Ppt0000007

509 views
459 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
509
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ppt0000007

  1. 1. Semana Nacional da Família 14 a 20 de Agosto de 2011 Projeto “ Carta ao meu Pai” Profa. MSc. Suely Ap. Cazarotto
  2. 2. Projeto “Carta ao meu pai” <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Realizar o ensino da modalidade de texto “carta”; </li></ul><ul><li>Permitir aos alunos a expressão dos seus sentimentos por meio de uma produção textual viabilizada pela escola; </li></ul><ul><li>Possibilitar aos pais uma melhor/maior compreensão dos seus filhos por meio dessa produção. </li></ul>
  3. 3. Projeto “Carta ao meu pai” <ul><li>Objetivo Específico: </li></ul><ul><li>* Considerando a oportunidade que me foi proporcionada, possibilitar aos pais uma reflexão sobre os seus atos em relação aos seus filhos. </li></ul>
  4. 4. Envolvidos <ul><li>Escola Estadual Dr. José Manoel Fontanillas Fragelli </li></ul><ul><li>Coordenadora do Projeto “Carta ao meu Pai”: </li></ul><ul><li> Profa. MSc. Suely Ap. Cazarotto </li></ul><ul><li>Disciplina: </li></ul><ul><li>Língua Portuguesa </li></ul><ul><li>Executores: </li></ul><ul><li>Alunos do 1º, 2º e 3º anos do Ensino Médio, do período matutino, cujas identidades serão preservadas na apresentação de trechos de algumas cartas, em slides a seguir. </li></ul>
  5. 5. “ CARTA AO MEU PAI”
  6. 6. Carta 1 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>eu agradeço muito a você por tudo o que fez por mim. Agradeço por cada gesto de amizade que sempre nos uniu [...]. </li></ul><ul><li>Queria também agradecer muito pela sua bondade e sua responsabilidade em criar eu e meus irmãos, com muito amor e muita alegria. </li></ul><ul><li>É impossível citar todas as suas qualidades. Já os seus defeitos? Devem existir, mas pra mim, como filho, não tem significado, pois o que vale mesmo é a forma e o carinho com que você me trata. </li></ul><ul><li>Como são boas as nossas conversas, seus conselhos e as nossas brigas, que sempre, pouco tempo depois, são simplesmente esquecidas! </li></ul><ul><li>Muito obrigado por tudo, pai. Eu te amo!” </li></ul><ul><li>Y. L. S. (15 anos) </li></ul>
  7. 7. Carta 2 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>nem sei por onde começar, talvez pelos nossos desafetos e brigas; sei que não facilito as coisas, mas o senhor também não. </li></ul><ul><li>Talvez para você seja difícil entender meus sentimentos [...]. Pai, odeio quando o senhor grita comigo e começa a discutir [...]. </li></ul><ul><li>Nunca te disse, mas me senti tão bem quando você e minha mãe me levou para Campo Grande, no médico , depois de tantos meses indo sozinha ou com as minhas tias... Pai, fiquei tão feliz! </li></ul><ul><li>Não vejo só as coisas ruins da nossa relação, adoro quando a gente viaja e conversa sobre coisas que nos interessa. </li></ul><ul><li>Pois bem, pai, sei que nunca te disse, mas eu te amo muito!” N. M. R. (15 anos) </li></ul>
  8. 8. Carta 3 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>tantas vezes pensei em te dizer o quanto ‘eu o amo’, mas tem uma coisa muito chata chamada vergonha que me impede de realizar esse desejo. [...]. </li></ul><ul><li>Sempre que o senhor me diz ‘não’ ou me dá alguma bronca, eu fico nervoso, xingo o senhor (só nos meus pensamentos), mas sei que isso tudo que você faz é para o meu bem e minha segurança. </li></ul><ul><li>Eu tenho muito orgulho do senhor [...]. </li></ul><ul><li>O melhor do senhor são os conselhos que você me passa, porque o senhor fuma e fala para eu nunca fumar, nem beber, para mim me espelhar no senhor só com as coisas boas. [...]. </li></ul><ul><li>Eu só quero dizer que te amo muito!” </li></ul><ul><li>C. H. P. S. (15 anos) </li></ul>
