próprio serVocê pode naturalmente fazer autotratamento com o Genetsu HoGedoku Chiryo HoUm tanto similar a Tanden Chiryo Ho, o Gedoku Chiryo Ho é uma técnica usadaefetuar a desintoxicação e purificação em vários níveis.É considerado também por ajudar no estreitamento da conexão/consciência, “umself mais elevado” - a faísca do Divino dentro de si.Esta técnica pode ser incorporada em um tratamento geral de Reiki, ou ser usadacomo uma prática autônoma.Uma versão formal da aplicação autônoma de Gedoku Chiryo Ho é como segue: • Descansar suas mãos, palmas para baixo, em seus joelhos. • Fechar seus olhos e centralizar-se: focalizar sua consciência em seu seika- tanden. • Por alguns momentos, simplesmente “realizar-se” - silenciosamente e calmo.- prestando atenção à respiração: frouxamente focalizando nos ritmos naturais de seu respirar. Não há nenhuma interferência com o processo natural – não procure respirar conscientemente. Meramente, você deve apenas estar ciente que está respirando. • Deixe-se “ver” e sentir que o Reiki invade e permeia seu ser inteiro, para saber que você é um com o fenômeno Reiki: é parte dele. • Permanecendo nesta consciência, executar o Gassho e fazer uma indicação silenciosa da intenção - algo relativo ao efeito que você começará agora neste tratamento para cura e bem-estar do seu cliente. • O cliente pode se encontrar de costas para baixo para este tratamento, apesar de que será geralmente mais fácil administrar se ele estiver sentando verticalmente em uma cadeira. • Posicionando-se ao lado esquerdo do cliente, colocar sua mão esquerda no tanden do mesmo, e colocar sua mão direita em sua parte traseira no nível mais ou menos idêntico com posição da mão no tanden. • Estar ciente do fluxo de Reiki abaixo de suas mãos. Você pode silenciosamente afirmar o desejo que todas as toxinas - delicadamente - sejam canceladas no cliente. • Deixar o fluxo de Reiki. “Ver” e sentir o fluxo de Reiki. Estar na experiência. • Permanecer com ela contanto que você intuía o quanto for apropriado (normalmente como um padrão, 13 minutos. Intuitivamente, de 15 a 20 minutos). 119
  • 120. Você pode imaginar/visualizar a liberação das toxinas dentro do sistema docliente, fluindo para fora à superfície de seu corpo e para baixo ao longo dasuperfície dos pés à terra.Quando você reconhece que conseguiu o bastante para a sessão atual, retirarsuas mãos do cliente.Manifestar a gratidão por ter sido concedido esta oportunidade de ajudar seucliente a integrar-se no seu próprio serPara terminar o procedimento, executar o Gassho.Você pode naturalmente fazer autotratamento com o Gendoku Chiryo Ho, emboraalgumas pessoas têm a dificuldade de manter a mão direita no lugar na partetraseira mais baixa relativa ao tanden para o espaço de tempo de temporequerido.Alguns praticantes gostam de sentar-se no assoalho, ou na postura do seiza, ouCruzar as pernas ao executar Gedoku Chiryo Ho, entretanto, muitos preferemsentar-se em uma cadeira no mesmo nível que o cliente. É para que cada pessoaexperimente e decida-se o que é sempre o mais confortável. Recordar: o confortodo terapeuta é tão importante quanto o dos clientes - o desconforto pode distrair eser um canal obstruído para o fenômeno de Reiki.Obs: Esta técnica, se aplicada demasiadamente “vigorosa”, pode causar diarréia eoutras respostas catárticas sintomáticas de desintoxicação aguda.A intenção a ser focada deve ser a de conseguir uma desintoxicação gradual edelicada, sem sujeitar o cliente a tais efeitos estressantes.Nunca imaginar/visualizar os toxinas que viajando para baixo dentro dos pés - naprática, isto pode ocasionalmente conduzir ao congestionamento nos membros -trabalhar sempre com a idéia das toxinas moverem-se fora do corpo e que fluemabaixo pela parte externa dos membros.120
  • 121. Chakras – Correlações físicas e emocionaisÉ importante compreendermos as dinâmicas físicas, emocionais, mentais eespirituais dos chakras, por isso, serão descritas as características de cada umdos sete chakras principais, a localização, a vibração da cor, desequilíbrios e asregiões do corpo físico relacionados a eles e, também, algumas informações sobreo 8º chakra, o Chakra da Alma ou Transpessoal, bem como algumas pequenasconsiderações sobre o Chakra Ming Mein e o Chakra Umeral.Além destes, existem outros chakras situados nas palmas das mãos, nas solasdos pés, em outras regiões do corpo e em regiões fora do corpo físico. Até mesmoos pontos da acupuntura podem ser considerados como pequenos emicroscópicos chakras.Porém, destes chakras, sete são os mais importantes para a compreensão decomo eles podem representar a personalidade individual de cada pessoa, aslições espirituais da alma e as doenças no corpo físico. 121
  • 122. Em cada ser humano existe uma rede de nervos e órgãos sensoriais queinterpretam o mundo físico exterior. Ao mesmo tempo, em nós, reside um sistemasutil de canais (nádis) e centros de energia (chakras) que cuidam do nosso serfísico, intelectual, emocional e espiritual.A palavra chakra (chakra) é sânscrita e significa roda. Os chakras, ou centros deforça são pontos de conexão ou enlace, pelos quais flui a energia de um a outroveículo ou corpo do homem da superfície, quando este se encontra sob a lei dokarma e sob a lei do livre arbítrio.Os clarividentes podem vê-los facilmente no duplo etérico, em cuja superfícieaparecem sob forma de depressões semelhantes a pratinhos ou vórtices. Dessemodo cada chakra assemelha-se a uma flor cujas pétalas estão em movimentoconstante e harmônico. Quando já totalmente desenvolvidos, assemelham-se acírculos que brilham de modo mortiço no homem comum, mas que, ao seexcitarem de modo vívido, aumentam de tamanho e são vistos como refulgentes ecoruscantes torvelinhos à maneira de diminutos sóis.Todas essas rodas giram incessantemente e pela boca aberta de cada uma delasflui continuamente a energia do mundo superior, a manifestação da corrente vital,a que chamamos energia primária, de natureza sétupla, cujas modalidades intotum agem sobre cada chakra, ainda que com particular predomínio de umadelas segundo o chakra. Sem esse influxo de energia, não existiria o corpo físico.São ao mesmo tempo transmissores e transformadores de energia de corpo parao corpo, uma vez que seu mecanismo sincroniza as energias emocionais, mentaise etéricas. Eles aumentam ou reduzem a energia, ou moderam ou aceleram suaatividade, de um corpo para outro, de modo que a energia mais rápida do corpoemocional possa afetar a energia mais lenta do etérico, e vice-versa.As cores, que variam de chakra para chakra, também reluzem de um modo quecontribui para sua aparência de flor. Numa pessoa saudável, as formas doschakras se encontram num belo equilíbrio simétrico e orgânico, em que todas aspartes fluem em uníssono, num padrão rítmico. Seu movimento tem na verdadeum caráter harmônico e musical, com ritmos que variam de acordo com asdiferenças individuais de constituição e temperamento.Portanto, os chakras atuam em todos os seres humanos. Nas pessoas poucoevoluídas seu movimento é lento, o estritamente necessário para formar o vórticeadequado ao influxo de energia. No homem bastante evoluído, refulgem epalpitam com vívida luz, de maneira que por eles passa uma quantidade muitomaior de energia, e o indivíduo obtém como resultado o acréscimo de suaspotências e faculdades.Os principais chakras do corpo etérico estão alinhados ao longo de um eixovertical, com os cincos chakras inferiores paralelos à medula espinhal,estendendo-se da base da coluna vertebral ao crânio, e os outros dois, um situado122
  • 123. entre as sobrancelhas e o outro no alto da cabeça. Este último, o ChakraCoronário, é a sede dominante da Consciência.Os chakras variam de tamanho e brilho, que indicam talentos e habilidadesespeciais. O centro laríngeo e frontal de um cantor talentoso, por exemplo, sãobem mais brilhantes e mais luminosos, girando ainda com maior rapidez.Cada um dos centros possui ligações especiais com determinados órgãos docorpo, bem como com certos estados de consciência.As glândulas endócrinas – projeções físicas de cada um dos sete chakras – sãosustentadas pelos padrões de energia oriundos de cada um deles a que estãorelacionadas.Os chakras também revelam a ênfase fundamental do indivíduo – o foco do "Eu".Se uma pessoa se identifica basicamente com os sentimentos, os centros docoração e o do plexo solar serão mais ativos e proeminentes do que os outros. Umfrontal muito brilhante indica um grau de integração pessoal; um coronárioluminoso indica o desenvolvimento da consciência espiritual.O fio da consciência que desperta está ligado ao núcleo do Chakra Coronário.Durante o sono esse fluxo de energia diminui, sendo reativado no momento dodespertar. O fio da vida (Cordão de Sutratma), contudo, liga o Chakra Cardíaco aocoração físico, e essa ligação não se rompe durante a vida. Na ocasião da morte,o fio da consciência se retira do Chakra Coronário e o fio da vida se desliga docoração, sinalizando a desintegração de todos os outros chakras.As principais funções dos chakras etéricos são:• Absorver e distribuir o prana ou energia vital ao corpo etérico e, através deste, ao corpo físico.• Manter as ligações dinâmicas com os chakras correspondentes nos corpos emocional e mental.O físico é afetado não apenas pela velocidade do fluxo da energia etérica, mastambém pelo grau de harmonia no seu ritmo, e qualquer obstrução que possadeformar os padrões normais de energia resultam na perda de vitalidade e emdoença. O processo da doença é bastante visível nos chakras, uma vez que nãoapenas rompe seu movimento harmônico como também altera a textura dos seuscomponentes. 123
  • 124. Chakras e bija-mantrasSétimo Chakra – CORONAL ou CORONÁRIO (do sânscrito: "Sahasrara": "Olótus das mil pétalas")Localização: topo da cabeça, abrindo-se para cima.Correlação física: ligado à glândula pineal (epífise).É o chakra mais importante, pois é o responsável pela irrigação energética docérebro. Bem desenvolvido, facilita a lembrança e a conscientização dasprojeções da consciência. É muito importante na telepatia e na mediunidade. É ochakra por onde penetra a energia cósmica.Cor: violeta ou dourado.124
  • 125. Bija-mantra: "OM".A glândula pineal é a sua exteriorização física. Está ativa durante a infância atéque a vontade esteja suficientemente desenvolvida para atar o homem à vidafísica. Nas últimas etapas da vida humana entra de novo em atividade comoagente para cumprir na terra a energia volitiva do ser humano. Este centro estárelacionado com o Chakra Básico (Muladhara). A interação entre ambos produz amanifestação da vontade ou propósito divino. Quando as forças do CentroCoronário e do Básico se combinam, produzem a mais alta manifestação do "fogoelétrico” individual, que quando se expressa plenamente é denominado “fogokundalini”.Vibra na freqüência da cor violeta, também chamado de Chakra da Coroa elocaliza-se no topo da cabeça. Está relacionado a uma profunda busca interior,filosófica, religiosa ou espiritual sobre o significado, o propósito da vida e aidentidade espiritual.Assim como o Chakra da Raiz ou Básico nos conecta com a terra, o ChakraCoronal nos conecta com o céu, com o Divino. Conecta o indivíduo com aespiritualidade e integra o seu ser em todos os seus aspectos: físico, emocional,mental e espiritual. É o ponto de entrada da Energia Divina que vem através daalma, que dá vida e anima o corpo físico. Por onde se recebe a energia cósmicaque traz a consciência de que se é algo mais além da matéria física. Ele possibilitaa abertura para o encontro com a parte divina, o Eu Superior, o nosso guia interior.Esta comunicação com o divino trás o sentido de unicidade, de totalidade eestimula o desenvolvimento de uma identidade espiritual e uma consciênciacósmica e universal. A abertura natural deste chakra permitirá a expressão, aquino plano físico, de todos os aspectos de perfeição da alma após terem sidodesenvolvidos todos os aprendizados. É quando a alma obtém o título de"Mestre", quando a pessoa atinge a iluminação, entra no estágio de ascensão eperfeição espiritual, o que torna possível de se ver Deus nas pequenas coisas etrazer o Divino para vida diária. Este chakra possibilita a entrega à Fonte, o servir,o se colocar a disposição Divina, o "Seja Feita a Vossa Vontade". O verdadeirosentido de propósito na existência. Estimula na pessoa o sentido de totalidade, dapaz e da fé, dando um propósito à existência, colocando a pessoa a serviço dahumanidade.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em:• Materialismo excessivo, não acreditar em nada que não seja terreno e palpável, ceticismo, ateísmo.• Dificuldade de compreender quando outras pessoas falam de suas experiências interiores, de experiências espirituais.• Fanatismos religiosos ou espirituais, contemplação em excesso. 125
  • 126. • Loucuras, insanidade mentais, faltas de conexão com a realidade. Falta de pé no chão.• Medo da morte.• Dificuldade de encontrar o seu lugar na vida.• Sensação de vazio e falta de sentido na existência.• Fuga da realidade, escapismos, suicídio, vícios, drogas, álcool, vontade de morrer.• Desespero, desesperança, depressão, exaustão e fadiga crônica.Fisicamente está relacionado com: cérebro, integração dos hemisférios cerebrais,glândula pineal (principal), funcionamento geral do cérebro e do sistema nervoso.Sexto Chakra - FRONTAL (do sânscrito: "Ajna": "Centro de comando".Também chamado Agnya)Localização: fronte, entre as sobrancelhas, virado para frente. Tem o seucorrespondente na parte posterior da cabeça, na altura da medula oblongata.Correlação física: ligada à glândula hipófise (pituitária).É o responsável pela irrigação energética dos olhos. Bem desenvolvido, facilita aclarividência e a intuição. Por vezes, a sua atividade cria uma palpitação na testaou sensação de calor (parece um coração batendo na testa).Cor: azul índigo (anil)Bija-mantra: "KSHAM"Está relacionado com a personalidade mediante o “cordão criador", e portanto,está intimamente relacionado com o Centro Laríngeo (centro da atividadecriadora)O estabelecimento de uma interação ativa entre o Centro Ajna e o Laríngeoproduz uma vida criativa e uma manifesta expressão da vida divina por parte dohomem. Quando as forças do Centro Ajna e do Laríngeo se combinam, produzema mais alta manifestação do "fogo por fricção".Este centro relaciona a tríade espiritual com a personalidade. Este centro registraou enfoca a intenção de criar. Não é um órgão de criação, como o CentroLaríngeo, porém contém a idéia que jaz por trás da criatividade ativa, oconseguinte ato de criação que oportunamente produz a forma ideal para a idéia.Expressam as duas formas mais elevadas da imaginação e do desejo, sendoestes, dois fatores dinâmicos que estão contidos em todo ato criativo. Vibra nafreqüência da cor azul índigo, também chamado de terceiro olho e localiza-se na126
  • 127. região do centro da testa. Está relacionado com a habilidade intuitiva, com aspercepções extra-sensoriais, com as capacidades psíquicas de intuição,visualização, clarividência, telepatia, clariaudiência e outras.Favorece a introspecção, a introvisão, a visão interior, a capacidade de alterar oestado de consciência para se lembrar das vidas passadas, para se entrar emcontato com outros níveis de freqüência e realidades. Rege a visão transcendentaldo mundo, a capacidade de perceber a vida, o dia a dia. Possibilita ver osacontecimentos pessoais e do mundo a partir de um ponto de vista superior.Estimula a capacidade de discernimento a partir da ligação da mente com aSabedoria Divina. Esta conexão com uma consciência cósmica mais amplapermite extrair a sabedoria e os aprendizados das experiências da vida.Relaciona-se, também, com o intelecto, com conceitos intelectuais e filosóficos,com clareza e lucidez mental.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em:• Excesso de intelectualismo, frieza emocional, ceticismo.• Negação da verdade, dificuldade para ver as coisas como elas realmente são, resistência e teimosia.• Rigidez, orgulho excessivo e inflexibilidade.• Intuição excessiva sem discernimento, tendência a fantasia e fuga da realidade.• Excesso de mediunidade, de misticismo, de religiosidade.• Agitação mental, atividade mental excessiva, preocupação exagerada, obsessão, paranóia.• Dificuldade de raciocínio, problemas de concentração e de memória, confusão mental.Fisicamente está relacionado com: glândula pituitária ou hipófise (principal),sistema endócrino, rosto, olhos, ouvidos, nariz, seios paranasais.Quinto Chakra - LARÍNGEO (do sânscrito: "Vishudda": "O purificador")Localização: garganta, virado para frente. Tem seu correspondente nas costas,exatamente em cima da 7ª vértebra cervical.Correlação física: ligado à glândula tireóide e paratireóide.É o responsável pela irrigação da boca, garganta e órgãos respiratórios. Bemdesenvolvido, facilita a psicofonia e a clariaudiência. É considerado também comoum filtro energético que bloqueia as energias emocionais, para que elas nãocheguem até os chakras da cabeça. 127
  • 128. Cor: azul celeste.Bija-mantra: "HAM"Relaciona-se com a personalidade através do "cordão criador", com a almaatravés do "cordão da consciência” e com a mônada através do Sutratma ou "fioda vida".É o órgão da palavra criadora. Registra o propósito ou intenção criativa da almatransmitida pela fluência da energia desde o Centro Ajna. A fusão das duasenergias (matéria e espírito) conduz a algum tipo de atividade criadora.É a analogia superior do Centro Sacro (neste centro se encerram as energiascriadoras positiva e negativas, personificadas independentemente no homem e namulher, as quais se põem em relação através de um ato criador, ainda que semum propósito definido). A tireóide é a personificação física densa desta glândula,de importância capital para o bem-estar do ser humano comum. Seu propósito éresguardar a saúde e balancear o equilíbrio corporal.Vibra na freqüência da cor azul celeste e localiza-se no centro da garganta. Estárelacionado com a comunicação, com a capacidade de expressar ospensamentos, os sentimentos, as intuições e a criatividade em geral. Rege a auto-expressão, a expressão da individualidade, das verdades pessoais, dossentimentos e dos pensamentos.É através dele que expressamos o que somos, sentimos, pensamos e assumimosa responsabilidade por isso. É, também, o veículo da expressão da intuição e dasabedoria superior que provêm de todas as formas de percepção extra-sensorialdo chakra frontal. Estimula a vontade de se comunicar e se expressar para omundo.Centro da criatividade superior, relaciona-se com a expressão da criatividade, coma inspiração e expressão artística em geral: música, dança, pintura, escultura,teatro, poesia, literatura, etc.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em:• Necessidade exagerada de se expressar e de falar sobre si mesmo.• Dificuldade de se expressar e de falar sobre si mesmo.• Dificuldade de auto-expressão, de expressar e assumir os sentimentos, pensamentos e necessidades.• Dificuldade de expressar opiniões, idéias e preocupações.• Dificuldade de expressar emoções. Emoções e necessidades bloqueadas e não expressadas. Sentimentos reprimidos na região da garganta ou "engolidos". A raiva reprimida se aloja na região posterior do pescoço,128
  • 129. enquanto as tristezas e as lágrimas não expressadas se situam na área da garganta.• Problemas de comunicação. Pouca clareza na comunicação. Problemas na fala.Fisicamente está relacionado com: garganta, glândulas tireóide e paratireóide(principais), boca, gengivas, articulação mandibular, cordas vocais, traquéia,laringe, faringe, pescoço, vértebras cervicais.Quarto Chakra - CARDÍACO (do sânscrito: "Anahata": "Invicto", "Inviolado")Localização: centro do peito, no osso esterno, próximo ao apêndice xifóide, viradopara frente. Tem o seu correspondente nas costas, em uma linha reta.Correlação física: ligado à glândula timo.É o chakra responsável pela irrigação do coração. É considerado o canal demovimentação dos sentimentos. É o chakra mais afetado pelo desequilíbrioemocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho deassistência espiritual. Quando existe um bloqueio nesse chakra, a pessoa sentedepressão, angústia, irritação ou pontadas no peito.Cor: verde (energia curativa) ou rosa (amor).Bija-mantra: "YAM"A capacidade de “pensar” com o coração é o resultado do processo detransmutação do desejo em amor, durante a tarefa de elevar as energias do plexosolar até o coração. Pensar com o coração também indica que o aspecto superiordo Centro Cardíaco alcançou um ponto de real atividade. A reflexão comoresultado do correto sentimento substitui a sensibilidade pessoal.Sua exteriorização física densa é a glândula timo.Vibra na freqüência das cores verde e rosa, localizando-se no centro do peitosobre o osso esterno. Está relacionado ao elemento Ar e refere-se com acapacidade de sentir, de expressar, de dar e receber o amor.É o centro pelo qual se ama e sente-se compaixão pelos outros. Odesenvolvimento deste chakra está relacionado com o amor incondicional, com aauto-estima e a auto-aceitação. A capacidade de manifestar o amor ao próximo,de nutrir e doar-se ao outro, é proporcional à capacidade de amar e de cuidar de simesmo. Para amarmos incondicionalmente é necessário aceitarmos nós mesmose os outros como são. Por isso este chakra está relacionado com o perdão.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em: 129
  • 130. • Egoísmo, dificuldade de dar amor, de nutrir afetivamente e doar-se às outras pessoas.• Falta de amor e compaixão pelo mundo, pelas pessoas, pela natureza e pelos seres vivos em geral.• Incapacidade de manifestar e expressar o amor e os sentimentos.• Dificuldade de confiar nas outras pessoas.• Apego e dependência emocional, carência afetiva, auto-piedade, amor possessivo, ciúmes.• Medo de perder afeto, de ser rejeitado, de ser ferido afetivamente.• Falta de amor próprio, auto-estima rebaixada, sentimentos de culpa, de falta de merecimento.• Ressentimentos, mágoas profundas, dificuldade de perdoar, raiva, ódio, ciúmes, inveja.• Dificuldade de perdoar.• Dor emocional, decepções amorosas, coração magoado, desgosto.• Tristeza, angústia, sentimento de solidão e de abandono.• Problemas de relacionamentos afetivos.Fisicamente está relacionado com: coração, circulação, veias, artérias, pulmões,timo (principal), sistema imunológico, sistema linfático, gânglios linfáticos, seios,região dorsal.Terceiro Chakra – PLEXO SOLAR ou UMBILICAL (do sânscrito: "Manipura":"Cidade das jóias". Também chamado Nabhi)Localização: plexo solar, cerca de dois centímetros acima do umbigo, virado parafrente. Tem o seu correspondente nas costas, em linha reta.Correlação física: ligado ao pâncreas.É o responsável pela irrigação do sistema digestivo. Quando está bloqueado,causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção dasenergias ambientais.Cor: amareloBija-mantra: "RAM"É um chakra extremamente ativo. É o ponto de saída do corpo astral para omundo externo e o instrumento através do qual flui a energia emocional. É o órgãodo desejo, que deve ser controlado e transmutado em amor/aspiração. É o centrodistribuidor de todas as energias que se encontram sob o diafragma. É o centromais separatista dos centros, porque se encontra no ponto médio, entre o CentroLaríngeo e o Centro Cardíaco – acima do diafragma – e os centros Genésico e130
