A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO    TREINADOR DE FUTEBOL
Francisco Bernardes Filho  Mestre em Ciências do Desporto - Treino de Alto Rendimento Desportivo –FADE-UP  Pós-Graduado - ...
“Somente um espírito muito evoluído, pode considerar como desprezível                                        aquilo que de...
No futebol será que a bola entra por acaso?Será que o futebol é um jogo de sorte e azar?
Será o futebol um jogo de imprevisibilidade?EstruturaOrganizaçãoPlanejamentoInformação
O treinador     O treinador pode ser definido como um profissional que tem como missãoespecífica “ensinar” e “conduzir” o ...
O QUE LEVA AS PESSOAS A SEREM TREINADORES DEFUTEBOL?   Fama   Dinheiro   Ajudar os participantes a terem prazer nas activi...
O OFÍCIO DA PROFISSÃO        Não quero que você faça mágica! apenas ganhe o        campeonato.
O OFÍCIO DA PROFISSÃOAS TRÊS PALAVRAS-CHAVE:  Longevidade  Despedimento  MudançaNo estudo de Marturelli (2002) realizado c...
O OFÍCIO DA PROFISSÃO    Implica o contentamento e os “tapas” nas costas quando se vence e a solidão    quando sem perde; ...
“Os treinadores poderão traçar a sua própria história, mas nãoescolhem as circunstâncias em que o fazem”.                 ...
A EVOLUÇÃO DA PROFISSÃO  O TREINADOR DE ONTEM:  • Não existia uma definição clara das tarefas a serem desenvolvidas, o e t...
A EVOLUÇÃO DA PROFISSÃO                      Diretoria       Comissão        técnica                   Empresários        ...
A IMPORTÂNCIA DO TREINADOR  No Estado, País etc.  Na sociedade  Na instituição ou clube que representa
CLASSIFICAÇÃO DOS TREINADORES   AMADORES: Bairro, interiorano, etc.   FORMAÇÃO: Escolinhas, infantis, juvenis e juniores  ...
A FORMAÇÃO DO TREINADOR    Prática    Teórica
A FORMAÇÃO DOS TREINADORES  O que diz a Lei sobre a formação de treinadores no Brasil?  Como obter essa formação?
A FORMAÇÃO DOS TREINADORES A FORMAÇÃO DE TREINADORES EM OUTROS PAÍSES • NSCAA - América • NCCP - Canadá • FPF - Portugal
A FORMAÇÃO DOS TREINADORES                  QUAIS OS NÍVEIS DE FORMAÇÃO? Campbell (1993), classifica a formação dos treina...
A FORMAÇÃO DOS TREINADORES NÍVEL III – O TREINADOR:Pode instruir um ou mais grupos de participantes e coordenar uma equipe...
A FORMAÇÃO DO TREINADOR        “Não acredito em choque de gerações, nem na teoria da nova vagade treinadores em oposição a...
O SABER DO TREINADOR  SER :  • Querer ser;  • A etapa mais importante de querer ser treinador é quando ele fica convencido...
AS FONTES DO CONHECIMENTO DO TREINADOR  • Comunidade  • Escola, universidade, curso de formação profissional  • Profissão ...
A ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO O conhecimento inadequado ou superficial do conteúdo do futebol pode determinar que o treina...
O CONHECIMENTO PRÁTICO DO TREINADOR Schön (1987) valoriza o conhecimento que resulta da experiência prática, inteligente e...
O CONHECIMENTO PRÁTICO DO TREINADOR A prática leva à perfeição? O grande problema é que muitos treinadores não ensinam fut...
COMPETÊNCIAS DOS TREINADORES  Segundo Demers et al. (2006) mediante a complexidade e a diversidade de  situações existente...
TIPOS DE TREINADORES O TREINADOR AUTORITÁRIO: É aquele treinador que toma todas as decisões, e só ele sabe o que é melhor ...
TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR PERMISSIVOÉ aquele treinador que tem uma atitude passiva, edeixa quase sempre os jogadores...
TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR DEMOCRÁTICOÉ aquele treinador que conversa com osjogadores e pede ajuda em algumas decisõe...
TIPOS DE TREINADORES O TREINADOR CONVENCIDO Trata-se do treinador que age como se soubesse tudo, exigindo permanentemente ...