  9. 9. Carta 4 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>sei que poucas vezes nos vemos, mas o senhor não deixa de ser meu pai. O senhor não sabe o quanto minha alegria era grande quando te via no portão de casa e ouvia a ‘ vó ’ dizendo: ‘Seu pai chegou!’ </li></ul><ul><li>Eu ficava muito feliz. Mas hoje a realidade é diferente, estou há seis anos sem te ver; nem no meu aniversário o senhor liga, nunca mais veio me visitar... </li></ul><ul><li>Confesso que não sinto nenhum pouco a falta sua e quando eu era criança você representava algo para mim – um tipo de amor -, mas tudo muda. Você mudou e aquele ídolo que eu, criança, imaginava ter, não existe mais!” E. S. M. (17 anos) </li></ul>
  10. 10. Carta 5 <ul><li>“ Pai, eu só tenho a agradecer a Deus, todos os dias, por tê-lo colocado em minha vida em um momento tão difícil para mim e minha mãe. </li></ul><ul><li>Eu era tão pequena e ingênua, o senhor me deu o amor mais lindo e generoso que possa existir: o Amor de um pai para uma filha! Posso não ter no sangue o mesmo DNA que o seu, mas tenho no coração a força de um amor que nunca será destruído. </li></ul><ul><li>Te admiro muito pela sua força e garra para enfrentar as dificuldades e nunca desistir! Agradeço pelo senhor nunca ter desistido de mim. Você é meu grande “Mestre”. [...]. </li></ul><ul><li>Te amo muito, você é o melhor pai do mundo.” </li></ul><ul><li>I. G. N. E. (15 anos) </li></ul>
  11. 11. Carta 6 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>o que eu quero que você saiba é que, independentemente dos seus atos, eu amo você. Muitas vezes o senhor não age como um pai verdadeiro, mas o senhor é tudo o que eu tenho e é isso! [...]. </li></ul><ul><li>O senhor bebe bastante, não me dá o carinho que todo filho queria, mas o senhor é meu pai e é meu dever te amar. Por isso eu te amo, mesmo com todos os seus defeitos. Mas teve muitos momentos também que você foi importante na minha vida. </li></ul><ul><li>Vou dizer a realidade: tem momentos em que eu preferiria que o senhor não estivesse morando comigo e com a mãe. </li></ul><ul><li> Se o senhor melhorasse um pouco o seu modo de agir, eu aposto que nós seríamos uma família muito mais feliz. Eu não quero riqueza, ..., mas quero que o senhor melhore com a gente porque nós te amamos e queremos ver você bem, saudável e forte. No entanto, se o senhor continuar bebendo muito como está, juro que a gente não vai aguentar e, infelizmente, vamos embora e deixaremos o senhor sozinho.” C. S. A. (17 anos) </li></ul>
  12. 12. Carta 7 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>há momentos em nossa vida, que nunca imaginamos como seria sem você nela, por ver pessoas que perderam seus pais e nunca lhes disseram que os amavam. </li></ul><ul><li>[...]. Por que deixar passar um dia brigada com você, sabendo que esse dia não há de voltar? </li></ul><ul><li>Não sei como você foi criado, que educação você teve com o meu avô, não sei, mas eu sei que está se saindo muito bem! </li></ul><ul><li>Eu sei que você não demonstra seu sentimento aos seus filhos, mas sei que você se importa muito conosco! [...]. </li></ul><ul><li>Tem horas que eu vejo que você se esforça muito, tenta ser o melhor pai do mundo... Sabe? Você conseguiu! Ou está chegando perto! </li></ul><ul><li>Eu te amo, pai, e não é pouco.” </li></ul><ul><li>N. I. F. (15 anos) </li></ul>
