Vivenciando as práticas educacionais em um laboratório de informática de uma escola do estado de sergipe
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Vivenciando as práticas educacionais em um laboratório de informática de uma escola do estado de sergipe

on

  • 912 views

SANTOS, Layanne Thays dos; Oliveira, Ellen dos Santos; NUNES,Cristiane Tavares da Fonseca de Moraes. Vivenciando as práticas educacionais em um laboratório de ...

SANTOS, Layanne Thays dos; Oliveira, Ellen dos Santos; NUNES,Cristiane Tavares da Fonseca de Moraes. Vivenciando as práticas educacionais em um laboratório de
informática de uma escola do estado de Sergipe. In. V Mostra de Iniciação Científica. Aracaju: FSLF, 2012. Disponível em: http://www.fslf.com.br/images/stories/PDF/5MC/anais_eletronicos.pdf

Statistics

Views

Total Views
912
Views on SlideShare
859
Embed Views
53

Actions

Likes
0
Downloads
5
Comments
0

1 Embed 53

http://fazendoletrasfslf.blogspot.com.br 53

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Vivenciando as práticas educacionais em um laboratório de informática de uma escola do estado de sergipe Document Transcript

  • 1. VIVENCIANDO AS PRÁTICAS EDUCACIONAIS EM UM LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA DE UMA ESCOLA DO ESTADO DE SERGIPE1 Layanne Thays Dos Santos (FSLF)2 Ellen Dos Santos Oliveira (FSLF/NEC)3 Cristiane Tavares da Fonseca de Moraes Nunes (Orientadora / FSLF/NEC)4RESUMOEste trabalho consiste em um relato de experiência de uma visita ao laboratório deinformática da Escola Estadual Presidente Costa e Silva, escola pública localizada emAracaju/SE. O objetivo da visita ao laboratório de informática desta escola foi vivenciar naspráticas educacionais, a utilização da informática na educação para a compreensão do usodo computador como ferramenta de aprendizagem. Para a concretização da proposta, foipreciso observar algumas questões, tais como: quantos computadores existem nolaboratório de informática da escola visitada e se todos estão conectados à internet, quais asdisciplinas que utilizam o laboratório de informática, quantos alunos utilizam oscomputadores, softwares utilizados, dentre outros questionamentos. Com as respostasobtidas e com a experiência vivenciada foi possível levantar questões cruciais sobre autilização da informática no processo de aprendizagem dos conteúdos curriculares daeducação, e assim compreender como o computador pode ser utilizado tanto para transmitira informação ao aluno como também cria condições para que ele construa seu próprioconhecimento.Palavras-chave:Educação; Informática na educação; Interdisciplinaridade.INTRODUÇÃO Com o marco do novo milênio, temos a internet que, a partir de 1995, penetrouno mercado, iniciando uma nova revolução, a revolução digital, a era da Inteligência emrede, na qual seres humanos combinam sua inteligência, conhecimento e criatividade pararevoluções na produção de riquezas e desenvolvimento social (TAJRA, 2001, p. 22). Antes1 Esse trabalho foi desenvolvido como requisito de avaliação na disciplina Prática Educacional: Tecnologiasda Educação do curso de Letras da Faculdade São Luís de França-FSLF.2 Graduanda no Curso de Letras da Faculdade São Luís de França-FSLF, onde atua como monitora edesenvolve iniciação científica na área de Língua Portuguesa. E-mail: layannethays@hotmail.com3 Graduanda no Curso de Letras da Faculdade São Luís de França-FSLF, onde atua como monitora edesenvolve iniciação científica na área da Teoria Literária. É membro do NEC - Núcleo de Estudos de Cultura(grupo de pesquisa), liderado pelo Prof. Dr. Luiz Eduardo Oliveira (UFS). E-mail: ellenletrinhas@hotmail.com4 Possui Mestrado em Administração (Universidade de Extramadura, Espanha: 2002). Atualmente émestranda em Educação (UFS). Professora e Diretora Acadêmica da Faculdade São Luís de França. Émembro do NEC - Núcleo de Estudos de Cultura (grupo de pesquisa), liderado pelo Prof. Dr. Luiz EduardoOliveira (UFS). E-mail: cristiane@fslf.com.br