  • 131. Básico, abaixo do diafragma. É o centro do veículo etérico e através dele e se fazcontato com a luz astral, portanto é o centro onde trabalha a maioria dos médiunse atuam os clarividentes. A exteriorização física deste centro é o pâncreas, comuma exteriorização secundária no estômago e no fígado.Vibra na freqüência da cor amarela e localiza-se na região do abdômen, entre ofinal do esterno e o umbigo. Está relacionado ao elemento Fogo e refere-se aidentidade pessoal, a auto-estima, a auto-imagem, a consciência do valor pessoal,a autoconfiança e a autovalorização necessárias para assumir o comando daprópria vida.Governa o senso de poder pessoal no mundo. A sensação de controle sobre aprópria vida, com relação às vontades, as necessidades e os objetivos pessoais.Relaciona-se com as questões de liderança e poder, dominação e submissão. Énele que se encontram os padrões mentais, como a pessoa vê a si mesma, aomundo e as outras pessoas.Rege a capacidade de "digestão e assimilação" dos acontecimentos, de idéias, deintuições e de conhecimentos, o discernimento, a clareza mental, a capacidade deconcentração e de aprendizagem.Desequilíbrios neste chakra pode se manifestar em:• Sentimento de vítima e sensação interior de impotência abrir mão do controle sobre sua própria vida.• Submissão, dificuldade para colocar limites nos outros, sentimento de incapacidade e de inadequação, sentimento de culpa e de falta de merecimento.• Medo do fracasso, medo de errar, insegurança para tomar decisões, preocupação demasiada com a avaliação dos outros.• Medos em geral, covardia, timidez, vergonha, sentimento de humilhação.• Baixa auto-estima, vergonha, sentimento de inferioridade.• Dificuldade de concentração e confusão mental, dificuldade de aprendizagem.• Excesso de racionalidade, "ego inflado", rigidez, presunção, arrogância, cinismo, sarcasmo, vaidade, orgulho, desprezo pelos outros.• Abuso do poder, tendência ao domínio, à tirania, a manipulações e controle sobre os outros, desrespeito pelo limite e a individualidade dos outros.• Tensão, ansiedade, nervosismo, agitação, impaciência, preocupação e insegurança.Fisicamente está relacionado com: órgãos de digestão, assimilação e eliminação,sistema digestivo, estômago, esôfago, fígado, vesícula biliar, pâncreas (principal),baço, apêndice, intestino delgado, diafragma, as glândulas supra-renais. 131
  • 132. Segundo Chakra – GENÉSICO ou SACRO (do sânscrito: "Svadhisthana":"Morada do Prazer")Localização: baixo ventre, virado para frente. Tem o seu correspondente nascostas, em linha reta.Correlação física: ligado às gônadas (homem: testículos; mulher: ovários).É o responsável pela irrigação dos órgãos sexuais; é também responsável pelavitalização do feto em formação, função essa que divide com o chakra Raiz ouBásico. Aliás, a ligação desse dois chakras é estreita demais. Isso se deve ao fatode que parte da energia kundalini é veiculada do Raiz ou Básico para dentro dochakra Genésico ou Sacro. É por esse fator que alguns tibetanos consideramesses dois chakras como um único centro.Cor: laranja, virado para frente. Tem o seu correspondente nas costas, em linhareta, em cima do osso sacro coccígeo.Bija-mantra: "VAM"Localiza-se na parte inferior da zona lombar e é muito poderoso, pois controla avida sexual.Vibra na freqüência da cor laranja é também chamado de Sexual ou de Umbilical elocaliza-se na região situada entre o umbigo e o osso púbico.Este chakra é relacionado com o elemento Água e refere-se a sexualidade, asensualidade, a busca do prazer e da satisfação em vários níveis.Rege a expressão das emoções sexuais e da sexualidade (sensualidade), avitalidade sexual, a quantidade de energia sexual, a capacidade sentir o prazer e aforça sexual. Criatividade no nível da perpetuação da espécie, procriação. Estechakra, também, está relacionado com os padrões emocionais, com a maneiracomo a pessoa reage emocionalmente nos relacionamentos individuais. Éresponsável pela expressão e liberação das emoções viscerais, tais como a raiva,a agressividade, assim como emoções decorrentes de choques e traumas.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em:• Impulso sexual exagerado que exige uma grande demanda de relações sexuais.• Fraco impulso sexual, tendência a evitar o ato sexual e negar a importância e o prazer que ele proporciona.• Incapacidade de alcançar o orgasmo na mulher e no homem ejaculação precoce ou incapacidade de ereção.132
  • 133. • Tendência a encarar os relacionamentos apenas a partir dos aspectos sexuais. Sexo desvinculado de sentimentos.• Repressão sexual e sentimento de culpa com relação à sexualidade.• Traumas emocionais e psíquicos, traumas e abusos sexuais.• Dores e emoções reprimidas.• Sensibilidade excessiva, cansaço, exaustão.Fisicamente está relacionado com: as gônadas (principais), testículos, ovários, osórgãos reprodutores, a próstata, os rins, a bexiga, o intestino grosso, o cólon, aregião sacro-lombar.Primeiro Chakra - RAIZ ou BÁSICO (do sânscrito: "Muladhara": "Base efundamento"; "Suporte")Localização: base da coluna, no períneo, entre o ânus e a genitália humana,virado para baixo, em direção a terra.Correlação física: ligado às glândulas supra-renais. É o responsável pela absorçãoda kundalini (energia telúrica) e pelo estímulo direto da energia no corpo e nacirculação do sangue.Cor: vermelho.Bija-mantra: "LAM"Este centro localiza-se na base da coluna vertebral e sustêm os demais centros.Responde ao aspecto VONTADE. Da mesma forma que o princípio vida estásituado no coração, também o aspecto da vontade de ser, está situada na base dacoluna abaixo do osso sacro. Seu principal aspecto é a inocência. Inocência é aqualidade pela qual nós experimentamos alegrias puras, infantis, sem aslimitações do preconceito ou condicionamentos. A inocência nos dá dignidade,equilíbrio e um enorme senso de direção e propósito na vida. É apenassimplicidade, pureza e alegria.Vibra na freqüência da cor vermelha, é também chamado de Chakra da Base elocaliza-se no final da coluna entre o cóccix e o períneo. Está relacionado com oelemento Terra e refere-se com as questões de sobrevivência, de segurançapessoal, autopreservação. Entre elas: luta pela sobrevivência, sucesso notrabalho, obtenção de alimento, de dinheiro e de proteção. Governa os instintosterrenos necessários para a sobrevivência física, bem como o meio para consegui-los.É o chakra que trás o impulso para ação, estimula a pessoa a ir à luta. Elepromove a força de vontade, resistência e perseverança para enfrentar as 133
  • 134. dificuldades. Confere ambição, objetivos e a garra para atingi-los. Estimula acapacidade de realizar e concretizar no plano físico.Considerado como a raiz e a âncora da pessoa no mundo, reflete o grau com quea pessoa se sente ligada ao planeta terra e à vida, a quantidade de energia e avontade de viver na realidade física. Propicia a potência física, a disposição, oânimo e o senso de realidade.Muito importante em relação à vitalidade geral do organismo, pois estimula todosos outros chakras, todo o sistema energético e conseqüentemente, todo o corpofísico.Desequilíbrios neste chakra podem se manifestar em:• Hiperatividade, grande agitação, inquietude, impaciência.• Impulsividade, agressividade, reação defensiva na maioria das situações.• Tendência à violência, à dominação, ao despotismo.• Ganância, astúcia, ênfase excessiva nas questões materiais.• Preocupação excessiva com a sobrevivência e segurança pessoal.• Insegurança financeira, ansiedade em relação a sustentar a si e a família.• Fraco instinto de conservação e de autoproteção.• Sensação de que o mundo é um lugar ameaçador.• Incapacidade de ir a luta, de enfrentar obstáculos.• Dificuldade para concretizar, de atingir objetivos.• Falta de praticidade e de objetividade.• Apatia, pouca vontade de viver, fadiga, fraqueza, preguiça.• Fraco senso e falta de contato com a realidade, sensação de não “ter os pés no chão”.• Depressão, tendências suicidas.Fisicamente está relacionado com: glândulas supra-renais (principal), sistemaestrutural, músculos, ossos, coluna vertebral, medula óssea, produção e qualidadedo sangue, parte inferior da pelve, ânus, reto, pernas e pés.Obs: Há muito mais chakras do que os setes principais. Há chakras secundáriosnas palmas das mãos, plantas dos pés, pulmões, fígado, estômago, orelhas,mandíbulas, ombros, joelhos, entre as escápulas (omoplatas) e espalhados portodo corpo. E, em escala menor, pode-se dizer que para cada poro do corpo háum pequeno chakra em correlação direta no campo vibratório correspondente.Cada ponto de acupuntura é um chakra.134
  • 135. Chackra TranspessoalTambém chamado de Estrela da Alma, este chakra se localiza acima do topo dacabeça. Este chakra permite a ligação entre a personalidade e o Eu Superior, aPresença Divina, o Espírito Santo, o Mestre Interno, o Verdadeiro Eu, ou qualqueroutro nome que se deseje empregar.Não se trata de um mestre ou orientador externo, nas sim de uma parte nossa queestá diretamente ligada a Deus ou ao Todo, ou ainda, uma parte do todo que seindividualiza através de nós.O Eu Superior tem a visão geral do nosso passado, do nosso presente e do nossofuturo, tem acesso ao nosso projeto de aprendizagem da vida atual e compartilhaestas informações com a nossa personalidade consciente através de sonhos,intuições, visões, eventos sincronísticos, "coincidências" significativas, estadosalterados de consciência induzidos com o uso de determinadas drogas, demeditação ou, como no caso do trabalho de regressão, do estado de transeterapêutico consciente.Através deste chakra e do contato com o Eu Superior, que sempre sabe o porquêde tudo que está acontecendo na nossa vida, é possível compreender que existerazão e propósito em tudo que nos acontece na vida e que nossa alma opta noscolocar em situações de desafios, de adversidades e de doenças para podermosaprender mais sobre nosso verdadeiro poder e a nossa natureza espiritualsuperior.Perceber a vida a partir da perspectiva do Eu Superior nos ensina a abordar aslições de vida, os relacionamentos ou as questões emocionais com calma ediscernimento, com uma atitude otimista e não reativa que nos permite minimizaros sofrimentos e obter um melhor aproveitamento das lições espirituais.Nas terapias energéticas em geral, as mudanças curativas incluem umareestruturação dos nossos chakras e dos nossos corpos etérico, emocional emental ao mesmo tempo em que adotamos melhores padrões de reação e deresposta à vida cotidiana e, novas maneiras de nos relacionarmos com aspessoas que fazem parte da nossa vida. 135
  • 136. Chakra Ming-MeinLocalizado nas costas, entre os rins, este chakra se correlaciona com os aspectoskármicos ou não apresentado pelo ser humano. Para determinadas doenças ouquestões emocionais de relevante importância, dado a dificuldades de seencontrarem soluções adequadas na medicina ortodoxa, é importante saber porocasião de análises através de testes cinestésicos, com pêndulos, P.E.S., ououtras técnicas empregadas, se o chakra Ming Mein está ativo ou inativo. Ativopara as doenças apresentadas, físicas ou emocionais ou inativo as doençasapresentadas, físicas ou emocionais.Quando o chakra está ativo (aberto), o problema é de fundamentação kármica,proveniente de vidas passadas e com solução difícil, podendo-se chegar somenteao alívio dos sintomas e não à cura da causa. Nesse aspecto, há de se consideraro aspecto evolutivo (dharma) do ser humano. Se for positivo, as esperanças decura serão maiores.Quando inativo (fechado), o problema não é de fundamentação kármica, masproveniente da vida presente do ser humano e suas “quedas”. Nesse caso, asolução é mais fácil, podendo se chegar à cura da causa. Também nesse aspecto,há de se considerar o aspecto evolutivo (dharma) do ser humano. Se for positivo,as esperanças de cura serão maiores e melhores.Chakra UmeralO chakra Umeral está localizado nas costas, do lado esquerdo, na altura do iníciodo osso úmero. Também é conhecido como o chakra da Mediunidade.Sem querer impor verdades àqueles que não crêem na espiritualidade, deve-seclarificar que, por escolha kármica, muitos seres humanos reencarnam com o domdo mediunato.Desenvolver ou não esse dom é uma questão de cunho social, religioso ousimplesmente uma escolha, entre tantos entraves que o ser humano coloca à suafrente.Acontece que os seres humanos são falíveis e dentro de um contexto vibracionalúnico, a bipolarização pode estar positiva ou negativa. Na polarização negativa, oindivíduo que detém o mediunato não desenvolvido, pode ser vítima de entidadesastralizadas de baixo nível, que podem comprometer a saúde emocional e físicado médium em potencial.136
  • 137. Muitas pessoas que enfrentam males emocionais e físicos podem estarsimplesmente sob influências nefastas do submundo astral. Deve-se atentar, porocasião das análises se o chakra Umeral é ativo ou inativo.Ativo: dom da mediunidade. Inativo: o dom não está presente.Resumo sobre os chakrasTudo que foi abordado sobre os chakras e os corpos energéticos configura-seapenas uma tentativa de se fazer um esboço da "anatomia e fisiologia da alma",objetivando compreender o nível de atuação da terapia de vidas passadas e aassociação dos chakras com as lições da alma e com as doenças do corpo físico.Muitos cientistas estão pesquisando estes níveis de freqüências mais elevadascom tecnologia bastante sofisticada e, no futuro, estas pesquisas possibilitarãouma visão multidimensional do homem com mais detalhes e maioraprofundamento.Nota: Para conhecimento e entendimento:Bija-mantra (do sânscrito): "Núcleo vibratório de um mantra"; "Mantra-semente";"Senha vibratória para evocação de uma determinada freqüência espiritual".(Kundalini (do sânscrito): “Enroscada”; “Fogo Serpentino”) é a energia que entrano campo energético por intermédio do chakra Raiz ou Básico. É tambémchamada genericamente aqui no Ocidente de energia telúrica (energia da terra) ougeoenergia. Contudo, essa definição ocidental é muito pobre. Os orientais,notadamente os hindus, tibetanos e chineses antigos (taoístas), aprofundaram-sebastante no estudo dessa energia. Ela também é chamada pelos iogues de"Shakti" (do sânscrito): a força divina aninhada na base da coluna (chakra Raiz ouBásico). O despertar da kundalini é um processo puramente espiritual e energéticoem essência. Envolve a ativação dos chakras, para a subida da energia kundaliniatravés deles.Diagnóstico dos ChakrasExistem várias maneiras de definir como está o estado de cada chakra, semprelevando em consideração que os chakras que regem os Centros Mentais são oschakras Coronal, Frontal e seu correspondente na parte posterior da cabeça. OsCentros do Sentimento: chakras Laríngeo, Cardíaco, Plexo Solar e Genésico. OsCentros da Vontade: chakras da Base do Pescoço (7ª vértebra), equivalente aochakra Laríngeo, o equivalente ao chakra Cardíaco, nas costas, o equivalente aochakra do Plexo Solar nas costas, o equivalente ao chakra Genésico nas costas e 137
  • 138. o Chakra Raiz ou Básico que é independente e tem sua característica e estáligado diretamente ao chakra Coronal.A melhor maneira de perceber o estado de um chakra é através de um pêndulo, àparte de uma exclusiva sensibilidade nas mãos ou a utilização da Percepção ExtraSensorial.O pêndulo é apenas um peso na ponta de uma linha. O processo de utilização domesmo é através das ondas radiestésicas, que conectam os cérebros do analistae do analisado através do aspecto subconsciente dos dois. Do subconsciente sãopassadas pequenas informações ao consciente do analista que reflete empequenas vibrações em seu braço e mão. Conforme a convenção mental doanalista, faz mover o pêndulo, demonstrando as propriedades chákricas naquelemomento. Radiestesia, simplificando, é sensibilidade às radiações a tudo queexiste na forma e a radiação humana também é uma energia de forma.Apesar de um pêndulo se constituir em um pequeno peso na ponta de um fio, ospêndulos mais adequados são os usados por aqueles que praticam a radiestesia.Observe-se que a radiestesia não se trata de um dom e sim de muita paciência eprática e, principalmente total isenção de idéias preconcebidas a respeito do vai seanalisar.Para aqueles que querem praticar a radiestesia, usando-a com arma dediagnóstico da energia (radiação) humana, o melhor modelo seria o pêndulo emforma de pêra, de madeira, com cerca de 2,5 cm de diâmetro e 3,8 cm decomprimento, com ou sem chumbo (peso) em seu interior e seu peso não sejasuperior a 22 gramas.Qual a razão de utilizar a radiestesia e a radiônica junto com o trabalho decom Reiki?Muitos que irão ler este pequeno trabalho podem se perguntar qual a razão deestar postado conceitos sobre radiestesia / radiônica em um trabalho sobre Reiki.Além do trabalho de pesquisa chákrica, ponto importante para se avaliar o métodode tratamento a ser empregado com indivíduos diferentes, na minha experiênciapessoal, com centenas de casos atendidos, notei que muitos pacientes, apósrecuperados com as sessões de reiki, voltavam apresentando os mesmossintomas anteriormente tratados e ainda com outros sintomas.No meu trabalho como radiestesista, comecei a imaginar se a moradia dessaspessoas não teriam um fator decisivo para essas recaídas.Com o devido consentimento fui fazer medições radiestésicas nessas moradias epude constatar que a casa estava “doente”.138
  • 139. Autores como Jacques La Maya e Roger de La Forrest, em seus livros Medicinada Habitação e Casas que Matam, já alertavam sobre essas possibilidades.Após medições a avalidas as soluções para a moradia em questão, essespacientes com recaídas constantes, tratados novamente com reiki, tiveram arecuperação desejada.Nota-se então, que o trabalho holístico, somando a radiestesia / radiônica juntocom o reiki, tornou-se uma arma para uma solução mais completa.De muitos casos, posso citar três particularmente surprendentes:Caso 1: Uma senhora com problemas de coluna, onde tinha sido operada e nãohavia o fechamento dos músculos que envolvem a coluna, à altura do baço. Essapessoa não mais conseguia andar, tão somente com um andador e ainda assimcom um andador e amparada por parentes.Investigada a casa e o posicionamento da cama onde dormia, pude constatar quehavia embaixo da cama, uma fonte de Ondas Nocivas, proveniente de uatubulação de esgôto clandestina. Note-se inclusive que essa senhora dormia fazia20 anos naquele mesmo local, onde o o marido havia morrido de câncer nopâncreas.Para solucionar a questão, foi apenas sugerido a mudança do posicionamento dosmóveis, prontamente atendido pelos familiares.Após isso, novo tratamento coim reiki. O músculo fechou sobre a coluna e essasenhora voltou a caminhar normamente.Saliente-se que energias telúricas provenientes do solo podem causar muitosdanos à saúde de quem vive muito tempo acima delas.Caso 2: Um casal tinha problemas sérios de insônia em sua nova residênciaconstruída. Novamente tinham posicionado a cama sobre uma tubulação deesgôto, onde esta passava paralela às sua cabeças. Trocado a posição da cama,tudo voltou ao normal.Caso 3: Esse já estava consumado e não havia soluções possíveis com o reiki.Uma menina de 16 anos que sofria de severa depressão e Ansiedade ParoxísticaEpisódica (Síndrome do Pânico) praticou o suicídio, ateando fogo ao corpo,usando dois litros de álcool. A família passou a morar num hotel, com medo depossíveis entidades maléficas presentes. 139
  • 140. Analisada a residência ( uma mansão), foi descoberto vários objetos e roupas queela tinha sido presenteada numa visita à França, por uma mulher que praticavamagia negra.Nesse caso não se pode descartar, além das doenças presentes, que essesobjetos agiram diretamente, influenciando na atitude tresloucada. Livrada aresidência dos objetos e roupas impregnados de energias negativas, a paz foirestaurada e a família pôde voltar a morar naturalmente.Nota: não se pode negar os conceitos da malignidade encontrada em radiaçõesprovenientes do solo (telúricas) e impregnação de objetos com energias anômalas(ondas de forma), cujas emanações agem diretamente no psiquismo das pessoasà sua mercê.Marly Del Corona, autora do livro Energias Além das Formas, já comenta sobreisso e como ainda tratar os problemas com radiestesia para avaliação e radiônica,através de gráficos, para sua solução.Um bom buscador de idéias não deveria se fechar as essas premissas.Certamente traria um novo enfoque para um tratamento holístico completoenvolvendo o reki e a radiestesia / radiônica. As benesses serão ímpares.Alguns conceitos sobre radiestesia e radiônicaNota do autor:Apesar desse documento versar sobre Reiki, torna-se importante fazer mediçõesde caráter investigatório sobre a condições dos centros de energia (chakras) doindivíduo que irá receber um tratamento com energia Rei.Para tanto, existem vários métodos para essa avaliação e entre elas está otrabalho com a radiestesia, já usada há mais de 5.000 anos.A radiestesia, quer seja ela tradicional ou mental. Nos dá subsídios incontestessobre a condição do ser humano, suas correlações de saúde e comportamentodos chakras e é uma arma imprescindível para um programa de tratamento que sepossa planejar para um bom aproveitamento do trabalho com Reiki, assim comoda avaliação da condição energética de moradias.Estudo, muito estudo!140
  • 141. Vamos aos conceitos básicos:EnergiaA mal compreendida e definida Energia é - tem sido - um dos grandes mistérios dacriação.Energia é uma palavra utilizada como se fora algo muito familiar (de fato o é),porém, quando paramos para pensar o que é na realidade energia, começamos,sem sombra de dúvidas, a tomar consciência de sua complexidade.Algumas de suas manifestações sao bem identificadas, ou seja, através danomenclatura dada pela física clássica (energia térmica, mecânica, cibernética,nuclear, elétrica, cinética, magnética, etc.) sendo que a energia foi definida comosendo "todo o agente capaz de produzir trabalho”.A etimologia da palavra energia vem do grego "energes" (ativo), esta por sua vezprovém de "ergon" que significa obra, entao a palavra indica que a energia implicaem atividade.O homem foi, em todo o seu trabalho evolutivo, descobrindo gradativamente e aomesmo tempo manipulando as energias em seu proveito. A priori as da naturezae, logo após, as que ele reproduzia e combinava com a criação de utensílios,armas, máquinas e ferramentas.As primeiras energias conhecidas pelo homem foram, sem dúvida, as energiastérmica e acústica, desde o ventre materno. E logo as reproduziu e as controlou,iniciando, desta forma, sua jornada evolutiva.A partir do fogo e com a criação de utensílios e ferramentas (da térmica e damecânica), inicialmente de pedra e madeira e evoluindo para as de metal, elepassa a obter conforto e segurança.Posteriormente foram criadas as máquinas a vapor, que transforma a energiatérmica em mecânica, obtendo movimento.Com certeza a esta fase podemos considerar como a fase do domínio dasenergias grosseiras (ou seja, de baixa freqüência vibratória), perceptíveis apenasem nível dos sentidos objetivos.Um avanço científico e tecnológico muito grande ocorreu quando BenjaminFranklin descobriu a eletricidade. A partir de entao iniciou-se uma nova fase, ouseja, a constatação e o domínio das energias invisíveis, porém, perceptíveisatravés de suas manifestações e mensuráveis somente através de instrumentos. 141
  • 142. A energia elétrica deu origem a outras energias invisíveis, tais como: a magnética,surgindo os radiotranmissores, motores elétricos, etc., sempre combinando etransmutando estas energias.Hoje, quando ouvimos falar da energia quântica, solar, hidráulica, etc., sabemosque todas foram devidamente classificadas pelas leis da física.Não podemos deixar de reconhecer o extraordinário conhecimento que os povosantigos possuíam.Além de conhecer a importância da relação energética correta, sabiam aindamanipulá-la para preservar o equilíbrio físico e psicológico através do estado deharmonia com as energias superiores e, como resultado, o sistema imunológico eo corpo físico.A partir da primeira respiração o ser recebe energia cósmica que penetra pelo seucentro psíquico superior, desta forma se caracteriza a individuação do ser com afreqüência da energia cósmica do momento.Conceito clássico de EnergiaPara a física clássica, energia e matéria são classificadas como dois elementosseparados. A energia que ela classifica é aquela que pode ser encaixada nospadrões acadêmicos materialistas por ela definidos e não considera ou explica asmanifestações da energia mais sutil. Por outro lado, a matéria segundo estaclassificação apresenta-se em três estados: sólido, líquido e gasoso.Sólido: a força de coesão inter atômica ou inter molecular é maior que a derepulsão;Líquido: a força de coesão é menor que no sólido, sendo que desta forma, esteestado assume a forma do recipiente em que está contido;Gasoso: a força de repulsão é maior que a de coesão; desta forma, todo gásprocura ocupar o maior espaço possível.Para Albert Einstein a matéria é energia em estado potencial ou latente e seráenergia cinética ou de movimento no momento em que liberar essa energia. Elechega a formular essa equivalência em termos físico-matemáticos.Na física moderna está cada vez mais aceito o conceito de que tudo o que existeno universo (inclusive o homem) é feito de uma mesma e ainda misteriosasubstância, a energia, que se manifesta de infinitas maneiras em infinitos níveis decondensação.142
