Aula 02 teoria hipodérmica

  • 1,543 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,543
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
104
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Teorias da Comunicação Prof. Ms. Elizeu N. Silva
  • 2. A TEORIA HIPODÉRMICA Historicamente, coincide com o período entre as duas guerras mundiais. Ocorre, também, com o início da difusão em larga escala das comunicações de massa. Representa a primeira reação ao fenômeno entre estudiosos oriundos de diversas áreas.
  • 3. A TEORIA HIPODÉRMICA A teoria hipodérmica considera, essencialmente, o poder da propaganda veiculada pelos meios de comunicação de massa. Analisa seus efeitos sobre a sociedade exposta à mensagem.
  • 4. A TEORIA HIPODÉRMICA Matrizes: Para o pensamento político oitocentista conservador, a sociedade de massa é sobretudo a consequência da industrialização progressiva, da revolução dos transportes e do comércio, da difusão de valores abstratos de igualdade e de liberdade.
  • 5. A TEORIA HIPODÉRMICA Matrizes: Estes processos sociais provocam a perda da exclusividade por parte das elites que se veem expostas às massas. O enfraquecimento dos laços tradicionais (de família, comunidade, associações de ofícios, religião, etc.) contribui, por seu lado, para afrouxar o tecido conectivo da sociedade e para preparar as condições que conduzem ao isolamento e à alienação das massas.
  • 6. A TEORIA HIPODÉRMICA Matrizes: O isolamento do indivíduo na massa é, pois, o pré-requisito da primeira teoria sobre os mass media. O isolamento do indivíduo na massa é o fator que explica em grande parte o realce que a teoria hipodérmica atribui às capacidades manipuladoras dos primeiros meios de comunicação
  • 7. A TEORIA HIPODÉRMICA Pensamento político-filosófico predominante na Europa do começo do século XX concebia a massa como algo desconectado dos laços comunitários – às vezes, voltando-se contra estes mesmos laços –, resultante da desintegração das culturas locais e no qual as funções comunicativas são necessariamente impessoais e anônimas. Formam-se, desta maneira, audiências passivas e indefesas.
  • 8. A TEORIA HIPODÉRMICA “Cada indivíduo é um átomo isolado que reage isoladamente às ordens e às sugestões dos meios de comunicação de massa monopolizados.” (Wright Mills, 1963, 203). Se as mensagens da propaganda conseguem alcançar os indivíduos que constituem a massa, a persuasão é facilmente “inoculada”.
  • 9. A TEORIA HIPODÉRMICA O modelo comunicativo da Teoria Hipodérmica funda-se na psicologia behaviorista, desenvolvida no começo do século XX, que estuda o comportamento humano considerando a relação entre estímulo e resposta. As premissas behavioristas (comportamentais) forneceram as convicções sobre a instantaneidade e a inevitabilidade dos efeitos da comunicação sobre a massa.
  • 10. A TEORIA HIPODÉRMICA Nesta perspectiva, “Estímulos que não produzem respostas não são estímulos. E uma resposta tem necessidade de ter sido estimulada. Uma resposta não estimulada é como um efeito sem causa”. (Lund, 1933, 35).
  • 11. A TEORIA HIPODÉRMICA A proposição da Teoria Hipodérmica deve ser relativizada por uma série de aspectos: a) Segundo Bauer (1964), durante o período da teoria, a maior parte dos efeitos não são estudados, mas tãosomente tidos como certos; b) Descrição simplificada da sociedade de massa, principalmente em suas características fundamentais (isolamento físico e normativo dos indivíduos);
  • 12. A TEORIA HIPODÉRMICA c) Não considera a complexidade dos estímulos e tampouco a heterogeneidade das respostas; d) Desconsidera o contexto em que o estímulo ocorre: o rádio, principal meio de comunicação de massa da época, era um fenômeno recente, ao qual a sociedade ainda não estava plenamente habituada;
  • 13. A TEORIA HIPODÉRMICA e) Contexto: estratégias de persuasão de massa adotadas basicamente por regimes totalitários (fascismo, nazismo) e em sociedades empenhadas novas formas de organização comunitária e em construir destruição das anteriores (Rússia).
  • 14. A TEORIA HIPODÉRMICA Início dos estudos sobre mídias foi caótico e descoordenado. Muitas das denominações teóricas foram atribuídas posteriormente às formulações, em rotulações post hoc. Alguns nomes, como “bala mágica” ou “influência seletiva” sequer constam da bibliografia da época. O desenvolvimento da Teoria Hipodérmica não seguiu o método de uma ciência em desenvolvimento, no qual os pesquisadores testam preliminarmente as proposições de seus antecessores.
  • 15. Referência bibliográfica: WOLF, Mauro. Teorias da Comunicação. 5ª edição, Lisboa, Editorial Presença, 1999 HOHLFELDT, Antonio; MARTINO, Luiz C.; FRANÇA, Vera Veiga. Teorias da Comunicação – conceitos, escolas e tendências. 11ª edição, ed. Vozes, Petrópolis, 2011