  • 2. da Revolução Industrial, as pessoas eram educadas em ambientes práticos, e os estudanteseram aprendizes que juntamente com seus mestres produziam serviços e produtos,conforme uma demanda de baixa escala. Com a Revolução Industrial, esse paradigma deprodução mudou; a produção passou a ser massificada e em grande escala, acarretando umgrande êxodo rural na busca de novas oportunidades na zona urbana. As fábricasdisponibilizaram seus funcionários em posições seriais, com visões muito fragmentadas,sem visão sistemática do processo produtivo. Há um crescente avanço tecnológico e oscomputadores ganham cada vez mais espaço na sociedade à medida que novos softwaressão desenvolvidos para facilitar as relações profissionais, educacionais e sociais. Asociedade contemporânea apresenta sempre novas exigências e a inclusão das novastecnologias no ensino já não é apenas uma opção, mas, uma necessidade fundamental paraa formação de indivíduos capazes de atender a essa nova demanda. O uso dos recursostecnológicos na educação está se tornando indispensável, tanto que Valente (1999) observao fenômeno como um processo irreversível devido a sua capacidade de permitir, favorecere instigar o aluno construa seu próprio conhecimento de forma cooperativa e colaborativa,valorizando a liberdade de iniciativa e capacidade de controle do aluno ao utilizar osrecursos tecnológicos na construção do próprio conhecimento (VALENTE, 1999, p.81-82). Frente a essa demanda, vários laboratórios de informática estão sendoimplantados nas escolas, exigindo dos professores e funcionários, conhecimentosespecíficos de informática para que estes possam orientar os alunos na busca e construçãode conhecimento. Para compreender como ocorre a aprendizagem em um ambiente virtual, umaequipe de pesquisadores deslocou-se até um laboratório de informática de umaescolalocalizada em Aracaju/SE. O objetivo da visita foi vivenciar nas práticaseducacionais o que é informática na educação e compreender como se processa aaprendizagem neste ambiente virtual. E verificar na prática como ocorre o processo deaprendizagem dos alunos em um ambiente virtual de aprendizado, buscando umacompreensão deste processo além das reflexões teóricas feitas por Almeida (2009),Marques(2007), Pais (2008), Santana (2010), Tajra (2001), Valente (1999) e sobre as quaisse apoia esta pesquisa bibliográfica e descritiva de experiência. E Através dos resultadosobtidos, buscou-se estabelecer um diálogo entre teoria e prática, em uma tentativa de nãoapenas descrever os resultados obtidos, mas também, refletir sobre esses resultados a partirde um posicionamento crítico-reflexivo sobre a realidade observada.A priori, foi realizado
  • 3. um levantamento que consistiu em interrogar diretamente funcionários da escolaresponsáveis pelo laboratório de informática, professores que utilizam o laboratório paradesenvolver atividades de pesquisa e afins, alunos que com orientação aprendem a construirseu próprio conhecimento, e também, os professores que não utilizam o laboratório deinformática. Em seguida, fez-se uma breve descrição dos fenômenos observados elevantados após o interrogatório, e mediante análise quantitativa e qualitativa, buscou-serefletir sobre os dados coletados a fim de apontar possíveis conclusões sobre o uso dolaboratório de informática na escola.Para a concretização da proposta, foi preciso observaralgumas questões, tais como: quantos computadores existem no laboratório de informáticada escola visitada?Estão conectados à internet? E por que meio? Quais as disciplinas queutilizam o laboratório de informática? Quantos alunos por mês utilizam os computadores?Quais os softwares utilizados? Existe software educacional específico? Existeinterdisciplinaridade no uso da tecnologia? Escolha uma aula para assistir neste laboratório.O que você percebeu? Como era a reação dos alunos? Como se processava aaprendizagem? Quais os objetivos dosprofessores que utilizam o laboratório? Com asrespostas obtidas e com a experiência vivenciada foi possível levantar questões cruciaissobre a utilização da informática no processo de aprendizagem dos conteúdos curricularesda educação, e assim compreender como o computador pode ser utilizado tanto