Interpretando o raio x – Casos Clínicos Vol.1

45,670 views
45,170 views

Published on

Casos Clínicos - Rx - Perguntas e Respostas
- Lobo acessório da veia ázigos
- Pneumotórax
- Corpo estranho
- Tuberculose
- Silicose
- Pneumoperitoneo
- Enfisema
- Pneumonia

2 Comments
35 Likes
Statistics
Notes
  • Estou destinando um pouco mais de tempo para confeccionar casos de Rx, especificamente de trauama, alternadamente com outro módulo, o que está me atrasando devido ao trabalho. Se voce leu como avaliar o Rx e ainda resolver as questoes com certa seguranca, voce como médica já saberá muito e o principal, o necessário. Vemos confusão de hilos como alargamentos ou até mesmo nódulos por pessoas competentes, entre várias outras. Portanto, se não vai adentrar essa área, apenas os Rx de trauma podem ajudar um pouco mais, mas mesmo assim, os detalhes envolvendo os deslocamentos / luxacoes etc. ficam a cargo do ortopedista. Seu papel como médica é ter segurança ao afirmar ou descartar uma fratura, o que torna muitissimo mais facil quando comparado ao tórax. Pois, como disse, detalhes da fratura como, deslocamentos, fises, fragmentaçao, etc. vão ficar a cargo do ortopedista a operar e do radiologista que laudar. Obrigado pelo feedback. Estamos a disposiçao, na medida do tempo e na diligência do coração.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Cade o caso 7 ?
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
45,670
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
27
Actions
Shares
0
Downloads
946
Comments
2
Likes
35
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Interpretando o raio x – Casos Clínicos Vol.1

  1. 1. Interpretando o Raio-X Casos Clínicos Vol.1 Dr. Emanuel R. Dantas Médico Radiologista – Membro Titular do CBR
  2. 2. CASO 1: Mulher de 35 anos apresentando febre, tosse e escarro purulento por 1 semana. Dr. Emanuel R. Dantas
  3. 3. •  •  •  •  •  •  Dr. Emanuel R. Dantas Este Caso 1 mostra uma opacificação focal no lobo inferior direito com broncogramas aéreo, sugerindo pneumonia. Este processo está claramente no lobo inferior direito, pois o processo borra o hemidiafragma direito. Broncograma aéreo indica patologia no alvéolo. Água ou sangue também pode ocupar o alvéolo, resultante em edema pulmonar e hemorragia pulmonar respectivamente. No entanto, nesses casos, deveria existir outros achados que fortalecesse tais diagnósticos, como cardiomegalia, inversão do fluxo sangüíneo e linhas B de Kerley. O diagnóstico diferencial de uma opacificação focal com broncograma aéreo inclui: •  Carcinoma de céls broncoalveolares •  Linfoma As bordas do coração são mostradas: •  SVC: veia cava superior.......
  4. 4. CASO 2:Este pct de 25 anos teve uma súbita dor no peito à esquerda. Dr. Emanuel R. Dantas
  5. 5. Pneumotórax espontâneo primário à esquerda. Este Rx mostra a pleura visceral saparada da pleura parietal por ar que agora ocupa o espaço pleural. Neste paciente, apesar deste pneumotórax espontâneo primário, os pulmões aparecem saudáveis. Isto ocorre classicamente em pacientes jovens homens. Contraditoriamente, pneumotórax secundário ocorre em pulmões doentes (ex.: DPOC). Dr. Emanuel R. Dantas
  6. 6. CASO 3: Homem de 50 anos admitido na sala de emergência com choque e história de 4 dias de doença febril. Ele foi intubado e iniciado inotrópicos. Dr. Emanuel R. Dantas
  7. 7. Ruptura de abscesso hepático. É importante olhar por áreas “escondidas” para não deixar passar importantes pistas. Estes áreas estão: 1. Abaixo do diafragma; 2. Atrás do coração; 3. Atrás da hilo; 4. Nos tecidos moles. Este Rx mostra uma áreas radiolucente sobre a densidade do fígado. Esta radiolucência não adequa-se à configuração de alças intestinais. Neste contexto clínico, um importante diagnóstico diferencial a ser considerado é ruptura de Dr. Emanuel abscesso hepático. R. Dantas
  8. 8. CASO 4: Homem idoso apresenta-se com dispnéia, ortopnéia e dispnéia paroxística noturna. Dr. Emanuel R. Dantas
