Aulas EspecíFicas Filosofia 2 Fase Aula 01 E 02 2007 Revisado
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Aulas EspecíFicas Filosofia 2 Fase Aula 01 E 02 2007 Revisado

on

  • 8,304 views

 

Statistics

Views

Total Views
8,304
Views on SlideShare
8,296
Embed Views
8

Actions

Likes
2
Downloads
278
Comments
0

1 Embed 8

http://www.slideshare.net 8

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Aulas EspecíFicas Filosofia 2 Fase Aula 01 E 02 2007 Revisado Aulas EspecíFicas Filosofia 2 Fase Aula 01 E 02 2007 Revisado Presentation Transcript

  • Aulas Específicas segunda fase Filosofia A Aulas 1 e 2
  • Na obra República, de Platão, a questão da passagem do senso comum para o senso crítico ocorre no contexto da formação social e política do cidadão. O ideal de república platônica apresenta-se também um projeto pedagógico, por meio do qual os produtores encarregados do trabalho, os guardas que velam pelo bem público, sob a égide da gestão racional dos filósofos magistrados, são formados para desempenhar estas funções sociais.
  • Na polis grega, a educação dos jovens era responsabilidade do Estado, os estudantes que se destacavam dos demais prosseguiam seus estudos e poderiam chegar a serem governantes após uma longa aprendizagem e uma rigorosa educação moral e intelectual.
  • Platão escreveu que os homens estão ligados desde o nascimento às sensações primitivas. Por conta disso, vivem num estado mental permeado por “imagens” dos objetos existentes. Para Platão poucos alcançam o verdadeiro conhecimento. Platão crê que é definitivo o apego da maioria das pessoas a realidades transitórias, mas não deixa de indicar, repetidas vezes e em vários textos, o caminho que leva ao verdadeiro conhecimento.
  • No capítulo VII da obra República, Platão elabora a alegoria da caverna, como metáfora de uma situação na qual os homens vivem na aparência acreditando ser a realidade. Assim, tudo o que vêem não passa de sombras. Esta alegoria faz alusão ao advento do pensamento racional.
  • 01. Escreva V ou F, conforme sejam verdadeiras ou falsas as afirmações baseadas nos diálogos dos livros VI e VII de “A República”, de Platão. ( ) O processo educacional deve estar estreitamente relacionado com a estrutura política da cidade. V
  • ( ) Somente o poder sendo exercido pelos filósofos possibilitará que os males dos cidadãos e do Estado sejam extintos. V
  • ( ) Os filósofos são inúteis à maioria das sociedades, justificando-se assim a morte de Sócrates.
  • ( ) Os filósofos são inúteis à maioria das sociedades, justificando-se assim a morte de Sócrates. F
  • ( ) Depois da morte, aquele que leva uma vida feliz é coroado no outro mundo pela vida que tivera vivido, com um destino digno dela. Platão está preocupado com o aspecto racional e a dimensão intelectual da vida. O objetivo da vida é compreender seus significados e libertar-se da carne corpórea que nos escraviza. F
  • De acordo com suas respostas, assinale abaixo a seqüência correta. a) F, F, V, V b) F, V, V, F c) V, F, V, V d) V, V, F, F e) V, V, F, V
  • 02. Sobre a alegoria da caverna de Platão, pode-se afirmar que: a) o filósofo deve ter uma vida exclusivamente contemplativa.
  • 02. Sobre a alegoria da caverna de Platão, pode-se afirmar que: a) o filósofo deve ter uma vida exclusivamente contemplativa. A contemplação é apenas um dos aspectos da atividade filosófica. O filósofo deve participar ativamente da política e da administração pública da pólis.
  •  
  • b) a educação do filósofo visa também à atividade política.
  • c) os sentidos são fundamentais para o conhecimento.
  • c) os sentidos são fundamentais para o conhecimento. Os sentidos são fontes de confusão que levam à doxa (opiniões). Para Platão, o fundamental para o conhecimento é a RAZÃO
  • d) qualquer um pode encontrar em si mesmo, pela intuição, a luz para o conhecimento. RAZÃO
  • 03. Problema – teste 05
  • 04. (UFPR) No livro VII de A República , Platão descreve o que ficou conhecido como a “alegoria da caverna”. Nela, é narrada a libertação de um prisioneiro e sua saída do interior da caverna, isto é, do mundo das sombras, para a superfície, onde brilha a luz do sol. Com base nas informações acima e em conhecimentos do livro VII de A República , explique as seguintes imagens usadas por Platão:
  • 4.1) o interior da caverna
  • 4.1) o interior da caverna O interior da caverna representa a prisão em que se encontra a humanidade na medida em que está submetida à ilusão dos sentidos.
  • 4.2) o mundo da superfície
  • 4.2) o mundo da superfície O mundo da superfície ou o exterior da caverna representa o mundo das Idéias que somente pode ser atingido mediante a razão.
  • 05. (PUCPR) Platão “ ... Agora, retomei, imagina nossa natureza, segundo ela tenha ou não recebido educação. E compara-a com o presente quadro: Imagina homens numa morada subterrânea em forma de caverna, cuja entrada, aberta à luz, estendende-se sobre todo o comprimento da fachada; eles estão lá desde sua infância, as pernas e o pescoço presos em correntes, de tal sorte que eles não podem mudar de lugar, nem ver além deles, pois os laços os impedem de virar a cabeça; a luz de um fogo acesso ao longe sobre uma elevação brilha atrás deles;
  • entre o fogo e os prisioneiros existe uma estrada elevada; ao longo dessa estrada, imagina um pequeno muro, parecido com um biombo que os exibidores de marionetes colocam entre eles e o público e em cima do qual eles mostram suas habilidades...”.
