Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
418
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
31
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. LIAN GONG EM 18 TERAPIAS: O Lian Gong em 18 Terapias é uma ginástica terapêutica criada em 1974 pelo médico ortopedista da Medicina Tradicional Chinesa Dr. Zhuang Yuen Ming, residente em Shangai, China. O objetivo principal desta prática corporal é de prevenir e tratar de dores no corpo, provocados pelos desequilíbrios das estruturas músculo-esqueléticas. Devido aos resultados positivos e eficazes que a população obteve através da prática do Lian Gong, o governo chinês o selecionou como uma técnica a ser amplamente divulgada por todo o pais, e concedeu ao Dr. Zhuang o prêmio de "Pesquisa Científica de Resultado Relevante". Posteriormente na década de oitenta, o Dr. Zhuang complementou o Lian Gong elaborando uma prática com 18 exercícios para prevenir e tratar de infecções das vias respiratórias e debilidade funcional do coração-pulmão, ao qual chamou de I Qi Gong. Atualmente estes sistemas de prática corporal do Dr. Zhuang tem milhões de adeptos no sudeste asiático. Além da China outros países como: Japão, Indonésia, Singapura, Hong-Kong, etc., os adotam como um recurso valioso para a qualidade de vida da população. Em 1987 a professora de filosófia a artes coporais chineses Maria Lúcia Lee, em sua primeira visita à China, aprendeu o Lian Gong com o Dr. Zhuang e o trouxe para o Brasil iniciando a sua divulgação e popularização promovendo práticas abertas e gratuitas em praças, parques e outros espaços públicos. Atualmente são milhares de praticantes em todo o Brasil: São Paulo, Campinas, Suzano, São José do Rio Preto, Santos, Bragança Paulista, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro, Recife, são alguns dos locais com trabalhos significativos utilizando o Lian Gong. A ginástica do Dr. Zhuang recebeu uma ampla acolhida da população brasileira por diversas razões: os movimentos são simples, os resultados são eficazes, pode ser praticado por pessoas de todas as idades, leva somente 24 minutos para executar os 36 movimentos (duas partes de 18 exercícios) do Lian Gong e doze minutos para executar os 18 movimentos do I Qi Gong e as práticas são acompanhadas por uma música chinesa especialmente composta. Porém, o aspecto determinante para a conquista do praticante brasileiro foi a de que o Dr. Zhuang incorpora os conhecimentos da medicina ocidental na elaboração de sua técnica, estabelecendo assim uma valiosa ponte com o ocidente, permitindo ao ocidental compreender as práticas corporais chinesas. ORIGEM E DESENVOLVIMENTO: O lendário imperador Amarelo (Huang Di) - que reinou no período de 2600 a.C. a 2400 a.C. - foi um dos fundadores da civilização chinesa e inventor das técnicas de Medicina Tradicional Chinesa, da qual fazem parte os exercícios terapêuticos. Desde essa época inumeros santos, sábios e médicos criaram, desenvolveram e ensinaram exercícios corporais que tinham por finalidade fortalecer a mente, o corpo e as emoções. Atualmente, a China possuí milhares de exercícios para todos os tipos de necessidades. Apesar da diversificação, todos eles têm um princípio em comum: o Dao In, que significa a indução da movimentação natural do Qi e do sangue. Em 1973, nas escavações realizadas na tumba número 3 da época da Dinastia Han (206 a.C. a 220.d.C.), em Ma Wang Dui, Changsha, na China, foram encontrados livros de medicina que continham peças de seda com desenhos de mais de 40 posturas de Dao In; essas são as ilustrações de exercícios terapêuticos mais antigas de toda a história chinesa.