  9. 9. Insuficiência cardíaca congestiva. Este Rx mostra uma clássica evidência de falha ventricular esquerda (ex.: cardiomegalia, inversão do fluxo pulmonar e linhas B de Kerley). Em adição, evidencia-se a presença de fios de esternorrafia, sugerindo CABG. Após diurese, o infiltrado pulmonar diminui (Rx atual em relação ao anterior). Apenas líquido e sangue no Rx de tórax pode rapidamente desaparecer (dentro de dias). Este pct também possui um acesso central venoso. Dr. Emanuel R. Dantas
  10. 10. CASO 5: Homem de 65 anos admitido por choque cardiogênico, submetendo-se a CABG que foi associado a um transoperatório bastante conturbado. Este Rx foi obtido logo após sua admissão na UTI. Qual a anormalidade mais significativa? Dr. Emanuel R. Dantas
  11. 11. Corpo estranho no terço inferior do hemitórax direito. Este Rx mostra uma opacidade densa na região da zona inferior direita. Esta opaca densidade é similar a configuração de um dente que foi deslocado durante a intubação do paciente. O lugar típico de aparecimento é o brônquio fonte direito, pois possui um curso mais vertical que o esquerdo. Dr. Emanuel R. Dantas
  12. 12. CASO 6: Esta paciente estava assintomática. Nomeie a anormalidade vista. Dr. Emanuel R. Dantas
  13. 13. Sinal de Chilaiditi. Chilaiditi descreveu essa variante normal em 1911 onde o cólon transverso está interposto entre o hemidiafragma direito e o fígado. Sua prevalência é de cerca de 0,25%. Relatos ocasionais descrevem pcts com Síndrome de Chilaiditi quando eles reclamam de dor abdominal intermitente, requerendo laporotomia para excluir outras causas de peritonismo. A reconhecimento das haustrações (indicativo de origem do intestino grosso) na opacificação com formato de intestino é crucial para o diagnóstico do sinal de Chilaiditi. Dr. Emanuel R. Dantas
  14. 14. CASO 6: Este paciente estava assintomático. Dr. Emanuel R. Dantas
  15. 15. Lobo ázigos acessório. Observe uma densidade curvilínea linear adjacente ao mediastino superior direito com uma densidade ovóide inferiormente. O lobo ázigo acessórios é a variante mais comum num Rx de tórax visto em cerca de 0,4% dos indivíduos. A fissura é devido a uma invaginação da veia ázigos e esta condição não tem significância clínica. Dr. Emanuel R. Dantas
  16. 16. CASO 8: Homem de 80 anos apresentando febre, tosse produtiva, hemoptise e perda de peso. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  17. 17. Tuberculose Pulmonar ativa. •  •  •  •  Dr. Emanuel R. Dantas Este Rx mostra infiltração bilateral dos lobos superiores com cavidades, sugestivas de TB pulmonar ativa. Em geral, cavidades de paredes finas (< 5mm) tendem a ser infecciosas e, quando paredes grossas (> 10 mm), sugere carcinoma de céls escamosas do pulmão. TB tende a atingir lobos superiores e segmentos apicais dos lobos inferiores. Entretanto, no interior do lobo superior, envolvimento do segmento anterior é raro. Outros diagnósticos diferenciais de lesões pulmonares cavitadas incluem: •  Causas Infecciosas (S.aureus e anaeróbios) •  Causas não infecciosas, como carcinoma de céls escamosas do pulmão, infarto pulmonar, granulomatose de Wegener e nódulos reumatóides.
  18. 18. CASO 9: Homem de 80 anos que costumava trabalhar em jateamento de areia. Ele está assintomático. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  19. 19. Silicose. •  •  •  •  •  Dr. Emanuel R. Dantas Este Rx mostra infiltrado bilateral e calcificações nodulares em ambos os lobos superiores. Diagnóstico diferencial de infiltração dos lobos superiores incluem: •  TB •  Silicoses •  Espondilite Anquilosante Existe também calcificação em “casca de ovo” dos linfonodos hilares. A calcificação em “casca de ovo” mais nódulos nos lobos superiores são típicos de silicose. Diagnóstico diferencial de calcificação em “casca de ovo” incluem: •  Sarcoidoses •  Linfoma de Hodgkin seguido de radioterapia •  Pneumoconiose dos trabalhadores de carvão.
