A ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS E OS      REFLEXOS NA REDE DIGITAL             Grupo 06 - Cláudia Cristina de Lira;             ...
A INVISIBILIDADE DAS TECNOLOGIASAs TIC’s são invisíveis, quando asorganizações não captam o modelosocial e cultural em que...
A PRESENÇA DE TECNOLOGIAS DIFERENTES                   NAS ORGANIZAÇÕES Na estrutura     das    organizaçõesescolares e na...
A PRESENÇA DAS         TIC’S NA ORGANIZAÇÃO:1.As escolas das sociedades mais desenvolvidaspossuem um bom equipamento tecno...
A ANÁLISE DAS IMPLICAÇÕES DAS TIC NAS                        ORGANIZAÇÕESAs implicações da presença das TIC tem para aorga...
O COMPUTADOR COMO METÁFORA                  ORGANIZATIVA PARA A ESCOLAProcessador  O termo “processador” utilizado como me...
O COMPUTADOR COMO METÁFORA                   ORGANIZATIVA PARA A ESCOLARede  A utilização do termo “rede” como metáfora te...
O COMPUTADOR COMO METÁFORA                       ORGANIZATIVA PARA A ESCOLAAs potencialidades das TIC e a impossibilidade ...
MUDANÇA INDUZIDA NA ORGANIZAÇÃO DAS                                       ESCOLASRevolução tecnológica como “a terceira gr...
ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS                                ESCOLASA presença das TIC’s nas escolas não atende aosinter...
ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS                                ESCOLASAmbiente SocialAdministração EducacionalAgências Pro...
ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS                                ESCOLASAs TIC’s na micropolítica das Escolas:  Convergênci ...
ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS                                 ESCOLASOrganizacional:  A realização de tarefas utilizando...
ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS                               ESCOLASO Potencial destas possibilidades supera asvelhas dis...
IMPLICAÇÕES DA NOVA ORDEM ORGANIZATIVA Sociedade do conhecimento ou da aprendizagem tecnológica:   Desaprendizagem organiz...
CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A                 FASE DE TRANSIÇÃO?Mudança profunda nas organizações escolaresProcessos ...
CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A                FASE DE TRANSIÇÃO?      INCORPORAÇÃO DAS TICS:        MULTIPLAS TAREFAS ...
CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A                 FASE DE TRANSIÇÃO?COMO GARANTIR ESSA IMPLEMENTAÇÃO?  Fulan (2002)“Devem...
BIBLIOGRAFIAMARTIN, A. S. A Organização das Escolas e osReflexos da Rede Digital. In. SANCHO, J. M.;HERNANDEZ, F. et al. (...
OBRIGADA!!A ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS E OS      REFLEXOS NA REDE DIGITAL             Grupo 06 - Cláudia Cristina de Lira;   ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Organização Escolar: Reflexos da Rede Digital

680 views
609 views

Published on

Apresentação sobre as Influências das Redes Digitais na Organização Escolar.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
680
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Organização Escolar: Reflexos da Rede Digital

