Biografia de jean william fritz piaget
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Biografia de jean william fritz piaget

on

  • 3,556 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,556
Views on SlideShare
3,556
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
34
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Biografia de jean william fritz piaget Biografia de jean william fritz piaget Document Transcript

  • BIOGRAFIA DE JEAN WILLIAM FRITZ PIAGET Jean Piaget iniciou sua extensa biografia no dia 9 de agosto de 1896(data de seu nascimento), em Neuchâtel, na Suíça. Seu pai (Arthur JeanPiaget), um calvinista convicto, era professor universitário de Literaturamedieval na Universidade de Neuchâtel. Desde criança interessou-se pormecânica, fósseis e zoologia. Jean Piaget foi uma criança precoce, tendopublicado seu primeiro artigo sobre um pardal albino aos 11 anos de idade.Esse breve estudo é considerado o início de sua brilhante carreira científica.Aos sábados, Jean Piaget trabalhava gratuitamente no Museu de HistóriaNatural. Jean Piaget freqüentou a Universidade de Neuchâtel, onde estudouBiologia e Filosofia. Ele recebeu seu doutorado em Biologia em 1918, aos 22anos de idade. Após formar-se, Jean Piaget foi para Zurich, onde trabalhou comopsicólogo experimental. Lá ele freqüentou aulas lecionadas por Jung etrabalhou como psiquiatra em uma clínica. Essas experiências influenciaram-noem seu trabalho. Ele passou a combinar a psicologia experimental - que é umestudo formal e sistemático - com métodos informais de psicologia: entrevistas,conversas e análises de pacientes. Em 1919, Jean Piaget mudou-se para a França, onde foi convidado atrabalhar no laboratório de Alfred Binet, um famoso psicólogo infantil quedesenvolveu testes de inteligência padronizados para crianças. JeanPiaget notou que crianças francesas da mesma faixa etária cometiam errossemelhantes nesses testes e concluiu que o pensamento lógico se desenvolvegradualmente. O ano de 1919 foi um marco em sua vida. Jean Piaget iniciou seusestudos experimentais sobre a mente humana e começou a pesquisar tambémsobre o desenvolvimento das habilidades cognitivas. Seu conhecimento deBiologia levou-o a enxergar o desenvolvimento cognitivo de uma criança comosendo uma evolução gradativa. Em 1921, Jean Piaget voltou à Suíça e tornou-se diretor de estudos noInstituto J. J. Rousseau da Universidade de Genebra. Lá ele iniciou o maior
  • trabalho de sua vida, ao observar crianças brincando e registrarmeticulosamente as palavras, ações e processos de raciocínio delas. Em 1923, Jean Piaget casou-se com ValentineChâtenay uma de suasex-alunas, com quem teve três filhas: Jacqueline (1925), Lucienne (1927) eLaurent (1931). As teorias deJean Piaget foram, em grande parte, baseadasem estudos e observações de seus filhos que ele realizou ao lado de suaesposa. Em 1929, Jean Piaget aceitou o posto de diretor do InternacionalBureau ofEducation e permaneceu à frente do instituto até 1968. Anualmenteele pronunciava palestras no IBE Council e naInternationalConferenceonPublicEducation, nos quais ele expressava suasteses educacionais. Enquanto prosseguia com suas pesquisas e publicações detrabalhos, Jean Piagetlecionou em diversas universidades européias.Registros revelam que ele foi o único suíço a ser convidado para lecionar naUniversidade de Sorbonne (Paris, França), onde permaneceu de 1952 a 1963. Em 1964, Jean Piaget foi convidado como consultor chefe de duasconferências na Cornell University e na UniversityofCalifornia. Ambas asconferências debatiam possíveis reformas curriculares baseadas nosresultados das pesquisas de Jean Piaget quanto ao desenvolvimentocognitivo. Em 1979, ele recebeu o BalzeanPrize for Politicaland SocialSciences. Até a data de seu falecimento, Jean Piaget fundou e dirigiu o CentroInternacional paraEpistemologia Genética. Ao longo de sua brilhantecarreira, Jean Piaget escreveu mais de 75 livros e centenas de trabalhoscientíficos. Jean Piaget (1896-1980) foi um renomado psicólogo e filósofo suíço,conhecido por seu trabalho pioneiro no campo da inteligência infantil. JeanPiaget passou grande parte de sua carreira profissional interagindo comcrianças e estudando seu processo de raciocínio. Seus estudos tiveram umgrande impacto sobre os campos da Psicologia e Pedagogia. Jean Piaget morreu em Genebra, em setembro de 1980 (com 84 anos).