paratransmitir a informação ao aluno como também cria condições para que ele construa seupróprio conhecimento.O QUE É INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO? Informática na Educação é a inclusão dainformática no processo deaprendizagem dos conteúdos curriculares da educação,como analisa José Armando Valenteem sua obra O computador na sociedade do conhecimento. Isto é, o termo informática naeducação, refere-se à inserção do computador no processo de ensino-aprendizagemdeconteúdos curriculares de todos os níveis e modalidades da educação (VALENTE, 1999).Ocomputador vem permitir que os alunos que tem acesso a ele construam, eles mesmos, suasestruturas intelectuais, espontaneamente, sem que estas lhes sejam inculcadas (ALMEIDA,2009, p. 83). Nesse contexto, o computador pode ser utilizado tanto para transmitir ainformação ao aluno, como também dando condições para que ele construa seu próprioconhecimento, e o uso desse equipamento possibilita novas técnicas de ensino,pois,
  • 4. diferente de uma aula tradicional, onde se abordariaapenas um único conceito sobredeterminado tema, a tecnologia proporciona aos professores e alunos variadosconteúdos,teorias, imagens, vídeos e etc., facilitando a contextualização do assunto. Oprofessor Claudiano Soaresde Santana em sua palestra,Didátita e avaliação:(Re)direcionando a postura do educador frente às demandas da nova escola, proferida naFaculdade São Luiz de França em 2010,enfatizou quea contextualizaçãodo tema tratado emsala de aula permite que o discente assimile melhor o conteúdo,propiciando umaprendizado mais amplo uma vez que o processo de aprendizagem se relaciona com suaexperiência de mundo(SANTANA,2010).Pensando por esse prisma entende-se que atravésdo uso da internet, o computador aliado a um ensino contextual e interdisciplinar dasdisciplinas que compõe a grade curricular conduz a um aprendizado mais amplo, uma vezque também auxilia na assimilação do conteúdo. Tendo em vista a eficácia das novas tecnologias no processo de ensinoaprendizagem na escola, uma questão que não se deve deixar de observar é o papel daescola nesse contexto, como podemos perceber no trecho que segue: O papel da escola deixa de ser apenas o de provedora de conhecimento. O próprio aluno traz informações para dentro da sala de aula.O educador deve incentivar o estudante a buscar informações, mas deve ser acima de tudo um orientador do conteúdo e das fontes de referência (DEMÍSIOapud MARQUES, 2007, p.19). No entanto, se por um lado, tal reflexão enfatiza a importância da implantaçãodossistemas tecnológicos na escola, por outro, instiga a pensar que inserir as novastecnologias em uma escola vai muito além de implantar computadores em uma sala, edeixar que os alunos o utilizem. Para que a escolainclua essas novas tecnologias como umrecurso didático é necessário que os professores estejam devidamente capacitados parautilizar de forma eficaz a nova tecnologia. É preciso atentar para o uso adequado do computador, pois a disponibilidadefísica dos recursos tecnológicos no meio escolar, por si mesma, não traz nenhuma garantiade ocorrer transformações significativas na Educação. Todo entendimento nesse sentidodeve ser corrigido para não reduzir a importância do trabalho docente. É importanteobservar se de fato o uso do computador está criando possibilidades para que hajaaprendizagem, e se o que está sendo aprendido pelo aluno está interligado à formação deconceitos, envolvendo articulações, rupturas e a superação de obstáculos para a elaboraçãodo conhecimento quer seja num plano individual ou social. O computador aliado como
