prova especifica

1,982 views
1,969 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,982
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1,551
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

prova especifica

  1. 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTOS Secretaria Municipal de Administração - Departamento de Recursos Humanos Coordenadoria de Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal Concurso Público para Provimento de Cargos de Assistente de Diretor Especialista de Educação I I N S T R U Ç Õ E S Conhecimentos Específicos P R O V A FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS Dezembro/2005 - Verifiqueseestecaderno: -correspondeasua opçãodecargo. -contém30questões, numeradasde1a30. Caso contrário,reclameaofiscaldasalaumoutrocaderno. Não serãoaceitasreclamaçõesposteriores. - ParacadaquestãoexisteapenasUMA respostacerta. - Vocêdevelercuidadosamentecadaumadas questõeseescolherarespostacerta. - Essa respostadevesermarcadanaFOLHA DERESPOSTAS quevocêrecebeu. VOCÊ DEVE: - procurar,naFOLHA DERESPOSTAS, onúmerodaquestãoquevocêestárespondendo. - verificarnocadernodeprovaqualaletra(A,B,C,D,E) darespostaquevocêescolheu. - marcaressa letranaFOLHA DERESPOSTAS, conformeoexemplo: - Marqueasrespostas primeiroalápisedepoiscubracomcanetaesferográficadetintapreta. - Marqueapenasumaletraparacadaquestão,maisdeumaletraassinaladaimplicaráanulaçãodessa questão. - Responda atodasasquestões. - Não serápermitidaqualquerespéciedeconsulta,nemouso demáquinacalculadora. - Vocêterá1horae30minutos pararesponder atodasasquestõesepreencheraFolhadeRespostas. - Devolvaestecadernodeprovaaoaplicador,juntamentecomsua FolhadeRespostas. - Proibidaadivulgaçãoouimpressãoparcialoutotaldapresenteprova.DireitosReservados. ATENÇÃO A C D EA C D E ____________________________________________________ Caderno de Prova, Cargo CA47, Tipo 001 0000000000000000 00001−001−001 Nº de Inscrição MODELO www.pciconcursos.com.br ProfEfetivo
  2. 2. 02/12/05 - 15:55 2 PMSMP-CA47-CE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 1. A preocupação sobre a eficácia das escolas tem origem, segundo Mônica Thurler, em debate no campo educa- cional ocorrido na década de 1970, cuja principal questão consistia na dúvida sobre o real papel da escola para o desenvolvimento das crianças. Para a autora, são exemplos dessa posição: (A) as produções de Paulo Freire e as pesquisas no campo do sócio-construtivismo. (B)) as chamadas teorias reprodutivistas de Bourdieu e Passeron e as que defendiam a preponderância do background familiar frente à atuação da escola. (C) a política educacional do governo militar, que priori- zava o investimento na habilitação para o trabalho. (D) as pesquisas desenvolvidas pelos autores brasileiros que propunham um tratamento crítico-social dos conteúdos escolares. (E) a defesa da organização escolar por ciclos como fator de melhoria do desempenho escolar. _________________________________________________________ 2. Segundo Gandin e Gandin, a idéia de Qualidade Total em Educação substitui: (A) uma concepção tecnicista de planejamento escolar. (B) uma concepção burocrática de organização escolar. (C) a idéia de hierarquia na gestão da escola. (D) a idéia de administração escolar. (E)) a idéia de democratização. _________________________________________________________ 3. Ao refletir sobre as características e as conseqüências da participação na sociedade, Gandin apresenta basicamente dois tipos de participação, sendo que (A) a Participação ativa se refere à capacidade de auto- organização dos grupos e a participação passiva, aos grupos que aceitam o comando do poder instituído. (B) os dois tipos pressupõem a manutenção da distri- buição do poder de decisão, tal qual socialmente instituído, variando apenas as esferas em que a participação deva ocorrer: governo ou comunidade. (C) os dois tipos pressupõem a manutenção do status quo já que a participação nas decisões é uma prática socialmente consagrada. (D)) o primeiro tipo se limita a manter o que está insti- tuído na sociedade (conservadora) e o segundo, re- fere-se à