  • 143. Energia sob o ponto de vista orientalAs principais culturas do Oriente também definem a energia como sendo umprincípio. Todavia vão muito mais além: chamam-na de Prana e a identificamcomo um dos princípios fundamentais do Universo.Assim, na cosmogonia oriental, todas as manifestações energéticas passam a sersubprodutos deste Prana, essencial e onipresente, que a tudo interpreta.No contexto universal da criação o ser humano é o único ser vivo que temconsciência e, pelo uso do livre-arbítrio, pode transmutar, através da mente, asenergias que ela processa, elevando, melhorando ou aproximando-as do nível deFreqüência Vibratória dos Planos Superiores, onde se sintoniza com as forçascriativas, construtivas e sublimes da natureza, gerando saúde, harmonia eevolução.Outras vezes as transmuta, afastando-as desses sublimes níveis vibratórios,gerando desarmonia e doenças. A primeira vítima deste processo é sempre apessoa que gera este tipo de energia, já que pela lei da trilogia (mente-energia-matéria), a energia, gerada pela nossa mente, determinará a qualidade da aura,das células e de seu corpo físico. Se esta energia gerada for boa, positiva,teremos uma aura sadia, magnética e atrativa. Se for o oposto, estará gerandoenergia negativa, poluindo seu corpo físico, tudo o que sua aura impregnarenergeticamente e/ou até onde projetar seus pensamentos.Somos, em resumo, o maravilhoso laboratório alquímico que a natureza utiliza,para efetuar a transmutação do grosseiro para o sutil, em conformidade com odivino objetivo da evolução.Energia sutilA energia sutil - essa desconhecida – foi tema de uma teoria eletromagnética doProfessor René Louis Vallee que nos ensinou que se a energia atinge umdeterminado espaço, uma densidade suficiente, acontece a materialização de umfóton; mas se a energia for de densidade inferior, ela só pode existir em forma deonda.Pode-se entao perguntar: - se a densidade for ainda mais reduzida, a ponto emque nem onda possa existir, a energia desaparece? Evidentemente, ela devecontinuar a existir na forma que não é corpuscular nem ondulatória, numa formanão formulada, de maneira difusa. O meio adquire uma espécie de neutralidadeenergética - se o espaço for perturbado, forma-se uma emissão de forma. A níveisenergéticos maiores, devera aparecer uma radiação eletromagnética. Isto significaque vivemos literalmente num banco energético.O que confunde a cabeça dos pensadores é a manifestação de certas energiasque eles não conseguem classificar, segundo as leis acadêmicas e materialistas,mas que estão e, sempre estiveram, se manifestando. 143
  • 144. Entre outras, podemos falar da energia psíquica e suas inúmeras manifestações(telecinesia, telepatia, psicometria, levitação, etc.). Podemos também citar aenergia das formas, mas apenas como ilustração, mencionamos a energiapiramidal. Esta energia não só é muito conhecida como é de fácil utilização emanipulação. Não podemos ignorar as energias que interagem no ser humano,tais como as faladas e manipuladas pelas grandes culturas orientais.O corpo físico tem inúmeros circuitos e comandos elétricos que tem como funçãoa manutenção do sistema.Torna-se difícil explicar cientificamente, pelas leis da física clássica, a existênciados meridianos de acupuntura chinesa, vez que não podemos ver, medir, sentir oufotografar. Todavia eles estão aí e, se manipulados corretamente, alteram o fluxoque, para a medicina tradicional, sao difíceis de tratar.Hoje, com a abertura da teoria holística, temos inúmeros livros e cursos sobre oassunto, portanto sabemos existir curas psíquicas e não nos surpreende osfenômenos paranormais.Energias vitaisMuitos pesquisadores já reconhecem, no momento, três forças independentes,provenientes do Sol. Sao elas: • Energias físicas: conhecidas e conversíveis entre si, tais como: Eletromagnetismo, o Som, o Calor, a Cor, etc. • MANA: apesar de ainda nao ser reconhecida oficialmente, é uma força vital que pode ser vista nos dias ensolarados, principalmente na forma de espocar de luzes quando olhamos para o horizonte. • KUNDALINI: esta, também não reconhecida pela ciência oficial, porém é, com certeza uma força vital. Sabemos ser esta força muito grande, quando estimulada corretamente. È a energia que desenvolve as capacidades armazenadas em nosso Inconsciente. Desenvolve, enfim, o Espírito, a Inteligência e o Amor ao Todo.As energias ditas físicas, nós as conhecemos.Prana é a energia do sopro da vida, ou a Energia da Vitalidade. É emanada peloSol e penetram nos últimos átomos que flutuam na atmosfera. Estes, porpossuírem esta energia adicional, atraem mais seis átomos a seu redor. Estacomposição, assim formada, chama-se Glóbulo da Vitalidade.144
  • 145. Com certeza, este Glóbulo pode ser visto aos milhares, por qualquer pessoa quevisualize o céu, principalmente nos dias ensolarados. Eles são vibrantes eincolores, possuindo uma atividade muito intensa.Quando o Sol brilha, eles se renovam em quantidade. Pessoas ficam,automaticamente, mais alegres nos dias ensolarados. Em dias nublados, há umadiminuição dos mesmos, que se vez mais acentuado, na medida em que os diasnublados se sucedem.A energia Prânica (Glóbulo Vital) manifesta-se no centro dos chakras e, depois,irradia-se, formando raios, sendo que cada chakra possui um número diferente deraios.O chakra responsável pela captação e distribuição deste Prana é o chakra doPlexo Solar (Esplênico, Baço, Plexo Solar, entre outros nomes que se dão). Estaenergia é formada por sete átomos, sendo que cada um com uma freqüênciaespecífica: Violeta, Índigo, Azul, Verde, Amarelo, Alaranjado, Vermelho.O ser humano e a energia cósmicaExiste a Energia Fundamental (Vital) Universal que a tudo interpenetra e relaciona,sendo dela que tudo depende na criação, seja ser vivo animado ou ser vivoinanimado. Através dessa energia é que se manifesta a inteligência cósmica nanatureza. O homem, parte integrante da criação, depende também dessa energiaque garante a sua saúde, equilíbrio, harmonia e evolução.Culturas antigas já tinham o perfeito conhecimento de que a saúde depende dacorreta recepção, circulação e manutenção dessa energia. Estudos atuais sobremandaIas (utilizadas pelos indianos e que eram consideradas amuletos antigosdos egípcios) demonstram o profundo conhecimento que os antigos possuíamsobre os campos de energia áurica, bem como dos métodos de manipulação e deseus efeitos. No livro dos mortos egípcios, faz-se referência à fabricação de certosamuletos, bem como de sua forma mágica que eram colocados sobre a cabeçadas múmias com a finalidade de reter a forca vital.Já o livro dos mortos tibetanos (Bardo Todal Budista), faz referência a um pontode recepção e transmissão energética, localizado na junção sagital (abertura paraos nervos), que penetra no crânio, na coroa da cabeça.Tansley este interpretou que o fluxo de energia é outro fator importante aconsiderar. Não basta somente aplicar energia no chakra; é preciso saber tambémse ela flui para a glândula endócrina correta e daí para os sistemas de órgãosgovernados pelo chakra em questão, como também se ela circula através dosveículos. 145
  • 146. Existe um grupo da terapia radiônica que afirma que chakra coronário não deveser tratado. Esta concepção não se faz fundamentada. A idéia deve ter surgido apartir do entendimento de ser o chakra coronário o centro, a partir do qual o serespiritual interior governa o eu inferior. Todavia, isso jamais se constituiria em umobstáculo que impossibilitaria o tratamento. A imposição das mãos ou mesmo oato de abençoar uma pessoa envolve ambos, posto que se executadocorretamente, se dá a passagem das energias superiores, invocadas através docentro da cabeça (chakra coronal). É através desse chakra que se dá a entradaideal da energia cósmica e pode despertar a vontade espiritual de qualquerindivíduo.Ligado a glândula pineal, temos o centro psíquico superior, que para muitos é asede da alma ou terceira visão. No entender de muitos, nos dias atuais, ela colocanossa consciência finita em contato com a consciência infinita do Cosmos, que semanifesta nos milagres da natureza bem como nas funções do nosso corpo(microcosmo), que nao controlamos conscientemente, tal como a respiração, adigestão, a autocura, etc. A ver de muitos, talvez seja mais importante suainfluência nas funções psíquicas, bem como o equilíbrio psicológico do serhumano.Todavia, é bom saber que, mesmo quando o homem estiver em perfeito equilíbrioenergético, ainda assim poderão surgir doenças ou mesmo desequilíbriospsíquicos ou psicológicos advindos de hábitos incorretos, seja de conduta oupensamento, ou mesmo até como conseqüência das energias externas que oatinge, sejam elas oriundas de qualquer fonte.David V. Tansley, no seu livro “Dimensões da Radiônica", ilustra o princípio acimacitado quando explica que às vezes existe uma causa para muitas manifestaçõesfísicas de doenças, sendo que na maioria das vezes, ela se encontra no aspectopsíquico ou psicológico na mente da pessoa.Hoje temos inúmeras publicações onde se observam os sintomas ou, o quepensamos, onde em contrapartida se destaca a relação de pensamentos paranosso estado imunológico. A autora Louise Hay, em seus vários livros, nos propõepensamentos corretos para um equilíbrio perfeito, bem como para um corposaudável.O sistema interligado: tampouco a psiconeuroimunologia tem respostas claras.Mas o que ela postula nos últimos anos é fascinante, pois reza que qualquer coisaacontecendo no cérebro é observada pelo sistema imunológico. Se é estresse oudesespero, bem-estar e felicidade, as células imunes sabem e, dependendo docaso, sua ação é diminuída ou aumentada. Os mensageiros da informação para océrebro/sistema imunológico trabalham com substâncias pequeninas; osneurotransmissores e os peptídeos. Até o momento foram descobertos mais oumenos 70 deles, porém existe a probabilidade de existirem algumas centenas.Eles sao produzidos pelo cérebro e se instalam em determinados lugares,chamados receptores, na superfície das células imunes.146
  • 147. O cérebro de uma pessoa depressiva libera grande quantidade dessassubstâncias transmissoras, que por sua vez também deprimem as células imunes.O principio é muito simples: nosso sistema imunológico é feliz quando estamosfelizes e, triste quando estamos tristes. O programa contido na cabeça se projetaem nosso estado de saúde.O cérebro ouve tudo que acontece no sistema imunológico. Mas como sabemoshoje, as células cerebrais e os glóbulos brancos falam a mesma língua moleculare sabem tudo uns sobre os outros. Porque a criação das substânciastransmissoras não é monopólio do cérebro: o sistema imunológico também écapaz de produzir hormônios de estresse e liberando até a endorfina, analgésicopróprio do corpo. Do mesmo modo, dos intestinos, estômago ou rins são liberadassubstâncias transmissoras que influenciam nossas emoções e pensamentos.Literalmente, emoção tem pouco a ver com a cabeça, e mais com a barriga.Aquela totalidade tão freqüentemente postulada já assume agora formasconcretas. Através dos neurotransmissores e dos peptídeos, tudo é ligado a tudo.As conseqüências dessa descoberta são revolucionárias. Um corpo capaz deinfluenciar o cérebro, cuja atividade pode ser observada por cada célula - estafantástica rede psicossomática - não tem mais muito a ver com o organismotratado pela medicina ortodoxa. A divisão em sistema nervoso, imunológicodigestivo, hormonal, em todo caso, vale apenas parcialmente. Até Candice Perth,uma hiperortodoxa bióloga molecular muito conhecida nos Estados Unidos, já falaem corpo-mente. Também por aqui as paredes estão desmoronando...Mas o cavalo tem um cavaleiro. Como a consciência interfere nesse processo?Como começar aquela reação em cadeia psiconeuroimunológica?Como o cérebro traduz nossos pensamentos e emoções num padrão deneurotransmissores e peptídeos? A resposta ainda é a de sempre: não sabemos.Porém estamos mais próximos de descobrir o segredo.O mais fascinante das substâncias transmissoras moleculares é que elas sãoflexíveis e diferenciadas o bastante para projetar imediatamente processosmentais no nível físico. Sao os mensageiros sutis do corpo, agindo nas fronteirasentre os mundos.A contribuição da ciência atual, com suas pesquisas na área da física quântica,lança luzes de inestimável valor, tanto que confirma cada vez mais a validade doconhecimento das civilizações milenares, que a sua época já manipulavam asenergias que muitos apresentam como novas descobertas.Analisando alguns dos desequilíbrios mais comuns nos dias atuais, a tensãonervosa, bem como suas conseqüências, notamos que a pessoa nervosa não tempaz nem tranqüilidade mental, pois está constantemente em tensão física, logonão consegue soltar seu corpo e tampouco relaxar. Suas energias se consomempela manutenção dos nervos tensos. Portanto, seu estado mental é agitado, 147
  • 148. permanecendo em estado constante de alerta, liberando adrenalina no seusangue e veneno psíquico na sua aura que se desarmoniza, afastando a pessoada freqüência da força vital ou energia cósmica.Até sua coloração muda podendo a partir daí ser observada a cor correspondenteao seu estado de desequilíbrio, inclusive tornando esta pessoa desagradável, umavez que polui, com sua aura, o ambiente que a circunda.As pessoas sensitivas e esclarecidas no assunto percebem conscientemente, oumesmo inconscientemente, por pessoas que não entendem o assunto, poissentem aquela sensação desagradável quando estão na presença de pessoasdesequilibradas e, muitas vezes tornam-se vítimas de sua influência.Não se pode deixar de reconhecer o extraordinário conhecimento que os povosantigos possuíam. Além de conhecer a importância da recepção energéticacorreta, sabiam ainda manipulá-la para preservar o equilíbrio físico e psicológicoatravés do estado de harmonia com as energias superiores e, como resultado, osistema imunológico e o corpo físico.A partir da primeira respiração, o ser recebe a energia que penetra pelo seu centropsíquico superior, desta forma se individuação do ser com a freqüência da energiacósmica do momento.Aura humana e saúdeAura é um campo magnético que circunda qualquer tipo de matéria. Na matériainanimada, ela mede mais ou menos 2 cm e é comumente chamada de “efeitocoroa”, fácil de visualizar e até fotografar. No caso dos seres vivos, encontramos aaura própria do corpo físico, ou seja, da matéria e, além desta, existe um campode energia bastante sutil de tamanho e freqüência variável.Sabemos que o homem é muito mais que um corpo físico denso e material. Neleinteragem outros corpos de natureza sutis e inúmeros tipos de energia querecepciona, modula, e que nele circulam para que se manifeste a vida.Existe, no homem, uma manifestação de energia. Este fluxo de energia é a forçavital que o animará desde o nascimento, até sua passagem. Hoje, esta força évista e constatada através da foto Kirlian de um ser vivo, onde se vê o campoáurico.Todavia, num ser sem vida, este campo não existe. É de conhecimento geral quea máquina Kirlian ainda não possui a sensibilidade para fotografar as demaisenergias sutis que campõem a aura, pois devido à sua limitação, só demonstra asfreqüências mais grosseiras. No entanto, através dela é possível constatar asmudanças provocadas na aura, seja pelos estados físicos, seja pelos emocionais.148
  • 149. A radiestesia, através de seus instrumentos, pode medir a aura, além, inclusive,de diagnosticar diretamente os estados de saúde, tanto os físicos, como osestados subjetivos e suas influências no aspecto emocional ou mental.Hoje sabemos que a doença manifesta-se primeiro na mente, depois na aura e,por fim, no físico. Através do diagnóstico sobre a aura, podemos detectar osdesequilíbrios quando os mesmos se encontram no estágio mental, ou seja,energético, ou ainda, quando ainda não se manifestaram no corpo físico.RadiaçãoMuitas foram as teorias elaboradas para explicar os movimentos dos pêndulos edas varetas radiestésicas. Acreditava-se, no passado que o fenômeno ocorria soba ação de forças sobrenaturais.Na França, na década de sessenta, o físico Yves Rocard descobriu que o corpohumano possui sensores magnéticos da ordem de 5 gamma, ou seja, 10.000vezes menor que o campo magnético terrestre. Conforme Yves Rocard: “Existemradiações emitidas pelos corpos, e isso é questão pacífica e a física (atômica,molecular e nuclear), nos prova que de cada corpo emanam radiações, cujasondas são tanto mais curtas quanto mais altas forem suas temperaturas”.Foi penetrando no mundo atômico, que o homem descobriu uma variedadeabundante de irradiação, pelo fato de os átomos se comporem de elétrons,prótons, nêutrons e outras partículas, que sofrem contínuos deslocamentos ecombinações com elementos e partículas de outros átomos. Portanto, existe umacontínua intercombinaçao química.Também hoje é do nosso conhecimento que toda atividade mental emiteirradiação, ou seja, as mais variadas ondas que foram comprovadas amplamenteatravés de eletroencefalogramas. As emanações energéticas da nossa menteprovocam uma variada gama de fenomenologia psicoenergética, que aparapsicologia já comprovou.Sem dúvida, sabemos que nosso sistema nervoso é estimulado continuadamentepelas mais diversas e variadas gamas de radiação que nos rodeiam e que, atravésdo sistema nervoso, sao levadas ao cérebro.Para a maior parte das pessoas estas ondas passam desapercebidas, todavia, nomomento em que a nossa mente se coloca em sintonia com elas, o nosso cérebro,através dos nervos eferentes, pode transferir essas captações ao pêndulo ou avarinha, imprimindo-lhes variados movimentos, que transistorizam as mensagensdo inconsciente para o nível consciente.Existem duas tendências na prática da radiestesia: a física e a mentalista: 149
  • 150. • A física tem por norte os conceitos formulados, sobretudo pelos abades franceses Bouly e Mermet. Esses conceitos são: raios, ondas e cores emitidos pelos objetos e seres e orientados em função dos pontos cardeais e do campo geomagnético. • Os radiestesistas da tendência mentalista criticam os da física, porque muitas vezes o comprimento de onda, a cor e o raio fundamental característico de um objeto diferem, segundo o operador. A tendência mentalista considera que a convenção mental que precede a pesquisa é o que atua no inconsciente do operador, causando as reações responsáveis pelo movimento do pêndulo ou da vareta. Os radiestesistas que praticam a chamada radiestesia de ondas de forma aliam as duas tendências, sendo chamados de fisicomentalistas.A atitude mental, mesmo quando o operador trabalha com a radiestesia física, nãose pode afastar da interação de sua mente e de suas interações com o processoradiestésico.É importante, para o êxito de uma pesquisa, que o operador saiba se utilizar seupsiquismo, assumindo atitudes mentais adequadas.Existe uma total e perfeita interação entre o radiestesista, seu pêndulo e o objetoda pesquisa. Para desenvolver um trabalho adequado, deve-se sempre partir deuma convenção mental clara e invariável. Logo o objetivo da pesquisa deve serbem definido e o radiestesista deve concentrar toda a sua atenção e vontade nabusca de um resultado eficaz.Após a concentração, o radiestesista assume o estado de espera passiva, duranteo qual a mente deve ficar absolutamente neutra.O processo radiestésico é baseado, totalmente, em um sentido especial dooperador. Todavia, o sentido radiestésico é inato no homem e o radiestesistaapenas o tem mais desenvolvido, devido a um treinamento sistemático.Segundo Malcolm Rae, radiestesista e radionicista inglês, o sentido radiestésicofunciona no nível intuitivo e deve ser expurgado, o máximo possível, deintromissões do intelecto e da imaginação. As respostas obtidas podem provir dopróprio operador (seja do subconsciente ou do inconsciente), do inconscientecoletivo, ou da chamada memória da natureza, ou ainda da Mente Divina.Ao ver de muitos, o radiestesista é considerado como um sensibilíssimoressonador-oscilador, capaz de funcionar em variadas faixas energéticasemanadas tanto do Macrocosmo quanto do Microcosmo.Devido à sensibilidade desse maravilhoso biocomputador, diversas influênciasinternas e externas podem afetar os resultados, de uma pesquisa radiestésica.150
  • 151. Destaque-se algumas delas: • Interferência mental consciente; • Fadiga mental ou física; • Estados emocionais; • Doenças; • Interferências advindas de emissões estranhas ao objetivo da pesquisa sejam de origem física, psíquica e ou espiritual.É de bom tom trabalhar sozinho, ou seja, o operador não deve trabalhar napresença de pessoas suscetíveis, hostis, doentes, negativas ou emocionalmentedesequilibradas, pois tais pessoas podem, mesmo sem querer, provocar, seja portelepatia ou vampirismo energético, a neutralização, mesmo que temporária, dasfaculdades radiestésicas do operador.Sao condições para uma perfeita operação radiestésica: • Estados físicos tranqüilos, relaxados; • Ambiente calmo, não perturbador; • Correta postura física na manipulação dos instrumentos radiestésicos; • Perfeita convenção mental - esta convenção é aquela que o operador estabelece consigo mesmo sobre as indicações fornecidas pelos seus instrumentos radiestésicos, bem com a sua interpretação. Esta convenção não dispensa o uso do testemunho, que deve estar totalmente desprovido de qualquer caráter supersticioso. • Interrogações mentais, que é o complemento da expressão do desejo e, que por sua vez amplia o campo de pesquisas, permitindo, assim, maiores detalhes e grande precisão nas respostas obtidas. • O estado do operador, tanto passivo quanto de espera, é um estado em que o operador deve eliminar por completo a noção do mundo exterior, devendo persistir a idéia bem como a visão do objetivo de sua pesquisa. Este estado de neutralidade subjetiva é o que permite a sintonização bem como a captação das respostas procuradas. Dizem, alguns radiestesistas, que este estado é obtido facilmente com as práticas feitas através de meditação e relaxamento.O processo de perguntas e respostas, como o método utilizado pelo médico eradiestesista inglês Aubrey Westlake, demonstrou a seguinte descoberta noprocesso radiestésico: forças etéricas formativas, sistema nervoso autônomo,músculos voluntários, movimento pendular, como seqüência. Através destemétodo, o operador usa o intelecto na formação das questões e na avaliação dasrespostas e usa a intuição, através da faculdade radiestésica, todavia é bom nãoesquecer que a radiestesia faz uso da faculdade supra-sensorial do tato.Para obtenção de bons resultados é necessário observar alguns parâmetros: 151