  20. 20. CASO 10: Homem de 80 anos apresentando dor no peito e falta de ar. Ele possui longa história de dispnéia. Dr. Emanuel R. Dantas
  21. 21. Silicose com fibrose progressiva massiva. Este Rx mostra um pneumotórax à direita, múltiplos nódulos difusos bilaterais que podem ser devidos à adenocarcinoma metastático, silicose, histoplasmosse disseminada ou infecção por varicela. Na silicose, alguns nódulos podem coalescer para formar massas conglomeradas nos lobos superiores chamadas de fibrose massiva progressiva. Pcts com silicose estão predispostos a TB pulmonar Dr. Emanuel R. Dantas
  22. 22. CASO 11: Homem de 40 anos de origem africana assintomático é obtido um Rx de tórax de rotina Qual o provável diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  23. 23. Adenopatia hilar e mediastinal bilateral decorrente de sarcoidose. O Rx mostra alargamento hilar bilateral e linfonodos mediastinais. A CT confirma estes achados, típicos de sarcoidose. Os principais diagnósticos diferenciais devem incluir limfoma e tuberculose, mas a linfadenopatia deveria ser assimétrica. Dr. Emanuel R. Dantas
  24. 24. CASO 12: Homem de 60 anos admitido na emergência com dor precordial severa de instalação súbita. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  25. 25. Aneurisma dissecante de aorta torácica. Este Rx mostra alargamento mediastinal superior e uma massa mal definida inferior e contígua com o arco aórtico. Neste contexto, dissecção do arco aórtico deve ser excluído. CT em outro paciente mostra da Dr. presençaEmanuel R.aneurisma no arco aórtico com trombo. de um Dantas
  26. 26. CASO 13: Homem de 80 anos fumante e portador de DPOC. Ele é admitido por dor epigástrica e piora da dispnéia. Gasometria arterial mostrou acidose metabólica. Qual é a anormalidade mais óbvia? Dr. Emanuel R. Dantas
  27. 27. Pneumoperitônio devido à úlcera péptica perfurada. • O Rx mostra ar livre abaixo do hemidiafragma direito, além de características de hiperinsuflação pulmonar. • As possibilidades incluem: • Úlcera péptica perfurada • Malignidade do TGI, • Laporotomia/ laparoscopia recente • Diálise peritoneal • Para pcts com tubo nasogástrico em posição, instilação de 200 ml de ar antes do Rx pode ajudar no diagnóstico. Dr. Emanuel R. Dantas
  28. 28. CASO 14: Mulher de 75 anos com história de IAM, apresenta taquicardia ventricular recorrente. Dr. Emanuel R. Dantas
  29. 29. Aneurisma ventricular esquerdo calcificado. O filme em PA e lateral confirma uma densidade em forma de arco na região do ventrículo esquerdo. Isto é típico de calcificação de um aneurisma ventricular esquerdo, geralmente secundário a um IAM prévio. Ressecção cirúrgica do aneurisma é potencialmente curativa. Dr. Emanuel R. Dantas
  30. 30. CASO 15: Homem de 60 anos apresentando dispnéia, ortopnéia, DPN e edema maleolar doloroso bilateral. Qual é anormalidade e seu manejo clínico? Dr. Emanuel R. Dantas
  31. 31. Pseudotumor devido a derrame pleural direito loculado. O Rx anterior evidencia insuficiência cardíaca com cardiomegalia, inversão do fluxo venoso e derrame pleural bilateral. Além disso, existe uma massa ovóide zona média do pulmão direito que parece estar relacionada com a fissura transversa. Este é a apresentação típica de um pseudotumor devido a um derrame pleural loculado distendendo a fissura transversa. Este Rx atual tirado uma semana após mostra o desaparecimento do pseudotumor. Dr. Emanuel R. Dantas
  32. 32. CASO 16: Homem de 30 anos admitido na sala de emergência por dor súbita no peito. Nomeie a alteração óbvia. Dr. Emanuel R. Dantas
  33. 33. Enfisema mediastinal (pneumomediastino). Este Rx mostra ar livre no mediastino e tecido celular subcutâneo do pescoço (setas). O ar mediastinal pode ter sido oriundo do rompimento da integridade do pulmão, brônquios fontes ou esôfago. Uma história de trauma ou instrumentação iatrogênica é importante. Dr. Emanuel R. Dantas
  34. 34. CASO 17: Homem de 80 anos apresentando com hemoptise massiva, sendo necessário intubação. Ele tem história prévia de tto para TB há muitos anos atrás. Dr. Emanuel R. Dantas
  35. 35. Micetoma no lobo superior direito. Este Rx mostra uma bola no lobo superior direito dentro de uma cavidade (sinal do ar crescente), patognomônico de micetoma. Nesta situação, uma cavidade préformada torna-se colonizada, geralmente pelo fungo Aspergillus fumigatus. Dr. Emanuel R. Dantas