alteração das causas que justificam a ma- neira pela qual o poder está socialmente constituído. (E) os dois tipos têm caráter consultivo e variam em relação ao número de envolvidos e níveis administrativos em que a participação ocorre. _________________________________________________________ 4. Segundo Monica Thurler, os tipos de cultura presentes nas escolas e que levam a uma eficácia ótima são as que: I. favorecem a comunicação e a cooperação. II. privilegiam o entendimento e a negociação. III. criam uma forte identidade profissional dos professores. IV. se articulam em torno de metas precisas. V. estão voltadas para o entendimento multicultural dos problemas do aprendizado. São corretas, apenas (A)) I, II e III. (B) I, II e IV. (C) I, IV e V. (D) II, III e IV. (E) III, IV e V. 5. Segundo Isabel Alarcão, uma das expressões chaves para a educação, no contexto educativo internacional nesta virada de século, é refletir para (A) se integrar. (B) criar. (C)) agir autonomamente. (D) se adaptar de maneira crítica. (E) superar condicionamentos sociais. _________________________________________________________ 6. Para Isabel Alarcão, uma escola reflexiva expressa (A)) uma comunidade de aprendizagem e estabelece uma relação dialética com o conhecimento novo. (B) uma comunidade de aprendizagem e produz conhecimento sobre educação. (C) um laboratório social em que os alunos recebem o mesmo treinamento que os professores. (D) a necessidade de revisão radical da formação de professores, testando-os no desempenho de habilidades didáticas. (E) uma cooperativa de educadores que estabelece uma relação dialética com o conhecimento novo. _________________________________________________________ 7. De acordo com a LDB, os sistemas de ensino definirão as normas da gestão democrática do ensino público na educação básica, de acordo com as suas peculiaridades e conforme os seguintes princípios: (A) participação das comunidades escolar e local em con- selhos escolares ou equivalentes de caráter deliberativo. (B) participação dos profissionais da educação, de pais e de alunos acima de 14 anos na elaboração do projeto pedagógico da escola e participação das comunidades escolar e local em conselhos escola- res ou equivalentes. (C) participação dos profissionais da educação, de pais e de alunos acima de 14 anos na elaboração do projeto pedagógico da escola e nos conselhos de classe ou séries. (D)) participação dos profissionais da educação na elaboração do projeto pedagógico da escola e participação das comunidades escolar e local em conselhos escolares ou equivalentes. (E) participação dos profissionais da educação em conselhos escolares ou equivalentes de caráter deliberativo e de pais e alunos nas Associações de Pais e Mestres. _________________________________________________________ 8. Em relação à autonomia para a escola de educação básica, a LDB preconiza que: (A) a formação comum indispensável para o exercício da cidadania deve presidir qualquer projeto de ex- perimentação educacional, exigindo-se, em conse- qüência, o cumprimento dos conteúdos mínimos propostos nos PCNs. (B) as unidades escolares deverão paulatinamente se co-responsabilizarem pelo seu financiamento. (C)) os sistemas de ensino assegurarão às unidades escolares públicas de educação básica, progres- sivos graus de autonomia pedagógica e administra- tiva e de gestão financeira, observadas as normas gerais de direito financeiro público. (D) a União implementará programas de descentra- lização financeira diretamente para as APMs, como forma de estimular progressivos graus de autonomia pedagógica e administrativa e de gestão financeira das unidades escolares. (E) a autonomia se restringe aos aspectos adminis- trativos e pedagógicos da escola, segundo orienta- ções dos respectivos sistemas de ensino. MODELO − Caderno de Prova, Cargo CA47, Tipo 001 www.pciconcursos.com.br ProfEfetivo