  • 152. • Verificar a legitimidade da questão; • Usar um pensamento claro, sem ambigüidade na formulação e usar as palavras mais adequadas, logo expressando mais claramente o pensamento e, • Usar o intelecto para verificar o sentido das respostas.RessonânciaVibração energética que se provoca num sistema oscilante quando atingido poruma onda mecânica de freqüência igual a uma de suas freqüências próprias;reforço da intensidade de uma onda pela vibração de um sistema que tem umafreqüência própria igual à freqüência da onda, ou ainda: transferência de energiade quando a freqüência do primeiro é própria do segundo.Um sistema oscilante para outro, coincide com uma das freqüências. Esta palavraé usada na física para "designar um fenômeno de simpatia entre dois elementosiguais".Este fenômeno nosso se a cada instante, por exemplo, quando sintonizamosnosso rádio e a emissora, onde ambos estão em ressonância, isto apesar daemissora ter sua freqüência.A ressonância pode produzir efeitos de grandes proporções e, será através dela,que o trabalho radiestésico funcionará, pois, ele sintoniza-se com o seu emissor,receptor ou amplificador.Os três fenômenos básicos no campo das radiações são: o emissor, o receptor e oamplificador, pois são eles que explicam com muita perfeição o fenômenoradiestésico.Advinda do estudo do elemento químico "Radium", tem por hipótese que todos oscorpos, sem exceção, emitem radiação. Logo, se os corpos emitem radiação,outros a recebem e poderão ampliar estas ondas radiestésicas.Para a recepção das ondas radiestésicas é bom ter-se em mente que asuperioridade da inteligência não deixa de ser menos evidente e menos rica. Océrebro é um receptor de todas as ondas. Ele pode captar, também, as ondasinfracurtas como as ultralongas.Os neurônios recebem, cada um de per si, dez mil informações por segundo,portanto, detectar uma radiação é pôr o cérebro em ressonância com umcomprimento de onda, escolhido propositadamente, em vista de determinadointeresse.152
  • 153. Portanto, a detecção consiste em estar num estado de ressonância, o qualpossibilitará ao cérebro passar a vibrar também segundo o comprimento dasondas emitidas por em determinado corpo.RadiestesiaRadiestesia é a sensibilidade especial de captar certas radiações (todas asradiações). Podemos dizer, também, que é uma faculdade do homem que,acrescida de técnicas e disciplinas aplicadas através de todos os tempos temalcançado um grau de desenvolvimento que permite realizar qualquer tipo deinvestigação, seja qual for sua natureza.Todos os corpos existentes na Natureza desprendem emanações que são os seuscorpúsculos imponderáveis. Essas emanações fluídicas e infinitesimais, comcerteza, passam despercebidas as pessoas, pois, não existe um dispositivoespecial, ou mesmo um órgão para captá-las na forma de ondas eletromagnéticas,como mais propriamente elas se desprendem de todos os materiais e seres vivos.O radiestesista é um captador destas ondas eletromagnéticas emitidas pelosobjetos e seres vivos, servindo-se da varinha ou da forquilha. Pelas oscilaçoespositivas ou negativas dos pêndulos feitos de madeira, metal, cristal, etc., eleintercepta as ondas eletromagnéticas emitidas dos alimentos, minérios, objetos,medicamentos, lençois de água do sub-solo, animais e homens; enfim, de todasas substâncias que podem lhe servir de elementos para obter surpreendentesdiagnósticos.Quando o radiestesista está preparado, seja com sua varinha, seu dual road, seuaurimetro ou seu pêndulo, passa a ser semelhante a um aparelho receptor deradio, em que seu braço funciona como antena. Estes aparelhos sao detectoresque transmitem e ampliam os movimentos espontâneos produzidos pelasemanaçoes, ondas radiantes ou magnéticas que exumam dos corpos (latim:exumar = humus - terra = tirar da terra).Através da conformidade de suas oscilaçoes, seja no sentido positivo ou nonegativo, ou entao a mobilidade dos pêndulos que se movem pelo magnetismo, oradiestesista comprova e assinala as condições favoráveis ou dos objetos ou daspessoas que examina.Radiestesia é, portanto, a arte de captar radiações.A vara foi precursora do pêndulo usado hoje na radiestesia e encontrava-se namaioria dos povos da antiguidade, como um símbolo de força, poder ou sabedoria.Radiestesia é um método simples e admirável de decodificar as respostassolicitadas ao Inconsciente que, sob o comando da vontade, manifesta-se atravésdos movimentos do pêndulo e dos demais aparelhos radiestésicos.Esta prática, seja do uso do pêndulo, seja do uso da varinha, é milenar e remontaa velha China, aos hebreus e aos egípcios, como já citado. 153
  • 154. Temos conhecimento que esta arte, por assim dizer, foi praticada por pessoas desenso comum, que aceitavam suas respostas como se fora um oráculo,comprovavam os seus efeitos, todavia nao questionavam a essência dosfenômenos.Estes fenômenos eram tidos como sobrenaturais, uma vez que ainda nao seconhecia a parapsicologia, que hoje explica os muitos fenômenos queconhecemos.Salienta a história, que muitos pesquisadores do passado procuravam umahipótese ou mesmo uma teoria adequada aos fenômenos ditos radiestésicos, semcontudo chegar a um esclarecimento cientifico, que é fruto deste nosso século. Amente humana é estudada sob diversos ângulos e entao descobre-se um imensooceano ainda inexplorado: o Inconsciente, fonte de todas as manifestações, atéentao inexplicáveis.Assim, a Radiestesia encontra justificativa na própria natureza do homem que,sendo um todo matéria-espírito, se expressa e percebe a si mesmo e ao mundoexterno, a partir de dados físicos. Essa expressão e percepção utilizam, comomeio, radiações por demais sutis, que sao captadas apenas em nível doinconsciente, onde ficam armazenadas as mínimas e todas as informações querecebemos.Hoje sabemos que esse imenso transceptor que é a mente humana, está imersonum grande mar de radiações, posto que todo corpo emite energia e todo opensamento também se expressa em forma de energia e, isto nos faz desejarsaber e utilizar com grande porcentagem as informações registradas noinconsciente. Todavia, é aparentemente muito difícil trazer essas informaçõesregistradas, no momento necessário, pois, ela surge às vezes, apenas emmomentos furtivos e mesmo inesperada.A radiestesia é uma porta segura para a quarta dimensão e um horizonte novoaberto, onde podemos obter informações que emergem do espaço e do tempo. Agenialidade do inconsciente se revela altamente eficiente, na solução deproblemas de toda espécie.Mas isso deve ser conquistado. Resulta da exploração e treinamento de simesmo. Requer orientação especializada.Radiestesia – A evoluçãoNos primeiros anos deste século, o abade Bouly criou a palavra Radiestesia, paradescrever o uso do pêndulo. Procurou unir duas palavras de etimologia distintas:sua união vem do latim: Radius, que significa radiação com a palavra grega154
  • 155. Aesthesis: sensibilidade. Portanto, temos a palavra assim definida: sensibilidade àradiação.A partir dos abades Bouly e Mermet houve o incentivo ao desenvolvimento doconhecimento científico, das muitas formas e situações que permitiam o uso dopêndulo, particularmente as aplicações no campo médico. Afirmavam, porém, sero pêndulo um instrumento dos mais sensíveis, posto que é utilizado paracomunicação com o mais profundo do nosso ser, que se acha obscurecido pelomedo, pela ignorância e pelos preconceitos acerca de nossa natureza e douniverso em que vivemos e, é justamente essa parte de nosso ser que conhece averdade, porque ela é a verdade.Esses níveis mais elevados não são condicionados a tempo e espaço e sãodotados de poderes que nós não compreendemos ainda.Quanto mais nos ligarmos com eles, mais a energia que deles emana fluiráatravés de nós e encherão de poder e sabedoria as nossas mãos.Copen nos afirma que a radiestesia pode e deve ser empregada em muitoscampos científicos, tais como na geologia, usada para prospecção; na utilizaçãoem plantações agrícolas para os fazendeiros; os horticultores, no cruzamento dasespécies. Todavia, a mais valiosa aplicação se encontra junto à pesquisa clínica eo respectivo tratamento médico.Apesar de toda perseguição, por volta dos idos anos de 1910, o Dr. AlbertAbrams, médico americano, publicou um livro sobre a ciência da radiestesiamédica. Abrams, fazendo uma consulta em um paciente acerca de um pontodolorido no lábio inferior, que tinha aparecido há mais ou menos dois meses,começo a examiná-lo e notou, na região abdominal, um som surdo e opaco, quesugeria a existência de um tumor.Abrams mandou que o paciente se deitasse em um divã e ficou surpreso ao notarque não havia tumor algum que pudesse apalpar.Pedindo que o paciente se levantasse e ficasse no lugar onde estivera e,examinando-o novamente, obteve o mesmo som surdo e opaco. Como o pacienteestava frente ao sol poente, lhe incomodando a visão, mandou que se virasse eficou de frente para o Norte, quando então o Dr. Abrams percutiu novamente e osom surdo foi substituído pelo som característico.A partir de então, Abrams começou a compreender que o corpo humano é, narealidade, uma espécie de estação de rádio, enviando mensagens, a partir decada célula, tecido ou órgão e, que o pêndulo pode captar tais radiações, bemcomo determinar se a vibração representa doença ou saúde.Bovis fez inúmeras experiências com o pêndulo e, dentre eles, com alimenttos, apartir do que definiu que a terra tem correntes magnéticas positivas, que fluem donorte para o sul e, negativas, de leste para oeste. 155
  • 156. Afirmava Bovis que correntes magnéticas sutis afetavam todas as estruturas sobrea superfície da Terra. Dizia ainda, que qualquer corpo colocado entre o eixo norte-sul, resultaria menos ou mais polarizado e que os corpos humanos eram afetadospor essas linhas magnéticas de força, confirmando assim, a teoria de Abrams.Com certeza, já há muito tempo confirmado, sabemos que vivemos num mundoenergético. Cada organismo se acha cercado de toda espécie de energia,algumas são benéficas, outras não, ou seja, são totalmente destrutivas.Nossa sobrevivência advém dos desenvolvimentos dos meios através dos quaispassamos ou possamos distinguir essas energias. As sensibilidades existentesnos seres chamadas inferiores nos fazem refletir; notamos que as plantasdesviam-se de pessoas dotadas de radiações hostis a elas; os animais percebemquando o perigo está próximo. Mesmo os seres humanos vacilam ante a sensaçãodesagradável ou dolorosa.Toda matéria parece possuir uma inteligência inata, que se manifesta sob a formade uma percepção primária acerca de que normalmente é bom ou ruim para a suaestrutura. Nos parece que os seres humanos têm desenvolvido essa capacidadeaté o mais alto nível, mas não se acham conscientes dela durante a maior partedo tempo; ignoram essa sensibilidade e desconhecem o que se passam nosoutros níveis de consciência.Muitas vezes estamos em determinados lugares e sentimos uma sensação dedesconforto, sentimo-nos irritados, inquietos, mas não damos importância econtinuamos no mesmo lugar. Mas essa reação é, com certeza, um sinal dosistema nervoso, dizendo-nos que a atmosfera e a energia local não sãofavoráveis.Com certeza qualquer coisa mais profunda em nós, de mais básico e real, estáregistrando uma energia, seja positiva ou negativa, e nos comunica estainformação, através do sistema nervoso. O sistema nervoso parece funcionar talcomo um computador dos mais sensíveis, ou seja, um computador cósmico, unidoa uma aparelhagem cósmica da mais alta sensibilidade. Todavia, o sistemanervoso sensível e bem adestrado, não precisa de nenhum recurso externo paraobter as informações que deseja.Com certeza receberíamos a resposta como uma sensação física. Infelizmente,porém, não chegamos a desenvolvê-lo a este ponto. Compreende-se, então, quenecessitamos de meios auxiliares para amplificarmos os sinais que nossos nervosdesejam comunicar-nos e, esta é a função do pêndulo.Sabemos que não é o pêndulo em si mesmo que nos dá a resposta, mas simnossa própria inteligência e/ou consciência superior mais íntima que se comunicaatravés do sistema nervoso, que nos dá sinais. O pêndulo amplia a sinalização epermite-nos interpretar o sentido, através dos códigos estabelecidos entre nossaalma consciente e a subconsciente.156
  • 157. Os radiestesistas sentem a resposta (em termos de freqüência de registro) na suamão ou em seu braço, ou no corpo inteiro, mas isso ocorre após um prolongadotreinamento. Assim, quando o operador do pêndulo segura o seu instrumentosobre um objeto ou uma pessoa (no caso de tratamento médico), o que ele estáfazendo, na realidade é medir a interação de um dado campo de força com o seupróprio sistema nervoso.Nao se faz necessários termos objetos ou pessoas materialmente presentes, paraconseguirmos leituras precisas, pois, mesmo à distância, os resultados serãopositivos. Mermet conseguiu descobrir água e mineral à distância, mantendo opêndulo sobre o mapa de determinado território.Verne Cameron, o inventor do aurameter foi impedido de sair de seu país, serconsiderado um risco para segurança nacional. Ele, usando um pêndulo sobremapa, numa demonstração para almirantes da marinha norte-americana, localizoucom precisão, as posições de todos os submarinos no Pacífico, sendo, também,capaz de distinguir entre submarinos americanos e russos (seu País e os USA).No que tange o efeito distância, podemos comparar ou explicar da seguinte forma:a mente opera como uma combinação de freqüências, na função receptora etransmissora (neurônios). Uma pessoa treinada que pode se concentrar e mantera concentração de seu pensamento sobre um objeto particular entra em sintoniacom esse objeto na mesma faixa de freqüência, porém sabemos que a atenção ea concentração são os instrumentos de sintonização da mente; as estaçõestransmissoras são objetos e pessoas que estão constantemente irradiandofreqüências de energia.Todavia, quando há perturbações elétricas, por exemplo, em tempestades erelâmpagos, etc., ocorrem interferências na nossa recepção de freqüências. Algosemelhante ocorre quando temos problemas dentro de nossas mentes e corações,ou ainda, quando acontecem certas influências planetárias, que perturbam oequilíbrio elétrico da atmosfera mental.Resolver problemas da estática em nossas mente, requer adestramento edisciplina. Exige, com certeza, capacidade de controlar e focalizar. Esta é a partemais difícil do uso do pêndulo; devemos adquirir controle mental e emocional, paratermos confiança nas leituras pendulares.Radiestesia FísicaUm método clássico de radiestesia física é o do abade Mermet. Sua tesefundamental é de que todos os corpos emitem ondas e radiações, cujo campo deatuação (campo radiestésico) produz no corpo humano determinadas reaçõesnervosas que geram uma espécie de corrente que se desloca pelas mãos. 157
  • 158. O fluxo invisível é o que movimenta o instrumento radiestésico. Os conceitosestabelecidos por Mermet foram: • RAIO FUNDAMENTAL: é um ângulo invariável tal é constante e o do corpo. (RF): é emitido por todo corpo e sua direção forma com a direção norte-sul. Seu ângulo com a horizontal é constante, e o comprimento de onda emitido é proporcional à massa. • Obs: Segundo os manuais de radiestesia, o raio fundamental é um raio que cada substância produz em uma direção fixa, caracterizando-a de modo exclusivo. • RAIO MENTAL OU CAPITAL (RM ou RC): é o raio que vai do objeto ao cérebro do operador. E através dele que o radiestesista detecta a presença do objeto procurado e determina sua natureza, direção, distância e profundidade. • RAIO TESTEMUNHO OU RAIO DE UNIÃO (RT ou RU): já foi bastante comprovado que todo corpo emite um raio para o outro corpo da mesma natureza. Dois objetos sempre estão unidos pelo raio testemunho e, por isso, os testemunhos sao tão usados em radiestesia. • RAIO VERTICAL (RV): este raio é emitido na vertical do corpo. As anomalias geomagnéticas sempre anulam sua emissão. Os gráficos emitem neste raio. • SÉRIES E ROTAÇÕES: aqui encontramos a rotação hidromineral. Todavia sabemos que cada corpo produz no pêndulo um certo número de oscilações seguidas de um mesmo número de rotações. Cada corpo ou elemento possui seu número de série. Quando dois corpos têm o mesmo número de série, eles podem ser distinguidos pelo seu raio fundamental. • SUPERFÍCIES E LINHAS MAGNÉTICAS: cada corpo animado ou inanimado é envolvido em toda sua superfície por um número de camadas magnéticas igual ao seu número de série. Quando observamos estas camadas em um corte horizontal iremos detectar as linhas correspondentes a cada camada. Por isso encontramos sete linhas paralelas à margem de um rio, pois este é o número de série da água e as sete camadas envolvem a água do rio por cima, por baixo e em suas laterais. Se o corpo é pequeno, estas linhas assumem a forma de círculos concêntricos. • IMAGENS RADIESTÉSICAS: são radiações reflexas que circundam o corpo de modo anômalo. São intensas nos dias tempestuosos ou com sol forte demais e diminutos à noite e em dias nublados. As imagens radiestésicas sempre induzem a erros e são de intensidade decrescente, ao passo que a radiação própria do corpo tem intensidade constante. Estas158
  • 159. imagens são destruídas pelas pontas, bastando segurar algo pontudo mantido na vertical, com a mão livre. Podemos usar um lápis, uma agulha fincada em uma rolha, ou até mesmo um alfinete.Aplicações da RadiestesiaA radiestesia pode ser aplicada em todo e qualquer ramo do conhecimentohumano. Sempre que se queira obter uma resposta ou encontrar algo, (objetos,pessoas desaparecidas, etc.), - em qualquer atividade, pode-se lançar mão dasdiversas técnicas radiestésicas. Abaixo segue algumas das possíveis aplicaçõesda radiestesia: • Prospecção hidromineral. Permite a localização de água, petróleo, gás natural, pedras preciosas e jazidas minerais. • Pesquisa arqueológica. Permitem a localização e recuperação de objetos, peças arquitetônicas e documentos históricos de civilizações desaparecidas. • Pesquisa em geobiologia. Permite a detecção e análise das ondas nocivas emanadas do subsolo, das construções e dos objetos. • Pesquisa bioarquitetônica. Permite a construção de ambientes eubióticos a partir da pesquisa geobiologia. (Eubióticos: que vive bem). • Pesquisa psicológica. Permite avaliar talentos, aptidões, potencialidades mentais, distúrbios de personalidade, etc. • Pesquisa medica e veterinária. Permite o diagnóstico de distúrbios e doenças e a escolha da terapia mais adequada a cada caso. • Pesquisa homeopática. Permite ao médico homeopata selecionar o medicamento simílimo e determinar a potência ideal para cada caso. Permite também determinar a posologia e, ainda, os horários de administração do medicamento e o tempo de duração do tratamento. • Pesquisa criminalística Permite a localização de infratores, criminosos, desaparecidos, seqüestrados, cadáveres, e bens e dinheiro perdidos, escondidos ou enterrados. • Pesquisa agrícola e ecológica. Permite a análise do solo, escolha de adubos, seleção de sementes e mudas, orientação e combate às pragas, a detecção de agentes poluentes na água, ar e solo e a determinação de métodos de combate a qualquer praga, permitindo também o encontro de 159
  • 160. soluções eficazes no controle de espécies daninhas e na proteção de espécies em extinção. • Pesquisa das atividades dos chakras principais do corpo humano. • Pesquisa da condição de saúde humana e de seus centros energéticos (chakras).RadiônicaA radiônica ou psicotrônica é uma ciência que, de forma interdisciplinar, estuda oscampos de interação entre as pessoas e seus ambientes e os processosenergéticos envolvidos. A psicotrônica reconhece que a matéria, a energia e amente estão perfeitamente interligadas.Os conhecimentos para detectar, registrar e analisar as manifestações deenergias presentes na natureza já era de domínio dos antigos Egípcios, Atlantes eseus antecedentes do continente de Mu, sendo que a maior de todas as provas éa Grande Pirâmide, o maior de todos os aparelhos psicotrônicos até hojefabricados.O grande pesquisador tcheco Robert Pavlita baseou seus estudos em antigosmanuscritos e papiros egípcios, construindo inúmeros geradores (pesquisaspsíquicas atrás da antiga Cortina de Ferro). Não se sabe exatamente os segredosde construção desses aparelhos. Em geral são feitos de aço, ferro, madeira ealguns incluem até pedras preciosas e metais nobres, sendo todos combinadostecnicamente.As formas desses aparelhos sao variadas e nelas é que reside o maior segredo deseu funcionamento.Apesar de ser a piramidologia a mais conhecida dentre os estudos dapsicotrônica, existem outros tipos de geradores psicotrônicos, ainda poucodivulgados e que oferecem inúmeras vantagens.Sao classificados em dois grandes grupos: • Os Condensadores Eletro-Eletrônicos: são máquinas que operam baseadas em sistemas eletrônicos, ópticos ou mecânicos, que para seu funcionamento usam energia elétrica. As primeiras máquinas que se conheciam foram construídas na década de quarenta. • Os Condensadores Cósmicos: este tipo de energia dispensa a energia elétrica e engloba os geradores formados apenas por materiais específicos, com formas precisas em suas dimensões. Por serem de fácil construção e160
  • 161. simples operação, é o grupo que mais nos interessa. Este tipo de condensador realiza extraordinários efeitos, tanto físicos quanto químicos ou biológicos, mesmo a grandes distâncias (fatores relativos como tempo e espaço tem manifestação só a nível objetivo).PênduloO pêndulo tem sua origem na China e já era usado aproximadamente há 2.000anos a.C. e, na própria Bíblia, há várias passagens constando instrumentos deprecisão captadores como, por exemplo, as varas de Moisés e de Jacó.Definição: resume-se em um corpo suspenso por uma extremidade fixa, por um fioflexível, de modo que possa oscilar livremente de acordo com a força dagravidade, normalmente usado como regulador de movimentos de outrosinstrumentos mecânicos como relógios e outros aparelhos de precisão. Portanto, éuma massa suspensa por um fio. Assim sendo, qualquer objeto de qualquermaterial suspenso por um fio, pode ser usado como pêndulo na prática daradiestesia.Utilização: o pêndulo é o instrumento básico da radiestesia, aconselhado inclusivepara o uso em laboratórios, por ser um instrumento de muita sensibilidade eprecisão. O pêndulo tem como objetivo captar e ampliar radiações de origeminterna e externa, ampliando impulsos nervosos imperceptíveis sem uminstrumento apropriado para este propósito.Sao três os requisitos básicos para se operar o pêndulo: • Tempo; • Instrumento próprio e, • Aplicação da inteligência.Logo, o pêndulo é um aparelho de intercomunicação entre o consciente e osubconsciente. Para tanto, devem-se criar uma linguagem própria entre os doisconhecidos, pois o subconsciente só pode se orientar por sugestões de uma fonteexterior. 161
  • 162. O pêndulo possui uma linguagem pré-determinada; o começo do movimento decomunicação se manifesta esperando sua concentração; movimento elípticopositivo; movimento elíptico negativo.Obs.: São importantes parâmetros para o radiestesista o adestramento do seusubconsciente com exercícios periódicos, para uma perfeita intercomunicaçãocom o seu subconsciente.O pêndulo sempre parte do estado de repouso para, aos poucos, começar a semanifestar. Tais movimentos, através de reflexos nervosos não perceptíveis, são oinício, retos na direção Norte-Sul, que aos poucos adquire a forma elíptica nosentido horário ou anti-horário, para novamente voltar ao estado de repouso, porforça da gravidade.Pontos importantes:O pêndulo responde a qualquer pergunta afirmativa ou negativa (sim ou não),desde que se saiba formular a pergunta de forma objetiva e concisa.Nunca se deve tomar partido de qualquer situação, pois, o seu sistema nervosopode se influenciar pelo seu sentimento.Quando for operar o pêndulo, o sistema nervoso deve estar tranqüilo e estável,pois se o radiestesista estiver agitado ou excitado, o pêndulo tentará se mover,saltar ou dançar, dando uma leitura errônea das perguntas.O pêndulo funciona com impulsos elétricos, não de deve provocar um curto-circuito, cruzando as pernas, os braços ou as mãos.Na operação pendular, evitar a proximidade redes elétricas ou aparelhos de altatensão, pois isso pode causar algum tipo de interferência. Nao esquecer que opêndulo é um amplificador elétrico do sistema nervoso.162