  36. 36. CASO 18: Mulher de 68 anos apresentando epistaxe recorrente. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  37. 37. Telangiectasia hemorrágica hereditária ou Sd de Osler Weber Rendu. Este Rx mostra uma massa inferiormente à direita. A massa tem uma margem lisa e dois vasos (artéria e veia) indo em direção à massa. A CT mostra uma massa com notório realce após contraste, confirmando a presença de uma mal-formação artério-venosa (MAV). 60% dos pcts com MAV possui Doença de Osler. Outros locais de envolvimento são: pele, nariz (epistaxe) e TGI. Dr. Emanuel R. Dantas
  38. 38. CASO 20: Homem de 55 anos admitido em choque. Ele foi recentemente diagnosticado com câncer de pulmão inoperável. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  39. 39. Tamponamento Cardíaco devido a derrame pericárdico massivo. Este Rx mostra um aumento globular do coração, típico de um derrame pericárdico de gde monta. Além disso, observa-se uma massa no pulmão direito condizente com câncer de pulmão primário. Dr. Emanuel R. Dantas
  40. 40. CASO 21: Homem de 65 anos com longa história de dispnéia, ortopnéia e edema maleolar bilateral. Uma toracocentese deve ser feita? Dr. Emanuel R. Dantas
  41. 41. Severa cardiomegalia devido a doença valvular em estágio terminal. O Rx mostra cardiomegalia severa. Ambos os ângulos costofrênicos mostram-se radiolucentes devido estarem aerado, tornando improvável a presença de um derrame pleural maciço. A carina mostra-se também inclinada indicando um alargamento do átrio esquerdo devido à doença valvar mitral severa. Portanto, toracocentese nesse pct não deve ser feita. Uma maneira simples de confirmar a presença de derrame pleural é tirar um Rx em decúbito lateral. Um escoamento livre de líquido irá formar uma camada (Rx atual de outro pct). Entretanto, a ausência de escoamento de líquido livre no Rx em decúbito lateral não exclui derrame pleural, visto que ele pode estar loculado devido a um empiema. Dr. Emanuel R. Dantas
  42. 42. CASO 23: Homem de 30 anos apresentando dispnéia, tosse e perda de peso ao longo de 4 meses. Qual o diagnóstico mais provável? Qual o sinal físico seria mais proveitoso? Dr. Emanuel R. Dantas
  43. 43. Pneumonia por PCP. Este Rx mostra infiltrado bilateral com broncograma aéreo com distribuição perihilar. O tamanho do coração é normal. Todos esses achados são típicos de infecção por PCP. Dr. Emanuel R. Dantas
  44. 44. CASO 24: Mulher de meiaidade não fumante e recém diagnosticada e tratada para asma com pouca resposta. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  45. 45. Dr. Emanuel R. Dantas Tumor traqueal causado por carcinoma adenóide cístico. Todos os pcts diagnosticados com asma devem possuir um Rx de tórax. Além procurar por pneumotórax e infiltrados pulmonares transitórios, deve-se também prestar atenção a coluna de ar traqueal. Este Rx mostra uma saliência na margem lateral da parede do 1/3 médio da traquéia devido a um tumor. Possibilidades incluem: carcinoma de céls escamosas, metastases, carcinoma mucoepidermóide, carcinoma adenóide cístico e tumor carcinóide. Broncoscopia flexível neste pct mostrou ser carcinoma adenóide cístico.
  46. 46. CASO 26: Rx de rotina retirado de um pct na UTI após a colocação de um acesso venoso central subclávio. Qual a alteração mais importante? Dr. Emanuel R. Dantas
  47. 47. Mal posicionamento do cateter venoso central. A mais óbvia anormalidade é que o lúmen distal do cateter à direita subiu na direção da veia jugular interna em vez de descer pela veia cava superior. Os outros achados são referentes ao tecido mole do pescoço que estão edemaciados e alargamento mediastinal superior. Este pct teve severa coagulopatia e repetitivas tentativa de acesso venoso central, culminando em um hematoma no pescoço que também desceu na direção do mediastino, causando um hematoma mediastinal. Dr. Emanuel R. Dantas
  48. 48. CASO 27: Pct assintomático. Dr. Emanuel R. Dantas
  49. 49. Dr. Emanuel R. Dantas Pneumectomia à esquerda. Existe uma área homogêneo de hipotransparência no hemitórax esquerdo. Os diagnósticos diferenciais são colapso total do pulmão esquerdo ou pneumectomia esquerda. A elevação da bolha gástrica e desvio à esquerda do mediastino nesse Rx excluem a possibilidade de uma derrame pleural esquerdo maciço. A presença de clipes cirúrgicos no hemitórax esquerdo nas adjacências do brônquio fonte esquerdo fazem a hipótese de pneumectomia esquerda tornar bastante provável.