  3. 3. 02/12/05 - 15:55 PMSMP-CA47-CE 3 9. Segundo Monica Thurler, caracterizam o “clima” de escolas consideradas eficazes: (A) hierarquia que permita a definição clara de papeis. (B) divisão clara de papéis, de modo que cada um saiba o que lhe compete. (C) “Tolerância Zero” com relação à violência para garantir tranqüilidade. (D) mecanismos de controle efetivos, de modo a se evitar burlas. (E)) prioridades claramente definidas e partilhadas. _________________________________________________________ 10. De acordo com o ECA: (A) o professor não pode ser responsabilizado por omissão, uma vez que cabe aos dirigentes escolares os encaminhamentos quando do descumprimento do ECA. (B)) cabe à escola propiciar condições para que as famílias e os alunos participem da definição das propostas educacionais. (C) o diretor da escola deve encaminhar denúncias ao Conselho Tutelar apenas nos casos de elevado números de faltas de crianças na idade de escolaridade obrigatória. (D) é dever do Poder Público oferecer escolaridade apenas na idade de 7 a 14 anos. (E) institui os direitos das crianças e dos adolescentes e não há previsões de deveres para a escola. _________________________________________________________ 11. Daniel D. Sage defende que as estratégias para a promoção de práticas inclusivas nas escolas exigiriam um novo tipo de liderança por parte dos administradores: a liderança pró-ativa, a qual teria por tarefas: (A) minimizar os conflitos entre escola e esferas administrativas superiores, estimular as qualidades de todos os envolvidos, especialmente dos alunos, criar incentivos administrativos para os docentes e valorizar as iniciativas coletivas. (B) criar incentivos administrativos para os docentes, valorizar as iniciativas coletivas, servir de mediador entre escola e família e favorecer estratégias de colaboração entre os grupos. (C)) tornar pluralistas todas as estratégias de liderança, usar uma perspectiva multicultural para interpretar os padrões de comunicação e desenvolver estraté- gias para colaboração entre os grupos de interesse. (D) usar uma perspectiva multicultural para interpretar os padrões de comunicação, criar incentivos admi- nistrativos para os docentes e minimizar os conflitos entre escola e esferas administrativas superiores. (E) propor situações em que os conflitos sejam explici- tados, usar uma perspectiva multicultural na escolha dos conteúdos escolares e adotar incentivos administrativos para os docentes. 12. Até a década de 1990, as políticas do Governo Federal para a educação especial, na opinião de Mazzota, refletiam (A) um sentido educacional com preocupação pedagógica. (B)) um sentido assistencial e terapêutico. (C) a preocupação com a inclusão de todos os alunos em classes das chamadas escolas comuns. (D) a preocupação com a preparação dos alunos com necessidades educacionais especiais para o ingres- so nas escolas comuns. (E) de forma preconceituosa, a prioridade para a aprendizagem de ofícios. _________________________________________________________ 13. O dever do Estado para com a educação dos portadores de deficiências, nos termos da Constituição Federal de 1988, manifesta-se mediante (A) a facilitação do acesso aos bens e serviços culturais e desportivos com o estabelecimento de passe gratuito às pessoas com deficiências. (B) a exigência de que Estados e Municípios elaborem Planos de Atendimento às pessoas deficientes com a construção de rampas e barreiras arquitetônicas para facilitar o acesso aos bens públicos. (C) a criação de Fundo de Investimento para financiar políticas públicas para o setor. (D)) o atendimento educacional especializado, preferen- cialmente na rede regular de ensino. (E) a garantia de atendimento gratuito, em entidades especializadas privadas, através de convênios estabelecido pelas esferas públicas. _________________________________________________________ 14. Segundo César Coll, a escola ativa tem como caracterís- tica a atividade (A)) funcional, que implica em interesse do sujeito pelo ato. (B) de efetuação, que implica na realização do ato. (C) de escuta, que implica no desenvolvimento da capacidade de ouvir. (D) do movimento, que implica na capacidade de interagir com o meio físico que cerca o sujeito. (E) estruturante, que implica em que as ações sejam ordenadas e