  • O texto acima, extraído do livro A República, se refere à famosa passagem do mito da caverna. A partir da referida analogia, Platão define sua concepção de mundo , o seu modo de compreender o conhecimento , sua concepção teológica e também sua concepção política . Sobre a concepção de Platão místico-teológica de Platão, é possível afirmar que:
  • a) A vida na dimensão dos sentidos e do sensível é a vida na caverna, assim como a vida na pura luz é a vida na dimensão do espírito.
  • b) Ao libertar-se das algemas o homem perderia o sentido das coisas, uma vez que teria que abandonar a verdade . A verdade não pode ser acessada pelos sentidos. O “libertar-se das algemas” traduz-se pelo mergulho racional no mundo da verdade e da compreensão da realidade.
  • c) A visão suprema do Sol representa uma alienação para o homem, sua contemplação tiraria o homem da única realidade possível, ou seja, daquela encontrada no interior da caverna . O Sol O Sumo Bem Ver o Sumo Bem libertação
  • d) Estar na caverna significa proteção, significa recolhimento e uma vida de intimidade com a verdade das coisas. Estar na caverna significa estar mergulhado na ilusão
  • e) Nenhuma das respostas está correta, uma vez que Platão não acredita na possibilidade de uma libertação das algemas que prendem o prisioneiro no fundo da caverna Se não acredita, por que então indica a educação como forma de libertação da caverna???
  • 06. (UFPR 2006) Leia o seguinte trecho extraído do livro VII de A República, de Platão. “ Eis o que devemos agora pensar sobre o assunto seguinte: a educação não é aquilo que alguns, que fazem disso profissão, afirmam que é. Se não me engano, pretendem que têm o poder de, quando o saber não está na alma, introduzi-lo nela como se se introduzisse a vista em olhos cegos [...] Mas o que nosso discurso atual significa é que este poder está presente na alma de cada um , assim como o órgão por meio do qual cada um pode aprender.”
  •  
  • 06. (UFPR 2006) Leia o seguinte trecho extraído do livro VII de A República, de Platão. “ Eis o que devemos agora pensar sobre o assunto seguinte: a educação não é aquilo que alguns, que fazem disso profissão, afirmam que é. Se não me engano, pretendem que têm o poder de, quando o saber não está na alma, introduzi-lo nela como se se introduzisse a vista em olhos cegos [...] Mas o que nosso discurso atual significa é que este poder está presente na alma de cada um , assim como o órgão por meio do qual cada um pode aprender.”
  •  
  • Com base no trecho acima, explique o que Platão entende por educação. Para Platão, a educação consiste no desenvolvimento da razão a fim de recordar os conhecimentos que a alma já trás de sua vida anterior no mundo das Idéias e se se libertar definitivamente das ilusões oferecidas pelos sentidos.
  • 07. Aqueles homens da caverna, acorrentados, cujas faces estão voltadas para uma parede de pedra à sua frente. Atrás deles está uma fonte de luz que não podem ver. Ocupam-se apenas das imagens em sombras que essa luz lança sobre a parede e buscam estabelecer-lhes inter-relações. Finalmente, um deles consegue libertar-se dos grilhões, volta-se, vê o sol. Cego, tateia e gagueja uma descrição do que viu. Os outros dizem que ele delira. Gradualmente, porém, ele aprende a ver a luz, e então sua tarefa é descer até os homens da caverna e levá-los para a luz. Ele é o filósofo; o sol, porém, é a verdade da ciência, a única que reflete não ilusões e sombras, mas o verdadeiro ser. (WEBER,1946,p.167)
  • Observe que, para o ex-prisioneiro, não é suficiente a sua libertação, pois ele volta, desce “até os homens da caverna e quer levá-los para a luz”. Como se explica a volta do filósofo do mundo luminoso da verdade para a escuridão da caverna? Esse ato é um ato político? Justifique.
  •  
  •  
  • A volta do filósofo para o interior da caverna se dá como um ato de dignidade e benevolência para com seus semelhantes que se encontram presos à ilusão dos sentidos e das aparências. Sim. A função do filósofo é trabalhar na liderança política e fazer uso de seu conhecimento para libertar as pessoas comuns da ilusão dos sentidos e da doxa a que se encontram submetidas.
  • 08. O retorno do filósofo que saiu da caverna e voltou a reencontrar as pessoas que estavam presas no interior da caverna pode ser entendido como um ato político? Justifique. Sim. A função do filósofo é trabalhar na liderança política e fazer uso de seu conhecimento para libertar as pessoas comuns da ilusão dos sentidos e da doxa a que se encontram submetidas.
  • 09. Ao longo do texto do Livro VII da obra A República, Platão apresenta, por meio de uma metáfora, as duas formas pelas quais entende o conhecimento. Em relação a essas formas de conhecimentos, pergunta-se:
  • 9.1) Quais são essas duas formas de conhecimento? O conhecimento oferecido pelos sentidos ou conhecimento sensível e o conhecimento oferecido pela razão ou conhecimento inteligível.
  • 9.2) Que tipo de homem está associado a cada forma de conhecimento? Ignorante — Conhecimento sensível. Aquele que busca a sabedoria — Conhecimento inteligível.
  • 9.3) Quais as fontes de obtenção de cada um dos dois tipos de conhecimento? Conhecimento sensível – sentidos. Conhecimento inteligível – razão.
  • Tchau, nééé!!!