  50. 50. CASO 28: Pct apresenta instalação súbita de dispnéia e hemoptise com raias de sangue. Qual o diagnóstico radiológico? Dr. Emanuel R. Dantas
  51. 51. Colapso ou Atelectasia do pulmão esquerdo. Existe uma área homogênea de hipotransparência no hemitórax esquerdo. Como no caso anterior, existe evidência de perda de volume pulmonar do pulmão esquerdo com desvio do mediastino para a esquerda, aproximação das costelas esquerdas e elevação da hemicúpula diafragmática esquerda. Broncoscopia flexível demonstrou obstrução quase total do brônquio fonte esquerdo por um tumor. Dr. Emanuel R. Dantas
  52. 52. CASO 29: Homem idoso com recente perda de peso. Qual a alteração radiográfica mais óbvia? Nomeie diagnósticos diferenciais? Dr. Emanuel R. Dantas
  53. 53. Aumento da densidade dos ossos devido a metástases osteoescleróticas. Os ossos mostram-se com a densidade aumentada irregularmente devido à carcinoma de próstata. Os diagnósticos diferenciais são: Doença de Pager, Câncer de Mama e Linfoma. Este Rx também mostra infiltrados no lobo inferior direito, sugerindo pneumonia aspirativa, comum em pacientes em estágios finais debilitados com câncer. Dr. Emanuel R. Dantas
  54. 54. CASO 30: Homem idoso com história de instalação súbita de hemoptise com raias de sangue. Nomeie o sinal radiológico encontrado. Dr. Emanuel R. Dantas
  55. 55. Sinal do “S” de Golden do colapso do lobo superior direito. Existe uma área densidade homogênea no ápice pulmonar direito e elevação da fissura transversa. Em vez de a fissura transversa estar reta, existe uma saliência no seu final, dando uma forma, junto com a margem da opacificação, de “S” invertido. Golden descreveu este sinal e explicou que o colapso do lobo superior é devido a uma massa hilar. Dr. Emanuel R. Dantas
  56. 56. CASO 31: Pct diabética apresentando febre prolongada de origem obscura. Descreva a alteração no Rx. Dr. Emanuel R. Dantas
  57. 57. Dr. Emanuel R. Dantas Opacificações miliares difusas devido à TB miliar. Este Rx mostra difusas opacificações miliares (<2 mm de diâmetro) devido à TB miliar. Os diagnósticos diferenciais incluem: 1. infecção por varicela; 2. histoplasmose disseminada; 3. Silicose. Uma outra causa muito rara é a microlitíase alveolar pulmonar.
  58. 58. CASO 32: Mulher de 25 anos com astenia e dispnéia há 1 ano. Descreva o Rx. Dr. Emanuel R. Dantas
  59. 59. Hipertensão Pulmonar Primária. Dr. Emanuel R. Dantas Observe que as artérias pulmonares estão alargadas com a câmera cardíaca direita também aumentada. Os campos pulmonares estão limpos como também os volumes de ambos pulmões estão normais, tornando improvável uma doença pulmonar ser a causa da hipertensão. Outras causas a serem investigadas são doença cardíaca congênita e TEP crônico.
  60. 60. CASO 33: Homem de meiaidade envolvido em acidente automobilístico onde ele era o motorista e o seu veículo foi batido por trás, resultando em intensa dor no peito. Nomeie a alteração radiográfica Dr. Emanuel R. Dantas
  61. 61. Ruptura traumática da aorta. Este Rx evidencia um alargamento mediastinal superior e perda do botão aórtico e obliteração da janela aorto-pulmonar. Existe um capa apical à esquerda resultado de sangue mediastinal drenando para a região extrapleural do hemitórax esquerdo. A traquéia está desviada para a direita e o brônquio-fonte esquerdo está inferiorizado. A 5 e 6 costelas no lado esquerdo estão fraturadas. Algumas vezes, um hemotórax à esquerda está associado. Todos esses achados são típicos de ruptura traumática da aorta, que geralmente ocorre distal ao ligamento arteriovenoso. Dr. Emanuel R. Dantas
  62. 62. CASO 34: Mulher de meia-idade apresentando tosse crônica produtiva há muitos anos. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  63. 63. Bronquiectasias afetando ambos os lobos inferiores. Este Rx mostra um infiltrado no lobo médio direito e no lobo inferior esquerdo. As opacificações em anel e em linhas paralelas representa a dilatação e espessamento das paredes brônquicas. A modalidade aceita para o diagnóstico de bronquiectasia é a TCAR que irá demonstrar estas vias aéreas dilatadas no lobo inferior esquerdo. Dr. Emanuel R. Dantas