  • 163. Porque seu pêndulo trabalha no Universo EnergéticoTodo ser vivo ou matéria possui vários tipos de cargas de energias - negativas oupositivas; construtivas ou destrutivas. Toda matéria possui, também, umainteligência primária que é usada para selecionar o tipo de energia benéfica oumaléfica para ela.Todos nós já passamos por experiências do tipo: quando entramos em umambiente qualquer e nao nos sentimos bem com outra pessoa; os santos batemou nao; existe ou nao simpatia. Isto não é premonição, mas sim energias que secombinam ou nao - esta percepção funciona a nível consciente.Somando a isso a energia de todo o universo, por isso, um sistema nervososensível e devidamente adestrado nao precisará de nenhum recurso externo paraobter qualquer informação desejada. A pessoa que tiver tal sensibilidade teráapenas que se concentrar na questão ou problema desejado e seu cérebro emitirondas para o infinito exterior, trazendo em seguida as informações desejadas.Infelizmente, a maior parte das pessoas não desenvolvem esta sensibilidade, epor isso precisam de um instrumento para ampliar e interpretar os sinais que onosso sistema nervoso está nos enviando.Ao contrário da máquina mais aperfeiçoada, o cérebro humano tem possibilidadesabsolutamente ilimitadas. Por diversas razões, apenas uma parte, ou seja, umadas suas partes, bem pequena, funciona permanentemente. Na verdade, nao hánenhum exagero em se afirmar que nosso cérebro está dormindo. A maioria dascélulas que o compõem permanecem adormecidas e sao vegetativas, no entanto,estão à espera de um estímulo para serem conectadas e assumirem uma vidaativa. Encontram-se a nossa disposição, porém é preciso solicitá-las, o queesquecemos de fazer na vida diária.Nao é preciso ser radiestesista para sentir as vibrações que emanam do corpohumano, porém, às vezes, a situação muda de aspecto quando se trata de umobjeto, seja ele qual for, pois nós sabemos que estes objetos têm vibraçõespróprias.As aplicações da radiestesia sao ilimitadas. Os três mundos - mineral, vegetal eanimal - não passam de vibrações no imenso campo eletromagnético onde reina oNorte. Graças ao cérebro, o corpo é um magnífico emissor-receptor dessasvibrações.Pode-se afirmar que o pêndulo é a antena que precisamos, às vezes, para traduzirclaramente as mensagens transmitidas permanentemente pelos corpos de ondeemanam tais vibrações". 163
  • 164. Como utilizar o AurameterCriação de Verne Cameron e Max Free Long, este instrumento radiestésico éutilizado para medição de campos de energias abstratas, geralmente nãodetectáveis com instrumentos científicos. Sua construção é muito simplestratando-se de um pêndulo preso à ponta de uma mola sensível.Tendo-se sempre em mente a sensibilidade do operador e de seu conhecimentona manipulação, o seu manejo é muito simples. O operador deve segurarlevemente o instrumento pelo local apropriado, com as pontas dos dedos,mantendo o outro extremo (pêndulo) alinhado e na mesma altura dos dedos queseguram o instrumento.Impregnar a ponta com energia que se quer medir (o testemunho), como porexemplo, a energia de uma pedra, ou a aura humana. Encostar a ponta por algunssegundos em contato com o que se vai medir. No caso da aura humana, depoisde encostar de leve o instrumento na pessoa, levar o instrumento até próximo docorpo, mantendo a mente numa atitude passiva, neutra, procurando não interferircom os pensamentos, esperando a reação do instrumento. Após instantes, sentiráou observará uma força que, agindo sobre a ponta do instrumento, a afastará oucolocará junto ao corpo. Acompanhe esta força, deslocando a mão e levando oinstrumento sempre alinhado. Quando essa força que tende a afastá-la e oinstrumento alinha a ponta, é sinal de que a energia que a repele chegou a seulimite. A partir de então, temos o tamanho da aura humana da pessoa. O mesmoprocesso pode ser usado para medir a energia dos corpos animados ouinanimados, bem como outras energias abstratas.Desta forma vamos percorrer com o aurameter o corpo de uma pessoa, que alémde medir a aura dos dois lados para verificação do equilíbrio, podemos com eledetectar uma doença, bem como se aprofundar no estágio da mesma, ou seja,quando ainda está somente a nível energético. Nas regiões equilibradas, opêndulo da ponta se afasta e, nas regiões em desequilibro, ele é atraído,chegando a encostar a ponta no corpo.Dual Rod – Seu uso e técnicaÉ um instrumento formado por dois arames montados sobre duas bases quepermitem a livre movimentação dos mesmos, garantindo, desta forma,164
  • 165. sensibilidade às influencias externas. Este instrumento usado em radiestesia servepara detectar e determinar fluxos de energia.Sendo a mente - o pensamento do operador - a maior força existente, será atravésdela e de sua convenção que captará as energias que pesquisa, não seesquecendo que o Dual Road opera como uma extensão da sua sensibilidade(não esquecer que todos somos sensíveis, porém em diferentes graus).Este instrumento deve ser segurado através de seu cabo, levemente, mantendoos arames na horizontal, paralelos, separados aproximadamente de 4 centímetros.Vários exercícios poderão desenvolver mais a sua sensibilidade. Seguem alguns: • Segurando o instrumento como anteriormente citado, caminhe lentamente conservando seus arames paralelos na posição horizontal. Normalmente, a convenção (o acordo feito entre a mente consciente ou subconsciente e o instrumento) mundial na interpretação é a seguinte: quando se dá o cruzamento das varetas, existe ali a presença ou fluxo de energias, todavia, quando examinamos o chakra coronário, seu cruzamento avisa que este fluxo não está atuando plenamente. Todas as vezes que existe abertura das pontas das varetas, o fluxo de energia é normal, ou está atuando bem. • No que se refere à energia da terra, Dual Road determina com precisão o ponto geopata, se este ponto se tratar das conhecidas Redes Hartmann e Curry, ou mesmo de água subterrânea.Com relação à Rede Hartmann, com o Dual Road em posição de trabalho é sócaminhar na direção Norte-Sul, sinalizando os pontos apontados pelo instrumento;depois siga o percurso transversal Leste-Oeste. Estas linhas apresentam distânciade aproximadamente 3,20 m de espessura, dependendo do local e situação ondese apresenta.Já a Rede Curry projeta-se a 45 graus em relação às linhas magnéticas da terra,tendo uma distância de até 4 m entre elas e possuindo 20 cm aproximados deespessura. Esta linha é medida partindo-se de Nordeste-Sudeste e de Noroeste-Sudoeste. 165
  • 166. Bastão AtlanteRetrocedendo ao passado mais longínquo, encontramos em uso por personagenscomo Merlin, o Mago e os Reis de Atlantes, bastões ou cajados, aos quais seatribuíam grandes poderes.Sempre ouvimos dizer que, por trás de todas as lendas e tradições, verdades egrandes fatos ocultam-se sob o aval de um cientificismo tradicional eobscurantista.A verdade é que estes grandes fatos, ou grandes homens, que realizavamprodígios, passam aos nossos olhos como fantasia ou história para crianças, pois,nossa mente, lógica e racional, passa a nãao admitir aquilo que seja diferente dosfatos corriqueiros do dia-a-dia.Poderíamos dizer, então, que nossa mente, ao invés de não admitir o fato, está,na realidade, não compreendendo, visto extrapolar os limites de todaaprendizagem que recebemos.Independente da forma como são vistos, os bastões de força foram muito usadosem época muito remota, da forma como hoje é usado o computador.No distante continente Atlante, podia-se observar o uso dos bastões de força nasmais diversas aplicações, como no controle do tempo, no transporte e levitação degrandes blocos de pedra (como no caso da Pirâmide de Quéops),restabelecimento de energia, saúde individual/ coletiva e até para a guerra.Foi o uso desses bastões de força, o marco principal da ascendência e queda doimpério Atlante, pela forma indevida que se deu ao direcionamento das energiascósmicas.Basicamente, o Bastão de Atlante é composto de duas partes principais: um tuboôco de cobre e um cristal de quartzo. Ao tubo de cobre cabe a função dearmazenar, em seu interior, partículas subatômicas e, ao cristal de quartzo, a deatravés de uma sintonia mental, proporcionar um direcionamento da energiaarmazenada no tubo de cobre, ou mais precisamente chamado de câmara departículas subatômicas.A ciência de hoje já comprovou que toda manifestação material é tão somente umbombardeamento de energia subatômica sobre a matéria densa e essebombardeamento é direcionado pela nossa mente.166
  • 167. Nossos sentimentos e pensamentos emitem partículas subatômicas a todomomento e fazem manifestar em nossa vida externa aquilo que pensamos. Oslivros e cursos sobre pensamento positivo determinam que devemos nossugestionar através de pensamentos positivos e imaginar aquelas situações emque gostaríamos de nos encontrar com a maior realidade possível, sem quedesviemos nossa mente para as negatividades que prejudicam o quadro mental.Visualizar e imaginar é compelir a matéria a se manifestar de acordo com aquiloque queremos; é direcionar as partículas subatômicas de modo a formar ummolde para que o externo e denso o preencha.O uso do Bastão de Atlante permite que a nossa energia mental seja direcionadacom 1.000 ou 10.000 vezes mais força, o que faz com que consigamos realizarnossos desejos com maior rapidez do que apenas através da visualização doquadro mental.Se nos relaxarmos, ficando em um ambiente silencioso, sem que ninguém nosincomode, realizando algumas respirações profundas, estaremos aptos a fazer umexercício como o que segue: • "Imagine um carro novo, com todos os detalhes e, observe profundamente suas formas, sentindo como se ele fosse seu. Mantenha este quadro mental seguro e, em sua mão direita, o Bastão de Atlante. Imagine e sinta que a câmara de cobre está se carregando de energia e que, ao nosso decreto mental, esta se manifesta sobre o quadro mentalizado, através de uma luz forte branco-azulada, que, saindo do cristal, vai para o carro".Percebemos que o uso deste bastão nos dota de um poder e de uma capacidadede visualização e realização, que antes não possuíamos. Isso se deve ao fato docristal de quartzo ter-se sintonizado com sua mente. Agora, então, ele é umaferramenta em suas mãos. O quadro deverá manter-se firme por mais algunsminutos, a ser repetido todos os dias, até conseguirmos nosso objetivo, o que nãotardará a realizar-se.Suponhamos agora que o nosso desejo seja cicatrizar algum ferimento. Nessecaso, devemos manter a parte afetada a mais ou menos a um metro de distância.Sintamos a energia subatômica sendo armazenada no tubo de cobre e, logo emseguida, saindo em um feixe de luz branco-azulada em direção ao ponto afetadodo paciente. Contorne o corpo do paciente de longe e imagine a cura dele sendorealizada com esta luz purificadora. Direcione, agora, o foco de luz para oferimento: imagine e creia que ele nao mais existe. Imagine o local do ferimentocompletamente curado e restabelecido. De forma se deve imaginar o ferimentocomo ele está no momento.Essa luz branco-azulada moldar-se-á e impelirá a matéria a mudar com a maiorfacilidade. Ela poderá ser emitida para os mais diversos fins, como: crescimentode plantas, extermínio de pragas, de insetos nocivos, melhoria na situaçãofinanceira, cura de doenças, equilíbrio e pacificação do lar, aquisição de bens, etc. 167
  • 168. Cabe salientar que o retorno kármico resultante do uso deste bastão é imediato. Otipo de energia que emitirmos, antes de alcançar a pessoa ou a situação, iráimpregnar, primeiramente, a nossa própria aura com a qualidade da vibraçãoemitida.Devemos, portanto, acautelar-nos quanto ao uso do bastão para fins egoísticos oudestrutivos, pois, haverá um retorno imediato ao emissor.Trabalho radiestésico - Fenômenos que o dificultamSão em número de dois os fenômenos que podem ocorrer e dificultar o trabalhoradiestésico: a remanência e o "fading".A Remanência é devida à impregnação das radiações de um corpo no local emque este permaneceu durante algum tempo.Os testemunhos impregnados adquirem suas propriedades radiestésicas pelo seucontato, mais ou menos prolongado, com pessoas ou substâncias.O período de duração da remanência, varia de acordo com a natureza do corpo ecom o tempo que esteve no local. A remanência pode atingir o terreno, objetos,plantas e o próprio radiestesista e o seu pênduloA remanência mais forte é a dos metais, depois a das matérias orgânicas e dasrochas. A matéria trabalhada produz uma maior remanência que a matéria bruta.No entender de muitos radiestesistas, os diversos métodos para eliminar aremanência não são totalmente eficazes.Pela técnica de René Lacroix a IHenry, para saber se uma radiação é real ouremanente, utiliza-se uma folha de papel branco entre o pêndulo e a fonteradiante.Se o pêndulo ficar imóvel, a radiação é remanente; se girar, provém de algopresente ao local. Existe também a possibilidade de colocar-se o pêndulo em cimada terra, para que esta tire a remanência.O Fading é o fenômeno que ocorre em radiestesia provocando a variação naintensidade das ondas recebidas (em inglês, quer dizer desvanecimento).Na radiestesia existe fading quando as radiações se desvanecem e o pênduloentra em inércia. O fading ocorre em função de alteração geomagnética, distúrbiosradioelétricos, alterações atmosféricas, influências cósmicas e planetárias, fasesda lua, explosões solares, etc.168
  • 169. A causa do fading também pode estar no radiestesista e ser devida a doenças,alterações psicológicas ou fadiga. Quando isto ocorre deve ser suspenso otrabalho e só recomeçá-lo horas depois ou em outro dia.Conselhos práticos para o trabalho radiestésico • Todos os dias use 15 minutos para praticar a radiestesia: 5 minutos para relaxamento ou concentração e 10 minutos para trabalhar com o pêndulo. • No início ter sempre, se possível, o mesmo horário e o mesmo lugar - basta um metro quadrado. Essas condições ajudarão para um condicionamento melhor. • É importante estar descansado, sem tensão muscular e sem pressa. • Apoiar os pés no chão; nao cruzar os pés, nem as mãos. • Sempre que possível, fazer o exercício sozinho. Pessoas presentes poderão influenciar com seus pensamentos e/ou incredulidade. • Não usar calmantes, pois, amortecem a sensibilidade. Se você tem tensão aprenderá a eliminá-la com a própria observação do movimento de pêndulo, ou através de outros meios naturais. • Esfregar as mãos, uma na outra, antes de começar os exercícios e durante os mesmos, a fim de obter melhor polarização. • É muito importante fazer exercícios de concentração e relaxamento antes da prática com o pêndulo. Olhar a mão, abrindo-a bem devagar é ótimo exercício que serve para o controle nervoso muscular. • Neutralidade mental. No início é comum influenciar os movimentos do pêndulo. É difícil evitar. Não desanime. Dê tempo ao tempo. • Muita paciência. A radiestesia necessita trabalho. Sempre muita prudência, especialmente no inicio. • Esteja autoconfiante e convencido de que o pêndulo funciona na sua mão; para isso, é bom fazer exercícios que possam ser comprovados. • Não se tornar fanático. • Despertar a sensibilidade através de exercícios de desenvolvimento sensorial. • Ter um método próprio, ou seja, com o passar do tempo criar seu método e você sentirá que seu trabalho fluirá cada vez mais. • Sempre que possível, procurar posicionar-se de frente para o Norte. No entanto, isto no começo, pois, com o passar do tempo, você irá usar seu pêndulo em qualquer posição. • Cuidado com os campos artificiais do lugar, com as correntes elétricas, pois podem influenciar. • Regular o pêndulo através da corrente, para sintonizá-lo com aquilo que queremos saber. Segurar o pêndulo suavemente, porém com firmeza. • Sempre que possível, usar um testemunho. • Remover qualquer impregnação, usando um gráfico Desimpregnador e depois valorizar o pêndulo num Decágono. 169
  • 170. • Se o pêndulo nao se movimentar, a causa poderá ser um bloqueio ou "fading". Isto ocorre quando há uma mudança climática brusca. Esta inércia poderá ser também, por cansaço ou tensão do praticante. Nestes casos, recomenda-se deixar a pesquisa para outro momento. • A mão esquerda, no caso de pessoa destra, é usada como antena. • Desempregar o pêndulo, antes e depois de cada experiência. • Dar um nome a seu pêndulo. Isto porque você estará trabalhando com energia.TestemunhoTestemunho, em radiestesia é algo de qualquer natureza e origem, que possarepresentar por homologia ou analogia, uma pessoa, objeto ou ser e que permitasintonizá-lo por ressonância durante o ato radiestésico.Ele deve ter a natureza exata do objeto procurado e serve para sintonizar osubconsciente do operador do objeto.Os testemunho podem ser naturais ou sintéticos. Os naturais sao obtidos a partirde amostras provenientes dos seres vivos e do reino mineral, como uma amostrade água para prospectar o mesmo mineral.Através de um testemunho, seja cabelo, sangue, saliva, impressão digital, foto,etc., podemos procurar a pessoa a que ele pertence, ou ainda, diagnosticá-la,sendo que os primeiros são naturais e os dois últimos são sintéticos, vez que apartir de elementos diferentes daqueles que irão representar o que fazem porsíntese. Já, os testemunhos impregnados adquirem suas propriedadesradiestésicas pelo seu contato mais ou menos prolongado com pessoas ousubstâncias.Os irmãos Servranx, radiestesistas belgas, se utilizam testemunhos sintéticos,dentro de uma técnica considerada rápida e eficaz, que consiste na valorizaçãodecagonal: • Sobre um decágono (polígono regular de dez lados), se coloca a palavra que representa o ser ou objeto do testemunho. A partir de então, temos duas possibilidades - se utilizar a própria tira de papel, na qual foi escrito a palavra, ou colocar próximo a ela um pequeno vidro, contendo água. No caso de utilizar o vidro, teremos uma valorização feita para muito tempo; Já com papel, sua valorização durará aproximadamente 72 horas. Para provar a eficiência do testemunho-palavra, por valorização decagonal, os irmãos Servranx fizeram a seguinte experiência: • Pegaram um pedaço de papel e dois pedaços de cobre de 30 g, com o formato decagonal.170
  • 171. • Constataram ser o cobre excelente testemunho e que havia ressonância entre ambos, devido ao raio de união que os liga no campo energético. • O papel, tinha a etiqueta com a expressão "Chá de Ceilao", foi colocado sobre um dos pedaços de cobre e lá deixada por 30 minutos e, no outro, deixaram um papel branco. • Após retirar o papel etiquetado do decágono, verificaram não haver mais ressonância entre os dois decágonos, porém um deles tinha ressonância com o Chá de Ceilao.Qualquer tipo de testemunho pode ser valorizado no decágono, para aumentarsua impregnação pelo Raio de União, melhorando, portanto, até 100% e,eliminando totalmente as energias estranhas (remanências, ondas nocivas e,mesmo as influencias da matéria do decágono e do papel onde se escreve otestemunho lexical, etc.).Convém ressaltar que as garrafas contendo sucessivamente conteúdos líquidosdiferentes mesmo após lavação e esterilização, podem prestar-se comotestemunhos destes líquidos, porque as emanaçoes radiestésicas dos corpos nãodesaparecem com os tratamentos aplicados aos corpos que os impregnaramAs emanaçoes radiestésicas diferem, em freqüência, das radiações físicasvisíveis, que se atribuem as diferentes substâncias ou aos seres vivos.Trata-se,pois, de algo muito diferente do que existe na natureza e que nao morre, jamais.Os armários que contiverem inúmeros objetos podem, através da impregnação,revelar a nomenclatura dos objetos, bem como a época e seu tempo de duração /permanência. As paredes de uma casa também são testemunhos dos que láviveram.GráficosSua maior finalidade está em facilitar o trabalho, sob o ponto de vista visual.Todavia, nem todos os radiestesista usam gráficos, porém, uma planta de casa,sítio, fazenda, etc, nao deixam de ser um gráfico, ou seja, um testemunho.Os gráficos radiestésicos têm, antes de tudo, uma finalidade simplificadora. Aoinvés de utilizarmos testemunhos naturais ou artificiais podemos usar um gráficoe, num espaço menor, podemos, com certeza, pesquisar todos os elementos quenos interessam. O gráfico ainda oferece uma vantagem, pois, pode incluirfenômenos cujo testemunho, natural ou artificial, seria de difícil obtenção. Além doque, pode-se colocar num gráfico, setores vazios para colocação de elementosainda desconhecidos ou entao um setor com a palavra "outros", com issopoderemos saber se algum outro elemento (cor, energia, substância, etc.) e aresposta procurada faz realmente parte dela. 171
  • 172. Todavia, quando se tem uma série grande de elementos, pode-se dividi-los emdois ou mais gráficos e, neste caso, convém incluir em cada um deles, além dosetor "outros", um setor "neutro" ou a palavra "nenhum". Quando o pêndulo indicaro setor "outros", muda-se para o gráfico seguinte da mesma série ou não.Porém,se for "neutro", poderá ser, no momento desta forma, pesquisa-se em outra horae, se a resposta for "nenhum", encerra-se a pesquisa em relação a esta série.O gráfico funciona sempre como um separador de influências, permitindo umasintonização adequada do (s) elemento(s) procurado(s). O gráfico é, na realidade,um sintonizador/separador de padrões energéticos emanados do testemunho einformados ao pêndulo pela mente do operador. Ainda que se opere por simplesradiestesia mental, isto é, sem uso de testemunho, o gráfico sempre funcionarácomo um excelente facilitador do trabalho radiestésico.Sabemos com certeza que todos os corpos e fenômenos da natureza emitemraios que lhe sao característicos. Nestes raios estão moduladas as característicasdos elementos que os compõem, de suas propriedades, das famílias a quepertencem, da época de sua formação, de sua força, medidas e dimensões, desua energia e das energias que lhe são afins, etc.Os padrões energéticos dos corpos e fenômenos serão mais bem sintonizados seo gráfico for específico. Pode-se, ainda, construir gráficos especiais que sejam opadrão mais exato para sintonizar, selecionar e compreender o fenômenoestudado. Neste caso, pesquisa-se radiestesicamente, entre outros, os seguinteselementos relacionados ao gráfico:• A forma mais conveniente;• A dimensão da figura;• O número e as formas das divisões;• O material a ser usado (papel, madeira, circuito impresso, etc.);• A sua orientação eventual e,• As possibilidades de amplificação.Quando um gráfico nao é especial, ele deve, para melhor sintonização, sersimétrico em sua forma e nas suas divisões, ser impresso em tinta preta sobrefundo branco, ter tamanho suficiente para se visualizar bem tanto o que estáimpresso (letras, números, palavras e símbolos), quanto qual a divisão apontadapelo pêndulo.Um gráfico de madeira (pirografada ou serigrafada) ou em um circuito impresso, émais potente do que se feito no papel. Se feito em cobre eletrodepositado (sobrefibra de vidro, fenolite, ágata, vidro, etc.), o gráfico não é só mais potente, comotambém mais sensível.172
  • 173. Além de sintonizador, um gráfico pode, também, as sutis, tais como EIFs (energia,influência e forma), intenções, raios fundamentais de remédios, cores, pedras, luze energias diversas.Dentre os gráficos emissores, pode-se alguns:• Omega e Alfa, ou Alfa Vitalidade de Busby;• Símbolo compensador de André Phillip;• Gráfico Anti-Magia de Jean de La Foye;• Decágono, levado para a Grécia por Platão, etc.]Alguns exemplos de gráficos radiônicos: Pirâmide-Tao Pantáculo 173
  • 174. Estrela de 5 Pontas Diafragma Programador Físico – Estrela Dupla174
  • 175. DesimpreganadorSímbolo Compensador de André Philippe Vesica Piscis 175
  • 176. Nove Círculos IavêNota: acima estão apenas alguns exemplos de gráficos radiônicos paravárias utilidades. Não é base para esse texto, verificar qual a utilidade decada um, nem suas propriedades curativas e protetivas. Cabe ao buscadorrealizar a sua tarefa de pesquisa e somar ao trabalho com reiki. Boa sorte!Quanto à sua forma, os gráficos podem ser circulares (discos), semicirculares,quadrados e retangulares. Sabemos que os gráficos triangulares e de outrasformas sao pouco utilizados, atualmente, sendo usados somente aqueles que sãoespeciais e obtidos radiestesicamente.Os gráficos podem ser utilizados em todos os casos e principalmente quando sepretende selecionar um corpo ou fenômeno entre uma série de outros:• Cores;• Vitaminas;• Hormônios;176