TIPOS DE TREINADORES  O TREINADOR DAS MÁS NOTÍCIAS  Esse     treinador    caracteriza-se   pela  capacidade de palavras ne...
TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR JUÍZTrata-se      do     treinador      quepermanentemente avalia, mas nunca dizaos atleta...
TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR INCOSTANTEÉ treinador que um dia diz uma coisa e no diaseguinte diz outra completamente di...
TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR FALA BARATOÉ o treinador que está sempre a falar, preocupado comtudo e com todos, mas não ...
TIPOS DE TREINADORESTREINADOR DE AQUIBANCADA Jornalistas, comentaristas Sócios e torcedores Diretores Empresários, etc.
TIPOS DE TREINADORES  TREINADOR EXPERT
TIPOS DE TREINADORES                   QUAIS AS CARACTERÍSTICAS? • Possuem uma base maior de conhecimento específico, send...
A INTERVENÇÃO DO TREINADOR  Cabe ao treinador observar, analisar e por último intervir mediante a sua  reflexão.  Tomada d...
Com talentos ganhamos partidas;Com trabalho de equipa      e     inteligência,ganhamos campeonatos.”                      ...
TRÊS COMPETÊNCIAS FUNDAMENTAIS DO TREINADOR   Comunicação   Motivação   Liderança
COMUNICAÇÃO                        TIPOS DE COMUNICAÇÃO: • Verbal • Visual • Corporal               ESTRATÉGIAS PARA UMA B...
MOTIVAÇÃO                         O QUE É MOTIVAÇÃO?                        FONTES DE MOTIVAÇÃO   Fontes extrínsecas   Fon...
OS TREINADORES SÃO GRANDES MOTIVADORESQuatro fatores fundamentais para motivar uma equipe:          Incentivar a          ...
“os treinadores pessimistas poderão ser bons adestradores, mas nuncabons treinadores”.                                    ...
LIDERAR É A BASE DO PROCESSO                  O QUE É LIDERANÇA?            QUAIS OS TIPOS DE LIDERANÇA?   Democrática   A...
LIDERAR É A BASE DO PROCESSO             Uma equipe de Futebol sem disciplina será um caos.                               ...
O CICLO DOS TREINADORES VENCEDORES                             AMBIÇÃO                 VISÃO                     FORMAÇÃO ...
ERROS QUE O TREINADOR NÃO DEVE COMETER  Dizer uma coisa hoje e amanhã dizer outra;  Dizer uma coisa e fazer outra;  Subest...
COMO SE TORNAR UM TREINADOR CREDÍVEL?   Adote um estilo democrático, partilhando com os atletas a tomada de decisão;  Conh...
“A fórmula para o sucesso não sei, mas querer agradar a todos pode                           ser o fracasso de qualquer pr...
“somente a vontade do homem mede a distância entre o possível e o                                                     impo...
MUITO OBRIGADO!!!         bernardescombat@hotmail.com
.                                    BIBLIOGRAFIA    Araújo, J. (1994). Ser Treinador. Lisboa: Editorial Caminho, S.A.    ...
BIBLIOGRAFIAMacedo, J. (2002). O conhecimento do Treinador e Concepções de Ensino do Voleibolde Treinadores dos Escalões d...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO TREINADOR DE FUTEBOL - Francisco Bernardes Filho

13,912
-1

Published on

Artigo de Francisco Bernardes Filho com tema: A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO
TREINADOR DE FUTEBOL - publicado no site http://ufrnnacopa.ufrn.br

2 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
13,912
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
401
Comments
2
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO TREINADOR DE FUTEBOL - Francisco Bernardes Filho

  1. 1. A FORMAÇÃO PROFISSIONAL DO TREINADOR DE FUTEBOL
  2. 2. Francisco Bernardes Filho Mestre em Ciências do Desporto - Treino de Alto Rendimento Desportivo –FADE-UP Pós-Graduado - Treino de Alto Rendimento Desportivo – FADE-UP Licenciado em Educação Física - UERN
  3. 3. “Somente um espírito muito evoluído, pode considerar como desprezível aquilo que desconhece”. Pasteur
  4. 4. No futebol será que a bola entra por acaso?Será que o futebol é um jogo de sorte e azar?