  64. 64. CASO 36: Homem de meia-idade com história de perda de peso e linfadenomegalia cervical. Descreva a alteração radiológica encontrada. Dr. Emanuel R. Dantas
  65. 65. Linfadenomegalia mediastinal devido à linfoma. Este Rx mostra distorção assimétrica dos contornos mediastinais causado por linfonodomegalia hilar esquerda. Isto é descrito como sinal do “recobrimento” hilar – a artéria pulmonar esquerda normal (seta) é visto passando sobre a massa. Outros diagnósticos diferenciais incluem: LLC, sarcoidose e doença granulomatosa como TB ou histoplasmose. Dr. Emanuel R. Dantas
  66. 66. CASO 37: Homem idoso assintomático. Qual a anormalidade no Rx e qual a sua causa? Dr. Emanuel R. Dantas
  67. 67. Placas pleurais calcificadas devido à exposição ao asbesto. Este Rx mostra placas pleurais bilaterais calcificadas, especialmente sobre a pleura diafragmática. Em ambos os 1/3 médio do pulmão, verifica-se placas de calcificação. Isto é típico de exposição ao asbesto. Exposição ao asbesto pode resultar em derrame pleural, atelectasias redondas, fibrose pulmonar ou mesotelioma. Na CT torna óbvio a calcificação sobre a pleura. Dr. Emanuel R. Dantas
  68. 68. CASO 38: Homem idoso que estava acamado devido a IAM. Durante a última semana, ele desenvolveu uma febre baixa e tornou-se taquipnéico e hipotenso, necessitando de ressucitação e ventilação mecânica. Qual o sinal radiológico? Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  69. 69. Sinal de Westmark devido a embolismo pulmonar agudo. Dr. Emanuel R. Dantas Este Rx mostra uma oligoemia no lobo superior direito (Sinal de Westemark) devido a embolismo pulmonar agudo. Outra causas de hipertransparências incluem: pneumotórax à direita ou bolhas. Outros sinais radiológicos de TEP são: corcova de Hampton, alargamento das artérias pulmonares ou pequeno derrame pleural. A CT confirma um coágulo no tronco da artéria pulmonar direita.
  70. 70. CASO 39: Homem de meiaidade assintomático. Qual a anormalidade no Rx? Dr. Emanuel R. Dantas
  71. 71. Coluna em bamboo devido à espondilite anquilosante. A mais óbvia alteração é a calcificação do ligamento interespinhoso causando uma aparência de coluna em bamboo, típico de espondilite anquilosante. Esta desordem afeta preferencialmente homens jovens com envolvimento predominante da coluna axial e articulações sacroilíacas. Fibrose do lobo superior também pode ocorrer. A alteração funcional que esta anormalidade resulta é geralmente restritiva. Dr. Emanuel R. Dantas
  72. 72. CASO 40: Mulher de meiaidade fumante apresenta hemoptise e perda de peso. Qual a anormalidade no Rx? Dr. Emanuel R. Dantas
  73. 73. Massa no pulmão direito atingindo traquéia e brônquio fonte direito. Este Rx mostra uma massa no ápice do pulmão direito com um derrame pleural, sugestivo de câncer pulmonar em estágio avançando. A coluna de ar inferior da traquéia mostra estreitamento, indicando envolvimento pelo câncer. Carcinoma de céls escamosas e oak cells tendem a envolver áreas centrais, enquanto adenocarcinoma tende a apresentar nódulos periféricos. Dr. Emanuel R. Dantas
  74. 74. CASO 41: Homem de meiaidade apresentando-se com febre, tosse produtiva e dispnéia há 2 semanas. Qual a alteração radiográfica? Dr. Emanuel R. Dantas
  75. 75. Derrame pleural maciço à esquerda. Dr. Emanuel R. Dantas Este Rx mostra uma hipotransparência homogênea de quase todo o pulmão esquerdo associado a um desvio do mediastino para direita, o que condiz com derrame pleural maciço esquerdo. Atelectasia e pneumectomia também podem causar aparência semelhante, mas nesses casos, o mediastino estaria desviado para o mesmo lado. A CT de tórax mostra realce após contraste tanto da pleura parietal como visceral, também chamado sinal de pleura dividida. Isto resulta de um intensa inflamação sobre a pleura.