  • 2. O Dr. Zhuang, ao criar - na década de 70 - o Lian Gong em 18 Terapias, além de aplicar o milenar valor terapêutico do Dao In, incorporou os conhecimentos da medicina ocidental. Desta forma, ele estabelece uma ponte entre Oriente e Ocidente, entre o passado e o futuro. As técnicas criadas pelo Dr. Zhuang revelam-se como uma alternativa fisioterápica de grande valor para as síndromes músculo-esqueléticas. Uma terapia pelo movimento altamente sofisticada, pois, além de visar ao exercício do alongamento, da flexibilidade muscular, da amplitude articular, da coordenação e da propriocepção, desenvolve também a consciência corporal e a reeducação postural. A vocação do Lian Gong e do I Qi Gong é a de ser como um bom amigo da saúde e do bem estar dos brasileiros. Significado do ideograma Lian Gong Lian Gong é o trabalho presistente e prolongado de treinar e exercitar o corpo físico(1) com o objetivo de transformá- lo de fraco para forte e de doente para saudável. Os chineses comparam o treinamento de fortalecer e tornar saudável o corpo com o processo de forjar e refinar um metal: Neste processo é necessário "mil marteladas e centenas de refinações". No treinamento do Lian Gong em 18 Terapias, as marteladas representam a prática diária dos exercícios, e as refinações são as transformações da qualidade do corpo físico, de fraco para forte e de doente para saudável, sob a atuação terapêutica do zhen-qi (qi verdadeiro) (2)
  • 3. Lian Gong Treinar, exercitar Trabalho persistente e prolongado que atinge um nível elevado de habilidade (1) O corpo físico nos textos clássicos de I Jin Jing (Método de regeneração dos músculos e tendões) inclui pele, músculos, tendões, fáscias e ossos. (2) Zhen-qi (qi verdadeiro): formado pelo qi pré natal transmitido pelos pais, qi terrestre proveniente da digestão dos alimentos e o qui celeste extraído do ar que respiramos TÉCNICAS: "Ao nascer, o Homem é suave e flexível Na sua morte, é duro e rígido Plantas verdes são tenras e úmidas Na sua morte, são murchas e secas Um arco rígido não vence o combate Uma árvore que não se curva, quebra O duro e o rígido tombarão O suave e o flexível sobreviverão" ("Dao De Jing", verso 76) O objetivo é de prevenir e tratar de dores no corpo e restaurar a sua movimentação natural. Os exercícios do Lian Gong foram elaborados de acordo com as características anatômicas e fisiológicas das diversas regiões do corpo, porém, considerando-as dentro do organismo como um todo. A sua prática põe em movimento o Qi verdadeiro (zhen-qi)* no organismo, ajudando a circulação do sangue, dissolvendo as aderências e inflamações nos tendões, bainhas tendíneas, nervos, músculos, fascias etc. Lian Gong em 18 Terapias compõem-se de 2 partes: PARTE 1: Série 1: Prevenção e tratamento de dores no pescoço e ombros:
  • 4. Série 2: Prevenção e tratamento de dores nas costas e região lombar. Série 3: Prevenção e tratamento de dores nos glúteos e pernas.
  • 5. PARTE 2: Série 4: Prevenção e tratamento de dores nas articulações dos membros superiores e inferiores.
  • 6. Série 5: Prevenção e tratamento de tenossinovites. Série 6: Prevenção e tratamento de desordens funcionais dos orgãos internos.
  • 7. A execução das 6 séries do Lian Gong tem a duração de 24 minutos e é acompanhada de música instrumental chinesa. Observação: Todas as informações técnicas e ilustrações do Lian Gong foram baseadas no livro "Lian Gong em 18 Terapias - forjando um corpo saudável" de Lee, M. Lúcia; Editora Pensamento, São Paulo. QI GONG: "Soprar e aspirar (Tu-Na) expelindo o velho e assimilando o novo, para tornar-se forte como um urso, vivo como um pássaro e atingir a longevidade" (Zhuan Zi ,403 a.C. - 227 a.C.) O I Qi1 Gong complementa o Lian Gong e é a sua continuação. Seus exercícios foram elaborados a partir dos princípios do Dao-In (indução do sopro vital), do Tu-Na (técnica de respiração da Medicina Tradicional Chinesa) e dos métodos respiratórios utilizados pela medicina moderna. O objetivo é fortalecer o Qi Correto2 , melhorando a resistência e a vitalidade do organismo para prevenir e tratar de infecções das vias respiratórioas, debilidade funcional do coração-pulmão e outras doenças crônicas. São 18 exercícios que fortalecem as funções do coração, pulmão, a concentração da mente, harmonização da respiração e movimentação natural dos membros. I Qi Gong: cultivo e beneficiamento do ar vital "O espaço entre o Céu e a Terra é como uma flauta vazia e, ainda assim inesgotável; quando soprada, mais e mais sons produz" (Lao Zi, "Dao De Jing", verso 5) (1) Qi é considerado pela Medicina Tradicional Chinesa o sopro de vida, matriz de todas as coisas do universo (2) Qi Correto é o sopro que protege e nutre o corpo.