  5. 5. Será o futebol um jogo de imprevisibilidade?EstruturaOrganizaçãoPlanejamentoInformação
  6. 6. O treinador O treinador pode ser definido como um profissional que tem como missãoespecífica “ensinar” e “conduzir” o processo de treino com competência, saberes epostura profissional capaz de dar respostas aos desafios encontrado no futebol.
  7. 7. O QUE LEVA AS PESSOAS A SEREM TREINADORES DEFUTEBOL? Fama Dinheiro Ajudar os participantes a terem prazer nas actividades Contribuir para o desenvolvimento do atleta do ponto de vista físico, psicológico e social Ter experiência prática como jogador de futebol Ter percepção de competência por parte daqueles que não jogaram futebol
  8. 8. O OFÍCIO DA PROFISSÃO Não quero que você faça mágica! apenas ganhe o campeonato.
  9. 9. O OFÍCIO DA PROFISSÃOAS TRÊS PALAVRAS-CHAVE: Longevidade Despedimento MudançaNo estudo de Marturelli (2002) realizado com equipas do campeonato brasileiro,revelou que os treinadores têm dificuldades na realização do seu trabalho. Oautor cita ainda que na 1ª fase da competição 15 profissionais perderam seusempregos, 5 profissionais trocaram de clubes e apenas 11 mantiveram seustreinadores até o final da 1ª fase. Um dado significante é que dos clubesfinalistas, 6 mantiveram os seus treinadores desde o início, ou seja acreditaramna necessidade de tempo para realização do trabalho.
  10. 10. O OFÍCIO DA PROFISSÃO Implica o contentamento e os “tapas” nas costas quando se vence e a solidão quando sem perde; Implica abdicar na maioria das vezes da família, amigos, vida social etc.; É dar a cara por aquilo que acredita quando ninguém mais o faz; Dependendo dos resultados alcançados, o treinador num dia pode ser “bestial” e no outro dia ser uma “besta”; Ter dedicação, sofrimentos, alegrias e tristezas. É ter que compreender e não ser compreendido.
  11. 11. “Os treinadores poderão traçar a sua própria história, mas nãoescolhem as circunstâncias em que o fazem”. Marx
  12. 12. A EVOLUÇÃO DA PROFISSÃO O TREINADOR DE ONTEM: • Não existia uma definição clara das tarefas a serem desenvolvidas, o e treinador acumulava muitas funções; • A diminuição de capacidade de resposta individualizadas para uma imensidade de questões que surgiam no dia-a-dia; • Poucas ações de formação e condições de trabalho precárias. O TREINADOR DE HOJE: • Hoje as funções são claras, com o tempo os treinadores aprenderam que cada um dos componentes de sua equipe deve ter uma ação determinada. • O treinador hoje é mais interventivo; sendo que as suas intervenções resultam sempre em reflexos evidentes dentro e fora do campo.
  13. 13. A EVOLUÇÃO DA PROFISSÃO Diretoria Comissão técnica Empresários Treinador Torcedores Mídia Jogadores
  14. 14. A IMPORTÂNCIA DO TREINADOR No Estado, País etc. Na sociedade Na instituição ou clube que representa
  15. 15. CLASSIFICAÇÃO DOS TREINADORES AMADORES: Bairro, interiorano, etc. FORMAÇÃO: Escolinhas, infantis, juvenis e juniores PROFISSIONAL: Alto Rendimento
  16. 16. A FORMAÇÃO DO TREINADOR Prática Teórica
  17. 17. A FORMAÇÃO DOS TREINADORES O que diz a Lei sobre a formação de treinadores no Brasil? Como obter essa formação?