  76. 76. CASO 42: Homem idoso com história de dor no peito persistente e perda de peso há alguns meses. Ele costumava trabalhar como eletricista a bordo de um navio durante muitos anos. Qual a alteração radiológica e o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  77. 77. Mesotelioma maligno. Este Rx mostra um pequeno derrame pleural à esquerda borrando o seio costofrênico. O hemitórax esquerdo está menor que o direito. O mediastino também está alargado devido a tumor presente ao longo da pleura. Todas essas características são típicas de mesotelioma e tipicamente se espalha ao longo do pleura conforme mostrada na CT. Dr. Emanuel R. Dantas
  78. 78. CASO 43: Pct assintomático. Nomeie a alteração radiográfica. Dr. Emanuel R. Dantas
  79. 79. Arco aórtico virado para a direita. O arco aórtico, que está usualmente na esquerda, está agora à direita. Esta é uma anormalidade congênita. O tipo mais comum de alteração é associado com uma artéria carótida comum esquerda aberrante e uma artéria subclávia esquerda retroesofágica. Dr. Emanuel R. Dantas
  80. 80. CASO 44: Pct assintomático. Nomeie a alteração radiológica. Dr. Emanuel R. Dantas
  81. 81. Drenagem venosa pulmonar anômala. A opacidade curvilínea no 1/3 inferior do hemitórax direito é chamada de Sinal de Scimitar. Isto é devido a uma drenagem aberrante da veia pulmonar inferior direita para o interior da veia cava. Isto é uma anormalidade congênita e usualmente está associada com um pequeno hemotórax ipsilateral ou uma pequena ou hipoplásica artéria pulmonar . Esta condição não tem significância clínica. A CT mostra o realce após constraste da veia. Dr. Emanuel R. Dantas
  82. 82. CASO 45: Mulher de meiaidade queixando-se de hemoptise e perda de peso de 2 meses de duração. Dr. Emanuel R. Dantas
  83. 83. Atelectasia do lobo superior esquerdo devido à câncer de pulmão. Dr. Emanuel R. Dantas Neste Rx, evidencia-se um colapso do lobo superior esquerdo. Existe uma área de hipotransparência dispersa pelo lobo superior esquerdo, a qual não possui margem inferior definida, diferentemente do colapso do lobo superior direito. Isto ocorre porque não existe fissura transversa à esquerda e o lobo colapsa anteriormente. Existe também uma perda de volume no hemitórax esquerdo como evidenciado pela elevação da hemicúpula diafragmática esquerda e aproximação das costelas do ápice torácico esquerdo. Algumas vezes, a traquéia pode estar desviada para o mesmo lado e o botão aórtico pode ficar obscurecido pelo colapso.
  84. 84. CASO 46: Homem de 48 anos de idade apresenta-se com febre de duração de 1 semana. Ele está extremamente doente e hipotenso, requerendo terapia com drogas inotrópicas. Dr. Emanuel R. Dantas
  85. 85. Infiltrado nodular difuso sugerindo bacteremia e abscesso séptico pulmonar. Este Rx mostra nódulos em ambos os pulmões que parecem ser periférico e do mesmo tamanho aparentemente. O diagnóstico diferencial seria bolas metastáticas, embora estas seriam tipicamente basais e desiguais em tamanho. Este pct tem bacteremia por Klebsiella. Outro importante diagnóstico diferencial seria bacteremia por S. aureus. Dr. Emanuel R. Dantas
  86. 86. CASO 47: Este pct tem uma história recente de toracotomia à esquerda devido a hemoptise maciça. Dr. Emanuel R. Dantas
  87. 87. Lobectomia do lobo superior esquerda. Este Rx mostra que o hemidiafragma esquerdo está mais elevado que o direito, indicando perda de volume do pulmão direito. O brônquio fonte esquerdo também está mais horizontalizado que o normal, indicando perda de volume no lobo superior esquerdo. Além disso, observa-se um enfisema subcutâneo na parede torácica esquerda. Dr. Emanuel R. Dantas
  88. 88. CASO 48: Pct assintomático. Qual o diagnóstico mais provável? Dr. Emanuel R. Dantas
  89. 89. Dr. Emanuel R. Dantas Cisto pericárdico. Este Rx mostra uma opacidade homogênea no ângulo cardiofrênico direito. Esta opacidade tem formato arredondando e margens finas. A borda direita do coração e o hemidiafragma ipsilateral estão obliterados. A CT mostra a massa que parece ser cística com material de baixa densidade. Todas estas características são típicas de cisto pericárdico.
