• Save
Elo Group   GovernançA Corporativa Na Europa E áSia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Elo Group GovernançA Corporativa Na Europa E áSia

on

  • 3,902 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,902
Views on SlideShare
2,508
Embed Views
1,394

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
0

4 Embeds 1,394

http://bpmlab.com.br 1345
http://www.elogroup.com.br 45
http://www.slideshare.net 3
http://elogroup.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Elo Group   GovernançA Corporativa Na Europa E áSia Elo Group GovernançA Corporativa Na Europa E áSia Presentation Transcript

    • Governança Corporativa na Europa
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Espanha Um estudo da Governança Espanhola
    • Origem da Governança Espanhola
      • A Reconquista gerou uma necessidade de regularizar uma maior quantidade de transações financeiras
      • Em 1998 foi estabelecido o Relatório Olivencia
      • A Espanha tem conseguido destaque em novos mercados graças a empresas como:
      • A Espanha se distingue da maioria dos países europeus com sua baixa regularização de setores energéticos, bancários e de telecomunicações
    • Governança Espanhola
      • Incorpora características da governança italiana (como alta intervenção do estado) e inglesa (normas do C ombined Code )
      • O relatório Aldama , publicado pela CNMV tinha como objetivo incentivar a transparência corporativa espanhola.
      • Em 2006 foi publicado um draft e posteriormente o “ Código Unificado de Buen Gobierno ”
      • As legislações relativas a auditorias não se demonstram suficientes para evitar abusos das empresas auditoras
      • Não se trata de uma imposição de deveres, mas sim de um guia para as empresas espanholas:
      Código Unificado de Buen Gobierno (2006)
    • Código Unificado de Buen Gobierno (2006)
      • Estrutura pré-determinada de assembléia administrativa
      • Auditores não são proibidos de vender à empresa projetos de consultoria
      • As empresas são obrigadas a possuir um número mínimo de mulheres na assembléia administrativa.
      • Transposição de recomendações feitas à EU.
    • Tendências e Desafios
      • Como gerar melhorias nas legislações relativas a auditorias e evitar o conflito de interesses em empresas que prestam ao mesmo tempo auditoria e consultoria?
      • Como definir melhor os papéis de diretores executivos e não-executivos?
      • Como aumentar a punição para crimes de Má Governança Corporativa?
      • Como aumentar a aceitação do Código Consolidado de Boas práticas entre as diversas empresas espanholas?
    • França Um estudo da Governança Francesa
    • Origem da Governança Francesa
      • Durante a década de 90, houve um aumento no número de investimentos estrangeiros na França.
      • Perdas financeiros relacionados a atividades gerenciais não monitoradas (Ex: Michelin, Suez)
      • A governança corporativa na França historicamente era relacionada a demissões.
      • O crescimento financeiro das empresas americanas convenceu os franceses da necessidade de mudança.
    • Governança Francesa
      • Publicação e consolidação dos relatórios Vienot(1995) e Bouton (2002) pela MEDEF e AFEP originaram o “Corporate Governance of Listed Companies”(2003):
        • Assembléia Administrativa
        • Responsabilidade financeira
        • Auditoria
      • A LSF obriga as empresas a publicar anualmente relatórios gerenciais.
      • A CNIL tenta garantir a conformidade das políticas de Whistle-Blowing com diretrizes internacionais e francesas.
    • The Corporate Governance of Listed Companies
      • Consolidou as orientações feitas nos Relatórios de Vienot e Bouton;
    • The Corporate Governance of Listed Companies
      • Estrutura livre de assembléia administrativa
      • Diretores responsáveis por qualquer irregularidade financeira que ocorra na empresa
      • As empresas são obrigadas a possuir uma rotatividade de auditores a cada seis anos.
    • Tendências e Desafios
      • Como reverter o quadro de baixo salários de Diretores Executivos em relação à União Européia?
      • Como aumentar a participação feminina no quadro de Diretores da Assembléia administrativa?
      • Como aumentar os direitos de shareholders minoritários?
      • Como aumentar a porcentagem de comitês de auditoria independentes das empresas?
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Reino Unido Um estudo da Governança Britânica
    • Origem da Governança Britânica
    • Origem da Governança Britânica
      • Cadbury Report (1992):
        • Foi presidido por Adrian Cadbury
        • Foi criado em meio à escândalos financeiros como os do Maxwell Communications Corp. e da Healthy Peck.
        • Recomendações sobre criação de Assembléias Administrativas e sobre métodos contábeis.
        • Normatização pioneira em governança corporativa.
    • Origem da Governança Britânica
      • Greenburry Report (1995):
        • Responsável por definir boas práticas relacionadas à remuneração de executivos.
        • Publicado em meado a uma preocupação da sociedade britânica com a transparência dos gastos com pagamentos.