  • TEORIAS DE PIAGET As teorias de Piagettentam nos explicar como se desenvolve ainteligência nos seres humanos. Repassamos aqui algumas ideias centrais desua teoria:1- EPISTEMOLOGIA GENÉTICAA teoria de Piaget do desenvolvimento cognitivo (Epistemologia Genética) éuma teoria de etapas, uma teoria que pressupõe que os seres humanospassam por uma série de mudanças ordenadas e previsíveis.Para Piaget o comportamento dos seres vivos não é inato, nem resultado decondicionamentos. Para ele o comportamento é construído numa interaçãoentre o meio e o indivíduo. Esta teoria epistemológica (epistemo =conhecimento; e logia = estudo) é caracterizada como interacionista. Ainteligência do indivíduo, como adaptação a situações novas, portanto, estárelacionada com a complexidade desta interação do indivíduo com o meio.Existem 2 aspetos principais nesta teoria:1 - O processo de conhecer;2 - Os estádios/ etapas pelos quais nós passamos à medida que adquirimosessa habilidade.2 - A TEORIA DE PIAGET SOBRE ASSIMILAÇÃO E ACOMODAÇÃOAssimilação é o processo cognitivo pelo qual uma pessoa integra (classifica)um novo dado perceptual, motor ou conceitual às estruturas cognitivas prévias(WADSWORTH, 1996). Ou seja, quando a criança tem novas experiências(vendo coisas novas, ou ouvindo coisas novas) ela tenta adaptar esses novosestímulos às estruturas cognitivas que já possui.Acomodação acontece quando a criança não consegue assimilar um novoestímulo, ou seja, não existe uma estrutura cognitiva que assimile a novainformação em função das particularidades desse novo estímulo (Nitzkeetalli,1997a). Diante deste impasse, restam apenas duas saídas: criar um novo
  • esquema ou modificar um esquema existente. Ambas as ações resultam emuma mudança na estrutura cognitiva. Ocorrida a acomodação, a criança podetentar assimilar o estímulo novamente, e uma vez modificada a estruturacognitiva, o estímulo é prontamente assimilado.3 - A TEORIA DE PIAGET SOBRE DESENVOLVIMENTO MORAL PIAGET ANOMIA HETERONOMIA AUTONOMIA A: negação A lei, a regra vem do Capacidade de governar a si NOMIA: regra, lei exterior, do outro mesmoDesenvolvimento Moral Piaget - Para Piaget oDesenvolvimento Moral édividido em 3 fases (anomia, heterônoma, autônoma). Essas fases sesucedem sem constituir estágios propriamente ditos. Vamos encontrar adultosem plena fase de anomia e muitos ainda na fase de heteronomia. Poucosconseguem pensar e agir pela sua própria cabeça, seguindo sua consciênciainterior. Desenvolvimento Moral - AnomiaGeralmente a moral não se coloca, com as normas de conduta sendodeterminadas pelas necessidades básicas. Porém, quando as regras sãoobedecidas, são seguidas pelo hábito e não por uma consciência do que se écerto ou errado. Na fase de anomia, natural na criança pequena, ainda noegocentrismo, não existem regras e normas. Na medida em que a criançacresce, ela vai percebendo que o "mundo" tem suas regras. Desenvolvimento Moral –HeteronomiaHá apenas o respeito à autoridade. Não há consciência, nem reflexão, apenasobediência.O certo é o cumprimento da regra e qualquer interpretação diferentedesta não corresponde a uma atitude correta. Um homem pobre que roubouum remédio da farmácia para salvar a vida de sua esposa está tão erradoquanto um outro que assassinou a esposa, seguindo o raciocínioheteronômico.(USAR COMO EXEMPLO)A responsabilidade pelos atos é avaliada de acordo com as conseqüênciasobjetivas das ações e não pelas intenções. O indivíduo obedece as normas pormedo da punição. Na ausência da autoridade ocorre a desordem, a indisciplina.