disciplinadas. _________________________________________________________ 15. Segundo Vygotsky, a zona de desenvolvimento proximal é (A) a capacidade que o indivíduo desenvolve de fazer e aprender por si próprio. (B) a necessidade que o indivíduo tem de ser auxiliado por um adulto para aprender. (C)) a diferença entre o nível das tarefas realizáveis com a ajuda de outros mais experientes e o nível das tarefas que podem ser realizadas como uma atividade independente. (D) a diferença entre o que a criança consegue fazer sozinha e o que ela consegue fazer com o grupo na busca de seus próprios caminhos. (E) um conceito que incorpora as principais contri- buições de Piaget ao pensamento psicolingüístico. MODELO − Caderno de Prova, Cargo CA47, Tipo 001 www.pciconcursos.com.br ProfEfetivo
  4. 4. 02/12/05 - 15:55 4 PMSMP-CA47-CE 16. Segundo César Coll, atividades autoestruturantes são aquelas (A) dadas pela realidade cotidiana, cabendo ao aluno desenvolver a capacidade de interpretá-las. (B) organizadas pelo professor como capazes de induzir temas relevantes para a reflexão e aprendizado do aluno. (C) que expressam as inquietações de professores e alunos no processo investigativo de desvelar os mistérios do conhecimento. (D) capazes de apresentar problemas significativos para o aluno, possibilitando que ele teste suas hipóteses e sintetise suas conclusões. (E)) auto-iniciadas e autodirigidas pelo aluno e são o ponto de partida necessário para uma verdadeira aprendizagem. _________________________________________________________ 17. Segundo César Coll, para que a aprendizagem seja significativa, devem ser satisfeitas duas condições: (A) conteúdo potencialmente significativo e postura crítica por parte do aluno para aprender significati- vamente. (B)) conteúdo potencialmente significativo do ponto de vista lógico e psicológico. (C) adequada interação professor-aluno e possibilidade de compartilhamento de significados, entre os alunos da mesma condição de aprendizagem. (D) atitude favorável do aluno e adequada interação professor-aluno. (E) conteúdos ordenados e relação harmônica de alunos e professores de forma a potencializar as situações de ensino. _________________________________________________________ 18. Nos termos da LDB, é permitido aos sistemas de ensino (A)) desdobrar o ensino fundamental em ciclos. (B) optar na definição curricular, pelo conhecimento do mundo físico ou natural no ensino fundamental. (C) organizar o Ensino Médio Regular com dois anos de duração. (D) ministrar o ensino em língua portuguesa. (E) utilizar-se do ensino à distância como forma prefe- rencial de aprendizagem, no ensino fundamental. _________________________________________________________ 19. Tendo em vista a legislação em vigor, o calendário escolar no ensino fundamental deve ser organizado considerando (A) as peculiaridades regionais e locais, inclusive as climáticas e econômicas, podendo-se reduzir o número de horas letivas previsto na LDB, desde que devidamente justificado. (B) o mínimo de 120 dias letivos e de 400 horas semestrais de efetivo trabalho escolar. (C) o máximo de 200 dias letivos e de 800 horas de efetivo trabalho escolar distribuídas em dois semestres e incluindo o tempo reservado aos exames finais. (D)) o mínimo de 800 horas distribuídas em no mínimo 200 dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais. (E) o máximo de 800 horas distribuídas em 120 dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais. 20. Dentre as afirmações abaixo sobre o Projeto Pedagógico, assinale a alternativa que NÃO condiz com o disposto nos Parâmetros Curriculares Nacionais. (A) Explicita a proposta educativa que a escola prática. (B) É um documento elaborado para organizar a prática educativa na escola, mas nem sempre é imple- mentado. (C) É o meio pelo qual a escola se conhece e à sua clientela. (D) É a expressão do trabalho coletivo na escola. (E)) Possibilita o fortalecimento da autonomia financeira e pedagógica da escola, desde que seja supervisio- nado pela Associação de Pais e Mestres. _________________________________________________________ 