  • 177. • Metais;• Corpos simples, etc.Servem também para avaliar a ordem, a classificação, o grau, a força de umacoisa ou fenômeno, percentual, pH, tensão, temperatura, pressão arterial,resistividade sanguínea ou do solo, etc.Podem relacionar um elemento a um fenômeno mais geral:• Corpos sutis;• Raios fundamentais;• Chakras;• Influências astrológicas, etc.Exemplo de um método de trabalhoEm todo ritual (ou trabalho), precisa existir, acima de tudo, o Credo (a Fé), aHarmonia, o Objetivo Claro, a Força para Materialização do Objetivo e oAgradecimento. • Decisão: O primeiro passo necessário é que se decida fazer um trabalho, um ritual. Este nao pode ser feito apenas por habito. Deve existir a Convicção Pessoal de Participarmos dele. • Harmonização: E trabalho e/ou ritual começar pelo Perdão, o que seria, no nosso caso, a harmonização da Aura, o equilíbrio entre os Hemisférios Cerebrais (Racional/Consciente [Beta e Intuitivo/Inconsciente [Alfa]), o equilíbrio energético pela ativação da Hipófise e do Timo (Timo é a glândula responsável pela distribuição energética no organismo, portanto, daí, vem o Ritual antigamente utilizado de se bater no peito)]. A finalidade principal é perdoarmos a nós mesmos e aos outros, estando em paz, abertos para a continuação do trabalho/ritual. • Objetivo: E a colocação clara do Objetivo, do que queremos, é a oração, o pedido. E a definição do porque e do para que estamos participando do trabalho/ritual. A leitura faz com que a emoção tome parte do Objetivo, portanto, também devemos colocar nossa emoção junto com o Objetivo. E fundamental chamar a atenção do Subconsciente (filosofia Huna). A leitura deve ser compatível e estar sempre de acordo com o Objetivo. A Fé é indispensável em qualquer ritual. • Concretização: E o mecanismo material Concreto (colocar o símbolo, o talismã, o pedido, a contribuição) para estimular o subconsciente, ligando-o à emoção e chamando a atenção de que o objetivo é Importante. 177
  • 178. • Consagração: E fazer com que a força de que precisamos para a Materialização do Objetivo venha até nós (Eu Superior, Gênios Planetários, Santos, Metas, etc.). • Comunhão: Dá-se através do trabalho do pêndulo e é a simbolização da Absorção/Captação dessa força (canalizada através do pêndulo), tendo por finalidade a realização do Objetivo. • Oração Final/ Pedido Final: Simboliza o agradecimento pela força recebida (pela elipse do pêndulo), para a Realização; Materialização do Objetivo (Ex.: Que assim seja; Está feito; etc.). Abençoar seu trabalho simboliza, portanto, a transmissão de parte da forca recebida do Cosmos para o Eu Superior, trazendo o Fortalecimento pessoal.Atenção: O Subconsciente nao pode ter medo (temer a Deus, duvidar dotrabalho), pois assim, não conseguirá entrar em contato com a Energia Cósmicaou o seu Eu Superior e, muito menos, com Deus. Qualquer coisa praticada sob odomínio do medo (religião, trabalho, radiestesia, magia, etc) gera pessoasdeprimidas e doentes.Nota final sobre este assunto:Procure por livros especializados para a prática do uso do pêndulo, aurameter,dual-rod, gráficos radiônicos, pois este documento não é o fórum apropriado paraisso, por ser um texto exclusivo para os praticantes do Reiki e que já possuemconhecimento da prática da radiestesia.Diagnóstico dos Chakras com um PênduloPara analisar os chakras frontais, peça ao receptor que se deite de costas e, paraos dorsais, peça-lhe que se deite de bruços.Ache o seu próprio ponto de ressonância com o pêndulo, descendo devagar o fioentre os dedos polegar e o indicador, até que através de seu comando econvenção mental, o pêndulo comece a girar ou balançar. De forma premeditada,gire o pêndulo em círculos e analise qual o tamanho do diâmetro máximoalcançado. Reserve essas informações: o comprimento do fio e o diâmetroalcançado. Deixe o restante do fio dentro da mão fechada pelo restante dosdedos, já que o polegar e o indicador é que irão segurar o fio do pêndulo.178
  • 179. Para começar a análise dos chakras, esvazie a mente de todas as idéiaspreconcebidas quanto ao estado da pessoa (mesmo que a conheça e a seusproblemas) e dos chakras. Essa é a parte mais difícil, mas não impossível.Certifique-se que o pêndulo está o mais próximo possível do corpo sem tocá-lo.Mais tarde, praticando a radiestesia mental, isso não será mais necessário.Importante: Solicite o consentimento da pessoa para fazer a análise, pois, fazê-lasem o consentimento verbal/mental/espiritual do analisado, seu trabalho poderáenvolver-se em um estrondoso fracasso. Não entramos na mente de uma pessoaa não ser que ela o consinta porque, sem esse consentimento e conseqüenteresistência mental do analisado, seus resultados como analista, parecer-se-ãocom os rudimentos da energia de si próprio e de suas idéias preconcebidas.A energia do analista flui para o campo do pêndulo a fim de ativá-lo. Sua energia eo campo, combinados, interagem com o campo do analisado, levando o pêndulo ase mover, conforme a convenção mental estabelecida. O pêndulo poderá semover em círculos dextrogiros e sinistrogiros; em linha reta vertical, horizontal oudiagonal; em elipse ou mover-se erraticamente. A extensão ou não do círculomáximo anteriormente verificado e a direção do movimento do pêndulo indicam adose e a direção da energia de flui através do chakra.Para isso é importante definirmos antes qual será a convenção mental a serutilizada. Alguns pesquisadores ocidentais afirmam que todos os chakras estãotodos em dextrogiro, tanto para homens como para mulheres. Outros afirmam quelinhas retas horizontais, verticais ou diagonais, dependendo da extensão dobalanço do pêndulo e sua velocidade é que determinam o estado dos chakras.Não existe certo ou errado, quando se escolhe uma convenção mental, osresultados serão os mesmos, isto é, dependendo da capacidade crítica e deobservação do analista.Como o estudo dos chakras precede em muito a ciência contemporânea,principalmente na Índia e no antigo Egito (o pêndulo egípcio da atualidade é umacópia de um pêndulo encontrado em um sarcófago encontrado no Vale dos Reis),para esse estudo, vamos utilizar a convenção milenar de giro dos chakras. 179
  • 180. Para quem quiser fazer um estudo da energia Kundalini, que se acumula na regiãosacral, vai notar que a subida desta ao longo da coluna só poderia ser passível deacontecer, conforme os estudos e preceitos milenares.A tabela abaixo indica para homens e mulheres, qual o giro de cada chakra:CHAKRAS HOMENS MULHERES Dextrogiro SinistrogiroRaizGenésico Sinistrogiro DextrogiroPlexo Solar Dextrogiro SinistrogiroCardíaco Sinistrogiro DextrogiroLaríngeo Dextrogiro SinistrogiroFrontal Sinistrogiro DextrogiroCoronal Dextrogiro SinistrogiroO tamanho dos círculos descritos pelo pêndulo para cada chakra vincula-se àforça do chakra em questão e à quantidade de energia que flui através dele. Otamanho do círculo do pêndulo depende de três fatores: os campos de energia doanalista, do analisado e o do pêndulo. Se as energias das duas pessoas forembaixas naquele dia, todos os chakras parecerão menores. Se forem altas, todos oschakras parecerão maiores. O que precisamos nos concentrar é na comparaçãodos tamanhos circulares relativos dos chakras. A saúde se obtém pelo equilíbriode todos os chakras, para criar um fluxo igual de energia através de todos eles.Para a saúde, portanto, em todos os seus aspectos, todos os chakras deverão ter,aproximadamente, o mesmo tamanho e velocidade.Existem muitas variações nos movimentos dextrogiro e sinistrogiro, que indicamos mais variados estados psicológicos. Há os movimentos verticais, horizontais,diagonais, invertidos ou absolutamente imóvel. Essa última condição é a maisperigosa de todas, pois indica que o chakra obstruiu totalmente o seu movimento ejá não metaboliza energia alguma da Energia Universal, levando o indivíduo a umadoença física, se já não estiver instalada.Compreenda-se que os chakras além de revelar os estados Mentais, Sentimentais(emocionais) e da Vontade, podem também revelar as doenças físicas ou aquelasque estão ainda em nível áurico e que ainda não se adensaram ao corpo físico.Para isso, diante de um chakra fora de seu ritmo normal, a pergunta radiestésicadeve de forma ulterior, a ser feita para se detectar se o problema é físico ou não.Está-se no campo áurico ou não. Cada chakra rege glândulas específicas e outraspartes do corpo. Entretanto, não há doença física já instalada que não tenhacorrelação com um chakra desestruturado. Em vista disso, há de se reestruturar ochakra em conjunto com a tentativa de cura da parte física. Na verdade, aestruturação dos chakras promove uma reativação do sistema imunológico doindivíduo e é isso que promove a cura.180
  • 181. Conforme convenção mental, um movimento elíptico na direção diagonal, se forpara a direita, o indivíduo tende a ter uma personalidade mais passiva do queagressiva em relação aos seus sentimentos / emoções. Se esse mesmomovimento for para a esquerda, o indivíduo tende a ser mais agressivo do quepassivo em relação aos seus sentimentos / emoções. O primeiro tem muitas vezesconsciência da suas limitações emocionais instaladas ou casuais, mas não temânimo para modificar a situação. O segundo também tem conhecimento da suasituação, mas parte para tentar modificar o quadro. O agressivo pode nãoencontrar a solução, porque isso depende do seu estado mental, psicológicos,emocionais, espirituais, físicos, tudo isso refletido no estado em que se encontra ochakra correspondente ao problema, mas, certamente, será mais aguerrido que opassivo.Quanto mais distorcido for o movimento circular do pêndulo acima de qualquerchakra, tanto mais grave será a distorção psicológica, inclusive até comconseqüências físicas. A cisão direita / esquerda mais profunda é denunciada pelomovimento do pêndulo para trás e para frente, em diagonal, num ângulo de 45graus em relação ao eixo vertical do corpo do analisado. Quanto mais amplo edependendo do ponto de ressonância analista / pêndulo, tanto maior será aenergia contida na distorção.A mesma regra vale para analisar a gravidade da oscilação do pêndulo para trás epara frente vertical ao eixo do corpo ou horizontal em relação ao eixo do corpo. Oaspecto vertical indica que o indivíduo está desviando energia para cima nadireção da vertical, o que significa o desvio da energia para o lado espiritual(anômalo) para escapar da interação pessoal. O movimento horizontal do pênduloindica que o indivíduo está sujeitando e compactando o fluxo de energia e ossentimentos para fugir à interação pessoal.À medida que o analista / terapeuta se torna mais proficiente no uso do pêndulo,começará a observar outras qualidades em suas análises. O ritmo da oscilação (arapidez com que o pêndulo se move) indica a quantidade de energia metabolizadaatravés do chakra. Com a prática, o terapeuta poderá também captar qualidadescomo o retesamento, a tensão, o peso, a tristeza, o pesar, a tranqüilidade, aclareza, entre outros pequenos e fugazes detalhes que só o tempo e treinamentocom o pêndulo dará ao seu operador.O que se segue são tabelas compostas para homens e mulheres, conforme aoscilação do pêndulo e seus significados imediatos. O significado completo requerque o terapeuta processe estudos relativos aos chakras, sua psicodinâmicaharmônica ou não, juntamente com as implicações físicas inerentes, boas ou más. 181
  • 182. Diagnose dos Centros de Energias - ChakrasConsiderando as tabelas abaixo, definem-se o estado e implicações psicológicasdo chakra / movimento do pêndulo, tanto para homens como para mulheres. Aprimeira tabela refere-se a movimento giratório relativo a cada chakra. A segundatabela estabelece um padrão de diagnose. Tabelas para movimento do pêndulo e diagnoseCHAKRAS HOMENS MULHERES Dextrogiro SinistrogiroRaizGenésico Sinistrogiro DextrogiroPlexo Solar Dextrogiro SinistrogiroCardíaco Sinistrogiro DextrogiroLaríngeo Dextrogiro SinistrogiroFrontal Sinistrogiro DextrogiroCoronal Dextrogiro SinistrogiroMovimento do Pêndulo Indicações psicológicasGiro máximo ao movimento Aberto e harmonioso com clara percepção darelativo ao chakra. realidade, captando toda a energia necessária.Giro elíptico, à esquerda, Aberto com cisão agressiva tendenciosa à50% do giro máximo. esquerda podendo chegar ao bloqueio.Giro elíptico, à direita, 50% Aberto com cisão passiva tendenciosa à direitado giro máximo. podendo chegar ao bloqueio.Giro elíptico vertical, 50% do Aberto com algum deslocamento ascendente degiro máximo. energia para o espiritual, a fim de evitar interação com pessoas.Giro máximo elíptico Aberto com alguma compactação e sujeição dahorizontal. energia a fim de evitar a interação energética com as pessoas.Giro máximo invertido ao Fechado e desarmônico, com projeções negativasmovimento relativo ao chakra da realidade.Giro elíptico invertido à Fechado com cisão agressiva com projeção deesquerda ao movimento do uma realidade agressiva, perdendo energia echakra, 50% do giro máximo. tendendo ao bloqueio ou imobilidade.Giro elíptico invertido à direita Fechado com cisão passiva com projeção de umaao movimento do chakra, realidade passiva, perdendo energia e tendendo ao30% do giro máximo. bloqueio ou imobilidade.Giro elíptico invertido vertical Fechado com deslocamento ascendente da182
  • 183. ao movimento do chakra, energia para o espiritual a fim de evitar a interação50% do giro máximo. com pessoas, perdendo energia e tendendo ao bloqueio ou imobilidade.Giro elíptico invertido Fechado com sujeição e compactação da energia ahorizontal ao movimento do fim de evitar interação energética com pessoas,chakra, 50 a 80% do giro perdendo energia e tendendo ao bloqueio oumáximo. imobilidade.Vertical oscilante com Movimentando sentimentos e energia para ocomprimento do diâmetro do espiritual a fim de evitar interação pessoal,giro máximo. indicando forte obstrução.Horizontal oscilante, 75% do Sujeitando o fluxo de energia e os sentimentoscomprimento do diâmetro do para evitar interações pessoais, indicando fortegiro máximo. obstrução.Diagonal oscilante à Grave cisão agressiva tendendo à imobilidade.esquerda, 50% docomprimento do diâmetro dogiro máximo.Diagonal oscilante à direita, Grave cisão passiva tendendo à imobilidade.50% do comprimento dodiâmetro do giro máximo.Imóvel. O chakra não funciona de maneira alguma e fatalmente conduzirá a sintomas patológicos no corpo físico.Giro elíptico ao movimento Tremenda mudança ocorre na pessoa, querelativo do chakra, com trabalha ativa e profundamente nas questõessucessivas mudanças de envolvidas. Provavelmente preocupado comeixo, 80% do giro máximo. problemas relevantes, com os definidos pela função do chakra. Caos sensível, porém positivo.Giro elíptico invertido ao Tremenda mudança ocorre na pessoa, quemovimento relativo do trabalha ativa e profundamente nas questõeschakra, eixo mudando 80% envolvidas. Provavelmente preocupado comdo giro máximo. problemas relevantes, com os definidos pela função do chakra. Caos sensível, porém negativo com perda da energia tendendo ao bloqueio ou à imobilidade.Giro máximo invertido ao Fechado e desarmônico sem praticamentemovimento relativo ao nenhuma percepção da realidade e perdendo todachakra. a energia invés de captá-la.Considerações sobre o diagnóstico dos chakras:• Giro máximo ao movimento relativo do chakra: é o movimento normal do pêndulo considerando-se que pela filosofia indiana, que parece ser a mais correta, como já dito, os chakras de homens e mulheres a partir do Chakra Raiz começam com giros diferentes e se alternam um a um até o Chakra 183
  • 184. Coronal. Destarte, o Chakra Raiz no homem, o giro normal é horário e na mulher é anti-horário. O giro máximo a ser conseguido, desde que medido um chakra normal e sadio, tem correspondência direta com o comprimento do fio do pêndulo, conforme a ressonância encontrada pelo operador.• Saliente-se, entretanto, mesmo que o giro máximo seja menor que a ressonância para aquele determinado operador. Não importa: este giro menor deverá ser considerado como padrão para o giro máximo.• Tanto para homens como para mulheres, os chakras que giram no sentido correto, estão absorvendo e nutrindo o indivíduo com a Energia Universal. Se girarem em sentido invertido ao normal, os chakras estarão perdendo, jogando fora a Energia Universal que nutre o indivíduo, com conseqüências nos planos: mental, emocional, espiritual e físico.• Os percentuais constantes na tabela são apenas a título de compreensão maior da dinâmica dos chakras. Estes valores são extremamente variáveis e estão intimamente ligados ao estado geral do chakra a ser medido. Todavia, deve ter senso crítico bastante apurado por parte do operador do pêndulo, para registrar nuanças delicadas que podem ocorrer quando da medição dos chakras como: o giro máximo, a velocidade, a tensão, a tendência à elipse, a correta vertical e horizontal verificando-se tendências à diagonalidade, o peso, a fraqueza, a alegria ou tristeza que o chakra transmite, etc.Até aqui, falamos exclusivamente das tendências emocionais, mentais eespirituais que se pode medir com o pêndulo. Sabe-se, porém, que os chakrasestão ligados a determinadas glândulas consideradas de importância relevante nocorpo físico. Sabe-se também que os chakras comandam as condições de saúde /doença, nos órgãos humanos por eles cobertos.Para um operador de pêndulo que vá investigar um possível problema físico noindivíduo, deve se cercar de literatura a respeito da anatomia do corpo humano econdições particulares de funcionamento dos órgãos. Como o Reiki pode e deveser aplicado em todo ser vivo, é importante ter literatura sobre animais, plantas ealimentos.Fora evidentemente uma queixa já declarada pelo receptor, um exame maisminucioso pode revelar a verdadeira causa do problema, que então poderá ser degrande utilidade para a aplicação do Reiki de maneira mais eficiente.Pode, para o operador do pêndulo, uma desarmonia em determinado órgão, ser achave para uma terapêutica mais eficiente, porém, deve-se considerar algunsfatores:• Uma doença aguda ou crônica, uma dor, uma infecção, entre tantas existentes, pode ser avaliada como sendo apenas pontual, isto é, no órgão afetado.• Ás vezes, um órgão afetado por uma doença tem a sua origem em outra parte do corpo humano.184
  • 185. • O chakra desarmônico ou o conjunto deles em desarmonia total ou parcial pode influenciar em uma doença física. Por isso, todos os chakras devem ser tratados, harmonizados, equilibrados e reconstruídos (frontais e dorsais).• Quando o operador investigar um órgão doente, verificar através de perguntas mentais ao pêndulo se a doença já está densificada no físico ou está amalgamada ainda nos estágios áuricos do indivíduo, sendo portanto uma tendência futura aquela doença em particular. O Reiki através da técnica de Limpeza da Aura pode impedir o futuro aparecimento dessa doença somente impregnada na aura.Importante: se você, doador reikiano, não possuir especialidade médica, não podesob nenhum argumento, emitir diagnóstico para o paciente. As consideraçõessobre o problema do receptor e suas implicações devem ser guardadas pelooperador do pêndulo / doador de Reiki apenas como um indicativo sobre qual omelhor caminho a trilhar durante as sessões de Reiki e para posterior comparaçãoentre o início das sessões e avaliações periódicas e finais do tratamento. 185
  • 186. Outras possibilidades/métodos de avaliação dos ChakrasExistem outras possibilidades de avaliações objetivas e subjetivas de avaliação doestado dos chakras, a saber:Observação dos chakrasConsiste na observação nas reações que o paciente relata em situações onde elese encontre em tensão incomum ou de situações chocantes. Em situações difíceisda vida, o paciente relata repetidamente lhe ocorrem as mesmas dores: quando oprimeiro chakra (Raiz) tem funcionamento deficiente, ele poderá ter a sensação deque “o solo lhe foge de sob os pés” e, eventualmente problemas intestinais, porexemplo, uma diarréia. Quando o primeiro chakra está demasiadamentecarregado (hiperfuncionamento) ele se sente raivoso e agressivo.Se o segundo chakra (Genésico) estiver deficiente, ocorre um bloqueio desentimentos em situações de grande tensão e, na hiperfunção, talvez ele caia emlágrimas, ou reaja com emoção descontrolada.Se o terceiro chakra (Plexo Solar) estiver deficiente, poderá ocorrer uma sensaçãode desmaio quando houver uma situação de excesso de tensão, uma sensação defalta de energia, uma sensação estranha sensação no estômago, ou também umnervosismo irritadiço. A sobrecarga nesse chakra é caracterizada pela irradiaçãonervosa e a tentativa de controlar a situação através da super atividade.Se o quarto chakra (Cardíaco) estiver deficiente, ele poderá ter a sensação que ocoração está “parando”. Se porventura ocorrerem palpitações, isso indica um maufuncionamento geral do chakra.Se o quinto chakra (Laríngeo) estiver deficiente, ele sente a garganta apertada,como um “nó” , pode começar a gaguejar ou sua cabeça começa a tremer. Nadesarmonia total ele tenta, através de uma torrente incontrolável de palavras,conseguir o controle da situação. A questão ouvir e principalmente entender,assimilar, fica totalmente prejudicada.Se o sexto chakra (Frontal) estiver deficiente, ele pode não conseguir mais pensarclaramente durante uma tensão ou um choque. Numa hiperfunção, se manifesta,com freqüência, na forma de dores de cabeça.Se o sétimo chakra estiver deficiente (Coronal), o que ocorre em casos muitoraros, o indivíduo não tem, perdeu ou está momentaneamente desligado com oseu lado Divino, ou como ele compreende a Divindade. Não há unicidade e oprincípio básico é a descrença naquilo que a Divindade significa para ele e ocorreo dualismo.186
  • 187. Linguagem do corpoPara uma avaliação subjetiva, podemos nos servir da linguagem do corpo, poismuitos pacientes de Reiki mentem sobre sua condição de saúde e emoções. Ocorpo já é, em si mesmo, uma imagem exemplar das estruturas energéticas maissutis. Sempre que aparecem anormalidades físicas como, distorções, inchaços,deformações, fraquezas, podemos atribuí-las, de acordo com o seu lugar deorigem, aos chakras correspondentes na área física. Para esse tipo de diagnósticoé necessário que o terapeuta se atenha a estudos sobre linguagem corporal.Alguns casos podem ser atribuídos aos chakras, outros não. Por isso há de se terestudo e cautela ao utilizar esse procedimento.Abaixo, encontramos uma pequena explanação de métodos objetivos e subjetivospara análise corporal. O objetivo é dar apenas alguns exemplos, para que oreikiano pense na possibilidade de se aprofundar no assunto com o objetivoprincipal de avaliar melhor a entrevista com o seu paciente, haja vista quealgumas pessoas tendem a esconder seus verdadeiros motivos ao procurar umtratamento alternativo como o Reiki.Como a avaliação, diagnose e observações, incluindo as corporais, podem darpistas exatas de qual forma o tratamento deverá ser dirigido:A linguagem corporal corresponde a todos os movimentos gestuais e de posturaque fazem com que a comunicação seja mais efetiva. A gesticulação foi aprimeira forma de comunicação. Com o aparecimento da palavra falada os gestosforam tornando-se secundários, contudo eles constituem o complemento daexpressão, devendo ser coerentes com o conteúdo da mensagem.Abaixo os cinco indícios mais comuns de que uma pessoa está mentindo. Elesnão são infalíveis, mas se detectados indicam que você deve ficar atento durantea entrevista.1.Escondendo a boca – este é um dos gestos que os adultos trazem da infânciaquando se trata de mentira. A mão cobre a boca, e o dedão pressiona abochecha. Podem ser apenas alguns poucos dedos sobre a boca, ou até mesmoo pulso. Aparentemente o cérebro, subconscientemente está tentando esconder amentira. Muitas pessoas tentam disfarçar o ato de esconder a boca uma tosse. Sea pessoa cobre a boca enquanto você está falando, pode indicar que ela acha quevocê está mentindo.2.Coçar o nariz – em essência, o toque no nariz é uma versão sofisticada do atode esconder a boca. Podem ser várias coçadas rápidas logo abaixo do nariz ouum rápido e quase imperceptível toque. Uma explicação para este movimento éque a mão está se movendo em direção á boca, e uma tentativa de ser menosóbvio faz com que ela seja puxada do nariz para a boca. Lembre-se que issoocorre em um nível subconsciente. Se a pessoa tem mesmo uma coceira no nariz,ela irá, normalmente e deliberadamente coçar ou azunhar e não apenas fazer umtoque rápido. Tal como o ato de esconder a boca, se isso acontecer quando você 187