  18. 18. A FORMAÇÃO DOS TREINADORES A FORMAÇÃO DE TREINADORES EM OUTROS PAÍSES • NSCAA - América • NCCP - Canadá • FPF - Portugal
  19. 19. A FORMAÇÃO DOS TREINADORES QUAIS OS NÍVEIS DE FORMAÇÃO? Campbell (1993), classifica a formação dos treinadores da seguinte forma: NÍVEL I – O NOVATO: Organiza e conduz as sessões de introdução do treino, de acordo com um programa determinado; NÍVEL II – O ASSISTENTE: Organiza e conduz as sessões de treino num nível mais avançado, podendo instruir e supervisionar um grupo de participantes;
  20. 20. A FORMAÇÃO DOS TREINADORES NÍVEL III – O TREINADOR:Pode instruir um ou mais grupos de participantes e coordenar uma equipede vários treinadores;NÍVEL IV – O TREINADOR SÊNIOR:É responsável pelo treino de alto nível, condução, organização, criação decursos e ligação com equipe de treinadores;NÍVEL V – O TREINADOR PERITO:Coordena uma equipe técnica, redige e estabelece programas de treino, éresponsável pelo planejamento futuro de todos os treinos relacionados comas áreas de gestão e a promoção das atividades.
  21. 21. A FORMAÇÃO DO TREINADOR “Não acredito em choque de gerações, nem na teoria da nova vagade treinadores em oposição aos da velha guarda. Não faz sentido. Acreditoem homens presos perdidos no tempo, que vivem em “trincheiras” deépoca, no futebol como na vida”. Freitas Lobo
  22. 22. O SABER DO TREINADOR SER : • Querer ser; • A etapa mais importante de querer ser treinador é quando ele fica convencido que deve melhorar a qualidade e a eficácia da sua formação; • Saber que precisa aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a viver na sociedade desportiva, aprender a ser treinador etc.; • Trocar ideias e conhecimentos com outros treinadores, e abordar problemas comuns e construir pontes que levam a um novo entendimento. ESTAR : • Manifesta-se por intervenções sendo resultante de todas as aprendizagens anteriores constituindo a última aquisição na arte de ser treinador; • O saber estar, ganha relevância a partir do momento em que o treinador tem que respeitar, motivar, valorizar e perceber as diferenças de todos os intervenientes.
  23. 23. AS FONTES DO CONHECIMENTO DO TREINADOR • Comunidade • Escola, universidade, curso de formação profissional • Profissão • Experiência como ex-atleta • Experiências com outros treinadores • Livros Trudel et al. (2007)
  24. 24. A ORGANIZAÇÃO DO CONHECIMENTO O conhecimento inadequado ou superficial do conteúdo do futebol pode determinar que o treinador não seja capaz de interpretar as situações e consequentemente encontrar respostas para os seus jogadores ( GRAÇA, 1997). CONHECIMENTO DO CONTEÚDO: É a compreensão referente a matéria que se vai ensinar. CONHECIMENTO ESTRUTURAL DO CONTEÚDO: É conhecimento que sustenta a capacidade e articular os diferentes conceitos e interligar nos diferentes contexto. Ex: planejar uma época. CONHECIMENTO PEDAGÓGICO DO CONTEÚDO: Para além de saber o conteúdo a ensinar, o treinador deverá saber transformar o conhecimento de forma que os seus atletas possam entender a sua mensagem.
  25. 25. O CONHECIMENTO PRÁTICO DO TREINADOR Schön (1987) valoriza o conhecimento que resulta da experiência prática, inteligente e refletida, ou seja, a experiência prática deverá ser transformada em conhecimento através dos processos de reflexão. CONHECIMENTO NA AÇÃO: É conhecimento que permite ao treinador antever a ação na tentativa de encontrar a melhor solução. REFLEXÃO NA AÇÃO: É o conhecimento que permite o treinador encontrar uma nova solução, em resposta a um novo problema desencadeado no decorrer da ação, seja ela no treino ou na competição. REFLEXÃO SOBRE A AÇÃO: É o processo de análise retrospectiva que se realiza com a intenção de avaliar as causas de sucesso ou insucesso das estratégias adotadas.
