ApresentaçãO A Conselho Pedagogico
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

ApresentaçãO A Conselho Pedagogico

on

  • 370 views

 

Statistics

Views

Total Views
370
Views on SlideShare
366
Embed Views
4

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

1 Embed 4

http://bibliotecaravaliar.blogspot.com 4

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

ApresentaçãO A Conselho Pedagogico ApresentaçãO A Conselho Pedagogico Presentation Transcript

  • MODELO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR
    APRESENTAÇÃO AO CONSELHO
    PEDAGÓGICO
    AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE ALCANEDE
    Elizabete Nunes
  • Enquadramento do modelo
    O modelo de auto-avaliação das BibliotecasEscolares surge como um instrumento pedagógico e de melhoria do desempenho das Bibliotecas Escolares, cujo objectivo é: “avaliar o trabalho da biblioteca escolar e o impacto desse trabalho no funcionamento global da escola e nas aprendizagens dos alunos e identificar as áreas de sucesso e aquelas que, por apresentarem resultados menores, requerem maior investimento, determinando, nalguns casos, uma inflexão das práticas.”
    Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares, 2008
    A aplicação do Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares justifica-se ainda pelo investimento a nível dos recursos humanos e financeiros, que vem sendo feitopelo Ministério da Educação, através do Programa da Rede de Bibliotecas Escolares.
  • Conceito de BE – Missão da BE no contexto do Agrupamento
  • Finalidades da Auto-Avaliação da BE
    Conhecimento do impacto que as actividades realizadas pela e com a BE vão tendo no processo de ensino e na aprendizagem
    Conhecimento do grau de eficiência e de eficácia dos serviços prestados e de satisfação dos utilizadores da BE
  • identificar práticas que têm sucesso e que deverão continuar
    identificar pontos fracos que importa melhorar
    determinar até que ponto a missão e os objectivos estabelecidos para a BE estão ou não a ser alcançados
  • A Auto-Avaliação da BE implica
    Planeamento
    (tendo em conta o Projecto Educativo do Agrupamento)
    Estratégia clara e exequível (objectivos/acções/metodologias de monitorização do processo)
    Reajustamentos necessários (medindo o seu grau de cumprimento)
    A AVALIAÇÃO É UM PROCESSO QUE FORNECE
    INFORMAÇÃO CAPAZ DE APOIAR AS TOMADAS DE DECISÃO
  • Domínios a avaliar
  • Porquê estes domínios?
    «Os domínios seleccionados representam as áreas essenciais para que a BE cumpra, de forma efectiva, os pressupostos e objectivos que suportam a sua acção no processo educativo.
    (…)todos apontam para as áreas nucleares em que se deverá processar o trabalho da/com a BE e que têm sido identificados como elementos determinantes e com um impacto positivo no ensino e na aprendizagem.»
    Modelo de Auto-Avaliação, RBE, 2009
  • Etapas do processo de auto-avaliação
    O modelo encontra-se estruturado para um horizonte de 4 anos.
    Seleccionar o domínio: a escola/a biblioteca escolar deverá seleccionar em cada ano um dos domínios (A, B, C ou D) para a realização da auto-avaliação.
    Recolher evidências: através de registos estatísticos da BE, inquéritos, listas de verificação, registos de actividades,…
  • Identificar o perfil de desempenho: os resultados da análise efectuada serão depois confrontados com os perfis de desempenho apresentados para cada um dos domínios, no sentido de verificar em que nível se situará a biblioteca escolar.
    Registar a auto-avaliação: os resultados da avaliação do domínio seleccionado são reportados no relatório de auto-avaliação onde são assinaladas as acções consideradas necessárias para a melhoria.
  • Porquê o envolvimento de todos?
    • A importância do trabalho colaborativo e articulado entre os docentes, envolvendo toda a comunidade no desenvolvimento de práticas de melhoria contínua.
    • Aacção colectiva melhora as possibilidades oferecidas pela BE.
    • A BE como chave na melhoria dos resultados da aprendizagem dos alunos.