  • 5. aliado no processo de ensino-aprendizagem contribui para uma experiência cognitiva quesempre incorpora um elemento novo em relação aos conhecimentos anteriores. E ainda,instiga a criatividade e as outras habilidades envolvidas que formam uma via de acesso parauma aprendizagem significativa. Essa via não é um espaço exclusivo das ciências e envolvetodas as áreas (PAIS, 2008, p. 27). A forma de utilizar o computador deve variar de acordocom o objetivo a ser atingido, portanto não existe uma forma correta. Assim, o enfoquedeve ser: o que fazer para atingir o objetivo definido pela escola (TAJRA, 2001, p.59). Aoutilizar o computador, assim como outro recurso, o professor deve ter nítidos os objetivossobre os quais norteará sua prática docente.RELATÓRIO DE VISITAÇÃO AO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA A escola visitada foi o “Colégio Estadual Presidente Costa e Silva”, localizadona Avenida Augusto Franco s/n, no Bairro Getúlio Vargas, situado na cidade de Aracaju /SE, tendo como diretora responsável, na época da visita, Cristina Maria Campos Giansante.A escola trabalha com ensino fundamental e médio.Há no laboratório 28 computadores,destes e 1 está com defeito no CPU, 7 possuem defeito no mouse, e somente 20 estão emperfeito estado.Todos estão conectados à internet, mas a professoraresponsável pelo setornão soube informar por que meio eles estão conectados. Praticamente todas as disciplinas utilizam o laboratório de informática. Aoanalisar uma lista de disciplinas que agendam suas aulas no ambiente informatizado, aequipe observou que as disciplinas que fazem uso do setor com mais frequência são:Literatura, Redação,Biologia, Química,Artes e Educação Física.As outras, como: Física,Sociologia, História, Geografia, Filosofia, Português e Cultura Sergipana , utilizam-no commenos frequência. Atualmente, os únicos professores que não solicitam o uso do setor sãoos da disciplina de Matemática, mas, parece que a equipe diretiva já havia feito essaobservação e discutiu com esses professores sobre a importância de utilizar o computadorcomo ferramenta de aprendizagem, e pelo que foi informado em entrevistaesses docentes jáestão elaborando um projeto pedagógico para incluir a nova tecnologia na grade curricular. De acordo com as informações dadas pela professora responsável pelolaboratório,e observando as listagens de presença assinada pelos alunos da instituição deensino que utilizam o laboratório, foi possível constatar quetodos os dias são agendadas,porturno, quatro aulas, tendo em cada aula aproximadamente 30alunos no turno matinal, 25no
  • 6. turno vespertino e 20no horário noturno, que equivalem a 300alunos por dia. Há aindaoutros que utilizam o laboratório para diversas pesquisas, nos horários de intervalos, quesão aproximadamente 180estudantes por dias, incluindo os três turnos. Feita estasobservações, são 480alunos que utilizam o laboratório por dia e estima-se queaproximadamente 14400 discentes da instituição utilizam o laboratório por mês. Outra observação feita foi o uso dos softwares utilizado na escola, isto é, se háum software específico que favoreça o desenvolvimento das habilidade dos alunos econtribuam para a aprendizagem destes. Nesse contexto, Tajra (2001), em sua obra,Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para o professor na atualidade,ressalta que através de softwares específicos, pode ser estimulado as habilidades específicasdo ser humano considerando as sete competências intelectuais autônomas apresentada porGardner. E cita como exemplo os softwares de textos que contribuem para odesenvolvimento de diversas atividades que estimulam as atividades linguísticas, tais comoescrita e a leitura e ,ainda, promovem diferentes tipos de produção, outro exemplo citadopelo autor são os softwares de simulação e de programação que contribuem para oaprimoramento das habilidades de lógica, matemática e de resolução de problemas. Pormeio dos softwares é possível estimular o desenvolvimento das habilidades pictóricas, poisesses apresentam vários recursos que facilita a criação de desenho e representaçõesartísticas. (TAJRA, 2001, p. 18-19). Ao averiguar o uso dos softwares no laboratório da escola foi detectado quealguns computadores ainda têm o Windows, porém, nos mais recentes, já está instalado oLinux Educacional. Algumas máquinas já possuem o programa, outras ele ainda seráinstalado, é um software educativovoltado, principalmente, para escolas.Apresenta oBrOffice, nele estão instalados o Impress, o Base, Draw, o Calc e o Writer.Vem com umprograma denominado Wine, que permite ao usuário utilizar programas que funcionam noSistema Operacional Windows.No painel Edukativo há instalado os pacotes educativos doMEC e outros softwares educacionais. As obras do MEC compreendem os hinos, as obras literárias e os vídeos da TVEscola. Observa-se abaixo, os programas educativos do Linux educacional, quaissejam:Linguagem Logo; Tabela periódica dos elementos; Planetário Virtual; Treinamentoem Geografia; Aprender Alfabeto; Estudo das Formas Verbais do Espanhol; Revisor delatim; Tutor de Digitação; Desenho de funções matemáticas; Exercício com frações;