  26. 26. O CONHECIMENTO PRÁTICO DO TREINADOR A prática leva à perfeição? O grande problema é que muitos treinadores não ensinam futebol, apenas limitam- se a treinar. O futebol tem que ser ensinado como matemática, português e outras ciências. Deve ser ensinado por níveis de exigência e complexidade as diferentes matérias do ensino do futebol, Peseiro (2002). “No Brasil, os treinadores diziam-me para dar a bola e depois correr pelo campo como um maluco e para todos os lados”. Carlos Alberto ex-jogador do FC Porto
  27. 27. COMPETÊNCIAS DOS TREINADORES Segundo Demers et al. (2006) mediante a complexidade e a diversidade de situações existentes no treino, a educação do treinador deve ser centrada no desenvolvimento de determinadas competências inerentes a profissão de treinador. LÍDERES: Apontar os caminhos que devem ser trilhados e o modo como considera correto, sendo necessário o respeito mútuo; PROFESSORES: Ensinar e treinar com exigências necessárias com a preocupação de formar e educar; ORGANIZADORES/ PLANIFICADORES: Organizar e planificar todas as atividades da equipe; MOTIVADORES: Conseguir maior entrega por parte dos seus comandados; GUIAS/CONSELHEIROS: Ter responsabilidade e intervenção formativa, procurando influenciar positivamente os seus atletas; GESTOR: O treinador tem que gerenciar todo o processo de treino.
  28. 28. TIPOS DE TREINADORES O TREINADOR AUTORITÁRIO: É aquele treinador que toma todas as decisões, e só ele sabe o que é melhor para os seus atletas.
  29. 29. TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR PERMISSIVOÉ aquele treinador que tem uma atitude passiva, edeixa quase sempre os jogadores fazerem aquilo quequerem.
  30. 30. TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR DEMOCRÁTICOÉ aquele treinador que conversa com osjogadores e pede ajuda em algumas decisões.Esse tipo de treinador geralmente é bomcomunicador.
  31. 31. TIPOS DE TREINADORES O TREINADOR CONVENCIDO Trata-se do treinador que age como se soubesse tudo, exigindo permanentemente o respeito de todos.
  32. 32. TIPOS DE TREINADORES O TREINADOR DAS MÁS NOTÍCIAS Esse treinador caracteriza-se pela capacidade de palavras negativas, tendo dificuldades de elogiar seja quem for.
  33. 33. TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR JUÍZTrata-se do treinador quepermanentemente avalia, mas nunca dizaos atletas como devem agir, diz sempreque fizeram mal e que devem passar afazer bem.
  34. 34. TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR INCOSTANTEÉ treinador que um dia diz uma coisa e no diaseguinte diz outra completamente diferente.
  35. 35. TIPOS DE TREINADORESO TREINADOR FALA BARATOÉ o treinador que está sempre a falar, preocupado comtudo e com todos, mas não consegue preocupar-se osuficiente com a sua equipe.
  36. 36. TIPOS DE TREINADORESTREINADOR DE AQUIBANCADA Jornalistas, comentaristas Sócios e torcedores Diretores Empresários, etc.
  37. 37. TIPOS DE TREINADORES TREINADOR EXPERT
  38. 38. TIPOS DE TREINADORES QUAIS AS CARACTERÍSTICAS? • Possuem uma base maior de conhecimento específico, sendo essa base melhor organizada, • São capazes de reconhecer a informação mais pertinente ao contexto; • Tomam decisões mais acertadas mediante a sua experiência; • Estão atentos a um sem números de sinais as vezes pouco perceptíveis; • Concentram-se mais na observação, avaliação e correção, para posterior tirar maiores informação; • Refletem mais a sua própria atividade fazendo-os crescer com a sua experiência.
  39. 39. A INTERVENÇÃO DO TREINADOR Cabe ao treinador observar, analisar e por último intervir mediante a sua reflexão. Tomada de decisão Princípio da Parcimónia ou navalha de Ockham O quê fazer? Quando fazer? Como fazer?
  40. 40. Com talentos ganhamos partidas;Com trabalho de equipa e inteligência,ganhamos campeonatos.” Michael Jordan
  41. 41. TRÊS COMPETÊNCIAS FUNDAMENTAIS DO TREINADOR Comunicação Motivação Liderança
  42. 42. COMUNICAÇÃO TIPOS DE COMUNICAÇÃO: • Verbal • Visual • Corporal ESTRATÉGIAS PARA UMA BOA COMUNICAÇÃO: • Ouvir atentamente; • Falar pausadamente para que os outros possam entendê-lo; • Solicitar esclarecimentos sempre que não entender algo; • Mostrar-se sempre atento quando as pessoas estão conversando • Sempre que possível dar o feedback.