21. Apesar da relevância da auto-regulação por parte das escolas, como mecanismo para romper com as práticas de avaliação centralizadas e burocráticas propostas pelos sistemas de ensino, para Mônica Thurler, as escolas apresentam dificuldades em efetivar uma auto-avaliação consistente. Segundo a autora, tais dificuldades existem porque (A) as equipes dirigentes das escolas nem sempre lideram a avaliação, os professores não se sentem estimulados e os resultados não geram impacto sobre os salários. (B) os supervisores de ensino, que deveriam coordenar a avaliação, encontram-se sobrecarregados no final do ano. (C) a cultura organizacional dos sistemas de ensino, ao reproduzirem as práticas burocráticas, reforça a idéia de que a avaliação da escola deve se dar, fundamentalmente, pela avaliação do desempenho dos alunos. (D)) o conceito e a finalidade da avaliação não estão claros para a escola e inexistem condições ade- quadas para sua realização, as quais envolveriam um profissional externo capacitado para coordenar tal tarefa. (E) a avaliação institucional é confundida com a avalia- ção dos alunos. _________________________________________________________ 22. Em conseqüência, Mônica Thurler defende que a avalia- ção das escolas deve partir do pressuposto de que (A) a avaliação produz o consenso em torno dos objeti- vos educacionais no interior da escola. (B) todos os objetivos podem ser igualmente avaliados. (C) a identificação da ineficácia induz à mudança. (D) a eficácia das escolas não pode ser medida, portanto o próprio conceito de avaliação é “ineficaz”. (E)) os instrumentos de avaliação não são aceitos unanimemente. _________________________________________________________ 23. Segundo Luís Armando Gandim, a avaliação é um processo (A) de medida do aprendizado do aluno. (B)) de julgamento sobre a realidade, à luz de critérios estabelecidos. (C) no qual medida e avaliação se confundem. (D) através do qual se evidencia os limites da relação entre a teoria e a prática. (E) de re-significação entre juízo e conhecimento. MODELO − Caderno de Prova, Cargo CA47, Tipo 001 www.pciconcursos.com.br ProfEfetivo
  5. 5. 02/12/05 - 15:55 PMSMP-CA47-CE 5 24. De acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, a implantação dos ciclos exige da equipe pedagógica da escola (A)) a co-responsabilização pelo processo de ensino e de aprendizagem dos alunos criando, entre outras coisas, condições institucionais para a realização de reuniões de professores as quais se discute os diferentes aspectos do processo educacional. (B) um rigoroso acompanhamento das atividades dos alunos, a substituição das notas por conceitos e a organização de reuniões de formação para os professores. (C) a superação de uma concepção credencialista da educação e sua substituição por princípios de autonomia intelectual. (D) o acompanhamento das atividades de ensino propostas pelos professores, a análise da sistemática de avaliação adotada pela equipe docente e o convencimento das famílias sobre os aspectos positivos do ciclo. (E) a construção de vínculos afetivos com os alunos, especialmente aqueles que apresentam maiores dificuldades, a adoção de Temas Geradores ou de Trabalhos por Projetos, que garantam o interesse e o prazer de ensinar. _________________________________________________________ 25. Teresa Cristina Rego, ao refletir sobre a indisciplina na escola, apresenta “três estilos de práticas educacionais paternas” para o trato com a disciplina dos filhos. São eles: (A) “pais ausentes”, “pais omissos” e “pais desestruturados”. (B) “pais ausentes”, “pais presentes” e “pais autoritários”. (C)) “pais autoritários”, “pais permissivos” e “pais democrá- ticos”. (D) “pais democráticos”, “pais omissos” e “pais desestru- turados. (E) “pais modernos”, “pais antiquados” e “pais negligentes”. _________________________________________________________ 26. Vários autores identificam relações entre disciplina e mo- ralidade. Um exemplo de tal relação pode ser encontrado na afirmação: (A) A disciplina é pré-condição para o desenvolvimento moral da criança. (B)) A construção