  • 188. está falando a pessoa com quem você está falando está achando que você estámentindo.3.Esfregar o olho – este gesto tenta bloquear a mentira que a pessoa vê, ou paraevitar ter de olhar no olho da pessoa para quem está mentindo. Homensnormalmente esfregam os olhos de maneira vigorosa ou, se a mentira é grande,eles desviam o olhar. As mulheres geralmente passam o dedo gentilmente sob apálpebra (para não borrar a maquilagem). Lembre-se, mentirosos não olha nosolhos quando mentem. Eles gentilmente desviam o olhar instantes antes dementir, ou fixam o foco atrás de você (a pessoa está olhando para você, mas oolhar parece perdido).4.Azunhar o pescoço com o dedo indicador da mão com que a pessoa escrevelogo abaixo do lóbulo da orelha. Geralmente serão alguns poucos arranhõesrápidos. Este é muito provavelmente um gesto de dúvida ou incerteza,característico de pessoas que pensam, “eu não estou certo disso”. Ele geralmentevem acompanhando uma contradição á linguagem verbal, como quando a pessoadiz: “eu entendo o que você está sentindo” enquanto azunha o pescoço.5.Esfregar a orelha – esta é a versão adulta do gesto em que a criança tampa osdois ouvidos com as mãos para não escutar nada. Esse movimento inclui esfregara parte detrás da orelha, puxar o seu lóbulo, ou até mesmo dobrá-la. Se o seuinterlocutor fizer qualquer destas enquanto fala, é uma indicação de mentira. Oúltimo sinal, se usado enquanto você fala, quer dizer que ele não apenas achaque você está mentindo, como ele considera ter atingido o limite.Os sinais da mentiraO mentiroso, por melhor que seja, tende a apresentar determinadas atitudes queacabam por denunciá-lo. Entre elas, está:- Desviar os olhos quando perguntado sobre assuntos delicados. - Piscar os olhoscom maior freqüência. - Piscar rapidamente quando a conversa declina para umtópico comprometedor. - Inclinar-se para trás. – Responder não e balançar acabeça afirmativamente, mesmo que de leve. - Respirar em pequenas e rápidasgolfadas e entremeá-las com suspiros longos e profundos. - Evitar apontar o dedoou enfatizar as palavras com movimentos amplos dos braços. - Ao narrar umahistória, fazer pontes de textos, que consistem em acelerações artificiais daseqüência dos fatos. - Pedir que o interlocutor repita a pergunta, com intuito deganhar mais tempo na elaboração de uma resposta. - Não falar mal de si, mesmoem assuntos que não tem nada a ver com a mentira.Outros indicadores da mentira:- Mudanças no tom de voz. - Mudança na velocidade da fala. - Travas no diálogocom o uso excessivo de pausas e comentários como “hmmm”, “hã” ou “vocêsabe”, ou ainda limpar a garganta. Virar o corpo para longe de você, mesmo quelevemente. De repente começar a mostrar a parte branca dos olhos acima ouabaixo das pupilas, não apenas dos lados. - Movimentos nervosos com os pés oupernas. - Brincar com as próprias roupas, como arrancar linhas soltas ou alisar188
  • 189. dobras. - Discrepâncias entre o que se diz a a linguagem corporal, por exemplo,dizer “não” e balançar a cabeça para frente e para trás (como se tivesse dizendosim). - As pupilas de quem esta mentindo podem dilatar. - Quando alguém estámentindo, sorri menos que o habitual. - Também costuma a encolher mais osombros. - Engolir em seco. - Esfregar as sobrancelhas. - Cruzar e descruzar aspernas. - Brincar com os cabelos. - Suor escorrendo da sobrancelha, caso nãoseja um dia quente. - Dizer “não” com muita freqüência - Negação continua dealgum tipo de acusação. - Ser extremamente defensivo. - Prover mais informaçõese especificidades do que o a pergunta requeria. - Inconsistências no que estádizendo. - Satisfação, mas de maneira ofensiva. - Procurar usar uma barreiraentre si e o interlocutor, tal como uma cadeira ou uma mesa. Calma incomum. -Evitar tocar a outra pessoa durante conversações. - Ficar hesitante, caso não oseja habitualmente. - Ficar em uma posição excessivamente relaxada, largada. -Excesso de rigidez e aumento de tiques nervosos. - Movimentos pouco naturaisou limitados das mãos e dos braços. - Elevar os ombros em sinal de descaso. -Não apontar. - Flutuações pouco usuais na forma de falar, na escolha daspalavras e na estrutura das sentenças. - Não usar pronomes enquanto fala.Detectando a verdade:Durante a história, a palma aberta tem sido associada com honestidade,compromisso com a verdade e submissão, tanto é que quando se faz o juramentoà bandeira usa-se a palma aberta. Como evidencia de que a pessoa estácontando a verdade, olhe para suas mãos, mentirosos geralmente escondem apalma das mãos, logo se você quer enfatizar que está dizendo a verdade, usevários movimentos com a palma das mãos à mostra.Linguagem corporal no jogo de sedução (exemplo didático)Pouca gente sabe, mas o corpo é um grande aliado na hora da sedução.Inconscientemente, ele emite sinais que indicam as chances de conquista duranteo ritual de sedução. Confira alguns dos gestos e movimentos e o que eles queremdizer:Sinais de "quero chamar a atenção": - Estufar o peito. - Gesticularexageradamente. - Balançar o corpo. - Rir muito e alto. - Deixar objetos de valor amostra.Sinais de "estou interessado por você": - Olhar por mais de três segundos. -Sorrir, mostrando ou não os dentes. - Jogar a cabeça para trás, geralmentequando sorri. - Ajeitar os cabelos. - Inclinar o corpo em direção a pessoa.Sinais de "sinto atração por você": - Não deixar que a distância entre os corposseja superior a 1 metro. - Não permitir que os intervalos de silêncio ultrapassemmais de 3 segundos. - Permitir que seja tocado nos braços e nos ombros váriasvezes e retribuir. - Imitar os gestos da pessoa. - Não desviar o olhar. 189
  • 190. Teste cinesiológicoTrata-se de um teste especial realizado de modo exclusivo por muitos terapeutas,mas também por um grande número de leigos. Trata-se do teste cinesiológico.Na prática, o terapeuta procede da seguinte maneira:• Pede para o paciente que coloque a mão direita sobre cada chakra, centralizando o chakra da palma da mão com o chakra a ser analisado.• Pede para o paciente ao mesmo tempo, que estique o braço esquerdo em ângulo reto, afastando-o lateralmente do corpo.• O terapeuta pronuncia então o comando “segurar!” e, enquanto o paciente tenta manter o braço na posição indicada, o terapeuta tenta empurrar o braço para baixo. A pressão é efetuada, aproximadamente na altura do pulso.Se o chakra examinado estiver em harmonia e equilibrado em sua função, o braçoesticado oferece uma resistência nítida e forte. Do contrário, se o chakra estiverem desarmonia e desequilibrado, sente-se nitidamente que o braço do pacientenão oferece essa resistência, e ele é abaixado com pouco esforço pelo terapeuta.190
  • 191. Percorrem-se os sete chakras e assim o terapeuta obtêm uma imagem clara dacondição energética de cada chakra. Quando existem perturbações significativasnum chakra, o teste do braço sempre reage mostrando debilidade.O teste deve ser repetido tantas vezes, até se ter um resultado confiável,considerando que se deve fazer uma pausa para evitar indícios de cansaço nobraço do paciente.Testes especiais constam que o braço suporta uma pressão de cerca de 20 kg, nofator tido como “resistência forte”. De outro modo, o braço não oferece resistênciaa uma pressão de 8 kgf. Nisso deve ser levada em consideração, naturalmente, aconstituição física do paciente. O teste não é uma “guerra” de forças entreterapeuta e paciente. A diferença entre o “forte” e o “fraco”, contudo, é percebidadistintivamente, tanto pelo terapeuta como pelo paciente que se submete ao teste.Teste do polegar e dedo indicadorUma variação do teste cinesiológico consiste no firme aperto pelo paciente, dopolegar e o indicador da mão direita, e na cobertura do chakra a ser testado pelamão esquerda.O terapeuta tenta, então, desprender os dedos do paciente a um comando domesmo. Caso os dedos ofereçam grande resistência, o chakra testado estará emordem. Se a resistência for fraca, o chakra estará perturbado e, portanto,necessitando de terapia.Obs: para os dois tipos de teste cinesiológicos, é claro que é preciso um pouco deprática para conseguir resultados seguros. Contudo esse método funcionaotimamente, e o terapeuta pode notar com clareza qual o chakra a ser trabalhadocom mais atenção para se encontrar a harmonia. 191
  • 192. Capacidade mediúnicaOutro meio de reconhecer a função dos chakras de outras pessoas, peloterapeuta, é a capacidade mediúnica deste (se a tiver), de perceber, nos chakrasdo próprio corpo, aquilo que é sentido e experimentado pelo paciente. Para isso, oterapeuta se projeta no corpo energético do paciente e “sente” as vibraçõespositivas ou negativas. O livre arbítrio é válido, mas não se recomenda aviabilização desse tipo de teste.Hábitos de dormirSe o paciente, interrogado nos seus hábitos de dormir, estes podem dar uma pistaao terapeuta, sobre o funcionamento dominante de certos chakras.• Chakra Raiz – de barriga para baixo, 10 a 12 horas de sono.• Chakra Genésico – posição embrionária, 8 a 10 horas de sono.• Chakra Plexo Solar – deitado de costas, 7 a 8 horas de sono.• Chakra Cardíaco – deitado à esquerda, 5 a 6 horas de sono.• Chakra Laríngeo – deitado alternando direita/esquerda, 4 a 5 horas de sono.• Chakra Frontal – sono e cochilo, cerca de 4 horas.• Chakra Coronal – apenas cochilos que se estendem durante o dia e a noite.Considere-se o que podemos chamar de um “sono misto”, que uma interpolaçãodas variações descritas. O modo mais preponderante indica qual chakra é maisdominante, enquanto o menos ou os menos preponderantes, indicam quais oschakras dominantes e pelos quais o paciente costuma levar a sua vida.192
  • 193. Considerações sobre os métodos de análise dos chakrasFora o método do pêndulo, pode-se usar pela radiestesia, o aurameter, o dual-rod,a vara de condão (biotensor), a forquilha (rabdomancia). A fotografia Kirlian seriaum ótimo processo de análise, porém custoso e de difícil interpretação. Odiagnóstico do “ponto terminal”, do terapeuta Peter Mandel (EnergetischeTerminalpunktdiagnose – Diagnose Energética do Ponto Terminal) é ainda agrande sensação do momento.Há pesquisas em vários países, para a construção de aparelhos para medição daenergia sutil. Entretanto, a melhor e mais bem aparelhada “máquina” de mediçãode energias sutis, é o ser humano através da sua bioenergia.Se você, terapeuta, afinal só souber usar corretamente um dos métodoscomentados para exame dos chakras, isso poderá ser suficiente. Às vezes, émelhor dominar bem um assunto do que muitos apenas pela metade e de modosuperficial. Seja um especialista e não um generalista.Algumas pequenas correlações chákricasConsiderando os Centros Mentais, os Centros das Emoções / Sentimentos e osCentros da Vontade, eis aqui alguns conceitos para cada chakra quando estão embom funcionamento. A partir daí, pode-se inferir pequenas pistas para odiagnóstico completo de cada chakra:Sétimo chakra – Coronal – Integração da personalidade total com a vida,aspectos de espiritualidade e humanidade.Sexto chakra – Frontal – Emoções – Capacidade de visualizar conceitosmentais.Sexto chakra – Vontade – Capacidade de por as idéias em obra de maneiraprática.Quinto chakra – Laríngeo – Emoções – Aceitação e assimilação. Comunicação.Quinto chakra – Vontade – Sentido do eu, dentro da sociedade e da profissão.Quarto chakra – Cardíaco – Emoções – Sentimentos de amor para consigomesmo e para as outras pessoas. Abertura para a vida.Quarto chakra – Vontade – Vontade do Ego, ou vontade dirigida para o mundoexterior. 193
  • 194. Terceiro chakra – Plexo Solar – Emoções – Grande prazer, expansividade econsciência universal. Sabedoria espiritual. Quem é você.Terceiro chakra – Vontade – Cura, intencionalidade dirigida para a nossa saúde.Segundo chakra – Genésico – Emoções – Qualidade de amor ao sexo oposto,concessão e recebimento do prazer físico, mental e espiritual.Segundo chakra –Vontade – Quantidade de energia sexual.Primeiro chakra – Raiz – Quantidade de energia física. Vontade de viver.Medição da aura com um pêndulo ou um aurameterProceder da seguinte maneira:• Encostar a ponta do pêndulo ou do aurameter no corpo do paciente. Deixar por alguns segundos encostado para que o cérebro do terapeuta entre em ressonância com o cérebro / aura do paciente.• Conforme a convenção adotada, afastar muito lentamente o pêndulo ou a ponta do aurameter do corpo do paciente e esperar a movimentação do pêndulo / aurameter.Esse procedimento deve ser realizado em todo o corpo do paciente dos pés àcabeça, considerando o paciente de frente e de lado para o terapeuta.O terapeuta deve anotar qualquer distorção encontrada para mais tarde, quandodo tratamento com Reiki, aplicar a Limpeza da Aura, apesar de que o Reiki por sisó, já consolida a aura no seu devido lugar e corrige as distorções.Limpeza da AuraA técnica de Limpeza da Aura significa simplesmente a limpeza do campo dopaciente pela retirada do entulho áurico. Além de limpar, esta técnica tambémenche a aura de energia e geralmente a reequilibra.Isso se faz introduzindo energia no corpo aos poucos, a começar pelos pés. Omelhor é introduzir energia de maneira natural, criando equilíbrio e saúde em todoo sistema.A energia, portanto, se introduz no corpo a partir dos pés, porque normalmente éextraída da terra através do primeiro chakra e dos dois chakras da planta dos pés.As energias da terra são sempre necessárias para curar o corpo físico porquepertencem às vibrações inferiores. Por conseguinte, você estará derramando194
  • 195. energia num sistema esvaziado da maneira mais natural possível. Assim sendo, ocorpo de energia absorve a energia e transporta-a para onde for necessário.O processo deve ser realizado na parte frontal e dorsal do corpo do paciente:1. Sente-se com as mãos nos pés do paciente até que o campo geral esteja limpo e equilibrado. A energia que flui dessa posição ativa todo o campo. Caso sinta canalizar uma determinada cor, consinta que ela flua normalmente. Não se concentre em uma determinada cor: os campos são mais “experts” do que sua mente linear. Suas mãos poderão experimentar sensações de calor, formigamento, pulsações lentas e rítmicas ou perceber mudanças de fluxo da energia. Quando sentir um fluxo de energia igual nos dois pés, passe para a fase seguinte. As sensações nas mãos são válidas para todas as outras posições.2. Conserve uma das mãos no corpo do paciente a fim de manter a conexão. Coloque uma das mãos na planta de um dos pés e a outra mão no tornozelo. Faça a mesma coisa no outro pé.3. Conserve uma mão no tornozelo e deslize a outra até o joelho. Faça o mesmo na outra perna.4. Conserve uma mão no joelho e deslize a outra até o quadril. Faça o mesmo na outra perna.5. Conserve uma das mãos no quadril e deslize a outra até o Chakra Genésico. Faça o mesmo do outro lado do quadril.6. Conserve uma das mãos no Chakra Genésico e deslize a outra mão até o Chakra do Plexo Solar.7. Conserve uma das mãos no Chakra do Plexo Solar e deslize a outra mão até o Chakra Cardíaco.8. Nesse ponto, coloque uma das mãos na palma da mão do paciente alinhando os chakras ali existentes e deslize a outra mão até a parte frontal do cotovelo. Faça o mesmo no outro braço.9. Conserve uma mão na parte frontal do cotovelo e deslize a outra mão até o ombro. Faça o mesmo no outro braço.10. Conserve uma mão no braço e deslize a outra mão até o Chakra Cardíaco. Faça o mesmo a partir do outro braço.11. Conserve uma mão no Chakra Cardíaco e deslize a outra mão até o Chakra Laríngeo.12. Conserve uma mão no Chakra Laríngeo e deslize a outra mão até o Chakra Frontal, em linha reta ou pelo lado do rosto do paciente.13. Conserve uma mão no Chakra Frontal e deslize a outra mão até o Chakra Coronal.14. Deslize a mão que está no Chakra Frontal até o Chakra Coronal.15. Separe e conserve as duas mãos nos dois hemisférios cerebrais.16. Termine levando as duas mãos acima do Chakra Coronal como se tivesse “empurrando” a energia para cima. 195
  • 196. O processo acima descrito é realizado com o paciente deitado de costas. Peçapara o paciente virar-se e ficar de bruços e refaça todos os passos descritos.Limpeza da colunaAvalie com o pêndulo a necessidade de uma limpeza na coluna do paciente ouentão “sinta” essa necessidade com outros recursos que você tenha, como porexemplo, a Percepção Extra Sensorial. Trata-se, via de regra, de uma boa coisa,pois limpa a principal corrente de energia vertical do campo áurico.Para realizar a limpeza da coluna, peça ao paciente que se deite de bruços.Tenha, para isso, uma mesa que permita olhar diretamente para baixo, pois opaciente não deve virar a cabeça para lado nenhum neste trabalho. Se você nãopossuir este tipo de mesa, procure com ajuda de travesseiros, garantir que opaciente não vire a cabeça para o lado.Massageie a área do sacro. Usando os polegares, massageie os forames (orifíciosdo osso, onde passam os nervos) do sacro. O sacro é um conjunto de ossosunidos, com a ponta dirigida para baixo, acima do gluteus maximus, com cinco196
  • 197. forames de cada lado do triângulo. A última vértebra lombar se assenta sobre ele,e o cóccix se estende para baixo, a partir da extremidade inferior.Faça pequenos círculos com os polegares na área dos forames do sacro,obedecendo a ordem de giro de cada chakra e a região que eles abrangem, parahomem e mulher. Envie energia Reiki pelos polegares acrescida da cor de cadachakra, uma vez que massageados os forames, deve-se percorrer a coluna debaixo para cima fazendo massagens do lado de cada vértebra, e trocando de corconforme a área de atuação de cada chakra.Feito isso. Desça as mãos até a área do sacro e com as duas mãos em conjuntocanalize a luz azul como se fosse um raio laser, percorrendo toda a coluna esaindo pelo alto da cabeça, através do Chakra Coronal.Desintoxicação do organismo através do TandenQuando se fizer a Limpeza da Coluna, ou em outro qualquer momento dotratamento com Reiki, deve-se fazer a desintoxicação do organismo através doTanden. Para isso estando o paciente de bruços ou de costas, coloque uma dasmãos sobre o Tanden e a outra nas costas, no ponto que lhe corresponde.Mantenha as mãos nessas posições durante exatos treze minutos e imagine todasas toxinas saindo do corpo, principalmente pelos pés e se adentrando ao solo.Essa técnica é muito eficaz contra a excessiva quantidade de remédios que opaciente possa ingerir, sendo igualmente eficaz contra a constipação.O estômago do paciente geralmente produz ruído (borborigmos) depois de algunsminutos de tratamento. Por isso previna-o antecipadamente para não seenvergonhe por causa disso. Há muitas pessoas que são extremamentereservadas quanto a isso e fazem de tudo para reprimi-los. Os borborigmos sãoaté, um sinal efetivo que o tratamento para desintoxicação está surtindo efeito, 197
  • 198. apesar de que ruídos não são uma regra para isso, somente um indicador. Se nãohouver ruídos, não significa menor eficácia no tratamento.Posições de mãos e dedos durante o ReikiDurante uma sessão de Reiki, para o Reiki Tradicional, temos 12 posições básicasde mãos para um tratamento completo. Cada posição de mãos, olhando pelo ladoda técnica de uma forma simplista, sem que haja pelo lado do doador, recursospara melhor análise e sua intuição ainda não esteja apurada o suficiente; o temponecessário é de cinco minutos em cada posição.Todavia, independente do processo puramente técnico, há de levar em conta asnecessidades do paciente. Para tanto, uma dor, por exemplo, em um lugardiferente das posições habituais, deve ser tratada com maior atenção, assim comooutros vários problemas que o paciente possa apresentar.A intuição é o melhor termômetro para definição dos pontos do corpo do pacienteque há necessidade de tratamento. Confie nas tuas mãos; elas te guiarão para omelhor caminho para o paciente, inclusive para você mesmo, no auto - reiki.À parte desse processo, colocamos aqui as possibilidades de uso das mãos ededos durante um tratamento:• Testa – mão inteira sobre a testa, coincidindo chakra da mão com o chakra frontal.• Têmporas – duas mãos, uma em cada têmpora.• Região occipital – duas mãos na região occipital, com os dedos terminando na medula oblongata.• Nuca – mão inteira na nuca• Garganta – duas mãos enlaçando a garganta com as pontas dos dedos se tocando.• Topo da cabeça – mão inteira sobre o topo da cabeça, coincidindo o chakra da mão com o chakra coronal.• Estômago e Intestinos – uma mão no estômago e outra no abdômen cobrindo os intestinos em ambos os lados do corpo.• Olhos – uma mão em cada olho, coincidindo os chakras das mãos com os olhos.• Entre os olhos e nariz – dedo indicador e polegar na base superior do nariz.• Entre os olhos e têmporas – três dedos de cada mão tocando o ponto entre os olhos e as têmporas. Dois lados.• Osso nasal – mão esquerda no chakra coronal e dois dedos, indicador e médio em cima do osso nasal, a partir de sua base.• Laterais do nariz – mão esquerda no chakra coronal e dois dedos, indicador e médio nas laterais do nariz.198
  • 199. • Meio da testa – dedo indicador com a ponta exatamente em cima do chakra frontal.• Canal auditivo – dedo indicador ou médio suavemente colocado na entrada do canal auditivo. Dois lados.• Parte anterior e posterior das orelhas – com as mãos nas duas orelhas, enlaçando cada orelha entre os dedos indicador e médio.• Boca – sem cobrir os lábios, uma mão enlaçando a boca entre os dedos: indicador, médio anular e mínimo. O dedo indicador fica entre o nariz e a boca e os restantes no queixo. A outra mão no chakra correspondente ao chakra frontal, na parte posterior da cabeça, na altura da medula oblongata.• Língua – colocar o dedo indicador ou médio na parte anterior da língua. Usar luvas de látex descartáveis.• Raiz da língua –colocar o dedo indicador ou médio na raiz da língua, tomando- se o cuidado de não provocar vômito. Usar luvas de látex descartáveis.• Cartilagem da garganta – uma mão na nuca e outra tocando a cartilagem da garganta usando os dedos indicador e médio.• Meio da testa – uma mão no chakra coronal e outra usando os dedos:indicador, médio e anular cobrindo verticalmente o chakra frontal.• Meio do lábio superior – uma mão no chakra coronal e outra usando o dedo indicador ou médio entre o nariz e o lábio superior.• Pulmões – mãos colocadas ao longo vertical dos pulmões frente e costas. Considerar a parte alta e baixa dos pulmões.• Fígado – uma ou duas mãos diretamente sobre o fígado.• Intestino grosso superior e lado, intestino grosso inferior e região do intestino delgado – Colocar as duas mãos nas regiões determinadas e afetadas.• Região da bexiga – colocar uma mão ligeiramente acima do púbis, sobre a bexiga.• Região do útero – colocar uma mão ligeiramente mais acima do púbis, sobre o útero.• Trompas, ovários – colocar as mãos entre o útero e o os ossos salientes do quadril.• Órgãos genitais – Esta posição deve ser feita sem encostar, até 2,5 cm de distância do corpo, com uma mão. Conservar a outra mão em qualquer outra parte do corpo, para não perder a ligação energética.• Diafragma – uma ou duas mãos diretamente sobre o diafragma.• Traquéia – uma mão diretamente na traquéia no sentido vertical.• Brônquios – duas mãos diretamente no começo da ramificação dos brônquios.• Região do coração – nunca colocar a(s) mão(s) diretamente sobre o coração. Para esta área, colocar as mãos em forma de “T” considerando uma mão sobre o chakra cardíaco na vertical e outra acima, na horizontal, formando o “T”.• Apêndice xifóide – uma mão diretamente no apêndice xifóide ou dois dedos, o indicador e médio.• Apêndice – Uma mão diretamente no apêndice. 199
