Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
  • Save
Elo Group   GovernançA Corporativa Na Europa E áSia
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Elo Group GovernançA Corporativa Na Europa E áSia

  • 2,787 views
Published

 

Published in Business , Travel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
2,787
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Governança Corporativa na Europa
  • 2.  
  • 3.  
  • 4.  
  • 5.  
  • 6.  
  • 7.  
  • 8. Espanha Um estudo da Governança Espanhola
  • 9. Origem da Governança Espanhola
    • A Reconquista gerou uma necessidade de regularizar uma maior quantidade de transações financeiras
    • Em 1998 foi estabelecido o Relatório Olivencia
    • A Espanha tem conseguido destaque em novos mercados graças a empresas como:
    • A Espanha se distingue da maioria dos países europeus com sua baixa regularização de setores energéticos, bancários e de telecomunicações
  • 10. Governança Espanhola
    • Incorpora características da governança italiana (como alta intervenção do estado) e inglesa (normas do C ombined Code )
    • O relatório Aldama , publicado pela CNMV tinha como objetivo incentivar a transparência corporativa espanhola.
    • Em 2006 foi publicado um draft e posteriormente o “ Código Unificado de Buen Gobierno ”
    • As legislações relativas a auditorias não se demonstram suficientes para evitar abusos das empresas auditoras
  • 11.
    • Não se trata de uma imposição de deveres, mas sim de um guia para as empresas espanholas:
    Código Unificado de Buen Gobierno (2006)
  • 12. Código Unificado de Buen Gobierno (2006)
    • Estrutura pré-determinada de assembléia administrativa
    • Auditores não são proibidos de vender à empresa projetos de consultoria
    • As empresas são obrigadas a possuir um número mínimo de mulheres na assembléia administrativa.
    • Transposição de recomendações feitas à EU.
  • 13. Tendências e Desafios
    • Como gerar melhorias nas legislações relativas a auditorias e evitar o conflito de interesses em empresas que prestam ao mesmo tempo auditoria e consultoria?
    • Como definir melhor os papéis de diretores executivos e não-executivos?
    • Como aumentar a punição para crimes de Má Governança Corporativa?
    • Como aumentar a aceitação do Código Consolidado de Boas práticas entre as diversas empresas espanholas?
  • 14. França Um estudo da Governança Francesa
  • 15. Origem da Governança Francesa
    • Durante a década de 90, houve um aumento no número de investimentos estrangeiros na França.
    • Perdas financeiros relacionados a atividades gerenciais não monitoradas (Ex: Michelin, Suez)
    • A governança corporativa na França historicamente era relacionada a demissões.
    • O crescimento financeiro das empresas americanas convenceu os franceses da necessidade de mudança.
  • 16. Governança Francesa
    • Publicação e consolidação dos relatórios Vienot(1995) e Bouton (2002) pela MEDEF e AFEP originaram o “Corporate Governance of Listed Companies”(2003):
      • Assembléia Administrativa
      • Responsabilidade financeira
      • Auditoria
    • A LSF obriga as empresas a publicar anualmente relatórios gerenciais.
    • A CNIL tenta garantir a conformidade das políticas de Whistle-Blowing com diretrizes internacionais e francesas.
  • 17. The Corporate Governance of Listed Companies
    • Consolidou as orientações feitas nos Relatórios de Vienot e Bouton;
  • 18. The Corporate Governance of Listed Companies
    • Estrutura livre de assembléia administrativa
    • Diretores responsáveis por qualquer irregularidade financeira que ocorra na empresa
    • As empresas são obrigadas a possuir uma rotatividade de auditores a cada seis anos.
  • 19. Tendências e Desafios
    • Como reverter o quadro de baixo salários de Diretores Executivos em relação à União Européia?
    • Como aumentar a participação feminina no quadro de Diretores da Assembléia administrativa?
    • Como aumentar os direitos de shareholders minoritários?
    • Como aumentar a porcentagem de comitês de auditoria independentes das empresas?
  • 20.  
  • 21.  
  • 22.  
  • 23.  
  • 24.  
  • 25. Reino Unido Um estudo da Governança Britânica
  • 26. Origem da Governança Britânica
  • 27. Origem da Governança Britânica
    • Cadbury Report (1992):
      • Foi presidido por Adrian Cadbury
      • Foi criado em meio à escândalos financeiros como os do Maxwell Communications Corp. e da Healthy Peck.
      • Recomendações sobre criação de Assembléias Administrativas e sobre métodos contábeis.
      • Normatização pioneira em governança corporativa.
  • 28. Origem da Governança Britânica
    • Greenburry Report (1995):
      • Responsável por definir boas práticas relacionadas à remuneração de executivos.
      • Publicado em meado a uma preocupação da sociedade britânica com a transparência dos gastos com pagamentos.
      • Foi criado como uma melhoria do Companies Act (1985)
  • 29. Origem da Governança Britânica
    • Turnbull Report (1999):