  43. 43. MOTIVAÇÃO O QUE É MOTIVAÇÃO? FONTES DE MOTIVAÇÃO Fontes extrínsecas Fontes intrínsecas
  44. 44. OS TREINADORES SÃO GRANDES MOTIVADORESQuatro fatores fundamentais para motivar uma equipe: Incentivar a Valorizar as atitude mental conquistas Motivação Proporcionar paz e Buscar o melhor harmonia Desempenho Individual e coletivo Parreira 2006
  45. 45. “os treinadores pessimistas poderão ser bons adestradores, mas nuncabons treinadores”. Garganta
  46. 46. LIDERAR É A BASE DO PROCESSO O QUE É LIDERANÇA? QUAIS OS TIPOS DE LIDERANÇA? Democrática Autocrática Descoberta guiada
  47. 47. LIDERAR É A BASE DO PROCESSO Uma equipe de Futebol sem disciplina será um caos. Van Gall
  48. 48. O CICLO DOS TREINADORES VENCEDORES AMBIÇÃO VISÃO FORMAÇÃO SONHO ACÇÃO SUCESSO PAGAR O DISCIPLINA PREÇO ESPÍRITO MOTIVAÇÃO DE EQUIPA PERSEVERANÇA
  49. 49. ERROS QUE O TREINADOR NÃO DEVE COMETER Dizer uma coisa hoje e amanhã dizer outra; Dizer uma coisa e fazer outra; Subestimar a capacidade dos atletas; Prometer e não cumprir; Não admitir os próprios erros.
  50. 50. COMO SE TORNAR UM TREINADOR CREDÍVEL? Adote um estilo democrático, partilhando com os atletas a tomada de decisão; Conheça bem os assuntos da modalidade, o que é, sem dúvida um dos aspectos com maior importância, pois os atletas respeitam mais aqueles que sabem ensinar corretamente; Procure saber mais de futebol, porém não renegue para segundo plano outras áreas de intervenção; Seja justo, correto, sincero e digno de confiança; Seja um motivador por natureza; Adote uma abordagem positiva das questões; Reconheça a importância de saber ouvir; Tenha uma boa capacidade de relacionamento; Seja humilde.
  51. 51. “A fórmula para o sucesso não sei, mas querer agradar a todos pode ser o fracasso de qualquer profissional” Bernardes
  52. 52. “somente a vontade do homem mede a distância entre o possível e o impossível” Autor desconhecido
  53. 53. MUITO OBRIGADO!!! bernardescombat@hotmail.com
  54. 54. . BIBLIOGRAFIA Araújo, J. (1994). Ser Treinador. Lisboa: Editorial Caminho, S.A. Bernardes, F. (2009). Competência percebida e nível de formação profissional do treinador de Futebol. Porto: F. Bernardes. Dissertação de Mestrado apresentada à Faculdade de Desporto do Porto, Universidade do Porto Campbell, S. (1993). Coaching Education Around the World. Champaign IL: Human Kinetics. Demers, G., Woodburn, A.J., e Savard, C. (2006). The Development of an Undergraduate Competency-Based Coach Education Program. The Sport Psycologist, 20, 162-173. Graça, A. (1997). O conhecimento pedagógico do conteúdo de ensino no basquetebol. Porto: A. Graça. Tese de Doutoramento apresentada à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.
  55. 55. BIBLIOGRAFIAMacedo, J. (2002). O conhecimento do Treinador e Concepções de Ensino do Voleibolde Treinadores dos Escalões de Formação. Porto: J. Macedo. Dissertação de Mestradoapresentada à Faculdade de Desporto da Universidade do Porto.Martens, R. (1998). Os grandes treinadores são grandes comunicadores e motivadores. In J.Adelino, J. vieira e O. Coelho (Eds) Seminário internacional de treino de jovens, Lisboa,Secretaria do Estado do Desporto.Parreira, C. A.;(2006). Formando equipes vencedoras. Lições de liderança e motivação: doesporte aos negócios. Rio de Janeiro: Ed. BestSeller.Raposo, A. Vasconcelos. (2006). Formar nadadores. Um processo a longo prazo. Lisboa: EditoraCaminho S.A.Schön, D. (1983). The reflective practitioner: How professionals think in action. New York: BasicBooks.
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×