        • Foi criado como uma melhoria do Companies Act (1985)
    • Origem da Governança Britânica
      • Turnbull Report (1999):
        • Começa a dar diretrizes sobre as obrigações dos diretores segundo o Combined Code.
        • Responsável por determinar boas práticas de gestão de controles internos, de auditorias e revisão de ‘relatórios financeiros.
    • Origem da Governança Britânica
      • Higgs Report (2003):
        • Revisou direitos e a efetividade de diretores não-executivos, com foco na melhora e aprimoramento do Combined Code.
        • Defendia o Comply or Explain, mas ia contra a ambiguidade das normas presentes no Combined Code.
        • Aborda diversos outros temas como por exemplo relacionamento com shareholders.
    • Origem da Governança Britânica
      • Combined Code (2000-2008):
        • Está em constante processo de revisão
        • e adequação às mudanças do cenário político-econômico.
        • Segue o modelo Comply or Explain , característico das legislações inglesas.
        • As normas britânicas são escritas na forma de diretrizes gerais ao invés de demandas objetivas.
        • Segundo o Código:
          • A Assembléia Administrativa tem como principal objetivo ponderar as demandas de stakeholders e shareholders.
          • Os contadores atuam como “guardiões” da Governança Corporativa nas empresas.
    • Tendências e Desafios
      • Como evitar que casos como o do OFR se repitam e prejudiquem empresas?
      • Como solucionar conflitos entre a legislação do Reino Unido e da União Européia?
      • Como acabar com as divergências entre legislações conflitantes?
      • Como evitar interpretações múltiplas dos textos normativos e padronizar as ações de compliance e relatórios?
    • Governan ça Corporativa no Sudeste Asiático Elo Group – Excelência em GRC e Processos
    • Antecedentes
      • Crises financeiras nos Tigres Asiáticos em 1997
      Desrespeito às regulações Falta de transparência nas empresas Falta de transparência nas operações financeiras 1997 1998 “ Tremores” Instabilidade
    • Antecedentes
      • Crises financeiras nos Tigres Asiáticos em 1997
      Desrespeito às regulações Falta de transparência nas empresas Falta de transparência nas operações financeiras 1997 1998 “ Tremores” Instabilidade
    • Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
      • Ambiente regulatório
      Teoria Prática Aprovações menos demoradas Pouca dinamicidade
    • Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
      • Ambiente regulatório
      Teoria Prática Aprovações menos demoradas Pouca dinamicidade
    • Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
      • Acionistas, transparência (“openness”) e “enforcement”
      Baixa vigilância sobre o compliance (“enforcement”) Boa performance empresarial /direitos dos shareholders Falta de transparência em processos internos
    • Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
      • Outras conclusões:
      • Concentração de poder nas empresas
      • Direitos dos acionistas envolvem somente a questão financeira
      • Melhoria no fluxo de informação a executivos pouco presentes no dia-a-dia da empresa
    • Tigres Asiáticos : Singapura Foto do centro da capital de Singapura, a cidade de Singapura 1 2 3 1 Prestação de contas “ Enforcement” 2 Adoção de Códigos de Ética 3
    • Tigres Asiáticos :Tailândia Foto do centro de Kuala Lumpur 1 1 2 3 Imaturidade para governança 2 Pouca transparência Raras reuniões entre shareholders e diretores 3
    • Tigres Asiáticos : Malásia 1 1 2 3 Auditorias ineficazes 2 Pouca transparência Acumulação de funções 3
    • Conclusão
      • Questões no Sudeste Asiático, em geral:
        • Teoria vs. Prática
        • Framework regulatório bem consolidado, mas carente de atualizações
        • Enforcement mal aplicado
        • Falta de transparência
    • Conclusão
      • Questões n os países citados:
        • Singapura : prestação de contas e conduta ética
        • Malásia : auditorias ineficazes
        • Tailândia : corrupção e desvio de verbas
    • Governan ça Corporativa na China Elo Group – Excelência em GRC e Processos
    • Histórico Econômico Pulverização gradual das ações estatais 1949 1976 1991 Economia com planejamento estatal Mao Tsé Tsung Recessão/Reformas econômicas Deng Xiaoping Forte crescimento econômico Pequim
    • Legislação Governança mal aplicada Negligência à legislação econômica Perda de confiabilidade na empresa
    • Legislação – Aplicação prática
    • Outros aspectos da Governança na China
    • Outros aspectos da Governança na China
    • Outros aspectos da Governança na China
    • Outros aspectos da Governança na China
    • Outros aspectos da Governança na China
    • Conclusão
      • Recentes “flertes” com o capitalismo
      • Entraves naturais da legislação chinesa à governança corporativa
      • Governança na prática: Company Law e Securities Law
      • Outros aspectos da Governança na China
        • Estrutura do Board
        • Direitos dos shareholders
        • Transparência
        • Enforcement
        • Prestação de contas ( accountability)
    • Obrigado Contato: riscos@elogroup.com.br