      • Começa a dar diretrizes sobre as obrigações dos diretores segundo o Combined Code.
      • Responsável por determinar boas práticas de gestão de controles internos, de auditorias e revisão de ‘relatórios financeiros.
  • 30. Origem da Governança Britânica
    • Higgs Report (2003):
      • Revisou direitos e a efetividade de diretores não-executivos, com foco na melhora e aprimoramento do Combined Code.
      • Defendia o Comply or Explain, mas ia contra a ambiguidade das normas presentes no Combined Code.
      • Aborda diversos outros temas como por exemplo relacionamento com shareholders.
  • 31. Origem da Governança Britânica
    • Combined Code (2000-2008):
      • Está em constante processo de revisão
      • e adequação às mudanças do cenário político-econômico.
      • Segue o modelo Comply or Explain , característico das legislações inglesas.
      • As normas britânicas são escritas na forma de diretrizes gerais ao invés de demandas objetivas.
      • Segundo o Código:
        • A Assembléia Administrativa tem como principal objetivo ponderar as demandas de stakeholders e shareholders.
        • Os contadores atuam como “guardiões” da Governança Corporativa nas empresas.
  • 32. Tendências e Desafios
    • Como evitar que casos como o do OFR se repitam e prejudiquem empresas?
    • Como solucionar conflitos entre a legislação do Reino Unido e da União Européia?
    • Como acabar com as divergências entre legislações conflitantes?
    • Como evitar interpretações múltiplas dos textos normativos e padronizar as ações de compliance e relatórios?
  • 33. Governan ça Corporativa no Sudeste Asiático Elo Group – Excelência em GRC e Processos
  • 34. Antecedentes
    • Crises financeiras nos Tigres Asiáticos em 1997
    Desrespeito às regulações Falta de transparência nas empresas Falta de transparência nas operações financeiras 1997 1998 “ Tremores” Instabilidade
  • 35. Antecedentes
    • Crises financeiras nos Tigres Asiáticos em 1997
    Desrespeito às regulações Falta de transparência nas empresas Falta de transparência nas operações financeiras 1997 1998 “ Tremores” Instabilidade
  • 36. Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
    • Ambiente regulatório
    Teoria Prática Aprovações menos demoradas Pouca dinamicidade
  • 37. Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
    • Ambiente regulatório
    Teoria Prática Aprovações menos demoradas Pouca dinamicidade
  • 38. Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
    • Acionistas, transparência (“openness”) e “enforcement”
    Baixa vigilância sobre o compliance (“enforcement”) Boa performance empresarial /direitos dos shareholders Falta de transparência em processos internos
  • 39. Retrato Atual da Governança Corporativa na Região
    • Outras conclusões:
    • Concentração de poder nas empresas
    • Direitos dos acionistas envolvem somente a questão financeira
    • Melhoria no fluxo de informação a executivos pouco presentes no dia-a-dia da empresa
  • 40. Tigres Asiáticos : Singapura Foto do centro da capital de Singapura, a cidade de Singapura 1 2 3 1 Prestação de contas “ Enforcement” 2 Adoção de Códigos de Ética 3
  • 41. Tigres Asiáticos :Tailândia Foto do centro de Kuala Lumpur 1 1 2 3 Imaturidade para governança 2 Pouca transparência Raras reuniões entre shareholders e diretores 3
  • 42. Tigres Asiáticos : Malásia 1 1 2 3 Auditorias ineficazes 2 Pouca transparência Acumulação de funções 3
  • 43. Conclusão
    • Questões no Sudeste Asiático, em geral:
      • Teoria vs. Prática
      • Framework regulatório bem consolidado, mas carente de atualizações
      • Enforcement mal aplicado
      • Falta de transparência
  • 44. Conclusão
    • Questões n os países citados:
      • Singapura : prestação de contas e conduta ética
      • Malásia : auditorias ineficazes
      • Tailândia : corrupção e desvio de verbas
  • 45. Governan ça Corporativa na China Elo Group – Excelência em GRC e Processos
  • 46. Histórico Econômico Pulverização gradual das ações estatais 1949 1976 1991 Economia com planejamento estatal Mao Tsé Tsung Recessão/Reformas econômicas Deng Xiaoping Forte crescimento econômico Pequim
  • 47. Legislação Governança mal aplicada Negligência à legislação econômica Perda de confiabilidade na empresa
  • 48. Legislação – Aplicação prática
  • 49. Outros aspectos da Governança na China
  • 50. Outros aspectos da Governança na China
  • 51. Outros aspectos da Governança na China
  • 52. Outros aspectos da Governança na China
  • 53. Outros aspectos da Governança na China
  • 54. Conclusão
    • Recentes “flertes” com o capitalismo
    • Entraves naturais da legislação chinesa à governança corporativa
    • Governança na prática: Company Law e Securities Law
    • Outros aspectos da Governança na China
      • Estrutura do Board
      • Direitos dos shareholders
      • Transparência
      • Enforcement
      • Prestação de contas ( accountability)
  • 55. Obrigado Contato: riscos@elogroup.com.br