  • Desenvolvimento Moral - AutonomiaLegitimação das regras. Aqui o indivíduo adquire a consciência moral, possuiprincípios éticos e morais. Na moralidade autônoma, o indivíduo adquire aconsciência moral. Os deveres são cumpridos com consciência de suanecessidade e significação. Possui princípios éticos e morais. Na ausência daautoridade continua o mesmo4 - A TEORIA DE PIAGET SOBRE ORGANIZAÇÃO E ADAPTAÇÃOOrganização: à medida que aumenta a maturação da criança, elas organizampadrões físicos ou esquemas mentais em sistemas mais complexos.Adaptação: capacidade de adaptar as suas estruturas mentais oucomportamento para se adaptar às exigências do meio.Do ponto de vista biológico, organização é inseparável da adaptação: Eles sãodois processos complementares de um único mecanismo, sendo que o primeiroé o aspecto interno do ciclo do qual a adaptação constitui o aspecto externo. Ainda segundo Piaget (PULASKI, 1986), a adaptação é a essência dofuncionamento intelectual, assim como a essência do funcionamento biológico.É uma das tendências básicas inerentes a todas as espécies. A outratendência é a organização. Que constitui a habilidade de integrar as estruturasfísicas e psicológicas em sistemas coerentes. Ainda segundo o autor, aadaptação acontece através da organização, e assim, o organismo discriminaentre a miríade de estímulos e sensações com os quais é bombardeado e asorganiza em alguma forma de estrutura. Esse processo de adaptação é entãorealizado sob duas operações, a assimilação e a acomodação.5 - A TEORIA DE PIAGET SOBRE ESTÁGIOS DE DESENVOLVIMENTOPeríodo Sensório-Motor (do nascimento aos 2 anos) - A ausência da funçãosemiótica é a principal característica deste período. A inteligência trabalhaatravés das percepções (simbólico) e das ações (motor) através dosdeslocamentos do próprio corpo.
  • Período Simbólico (dos 2 anos aos 4 anos) - Neste período surge a funçãosemiótica que permite o surgimento da linguagem, do desenho, da imitação, dadramatização, etc.. Podendo criar imagens mentais na ausência do objeto ouda ação é o período da fantasia, do faz de conta, do jogo simbólico.Período Intuitivo (dos 4 anos aos 7 anos) - Neste período já existe um desejode explicação dos fenômenos. É a “idade dos porquês”, pois o indíviduopergunta o tempo todo. Distingue a fantasia do real, podendo dramatizar afantasia sem que acredite nela.Estágio operatório-concreto (dos 7 aos 10/11 anos) - a criança começa É operíodo em que o indivíduo consolida as conservações de número, substância,volume e peso. Já é capaz de ordenar elementos por seu tamanho (grandeza),incluindo conjuntos, organizando então o mundo de forma lógica ou operatória.Estágio operatório-formal (dos 11 em diante) - É o ápice do desenvolvimentoda inteligência e corresponde ao nível de pensamento hipotético-dedutivo oulógico-matemático. É quando o indivíduo está apto para calcular umaprobabilidade, libertando-se do concreto em proveito de interesses orientadospara o futuro.AS IMPLICAÇÕES DA TEORIA DE PIAGET PARA A EDUCAÇÃO A teoria de Piaget não deve ser considerada como algo petrificado.Todas as teorias psicológicas são orgânicas e vivas e, portanto,dinâmicas.Assim sendo, embora muito já seja conhecido (construído), muitoainda permanece desconhecido e para ser construído. Piaget não direcionou sua pesquisa para a educação e o ensino, masteoria sobre como as crianças adquirem o conhecimento e como sedesenvolvem intelectualmente proporciona, sem duvida, muita informaçãorelevante para a educação.
  • A teoria de Piaget não pode ser reduzida a um conjunto deprocedimentos operacionais.ela é uma perspectiva sobre a qual se deve refletira fim de que se possa ser usada como instrumento auxiliar dos professores nacompreensão dos alunos e na compreensão do porquê eles aprendem ou não,na escola. As descobertas de Piaget tiveram grande impacto na pedagogia, mas,de certa forma, demonstraram que a transmissão de conhecimentos é umapossibilidade limitada. Por um lado, não se pode fazer uma criança aprender oque ela ainda não tem condições de absorver. Por outro, mesmo tendo essascondições, não vai se interessar a não ser por conteúdos que lhe façam faltaem termos cognitivos.