  • 7. Exercícios de porcentagens; Geometria Interativa (Klg); Editor de Testes e exames; JogoSimon Diz; Treinador de vocabulário.A APRENDIZAGEM NO AMBIENTE VIRTUAL Durante a visita ao Laboratório de informática da escola, buscou-se verificar comoocorre a aprendizagem nesse ambiente virtual. Centralizando a atenção para a forma que ocomputador era utilizado como um recurso de ensino para os professores, e como uma ferramentade aprendizagem pelos alunos. Para compreender o processo de aprendizagem nesse ambiente,focou-se em três questões crucias a serem abordadas: os objetivos educacionais, a metodologia ea interdisciplinaridade. Sobre os objetivos educacionais,pode-se pontuar que os professores que utilizam olaboratório de informáticaobjetivam proporcionar aos alunos uma vivência com o mundotecnológico e,concomitantemente, tempo trabalhar os assuntos das disciplinas curriculares, comosão observados em seus depoimentos transcritos abaixo: “Proporcionar aos alunos acessibilidade às novas tecnologias, buscando através de pesquisa a ampliação dos conhecimentos.” “Incentivar o aluno a utilizar a internet para realizar pesquisas, e também proporcionar um ambiente diferente de aprendizado.” “Ensinar o aluno a utilizar corretamente as novas tecnologias, intruindo-o para que ele produza um conhecimento de forma segurae tenha melhor aprendizado.” A aula assistida,pela equipe de pesquisa, foi a de Educação Física ministrada peloProfessor Sérgio com uma turma do 1°ano do ensino médio. Durante a aula o professor instruiuos alunos a pesquisarem, na internet, informações sobre o tema Calorias e fizessem anotações nocaderno, e no fim da aula daria o visto nas pesquisas feitas. O método utilizado na aula é adotadopor quase todos os professores da instituição. Ou seja, o professor orienta uma pesquisa, mas essaé feita na escola, no laboratório de informática, evitando que os alunos a façam, sem nenhumaorientação, em casa eu em lanhouses em que, provavelmente, eles só iriam copiar, colar e
  • 8. imprimir. Muitas vezes até sem ler o conteúdo. Segue abaixo, imagens de alunos estudando como uso dos recursos tecnológicos. Figura 2: Sobre a metodologia utilizada Pesquisa e Coleta de Instrução Observação Informações A aprendizagem ocorre mediante a aplicação da metodologia descrita acima. Talmétodo divide-se em três etapas interconectadas: instrução, pesquisa e observação, e coleta deinformações. Durante a instrução, o professor irá instruir ou guiar, de forma segura, para que oaluno consiga alcançar os objetivos educacionais. A instrução irá não apenas para guiar ouconduzir o aluno na construção do conhecimento, mas é uma forma de evitar que o aluno dedesvie dos objetivos educacionais durante a pesquisa no meio virtual, uma vez que na internet háuma proliferação de informações e hiperlinks que muitas vezes acabam desviando da pesquisa.Quando bem instruído, o aluno consegue ter acesso a vários textos sobre o que está pesquisando,assim como imagens, vídeos e notícias. E essas diversas referências o ajudam a compreender oassunto de uma forma mais ampla e dinâmica. Depois de pesquisar, o aluno irá filtrar principais
