Your SlideShare is downloading. ×
0
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Apresentação sobre teste ágil no Encontro de Qualidade de Manaus 2012

298

Published on

características do teste ágil e sua aplicação

características do teste ágil e sua aplicação

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
298
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Teste de Software ÁgilEliane Collins Parceiro Natural para Inovação Nokia Technology Institute
  • 2. Roteiro1. INdT2. Validação de Produto3. Teste de Software – Definição4. Processo de Teste de Software Tradicional5. Metodologias Ágeis - Princípios6. Teste na Perspectiva Ágil7. Papel do Testador Ágil8. Automação de Testes no Contexto Tradicional e Ágil9. Desafios do Teste Ágil10. Lições Aprendidas Instituto Nokia de Tecnologia 1 Nokia Internal Use Only
  • 3. INSTITUTO NOKIA DE TECNOLOGIA Nokia Technlogy IntituteINdTCentro de pesquisa e desenvolvimento (P&D) sem finslucrativos que objetiva gerar novos conceitos, produtos,soluções e desenvolver o ecosistema Latino-Americano emáreas ligadas às tecnologias móveis e Internet.302 funcionários Manaus Recife Nossas áreas principais: Brasília • Criação de Produtos • Aplicativos e Serviços São Paulo • Hardware e Manufatura • Software Open Source e Interface de Usuário 2 Instituto Nokia de Tecnologia
  • 4. Validação de Produto É uma subárea que compõe Criação de Produtos. Surgiu pela necessidade de garantir a qualidade tanto de produtos de hardware quanto de software. Equipe de Desenvolvedores/Pesquisadores com habilidades para prover soluções Tecnológicas na área de engenharia de produto. Desenvolvimento de Pesquisas na área, Parcerias com UFAM e Colaboração com a comunidade através de publicações, palestras e eventos. 2011 – 6 publicações em Congressos e 2 em revistas. 2012 – 4 publicações em Congressos. Instituto Nokia de Tecnologia 3 Nokia Internal Use Only
  • 5. Testes de Software – Definição Craig e Jaskiel (2002) Definição:”Teste é um processo de engenharia concorrente ao processo de ciclo de vida do software, que faz uso e mantem artefatos de teste usados para medir e melhorar a qualidade do produto de software sendo testado.” Por que Testar: Instituto Nokia de Tecnologia 4 Nokia Internal Use Only
  • 6. Processo de Teste de Software Tradicional Características: Fase separada do desenvolvimento. Equipe independente de Teste. Equipe de teste separada da equipe de desenvolvimento. Manual. Extensa documentação. Ocorre no final do projeto. Instituto Nokia de Tecnologia 5 Nokia Internal Use Only
  • 7. Metodologias Ágeis - Princípios Indivíduos e interações entre eles, ao invés de processos e ferramentas. Software funcionando ao invés de documentação detalhada. Colaboração com os clientes ao invés de documentação e contratos. Adaptação a mudanças ao invés de seguir um plano inicial. Scrum: Instituto Nokia de Tecnologia 6 Nokia Internal Use Only
  • 8. Testes na Perspectiva Ágil Reação rápida à mudanças durante o projeto. Automação de testes como chave fundamental para a agilidade. Teste em todas as camadas da aplicação. Desenvolvimento Orientado a testes (TDD). Testes de Regressão. Testes Unitários, Integração, Sistema e Aceitação. Aceptance Test driven Development (ATDD). Integração Contínua – feedback rápido. Test-Infected, programadores, testadores e usuários testam. Instituto Nokia de Tecnologia 7 Nokia Internal Use Only
  • 9. Papel do Testador Ágil O Analista de Teste passa a ser proativo. Testes para Prevenir Falhas. Revisar, clarificar estórias de usuários. Participar de definições de Arquitetura do Sistema . Estimar as atividades de teste. Automatizar testes funcionais. Suporte aos testes unitários e de integração. Planejar e executar testes de regressão, performance e usabilidade, segurança... Feedback contínuo sobre a qualidade do projeto. Instituto Nokia de Tecnologia 8 Nokia Internal Use Only
  • 10. Automação de Testes no Contexto Tradicional eÁgil [Qualister, Pirâmide da automação de teste, 2010] Instituto Nokia de Tecnologia 9 Nokia Internal Use Only
  • 11. Automação de Testes no Contexto Tradicional e Ágil Ferramentas para automação:  Gerenciamento de Teste – Testlink (http://testlink.sourceforge.net/docs/testLink.php)  Gerenciamento de Defeitos e Scrum Taskboard – Mantis, bugzilla, Jira (http://www.atlassian.com/software/jira/)  Integração Contínua – Jenkins e plugins para teste. (http://jenkins- ci.org/)  Automação de testes funcionais e ATDD – Selenium (http://seleniumhq.org/), Fitnesse (http://fitnesse.org/), QTTest driving (http://qt.gitorious.org/qt-labs/qtest-qml), cucumber (http://cukes.info/).  Testes de Performance – Jmeter (jmeter.apache.org). Instituto Nokia de Tecnologia 10 Nokia Internal Use Only
  • 12. Desafios do Teste Ágil “Em agile não é preciso escrever nenhuma documentação”, essa é uma interpretação errada do manifesto. [Rex Black, 2010] Papel do Analista de Teste muitas vezes não definido e reconhecido. Testadores tradicionais tendem a usar as velhas práticas em projetos ágeis. Dificuldade de interação e colaboração com equipe multifuncional. Responder rápido às mudanças no projeto. Atitudes de desenvolvedores tradicionais resistentes a mudanças. Instituto Nokia de Tecnologia 11 Nokia Internal Use Only
  • 13. Lições Aprendidas O analista de teste deve se manter atualizado para evitar falsos positivos e buscar a excelência técnica. Evitar deixar os testes para a última semana (efeito cascata). Sprint de teste depois do de desenvolvimento não funciona. É necessário manter os testes automatizados e realizar os teste de regressão baseados em riscos. Colaboração do time de projeto é fundamental para o desenvolvimento ágil. Automação de testes deve ser simples, fácil manutenção e reusável. Ferramentas de automação são essenciais para prover documentação e respostas rápidas ao projeto. Instituto Nokia de Tecnologia 12 Nokia Internal Use Only
  • 14. Obrigada. Perguntas?INFO + CONTATOwww.indt.orgeliane.collins@indt.org.br Nokia Technology Institute

×