  • 8. O I Qi Gong consiste-se de 18 exercícios: 1º Exercício - Respiração natural 2º Exercício - Inspirar, expirar e cultivar o qi 3º Exercício - Estender as asas e assimilar o qi 4º Exercício - Agachar e eliminar o qi nocivo 5º Exercício - Massagear o peito e ordenar o qi 6º Exercício - Massagear a face e aquecer o qi 7º Exercício - Massagear o pescoço e acalmar o qi 8º Exercício - Massagear a nuca e aliviar o qi 9º Exercício - Percutir o peito e relaxar o qi 10º Exercício - Levantar os braços e expandir o qi 11º Exercício - Abrir o peito e fluir o qi 12º Exercício - As palmas fazem o qi circular 13º Exercício - Ligar o qi superior e inferior 14º Exercício - Girar a cintura e soltar (afrouxar) o qi 15º Exercício - Inclinar para frente e para trás e fortalecer o qi 16º Exercício - Alternar o peso e deslocar o qi 17º Exercício - Cultivar o qi correto 18º Exercício - Levantar a perna e fazer o qi movimentar A execução dos 18 exercícios tem a duração de 12 minutos e é acompanhada por uma música instrumental chinesa. Tratados de Chi Kung: Fang Sung O Fang Sung é uma técnica de exercício respiratório de relaxamento que há muito vem sendo utilizado no tratamento de diversas doenças crônicas. Deite na posição supina (de costas), com a cabeça sobre um travesseiro alto. Para maior conforto, use um lençol ou toalha sob os ombros para apoiar as costas. A cabeça deve estar reta, alinhada ao corpo, e mantenha estendidas as pernas e os braços
  • 9. (ao longo do corpo). A respiração deve ser natural: pelo nariz, silenciosa, regular e constante. Para induzir o relaxamento, ao inspirar pense na palavra "calmo" e ao expirar na palavra "relaxado". Controle o seu relaxamento. A cada expiração, ao mentalizar a palavra "relaxado", relaxe deliberadamente uma parte do seu corpo: primeiro a cabeça, depois os braços, as mãos, o tórax, o abdome, as costas, a cintura, as nádegas, as pernas e os pés. Com todos os músculos relaxados, faça o mesmo com os vasos sangüíneos, os nervos e os órgãos internos. Esvazie a mente e entre na quietude. Use sua intenção. Aconselha-se que esse exercício seja praticado em uma ou duas sessões diárias, de 30 minutos cada. O poema do Fang Sung "Com um travesseiro alto deito em minha cama; mantenho meu corpo confortável e relaxado. Inspiro e expiro naturalmente, e digo em silêncio as palavras calmo e relaxado. Penso na palavra calmo enquanto inspiro, e na palavra relaxado enquanto expiro. Enquanto digo em silêncio a palavra relaxado, peço aos meus músculos que relaxem. Primeiro relaxo a cabeça, os braços e o pescoço; a seguir , o tórax, o abdome, a cintura e as costas. Por fim, peço às minhas pernas e aos meus pés que relaxem. Depois de repetir isso três vezes para deixar meu corpo à vontade, peço a todos os meus órgãos e cavidades que relaxem. Mantenho o ritmo da respiração estável, reduzido e uniforme, enquanto concentro minha atenção no abdome. Quando me encontro num estado de quietude mental, análogo ao sono, dele desfruto, porém fico desperto. Após permanecer nesse estado durante um curto período de tempo, esfrego o rosto, levanto-me, ando de um lado para o outro
  • 10. e sinto-me bem." Nei Yang O Ney Yang é um exercício respiratório de nutrição interior, sendo também muito utilizado no tratamento de úlceras gástricas e duodenais, hepatite, enfraquecimento geral e obstipação. Deite-se sobre o lado direito do corpo com a cabeça sobre um travesseiro da altura do seu ombro. A cabeça deve estar ligeiramente inclinada para a frente e seu braço direito dobrado junto ao tórax, com a mão sobre o travesseiro, próximo à cabeça, com a palma para cima. Estenda o braço esquerdo naturalmente sobre a lateral do seu corpo, com a mão sobre o quadril e a palma virada para ele. As pernas devem estar levemente flexionadas e sobrepostas. A respiração é abdominal, pelo nariz, com um intervalo entre cada ciclo: inspirar - expirar - pausar. A cada pausa, prenda a respiração na parte inferior do abdome, concentrando ali sua atenção, encoste a língua na abóbada palatina e mentalize uma afirmação antes de abaixar a língua e inspirar para iniciar um novo ciclo. Comece a praticar mentalizando a palavra "calmo" durante a pausa, que deve ser de 1 (um) segundo. Com o treino, o tempo das pausas deve ser aumentado gradativamente, até 7 segundos, mentalizando frases com duas, três ... até sete palavras (uma por segundo), como por exemplo: "estou calmo", "calmo e relaxado", "ficar calmo faz bem", "relaxar faz bem à saúde", "calmo e relaxado me sinto bem" e "calma e relaxamento me dão plena saúde". Esvazie a mente e entre na quietude. Use sua intenção. Aconselha-se que esse exercício seja praticado em uma ou duas sessões diárias de 30 minutos cada.