  90. 90. CASO 49: Pct assintomático. Nomeie a alteração radiológica. Dr. Emanuel R. Dantas
  91. 91. Bloco de gordura pericárdica. Este Rx mostra uma opacidade no ângulo cárdio-frênico direito. Novamente, a opacidade obliterou a margem cardíaca direita e o diafragma. A CT mostra ser densidade de gordura, tornando este achado um bloco de gordura pericárdica. Dr. Emanuel R. Dantas
  92. 92. CASO 51: Pct do sexo feminino apresenta-se assintomática. Nomeie a alteração radiológica. Dr. Emanuel R. Dantas
  93. 93. Pseudo-nódulos pulmonares causadas pela opacificação dos mamilos. Dr. Emanuel R. Dantas
  94. 94. CASO 52: Mulher jovem com história de tosse nas últimas semanas. Afirma ainda dor torácica tipo pleurítica à direita. Descreve a alteração mais óbvia. Dr. Emanuel R. Dantas
  95. 95. Fratura de costelas com formação de calo ósseo. Este Rx mostra áreas hipotransparentes ao longo da margem anterolateral da 5, 6 e 7 costelas. Esta aparência é consistente com formação de calo ósseo ao longo das costelas que pode ter originado devido à tosse. Uma maneira alternativa de ver as fraturas de costelas é um filme em perfil da direita. Dr. Emanuel R. Dantas
  96. 96. CASO 53: Mulher de meiaidade apresentando história de dispnéia há 1 ano. Ao exame revela-se estertores crepitantes em velcro. Qual o diagnóstico? Dr. Emanuel R. Dantas
  97. 97. Fibrose Pulmonar Idiopática. Este Rx mostra redução dos volumes pulmonares bilateralmente. Existem infiltrados basais que são periférica e com aparência cística, não diferente de um faveolamento. Esta é a típica aparência de uma fibrose pulmonar idiopática. Dr. Emanuel R. Dantas
  98. 98. CASO 54: Mulher de meia-idade com sintomas de refluxo. Qual o diagnóstico? Hérnia de hiato. O Rx mostra uma opacidade hipotransparente com nível hidroaéreo na porção inferior do mediastino. Isto é típica de hérnia de hiato devido a sua posição na linha média com o estômago herniando através do hiato esofágico. Dr. Emanuel R. Dantas
  99. 99. CASO 55: Pct com história prévia de TB em 1950, sendo necessário cirurgia. Qual a alteração radiológica? Toracoplastia prévia à direita. Antes do adventos das drogas antiTB, a cirurgia era o único tto disponível na época. O objetivo era causar o fechamento da cavidade do lobo superior direito e uma opção era fazer a toracoplastia que envolvia a ressecção das costelas superiores, resultando em colapso pulmonar. Neste Rx, o 1/3 superior do tórax direito está deformado e o espaço pleural calcificado. Outros achados incluem: pneumotórax artificial, compressão do nervo frênico. Dr. Emanuel R. Dantas
  100. 100. CASO 56: Homem de meiaidade assintomático, apresenta alteração radiológica sem alterações por longa data. Descreva-a. Cisto broncogênico. Este Rx mostra uma saliência na margem paratraqueal direita. Esta margem pode somente ter até 10 mm de largura para estar normal. Causas de alargamento da margem paratraqueal direita incluem: linfoma, insuficiência cardíaca, anormalidades vasculares e massas mediastinais superiores. Na CT, verifica-se uma mass cística na margem paratraqueal direita, muito provável ser devido ao cisto broncogênico. Cistos broncogênicos podem ocorrer em qualquer parte do mediastino, mas os lugares típicos são: carina, paratraqueal, área retrocardíaca e adjacente ao esôfago. Dr. Emanuel R. Dantas
  101. 101. CASO 57: Pct com história de cirrose e ascite. Derrame subpulmonar à direita. O Rx mostra que o ângulo costofrênico direito está velado, sugerindo um pequeno derrame pleural. Além disso, o hemidiafragma direito tem seu ponto mais alto deslocado lateralmente. Normalmente, o ponto mais alto do diafragma deve ser localizado de medial até linha média. Isto são pistas que de fato existe líquido entre o hemidiafragma direito e a superfície inferior do pulmão direito. Dr. Emanuel R. Dantas
  102. 102. CASO 58: Pct idoso assintomático. Ele relata história prévia de prolongada doença viral. Dr. Emanuel R. Dantas
  103. 103. Pericardite crônica calcificada. Este Rx mostra calcificação do pericárdio sugestivo de pericardite crônica anterior. As causas incluem: pericardite viral, exposição ao asbesto, doença granulomatosa como TB ou histoplasmose, irradiação mediastinal ou trauma. Dr. Emanuel R. Dantas
  104. 104. CASO 60: Pct admitida na UTI devido choque séptico, necessitando de ventilação mecânica e drogas vasoativas. Qual o diagnóstico radiográfico? Dr. Emanuel R. Dantas
  105. 105. Pneumotórax hipertensivo à direita. Este Rx mostra um tubo endotraqueal bastante inferiorizado com seu lúmen distal localizado na origem do brônquio fonte direito. O pct possui também um acesso venoso central à direita. Um importante achado é uma área de hipertransparência no ângulo costofrênico no lado direito. Este achado é chamado de sinal do sulco profundo, que é indicativo de pneumotórax à direita. Além disso, o hemidiafragma direito está inferiorizado e o mediastino desviado para o lado contralateral, indicando tratar-se de um pneumotórax hipertensivo. Dr. Emanuel R. Dantas

×