  • 200. • Ureter – uma mão diretamente no ureter. Esta posição deve ser realizada sem tocar, a exemplo de “órgãos genitais”.• Seios – duas mãos, uma em cada seio, sem tocar, avisando o paciente da retirada das mãos ou uma mão sem tocar nos seios e outra tocando em qualquer outro lugar do corpo.• Vértebras cervicais, torácicas e lombares – conforme a região afetada, usar os dedos de uma ou das duas mãos. Cada dedo sobre cada vértebra.• Sacro, cóccix – uma mão diretamente sobre o cóccix.• Rins – uma mão em cada rim.• Glândulas supra-renais – a mesma posição dos rins, apenas um pouco acima.• Deslizamento para recolocação do paciente à realidade – deslizar as mãos lado a lado com a coluna, desde o sacro até a medula oblongata. Repetir por três vezes.• Cotovelos – uma mão em cada cotovelo.• Palmas – centralizar os chakras das palmas das mãos com os chakras das palmas das mãos do paciente.• Plantas dos pés – uma mão em cada planta dos pés, abrangendo toda a região do pé.• Região anal – uma mão no cóccix e outra dirigida diretamente ao ânus do paciente, sem tocar.• Percussão punho ou dedos – percutir onde a intuição mandar com o punho fechado ou com a ponta de três dedos: indicador, médio e anular.• Glândulas – manter as mãos sobre cada glândula importante no corpo humano.• Varizes – colocar uma mão no início da veia e outra no final. Repetir na outra perna, mesmo que não haja necessidade.• Celulite – mãos no início e final. Repetir na outra perna.• Culote – mãos no início e final. Repetir na outra perna.• Joelhos – uma mão em cada joelho, frente e atrás.• Panturrilha – uma mão em cada panturrilha, atrás e na frente.• Tornozelos – uma mão em cada tornozelo, frente e atrás.• Peito do pé - Uma mão em cada peito de pé.• Ciático – Uma mão no início do nervo ciático, na base da coluna e outra mão na planta do pé.Come se pode perceber, vista a pequena relação acima “o céu é o limite” paraaplicação do Reiki. Além das posições já consagradas (12), temos inúmerasvariações. Deixe sua intuição te levar pelo caminho do coração e do amorenquanto estiver aplicando Reiki. O Reiki o conduzirá.Não deixe também de levar em conta as avaliações pendulares ou através daP.E.S. ou de qualquer artifício extra sensorial, ou de simples análise que lhe ajudenessa empreitada.200
  • 201. Algumas regras, contudo, não podem ser infringidas e outras seguidasrigorosamente, a saber:• Os braços e pernas do paciente não podem ficar cruzados.• Se o paciente quiser ficar com as mãos colocadas na barriga, por exemplo, durante todo o tratamento de costas, aplicar o Reiki por sobre as mãos do mesmo.• O doador de Reiki não deve cruzar as pernas durante a sessão e de preferência manter os dois pés ao solo.• A falta de órgãos e membros não justifica a não necessidade de Reiki. A parte etérica continua presente.• Considerando que o corpo do paciente tem uma parte yin e outra, yang, qualquer colocação de mãos que não seja pontual, deve abranger os dois lados do corpo do paciente, mesmo que a energia Reiki não seja polarizada.• O doador de Reiki não deve cruzar as mãos por sobre o paciente. Se tiver que trocar de posição e haja esta necessidade, levantar a mão e circundar o corpo.• Nunca o doador de Reiki deve retirar as mãos do paciente sem antes avisá-lo, no caso de uma emergência. Deve-se procurar manter sempre pelo menos uma mão em contato com o paciente até o final da sessão.• Partes íntimas não devem ser tocadas, mesmo que haja permissão do paciente para tanto. Conservar a (s) mão (s) no máximo a 2,5 cm de altura do corpo do paciente.• Ao tratar um paciente, esteja aberto a tudo o que os seus sentidos perceberem. Seja a personificação da atenção: registre cada pensamento, cada sentimento, cada inspiração, mesmo que pareçam totalmente irrelevantes. Observe seu paciente. A cor da pele dele e a posição do corpo. Os membros estão estendidos naturalmente? A coluna está reta ou apresenta desvios? O corpo se mexe durante o tratamento? Há sobressaltos? Contrações? É frio, meio-termo ou quente? A respiração é profunda ou superficial, regular ou irregular? Há rigidez ou descontração? Qual a expressão facial do paciente? Choro quieto ou convulsivo? Se você tem P.E.S., como se apresenta a aura do paciente? Estas observações entre tantas a nível observável e outras subliminares podem dar uma pista ao doador quanto às necessidades de energia do paciente.• Sensações sexuais – sensações sexuais são as mais naturais no mundo e nos seres humanos. Porém, se a sexualidade é reprimida, ela passa a se manifestar em outro lugar, em geral de maneira indesejada. O que fazer se durante uma sessão de Reiki, o doador se sentir sexualmente excitado? Esta conotação de excitação pode partir simplesmente do doador ou ser uma sensação subliminar provinda do paciente, não importa o sexo. O método mais simples é pensar em outra coisa! Agora, se o estímulo é tão forte que o método anterior não funcione, inspire pelo nariz e sinta a energia fluindo para o corpo através do primeiro chakra. Assim como o ar desce até o abdômen, a energia sobe na direção oposta, do primeiro ao sexto chakra, até o nariz. Ela sai rapidamente do corpo nesse ponto, para voltar ao canal de energia com a expiração e então descer ao primeiro chakra. A energia sai rapidamente do 201
  • 202. corpo ali, e todo o processo se repete com a respiração seguinte. Outro método que produz um efeito imediato é imaginar / sentir uma bola reluzente em torno do doador em lindas tonalidades cor-de-rosa, permeável de dentro para fora e impermeável de fora para dentro.• Sempre o doador deve permitir a presença de pessoas que estejam acompanhando o paciente, principalmente o caso de cônjuges. Evidentemente deve ser usado o bom senso, para que a sessão não fique prejudicada. Avisar aos acompanhantes quanto ao silêncio necessário e não intervenção.• O doador de Reiki ou terapeuta Reiki ou Reikiano deve se preparar para ouvir. Muitas vezes, o paciente tem uma história de vida a contar e sente necessidade disso. Ter alguém para escutar seus problemas e que não esteja envolvido com eles é, para muitas pessoas, uma catarse relevante. O terapeuta não deve emitir opiniões se não for convidado a tanto. Caso haja o pedido, deve enfatizar que é apenas o que ele próprio faria em determinadas situações, não sugestionando o paciente a nada. Ser gentil é uma coisa, intrometer-se...• Fazer mensurações periódicas com o pêndulo, P.E.S. ou outro artifício, para avaliação do estado dos chakras entre outras avaliações de cunho físico, mental, emocional e espiritual.• Verificar se o paciente já superou os problemas iniciais e finais e gentilmente retirar o tratamento. Muitas pessoas ficam “viciadas” em Reiki e usam-no sem necessidade. O terapeuta tem que estar atento a isso, para que o paciente comece a “andar com suas próprias pernas”.Posições tradicionais de mãos durante um tratamento com Reiki, por Takata202
  • 203. 203
  • 204. 204
  • 205. 205
  • 206. 206
  • 207. Posições de mãos livres e intuitivas ou previamente marcadas pelo Byosenpreconizadas por Mikao Usui Nuca Garganta 207
  • 208. Chakra Coronal ou Chiryo-Ho Chakra Frontal Têmporas208
  • 209. Região occipital Parótidas 209
  • 210. Olhos Base do nariz210
  • 211. Base do narizLados dos olhos 211
  • 212. Lados dos olhos (outra forma) Dois lados do nariz212
  • 213. Chakra FrontalCanal auditivo 213
  • 214. Canal auditivo (outra forma) Boca214
  • 215. Chakra LaríngeoChakra Frontal (outra forma) 215
  • 216. Boca (outra forma) Parte alta dos pulmões Parte baixa dos pulmões216
  • 217. Intestino grosso (alça) Chakra Cardíaco 217
  • 218. Chakra Cardíaco (outra forma) Brônquios218
  • 219. Parte baixa dos pulmões, fígado, pâncreas, estômago Intestinos delgados Trompas, ovários, gônadas 219
  • 220. Intestino delgado Pulmões parte baixa (laterais) Pulmões parte baixa (laterais)220
  • 221. Intestino grosso parte baixa Virilha 221
  • 222. Fígado Bexiga222
  • 223. CeluliteVarizes (fazer na outra perna) Joelhos 223
  • 224. Parte anterior da panturrilha Parte anterior do tornozelo Peitos dos pés224
  • 225. Solas dos pésChakras Coronal e BásicoChakras Frontal e Genésico 225
  • 226. Chakras Láríngeo e Plexo Solar Chakra Cardíaco226
  • 227. OmbrosDentes 227
  • 228. Acerto do Chakra Frontal Apêndice228
  • 229. Energia em um ponto (laser)Energia em um ponto (laser) Mão e cotovelo 229
  • 230. Mão e parte anterior do cotovelo Ombro e cotovelo Seio (sem tocar) – Uma mão tocando em qualquer ponto do corpo230
  • 231. Seio (outra visão) Dedos 231
  • 232. Dedos Mãos por cima do paciente232
  • 233. Estômago Fígado 233
  • 234. Escápulas Parte média dos pulmões234
  • 235. Rins NádegasVarizes, dores 235
  • 236. Varizes, dores Parte posterior dos joelhos Tornozelos236
  • 237. Planta dos pésPara o caso de doenças no ânus ou aparelho genital 237
  • 238. Coluna Coluna Coluna238
  • 239. ColunaPulmõesColuna 239
  • 240. Coluna Percussão na coluna (sempre para baixo) Percussão na coluna240
  • 241. Percussão (outro modo)Percussão no braço (sempre para baixo)Percussão na perna (sempre para baixo) 241
  • 242. Percussão no pé Nervo ciático (repetir no outro pé)242
  • 243. OlharSopro 243
  • 244. Língua (usar luvas de látex) Coluna Coluna244
  • 245. ColunaColuna 245
  • 246. Planta dos pés Planta e peito do pé246
  • 247. Peito do pé e região anterior do tornozelo Tornozelo e joelho Joelho e quadril 247
  • 248. Quadril e Chakra GenésicoReiki em si próprio:248
  • 249. Aplicação de reiki em outras pessoas 249
  • 250. Ritmos Cardíaco e Respiratório - A Proporção SaudávelNas terapias holísticas, e o Reiki não foge a essa regra, precisa-se entender arelação entre os ritmos cardíaco e respiratório do corpo. Para que a terapia tenhao máximo de eficácia, esses dois ritmos, ou a sua proporção precisa estar emequilíbrio para que a energia do corpo (Ki) funcione de maneira satisfatória.A proporção de 5:1 é considerada ideal, sendo a medida do coração a mais alta ea da respiração a mais baixa, embora 4:1 ou 6:1 sejam também suficientes para opropósito de cura.Para medir o ritmo cardíaco, a pulsação deve ser tomada colocando-se um oudois dedos, com exceção do polegar, na linha do polegar, sobre o ligamentointermediário do pulso, por um minuto. No cálculo do ritmo respiratório,computamos um movimento completo: uma inalação e uma exalaçãocorrespondem a um movimento.Exemplificando: se o ritmo cardíaco for 75 batimentos por minuto, consideradonormal (mais alto nas crianças) e o ritmo respiratório for de 15 movimentos porminuto, a proporção é 5:1, isto é, 75 divididos por 15.Ritmo respiratório muito rápido – proporção < 5 – quando o batimento cardíaco formais ou menos normal, mas o ritmo respiratório for demasiadamente rápido (ex:75/25 = 3:1), os pulmões terão que trabalhar excessivamente para receber aquantidade apropriada de oxigênio e muitas vezes não liberam totalmente o gáscarbônico e as toxinas. Durante o Reiki o doador deverá dar certa preferência detempo à região pulmonar, na região alta e baixa, anterior e posterior, visualizando,canalizando a luz Índigo.Ritmo respiratório muito lento – proporção > 5 – quando o ritmo cardíaco fornormal e o respiratório muito baixo (ex: 75/10 = 7,5: 1), o corpo não estarárecebendo oxigênio suficiente, pois os pulmões estão enfraquecidos ou, talvez, ocentro respiratório no cérebro esteja sofrendo ação de toxinas e, portanto, éincapaz de ajudar a desintoxicar o corpo. Durante o Reiki, o doador deverá darcerta preferência de tempo à região pulmonar, na região alta e baixa, anterior eposterior, visualizando e canalizando a luz Laranja, para ativação dos pulmões.Em seguida é preciso fazer uma desintoxicação geral nos pulmões, canalizando acor Verde.Ritmo cardíaco muito rápido – proporção > 5 – com batimentos cardíacos muitosacelerados e um ritmo respiratório normal (ex: 105/15 = 7:1), o coração precisa sertranqüilizado por meio da aplicação do Reiki, canalizando a cor Púrpura na regiãodo chakra cardíaco frontal, nunca diretamente sobre o coração.Ritmo cardíaco muito lento – proporção < 5 – com batimentos cardíacos muitolentos e um ritmo respiratório normal (ex. 45/15 = 3:1), o coração precisa ser250
  • 251. estimulado por meio da aplicação do Reiki, canalizando a cor Escarlate na regiãodo chakra cardíaco frontal, nunca diretamente sobre o coração.Quando não se sabe ao certo se ritmo cardíaco é rápido ou lento demais emdeterminada pessoa, uma vez que ele se altera com a idade, com a prática deexercícios físicos e com a alimentação, deve-se sempre observar a proporção.Faça os tratamentos com Reiki, canalizando as cores determinadas e observe aproporção a cada sessão.Resumo das proporções:Proporção 5:1 – saúde boa ou boa chance de recuperação.Proporção 4:1 – saúde relativamente boa e chances relativamente boas derecuperação.Proporção 3:1 – necessidade de tratamento urgente, possivelmente tóxico.Proporção 2:1 ou menor – a morte pode estar próxima, mas o restabelecimentosempre é possível.Proporção 6:1 ou superior – toxinas podem estar sobrecarregando o coração ou ocentro da respiração no cérebro. O corpo provavelmente está sendo afetado portoxinas.A importância da proporção – antes de colocar em prática o Reiki, o doador teráque calcular essa proporção para verificar se os batimentos cardíacos e osmovimentos respiratórios estão funcionando normalmente e, portanto, maisreceptivos ao tratamento. É importante que esses dois sistemas de energia vitalfuncionem nas proporções 4:1, 5:1, 6:1 ou nas suas entre fases.Em casos graves, o tratamento dos principais sintomas deve ser iniciadoimediatamente após o Chiryo (tratamento). Em casos menos críticos, deve-seequilibrar a relação coração / pulmão a uma proporção saudável, durante otratamento com Reiki.Caso todo o esforço realizado com Reiki, não obtenha sucesso no equilíbrio daproporção, deve-se sugerir ao paciente um acompanhamento clínico especializadona área cardíaca e respiratória, paralelo ao tratamento com Reiki.Distúrbio do equilíbrio proporcional – quando a proporção volta a desequilibrar-sedentro de alguns dias após a aplicação do Reiki canalizado com as cores devidase ter efetuado o equilíbrio, isso talvez possa indicar que a pessoa vive numambiente tóxico. Converse com o seu paciente se há toxinas poluindo o ar como:pesticidas, bolinhas de naftalina, herbicidas, produtos de limpeza, tintas, fumaçade tabaco, etc., no interior ou em volta do ambiente. Peça ao seu pacienteremover ou neutralizar esses produtos tóxicos. Não se descarta, todavia, ahipótese de uma doença cardíaca e/ou respiratória casual ou genética. Nessecaso, o acompanhamento médico especializado é imprescindível. 251
  • 252. O Tratamento dos ChakrasOs chakras são os pontos energéticos mais importantes no ser humano e sãoresponsáveis pelo fluxo energético. Em caso de qualquer tipo de doença, oschakras devem ser tratados, pelo fato de se encontrarem bloqueados, pararestabelecer a saúde do indivíduo. Existem dois métodos para o tratamento doschakras: o equilíbrio e a reconstrução.Equilíbrio dos Chakras:Assim como as pessoas são diferentes umas das outras, o funcionamento doschakras difere de indivíduo para indivíduo. Na maioria das pessoas, os chakrasnão funcionam perfeitamente, alguns têm muita energia, outros, pouca. Énecessário restabelecer o equilíbrio entre eles, retirando energia dos maissobrecarregados e transferindo-a para os menos carregados.A técnica é a seguinte: coloca-se uma mão sobre o 1º chakra e a outra sobre o 6ºchakra até sentir-se a mesma sensação. Em seguida, faz-se o mesmo com o 2º eo 5º chakras, e por fim, com o 3º e o 4º chakras. Este equilíbrio deve ser incluídoem todo tratamento do Reiki. O 7º chakra também pode ser trabalhado emconjunto com o chakra da Raiz e de dois em dois até ser terminado com as duasmãos sobre o chakra Cardíaco.Reconstrução dos Chakras:As situações de desequilíbrio vividas podem afetar gravemente alguns chakras.Estes podem apresentar perturbações morfológicas, encontrar-se girando emsentido ao contrário do normal para homens e mulheres ou estar fora do seu eixo.Nesse caso só o tratamento de equilíbrio não é suficiente, é necessário colocar aEnergia Vital neles para que sua normalidade seja restabelecida. A técnica é aseguinte: coloca-se uma mão na parte frontal e outra na parte dorsal do chakra;assim a energia fluirá intensivamente, restaurando-o. O tempo médio para cadachakra é de cinco minutos.252
  • 253. O Ritual do ReikiO ritual do Reiki não é obrigatório, porém exerce funções muito importantes noprocesso de aplicação. Ajuda o reikiano a entrar em contato com a egrégora doReiki, ou seja, o campo energético criado por todos os praticantes de Reiki nomundo todo e em todos os tempos.Além disso, um ritual estabelece uma seqüência e ordem que orienta o reikiano,preparando-o internamente para centralizar-se no coração, e assim, ser um bom everdadeiro canal. Com a repetição continuada do ritual, o cérebro entraráautomaticamente em ritmo alfa sempre que for iniciado.O ritual Reiki pode sofrer algumas alterações de Mestre para Mestre, porémdestacamos alguns pontos fundamentais:• A auto-centralização.• A evocação da energia universal.• O acariciamento ou alisamento da aura.• A reverência à pessoa.• A reverência à energia.As Posições do Reiki – Tratamento CompletoTodas as posições para a aplicação do Reiki têm uma finalidade, tratamproblemas específicos e servem ainda como guia para a prática do Reiki.Contudo, é necessário que o reikiano recém iniciado, desenvolva suasensibilidade e intuição para outros pontos de necessidade energética, tanto emsi, como no outro. Cada pessoa tem necessidades específicas, por isso cadaaplicação de Reiki é única e as necessidades de uma mesma pessoa modificam acada aplicação. 253
  • 254. Auto Tratamento com ReikiÉ possível e recomendável ao reikiano desenvolver o hábito de realizar otratamento em si mesmo, pois, faz parte da higiene energética, ajudando ainda odesenvolvimento do doador, além de ser extremamente prazeroso. As mesmasposições usadas para o tratamento em outra pessoa, podem e devem ser usadospelo reikiano em si mesmo.Tratamento Sistemático com o Reiki – Tratamento PadrãoInicialmente o processo começa com quatro aplicações por quatro diasconsecutivos. Após esse período, passa-se a fazer uma sessão semanalmente, ecom a progressão do tratamento, o número de sessões vai diminuindo(quinzenalmente, mensalmente, até a alta).O Reiki impulsiona o processo natural de cura através da ativação de energias deauto-cura do paciente, porém não substitui os cuidados médicos nem os remédios.As doenças crônicas, em geral, necessitam de um tratamento mais prolongado. Àsvezes é o caso de fazer sessões contínuas com período de tempo mais extenso.Outras Aplicações do Reiki:O Reiki pode ser aplicado em plantas, animais, alimentos, remédios e água, enfim,em tudo que é vivo.Considerações sobre o equilíbrio e reconstrução dos chakrasQuando se trabalha com a energia Reiki em um paciente em que previamente jáfoi escutado o seu histórico de problemas atuais ou passados e já foi realizada amedição dos chakras para confirmar certos sintomas físicos, emocionais, mentaisou espirituais, deve-se levar em consideração que durante a aplicação da energia,os chakras já recebem-na de modo satisfatório para que ocorra um certo corretivode modo individual.Entretanto, como já enunciado, os chakras têm íntima ligação entre si através deum tronco de distribuição que corre ao longo da coluna.Tal configuração chákrica promove a desfiguração de não apenas um determinadochakra. As decorrências físicas, mentais, emocionais ou espirituais, podem fecharum determinado chakra. Para esse chakra tentar se suprir, ele pode começar aretirar energia de outros chakras, que estão interligados, ocorrendo que outroschakras irão também apresentar desequilíbrios, aumentando as decorrências.254
  • 255. É claro que as decorrências podem, devido a sua própria complexidade, atingirvários chakras ao mesmo tempo. O terapeuta criterioso pode, através dasmedições dos chakras, traçar um panorama próximo da realidade do paciente,incluindo aí, nuances que o próprio paciente renega.As posições padrões de aplicação do Reiki trabalham praticamente chakra achakra. Todavia, é necessário e interessante que se faça o equilíbrio dos chakrasfrontais, dos dorsais e entre os frontais e os dorsais e, naturalmente, as pontas dotronco, que são os chakras Coronal e Raiz.Equilíbrio dos Chakras Coronal e Raiz• Colocar uma mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra Coronal.• Colocar a outra mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra da Raiz.• Esperar até que as duas mãos tenham sensações semelhantes.•Equilíbrio dos Chakras Frontais• Sempre alinhando os chakras das palmas das mãos, colocar uma mão no chakra Genésico e outra mão no chakra Frontal.• Colocar uma mão no chakra do Plexo Solar e outra mão no chakra Laríngeo.• Juntar as duas mãos no chakra Cardíaco.• Sempre esperar que as duas mãos tenham sensações semelhantes. 255
  • 256. Equilíbrio dos Chakras Dorsais• Em técnica semelhante ao do Equilíbrio do Chakras Frontais, sempre alinhando os chakras das palmas das mãos, colocar uma mão no correspondente dorsal do chakra Genésico e outra mão no correspondente dorsal do chakra Frontal.• Colocar uma mão no correspondente dorsal do chakra do Plexo Solar e outra mão no correspondente dorsal do chakra Laríngeo.• Juntar as duas mãos no correspondente dorsal do chakra Cardíaco.• Sempre esperar que as duas mãos tenham sensações semelhantes.Reconstrução dos Chakras• Sempre alinhando os chakras das palmas das mãos, colocar uma mão no chakra Frontal e outra mão no chakra dorsal correspondente.• Colocar uma mão no chakra Laríngeo e outra mão no chakra dorsal correspondente.• Colocar uma mão no chakra Cardíaco e outra mão no chakra dorsal correspondente.• Colocar uma mão no chakra do Plexo Solar e outra mão no chakra dorsal correspondente• Colocar uma mão no chakra Genésico e outra mão no chakra dorsal correspondente• Sempre esperar que as duas mãos tenham sensações semelhantes.Algumas considerações:• O equilíbrio dos chakras constituem um padrão quando não se conhece a profundo os problemas enfrentados pelo paciente naquele momento.• Percebe-se que pela técnica apresentada o terapeuta carreia a energia para o chakra Cardíaco.• Caso o paciente precise de energia (apesar de que a energia Reiki é tida como “inteligente” e vai onde é preciso) mais nos chakras inferiores ou nos superiores, deve-se considerar o que vêm a seguir.Necessidade de energia nos chakras inferiores• Colocar uma mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra da Raiz.• Colocar a outra mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra da Coronal.• Manter a mão no chakra da Raiz e descer a outra mão, chakra a chakra, até o chakra Genésico.256
  • 257. • Esperar até que as duas mãos tenham sensações semelhantes.Nota: técnica muito usada em pacientes com histórico de depressão.Necessidade de energia nos chakras superiores• Colocar uma mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra Coronal.• Colocar a outra mão, alinhando o chakra da palma da mão com o chakra da Raiz.• Manter a mão no chakra Coronal e subir a outra mão, chakra a chakra, até o chakra Frontal.• Esperar até que as duas mãos tenham sensações semelhantes.Nota: técnica muito usada em pacientes com histórico de ansiedade.Necessidade de energia nos chakras superiores e inferiores• Colocar as duas mãos, alinhando os chakras das palmas das mãos com o chakra Cardíaco.• Uma mão sobe e a outra desce, chakra a chakra, terminando com uma mão no chakra Coronal e outra mão no chakra da Raiz.• Esperar até que as duas mãos tenham sensações semelhantes.Nota: técnica muito usada em pacientes com histórico de depressão bipolar, ondese alternam ansiedade (euforia) com intensa depressão.Importante!Quando de uma aplicação de Reiki sem que haja uma avaliação prévia do estadodos chakras, faz-se um alisamento da aura no começo e no final, sendo que oúltimo movimento do alisamento final é “puxar” (carrear) a energia para cima, emdireção ao chakra Coronal.Considerando as técnicas de Equilíbrio e Necessidade, o alisamento final deve serrealizado normalmente e o último movimento deve seguir o que foi realizadodentro dessas técnicas. Compreendendo melhor: carrear a energia para baixo oupara cima, para o chakra central (Cardíaco) ou deste para cima e para baixo.Selamento dos ChakrasEste trabalho pode ser realizado depois de trabalhar com Reiki ou somente emtodos os chakras ou em algum chakra em especial. Esta é uma forma de purificar 257
  • 258.