  • 9. informações, e isso além de contribuir para que o aluno construa seu conhecimento, também irátrabalhar a sua capacidade de síntese. Para finalizar, será exposta a questão da interdisciplinaridade nas aulas ministradas nolaboratório de informática. Vale lembrar que, interdisciplinaridade é o movimento inter entre asdisciplinas, e sem ela a disciplinaridade se torna vazia. É um ato de reciprocidade e troca,integração e vôo. U movimento que acontece entre o espaçoe a matéria, a realidade e o sonho, oreal e o ideal, a conquista e o fracasso, a verdade e o erro, na busca da totalidade que transcende apessoa humana. A interdisciplinaridade leva o aluno a ser protagonista da própria história,personalizando-o e humanizando-o, em uma relação de interdependência com a sociedade,dando-lhe, sobretudo, a capacidade crítica no confronto da cultura dominante e opressora, pormeio de escolhas precisas e responsáveis para a sua libertação e para a transformação darealidade (YARED, 2008, p.165). A informática estimula a interdisciplinaridade. Principalmente quando o computadoré utilizado de forma que propicie a interação com diversas disciplinas. E isso foi uma dasquestões observadas durante a visita. Notou-se que alguns professores de disciplinas diferentestrabalham juntos com a mesma turma no laboratório de Informática, e na maioria das vezestrabalham a mesma temática.Ao ser entrevistada, uma professora de língua Portuguesa eRedação,afirmou que na maioria das vezes busca promover a interdisciplinaridade em suas aulas,e cita como exemplo uma aula de Redação que foi ministrada concomitantemente com uma aulade biologia, em parceria com a professora de Biologia. Como foi explicado pela professora deLíngua Portuguesa e Redação, o assunto abordado nessa aula interdisciplinar foios AlimentosTransgênicos. A aula ocorreu no laboratório de informática. E os alunos, ao utilizarem a internet,pesquisaram e estudaram o tema proposto e em seguida faziam uma dissertação sobre esse temapesquisado. Assim, três disciplinas que trabalharam o mesmo assunto (alimentos transgênicos):Informática, pois os alunos aprendem a utilizar o computador; Biologia, pois aprendempesquisando o assunto na internet; e Redação, pois é proposto que a partir de tudo quepesquisaram eles façam uma dissertação. Abaixo, um diagrama elaborado pelas autoras queesboçam essa relação interdisciplinar: Figura1: Diagrama que mostra a interdisciplinaridade na aula
  • 10. Biologia Redação Alimentos Transgênicos Informática Fonte: Diagrama elaborado pelas autoras.CONSIDERAÇÕES FINAIS Conclui-se que a inclusão da informática na escola é de crucial importância,considerando o avanço e a ampliação do mundo tecnológico nos últimos tempos. Na visita aolaboratório de informática do Colégio Estadual Presidente Costa e Silva,ficou explícito que ocomputador utilizado como ferramenta de ensino–aprendizagem proporciona um conhecimentointerdisciplinar, contextualizado com a vivência de uma experiência, pois o computador produzcuriosidade nos alunos, que diante da tecnologia, sentem-se motivados a buscar conhecimento,contribuindo assim para a construção do próprio saber. Mas, para que isso seja possível, oprofessor, ao utilizar o computador como recurso de ensino-aprendizagem, deve ter em mente osobjetivos educacionais, a metodologia que será utilizada para que o aluno não seja desviado doscaminhos que o conduzam a alcançar os objetivos propostos, e a interdisciplinaridade no uso dorecurso.
  • 11. REFERÊNCIASALMEIDA, Fernando José. Educação e Informática: os computadores na escola. São Paulo:Editora Cortez, 4. ed. , 2009.MARQUES, Débora. Tecnologia:Internet transforma a relação ente alunos e professores eestabelece novos paradigmas para o ensino e a aprendizagem. In. Educação, ano 10, n.117, p. 18-21, jan. 2007.PAIS, Luiz Carlos. Educação escolar e as tecnologias da Informática. 1. Ed., 2. Reimp. BeloHorizonte: Autêntica, 2008.SANTANA, Claudiano Soares de. Didátita e avaliação: (Re)direcionando a postura do educadorfrente às demandas da nova escola. Palestra proferida na FSLF, Aracaju-SE,26 maio 2010.TAJRA, Sanmy Feitosa. Informática na Educação: novas ferramentas pedagógicas para oprofessor na atualidade. 3.ed.rev.,atual. E ampl. São Paulo: Érica, 2001.VALENTE, José Armando. O computador na sociedade do conhecimento. Campinas, SP:UNICAMP/NIED, 1999.YARED, Ivone. O que é interdisciplinaridade? In. FAZENDA, Ivani (Org.) O que éinterdisciplinaridade? São Paulo: Cortez, 2008, p. 161-166.