da moralidade, assim como a da disciplina, pressupõem a relação do indivíduo com um conjunto de normas. (C) Disciplina e moralidade se articulam de forma mais intensa, a partir da adolescência. (D) A moralidade só se relaciona com a disciplina na infância. (E) A moralidade diz respeito a aspectos íntimos e, portanto, pessoais e a disciplina, à história cultural dos hábitos, e portanto, abrange aspectos sociais. _________________________________________________________ 27. Segundo Luis Armando Gandim, entre os elementos estru- turais para se pensar a situação do professor, pode-se citar: (A) o racismo, a má formação teórica, a instabilidade no emprego e o stress profissional. (B) a feminização, a participação, a introdução de novas tecnologias e os baixos salários. (C)) a feminização, a dissociação entre o pensar e o executar, o tecnicismo e a má formação teórica. (D) o racismo, a dissociação entre o pensar e o executar, a sobrecarga de trabalho e a introdução de novas tecnologias. (E) a diversidade cultural, a instabilidade no emprego, tecnicismo e salas superlotadas. 28. Segundo Marlene Guirado, apoiando-se em Foucault, a autoria dos embates no ensino é atribuída (A) aos alunos e à falta de poder por parte do professor. (B) à rejeição à escola. (C) às relações com a comunidade. (D) a alguns alunos desajustados e a professores intolerantes. (E)) a uma rede de poder na qual se insere relações entre professores e alunos. _________________________________________________________ 29. O Assistente de Direção deverá contribuir para que o estabelecimento de ensino no qual atua cumpra, respeita- das as normas comuns e as do seu sistema de ensino, com as incumbências previstas pela LDB, dentre as quais estão: (A)) elaborar e executar sua proposta pedagógica; administrar seu pessoal e seus recursos materiais e financeiros; assegurar o cumprimento dos dias letivos e horas-aula estabelecidas. (B) assessorar os Órgãos Regionais de Educação na elaboração do Plano Municipal de Educação e na definição das prioridades de atendimento à demanda. (C) assessorar os Órgãos Regionais de Educação na elaboração do Plano Municipal de Educação, elaborar e executar sua proposta pedagógica e participar do Conselho Municipal de Educação. (D) garantir o cumprimento dos dias letivos e horas-aula estabelecidas, assessorar os Órgãos Regionais de Educação na elaboração do Plano Municipal de Educação e participar da Associação de Pais e Mestres. (E) administrar pessoal, recursos materiais e financeiros da escola, assessorar os Órgãos Regionais de Educação na elaboração do Plano Municipal de Educação e participar da definição do orçamento Municipal para a educação e do Conselho de Acompanhamento do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e Valorização do Magistério. _________________________________________________________ 30. São atividades-meio atribuídas à escola, pela LDB, (A) o levantamento da demanda no início de cada ano para subsidiar os Censos Escolares e o envio, aos órgãos regionais dos sistemas de ensino, do Regimento Escolar e respectivo Projeto Pedagógico. (B) o registro e a expedição de toda documentação rela- tiva à vida escolar e funcional de alunos e profes- sores, e a manutenção de Livros de Atas, Livros de Ponto, Livro de Visitas, Livro de Reclamações e Livro de Registro de Atividades de Estagiários. (C) o registro da freqüência dos profissionais de ensino, realizada pelo Assistente de Direção e o controle de freqüência dos alunos, a cargo dos professores. (D)) o controle de freqüência dos alunos, conforme o disposto no seu regimento e nas normas do respectivo sistema de ensino e a expedição de históricos escolares, declarações de conclusão de série e diplomas ou certificados de conclusão de cursos, com as especificações cabíveis. (E) o controle dos recursos financeiros descentralizados ou captados pela escola, a cargo do Assistente de Direção e o controle da freqüência dos profissionais de ensino a cargo da Secretaria do estabeleci- mento. MODELO − Caderno de Prova, Cargo CA47, Tipo 001 www.pciconcursos.com.br ProfEfetivo

×