  • 11. Nei Chuang O Nei Chuang é uma técnica de exercício respiratório de fortalecimento interior, há muito utilizado na China para desenvolver e nutrir a energia vital (chi) e na prevenção e tratamento de diversas doenças. Exercício 1 Postura inicial: Em pé, com os pés afastados na largura dos ombros e os artelhos ligeiramente voltados para dentro, e os braços estendidos ao longo do corpo, com as palmas voltadas para fora. 1º Movimento Inspirando profundamente, levante os braços, simultânea e lentamente, dobrando-os à frente do corpo enquanto gira os punhos de forma a virar as palmas para cima. 2º Movimento Inclinando o tronco para frente, estenda os braços girando os punhos, de forma a virar as palmas para fora, encostando o dorso das mãos. Expire completamente pronunciando "huh". Repita esse exercício de 10 a 30 vezes. Exercício 2
  • 12. Postura inicial: Em pé, com os pés afastados na largura dos ombros e os artelhos ligeiramente voltados para dentro, e os braços estendidos naturalmente ao longo do corpo, com as palmas voltadas para as coxas. Movimento: Inspirando profundamente, feche as mãos e levante os braços, simultânea e lentamente, dobrando-os à frente do corpo, como se estivesse levantando duas tinas (baldes) cheios e muito pesados. Repita esse exercício de 10 a 30 vezes. Exercício 3 Postura inicial: Em pé, com os pés afastados na largura dos ombros e os artelhos ligeiramente voltados para dentro, e os braços estendidos ao longo do corpo com as mãos fechadas e os dedos voltados para a frente - Inspire lenta e profundamente. 1º Movimento Expire enquanto levanta os braços lateralmente, mantendo-os bem estendidos. 2º Movimento Inspire novamente e expire girando os punhos para baixo, até virar os dedos para o chão. 3º Movimento Inspire novamente e expire girando os punhos para cima, até virar os dedos para o céu. 3º Movimento Inspire de novo. Abaixe os braços e pressione o abdome expirando. Relaxe as mãos e estenda os braços naturalmente ao lado do corpo. Respire naturalmente por três vezes e repita o exercício de 10 a 30 vezes. Exercício 4 Postura inicial: Em pé, com os pés paralelos, na largura dos ombros, o tronco ereto e os braços estendidos naturalmente ao lado do corpo, que deve estar relaxado - Inspire profundamente.
  • 13. Movimentos 1. Dê um passo à frente com a perna esquerda (base do arqueiro) enquanto expira. 2. Inspire girando o tronco ligeiramente para direita, levando as mãos para cima, diante do peito, com as palmas opostas e os dedos para cima. 3. Solte os braços lentamente enquanto expira. 4. Inspire girando o tronco ligeiramente para a esquerda enquanto levanta lentamente os braços (esquerdo para frente e direito para trás). 5. Expire baixando os braços, recuando a perna esquerda e girando o tronco para a frente, voltando à postura inicial. Depois faça o exercício para o lado oposto (passo à frente com a perda direita). Repita esse exercício de 10 a 30 vezes. Chang Chuang O Chang Chuang é uma técnica de exercícios respiratórios revigorantes que, além de desenvolverem a força interior, podem ser usados no tratamento da ansiedade, depressão, problemas cardíacos e enfisema pulmonar, como também no desenvolvimento do equilíbrio. Composto de uma série de cinco exercícios estáticos, o Chang Chuang é chamado normalmente de "ficar imóvel como uma árvore".