  13. 13. Carta 8 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>[...]. Sei que ultimamente só estou nos ‘tempos ruins’, que não te dou o orgulho que deveria dar, e sinto muito por isso! Mesmo o senhor não acreditando, eu tento mudar constantemente [...]. </li></ul><ul><li>Peço desculpas por não ser igual a minha irmã, que é tão bondosa, sincera e gosta das coisas que o senhor gosta, ..., mas eu sou diferente. Não peço que entenda, apenas aceite, por mais que meus outros talentos não signifiquem nada para o senhor, ..., é o que eu gosto e farei tudo para que sinta orgulho de mim com esses talentos! [...]. </li></ul><ul><li>Peço perdão de tudo e nunca pense que eu não o amo, faço coisas sem pensar e vou fazer o que puder para que sinta orgulho de mim também como sente da minha irmã... </li></ul><ul><li>Eu te amo...” </li></ul><ul><li>G. R. S. (17 anos) </li></ul>
  14. 14. Carta 9 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>vai ser muito difícil escrever esta carta para você, porque nós não passamos momentos juntos, porque você não foi um pai presente na minha vida. </li></ul><ul><li>Queria muito escrever aqui algum momento especial que passamos juntos. Mas, que momento? Sendo que nunca nos sentamos para conversar e você nunca chegou em mim nem para dar uma bronca. </li></ul><ul><li>Para não falar que você nunca me deu um abraço, você me abraçou no meu aniversário de 14 anos [...]. </li></ul><ul><li>Queria que você me conhecesse mais, ... Também queria saber as coisas sobre você. Ouvir você chegar e me dizer: ‘Filha, sabia que eu te amo muito?’ </li></ul><ul><li>Nossa! Essa frase ‘eu te amo... Queria tanto que você falasse isso para mim! Iria ficar tão feliz... [...]. </li></ul><ul><li>Pai, você pode não ter sido o melhor pai para mim, mas mesmo com todas essas coisas, queria que você soubesse que eu te amo muito.” </li></ul><ul><li>V. C. L. (15 anos) </li></ul>
  15. 15. Carta 10 <ul><li>“ Pai, </li></ul><ul><li>ainda lembro das nossas conversas de todos os dias, de tudo o que você me ensinou. Como esquecer tudo o que passei com você? É praticamente impossível! Você que me ensinou a andar de bicicleta e estava sempre presente para segurar a minha mão e me levantar quando eu caísse. Mesmo sabendo que eu estava errado em certas coisas, você estava lá, do meu lado, para me ajudar a melhorar cada vez mais e não cometer o mesmo erro. </li></ul><ul><li>Quando você brigava comigo, às vezes eu não entendia, ficava nervoso, confuso e pensava: ‘Será que meu pai não gosta de mim?’ Mas agora eu entendo que tudo aquilo era para o meu próprio bem, para que eu me tornasse uma pessoa de caráter, sendo assim como você era: simples, humilde, mas que nunca me deixou faltar nada e nem para minha família. </li></ul><ul><li>Sempre tive tudo o que eu quis, mas o que eu mais queria eu não posso ter, que é você do meu lado. Isso dinheiro nenhum pode comprar, nada pode aliviar essa saudade que bate no meu peito. </li></ul><ul><li>Às vezes ainda sinto a sua presença e nas horas mais difíceis eu sei que você está do meu lado – e sempre estará! </li></ul><ul><li>Onde você estiver, espero que esteja muito feliz, e saiba que eu te amo muito!” </li></ul><ul><li>Seu filho, J. C. S. B. (15 anos) </li></ul>
  16. 16. Que Deus abençoe aos meus alunos - os que foram, os que são e os que estão por vir -, porque é também por eles que eu me esforço para ser um pouco melhor a cada dia. Profa. Suely Cazarotto

×