  1. 1. A ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS E OS REFLEXOS NA REDE DIGITAL Grupo 06 - Cláudia Cristina de Lira; Cláudia Cybelle Alves; Flávia Bacurau; Polliany Emilia Braz; Walberlena Fonseca.
  2. 2. A INVISIBILIDADE DAS TECNOLOGIASAs TIC’s são invisíveis, quando asorganizações não captam o modelosocial e cultural em que se inserem,modificando os princípios dasinstituições.
  3. 3. A PRESENÇA DE TECNOLOGIAS DIFERENTES NAS ORGANIZAÇÕES Na estrutura das organizaçõesescolares e na vida do indivíduo; Considerações a respeito da análisedas implicações que a presença dasTIC tem para a organização:
  4. 4. A PRESENÇA DAS TIC’S NA ORGANIZAÇÃO:1.As escolas das sociedades mais desenvolvidaspossuem um bom equipamento tecnológico, embora amaioria dos professores dessas escolas utilizam muitopouco o equipamento;2.A escola mantem estruturas tão rígidas que nãoapenas assimila a TIC com dificuldade como sequercumpre a missão de ensinar leitura escrita ou ciencias;3.Questionamento do Modelo de educação;4.Formação realizada através de sistemas abertos e adistãncia.5.Adapta-se a nova tecnologia ou desaparecer,Destacando a Mutação na Instituição e Mudanças nosobjetivos fundacionais da escola.
  5. 5. A ANÁLISE DAS IMPLICAÇÕES DAS TIC NAS ORGANIZAÇÕESAs implicações da presença das TIC tem para aorganização apontam que as TIC remove aestrutura profunda assim como as hipótesesculturais da organização das escolas por meio deprocessos sutis.Não se deve negar o valor do uso das TIC, masarticular um projeto sobre educação da cidadania. Tecnologias
  6. 6. O COMPUTADOR COMO METÁFORA ORGANIZATIVA PARA A ESCOLAProcessador O termo “processador” utilizado como metáfora não se limita ao significado do objeto em si. Hoje considerado “máquina da modernidade”, o processador passa a representar, neste contexto, algo maior. Tornando-se assim, um significante identitário. A convergência do processador junto à telecomunicação e outros materiais da microeletrônica tem padronizado elementos e universalizado determinadas forma de trabalhos.
  7. 7. O COMPUTADOR COMO METÁFORA ORGANIZATIVA PARA A ESCOLARede A utilização do termo “rede” como metáfora tem duplo sentido: O sentido de dependência e intercâmbio entre as organizações, a fim de manter a sua subsistência. O sentido de dá suporte à estrutura interna nas organizações baseadas nas relações de benefícios.As relações em redes não garantem a interatividade defato, uma vez que o papel dos sujeitos tem se limitado ameros usuários dos ambientes sem maiorescontribuições.
  8. 8. O COMPUTADOR COMO METÁFORA ORGANIZATIVA PARA A ESCOLAAs potencialidades das TIC e a impossibilidade de vivenciá-las Há uma contradição entre o que os ciberespaços podem oferecer e como tem funcionado no real. Gerada pela forma como as instituições têm utilizado esses espaços. A estrutura dos ambientes virtuais é criada numa lógica excludente, ficcientista e controladora. Alteram o modo de produzir e distribuir o ensino e a aprendizagem Essa lógica gera um tipo de organização chamada de macdonalização, cujo seus princípios são: Eficácia Calculo Previsibilidade ControleAs Tic têm sido utilizadas como uma ferramenta em potenciala fim de perpetuar esses princípios.
  9. 9. MUDANÇA INDUZIDA NA ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLASRevolução tecnológica como “a terceira grandetransformação global na história da humanidade”Tezanos (2004, p. 49 apud SANCHOS,HENANDEZ E COLS, ano, P. 117)Contudo, entende-se que estamos vivenciando oinício dessa revolução, na qual vem transformandoas empresas, os modos de trabalho humano epapeis sociais.As escolas enquanto organizações sociais tambémtêm vivenciado essas transformações.
  10. 10. ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS ESCOLASA presença das TIC’s nas escolas não atende aosinteresses públicos, tampouco a um propósitoexplícito de melhorar o ensino e a aprendizagemescolares.Interesses: Econômico Ideológico Político Educacional
  11. 11. ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS ESCOLASAmbiente SocialAdministração EducacionalAgências Profissionais de ServiçosGrupos de InteressesOs diferentes serviços prestados às escolasencaram uma nova forma de produzir e distribuir oconhecimento.
  12. 12. ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS ESCOLASAs TIC’s na micropolítica das Escolas: Convergênci Tecnológica – Geração / Temporal Tecnologias Analógicas – Cinema, Som, TV, Vídeo... Tecnologias Digitais – CD, DVD, Computador, Internet... Recurso Didáticos Auxiliares X Possibilidades de Superar a Didática
  13. 13. ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS ESCOLASOrganizacional: A realização de tarefas utilizando a Tecnologia Digital é mais eficiente, precisa e prática que as velhas práticas burocraticas. Geração Informação – Gestão de Recursos Gestão de Conhecimento Vantagens Competitivas na Organização Institucional Homogenização X Autonomia (falsa)
  14. 14. ECONOMIA POLÍTICA DAS TIC’S NAS ESCOLASO Potencial destas possibilidades supera asvelhas disposições das organizações. OImportante é que esse potencial exigerecriar as organizações e não apenas seincorporar a suas velhas estruturas.
  15. 15. IMPLICAÇÕES DA NOVA ORDEM ORGANIZATIVA Sociedade do conhecimento ou da aprendizagem tecnológica: Desaprendizagem organizativa: “A APRENDIZAGEM E A MUDANÇA SÃO PROCESSOS QUE COMEÇAM COM A DESAPRENDIZAGEM”. CASADO ( 2004,14).
  16. 16. CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A FASE DE TRANSIÇÃO?Mudança profunda nas organizações escolaresProcessos de apropriação de novos conceitos ehábitos TIC’S FASE DE INICIAÇÃO Agentes Agentes Internos Externos (Professores) (Grupo de Interesses)
  17. 17. CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A FASE DE TRANSIÇÃO? INCORPORAÇÃO DAS TICS: MULTIPLAS TAREFAS PEQUENO USO NO ENSINO
  18. 18. CONSIDERAÇÃO FINAL: COMO SUPERAR A FASE DE TRANSIÇÃO?COMO GARANTIR ESSA IMPLEMENTAÇÃO? Fulan (2002)“Devemos indagar quais são as tarefas mais urgentespara garantir a fase de implementação” Ortega y Gasset (1995)“Recomenda se preocupar com o destino a ser dado aotempo livre causado pela aplicação da tecnologia”ISSO IMPLICA: Ficar ligados nos aparelhos Tecnológicos e aprender a usá-los Papel da Escola
  19. 19. BIBLIOGRAFIAMARTIN, A. S. A Organização das Escolas e osReflexos da Rede Digital. In. SANCHO, J. M.;HERNANDEZ, F. et al. (Org). Tecnologias paratransformar a educação. Porto Alegre: Artmed,2006.
  20. 20. OBRIGADA!!A ORGANIZAÇÃO DAS ESCOLAS E OS REFLEXOS NA REDE DIGITAL Grupo 06 - Cláudia Cristina de Lira; Cláudia Cybelle Alves; Flávia Bacurau; Polliany Emilia Braz; Walberlena Fonseca.

×