  • 14. Para praticar os exercícios do Chang Chuang, fique em pé, encaixe o quadril e alinhe a coluna. Seus pés devem ficar separados na largura dos ombros, com o peso do seu corpo distribuído igualmente entre os dois pés. Encoste a ponta da língua no palato duro e relaxe todo o corpo. Respire abdominalmente. Inspire e expire pelo nariz lenta, profunda e continuamente. Concentre a sua atenção no Tan Tien. Esvazie a mente e entre na quietude. Use sua intenção. Imagine o seu corpo como se estivesse suspenso pelo topo da sua cabeça e enraizado no chão pelos seus pés. Você deve ficar como uma árvore: fixo à terra e se estendendo para o céu. 1º exercício Estenda os braços naturalmente ao longo do corpo, com os ombros soltos e as mãos tocando suavemente a lateral externa das coxas. 2º exercício
  • 15. Flexione os braços, levando as mãos para frente do tórax, como se estivesse abraçando uma grande bola e segurando outra menor. Flexione ligeiramente os joelhos, de forma a abaixar-se um pouco, sem inclinar-se para frente. Imagine como se apoiasse as nádegas sobre uma grande bola atrás de você. Mantenha os ombros e os braços soltos, como se as axilas estivessem descansando sobre duas pequenas bolas, e os cotovelos relaxados, como se estivessem repousando sobre duas bolas flutuando na superfície de uma lagoa. 3º exercício Flexione os braços, levando as mãos para frente do abdome, como se estivesse abraçando uma grande bola ou segurando uma barriga bem grande. Mantenha os ombros e os braços soltos, como se tivesse um fio passando pelo seu pescoço com as pontas presas em seus punhos. 4º exercício
  • 16. Estenda os braços lateralmente, com os ombros e os braços soltos, com as mãos na altura da cintura, como se tivesse um fio passando pelo seu pescoço segurando seus punhos. Imagine como se suas mãos estivessem repousando sobre duas bolas flutuando na superfície de um rio. Concentre-se em manter essas bolas paradas, não deixando que elas sejam levadas pelo fluxo da água. 5º exercício Flexione os braços, levando as mãos à altura da cabeça, com as palmas para frente, como se estivesse aparando uma grande bola na frente do seu rosto. Flexione ligeiramente os joelhos, de forma a abaixar-se um pouco, sem inclinar-se para frente, como se apoiasse as nádegas sobre uma grande bola atrás de você. Imagine como se houvesse um fio passando pelo seu pescoço, com as pontas segurando seus punhos. Aconselha-se que esses exercícios sejam praticados inicialmente em sessões diárias de 5 minutos cada, acrescentando mais 5 minutos a cada três semanas, até 30 minutos por dia em cada posição. Pessoas debilitadas, ou impossibilitadas de ficar em pé, podem praticar os exercícios do Chang Chuang sentadas ou até mesmo deitadas (na posição supina). Você é como o dragão que hiberna (versos do Mestre Wang Xiang Zhai sobre o Chang Chuang)
  • 17. "Impelido pela força natural você é forte como um dragão. Inspirando e expirando natural e calmamente, você percebe o mecanismo de todo movimento. Canalize a força do Universo e faça sua capacidade instintiva florescer plenamente. Em movimento você é como o tigre feroz, na imobilidade é como o dragão que hiberna." Com o tempo, e a prática, as raízes e os galhos da sua árvore se desenvolvem, crescendo a partir do seu interior, e você pode iniciar a prática dos exercícios do Chang Chuang usando outras bases, distribuindo desigualmente o seu peso entre os pés (até sobre apenas um deles) e deslocando o centro de gravidade do seu corpo, e com novas posições de braços. Esses novos exercícios irão desenvolver ainda mais o fluxo de energia, levando-o mais facilmente até as extremidades do seu corpo, mas sua prática só é aconselhável sob a supervisão de um instrutor qualificado.